Política

Danilo Gentili e Amoedo têm reunião para debater alternativa a Lula e Bolsonaro em 2022

Foto: Reprodução

O apresentador e comediante Danilo Gentili teve uma videoconderência com o candidato à presidência em 2018 João Amoedo para debater as eleições de 2022. Ambos estão alinhados sobre a necessidade de criar uma candidatura alternativa a Lula e Bolsonaro e querem se envolver nessa articulação. O próximo passo é uma reunião online entre Gentili, Amoedo e o ex-ministro Sergio Moro.

O convite da conversa com Amoedo partiu de Gentili, que nega terem tratado de sua eventual candidatura ou da formação de uma chapa conjunta. Os dois não se falavam desde 2018, quando trocaram mensagens sobre a campanha presidencial. Na época, Gentili mandou uma mensagem em que elogiou as propostas do então candidato João Amoedo, que ligou para agradecer pelo apoio.

No início do mês, o nome de Gentili apareceu com 4% das intenções de voto numa pesquisa do Movimento Brasil Livre (MBL) que testou seu nome para a presidência da República. Na pesquisa, o humorista aparecia empatado com Ciro Gomes, João Doria, Luiz Henrique Mandetta e Luciano Huck.

– Tivemos uma conversa sim, mas não foi sobre eu me candidatar a presidente. Foi uma conversa para entendermos como um poderia ajudar o outro a fazer algo pelo país. Isso soa ingênuo no meio político, eu sei, mas não somos políticos. Somos apenas pessoas comuns e as pessoas comuns querem isso, um país menos ruim pra se viver. – disse Gentili à coluna, por e-mail.

O apresentador declarou que nem ele ou Amoedo se sentem representados por Lula e Bolsonaro e que estão conversando na busca de “trazer alguma esperança” para quem está na mesma situação.

– Combinamos de começar a desenvolver essa troca de ideias, trazer outras pessoas e ter uma aproximação de Moro com esse grupo. No fundo, é um sentimento que existe por parte de muitas pessoas de tentar viabilizar algo para 2022, uma candidatura e um plano de governo, uma alternativa à polarização. – afirmou Amoedo à coluna.

Gentili defendeu a formação de uma chapa presidencial formada por Moro e Amoedo.

– A solução para sair desse dilema imposto de “se ele não ganhar o outro fica e se o outro não ganhar ele volta” é não votando em nenhum dos dois. Eu acredito que o Brasil merece algo melhor que isso. Não podemos nos contentar com pouco. – afirmou Gentili.

Além da articulação de uma conversa com Moro, Amoedo afirmou que outra ideia é aproveitar a influência do humorista nas redes sociais para “conscientizar as pessoas e ajudar no processo de criação de uma alternativa viável”.

– Temos características distintas entre nós. Pode ser que, mais para frente, façamos um divisão de tarefas, cada um cuida mais de determinado assunto. Isso ajuda a montar um plano. A próxima etapa será tentar fazer um bate-papo que inclua o Moro. – disse Amoedo.

Amoedo afirmou que “ainda é uma incógnita” se Moro sairá candidato a presidente, mas diz que o ex-juiz tem “disposição total” de conversar e ajudar. Afirmou também que ele próprio “não faz questão de ser candidato” e que vai priorizar a formação de uma alternativa a Bolsonaro e Lula.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. O que esperar do futuro de um País que tem como “líderes” políticos duas figúras nefastas do nível de Lula e Bolsonaro e, como desgraça pouca é bobagem, ainda temos que engolir esse Gentile querendo se postar como presidenciável. Francamente, é demais. Meus compatriotas, para o bem do futuro dos nossos filhos e netos, pensem e analisem a situação que passamos nos últimos dezoito anos, sem paixões ou radicalismos, só com a razão. Tivemos uma decepção com Lula(bandido e cínico), Dilma(fantoche do PT, Temer(cacique da corrupção) e para completar Bolsonaro, um sujeito sem o mínimo de QI e postura para estar a frente do comando do Brasil. Bolsonaro é um produto do ódio que a maior parte do nosso povo adquiriu por Lula, não fosse isso, ele seria, no máximo, o medíocre deputado que ele sempre foi. Na verdade, Bolsonaro presidente só existiu por causa de Lula e o Lula hoje candidato, só existe por causa das baboseiras do Bolsonaro presidente. Os cidadãos de bem têm a obrigação de buscar um nome que possa ofuscar essas duas desgraças, antes que seja tarde.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 para 2022

Foto: USP Imagens

A proposta de salário mínimo feita pelo governo federal para 2022 é de R$ 1.147. O valor consta no projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) do ano que vem, anunciado pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira (15), último dia do prazo para o envio ao Congresso Federal.

Os R$ 1.147 representam um aumento de 4,27% em relação aos atuais R$ 1.100. A variação é semelhante à do INPC, índice usado para o reajuste do piso salarial. Isso significa que o salário minimo deverá ficar sem aumento real (acima da inflação) pelo terceiro ano seguido.

Apesar de não reconhecer que mudou a política do salário mínimo, a equipe econômica já vinha reajustado o piso apenas com a variação da inflação mesmo antes da pandemia, com o argumento de que precisa preservar o ajuste fiscal.

Tradicionalmente, os reajustes do mínimo são calculados a partir do aumento do INPC somado da variação do Prduto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Criada pelo governo Lula, essa regra virou lei em 2012, durante o governo Dilma, mas expirou em 2019.

Durante esse período, o salário mínimo não teve aumento acima da inflação em 2017 e 2018, já que o cálculo cosiderou os anos de 2015 e 2016, respectivamente, quando o país estava em recessão.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Governo federal vai cumprir plano de R$ 250 bilhões em investimentos até 2022, diz ministro da Infraestrutura

Foto: CNN Brasil. (ASSISTA AQUI)

O governo federal comemorou o resultado do leilão da concessão de 22 aeroportos nesta quarta-feira (7). O valor das outorgas ficou em R$ 3,3 bi. Em entrevista à CNN, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, disse que espera que o valor dos investimentos nesses aeroportos supere os R$ 6,1 bilhões acordados.

“Existe uma pauta mínima de investimentos que acontecem em função da demanda, mas acredito que esse valor vai crescer à medida que as empresas encontram novas necessidades”, disse o ministro.

Durante a entrevista, Tarcísio garantiu que o governo federal vai conseguir cumprir o plano de R$ 250 bilhões em investimentos contratados até 2022.

Perguntado sobre a viabilidade de atrair esses investimentos até o fim do atual governo, ele disse que “este é um projeto de Estado e o maior programa de concessão da história do Brasil, que não depende do calendário eleitoral”.

No pipeline de concessões, estão ativos muito importantes, como o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, o de Congonhas, em São Paulo, e portos de Santos e do Espírito Santo.

Sobre o momento do leilão, o ministro da Infraestrutura disse que foi estratégico da parte do governo para atrair compradores. Com o real (muito) desvalorizado e o setor aéreo passando por uma crise aguda, o investimento foi considerado seguro para as empresas. Mesmo assim, o valor final, de R$ 3,3 bilhões, é 9.156% maior que o lance mínimo previsto pelo governo.

“Precisávamos aproveitar o excesso de liquidez e nos antecipar e chamar atenção para os próximos blocos”, disse Tarcísio.

O ministro da Infraestrutura ainda garantiu que há concorrência para todos os ativos que serão leiloados amanhã e na sexta-feira.

O governo federal vai leiloar, nesta quinta, a concessão de trecho da Fiol, ferrovia de 537 quilômetros na Bahia, para a qual é esperado investimento de 3,3 bilhões de investimentos em um prazo de 35 anos.

Na sexta-feira (9) também serão leiloados cinco terminais portuários, quatro no Porto de Itaqui (MA) e um em Pelotas (RS).

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Esse ministro seria uma excelente opção para presidente em 2022. Mourão também seria um nome bom e com perfil para pacificar o Brasil.

  2. O centrão está “governando” o País. Agora a corrupção vai se alastrar com força. Esse governo já está totalmente dominado. O mintomaníaco fará qualquer coisa pra tentar se reeleger. Não fala noutra coisa. O Brasil está perdido.

  3. Verdade! só no RN já sumiram 5 MILHÕES, é tanto dinheiro que compraram mais 1 MILHÃO em sacos de lixo para guardar, e queriam gastar mais 8 MILHÕES para ser transportado em ambulâncias.

  4. Como as normas e instituições de combate à corrupção foram enfraquecidas no governo do MINTO, os corruptos de sempre farão a festa com tantos bilhões disponíveis por aí… E não vai ter lava jato nem prisão que segure!

    1. Logo você falando de lavajato pra conter corrupção? A sanha de comentar em todas as postagens lhe transformou num zumbi. Sem coerência, sem rumo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Evangélicos rechaçam Lula e consolidam apoio a Bolsonaro para 2022, revela pesquisa

Foto: Carolina Antunes/PR

Representando cerca de 30% dos brasileiros, os evangélicos sempre foram alvo de cobiça pelos candidatos à presidência da República. Para a disputa de 2022, o presidente Jair Bolsonaro já desponta como favorito por este grupo e deve manter o apoio conquistado ainda nas eleições de 2018.

Um levantamento do instituto Inteligência, Pesquisa e Consultoria (Ipec), divulgado no começo de março, mostrou que, 40% dos eleitores evangélicos avaliam o atual governo como “ótimo ou bom”. Neste segmento, apenas 27% consideram o governo “ruim ou péssimo”.

Recentemente, líderes religiosos das principais igrejas evangélicas estiveram no Palácio do Planalto para reforçar o apoio ao presidente Bolsonaro. A ideia do grupo foi de mostrar que nem mesmo a possibilidade de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula deve afastar os evangélicos do atual governo.

“O Lula não terá espaço com os evangélicos”, garantiu o pastor Silas Malafaia logo após o encontro em Brasília. Na mesma linha, o líder da Frente Parlamentar Evangélica, deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), aproveitou para se declarar satisfeito com Bolsonaro.

“Nunca tivemos um governo que começa e termina o dia falando em Deus. É um pouco difícil falar qualquer coisa contra esse governo. O Lula já começou declarando que é contra evangélico, que é contra a igreja”, afirmou Cezinha ao Antagonista.

No primeiro discurso após recuperar os direitos políticos, o possível candidato petista afirmou que “o papel das igrejas é orientar as pessoas, não é vender grão de feijão ou fazer culto cheio de gente sem máscara”. Integrante da frente evangélica, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) rebateu a fala de Lula. “Lava a boca pra falar da igreja, cachaceiro!!!”, publicou em suas redes sociais.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Basta ele dizer q vai cobrar imposto das igrejas e vai ser excomungado por mil vidas rsrsr

  2. E mais uma vez vemos que a maioria escolheu Barrabás. Quando vc não conhece a história, está fadado a repeti-la.

  3. Ninguém comete atrocidades e barbaridades em nome do diabo. Todas que aconteceram na história da humanidade, quando precisou reportar um ser para justificar seus crimes, sempre foi usado o nome de Deus. Mais um crime contra a humanidade em nome dele foi cometido ao colocar o Bolsonaro poder. Ao fazerem isso, ficam livres para cometerem mais atrocidades, já que a conta vai para Deus e eles continuam "sem pecados". Hipócritas e fariseus.

  4. Muitos comentários dignos de pena. Intolerância religiosa é o fundo do poço. Temos um presidente honesto (em mais de 3 décadas na política), religioso, patriota e que se preocupa com seu povo. Defende nossa liberdade e está preocupado com o ganha-pão dos mais necessitados. E seus adversários, o que defendem e fazem? Querem derrubá-lo e voltar ao poder. Só isso.

  5. Pelos comentários… O Brasil está totalmente divido, ninguém sabe de nada. Que Deus ilumine nossas mentes e o coração!

  6. OS JUDEUS OPTARAM POR BARRABÁS AO INVÉS DE JESUS, HÁ DOIS MIL ANOS ATRÁS.
    Se Jesus voltasse e visse o que se passa dentro das Igrejas no trato dos Dízimos e Ofertas, teria uma decepção profunda com aqueles que fazem negócio e agora política com seu nome.
    OBS: Agora dá pra entender porque foi votado e aprovado um PERDÃO DE DÍVIDAS MILIONÁRIAS DAS IGREJAS.

  7. "Ainda bem que apareceu esse vírus" Quem é o autor desta frase? Uma dica, não foi Bolsonaro… Alguns de vcs precisam de tratamento defender um cara q diz uma frase dessa… Que Deus abençoe a todos…

    1. Um ex-presidente que já não apita mais em nada, que já ficou preso e que é passado! Agora, me fala ai, de quem são essas frases: 1. Gripezinha superdimensionada pela mídia mentirosa! 2. Não sou coveiro! 3. E daí? 4. Máscara não serve para nada! 5. Vai compra vacina na casa da tua mãe! 6. Essa doença ja ta indo embora, já está acabando. Uma pista: na atualidade o autor das frases ocupa o posto mais alto no comando do Brasil. E ai?

  8. Quando a religião é usada pela política, Deus já não está presente. Meu candidato pode ser evangélico, católico, espírita, budista, umbandista, até ateu. Mas tem que ser honesto e preocupado de verdade com o povo e o futuro desse país. E é por isso que não voto nem em Lula nem em Bozo.

  9. A gente vê logo o caráter e o nível dos que torcem contra o Brasil e contra o governo Bolsonaro. Basta ler seus comentários que já dá prá fazer uma boa ideia do tipo de gente que são. Intolerância, desrespeito, canalhice, mentiras, baixarias, defesa de bandidos, desonestidade… E vejam os que estão "do outro lado". É fácil identificar o lado do bem.

  10. A esquerda é tão baixa que criou o termo EVANJEGUE para se referir aos Evangélicos.
    Participei de umas reuniões do PT sobre mobilização popular, o que ouvi de dirigentes locais sobre religiosos, quaisquer seguidores, enoja a falsidade quando vemos esse povo em Procissões e Missas. Espíritas então são considerados charlatões e massa de manobra para distribuição de doações e aliciamento eleitoral.
    Quem tem amor ao próximo e Deus no coração não se alia a esses animais predadores e nefastos.

  11. É o mundo todo!!!
    Ninguém vota em corruptos, desonestos e ladrão condenado em duas instância e com grande chances de ser condenado de novo pelos processos que está correndo em outras instâncias.
    Kkkkkk
    Lula é ladrão!!!
    Ponto final.

  12. Realmente Bolsonaro tem um temor do carai a Deus ne? Esse Deus que vc6 pregam é pior que o Diabo.

  13. Montesquieu, se doeu? vá reclamar com Deus, a sua opinião não vai mudar meu pensamento sobre os evangélicos onde só tem gente falsa igual a vc, pense em uma raça sem futuros que só pensa em dinheiro, faça o seguinte faça a doação do seu salários para o pessoal que estão com dificuldades durante essa onda do Virus

  14. ZeGado, não sou BOLSONARISTA, evangélico, ou defensor de nenhum politico. Me considero uma pessoa normal, crente na família, na honestidade, humildade, respeito, simplicidade e amor, produtos tão carentes nesse nosso mundo, não concordo com muitas das palavras do atual e do ex presidente molusco, neste votei em duas eleições para Presidente, acredito que na sua gestão ocorreram coisas boas, não o defendo por questões de principios, sou de família de classe média, possuo bens e vivo tranquilo com a minha familia. Se este presidente se comportar, como o seu ídolo se comportou, com certeza vai para o pau, não tenho vínculo ou condescendencia com atos de improbidade administrativa, o que hoje observo é uma luta insana pelo poder sem precedentes, por sinal, esse troço deve ser muito especial, outra, não concordo com a crítica de que o atual é despreparado, disso, tenho certeza de uma coisa, mais preparado que um torneiro mecanico ele é.

    1. Temor a Deus??? O cara de falas totalmente sem misericórdia. Você está alienado.

    2. A biblia diz que quem mente é o diabo e todo o que mente é filho do diabo então você anda votando no filho da mentira? Engraçado Bolsonaro tem a boca suja que nem esgoto, é favor de armas (Jesus a favor de paz e da outra face), acho que você se perdeu e não sabe mais nem o significado de ser crente… Ta precisando ler a bíblia irmão. Sou crente e posso afirmar, não se ganha valores, vendendo outros não. Quente ou frio, pois o morno será vomitado!

    3. Sou evangélico e não voto em Bolsonaro de jeito nenhum, qual é o exemplo que ele dar de ser cristão. Desdenhar da morte de pessoas durante uma pandemia? Chamar palavrões a todo instante? Mentir?.

  15. Deixei de ser envangelica e toda a minha família devido ao apoio deles a um presidente que não demonstra um pingo de amor ao próximo.

  16. Êle não é unanimidade,se for 40 % acredito,mas não coloque Lula como o seu adversario e sim os outros.Neste aslecto vai ficar com 35%.Os leais,o cegos,os hipnotizados

    1. Você deve está certo, afinal petista sabe tudo do futuro e nada do passado.
      Logo vão sair pesquisas nesse sentido, aquelas pesquisas falsas, colocando ex condenado em vantagem na corrida eleitoral. Quem é o ex condenado, Lula, que nem o STF conseguiu inocentar.
      Lembra das pesquisas publicadas em 2017 e 2018 que Bolsonaro perdia de todos? Elas vão voltar a aparecer, aguarde.
      Vai começar a era da manipulação em massa, mas o povo tem acordado, o povo está sabendo ver a verdade, o povo não é mais os zumbis amestrados da era do PT., exceto, meia dúzia que insistem com seus corruptos de estimação, são casos perdidos, numa enorme maioria de 10%.

  17. Enquanto bolsinho tiver perdoando dívidas de 1 bilhão das igrejas um monte de gente boa como Edir Macedo, Silas malafaia, Waldemiro Santiago e RR Soares vão votar nele

    1. evangelico e a religiao do satanas, ele está formando o seu exercito aqui na terra para poder voltar com muita força. maso triunfo de DEUS sera maior.

  18. Lulaladrão e sua trup são um bando de ateus farizeus , foram todos enviados pelo satanás para destabilizar o povo Brasileiro. Glória a Deus !

    1. Sem futuro é vc. Tenho certeza q seu comentário foi feito em frente ao espelho, um idiota feito vc é muito macho na frente d uma tela.

    2. Quando eu era mais novo eu ouvia dizer que tinha gente que tem raiva de crente, e não entendia pq!Rapz hj eu entendo e compartilho com a mesma ideia!owww povo véi que acha que tá certo, e só eles vão para o céu! A vdd é que todo mundo que ir para o céu. Mas, ninguém quer morrer!

  19. Do que adianta o sujeito passar o dia inteiro falando o nome de Deus, mas servindo ao Diabo? Esses neopentecostais simbolizam um câncer que está corroendo os ensinamentos de Cristo. R. R. Soares, Edir Macedo, Valdomiro, Malafaia, toda essa corja só quer saber é de dinheiro 💰

  20. É a lavagem cerebral feita pelos grandes líderes evangélicos. Ora, foi mais de 1 bi de isenção para os líderes. Tem que apoiar o presidente mesmo.

  21. Sou cristão e não voto mais nesse cara. Não sei de onde o povo evangélico tirou na Bíblia que Bolsonaro é o enviado de Deus para o Brasil. Alguém sabe?

  22. Bolsonaro pode ser comparado ao Rei Saul. O povo exigiu ao profeta Samuel que lhe desse um rei. Samuel consultou a Deus, e Deus disse: Se o povo quer um rei, dei-lhe um rei! O que aconteceu é que Saul fez muitas iniquidades e foi afastado do poder e sucedido pelo Rei Davi. O povo quis Bolsonaro, agora aguentem até a sucessão.

  23. lula é um defunto politico e o PT mantido por uma seita satânica de seguidores que doentes partidários, parabéns aos evangélicos, a campanha agora é #forafatima genocida, #vendacaern para pagar auxilio emergencial no RN

    1. Parabéns Milton…vc é a prova que há vida inteligente nas igrejas…

  24. Deus tem um planeta doente para cuidar…
    Esses enganadores, charlatões, que prometem cura do COVID com caroço de feijão, o departamento não é com Deus, Deus é humildade, empatia, estender a mão e simplicidade.
    O encarregado de cuidar desse povo (falsos messias) é do coisa RUIM mesmo.

    1. Vou concordar em parte com você Zégado, realmente tinham iniciado o tratamento, condenando alguns corruptos que tinham se apropriado dos recursos públicos, mas aí apareceu alguém e colocou o STF no meio. Destruiu todo processo de cura e libertação que estava em curso, jogou anos de limpeza fora.
      Para piorar não conseguiram inocentar os bandidos, os corruptos continuam sendo corruptos, então mudaram a lei para dar liberdade aos facínoras, ratazanas e bestes sociais que estavam encarceradas e condenadas.

  25. Gazeta do Povo é uma fonte totalmente Bolsonarista. É fato que boa parte dos evangélicos apoiam esse governo, mas não pode generalizar . Inclusive o apoio vem muito mais das igrejas Neopentencostais que vivem envolvidas em escandalos financeiros.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mandetta cita Lula em “pesadelo”, admite que pode concorrer em 2022, e diz que “quando chegou a pandemia, entre a vida e morte, Bolsonaro optou pela morte”

Foto: Adriano Machado/Reuters

O celular do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta se tornou um dos mais requisitados na República. Diariamente, o aparelho toca com dezenas de chamadas de emissoras de rádio e de televisão, nacionais e estrangeiras, em busca de comentários sobre os assombrosos números da pandemia no Brasil. Atrás do político do DEM também estão diversas lideranças que pretendem apresentar uma candidatura que rivalize com o bolsonarismo e o lulopetismo em 2022. Atualmente, Mandetta é um dos articuladores da chamada “terceira via” e, sem muitos rodeios, admite que poderá ser candidato à Presidência se houver convergência em torno de seu nome. Na entrevista a seguir, ele fala sobre os desafios para a construção de uma candidatura alternativa e competitiva, comenta a troca recente no comando do Ministério da Saúde (veja a reportagem na pág. 28) e não poupa o presidente como o responsável pela atual catástrofe sanitária.

No último dia 12, fez um ano da primeira morte por Covid-19 no Brasil. Hoje, o país já se aproxima de 300 000 óbitos. A tragédia poderia ter sido evitada? Tínhamos de ter lutado para que isso não ocorresse. Os militares sabem que devem estudar a força do inimigo quando entram numa guerra e que vitórias e derrotas são quantificadas a partir de quantos homens você perde. Eu estudei o vírus e fiz projeções para a realidade do nosso país, mas o presidente preferiu ouvir os palpiteiros. Com a transferência de doentes de Manaus, implantou-se agora uma nova cepa em todos os entes federados do país. Se o Brasil continuar errando, vai parir uma terceira e uma quarta cepas. Uma delas pode vir resistente às vacinas, e aí os números serão incalculáveis. Estamos jogando uma loteria biológica perversa. Para a frente, temos um ponto de interrogação. Para trás, o cheiro é de terra de cemitério.

Segundo algumas correntes, Bolsonaro deve ser processado por crimes contra a saúde pública. Concorda com isso? Em tese, a competência para investigar deveria ser do PGR, mas ele começou pelo Eduardo Pazuello, que era um ventríloquo do Bolsonaro. Falando em termos políticos, eu assisti a um impeachment na minha vida, que foi o de Dilma Rousseff. Hoje, os indícios de crimes contra a saúde pública são elementos muito mais consistentes do que uma irresponsabilidade fiscal, mas esse é um processo político.

O que deveria ser feito para conter os danos até 2022? Não sei se vai chegar ao ponto disso, mas uma possibilidade era fazer uma intervenção no Ministério da Saúde para cumprir uma agenda independente do governo. Os empresários têm de entender que o prejuízo econômico é responsabilidade de quem orientou o presidente a não fazer o enfrentamento da doença. É responsabilidade do presidente e do ministro da Economia. Países que já estão vacinando suas populações vão reabrir a economia com seis meses de dianteira em relação a nós. Se vier uma variante brasileira resistente a vacinas e que ponha em risco o esforço feito lá fora, o governo terá muitas dificuldades em nível mundial.

É possível recuperar o tempo perdido? Temos poucas vacinas e as cidades estão vacinando lentamente. Há um intervalo de trinta dias entre as duas doses da CoronaVac. Talvez esse novo ministro, o Marcelo Queiroga, ou algum governador poderão provocar a ciência questionando se não deveríamos vacinar todo mundo com até 60 anos de idade com uma dose só. Essas pessoas representam até 82% dos que estão entupindo os hospitais. Isso precisa ser pensado e decidido rápido, pois é uma discussão nacional. No mais, o presidente precisa parar de politizar tudo. A responsabilidade agora é de quem sentou na cadeira de ministro. Ele terá de decidir se vai ser um ministro da Saúde ou um ajudante de ordens do presidente.

O senhor se arrepende de ter feito parte do governo Jair Bolsonaro? Fui para o ministério porque me foi prometido um trabalho 100% técnico e porque poucas pessoas naquele entorno tinham conhecimento sobre o SUS. Mas, quando chegou a pandemia, entre a vida e a morte, Bolsonaro optou pela morte.

O que achou da reviravolta jurídica que permitiu a Lula retornar ao cenário político antagonizando com Bolsonaro? O PT tem chances reais de voltar ao poder? Não trabalho com pesadelos. Lula não pediu desculpas, não fez nada. Vamos ter de indenizá-lo também? Quer dizer que não existiu um cartel de empreiteiras? Em 2018, o que estava em discussão era perdoar o PT, a cleptocracia e o circo de horrores que foi feito. Era basicamente um voto de caráter. Eu estava tão desiludido com a classe política que nem tentei a reeleição para a Câmara. Eu não quero pensar agora que vai ter Fernando Haddad ou Lula. Vou lutar para que isso não aconteça de novo.

Fala-se muito na chamada terceira via, uma candidatura de centro capaz de oferecer algo diferente. O senhor aceitaria representar esse movimento e disputar a Presidência em 2022? Sou brasileiro, tenho mais de 35 anos, estou em dia com minhas obrigações eleitorais e estou filiado a um partido político. Essas são hoje as condições colocadas na Constituição e na lei e que me permitem ser candidato à Presidência. O próximo passo é ter um sonho e uma ideia do que se pode fazer pelo país, o que eu também tenho. Além disso, é preciso saber que um sonho não se faz sozinho e ver ao lado de quem ele será realizado. Quando fiz campanha pelas Diretas Já, vi um palanque na Candelária onde estavam todas as forças políticas, menos os militares, que não sonhavam com eleições diretas. Sonhei com a democracia e recebi um colégio eleitoral. Depois, sonhei com Tancredo Neves e recebi o Sarney. Não é demais pensar que aquele país que sonhava junto, que se manifestava com um objetivo claro e que unia a todos, possa fazer isso novamente. Então vamos para esse sonho se me chamarem ou se acharem que meu nome é o certo. Mas não colocarei meu nome na frente de nada, porque esse sonho não é meu, e sim de toda a minha geração.

Em que se baseia esse projeto centrista que o senhor tenta construir? Está na hora de propor um pacto suprapartidário e ter pontos de convergência não porque as pessoas vão assinar um papel, mas porque elas acreditam nele. O primeiro item deve ser a valorização total da democracia, porque o tensionamento entre os extremos é tão grande que pode levar à perda do estado democrático de Direito. Depois, é a responsabilidade fiscal do Estado. Isso precisa ser a baliza das promessas de quem for fazer esse enfrentamento. São vinte anos de populismo. Lula e Bolsonaro defendem o gasto público com o mesmo fim. Temos de ser transparentes para falar que a crise, que já era histórica, será ainda mais dura para a nossa geração superar. Por fim, é preciso ter um compromisso com a agenda ambiental e não deixar passar a percepção de que a Lava-Jato não existiu.

O senhor entende que as políticas econômicas de Bolsonaro e Lula são iguais? Eles são siameses, mas com o sinal trocado. Eles fizeram picadinho da liga social brasileira. Hoje é negro contra branco, gay contra hétero, fazendeiro contra índio. É como se as agendas não fossem para o Brasil. Quando chegam à economia, eles propõem a mesma coisa. Cada um capitaliza para si, pensando nas próximas eleições, e não pensam nas próximas gerações. Está na hora de fazer uma ruptura com políticas de curto prazo populistas, porque foi isso que vimos nesses anos com a cooptação absoluta da democracia e do Congresso, que funciona com a lógica do “em troca do quê?”. Quero ver em prática o capitalismo com responsabilidade social do Estado.

Qual é o prazo-limite para alguém ser escolhido o líder desse projeto? Os prazos são dados pelo calendário eleitoral, mas essa decisão esdrúxula que recolocou o Lula na disputa deixou o quadro mais claro e acelerou o timing. Todos sabem agora que o PT não é aquele do Haddad, que põe cílio postiço e diz que é bom moço. O próximo passo é representar a voz de uma parcela enorme da sociedade que não vai nem com o Lula nem com o Bolsonaro. Há uma demanda e uma pressão da sociedade para que esse campo já esteja melhor identificado e tem uma força condutora que está levando para uma unidade. Só que ninguém pode se sentar à mesa dizendo que já é candidato. Todos têm de entrar desarmados.

Seu partido, o DEM, que tem até ministros no governo, encamparia uma candidatura contra Bolsonaro? O DEM é um reflexo da sociedade. A sociedade está fatiada, todos os partidos estão assim. Vai chegar uma hora em que todos os partidos terão pessoas que vão sair por se identificarem mais com o Lula ou com o Bolsonaro. É para isso que existe a janela partidária.

“Se o Brasil continuar errando, vai parir novas cepas. Estamos jogando uma loteria biológica perversa. Para a frente, temos um ponto de interrogação. Para trás, o cheiro é de terra de cemitério”

Há nomes na esquerda com quem é possível somar forças? Há pontos que são comuns com os governadores do Nordeste e com o Guilherme Boulos, do PSOL, por exemplo. Todos são defensores da democracia e estão antenados com o meio ambiente. Agora, quando chegam à responsabilidade fiscal, no papel que o Estado deve ter, começam a surgir diferenças muito assimétricas na visão dos dados e da sociedade. Eu sou um debatedor franco e que defende suas posições, sou respeitoso, mas existe uma distância importante entre isso e a unificação de pessoas com pensamentos diametralmente opostos sobre questões tão importantes.

Isso inviabiliza uma aliança com Ciro Gomes? Não sei. Observo o Ciro há muitos anos na vida pública. É um homem que defende suas opiniões com veemência, mas não sei se ele tem esse desprendimento para enxergar o todo que está no entorno. Não sei se ele tem o primeiro pré-requisito, que é se despir das suas certezas e vaidades pessoais. Estamos na expectativa para que ele sinalize algo nesse sentido.

O senhor convidou Luciano Huck para entrar no DEM. Por quê? Estamos numa sociedade plural. Outro dia veio o nome da Luiza Trajano, que não está filiada a um partido, mas que dá um show de colaboração como cidadã. Os partidos têm de abrir as portas. Apresentadores de televisão e jornalistas são parte da sociedade e têm uma visão muito privilegiada por estarem em veículos de comunicação. O momento de decidir participar da vida do Brasil é quando uma voz de foro íntimo chama. Se ele tiver esse chamado e vier para o DEM, ótimo. Mas, se for para outro partido dessa nossa força, farei campanha do mesmo jeito.

Veja

Opinião dos leitores

  1. Se Bolsonaro tivesse optado pela vida, como diz o ex-ministro, nenhum, nenhunzinho brasileiro teria morrido nessa pandemia…

  2. ESSE MADETTA É MAIS UM MEMBRO DA QUADRILHA DO LULADRÃO. FAZEM PARTE DA MESMA FACÇÃO CRIMINOSA QUE QUASE DESTRUIU O NOSSO BRASIL.
    BOLSONARO 2022.

    1. EU PENSAVA QUE MANDETTA ERA DA QUADRILHA DE NARO. EU ATÉ ACHO QUE ELE FOI NOMEADO POR NARO PARA O CARGO DE MINISTRO DA SAÚDE.

  3. Luladrão não sai da cabeça do povo brasileiro mesmo estando fora do poder há muitos anos.Todos só se preocupam com Luladrão e esquecem de resolver os problemas atuais. Até Mandetta está sonhando com Luladrão??? Parece que é paixão pelo Luladrão.

  4. Mandetta ? 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂

  5. Esse é da patota de nhonho Botafogo.
    Precisa dizer mais o quê??
    Pilantrão do maior que tem.
    É o mentor do fique em casa.
    Mas já foi pego várias vezes em contradição.
    É um doria piorado.

  6. O cara foi contra os remédios que podia salvar a sua vida, e o cara ainda é idolatrado por alguns. Não é gosto por mandetta, é ódio de Bolsonaro.

    1. Kkkkkkkkkk. Me explica como Natal, que adota a ivermectina como política de saúde pública, possui média de morte acima da nacional. Me explica como isso é possível se o medicamento possui 80% de eficácia, como alardeam pelo ZAP. Você acredita em papai Noel também?

  7. Num debate ,vai brilhar So falar a verdade dizer que foi contra a cloroquina,i ermectina e supusitorio de ozknio.
    forte candidato.
    Auem apostaria na França campeã???

  8. Quem apoia esse Mandetta? Já diz muito.
    Ele sempre foi contra o uso da ivermectina e demais remédios que ajudam no combate ao covid.
    Hoje existe diversos estudos provando que a medicação é eficaz. Vários países passaram a usar a medicação e o número de mortes diminuiu neles. Como é o caso da Espanha e México que ninguém fala mais. Até nos EUA estão adotando a medicação a pedido da classe médica.
    O Japão usa a medicação.
    Na Índia e África, países com a maioria da população pobre, o uso da ivermectina é constante e por lá os números de mortes são baixos, coincidência?
    Quantas vidas poderiam ter sido salvas se Mandette tivesse sido adotada?

  9. Esse genocida do fique em casa e só procure hospital quando tiver morrendo deveria estar preso, inclusive deve explicações sobre os 5 bilhões que Paulo Guedes denunciou que foi entregue a ele para comprar vacinas. Ele já é reincidente, responde processo por improbidade administrativa.

  10. Esse Mandeta é pior que o Lula e o Ciro, ele da uma unhada e esconde a unha, político mala véia, ele é o que mandava ficar em casa e só procurar um médico quando estivesse com falta de ar. É um hipócrita.

    1. Tu so abre a boca pra falar besteiras, tu num le nao o q escreve, por isso que as mulheres num aguenta m conversa com tu.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Pesquisa ‘Atlas Político’: Bolsonaro perderia para Mandetta, Ciro, Lula e Haddad em 2º turno

Foto: Evaristo Sá/AFP

Um levantamento do Atlas Político divulgado nesta quinta-feira (11/03) mostra que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) perderia o segundo turno das eleições gerais de 2022 contra Luiz Henrique Mandetta (DEM), Ciro Gomes (PDT), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Haddad (PT). De acordo com a pesquisa, o atual chefe do governo federal venceria somente Luciano Huck (sem partido) neste cenário.

O Atlas elaborou oito cenários de segundo turno envolvendo Bolsonaro, todos levando em consideração votos totais. A maior derrota seria para o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que tem 46,6% das menções contra 36,9% de Bolsonaro.

O próximo é o ex-deputado federal Ciro Gomes, que tem 44,7% contra 37,5% de Bolsonaro. O ex-presidente Lula apresenta 44,9% contra 38,8%, enquanto o ex-prefeito de São Paulo completa os vencedores, com 43% contra 39,4% do atual presidente.

Três empates técnicos também foram apresentados: contra o governador de São Paulo João Doria (39,3% a 39,8% de Bolsonaro); a ex-senadora Marina Silva (36,1% contra 37,1%); e o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro (33,1% contra 34,3%).

O único derrotado para Bolsonaro nos oito cenários de segundo turno é o apresentador de TV Luciano Huck (sem partido). Bolsonaro tem 37,3% dos votos totais contra 32,5% do comunicador.

Diretor-executivo do Atlas, Andrei Roman, relaciona o descrédito de Bolsonaro com a gestão durante a pandemia do novo coronavírus. “É o ponto de maior pessimismo com a evolução da COVID-19 no Brasil desde que começou a pandemia, e Bolsonaro sofre os reflexos”.

Apesar das derrotas, a pesquisa indica força de Bolsonaro no primeiro turno. Ele lidera as intenções de votos com 32.7%, seguido por Lula, com 27,4%, Moro, com 9,7%, e Ciro Gomes, com 7,5%. Neste cenário, nenhum dos outros oito nomes citados, que têm até o prefeito de Belo Horizonte – Alexandre Kalil (PSD) – com 0,7%, ultrapassa os 5%.

Para essa pesquisa, o Atlas ouviu 3.721 pessoas por meio de um sistema de apuração ligado à internet. O levantamento foi feito entre a última segunda-feira (08/03) e essa quarta-feira (10/03), com margem de erro de dois pontos percentuais.

Com Estado de Minas e Valor

Opinião dos leitores

  1. Como é mesmo o nome do Instituto???
    É o da Dilma??
    Dilma Senadora por Minas Gerais, a mais votada.
    Rsrsrsrs

  2. Bastou Lula fazer o primeiro discurso e o presidente já está caindo ladeira abaixo, não se sabe se pela força do Barbudinho ou se por pura inépcia, incompetência e ingerência quanto à pandemia !!

  3. Começou a cachorrada outra vez antecipada, nosso presidente perde pra todos, vamos esperar pra 2022.

  4. Acho que com a polarização nefasta,quem vai ganhar é aquele que for mais convincete nos debates.Neste aspecto 2 vão se sobressair Mandeta e Doria.
    Não ganham nem lula,nem o Bozo.
    Não ganham nem o triplex ,nem a Mansão.
    Não ganham nem a extrema direita,nem a extrema esquerda.
    Não ganha nem Stalin,nem Mussolini
    Não ganha nem o corintians,nem o Palmeiras
    A passionalidade não vencerá a razão.

    VIVA O EQUILIBRIO,O DOMINIO PROPRIO,A MANSIDÃO,A VERDADEIRA VERDADE!

  5. E a rejeição de Bolsonaro explodiu.
    Com uma rejeição dessa não tem candidato q ganhe em eleição majoritária.

  6. Um doido irresponsável desses dai tem que ser derrotado mesmo em 2022 … esse homem nem falar saber … é a maior vergonha desse país é um idiota desse sentado na cadeira da presidência …. chega logo 2022 pra esse louco varrido ser derrotado …..,

    1. A maior vergonha desse país, foi libertado essa semana pela segunda maior vergonha.

  7. O Bozo, para vencer, terá que arrumar outra facada. Assim, não vai aos debates E o gado, com peninha, fará campanha em tudo o que é igreja evangélica e quartel.

  8. Pesquisa totalmente diferente da CNN…
    A turma de Maduro quer voltar.
    Por falar nisso, Mandeta nada fez.
    O que Mandeta fez fora falar mal de Bolsonaro???
    Se mandeta ou Ciro ou Doria fossem bons, e o STF deu aos governadores para fazer restrições, por que não fizeram?

  9. Hoje esse bolg tá fogo! Venezuela querendo dá pitaco no Brasil, Bolsonaro perdendo até pra mandetta kkkk
    Tá de brincadeira! Kkkk

  10. Pronto, só foi Lula falar q o excrementíssimo começou a perder pra tdo mundo.
    Kkkkkk
    Lula é o cara!

  11. E não perde pra Moro e Hulk não??
    Kkkkkkkkkkkkk
    A história se repete!!
    Eu ja vi esse filme, bote outro.
    Kkkkkkkkkkk
    Quem é mandeta heim??
    Tem votos??
    Kkkkkkkkkkkk

  12. Esse tal Instituto foi aquele mesmo que previu a vitória da “ senadora “ Dilma em Minas Gerais? ????

    1. Por onde você anda as pessoas com a cabeça no lugar certo passam longe.

  13. Mais o mito não é o presidente de acordo com as pesquisas em 2018 ele perderia para Haddad e até a Et.

    1. Verdade. O nome correto do próximo presidente do Brasil é LUIS INÁCIO LULA DA SILVA

  14. Está com o Zé Golinha cortando prego. Não passa nem sinal de wi-fi kkkkk. Quem manda não enfiar um prego em uma barra de sabão durante mais de 02 anos. É vexame em cima de vexame. Pede pra cagar e sai, jumento kkkkkk

  15. Pesquisa nao se discute, mas essa tá de lascar.. se tivessem colocado a cachorrinha caramelo tinha ganho dele tb…

  16. Deve ser por esse receio que o MINTOmaníaco mudou o discurso: agora já acredita em vacinas! Kkkkkkkkkkkkk. A gente tem cada político neste país!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Se não consolidar uma candidatura única, Centro será ‘esmagado’ entre Lula e Bolsonaro em 2022, dizem especialistas

Foto: Arquivo O Globo

Se não consolidar uma candidatura única, o centro político pode ficar esmagado entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Bolsonaro em 2022. Essa é a avaliação de cientistas políticos e analistas de instituto de pesquisa sobre o impacto de Lula no pleito do ano que vem, após a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), anulando as condenações do petista na Lava-Jato, o que o tornou elegível novamente.

A última pesquisa do Ipec mostra que 50% dos brasileiros dizem que votariam com certeza ou poderiam votar em Lula, e 44% não o escolheriam de jeito nenhum. Bolsonaro aparece 12 pontos atrás de Lula em potencial de votos (38%) e 12 pontos à frente em rejeição (56%). Sobraria pouco espaço, na avaliação de alguns analistas, para o centro concorrer com várias candidaturas, como aconteceu em 2018.

Reportagem na íntegra AQUI.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Não é possível, tamanha insanidade. Em um pais sério, esse cara era para apodrecer na cadeia. Saqueou o país e ainda se acha injustiçado. É achar que somos um energúmeno.

  2. 1) Moro passou pano para o STF em favor da prisão de qualquer cidadão que se manifeste contra o STF, se aliou ao Alexandre de Moraes, ficou calado agora na situação de Fachini e trabalha pra uma empresa condenada na Lava-jato. 2) Dória-PSDB é o calcinha apertada, rei da propaganda, seu Estado é o pior no enfrentamento da pandemia, é alinhado com Rodrigo Maia, Aécio Neves, Serra, Alckmin e Azeredo, todos investigados na Lava-jato. 3) Ciro é o Coroné do PDT, até políticos do seu partido voltou no Bolsonaro em 2018, já rodou em milhares de partidos, de esquerda à direita, a família Gomes foi delatado na Lava-jato, o Cid Gomes. 4) Hulk, o candidato da Globo, o império tá ruindo, uma alternativa é lançar o Hulk, ex aliado do PSDB e de Aécio Neves. Os últimos 3 são alinhados com a esquerda, o Moro é alinhado com a esquerda Kids do PSDB. Aí não tem jeito

    1. Qual segundo turno?
      Não tem.
      A grande maioria do povo não vota em ladrão.
      Não acredite nessas pesquisas.
      Lembre se que Bolsonaro não ganhava de ninguém.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Pesquisa exclusiva CNN/Instituto Real Time Big Data mostra Bolsonaro em 1º, dez pontos à frente de Lula em eventual disputa em 2022

Fotos: Reprodução/CNN

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aparece na liderança das intenções de voto em pesquisa realizada pela parceria CNN/Instituto Real Time Big Data sobre as eleições presidenciais de 2022.

O levantamento indica Bolsonaro com 31% dos votos, dez pontos percentuais a mais que o segundo colocado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP). A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Este é o primeiro levantamento após a decisão do ministro Edson Fachin de anular as condenações de Lula na operação Lava Jato, o que o torna elegível para as próximas eleições.

A pesquisa traz como possível cenário para a eleição presidencial uma disputa entre oito candidatos. Atrás de Bolsonaro e Lula, há um empate técnico no terceiro lugar entre quatro candidatos: Sergio Moro (10%), Ciro Gomes (9%), Luciano Huck (7%) e João Doria (4%).

Os possíveis candidatos João Amoêdo e Marina Silva também empatariam tecnicamente, segundo a pesquisa. Amoedo registou 2% das intenções de voto e Marina Silva somou 1%.

Votos brancos e nulos somam 12%, enquanto 3% disseram que ainda não sabem como irão votar ou não responderam.

Segundo turno

Foto: Reprodução/CNN

Considerando o cenário de um segundo turno entre os candidatos que lideram a pesquisa, Bolsonaro e Lula, a pesquisa estimulada registrou 43% das intenções de votos para o atual presidente, e 39% para o ex-presidente Lula.

Levando em conta a margem de erro de três pontos percentuais, eles estão tecnicamente empatados no segundo turno.

Ainda considerando um possível segundo turno em 2022, a pesquisa aponta que votos brancos e nulos somam 15%. Já 3% dos entrevistados não sabem ou não responderam essa etapa da pesquisa.

Decisão de Fachin

A pesquisa foi conduzida entre os dias 8 e 9 de março, após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin anular, em decisão monocrática, as condenações de Lula definidas pela 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba.

Os entrevistados foram questionados se concordam com a decisão do ministro em anular as condenações do ex-presidente Lula. Os resultados mostram que 36% do público concorda com a decisão de Fachin, enquanto 54% não concordam. 10% não sabem ou não responderam.

Condução da pesquisa

A pesquisa ouviu 1.200 pessoas de todo o Brasil, sendo que a margem de erro é de três pontos (para mais ou para menos) e o nível de confiança é de 95%. Isto significa que se a mesma pesquisa fosse feita 100 vezes, o resultado seria o mesmo, dentro da margem de erro, em 95 oportunidades.

A metodologia adotada foi a quantitativa, realizada via abordagem telefônica, com entrevistadores humanos. A divisão regional da pesquisa foi realizada por setores:

Setor 1 – Sul (15%)

Setor 2 – Sudeste (42%)

Setor 3 – Nordeste (28%)

Setor 4 – Norte / Centro-Oeste (15%)

A pesquisa não é registrada no Tribunal Superior Eleitoral, pois a lei só permite registro em período eleitoral.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. O egocentrismo exacerbado de Lulla destruiu seu capital político, hoje ele não passa de uma figura desgastada, com um apego exagerado pelo poder, seu discurso já não encanta mais, pois vimos que a prática é diferente. Não quero nem levar para o mérito das acusações e dos processos.

  2. É uma vergonha o q o deputado Francisco do PT postou no seu Instagram dizendo que LULA foi absolvido dos crimes que praticou. Trouxe Desinformação aos desavisados e informação aos PTJegues.

  3. LULA TÁ MORTO POLITICAMENTE.
    É UM LADRÃO QUE SÓ A PATOTA DOS DESACREDITADOS DO STF E MILITONTOS PROTEGER.
    NAS URNAS JÁ PERDEU TRÊS VEZES, AGORA O POVO SABENDO QUEM ELE É, PERDE FEIO, LUGAR DE LADRÃO É NA CADEIA.
    QUEM QUER A VOLTA AO PODER DE.
    ZE DIRCEU
    DELUBIO SOARES
    etc etc etc…
    Deus nos livres dessa gente desonesta.
    Vai voltar o roubo??
    Vai voltar os investimentos nos países vizinhos comandados pela Odebrecht??
    Não acredito, esse não é o sentimento da grande maioria dos brasileiros, esse corrupto do Lula nem em segundo lugar chega.
    Mito reeleito em primeiro turno.
    Não temos adversário.
    Pode vir, quem vier.

  4. Lula foi liberado tem nem 48 hs e já empatou! kkkkk Segura as pregas aí Bolsominions. Ficou com raiva, morde as costas. É Lula de novo com a força do Povo!

  5. O tiro saiu pela culatra, elegeram o Mito 2022 sem esforço nenhum…. pobre esquerda que vibra com bandido livre! Coitados…

  6. Queria uma urna agora para votar novamente no MIIIIIIIITOOOOO, Vida longa ao rei !
    Petralhas nunca mais !

  7. Kkkkk!
    Vai ser a mesma diferença de votos entre o Presidente Bolsonaro e o Poste.(Hadad). O presidiário vai levar uma pancada tão grande, que vai deixar até de beber. Esse percentual, vai se repetir sempre. É o número de pessoas idiotas, acéfalas e ou corruptas mesmo, que existem em todo lugar. Aqui no Brasil, a quantidade é essa aí; infelizmente!
    Bolsonaro 2022!!!!

  8. O Bozo vai ganhar fácil. Eu votaria no Moro, mas para aniquilar no 1° turno vou logo em Bolsonaro. Dados de 2° turno: Bolsonaro 43% x Lula 39%; Bolsonaro 46% x Hulk/Globo 31%; Bolsonaro 44% x Ciro 35%. O pobre do Dória tranca rua nem aparece no mapa. Tem 4%.

    1. poderei votar em Sérgio Moro no 1° turno. para derrubar esse COVID22!
      Votando em Sérgio Moro, anula se essa polarização! se queremos um Brasil novo, temos que votar em algo novo!!

    2. Essa questão de polarização é narrativa. Desde de 1988 as eleições no Brasil são entre dois candidatos. A decisão sempre estará entre dois polos. O centro no Brasil é o PSDB, uma esquerda camuflada. Nunca voto no o PSDB, nessa turma do Aécio, Dória, Serra, Alckmin e Rodrigo Maia

  9. Nenhum eleitor de Bolsonaro acredita em pesquisa. Essa armação nós já conhecemos muito bem. Quando chega na reta final das eleições começam a manipular os números para influenciar os eleitores indecisos e que não querem perder o voto. Nunca é demais lembrar que os institutos de pesquisas diziam que Bolsonaro perdia no segundo turno para qualquer candidato e vejam que o mesmo ganhou do quadrilheiro por mais de 10 milhões de votos.

  10. Dentro da margem de erro hj. Com os efeitos da decisão do STF, Lula passa a frente e fora da margem de erro.

  11. Quando o presidente começa a falar as besteiras dele começa a contagem regressiva pra ele pegar o beco.

    1. Aquele que derrotou toda turma da corrupção junta.
      Aquele que se elegeu gastado 5% de seu adversário direto, que gastou bilhões numa campanha mentirosa.
      Aquele que representa 80% do povo brasileiro.
      Aquele que não tem na corrupção sua marca de governo.
      Aquele cuja esposa não vai deixar uma herança de R$ 72 milhões sem nunca ter trabalhado.
      Aquele que não é amigo de ditadores e manda recurso público a Cuba, Argentina, República Dominicana, Venezuela, Bolívia países com ditadores e falidos.

    2. João do Povo, como ele representa 80% do povo, se ele foi eleito com 55% dos votos. Vai estudar matemática mané.

  12. Tomara que esse bandido de nove dedos possa mesmo se candidatar e levar uma surra só assim ele acaba de vez já que não tem justiça mesmo.

    1. Tá tristinho? Fica tristinho não. Quando elegermos o Lula presidente você vai poder voltar a comer carne. Bote fé ? Vote 13

  13. Todos sabem que a eleição vai para o segundo turno e segundo essa pesquisa os dois estão empatados, imagina vcs, em apenas dois dias que os brasileiros sabem que Lula poderá concorrer, segura as lágrimas extrema direita vcs irão perder
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    1. Não têm quem tome de lula na próxima. Uma vergonha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Lula ainda pode se tornar inelegível antes de 2022, diz advogado eleitoral

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A incerteza jurídica criada pela decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, de anular as condenações do ex-presidente Lula no âmbito da Operação Lava Jato de Curitiba tem reflexos na eleição de 2022, que pode ter o petista como forte candidato com a ação desta segunda-feira (8).

Para o advogado especialista em direito eleitoral, Alberto Rollo, a sentença neste momento ainda não encerra a discussão sobre a legalidade de uma eventual candidatura do ex-presidente. ASSISTA AQUI vídeo com entrevista.

O especialista afirma que, com 1 ano e 7 meses até o pleito, os casos ainda não podem ser reavaliados, agora na Justiça Federal de Brasília.

“Hoje Lula é ficha limpa, daqui há uma semana ou um mês a gente não sabe. A decisão sendo hoje é melhor do que em março de 2022. Ainda dá tempo para que a justiça se acalme e busque o melhor caminho uma vez que o novo juiz do caso pode se utilizar das provas já coletadas em Curitiba.”

A respeito da decisão tomada por Edson Fachin, Alberto Rollo afirmou que não estava prevista a possibilidade de que o ministro interferisse na competência do caso, citando apenas os julgamentos a respeito da possível suspeição do ex-juiz Sergio Moro.

“Falávamos de eventual suspeição de Moro e outras questões processuais, mas nunca se imaginou que Fachin soltasse uma decisão de incompetência da 13ª vara de Curitiba,” disse Rollo.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Deixem esse traste ser candidato.
    O eleitor sabe o que fazer com ele.
    Não precisa se preocuparem.
    O que tá feito, não está por fazer.
    Todo mundo já consciente, a essa altura do campeonato.

  2. Conversa pra acalmar o gado. Bozó e Lula são parceiros nessa parada. Desilusão para petistas e minions. Os dois juntos contra a decência.

  3. Conversa mole para enrolar os bestas.
    Vários outros processos criminais contra Lula foram retirados de Curitiba a mais de 02 anos.
    Quantos andaram? Nenhum! E agora nenhum juiz vai perder tempo, sabendo que no uso da lei e pelas provas existentes, vão condená-lo, mas que depois o STF inocenta.

  4. Quero ele livre pra tomar uma pisa de voto dos brasileiros de bem . Chega logo 2022Mito na cabeça e no coração.

  5. Fachin manteve válidos os atos q instruiram as investigações. Por este e outros motivos é imperativo q se enfrente a questão da parcialidade de Moro.
    Para isso, acredito q Gilmar Mendes irá pautar tal questão nesses dias.

  6. Taí ZeGado concordo com vc, objetivamente já votei e não votaria a votar em nove dedos, dele quero distância segura, quero um mundo mais fraterno, igual, solidário, porém, se usar as armas que ele usou e todos sabemos. Mais acredito na democracia como método de escolha, deixar vir, de toda forma nós pagamos o pato.

  7. Quem é que tem medo desse ladrão, o que está em questão é a justiça ou injustiça desse país que uma hora condena e outra absorve, quanto a ele ser candidato é melhor que seja pq acaba logo essa besteira de ser o bicho papão e todo mundo ter medo dele ganhar a eleição, o povo tá cansado de tanto ladrão e Lula não ganha nem pra conselheiro tutelar. Assim veremos, tchau querido.

  8. É um medo da porra de enfrentar Lula nas eleições.
    Se tem tanta certeza que ganham no voto, esperem as eleições e pronto.
    Direita frouxa.

    1. Ahhh esquerdopatia sem medicação… Bando de doentes vermelhos. Lula morre e num se elege nem pra síndico do seu barraco, infeliz.

    2. Né isso homi! A boiada sabe que o homi é bom! Tem medinho! KD o tal do caligula, ali sabe falar bosta viu! É profissional!

    3. Bolsonaro tá é rindo kkk
      Com o cachaceiro na disputa fica bem mais fácil. Aliás, já tava fácil.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Haddad volta a falar em Lula como prioridade do PT para 2022, e ainda cita Fátima Bezerra entre opções da legenda para presidência

Em entrevista nesta quarta-feira(03) ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad mirou, mais uma vez, o ex-presidente Lula como nome do Partido dos Trabalhadores (PT) para a disputa presidencial de 2022, havendo a possibilidade legal.

Haddad anda ponderou que partido tem outros possíveis candidatos, inclusive, citando a governadora Fátima Bezerra. Outros governadores da legenda também foram mencionados.

Opinião dos leitores

  1. Pra mim tanto faz Bozo ou Fatão. São dois extremistas inconsequentes e incompetentes e se completam, um precisa do outro pra sobreviver politicamente. O unico candidato com vergonha na cara e que nunca roubou está sendo perseguido politicamente pelos dois e seus cúmplices do legislativo e judiciário.

  2. Rapaz!!
    Quando colocam o nome de Fátima numa lista dessas, fica a CERTEZA que o PT acabou.
    Tenho dito.
    É primeiro turno.
    Não temos adversário e em dois anos, não surgi um novo mito de jeito nenhum.
    Pode comprar o palitó o Bolsonaro.
    Pode marcar a data da posse.
    Ta sacramentado a Vitória.

  3. O poste mijando no cachorro. Essa dupla de PTralhas ainda acha que ganham alguma coisa, até porque luladrao deve está preso na proxima eleição, condenado por um dos muitos crimes que esse pilastra tem nas costas.

  4. Vai pra segunda lapada.
    Kkkkkkk
    Tô dizendo, nós não temos adversários.
    É primeiro turno!!!
    Chupa Ze gado e seus personagens.
    Pode vir o ladrão, que é pra gente desmoralizar no voto.
    Pode vir.
    Junte todinhos e venham de lá pra cá.
    Kkkkkkkkkkkk

  5. Aí sim. Fatão pra presidenta.
    Com ela o Brasil vai decolar igual ao RN. Vai ser show. Os bolsominios vão a loucura. Estatizar tudo. Cargo que não acaba mais. Bom demais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

PRESIDENCIÁVEL: Governador gaúcho, Eduardo Leite surge como alternativa a Doria em 2022

O pontapé simbólico ocorreu no último dia 11, em uma churrascada no Galpão Crioulo, que fica na área externa do Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, em Porto Alegre. Enquanto as peças de carne nobre assavam, o governador Eduardo Leite (PSDB) era aclamado como o mais novo pré-candidato à Presidência para 2022 pela comitiva de deputados tucanos de vários estados. Não por acaso, o convescote ocorreu apenas três dias após um jantar organizado pelo governador paulista João Doria (PSDB), onde ele tentou reivindicar o controle do partido para pavimentar a sua pretensão de ser o escolhido na disputa pelo Planalto — a iniciativa repercutiu muito mal internamente e desembocou na revoada de correligionários para o evento no Sul.

Foto: Arte/Veja

Na ocasião, Leite disse que “aceitava a missão” de debater um plano de propostas para o Brasil. Para um político conhecido pelo cuidado com que mede as palavras, a declaração não passou de um eufemismo para transmitir a seguinte mensagem: sim, ele é candidatíssimo. O nome de Leite já é veiculado há algum tempo como uma aposta futura para os projetos nacionais do PSDB, mas nunca um grupo havia ido até a sua presença levar o tal do “cavalo encilhado”, que um outro gaúcho célebre, o ex-governador Leonel Brizola, tornou famoso em uma frase sobre a importância de, na política, nunca perder a oportunidade quando ela se apresenta.

Em um partido como o PSDB, com enormes dificuldades de renovação em seus principais quadros, o político de 35 anos percorreu até aqui uma trajetória promissora. Tendo no currículo um elogiado mandato como prefeito de Pelotas, cidade de 343 000 habitantes no interior gaúcho, e apenas dois anos como governador, Leite já mostrou qualidades. A principal delas foi construída em meio ao cenário de terra arrasada que recebeu: um estado quebrado, que não conseguia pagar em dia nem o salário do funcionalismo. Com uma reforma fiscal e administrativa, que mexeu em questões sensíveis como o plano de carreira do magistério e regras de aposentadoria, ele diminuiu o déficit previdenciário em 17% — a primeira queda desde 2010 —, estancou o crescimento da folha do funcionalismo e colocou os vencimentos dos servidores em dia após cinco anos de atrasos e parcelamentos.

O governador também conseguiu uma aprovação, embora com ressalvas, do plano do estado para entrar no Regime de Recuperação Fiscal — o seu antecessor, José Ivo Sartori (MDB), teve a proposta rejeitada em 2017. Para efeito de comparação, outro estado importante em situação de penúria fiscal, Minas Gerais não conseguiu ter a sua proposta aprovada porque o governador Romeu Zema (Novo) concedeu reajustes salariais ao funcionalismo, o que vai na contramão de uma boa política fiscal de um estado em grave crise. “Eu diria que o Eduardo Leite fez avanços que nenhum outro governador recente conseguiu. Retirou os penduricalhos dos salários, à exceção dos militares, e conseguiu reduzir os gastos de pessoal”, aponta o economista Raul Velloso, especialista em contas públicas. Para Gil Castello Branco, da Associação Contas Abertas, ainda que insuficientes, as medidas apontam ao menos para a melhora do quadro. “A economia do estado está na UTI. Tal como ocorre com os tratamentos de saúde, os remédios podem ser venenos dependendo da dosagem. Creio que o governo está aplicando a medicação com cautela”, afirma.

Lidar com abacaxis fiscais não é uma novidade para Leite. Apesar de formado em direito, ele estudou gestão pública na Universidade Columbia (EUA) e fez mestrado em gestão e políticas públicas na FGV-SP. Filho de uma família de classe média (os pais são professores da rede federal e os irmãos, servidores públicos), ele chegou aos 23 anos à Câmara de Vereadores de Pelotas, depois de entrar para a política pelas mãos do pai, José Luis Marasco Leite, que disputou sem sucesso a prefeitura em 1988. Em 2012, Eduardo Leite foi eleito, aos 27, o prefeito mais jovem da história de sua cidade. Focou os seus esforços na melhoria da gestão da máquina e na aplicação dos recursos públicos — ganhou apoio popular ao retirar verba do desfile das escolas de samba para subsidiar a abertura de uma unidade de saúde.

Se as contas do Rio Grande do Sul eram uma encrenca conhecida, a pandemia foi um desafio inesperado. Mas aí ele também saiu-se bem. Com políticas acertadas, como dobrar o número de leitos de UTI e promover a defesa ostensiva da vacinação e do uso de máscaras, ele conseguiu evitar o pior: o estado é hoje o 17º do país em número de mortes pela Covid-19, na proporção da população. A partir da análise de dados e com a ajuda de médicos, universidades, setores econômicos e prefeituras, ele montou um modelo chamado de Distanciamento Controlado, no qual o estado passou a adotar graus variados de isolamento social dependendo do avanço do vírus e baseado em onze indicadores, como número de óbitos e ocupação de leitos de UTI. “Ele conseguiu mostrar a imagem de gestor, aparecendo quase todos os dias na casa das pessoas”, diz Jefferson Jaques, diretor-presidente do Instituto Methodus, que produz pesquisas internas para partidos. Na avaliação mais recente de sua gestão, do Ibope, feita em outubro de 2020, só em Porto Alegre, 29% avaliavam o governo de Leite como ótimo ou bom, 30% consideravam ruim ou péssimo e 39% o tinham como regular.

Apesar das conquistas importantes na saúde e na área fiscal, Leite tem muito o que avançar na gestão do estado. Em relação às contas públicas, por exemplo, ainda tem um abacaxi de 78 bilhões de reais em dívida, sendo quase 90% dela com o governo federal, que o estado não paga há cinco anos, amparado por uma liminar do Supremo Tribunal Federal. Ele também tenta tirar do papel uma de suas promessas, a de privatizar três companhias estatais do setor de infraestrutura (veja o quadro). Na educação, não conseguiu cumprir as metas do Ideb (indicador da educação básica) em 2019 e enfrenta pressão dos professores por reajuste salarial. “A educação é um caos. Temos um governo que está se destacando em fechamento de turmas e escolas e desvalorização de professores”, diz Helenir Schürer, presidente do sindicato da categoria, que, ao lado de outras, fez protestos quase diários durante a reforma empunhando cartazes chamando o governador de “Eduardo Mãos de Tesoura”. Vice-líder do PT na Assembleia, Fernando Mainardi afirma que as reformas pesaram no bolso dos servidores. “Os professores, assim como o funcionalismo, estão oito anos sem reajuste. Na Previdência, ele passou a cobrar de quem ganha abaixo do teto. Ou seja, cortou gastos à custa dos trabalhadores”, afirma.

Mas mesmo entre os inimigos há alguma boa vontade com Leite. O próprio Mainardi reconhece que o rival é “uma pessoa correta, de diálogo”. Leite, vira e mexe, atravessa a rua e vai à Assembleia, que é vizinha ao Piratini, negociar diretamente com os parlamentares, além de visitar os sindicatos. Com esse estilo, formou uma base com mais de quarenta dos 55 deputados, mesmo o PSDB tendo apenas quatro cadeiras. Por mais que sejam simbólicos, ele faz gestos para agradar a gregos e troianos. Encampou, por exemplo, um projeto da opositora Luciana Genro (PSOL) que proibia queima de fogos de artifício acima de 100 decibéis — e tirou uma foto ao lado dela no palácio. Na inauguração da duplicação da RS-118, convidou os ex-governadores Germano Rigotto (MDB), Yeda Crusius (PSDB), Tarso Genro (PT) e Ivo Sartori (MDB) para participar do evento — eles não foram, mas Leite, no discurso, disse que a estrada só saiu por contribuição deles. “Ele não vê os opositores como inimigos”, propagandeia o secretário da Casa Civil, Artur Lemos, um dos seus articuladores políticos. “O gaúcho sempre teve a imagem de brigão. Hoje, enquanto o Brasil inteiro está brigando, temos um governador que busca a conciliação”, completa Leany Lemos, presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Na visão dos aliados, Leite é contra a “grenalização da política”, em referência ao clássico Grêmio x Internacional — ele também foge dessa polarização do futebol gaúcho e diz torcer para o pequeno Brasil de Pelotas.

O flerte de parte do PSDB com Leite, inclusive de caciques como o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso — de quem recebeu apoio político e financeiro nos seus estudos no exterior —, começou já em 2018, quando chamou a atenção o fato de ele não ter se alinhado automaticamente a Jair Bolsonaro, como fez Doria. A aproximação cresceu à medida que o paulista foi empilhando o que tucanos influentes classificam como erros decorrentes de pura inabilidade política, como a mudança abrupta do figurino de seguidor de Bolsonaro para opositor ferrenho. “Surgiu uma nova liderança, que além de ser bom gestor mostrou habilidade política”, diz o deputado Domingos Sávio (MG), vice-presidente do PSDB. No mesmo dia em que foi aclamado pré-candidato, FHC ligou para o governador gaúcho. Deu sinal verde para a candidatura, mas pediu para ele evitar fraturas na sigla.

Apesar do movimento em favor de Leite, não é possível considerar Doria carta fora do baralho. Além de governar de forma competente o estado mais rico do país, ele tem a seu favor o histórico em prévias, ao vencer, quando pouca gente apostava nisso, nas eleições para a prefeitura e o governo de São Paulo. Para muitos, o aceno a Leite também pode ser interpretado como uma tentativa de frear a tentação de Doria de controlar o partido. “Pode ser o lançamento de um nome que, embora não tenha grandes chances de vitória em 2022, reconstitua o processo de alternativas das lideranças do partido”, diz o cientista político José Álvaro Moisés, da USP. Feito o voo inaugural, o gaúcho agora pensa em como reforçar o seu nome. O plano é construir um programa de pautas para o país que congregue diversos partidos de centro e especialistas de diferentes correntes ideológicas. A estratégia envolve ainda participar o máximo possível de videoconferências para se tornar mais conhecido fora do Rio Grande do Sul.

A equação do PSDB passa por não repetir os erros de 2018, quando Geraldo Alckmin protagonizou o fiasco de terminar com 4,76% dos votos, porcentual próximo ao que apresenta Doria hoje nas pesquisas, apesar da tremenda vitória política obtida com sua aposta na CoronaVac. Em busca dos eleitores que migraram para Bolsonaro em 2018, incomoda parte do partido o exagerado tom de oposição de Doria, enquanto Leite se mantém moderado. O desafio de ambos, no entanto, é muito parecido — se tornar conhecido nacionalmente. No caso de Leite, com uma dificuldade adicional: o seu ativo, por ora, é a austeridade fiscal, infelizmente de pouco apelo junto às massas. Mas, seguindo o conselho de Brizola, o governador montou no cavalo encilhado e se mostra um desafiante sério para ser o presidenciável no hoje dividido ninho tucano.

Veja

Opinião dos leitores

  1. Qualquer um é melhor que o atual.
    O Bozo falha em todos quesitos. Principalmente educação pessoal!

  2. Esse é mais da turma do PSDB, da turma de Aécio Neves, Dória, FHC, Serra, Azeredo, Alckmin. Todos com problemas na justiça. Esse é o PSOL Kiss.

  3. O calcinha apertada já tá fugindo da candidatura à presidência kkkķkkk.
    A Doriana poderia ter a Pepa Pig e Alexandre Frota seria o 1° Damo kkkkkk

  4. O problema da educacao é o modelo sindical.. onde a educacao nao importa, so o sindicato. Educacao com cabresto sindical é coisa implantada pelo PT, por isso que nao funciona a contento no Brasil e é um ralo de dinheiro publico. Ineficiente porque se gasta muito, vive em greve pensando em salario e em partidos politicos. Educacao publica tem medo de concorrencia privada e de homeschooling. Ate a ciencia no Brasil acabou-se.. hoje é ciencia da ideologia… E nao adianta dar exemplos raros, excessao nao é regra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Pesquisa EXAME/IDEIA: Bolsonaro lidera a corrida presidencial para 2022 em todos os cenários

Foto: Reprodução

A crise de saúde pública em Manaus e os desencontros em relação à compra e distribuição de vacinas contra a Covid-19 vêm impactando a percepção dos brasileiros sobre a gestão federal. Para 50,3% dos brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro não merece ser reeleito. Para 42%, ele faz jus a exercer o novamente o cargo de líder da nação. Outros 7,7% não souberam responder.

É o que mostram os novos resultados de uma pesquisa inédita de EXAME/IDEIA, projeto que une Exame Research, braço de análise de investimentos da EXAME, e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública.

A percepção de que o presidente não merece ser reeleito é maior entre os estratos de baixa escolaridade e os moradores da região Norte: entre os que não completaram o ensino fundamental, 53% dizem que Bolsonaro não faz por merecer uma nova chance na Presidência da República. Entre os moradores do Norte, região fortemente afetada pela pandemia, 69% compartilham da mesma opinião.

Foto: Reprodução

No contingente daqueles que pensam de forma contrária, estão 62% dos evangélicos, uma das principais bases de apoio do governo, e a população com renda superior a cinco salários mínimos. Entre os mais endinheirados, 56% dizem que Bolsonaro merece ser reeleito.

O levantamento foi realizado por telefone, em todas as regiões do país, entre os dias 25 e 28 de janeiro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Cenário eleitoral

Apesar da alta rejeição, Bolsonaro lidera a corrida presidencial para 2022. Se as eleições fossem hoje, o presidente seria reeleito. EXAME/IDEIA testou três cenários de primeiro turno, com diferentes candidatos na disputa, nos quais as intenções de voto para Bolsonaro variam de 32% a 36%, na pesquisa estimulada.

Já o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se consolida em segundo lugar, recebendo de 15% a 17% das intenções de voto. Ciro Gomes aparece consistentemente em terceiro lugar e receberia de 10% a 11% dos votos.

Na sondagem, também aparecem nomes como o apresentador Luciano Huck ( 7,5% a 10%), o psolista Guilherme Boulos (de 5% a 8%), o governador João Doria (de 3% a 6%) e o ex-ministro Sergio Moro (7%).

“Com uma oposição desorganizada e nomes incertos ou pouco conhecidos pela opinião pública, a pesquisa de intenção de voto revela que a população se vê sem opção de candidatos”, diz Maurício Moura, fundador do IDEIA. “Por isso, muitos dizem que votariam em Bolsonaro”.

Nos cenários de segundo turno, Bolsonaro ganha de seus concorrentes. Numa disputa com o ex-presidente Lula, Bolsonaro teria 45% das intenções de voto, contra 28% do adversário petista. No embate entre o atual presidente e Ciro Gomes, Bolsonaro receberia 41% dos votos, ante 34% .

No caso de uma disputa entre Doria e Bolsonaro, o presidente ganharia com vantagem, com 45% das preferências, contra 30% do governador de São Paulo. Quem teria um melhor desempenho frente ao presidente é Huck.

Em um segundo turno com Bolsonaro, o apresentador levaria 38% dos votos, diante de 41% do presidente, percentuais que configuram que ambos estariam tecnicamente empatados. “Huck não sofre de rejeição como os nomes da esquerda e é conhecido nacionalmente”, diz Moura. “Ele também é mais admirado que Doria, por exemplo”.

A pesquisa também perguntou qual é a percepção da população a respeito dos candidatos de esquerda: 40% não votariam em Luiz Inácio Lula da Silva de jeito nenhum e 38% jamais elegeriam Boulos.

“A esquerda acabou ficando associada a casos de corrupção do Partido dos Trabalhadores, que vieram à tona com a Lava Jato, e é vista como uma ameaça a valores conservadores”, analisa Moura.

Avaliação do presidente

A aprovação ao governo federal continua estável em relação à pesquisa publicada no dia 22 de janeiro, quando a pesquisa EXAME/IDEIA revelou uma queda na popularidade do presidente. O tombo foi de 11 pontos percentuais, passando de 37% no início de janeiro para 26%. O recuo acentuado fez com que a desaprovação ao governo saltasse para 45%.

Agora, a aprovação ao governo federal é de 29%, diante de 42% de insatisfação. “Os índices estão dentro da margem de erro, indicando que houve pouca alteração de uma semana para outra, embora haja um certo viés de alta”, diz Moura.

A desaprovação ao presidente é maior entre os moradores do Nordeste e a população de baixa escolaridade: entre os nordestinos, 60% veem com maus olhos o governo federal. No grupo dos brasileiros que não terminaram o ensino fundamental, 50% compartilham da mesma opinião.

O percentual de pessoas que considera o governo ótimo ou bom também continua em um patamar semelhante ao da semana passada, quando foi registrada uma queda de 38% para 27%. Hoje, esse índice está em 30%.

O número de brasileiros que avalia a gestão federal como ruim ou péssima também não mudou muito. Hoje, é de 42%, diante de 45% na rodada anterior.

“Os problemas não mudaram”, avalia Moura. “A pandemia continua se agravando e há falta de vacinas. Ao mesmo tempo, a população se ressente do fim do auxílio emergencial e teme um cenário incerto na economia”.

Exame

 

Opinião dos leitores

  1. A diferença dos números das pesquisas divulgadas nos últimos 45 dias, tem umas discrepâncias absurdas. Certamente estão manipulando os dados.

  2. Recomendo ao cachaceiro corrupto e analfabeto de 9 dedos que permaneça em Cuba. Lá é sua "Pasárgada", pois lá ele é "amigo do rei". Fique por lá tomando suas cachaças e deixe o povo brasileiro em paz. E, se vier arriscar uma eleição por aqui, vai só passar vergonha. Esse canalha acabou. Junto com o PT.

  3. A situação de luladrao é perdida. Melhor ele ir fazer o que mais sabe, depois de roubar, tomar cachaça. Kkkk

  4. esses 17% do cachaceiro não votam nem em bolsonaro, nem em ciro nem muito menos em huck!
    então por gravidade cai em Sérgio Moro!
    2° TURNO Sérgio Moro bate o fala muito.

    1. Sonhar é permitido.
      Não acredite em pesquisas, ela só mostra resultado a quem contratou.
      Lembre que nas eleições dos últimos 20 anos, o datafolha (patrocinado e mantido pela esquerda) errou demais nos resultado das pesquisas. Sempre favoreceu os candidatos da esquerda e na hora da contagem dos votos, eleição a eleição, impôs ao datafolha uma vergonhosa desmoralização.
      Datafolha perdeu totalmente a credibilidade. Só um exemplo, ele dava a vitória de Manuela na eleição a prefeito (2020) de Porto Alegre. Quem é o prefeito em PA?

    2. Lulistas votando em Moro? Votariam mais em Ciro mesmo.
      Mas sabe como é a natureza do PT.
      Vão cozinhar candidatura própria (Lula) até não poder mais e bater em todo o mundo do reso da esquerda que puder, para tirar concorrente. Esse povo que votaria em Lula termina se abstendo, votando nulo/branco ou indo para um nanico de esquerda.

    3. Tem que dizer que é honesto e ser!! de verdade! depois tem que ser competente para tirar o Brasil dessa cise financeira e crise na saúde! e também competente para resolver os outros problemas!!

  5. A pesquisa, mesmo de origem questionável (da grande mídia, que tem demonstrado ser "inimiga" do presidente) e sendo obrigada a exibir sua grande vantagem sobre TODOS os possíveis demais candidatos (o corrupto condenado de 9 dedos NÃO pode concorrer), ainda tenta atacar o presidente Bolsonaro, iniciando o artigo com uma hipotética rejeição à sua eventual reeleição. Incoerente, para dizer o mínimo. Essa grande mídia, que se transformou numa ridícula militância política, destrói os resquícios de credibilidade que porventura ainda tenha. Melhor para o presidente e MUITO melhor para o Brasil.

    1. Esses caras populitas como Lulaladrão, MINTOmaníaco, Maduro, dentre outros sempre culpam a imprensa e dizem que são perseguidos por ela… Não que não haja viés na imprensa, mas seguir cegamente político é, ainda mais no Brasil, ou inocência ou alienação muito grande! Quanto à candidatura de Lula, o indicado recentemente pelo MINTO para o STF, já está facilitando a vida dele para se candidatar em 2022, pois afastou liminarmente os efeitos da pena prevista na Lei da Ficha Limpa… Tudo esquematizado ! Mas a culpa de tudo é da imprensa … KKK

    2. Meu caro, releia sua própria postagem e assuma a carapuça. Seguem "cegamente" um político aqueles indivíduos que continuam defendendo e torcendo por corruptos como esse analfabeto cachaceiro de 9 dedos, já efetivamente condenados e com inúmeros recursos negados em várias instâncias. Quanto so presidente Bolsonaro, está há mais de 3 décadas na política, enfrentando uma ferrenha e indecorosa oposição, que não consegue achar NADA que atente contra sua reputação. Resta recorrerem a mentiras (como esse ridículo assunto do leite condensado) e a chavões a apelidos infantis e até engraçados, como esses que vc utiliza. Repito: é muito complicado fazer oposição a uma pessoa assim. Vida difícil né?

    3. Kkk. Diferente de vc, eu não tenho político de estimação que idolatro. Releia o que postei, pra mim Lula eh um ladrão… Sobre Bolsonaro não ser corrupto?! Só acho graça de quem eh cego a esse ponto… Mas acontece, afinal tem gente que acredita até hoje que Lula não eh ladrão ne?! ( não eh meu caso). Mas leia a parte final do que escrevi acima: o MINTOmaníaco torce e age , agora pelo seu indicado pro STF recentemente, pra q Lula seja candidato em 2022… Entendeu? Quem torce pra Lula ser candidato não sou eu, eh o MINTOmaníaco… Sai dessa bolha de achar que todos que sabem que o presidente inepto eh corrupto torcem por Lula ou eh de esquerda. No Brasil não se tem somente políticos de esquerda ou direita… No Brasil quem vota em A ou B nem sempre eh pq quer escolher A ou B, mas muitas vezes querem somente evitar que B ou A vençam ou se perpetuem no poder…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“Se Deus quiser, vou continuar o meu mandato, e, em 2022, o pessoal escolhe”, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução

“Se Deus quiser, vou continuar o meu mandato, e, em 2022, o pessoal escolhe”, afirmou na noite dessa quarta-feira (20) o presidente Jair Bolsonaro a apoiadores que o aguardavam chegar ao Palácio da Alvorada.

Bolsonaro deu a declaração em meio à explosão de pedidos de impeachment contra ele. Desde o início do mandato, 61 foram protocolados na Câmara; apenas sete são anteriores a março de 2020, quando teve início a pandemia de coronavírus.

Aos apoiadores, ele disse que tem muita “gente boa” para escolher nas eleições presidenciais do próximo ano e que espera que os “bons” se candidatem para não deixar os “mesmos” no pleito.

Isto É, com Estadão

Opinião dos leitores

  1. O QUE DÁ SUBSTÂNCIA A IMPEACHMENT SÃO AS RUAS, É O POVO!!! VAMOS CER SE TÊM CORAGEM DE TIRAR O HOMEM DA PRESIDÊNCIA!!!! QUEM GARANTIA A ESCULHAMBAÇÃO NAS RUAS ERA A GLOBO… SE LASCARAM!!!! O HOMEM É BOM, O HOMEM É ESPETACULAR!!! O BRASIL ?? VAI DÁ CERTO! EXPERIMENTEM MEXER COM O PRESIDENTE, BOSOROS SE SATANÁS!!!

  2. Curiosida, apenas; as pessoas que chamam o Presidente de marginal têm alguma prova que consubstanciem o que afirmam?

    1. Acho muito difícil você ter um assessor do seu filho que paga suas contas e as contas da sua mulher. Mas, se o senhor tiver prezado Antonio, me indique que também estou precisando. Contas acumuladas.

  3. Faz pouco mais de um ano que resolvi ser um leitor do blog do bg, mas não demorou muito pra perceber o tipo de jornalismo q ele tenta fazer, eu não vejo em nenhum momento uma matéria se quer sobre as dificuldades q a população está passando . Não fala absolutamente nada sobre a alta dos preços dos produtos dos alimentos ,dos combustíveis. Do desemprego q tai em grande escala, em fim , me parece mais q ele está mais preocupado em dar pano pro presidente, q na minha humilde opinião é um piores q já existiu, tenho certeza q se fosse outro governo seja lá qual as matérias seriam bem diferentes. Só pra dizer q a população vive uma realidade muito difícil , talvez a mais difícil dos últimos tempos.

    1. O pior não é isso, os comentários são selecionados, já escrevi muitas coisas aqui e não foi publicado.

  4. Parece que Jair Bolsonaro não vai ser reeleito talvez nem termine o seu atual mandato,ele é extremamente exagerado e desmedido no seu comportamento e nos seus atos,com os seus delírios de arrogância e de hostilidade contra as pessoas que fazem oposição ao seu governo,exaltando a violência contra opositores e com o seu lobby absurdo da liberação total das armas de fogo neste país o Brasil onde numericamente mais cidadão matam cidadãos no mundo,principalmente pessoas do sexo masculino se matando entre eles,o presidente da República ainda fica exaltando uma possível revolução armada para se perpetuar no poder executivo federal do Brasil,isso inadmissível.

  5. Esse nome bom e Bolsonaro.
    Tá reeleito, assim diz as pesquisas.
    Mito.
    2022 ate 2026.
    Para o bem do nosso Brasil.
    Chega de ladrões!

  6. "SE Deus quiser" e ele tem consciência dessa frase?
    Pois já que tem, se sair antes ou não se reeleger, esperamos que não fique esperniando como fez desde que assumiu o mandato não ou como fez o seu ídolo americano, pois Deus está no controle de tudo. Como diz os irmãos protestantes, não cai uma só folha de uma árvore sem o consentimento de Deus.
    E digo mais, vja o que diz Hebreus 4:13 – Nada, em toda a criação, está oculto aos olhos de Deus. Tudo está descoberto e exposto diante dos olhos a quem havemos de prestar contas.

    1. Porque enganar a evangélico é muito fácil, veja o caso do feijão milagroso, aquele pastor de Brasília que fez o povo doar seus próprios carros e o dinheiro que tinha , então agora que todo o mundo está fragilizado, ele vai usar as igrejas evangélicas para conseguir sua reeleição, mas sou vai ganhar pra síndico do prédio dele e olhe lá.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro lidera corrida de 2022, mas poderia perder para Moro no 2º turno em disputa acirrada, diz pesquisa XP-Ipespe

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Apesar do avanço da avaliação negativa do presidente, a rodada de janeiro da pesquisa XP/Ipespe mostra que Jair Bolsonaro segue na dianteira da corrida eleitoral para 2022.

Ele oscilou um ponto para baixo e atinge 28% das intenções de voto, à frente de Sergio Moro (12%), Ciro Gomes (11%) e Fernando Haddad (11%).

Atrás deles, aparecem Luciano Huck (7%), Guilherme Boulos (5%), João Doria (4%), João Amoêdo (3%) e Luiz Mandetta (3%).

Bolsonaro, que vencia numericamente Moro no segundo turno no levantamento anterior por 36% a 34%, agora foi ultrapassado numericamente pelo ex-ministro, que bateria o atual presidente por 36% a 33%.

Bolsonaro vence numericamente em todos os outros cenários de segundo turno em que é testado. Bate Haddad por 42% a 37%, Ciro Gomes por 40% a 37%, Boulos por 44% a 31% e Huck por 38% a 34%.

Foram realizadas 1.000 entrevistas com abrangência nacional, no período de 11 a 14 de janeiro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Radar – Veja

Opinião dos leitores

  1. Mais uma pesquisa mentirosa, O JUDAS Brasileiro é mais um filhote TUCANO. Esse não me engana mais.

  2. A petezada pira.
    Kkkkkkkkk
    Tudo leva a crê que Sérgio Moro não é candidato, tem meu voto depois do MITO, tenho dito.
    Então facam uma avaliação a grosso modo PETEZADA.
    Vcs concordam que o eleitor do MORO, não votam em corruptos né??
    Assim sendo, o Moro não saindo candidato, pra onde esses votos irão????
    Digam, respondam.
    Vou dizer só assim, MITI REELEITO EM PRIMEIRO.
    TURNO.
    KKKKKK
    É MELHOR JAIR SE ACUSTUMANDO.
    VAI ATÉ 2026.
    NÃO TEM QUEM TOME.

  3. Qual segundo turno???
    Não exister segundo turno, Bolsonaro ganha logo no primeiro.
    Chupa petezada!!

  4. Depois do impeachment, o Bozo não se canditará nem a síndico de condomínio! Bozo 2022 na cadeia!

    1. Errou priziaka.
      É o maior ladrão do mundo, pode pesquisar no Google.

  5. Pesquisa chula kkk.
    De 12% o cara chegar 36% . O marreco foi esquecido! O invasor de imóveis tem mais votos do que ele.

  6. Eu vou com Moro, sem dúvidas!
    Só espero que ele deixe o título de pai fora da presidência.

    1. Quem mesmo entrega a relatoria de projeto de lei, de cunho criminal, para extremistas de esquerda? Quem que trava projetos como o do fim do foro privlegiado ou da prisão em segunda instãncia?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Após fechamento da Ford, Audi negocia para reabrir fábrica no Brasil em 2022

Foto: Divulgação

A decisão de fechamento das fábricas da Ford no Brasil pode acelerar um processo de reabertura da fábrica de outra montadora concorrente no país, a alemã Audi.

Em entrevista à CNN, o diretor de relações institucionais e sustentabilidade da Audi do Brasil, Antonio Calcagnotto, afirmou que, se a negociação em curso com o governo Bolsonaro der certo, a empresa pode retomar operações no país.

A Audi foi uma das que desativou a produção em solo nacional depois da crise econômica das montadoras, que piorou em 2020, em plena pandemia do coronavírus.

A CNN apurou que a visão interna na Audi é de que a péssima notícia da Ford, com a potencial demissão de 5 mil pessoas, possa forçar o governo federal a rever as condições econômicas para montadoras no Brasil, o que abriria espaço para que a alemã reabrisse a fábrica no interior do Paraná, desativada no fim do ano passado.

“O governo poderia refletir como manter investimentos automotivos no Brasil, é uma indústria de cadeia extensa e importante”, disse Calcagnotto, sem mencionar a decisão da Ford.

Executivos do mercado automobilístico do país criticam o nível e a complexidade de impostos para o setor e pedem uma ‘política industrial automotiva’, com incentivos para que montadoras possam voltar a operar no país sob ajuda do governo.

No caso da Audi, a única fábrica no país era a de São José dos Pinhais, no interior do Paraná. Ela era responsável pela produção do antigo A3 Sedan.

Com cerca de 40 empregos diretos gerados, o número de postos de trabalho não chega perto do somado pelas três fábricas da Ford. No entanto, o nível de tecnologia trazida da Europa exige profissionais altamente capacitados.

Na mesa de negociações com o governo Bolsonaro estão créditos de IPI do extinto programa ‘Inovar-Auto’, que a empresa diz ter pago além do que era devido por condições da proposta que vigorou entre 2012 e 2017 – e quer de volta do governo.

“Se tudo der certo, a gente sinceramente acha que tem condições de retomar produção no Brasil”, diz Calcagnotto.

É que o Inovar-Auto impôs uma alíquota adicional de 30% sobre o IPI de carros importados, mas prometeu que devolveria o dinheiro para empresas que expandissem a produção nacional.

É esse dinheiro cobrado pela Audi como uma ‘sinalização à matriz’ para que a empresa decida novamente por produzir no país, uma vontade da filial brasileira da montadora alemã.

O diretor da filial brasileira da empresa alemã disse que, caso o dinheiro fosse devolvido, um novo modelo de veículo da Audi poderia ser produzido no Brasil.

Internamente, a empresa calcula que sejam necessários pelo menos seis meses para a concluir a negociação desse imbróglio com o governo federal e abrir o caminhar para voltar a operar.

Ainda está aberta uma negociação com o governo do Paraná, para facilitar os trâmites para uma eventual reabertura da unidade de Pinhais.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. O que a Ford quer é mais dinheiro do governo, porém, a fonte secou a concorrencia ganhou, não evoluiu perdeu, simples assim

  2. O véi macho da gota serena.
    Dinheiro pra ford, de jeito nenhum, ta certo.
    Esses caras não vende um carro com prejuízos, só no lucro, pra quê tanto incentivo do governo, vá buscar incentivo na sede da Ford nos EUA do povo brasileiro, fe maneira alguma.
    Tchau, é como o PR disse, lamento perdeu pra concorrência.
    Sai um, chega outro.
    Um presidente desse, macho, corajoso, é difícil.
    Me orgulho muito desse doido.
    Pau, madeira de dar em maluco!!!!!

    1. O mais velhos, ou os mais informados, sabem que até mais ou menos 1990 só havia aqui quatro grandes montadoras. Ford dente elas. Hoje, de carro pequeno, só tem o Ka. Tava tomando coro da 'novata' Hyundai, e perigando perder volume de mercado para Renault e Toyota. Alguém se lembra aí quando a Ford fez um lançamento? Fato é que a montadora já havia anunciado que iria, numa estratégia global, focar eu SUVs e pipcapes. De qualquer modo, já tem interessados na fábrica da Bahia. Não demora muito, deve aparecer também interesados na Troller.

    1. deixe de falar besteira esse informe melhor, na Argentina a população ficou em casa um tempão e a FORD decidiu investir lá e ai?, o problema é seu presidente fraco igual a Dilma.

    2. Eles fabricam por lá a Ranger. De cada três, duas vêm pro Brasil.
      Quem tá falando besteira mesmo?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

Sem voto impresso em 2022, vamos ter problema pior que os EUA, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o voto impresso nas eleições 2022 nesta quinta-feira (7). “Basicamente, qual foi o problema, a causa dessa crise toda? Falta de confiança no voto. Lá o pessoal votou e potencializaram o voto pelos correios por causa da tal da pandemia e houve gente que votou três, quatros vezes. Mortos votaram. Foi uma festa lá “, afirmou, a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. “Se nós não tivermos o voto impresso em 22, uma maneira de auditar o voto, nós vamos ter problema pior que os Estados Unidos”, disse.

Matéria completa AQUI no Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Para quem não entende, o voto impresso é aquele que vc vota na urna eletrônica e sai o seu voto , sem identificação
    do seu nome, em um documento, vc confere e pronto. Aí sim, qualquer problema de recontagem ten-se o documento impresso. Simples assim. Aí teremos transparência na conferência, se necessário.

  2. Defender a autonomia e a integridade da justiça eleitoral e responsabilizar os que atentam contra a ordem constitucional são imperativos para a defesa da democracia, qua por sua vez não tem lugar para os que dela abusam.

  3. Voto auditável já. Faz por amostragem. Dá uns 300 reais por urna. Caro? Cara é a possibilidade de fraude. Vcs estão confiando nisso com base em discurso de autoridade.

    1. Besta é quem confia em algo que não domina. Nenhum gênio da informática pode expugnar a possibilidade de fraude.

  4. Ele quer voltar aos tempos das cavernas. Isso já é o medo de perder a eleição,e está descreditando um sistema que p elegeu deputado federal, por 16 anos. Palhaço esse BoZonaro!!!

  5. BG !
    Nessa mesma fala o véi do cunhao roxo, chamou Bonner da globo lixo de canalha umas quatro vezes, chamou de mentiroso e perguntou porque não noticiario a fala do doleiro Dario Messer em relação a grana que os irmãos Marinhos receberam.
    Perguntou ainda porque ele ganha o dobro da Renata.
    E disse! Seu salário foi rebaixado porque a farra com o dinheiro público acabou, quem quiser vê é só pesquisar.
    O véi é duro é duro é duro é duro.
    Tamos juntos Presidente.

    1. Os assuntos que te interessam só mostram o quão oca é a sua cabeça. É Bonner pra cá, Renata ora lá, enquanto isso o gás sobe de preço, o número de desempregados e miseráveis só aumentam e você só quer saber dos xingamentos do teu bandido de estimação.

  6. o Brasil fudido e mal pago, quebrado, como o rei do gado mesmo falou. Agora esse doido quer torrar 2,5 bilhões com impressão de voto. Se houvesse fraude nas urnas o mito não teria ganho, a turma teria mexido os pauzinhos e teria dado Haddad.

    1. Mito2022(na cadeia)…o véio é burro, é burro, ô veio burro…

    2. Titia Calígula adora o do véio, o do burro, do véio burro. Duro, duro, roxo de duro. kkkkkkkkkkkkkkkk

  7. Tem que ter cuidado mesmo.
    OBAMA DISSE E DEIXOU ESCRITO QUE LULA É LADRÃO.
    Então!!
    Todo cuidado é pouco.
    Não vou desacreditar do cumpanheiro democrata Obama.
    Rsrs

    1. Quem???
      Quem é o novo lider que vai surgir em dois anos??
      Homi !!!!!
      Quer um conselho??
      É melhor JAIR se acustumando.
      O Brasil de hoje é outro.
      Eu duvido que a grande massa brasileira queira voltar pros tempos do roubo.
      Duvido.
      Que apostar??
      Quem avisa amigo é.
      Aceita doí menos.
      Kkkkkkk
      Babaca.

    2. A grande massa não possui essa carga ideológica do Bozo e de seus seguidores. Não são bolsonaristas, nem petistas. Votaram conforme a moda. Porém já se deram conta do erro que cometeram em 2018 e não vão repeti-lo em 2022. Só os bolsonaristas ainda acreditam na reeleição deste maníaco incompetente! A derrota dele nas urnas será fato consumado. Só resta saber se o Bozo sairá do Planalto de forma honrosa ou defenestrado como seu ídolo Trump parece querer sair.

  8. Qual o problema em tornar auditável a eleição imprimindo o voto direto para uma urna lacrada? É inacreditável as viúvas da Lula/Dilma não quererem a impressora na urna eletrônica.

    1. Essa de voto impresso é pra baderna imperar, pedir recontagem e manipular o resultado com a contagem manual. O sistema atual é seguro, pois não está em rede e se emite um boletim com os nomes dos candidatos antes e depois de terminar o processo. Já a contagem manual abre inúmeros precedentes, eu que o diga por já ter presenciado apuração manual em frente a juiz eleitoral com delegados de partido apoiados por políticos no poder obrigando os escrutinadores a passar votos de um candidato pra outro. Quem questionaria se o juiz eleitoral estava vendo, imaginem sem a presença dele.

  9. Com ou sem voto impresso, nosso problema eh você MINTOmaníaco!!! VÁ TRABALHAR E DEIXE DE FICAR FALANDO MERDA!!!

  10. A grande maioria do povo Brasileiro é pacífico, principalmente os eleitores do Bolsonaro.
    Vejam o que esses caras do STF fazem e fica por isso mesmo.
    O tal Gilmar Mendes solta bandidos a três por mil.
    Os outros, bandidos ligados ao tráfego.
    Políticas corruptos igual ao LULA, e não acontece nada, o Brasil é assim.
    Tudo caí no esquecimento.
    O MITO, tá usando de estratégia dizendo isso.

  11. Isso é um comediante. E tbm ilusionista, usa das palavras, joga informações sem nenhum fundamento ao relento e muito mané cai nessa conversa fiada dele, tbm passou mais de duas décadas mamando e se formando na melhor universidade para essa qualidade de gente, o congresso.

  12. Deixa ver se entendo:
    Nos EUA é impresso e houve fraude
    No Brasil é eletrônico e há (haverá) fraude.
    Alguém interna esse excremento pelo amor de Deus.

    1. Nenhum profeta predisse que o mundo ia acabar assim: quando a internet desse voz aos iluminados. Sempre dominam todos os assuntos: economia, biologia, medicina, epidemiologia, informática e etc.. Eles tem um diagnóstico pra tudo. Que Deus nos ajude.

    2. Você entendeu muito bem, meu amigo. Mas vou traduzir. A eleição nos Estados Unidos é uma zona. Vota- se pelo correio, inventam cédulas, etc. Enfim, a esquerda faz o que deseja. Aqui, como não tem voto pelos Correios, vão programar as urnas eletrônicas. Simples assim.

  13. O Trump deixou um discípulo, o Trump do Paraguai.
    Essa praga, é a pior praga que o Brasil poderia ter.
    Culpa de 57 milhões de imbecis.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *