Pesquisa XP/Ipespe: 36% reprovam governo Bolsonaro, 34% aprovam e 26% consideram regular

Segundo a nova pesquisa da XP/Ipespe, 36% dos eleitores consideram o governo de Jair Bolsonaro ruim ou péssimo, e 34% o consideram ótimo ou bom. Por outro lado, 26% consideram regular- uma espécie de “mediano”.

É a primeira vez que a XP mostra a desaprovação maior do que a aprovação.

A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 21 de maio, e entrevistou 1000 pessoas de todas as regiões do país – via telefone, sob margem de erro para cima ou para baixo de 3,2%.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fagner disse:

    Tá chegando no fundo do poço.

  2. Bento disse:

    Se as pesquisas merecessem créditos o Mito Bolsonaro tinha perdido as eleições e quem ganhou…
    quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem? quem ?quem ?quem?
    E os outros candidatos onde estão… A ESTOCADORA DE VENTOS, o ENCANTADOR DE ASNOS e O FALSO CRISTÃO QUE JOGOU A BÍBLIA FORA. .. saí fora lulrauladdad.

  3. Ceará-Mundão disse:

    Considerando que a turma de esquerda NUNCA irá desejar ou reconhecer qualquer benesse do governo Bolsonaro, comparando os índices dessa "pesquisa" (não sei sobre sua credibilidade) com o resultado da eleição 2018 e reconhecendo as dificuldades encontradas em função da atuação irresponsável da parte do Congresso, vejo que a aprovação está até satisfatória. Melhor que o esperado.

  4. João Rodrigues disse:

    02 e Olavo mais efetivos que toda a esquerda junto no quesito derrubar Bolsonaro.

  5. Raul disse:

    Inacreditável como ainda tem gente que defende esse (des)governo?! Pior são os argumentos q utilizam… Aff! Acorda, Alice!

  6. Raul disse:

    Lucas, fizeste observações precisas sobre Bolsonaro. Em meio a esse clima de polarização e tanta paixão ideológica que parece cegar as pessoas, temos que ter senso crítico para enxergar a realidade. Os governos do PT nos trouxeram muitos problemas, e Bolsonaro só disse que iria resolver. Não disse como nem está resolvendo. Alimentar o ódio não ajuda.

  7. Lucas disse:

    Como esperado, os neopetistas – um neologismo para os admiradores acríticos do "mito" – querem desacreditar as pesquisas.
    Senhores, já está mais do que claro para grande parte da população a incapacidade do Bolsonaro de governar. Também é clara a intenção de transferir suas limitações políticas para o Congresso Nacional, mascarando também as suas limitações cognitivas.
    Qual é a surpresa? O cara que foi péssimo militar e péssimo depurado, se encaminha para o título de péssimo presidente! Não vê quem não quer, ou quando a cegueira ideológica não permite, tal qual a do velho petismo.

    • Raul disse:

      Lucas, fizeste observações precisas sobre Bolsonaro. Em meio a esse clima de polarização e tanta paixão ideológica que parece cegar as pessoas, temos que ter senso crítico para enxergar a realidade. Os governos do PT nos trouxeram muitos problemas, e Bolsonaro só disse que iria resolver. Não disse como nem está resolvendo. Alimentar o ódio não ajuda.

  8. Nilvan Rodrigues da Silva disse:

    Chora não BBê.
    Pelo percentual de aprovação ainda tem muita gordura pra queimar do governo Bolsonaro. Os impactos do desgoverno, do fiasco e da farsa montada, começou agora. Não tem como esse governo acertar a passada. Os trabalhadores não aceitam pagar uma conta que não fizeram.

  9. Arnaldo de Oliveira Franco disse:

    A popularidade ainda é enorme, considerando a coragem do governo de iniciar o mandato colocando em votaçao uma reforma que todos dizem ser necessária, mas poucos topam assumir o onus. Parabéns, Presidente Bolsonaro.

  10. Antonio Turci disse:

    Essa pesquisa deve ter sido feito nas portas dos IF's, das Universidade Públicas Federais ou estaduais, entre outras. Um esquerdista de oposição, claro, se entrevistado, jamais reconhecerá que governo algum é bom.
    Muita gente acha, certamente, que o Presidente Bolsonaro tem que fazer milagres. Esquecem que os milagreiros Padre Cícero Romão está em Juazeiro do Norte e que São Francisco de Assis está em Canindé…

Pesquisa XP/Ipespe: 39% avaliam positivamente Mourão, 35% consideram regular e 20% reprovam

Os ataques de Olavo de Carvalho fizeram bem ao general Hamilton Mourão.

Segundo a pesquisa da XP, ele foi o único membro do governo cuja nota subiu de janeiro para cá. Só 11% dos eleitores avaliam negativamente seu trabalho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. R Bruno Moura disse:

    Mourão é topper!!!

  2. fabio soares lins disse:

    são os votos das esquerdas para tentar intrigas no governo, pq vice é vice. vc conhece alguma rua com o nome de vice

  3. Lobo disse:

    Em toda minha vida nunca vi uma pesquisa sobre vice presidente, vice governador, vice prefeito e até os suplentes do legislativo. Agora essa. Kkkkkkk. Essa imprensa tá de brincadeira. Qualquer idiota percebe essa orquestração. Kkkkkkk

  4. Realista disse:

    Loucura, loucura, loucura! No país dos bolsominions vice é avaliado. É uma merda mesmo.

Pesquisa XP/Ipespe: 35% aprovam Governo Bolsonaro, 31% reprovam e 31% consideram regular

Jair Bolsonaro, na pesquisa da XP, manteve seus 35% de ótimo ou bome viu número dos que o consideram ruim ou péssimo, subir para 31% – cinco pontos a mais do que no mês passado.

A pesquisa ouviu 1000 eleitores de todas as regiões do país, entre os dias 6 e 8 de maio.

A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    Pense numa preocupação com a popularidade de Bolsonaro. O Estadão e a Folha bate dia e noite no presidente com o intuito de denegrir a sua imagem . Aceitem que dói menos, foi a população que o elegeu e assim funciona uma democracia.

  2. Carlos Bastos disse:

    35% são eleitorado fiel ao Bozo resumo ele hoje do tinha 35% dos votos, Ciro Gomes nosso Presidente

Pesquisa XP/Ipespe: popularidade do governo Bolsonaro oscila de 40% para 37%, e regular somam 32%; ruim ou péssimo, consideram 24%

AVALIAÇÃO GOVERNO

 

EXPECTATIVA DE ADMINISTRAÇÃOPesquisa do Ipespe, encomendada pela XP investimentos, divulgada nesta 2ª feira (18.mar.2019) mostra que o governo de Jair Bolsonaro é avaliado positivamente (ótimo ou bom) por 37% da população.

O número variou negativamente dentro da margem de erro (3,2%) em relação ao último estudo, em fevereiro deste ano, quando a gestão era bem vista por 40% das pessoas.

Com isso, não é possível afirmar categoricamente que a popularidade do governo tenha decrescido, apenas que o valor apurado oscilou negativamente. Mais levantamentos são necessários para confirmar uma queda de aprovação da gestão.

De acordo com o estudo, a avaliação negativa do governo (ruim ou péssimo) saltou de 17% para 24% no mesmo período. Foi a 1ª elevação de rejeição junto à população.

Já o grupo de eleitores que veem o governo como regular se manteve em 32%, enquanto 8% não souberam ou não quiseram opinar. O estudo foi feito de 11 a 13 de março. O nível de confiança é de 95,45%.

Foto: Sergio Lima/Poder360 – 12.mar.2019

Eis outros dados revelados pelo levantamento:

expectativas do governo: em janeiro, 63% esperavam uma gestão ótima ou boa do governo Bolsonaro, percentual que variou para 60% em fevereiro e agora está em 54%. Já os que esperam 1 mandato ruim ou péssimo saltou para 20% após ficar em 15% nos 2 meses anteriores;

noticiário sobre o presidente: para 43%, a maioria das informações veiculadas pela mídia eram mais desfavoráveis ao atual governo. Em fevereiro, este percentual estava em 24%. Outros 21% veem notícias mais favoráveis à gestão –13 pontos percentuais a menos do que a marca do mês anterior;

golden shower: ao todo, 72% dos eleitores tomaram conhecimento da gravação publicada por Bolsonaro em seu perfil no Twitter durante o Carnaval. Destes, 59% consideraram o conteúdo inadequado; 27% classificaram a postagem como adequada e 3% disseram ser indiferente;

Congresso: a avaliação desse poder é negativa para 37% dos entrevistados. O Congresso é visto positivamente por 18%. Outros 37% acham regular e 8% não souberam responder;

reforma da Previdência: para 64% dos entrevistados, a medida é necessária – mesma taxa do mês anterior e 7 pontos percentuais abaixo dos números de janeiro. Já 31% são contra a reforma e 5% não souberam responder;

reforma da Previdência (2): sobre pontos específicos da reforma, a maior taxa de concordância é em relação as mudanças nas regras para servidores públicos em geral e militares das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica). Há maior resistência a alterações na idade mínima e mudanças nas regras para policiais, bombeiros e professores.

Poder 360

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carmen maria leiros de Oliveira disse:

    Eu NÃO acredito na pesquisa todos que votaram nele continua acreditando.

  2. ALEXANDRE MAGNO disse:

    Tá de parabéns o presidente Bolsonaro sofrendo um ataque jamais visto no Brasil por parte da mídia que recebia altos valores dos governos de esquerda mostra que fizemos a escolha certa . Só pra lembrar a bolsa de valores bateu recorde ontem

  3. Ceará-Mundão disse:

    E os petralhas comemorando o quê não se sabe. A eleição já passou faz tempo mas eles não querem aceitar a realidade e continuam com sua oposição irresponsável, com o único propósito eleitoral. Torcem contra o Brasil e pelo pior, como SEMPRE fizeram. E o Lula tá preso, babacas.

  4. Joaquim disse:

    Caindo igual a fruta madura.

  5. Carlos Bastos disse:

    Se 37% for popularidade kkkkkkkk

  6. Odin disse:

    Eita, q o Bozo demorou pouco pra despencar ladeira abaixo a sua suposta popularidade. Tbm, com tanta incompetência já era de se esperar. Daqui a pouco vai ficar só com os fanáticos bolsominion's.

  7. Demos disse:

    Eita quem segura o Bozo? Tá despencando ladeira abaixo. Com tamanha incompetência já era de esperar. Daqui a pouco ficará só com o apoio dos minguados bolsominion's.

  8. Walsul disse:

    A pior avaliação de um presidente (considerando que seja um) no período.

Pesquisa XP/Ipespe: Bolsonaro tem 59% contra Haddad (41%)

A primeira pesquisa da XP Investimentos encomendada ao Ipespe mostra que Jair Bolsonaro (PSL) lidera a disputa presidencial em segundo turno com 59% das intenções de voto entre os eleitores. Fernando Haddad (PT), por sua vez, tem 41%.

A diferença entre os dois candidatos cresceu para 18 pontos desde o último levantamento, quando as pesquisas já indicavam essa tendência de cenário em disputa de segundo turno. Considerando todos os votos, Bolsonaro tem 51% e Haddad tem 36%.

Os resultados da pesquisa também mostram que os eleitores de Ciro Gomes são os que mais migram para a candidatura do petista.

De acordo com o levantamento, 63% dos que votaram no pedetista gostariam que ele apoiasse Haddad.

Já a maioria dos eleitores de Geraldo Alckmin (54%), do PSDB, e de João Amoêdo (64%), do Novo, preferem Bolsonaro.

Metrópoles

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. C. Silva P. O. S disse:

    É o mundo todo, daqui pra o dia 28 não sai ninguém, não há motivos pra votar em corruptos, a tendência é só aumentar, de 58% para 70% é só pra riba, e acabou, o PT, pode esperniar,pode mudar de cor, pode fazer o que quiser, tá sem jeito. Bolsonaro e os brasileiros já abraçou essa eleição. Tchau corruptos. Até nunca mais.

  2. AUGUSTO CÉSAR disse:

    O GARÍ É 17
    O FACHINEIRO É 17
    O DOUTOR É 17
    O ENGENHEIRO É 17
    O FUNCIONÁRIO É 17
    O DENTISTA É 17
    A MADAME É 17
    A PROFESSORA É 17
    A EMPREGADA É 17

    É TODO MUNNNNNDO 17

Pesquisa XP/Ipespe: Haddad e Alckmin são mais rejeitados do que Bolsonaro

A pesquisa da XP/IPESP mostra que Fernando Haddad e Geraldo Alckmin são mais rejeitados do que Jair Bolsonaro, com 60% cada um, contra 57% do candidato do PSL. Marina Silva, nesse ponto, é insuperável: 67%.

Com informações do Infomoney e O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Basilio disse:

    Como pode um bandido preso ter visita a hora que quiser tinha que ser gravado o tempo todo as conversas desse marginal que fica dando ordens de dentro da cadeia eiiita país de impunidade

  2. caça as bruxas disse:

    Olha a faca! Cuidado com este pessoal.

  3. joao disse:

    Bom dia Presidiario Lula… Nois L desejamos um bom almoço…

    • Açai da Wal disse:

      Bom dia bolsominion

    • Ceará-Mundão disse:

      Bolsonaro não. Ele não está preso, ele não está sendo sequer investigado, ele não se envolveu com falcatruas e corrupção, ele não quer a destruição da família (muito pelo contrário), ele não defende o aborto indiscriminado, ele não defende a liberação das drogas, ele não defende bandidos, ele não quer o cidadão de bem desarmado e indefeso, ele não defende ditaduras comunistas, ele não bate em quem lhe faz perguntas (lembrei do Cangaciro), ele não bate em mulheres (se dá bem com suas duas ex mulheres e com a atual), ele não discrimina ninguém, ele não aceita a sexualização das nossas crianças, ele não fez conchavos políticos para se eleger, ele sim, é o único candidato realmente diferente, aquele que pode nos livrar dessa esquerdalha corrupta, incompetente e preguiçosa. 17 neles!!!!

Bolsonaro com 26%, quatorze pontos à frente do segundo colocado, revela pesquisa XP/Ipespe; capitão agora é o menos rejeitado entre principais concorrentes

A pesquisa da XP mostra Jair Bolsonaro com 26% dos votos, seguindo por Ciro Gomes, com 12%, Fernando Haddad, com 10%, Geraldo Alckmin, com 9%, e Marina Silva, com 8%.

João Amoêdo, com 4%, Alvaro Dias, com 4%, e Henrique Meirelles, com 2%, completam o quadro.

Bolsonaro tem queda na rejeição

A rejeição de Jair Bolsonaro caiu 5 pontos de uma semana para a outra. Segundo a XP, ele é menos rejeitado do que Marina Silva e Geraldo Alckmin, e empata com Fernando Haddad e Ciro Gomes.

Cenário mostra eventual segundo turno em aberto

A pesquisa da XP Investimentos/Ipespe também apresentou cenários para o segundo turno da corrida presidencial. Ao todo, foram seis testes realizados.

Caso Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSL) se enfrentem, o tucano lidera com 37% das intenções de voto ante 36% de seu rival. Isso significa que há umpate técnico entre os candidatos. Brancos, nulos e indecisos somam 26% das respostas.

Se Jair Bolsonaro e Marina Silva acontecer, outro empate técnico. O ex-capitão militar aparece com 36%, enquanto a candidata da REDE registra 37% das intenções de votos. 27% dos eleitores votariam branco, nulo ou não sabem responder.

Em um segundo turno entre Geraldo Alckmin e Ciro Gomes, há outro empate: ambos ficam com 35% das intenções de voto. Brancos, nulos e indecisos somam 31%.

Já em um cenário entre Jair Bolsonaro e Ciro Gomes, o presidenciável do PDT venceria com 40%, segundo a pesquisa. Bolsonaro, nesse caso, ficaria com 35%.

Jair Bolsonaro somente lidera em um cenário no qual ele enfrenta Fernando Haddad. Mesmo registrando empate técnico, o militar lidera com 40% das intenções de voto ante os 38% do petista.

O último cenário simula um segundo turno entre Geraldo Alckmin e Fernando Haddad. O presidencável pelo PSDB lidera com vantagem, obtendo 38% dos votos. O petista aparece somente com 26%. Brancos, nulos e indecisos somam 35%.

O Antagonista e RedeTV

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Papa Capim disse:

    HOMI DEIXE DE BESTEIRA CIRO VAI DAR UMA SURRA DE XIBATA EM TUDIM 12 NA CABEÇA KKKKKKKKK

  2. Ronaldo disse:

    Quando passar o efeito do primeiro momento da campanha do POSTE 2 – Haddad e a situação acomodar, o Poste 2 deve ficar entre 6 a 8% dos votos, sendo otimista.
    Ciro de cair também e ficar entre 9 a 11% dos votos.
    Marina fecha nesse percentual ou cai para 7 ou 6%
    Alckmin despejando milhões fica onde está não chega aos 10%
    Quanto a Bolsonaro, se a dita "rejeição" continuar caindo, ele deve ampliar a vantagem em mais 3 a 5%
    Isso se as urnas eletrônicas não estiverem viciadas…

  3. Rodrigo disse:

    PRIVATIZAÇÃO JÁ!
    CIRO PERDEU MEU VOTO!
    CORREIOS E PETROBRAS TEM QUE SER VENDIDA LOGO, SO SERVE PARA POLITICO E FUNCIONARIO QUE GOSTA DE MAMATA, GANHANDO 15MIL E MERECENDO 2MIL

  4. CDS disse:

    Vou de JAIR BOLSONARO 17 .

  5. João Maria disse:

    Vamos Acabar com essa Petralhada Maldita! #Bolsonaro17

  6. Elves Alves disse:

    Está decidido: o Esfaqueado vai perder a parada.
    E sabem por quê?
    – Este oceano de votos chamado "erre ene vezes" vai votar em peso num poste conhecido como "Fernando Andrade"…
    A julgar pela empolgação da esquerdalha potibiriba, o segundo turno vai ser uma disputa renhida entre "Fernando Andrade" e um tal de "Guilherme do Bolo".
    Deus salve as monas barbudinhas!

  7. hd disse:

    Povo iludido…

  8. Sanduba disse:

    O Bozo não vai ganhar. No segundo turno, os trabalhadores vão se unir para impedir o apocalipse social: privatizações (mais e mais desempregos e enriquecimento dos banqueiros) ; reforma previdenciária para favorecer os banqueiros (Paulo Guedes e capitalização); reforma administrativa (fim da estabilidade do servidor público e mais desemprego).

    • Desempregado disse:

      Estás se cagando de medo em barnabé véi.

    • paulo disse:

      BG
      Quem não gosta de trabalhar ou é pelego está com medo do Mito. 17 nelles.

    • João deixem o Brasil urgente disse:

      Mas um funcionário público com medo de perder a boquinha licença Premium feriados alongaaaandos falta de compromisso no atendimento etccc tem q privatizar tudo tudo quero ver na iniciativa privada um trabalha produz ou vai pra rua Bolsonaro 17

  9. Manoel disse:

    Agora vai ser no 1º turno!!!