PM-RN: Secretária de Segurança quer policiais cedidos de volta às ruas

Por interino

Parte dos cerca dos 840 policiais militares cedidos à Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, secretarias de Estado e outros órgãos irão voltar para as ruas. A secretária estadual de Segurança Pública e Defesa Social, Kalina Leite Gonçalves, nomeada pelo governador Robinson Faria para assumir a pasta a partir do próximo dia 1º, disse ontem em coletiva de imprensa que vai fazer um trabalho de sensibilização juntos aos poderes e órgãos. Confira matéria do Novo Jornal na íntegra, com todos os detalhes aqui

Com informações do Novo Jornal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. luiz disse:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, Se conseguir, o governador terá o meu respeito e mostrará para que veio….
    Mas pelo tempo que estão afastados, será que ainda sabem ser militar? atirar???

  2. Henrique Souza disse:

    Tem Policial cedido à Assembleia Legislativa que trabalha em outro Estado, isso é uma vergonha, e o pior que com a devida conivência dos senhores Deputados .

    Devia ser publicada na imprensa uma listagem de quem está à disposição de qual órgão ou de qual Deputado e o respectivo horário e local de expediente , de repente está farra acabaria !!!!

    Enquanto isso a população sofre com a falta de efetivo nas ruas!!!!

  3. diogo disse:

    tinha q fazer concurso para guarda municipal assumir esses postos ou contratar uma empresa de vigilancia privada

  4. Bento disse:

    Esta iniciativa me lembra a fabula dos ratos que estavam cansados das carreiras do gato, foi quando um teve a seguinte ideia, vamos amarrar um chocalho no rabo do gato e toda vez que este for correr atrás de nós, ouviremos o barulho e não seremos pegos. o Mais velho disse boa ideia, más quem vai colocar o chocalho no rabo do gato. Acredito que este pessoal esta cedido porque existe a necessidade da segurança, a alternativa mais viável é a substituição por uma Empresa de Segurança Privada, e com certeza isto não acontecerá do dia pra noite, tem que haver um Processo Licitatório. 4 meses para substituição total.

  5. Leonardo disse:

    Acredito que fará igual a todos os ex-secretários, devolverá todos em 1 mês e cederá a mesma quantidade em 6 meses.

  6. Bruno disse:

    E desde quando secretário e governador manda mais do que JUIZ,DESEMBARGADOR e DONO DE CARTÓRIO?!?! Essa eu pago pra ver.

  7. FRASQUEIRINO disse:

    Medida mais que justa. Assembléia Legislativa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, que já recebem o duodécimo constitucional podem e devem pagar uma segurança privada. O cidadão que paga os seus impostos não aguenta mais a onda de violencia e uma das medidas saneadoras é o Policial Militar treinado e preparado para isso, cumprindo o seu dever nas ruas, patrulhamento ostensivo!

  8. Marcos disse:

    Vamos ver se nao é so no inicio, pois todos os secretários e comandante quando assume faz isso pede o pessoal cedido de volta, mas em pouco tempo estão todos lá de novo. e so para mudar o pessoal pois cada um tem os seus, espero que nao seja para isso, pois e uma beleza iniciativa.

  9. Cristina disse:

    Parabéns!Vamos colocar esse povo para ruas,fazer a segurança do povo sofredor. Excelente iniciativa continue assim retorno urgente desse desses policiais.

  10. Rafael disse:

    Todos os secretários de segurança anteriores prometeram isso, mas na prática…
    BAsta um mero telefona do deputado fulano,, do desembargador sicrano ou do conselheiro beltrano para tudo continuar como dantes.

  11. Sergio Nogueira disse:

    Vamos aos fato?
    Se vai conversar com os Presidentes dos demais Poderes com vistas a liberação destes Policiais é porque assumi uma submissão a eles.
    Essa submissão deriva do fato que os Policiais que estão na ALRN e no TJRN foram para lá apadrinhados e, no caso do TJRN, recebem gratificação de até R$ 2.500,00 (http://www.tjrn.jus.br/index.php/administrativo/atas-de-registro-de-precos/cat_view/11-legislacao/14-resolucoes).
    Trazer esses Policiais de volta pode significar contrariar e magoar pessoas cujos interesses sempre prevaleceram mesmo em detrimento do interesse da população. Se não fosse assim das duas uma: ou não precisava pedir pra voltar, ou eles sequer teriam ido.

  12. Ricardo disse:

    Excelente iniciativa da nova Secretária e do novo Governador. Os Poderes têm orçamentos próprios, bastante altos, e possuem plenas condições de arcar com a sua segurança institucional. Caso tal medida venha a ser implementada, Robinson ganhará muitos pontos com a população em geral.

  13. Edivan disse:

    Para a política de planejamento do estado, vejo que a secretária está começando muito bem; entretanto, é importante que, não apenas tenha esse impulso (porque está iniciando), mas continue com o mesmo pensamento de administrativo. Penso que seria mais viável para tais autarquias terceirizar sua segurança, uma vez que até ficaria mais barato, para o Estado.

    Está começando muito bem, parabéns!!

  14. Breno disse:

    Começando muito bem!

FOTO: PM´s em Natal e região voltam a passar mal com quentinhas estragadas

300x225_z1DaL48B0P40vRj5699nFoto: Divulgação

A alimentação servida aos policiais militares do RN vem, cada vez mais, ganhando episódios de embrulhar o estômago. Segundo o Portal BO e com destaque no Blog da Soldado Gláucia, dessa vez, não foi apenas um Batalhão que teve indigestão com as quentinhas servidas aos PM’s, mas todo o efetivo das Unidades de Natal que usufruiu da alimentação fornecida passou mal na última segunda-feira (19).

Inclusive, graças ao poder das redes sociais, a foto de uma quentinha foi postada e apresenta uma imagem no mínimo duvidosa. A notícia destaca também que nem todas as quentinhas servidas demonstravam o estrago, o que levou alguns PM’s a ingerir a alimentação fornecida como jantar. Contudo, na mesma noite, os relatos de policiais militares de todas as Unidades de Natal e Região Metropolitana que tiveram uma indigestão logo se espalhou. PM’s do 3º BPM, 5º BPM, CIPAM, BPChoque, entre outras Unidades passaram mal e tiveram uma infecção intestinal.

Há, contudo, em andamento uma licitação para fornecimento de tickets alimentação no valor de R$ 10 para cada refeição realizada pelos Militares, totalizando cerca de R$ 7 milhões. Entretanto, ainda não há previsão para ser implementada.

Com informações do Portal BO e Blog Soldado Gláucia

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Franklin disse:

    O Estado deveria incluir no salário dos PM's um auxílio almoço ou então voltar com os vales alimentação, tem alguma coisa errada por trás dessa empresa que fornece alimentação, ou seja tem alguém ganhando dinheiro do estado e enrolando os bestas!

  2. Pedro Paulo Nascimento disse:

    Não entendo essa insatisfação da polícia. Afinal, essa é a mesma alimentação que chega à mesa da governadora e do seu marido, esse extraordinário homem de visão, o famoso Mr. Magoo!!

  3. Wagner disse:

    Impossível é ter uma alimentação que se preze ao preço de R$10; com quentinha ou sem quentinhas os coitados dos policias vão comer mal. Que estado esse que não valoriza o PM. Será que a Rosa do Mal ou algum secretário almoça com R$10 conto.

    • primo disse:

      Com certeza que nao, mas dizem que ha deputados que gastam muito mais que 10 reais de verbas em restaurantes… Deve ser porque trabalha mais para ficar com a pança larga… O negocio é ser palhaço da TV e ser deputado.

  4. Carvalho disse:

    O governo deveria instituir logo o vale-refeição para a polícia.
    Seria mais econômico e os policiais poderiam escolher onde iriam almoçar.
    O Ministério Público bem que poderia intervir para ajudar a categoria.
    Tem gente que só lembra da polícia quando precisa, mas não lembra de ajudá-los quando pode e deve.

  5. Manuel Sabino disse:

    Esta situação é muito mais grave que parece…

  6. Ricardo Dantas disse:

    Não se consegue entender esta lógica da alimentação da PM. Até ano passado, os policiais recebiam vales alimentação no valor de R$ 8 reais cada um. Com tais vales, eles almoçavam ou jantavam onde bem entendessem. Do dia pra noite, os vales foram cancelados e contratou-se misteriosamente uma empresa (que ninguem sabe quem são os sócios ou responsáveis), que passou a fornecer as malfaladas quentinhas ao preço de 12 reais. Ou seja, o Estado do RN passou a pagar 4 reais a mais pela alimentação dos PMs, e a qualidade da comida nunca foi satisfatória. Qual o interesse em contratar esta empresa? Quem lucrou com estas quentinhas? O RN paga 12 reais por cada uma e os praças passando mal com a qualidade péssima da alimentação. Muito misterioso não?

Policiais militares reclamam que Governo ainda não atendeu reivindicações e anunciam greve a partir de segunda

Os policiais militares do Rio Grande do Norte entrarão em greve na próxima segunda-feira (19). De acordo com as associações representativas da categoria, o motivo da paralisação é que o Governo não teria dado nenhuma resposta às reivindicações que foram feitas nos últimos meses.  A informação foi estampada pelo Jornal de Hoje na tarde desta sexta (16). A expectativa, inclusive, é que 100% da categoria possa aderir ao movimento.

Segundo a categoria, dentre os pontos que estão sendo pedidos, está o reajuste de 15% do subsídio, que há dois anos não é feito pelo Estado, devido enquadramento dos níveis remuneratórios, pagamento do terço de férias ainda referente a 2012, integralização dos vencimentos dos que foram promovidos e ainda não recebem de acordo com a graduação, revisão da lei e reajuste da Diária Operacional, admissão de etapa alimentação como verba indenizatória, revisão do estatuto da PM em relação à carga horária e substituição do Regulamento Disciplinar da PM pelo Código de Ética.

Vale lembrar que nessa quinta (15), a CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final), aprovou cinco das seis emendas da Lei de Promoção de Praças. Na próxima segunda-feira (19) pela manhã, o CCJ irá se reunir de forma extraordinária para votar uma sexta emenda para que o projeto possa ser votado já na terça-feira.

Com informações do Jornal de Hoje

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ronald disse:

    Os Policiais não conseguem entender que o Executivo se encontra no Limite Prudencial e à beira do Limite legal da LRF e que por isso não pode conceder aumentos. Sem falar que estamos a menos de 6 meses das eleições, outra limitação legal ao aumento. Foi muito fácil conseguirem a aprovação da Lei dos Praças na AL, com dispensa de tramitação em várias Comissões e eles agora querem aumento!
    Como a solução tende a não se resolver rapidamente, é URGENTE a necessidade de a GOVERNADORA contactar o Governo Federal e solicitar, desde já, a presença da FORÇA NACIONAL e do EXÉRCITO no Estado já na segunda-feira, evitando que situações como as ocorridas em Pernambuco venham a ocorrer aqui, às vésperas da Copa do Mundo. Melhor evitar do que remediar!

    #RosalbaConvocaaForçaNacional!!

PM apreende 71 armas e 937 munições no RN em janeiro

Nesse mês de janeiro, a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte contabilizou a apreensão de 71 armas de fogo e mais de 900 munições de diversos calibres no território potiguar.

Das 71 armas apreendidas pelos PM’s, 73% delas foram apreendidas na Região Metropolitana e 27% foram apreendidas nos municípios do interior do Estado. No combate ao porte e posse ilegal de armas de fogo e munições, a PMRN ainda apreendeu 937 munições de diversos calibres, dos quais 90%, ou seja, 851 munições foram apreendidas na Região Metropolitana.

Quanto ao combete ao tráfico de drogas e entorpecentes, a Polícia Militar apreendeu cerca de 130 kg de drogas em todo o território, sendo 48% da droga apreendida na Região Metropolitana e 52% no interior do Estado. Além disso, a PM reconduziu 23 foragidos da Justiça aos estabelecimentos prisionais do Estado para o cumprimento de suas respectivas penas privativas de liberdade.

Outro dado relevante é em relação ao número de veículos com queixa de roubo recuperados no território potiguar. Ao todo foram recuperados 57 veículos, com uma taxa de quase dois veículos recuperados por dia pela Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte no primeiro mês do ano.

PM-RN

Associação dos Cabos e Soldados da PMRN sobre o Carnatal: "A diária operacional é voluntária"

Ás vésperas do início do CARNATAL/2013 muitos policiais militares tem buscado orientação e esclarecimentos com o setor jurídico da ACSPMRN acerca da obrigatoriedade ou não do serviço imposto por escalas das unidades em que os militares estão lotados, e, diante disso, a Associação de Cabos e Soldados do RN resolveu tecer alguns comentários. Confira abaixo:

O artigo 1º da Lei Estadual nº 7.754/99, de 18 de novembro de 1999 tem a seguinte redação: “Fica criada a Diária Operacional, vantagem específica de natureza compensatória, destinada ao policial civil ou militar, que voluntariamente, em período de folga, for empregado na sua atividade fim, de polícia judiciária ou de policiamento ostensivo”.

Diante da redação do dispositivo legal fica claro e evidenciado o caráter de VOLUNTARIEDADE do servidor que desejar realizar o serviço extra, de modo que não deve prosperar a imposição de uma escala de serviço que obrigue o militar estadual a se submeter a um serviço alheio a sua escala convencional.

Aliado ao disposto na Lei Estadual nº 7.754/99, o Ministério Público Estadual, através do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial, em referência ao inquérito civil nº 009/2012, emitiu a RECOMENDAÇÃO nº 04/2012 – NUCAP, onde dentre outras recomendações se destaca:

“Na designação dos policiais militares para o serviço em período de folga, no sistema do pagamento de diária operacional, fazer com todos os comandantes e encarregados da elaboração das escalas de serviço (oficiais ou sargenteantes) observem a VOLUNTARIEDADE de que trata o art. 1º da Lei Estadual nº 7.754/1999, criando cadastro específico de policiais interessados nessa forma de serviço opcional, do qual possam solicitar a exclusão a qualquer tempo (…)”

Dessa forma, constatamos que a escala de serviço sem observância da voluntariedade do policial militar para o serviço estaria contrariando cabalmente o texto da Lei Estadual nº 7.754/99, bem como, configuraria o descumprimento do teor da RECOMENDAÇÃO nº 04/2012 – NUCAP, emitida pelo Ministério Público Estadual.

Acerca do frágil argumento de que essas escalas de serviços seriam para suprir a necessidade de policiamento em eventos EXTRAORDINÁRIOS, ele é rechaçado facilmente pelo próprio conceito do termo extraordinário, que remete a algo imprevisível, como seria o caso de catástrofes, guerras declaradas e/ou eventos de insegurança inopinados.

Sendo assim, verifica-se de forma inequívoca que o CARNATAL/2013, que se trata de uma festa privada e previamente agendada no calendário da cidade, não se encaixa nos moldes de serviço extraordinário, de modo que a escala de serviço para esse evento deverá observar a voluntariedade da diária operacional.

Da Associação de Cabos e Soldados do RN