Polícia

(ARSENAL) – VÍDEOS: Operação no Jacarezinho, no Rio de Janeiro, apreendeu vasta quantidade de armas, entre fuzis, pistolas e munição anti-tanque

Foto: Rafael Nascimento de Souza

A Polícia Civil apreendeu seis fuzis, uma sub-metralhadora MP5, 16 pistolas, 12 granadas e até munição anti-tanque — que seria usada pelos criminosos como demonstração de força para a disputa de poder com outras facções. A operação da Polícia Civil que deixou 25 mortos na comunidade do Jacarezinho (Zona Norte) nesta quinta-feira (6)

A Polícia Civil também informou que para a munição anti-tanque ser usada é necessário um lançador específico. Os agentes vão investigar a origem da munição, que é usada por militares.

Segundo os investigadores, todos os fuzis apreendidos eram “Frankenstein”, que no jargão policial significa que foram adaptados. Os criminosos chegaram a usar peças de airsoft para adaptarem os armamentos.

Além do armamento, drogas, comunicadores e um vasto material do tráfico também foi apreendido, de fornecedores a logística.

Com acréscimo de informações de O Globo

Opinião dos leitores

  1. A PM está de PARABÉNS todos os PM tinham que ser CONDECORADOS e ganhar PRÊMIOS EM DINHEIRO POR CADA BANDIDO QUE MANDOU PARA VALA.

    1. Você sabe ler!? A operação foi da POLÍCIA CIVIL, a Pm e estava no quartel, porque o STF falou que ela não pode subir

  2. Todas as pessoas de bem sabem o que ocorre nas favelas do Rio, dominadas pelo tráfico, que é sustentado por quem consome seus produtos. E também sabemos quem são esses consumidores e até mesmo defendem a liberação dessas drogas. O tráfico alimenta toda uma cadeia criminosa e financia muitos políticos, que defendem sua ação. É um ciclo vicioso do mal, que se retroalimenta constantemente. Portanto, precisamos expurgar essa escória da vida pública, se quisermos realmente combater a criminalidade.

    1. Dessa vez, concordo com você, a única observação a ser feita é se todos os mortos eram bandidos, independente de terem ficha criminal ou não. Pois a vida de um inocente não paga a de 30 bandidos. Ou você estaria disposto a morrer para que 30 bandidos sejam mortos?

    2. A PM tem que adaptar cadeiras do lado externo do CAVERAO e quando tiver tiroteio colocar o pessoal do direitos humanos sentado para eles pedirem aos traficantes para parar com os tiroteios.

  3. Fico observando os especialistas em segurança criticando uma operação dessa complexidade. Pergunta se algum desses,tem coragem de adentrar em uma comunidade dessas sem a polícia?
    Parabéns aos policiais. Ótimo trabalho!
    Acredito que dava pra ter morrido mais um cadimmm.

  4. Com esse arsenal não entendi ainda como somente um APC veio a óbito. Uma coisa sei: a verdade sobre esse fato nunca vai para o papel.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Alexandre de Moraes pede vista e julgamento dos decretos das armas é suspenso

Foto: Rosinei Coutinho

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes pediu vista do julgamento do plenário virtual que analisava a suspensão de trechos de quatro decretos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que regulamentam o Estatuto do Desarmamento, flexibilizando a compra, o registro e o porte de armas. Agora, o julgamento está suspenso.

A relatora do caso é a ministra Rosa Weber, que na segunda-feira (12) havia suspendido a eficácia de trechos dos decretos alegando que eles ferem o Estatuto do Desarmamento. O voto de Weber foi seguido pelo ministro Edson Fachin.[

Entre os trechos vetados pela ministra está o que permite o porte de até duas armas de fogo ao mesmo tempo por cidadãos autorizados a andar armados. A legislação anterior limitava o porte de armas a um instrumento. Os decretos também abrem a possibilidade de compra de até seis armas por pessoa.

Os partidos PSB, Rede, Psol e PSDB acionaram o STF por meio de cinco Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs), questionando os decretos de Bolsonaro.

Os decretos entrarariam em validade na terça-feira (13). O STF tem até o dia 26 de abril para decidir se a decisão de Rosa Weber vale ou não.

Estatuto do Desarmamento

O Estatuto do Desarmamento foi sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2003, após ser aprovado no Congresso Nacional. Naquela época, pesquisas demonstravam que a facilidade de aquisição de armas no país implicava no alto número de homicídios. Enquanto isso, movimentos nacionais e internacionais para reduzir o número de armas em circulação já estavam em andamento desde a década de 1990.

Em 1997, foi criado no Brasil o Sistema Nacional de Armas (Sinearm), com o objetivo de regular a fabricação, o comércio, o porte e a posse de armas. Em âmbito mundial, cortes internacionais aprovavam medidas para combater o tráfico de armas e munições.

Bolsonaro foi eleito em 2018 tendo como parte importante de sua plataforma críticas ao Estatudo e com promessas de garantir que cidadãos tivessem mais facilidade para adquirir armas. O plano de governo de Bolsonaro apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tinha, entre os objetivos, “reformular o Estatuto do Desarmamento para garantir o direito do cidadão à legítima defesa sua, de seus familiares, de sua propriedade e a de terceiros”.

Flexibilização

Após assumir a presidência, Bolsonaro tentou ampliar diversas vezes o acesso a armas e outros regramentos ligados ao Estatuto do Desarmamento por meio de decretos, que não precisam passar pelo Congresso para entrar em vigor. Em 2019, por exemplo, o presidente editou dois decretos que ampliavam o acesso da população a armas de fogo.

Os decretos foram alvos de contestação no Congresso e no STF. O Senado chegou a aprovar um Decreto Legislativo para anular seus efeitos, mas Bolsonaro decidiu revogá-los para evitar uma derrota no Legislativo.

No dia 12 de fevereiro, sexta-feira antes do feriado de Carnaval, Bolsonaro editou os decretos alterando regras ligadas a Produtos Controlados pelo Exército Brasileiro (PCE) e de aquisição, registro, cadastro e posse de armas. Ao todo, foram alterados, incluídos ou revogados mais de 300 dispositivos relacionados ao tema no regramento brasileiro.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Parabéns chegamos a ditadura , o STF está desmoralizado a Democracia e os outros poderes, isso é o cúmulo do absurdo e inaceitável, eu não lembro em ter votado nesse Ex. Advogado do PCC para presidente como também naquele outro ex advogado de terreorista , a constituição brasileira rasgada e queimada diante dos olhos de todos os Brasileiros. Trágico, ver o Brasil acabar assim numa ditadura da Toga

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Entenda as regras sobre compra de armas e munições que passam a valer nesta segunda-feira

Foto: Marcelo Regua / Agência O Globo

Quatro decretos assinados pelo presidente Jair Bolsonaro no início do ano que flexibilizaram as regras para a compra de armas, munições e equipamentos para a fabricação de munições caseiras passam a valer a partir desta segunda-feira. Um dos decretos aumenta de quatro para seis a quantidade de armas que um cidadão comum pode comprar. Profissionais da segurança pública poderão ter até oito.

Senadores de oposição tentavam derrubar os decretos do presidente, antes que as novas regras entrassem em vigor. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), no entanto, retirou da pauta os quatro projetos apresentados pelo PT que tentavam sustar os decretos que flexibilizam as regras para a aquisição de armas no país. Pacheco atendeu a solicitação do relator, senador Marcos do Val (Podemos-ES), que justificou que o momento para votação não é adequado por causa da pandemia.

Os decretos de armas editados por Bolsonaro amplia de quatro para seis o número máximo de armas que cada cidadão pode ter. O limite pode chegar a oito em determinados casos.

Têm o direito de adquirir mais duas armas de uso restrito, chegando a oito no total, integrantes das Forças Armadas, policiais de todos os tipos, membros da magistratura e do Ministério Público, agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e policiais legislativos da Câmara e do Senado.

A medida faz parte de um pacote de quatro decretos que alteram regras de posse e porte de armas, publicados no dia 12 de fevereiro deste ano.

Regras mais frouxas para CACs

Outro decreto publicado em fevereiro e que passa a valer a partir desta segunda-feira fez mudanças nas regras que envolvem o grupo de colecionadores, atiradores e caçadores (conhecidos pela sigla CACs), que tem regras específicas. Antes, para ser CAC, uma pessoa precisava de um laudo de um psicólogo credenciado pela Polícia Federal (PF). Agora, esse laudo pode ser emitido por qualquer psicólogo com registro profissional ativo.

Um CAC precisa “comprovar, periodicamente, a capacidade técnica para o manuseio da arma de fogo”. Antes, não estava definido como isso seria feito. Agora, foi determinado que é necessário um laudo de um instrutor credenciado pela PF.

Esse laudo, no entanto, poderá ser substituído por uma “declaração de habitualidade”, fornecida pela associação a que ele estiver filiado.

Antes, qualquer compra de armas por CACs precisava de autorização de aquisição expedida pelo Comando do Exército. Agora, essa autorização só é necessária quando a quantidade de armas exceder o limite que cada categoria pode comprar (60 para atiradores, 30 para caçadores e 10 para colecionadores).

O decreto também estabelece uma quantidade máxima de munição que pode ser comprada além do limite estabelecido por ano (mil unidades de munição para cada arma de uso restrito e cinco mil para cada arma de uso permitido). Caçadores poderão pedir ao Exército uma compra duas vezes maior do que esse limite, enquanto atiradores poderão pedir até cinco vezes o limite.

Atiradores e caçadores também ganharam autorização para comprar insumos para recarga de até dois mil cartuchos, para cada arma de fogo de uso restrito, e de até cinco mil cartuchos, para cada arma de uso permitido.

Os CACs já possuíam o direito de portar suas armas da sua casa ou local de tiro. Agora, o trajeto pode ocorrer em “qualquer itinerário” e “independentemente do horário, assegurado o direito de retorno ao local de guarda do acervo”.

Menores em clubes de tiro

A prática de tiro desportivo para adolescentes entre 14 e 18 anos poderá ser feita também com a arma de fogo cedida por outro desportista. Antes, só era permitido o usar a arma da entidade ou do responsável legal.

Os clubes de tiro podem optar por não exigir a documentação necessária caso o adolescente pratique apenas com armas de pressão.

Produtos controlados

Os decretos desclassificaram uma série de itens que eram considerados Produtos Controlados pelo Exército (PCEs). Agora, passa a ser permitida a aquisição de projéteis com até 12,7 mm, armas de fogo com projetos anteriores ao ano de 1900 e que utilizam pólvora negra, máquinas para recargas de munição, além de diversos modelos de miras.

Ficam eximidas de fazerem registro junto ao Comando do Exército as empresas que trabalham com armas de pressão e as pessoas físicas que usam PCEs para a prática de tiro recreativo não desportivo em clubes ou escolas de tiro.

O decreto também autoriza que se faça coleção de armas de fogo de uso restrito que tenham sido projetadas há mais de 40 anos.

Órgãos como tribunais do Poder Judiciário, Ministério Público, Receita Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) ganham direito de adquirir produtos controlados.

Regras sobre porte

O texto determina, por exemplo, que ao analisar um pedido de porte, a PF deve considerar as circunstâncias apresentadas, especialmente “os indícios de riscos potenciais à sua vida, incolumidade ou integridade física”.

O decreto ressalta que é “permitida a utilização de todas as provas admitidas em direito para comprovar o alegado”. Caso o pedido seja negado, terá que ser “devidamente fundamentado pela autoridade concedente”. O decreto também determina que o porte autoriza a condução simultânea de até duas armas.

Os requisitos necessários para a autorização do porte para membros do Judiciário, do Ministério Público e auditores da Receite Federal poderão ser atestados por declaração da própria instituição, e não da PF.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Os EUA detém praticamente 50% da armas do mundo na mão de civis, estão entre os mais armados também, Alemanha, Suíça, Finlândia, Nova Zelândia e Etc…Essas armas na mão da população não torna esses países violentos! Todo cidadão caso queira tem que ter o direito de ter uma ou mais armas para proteger sua família, patrimônio, prática esportiva ou colecionismo! A maior prova que desarmamento da População não resolve e o Brasil, mesmo com o estatuto do desarmamento que tirou a arma do cidadão de bem, detém um altíssimo índice de mortes por arma de fogo, tiraram as armas das pessoas erradas!

  2. Eu já tenho uma pistola 9mm vou comprar uma th uma dose de repetição e tirar o porte que de direito for andarei aramado dentro e fora de casa, e é pra matar bandido mesmo

  3. Vcs deveriam ser contra as armas q tá na mão dos bandidos isso ninguém fala ninguém grita ninguém debate

  4. Quem disse que bandido precisa de arma legalizada, caia na Real, desde que teve o desarmamento no Brasil, com o despeito se diminuir a violência o estado falhou e nunca acabou o crime alias o cidadão foi desarmado e o bandido corre solto fazendo roubo e mortes, já vi muitos serem assaltados em casa sem poder fazer nada, principalmente na zona rural, w vi pessoas sobreviver e até matar ladrão por ter uma arma por posse de arma legal, se não estaria morto, vamos deixar de bobagem, no fim o povo sempre e enganando . Polícia na rua muito pouco, é assalto de dia e de noite, e ai, só o nosso RN tem um desfalque de 10,mil policias vai vendo ai. Hora só sabe quem já passou por um assalto ou ficou na mira de um bandido

  5. Esse é o Brasil que sonhamos. Todos os brasileiros que não tenham restrições criminais ou mentais devem receber do governo uma arma de fogo para se defender de qualquer risco. O Brasil só será justo se existir a paridade de armas para todas as classes.

  6. Para que um cidadão de bem e não “cidadão de bem” precisa de seis armas em casa? Para que um caçador precisa de 30 armas ou um atirador de 60? A não ser que ele queira formar uma milícia ou ser laranja de miliciano. Na verdade, essa medida é para fornecer armas em grande quantidade para bandidos. Eles não precisarão mais fazer tráfico de rifles de outros países e guardar em condomínios de luxo. Bastará ir em uma dessas pessoas que irá entregar-lhe por bem ou por mal. Bandidos terão armas de maneira mais fácil agora e de graça. Se arma fosse segurança não perderíamos tantos valorosos policiais para bandidos que covardemente os atacam de surpresa.

    1. Simples é só vc não comprar mas deixe quem tem dinheiro comprar as armas q tá na mão dos bandidos são entregues pelos governantes de esquerda

    1. Claro que sim. Afinal, ctiminosos usam armas legalizadas, compradas com nota fiscal, e possuem porte de armas, não é mesmo? E se o porte estiver vencido, eles não vão usar arma de fogo. Não é assim que ocorre, “cumpanhero”?

    2. É muito engraçado como os bolsopetistas adoram insinuar ou chamar os que são contra as ideias de seu MINTO de esquerdistas, petistas, comunistas… Achei bem razoável a explicação da réplica, mas pq dizer que o outro é “cumpanhero”? Todos que querem ter o registro, posse ou porte de armas são necessariamente a favor do presidente inepto? Ou o contrário, quem é contra comprar , portar ou possuir armas é necessariamente petista?

    3. Queimou-se por que, “cumpanhero”? TODOS nós sabemos que a esquerda é contra as armas para o cidadão de bem. Se houver alguém que ainda não saiba, sugiro verificar como votam os parlamentares de esquerda com relação a esse assunto. A propósito, PSOL e PT (claro) até foram ao STF contra os decretos do presidente. É axrealidade, “cumpanhero”. Atenha-se ao fatos e deixe de atacar as pessoas. Ao menos tente.

    4. Direita honesta, eu não sou de esquerda muito menos petista ou comunista, mas poderia ser contra comprar, possuir ou portar armas… Vc ser a favor de comprar , possuir ou portar armas não o faz de direita! E quem é contra, não o torna de esquerda! Não estou falando de partidos ou de políticos e sim do cidadão comum que vota ! O que vejo aqui, na real, não é vc ser honesto! Defender o seu MINTO não é ser honesto, muito menos ser de direita! O presidente é no máximo de centro-direita! O fato dele ser pró-armas nem de longe o torna de direita! E eu sempre argumentar contra as mentiras do presidente inepto não me torna de esquerda, muito menos comunista ou petista! O que me convence a votar são ideias seguidas de coerência e de honestidade e se o político não mostra isso, não guardo por ele fidelidade bovina, ops, canina, muito menos vou ter político de estimação que tenha sido condenado por corrupção ou investigado por rachadinhas…

    5. Criminosos usam armas roubadas das “pessoas de bem”. Quanto mais legalizadas, mais bandidos armados. Ou não foi o Mito que entregou moto, documentos, celular e arma quando foi assaltado???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Fachin vota para considerar inconstitucionais decretos de Bolsonaro sobre armas

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou para considerar inconstitucionais decretos do presidente Jair Bolsonaro que aumentaram as possibilidades de posse de arma. Para Fachin, a posse de armas de fogo só pode ser autorizada às pessoas que demonstrem concretamente, por razões profissionais ou pessoais, possuírem efetiva necessidade.

O direito à posse é a autorização para manter uma arma de fogo em casa ou no local de trabalho (desde que o dono da arma seja o responsável legal pelo estabelecimento).

Os ministros começaram a julgar nesta sexta-feira (12), no plenário virtual, uma ação apresentada pelo PSB que questiona os decretos de Bolsonaro. O partido alega que os atos do presidente confrontam dispositivos do Estatuto do Desarmamento, lei aprovada em 2003. Os ministros podem apresentar seus votos até o dia 19.

O partido pediu que o STF proíba a ampliação do conceito de “efetiva necessidade”, previsto no estatuto, por meio de decretos do presidente. Essa ampliação chegou a ocorrer, com um decreto do governo de 2019, mas a norma foi posteriormente revogada.

O texto do decreto permitia aos cidadãos residentes em área urbana ou rural manter arma de fogo em casa, desde que cumpridos os requisitos de “efetiva necessidade”, a serem examinados pela Polícia Federal.

Segundo Fachin, as melhores práticas científicas atestam que o aumento do número de pessoas que possuem armas de fogo tende a diminuir, e jamais aumentar a segurança dos cidadãos.

Ele disse que diversos estudos mostram que a maior quantidade de armas circulando na sociedade dá causa a um aumento da criminalidade e da violência. Fachin afirmou que há consenso da comunidade internacional quanto à necessidade de controle de armas de fogo.

“Encontra-se, portanto, desprovida de evidências empíricas que suportem suas premissas, nomeadamente a proposição de que cidadãos possuidores de armas de fogo, em cidades marcadas por altos índices de violência, produzem maior segurança. Não existindo confiabilidade da premissa empírica, é impossível justificar a alta interferência nos direitos à vida e à segurança que, em nosso sistema constitucional, gozam de elevado peso prima facie”, escreveu.

Na avaliação do ministro, o Estatuto do Desarmamento tem como regra que o porte de arma é proibido.

Fachin disse que a necessidade de uso de arma de fogo deve ser sempre concretamente verificada e não presumida. “O decreto extrapola a lei que adjetiva a “efetiva” necessidade, transformando-a em uma necessidade apenas presumida, sem lastro sólido na realidade dos fatos”, disse.

O relator criticou a edição de sucessivos decretos pelo governo sobre o assunto. Em um dos casos, um decreto alvo da ação foi revogado na véspera do julgamento do processo no plenário do STF. O ministro considerou que esta postura prejudica o trabalho do Supremo de fiscalizar se as normas são constitucionais.

“Sem que se recorra a qualquer tipo de ilação quanto à intenção do chefe do poder Executivo ao empregar tal expediente, pode-se objetivamente constatar que a profusão de decretos com conteúdo ora revogador, ora repristinador [que faz vigorar novamente], em tão exíguo espaço de tempo, prejudica o exercício da fiscalização abstrata de constitucionalidade, obstando, em face mesmo do princípio da efetividade do processo, que uma resposta jurisdicional adequada seja produzida”, escreveu o ministro.

Fachin afirmou que o governo não agiu com a devida prudência para tomar medidas para mitigar os riscos da violência.

O ministro criticou estudos apresentados pelo governo para justificar a ampliação do conceito de efetividade.

“De fato, ainda que se argumente que a norma do art. 12, § 7o, IV é fruto de opção política do Poder Executivo, e que a finalidade da norma seja garantir quer um direito individual a possuir armas, quer um meio útil para a efetivar a segurança individual, o Poder Executivo deve ser capaz de demonstrar um prognóstico confiável de que, ao aumentar o contingente de pessoas que podem adquirir armas, o resultado esperado, a saber, maior segurança, é o provável cenário futuro”.

Advogado do PSB, Cláudio Pereira afirmou que o “voto do ministro Fachin é um não à necropolitica”. “É preciso por um freio na política armamentista. Quanto mais armas na sociedade, maiores os índices de homicídios, suicídios e acidentes fatais”, afirmou.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Bandidos, traficantes, ladrões, assassinos podem ter armas. Já o cidadão de bem não pode. Inconstitucional é o cidadão não poder se defender, nao ter o direito à legítima defesa. Garanto que o senhor Fachin anda em carro blindado e tem segurancas armados à sua disposição.

  2. Alguém aqui votou nos 11 togados para presidirem o Brasil. Penso que o Presidente é o cidadão Jair Bolsonaro que, em 2018 teve mais de 57 milhões de votos.

  3. FACHIN , GILMAR MENDES > Botar os dois para puxar um CARRO DE BOI. Isso é antigo mais é o que eles merecem.

    1. Fale por você, cabra safado! Se não tens coragem ou inteligência pra trabalhar, o problema é seu, mas nem todos são da sua laia.

  4. Triste do poder que não p ode.
    Daqui pra frente, Bolsonaro será uma rainha da Inglaterra. Até passar a faixa.
    E já vai tarde…

  5. Oh novidade! STF canhoto. Seria estranho votar a favor. Logo o libertador do maior bandido do Google. Coloca no Google maior bandido da história e vejam o que aparece! Kkk

    1. Esqueceu que esse mesmo magistrado, foi o que proibiu a polícia do RJ de combater o crime nos morros, uma vez que proibiu a subida da Polícia nos morros cariocas. Para os bandidos ele dá carta branca para agir, já para os cidadãos de bem, quer tirar o direito da auto defesa. Esse o nosso PODRE, NOJENTO e ASQUEROSO STF

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Governo diz ao STF que decretos de armas garantem legítima defesa

Foto: Jorge William/Agência O Globo

A Advocacia-Geral da União (AGU) afirmou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que a “insuficiência do aparelho estatal” para proteger os cidadãos a todo tempo justifica “mecanismos de legítima defesa”, mas disse que isso não configura uma “vingança privada”. A manifestação foi feita como resposta a quatro ações que contestam os decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro no mês passado para flexibilizar a posse e porte de armas de fogos.

A AGU enviou respostas quase idênticas às ações apresentadas por PT, PSB, PSOL e Rede. Nelas, rebate a tese de que os decretos teriam como objetivo “entregar ao particular, com exclusividade, a autotutela pela via da ‘vingança privada’ ou mesmo do exercício arbitrário das próprias razões”.

Segundo o órgão, “a autodeterminação individual para resistir ao ilícito não foi completamente suprimida com a formação do Estado, sendo legítimo o exercício desta faculdade, ou seja, da legítima defesa para assegurar a inviolabilidade do direito à integridade e à vida”.

O governo federal também afirmou que “nada há de verossímil” na tese de que os decretos possibilitariam a “a formação de milícias armadas com o aval do Estado”. A AGU alegou que os associados de entidades de tiros (que são alguns dos principais beneficiados pela medida) não possuem “nenhuma hierarquia ou obediência disciplinar que possa ao menos sugerir alguma semelhança com organizações paramilitares”.

O órgão ainda argumentou que “os decretos não visam alterar o marco legal sobre armas de fogo” e apenas “buscam conferir maior segurança jurídica”. Para a AGU, não houve uma “facilitação alarmante de aquisição de armas de fogo”.

Governo ignorou alerta do Exército

Bolsonaro editou, no mês passado, um pacote de quatro decretos sobre armas. Entre as medidas determinadas está a ampliação de quatro para seis no limite de armas que cada cidadão pode ter. Também foram alteradas diversas regras envolvendo o grupo de colecionadores, atiradores e caçadores (CACs), incluindo o limite de armas que cada pessoa pode comprar.

Na quarta-feira, o GLOBO mostrou que o governo federal ignorou uma nota produzida por técnicos do Estado-Maior do Exército que apontou que uma das medidas poderá fragilizar a segurança pública no Brasil e aumentar a disseminação de armamento no país.

Além disso, o governo não ouviu a Polícia Federal (PF) durante a elaboração dos decretos assinados. A PF é o principal órgão do Sistema Nacional de Armas (Sinarm) e vinha sendo consultada pelo governo em decretos anteriores sobre o tema.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. As se fosse por isso o interesse do mentiroso.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Pensar não dói viu bolsonaristas.

  2. Simples assim. Arma todo mundo e extingue a polícia. Cada um por si nesse faroeste caboclo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: “Se o PT voltar ao governo, as pessoas vão devolver essas armas. Vamos desarmar esse país”, diz Lula, sobre decretos de Bolsonaro

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou, durante entrevista à TV 247, nesta quarta-feira (24), se dirigindo ao presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), que o povo brasileiro não precisa de armas, mas sim de carteira assinada.

O ex-presidente disse ainda que “se o PT voltar no governo, a gente vai fazer com que as pessoas devolvam essas armas”.

“Nós aprovamos o Estatuto do Desarmamento. Veja a diferença entre eu e o Bolsonaro. Ele não quer dar arma pro favelado nem pro trabalhador, ele quer dar arma pros milicianos, pros fazendeiros. Ele quer dar arma pras pessoas atirarem em sem terras, em quilombolas, pra matarem Marielle. Podem saber, se o PT voltar no governo, a gente vai fazer com que as pessoas devolvam essas armas. Vamos desarmar esse país. Quem tem que ter armas são as Forças Armadas e as Polícias Militares, disse Lula.

Lula lembrou ainda disse: “Esse país, que tem 14 milhões de desempregados, pessoas precisando de auxílio emergencial, não tem que ficar fazendo investimento para que o povo compre armas”.

O petista também emendou:

“Não é o povo trabalhador que quer comprar armas. O povo quer comprar óleo de soja e não pode porque subiu 103%; o arroz subiu 73%; o feijão fradinho 68%; a laranja lima 53%; a banana maçã 38%; um saco de arroz de cinco quilos passa de R$ 40,00; um quilo de patinho vale R$ 50,00; uma picanha, que no meu tempo o cara fazia questão de mostrar com orgulho, tá R$ 100,00”, disse.

Por fim, Lula dirigiu o recado a Bolsonaro e aos “bolsominions”:

“Um país que tá nessa situação, não tem o direito de fazer apologia da arma. Eu vou dizer ao seu Bolsonaro e aos bolsominions, o povo tá precisando de carteira profissional assinada, de aumento de salário, de emprego, escola, de voltar às universidades, de investimento em Ciência e Tecnologia. O Povo quer cidadania e respeito, não armas”, encerrou.

Com Revista Fórum e Brasil 247

Opinião dos leitores

  1. Todo bandido comunista quer a população desarmada pois assim fica mais fácil controlar e manipular do seu jeito, outra característica de um bandido e comunista é investir entre aspas em educação, porque é ambiente de manipulação, doutrinação e influencia da sociedade, mais em compensação de péssima qualidade a grande maioria sai analfabetos funcionais.

  2. Esse ladrão pense que ele e sua quadrilha irão voltar ao poder está redondamente enganado, pois ele deveria estar trancafiado numa cela de presídio de segurança máxima, ele e sua gangue. Lulaladrão quer que o Brasil vire uma Venezuela.

  3. Valeu Lula. Um bocado de pobre de direita, aqui, que só tem condições de possuir um canivete. E ainda se acham "homens de bem"!

  4. Kkkkk Todo ladrão tem medo de arma. Vem pega aminha … se tem coragem, Você tem sorte por que é ex presidente. Anda . Com segurança a nossa custa, e ainda foi a cuba saber se os dólares ainda estão no cofre.Mas não tem liberdade para ir a uma praia beber em qualquer lugar. E talvez volte para um quartinho na PF para comer de quentinha. APENA QUE TENHO, é que vou morrer velho pagando as custas de bandidos assim igual a você qualificação sindicalista ladrão. Pé de cana, cuidado talvez você venha a tomar algo gel .

  5. Quando esse sujeito foi para a Bolívia e usou um colar com folhas de Coca, a epidemia de Crack e Cocaina iniciou no Brasil. Bem como permitiu que a Bolívia aumentasse a área de plantio de Coca. Cachaceiro ladrão.

  6. Típico discurso de ditador. Hitler, Stálin, Mao Tse-Tung, Pol Pot e Fidel Castro também desarmaram a população. A BANDIDAGEM comemora quando o cidadão de bem não pode reagir em legítima defesa.

  7. Para o trabalhador a "pura sorte", para eles seguranças armados e carro blindados. Pq esse FDP não abre mão dos seguranças que ele tem as nossas custas? HIPÓCRITA, CANALHA, LADRÃO….

  8. Ai SIM E UM PRESIDENTE DE VERGONHA
    VALEU MEU LULA LÁ
    QUEM NAO TEM MEDO …NAO USA ARMAS
    LULA 2022

  9. Vagabundo fdp, quem tem armas legalizadas tem todos os requisitos para tal, pq não desarmas os bandidos seu cretino quando esteve no poder, ao contrário foi uma escalada sem controles das facções. Bandido da pior espécie que o Brasil já teve.

  10. Esse da ibope veja os comentários. Vai ser sempre o melhor presidente do Brasil. Saiu do governo com 87 porcento de popularidade ,isso o gado não aguenta.

    1. Kkkkkkk…e se brincar estava cheio das meropéias na lata neste discurso de 5a catiguria. Ô cana doida pra falar uma merda desta….
      #chorqnaobebe

  11. Esse molusco condenado por roubo, era pra estar em uma penitenciária de segurança máxima e não falando merda, nossos ouvidos não são pinicos, manda esse safado corrupto desarmar os traficantes das favelas!!!

  12. Pense num mala sem alça, o cabra desertou o povo, deixou os bandidos de mele bebo, as facções criminosas falarem alto, roubo o Brasil com quis, afundou o Brasil, chamou os amigos meliantes de aloprados, os sócios nas dez maiores construtoras do Brasil de mentirosos, comprou a câmera federal e o senado no mensalão, chamou o maior amigo (Palocci) de safado é triplamente condenado, responde a inúmeros processos, chamou o filho apanhar de esterco de Ronaldinho dos negócios, disse que o Brasil não precisa de hospitais e sim de estádios, doou refinarias, Porto, aeroporto, hidrelétrica, auto estradas, metro e ditadores, usou avião para transportar amante, mentiu que ficou rouco, desconsiderar os amigos de partido, quando lhe foi conveniente e a imprensa ainda de espaço para esse sujeito, acredito que bom mesmo é ir embora do Brasil.

  13. Kkkkkkkkk
    Lascou se acabou o restinho dos votos.
    Não é esse o sentimento do povo.
    O plebiscito lá atrás, ja mostrou isso.

  14. Ele quer desarmar as pessoas pra que os meninos dele possa levar nossos celulares pra tomar uma cervejinha.
    PT defensor de bandidos!!!

  15. Podem dizer o que quiser, mas nos tempos do Lula a vida no Brasil estava melhor. Desde 2016 nada melhorou na vida do brasileiro em comparação com aqueles tempos. O brasileiro comprava carro, casa, móveis, viajava. Agora isso é para poucos.

    1. Conheço umas pessoas que compraram casas, carro financiado, TV de 50 polegadas, viagem parcelada a perder de vista…. e hoje estão endividados, com o nome sujo, sem poder comprar nem um alfinete. Se isso é vantagem, então tá né?

    2. vc quis dizer que as pessoas tinham mais crédito no tempo de luladrao, ou seja o endividamento ficou bem maior. Em vez de comprar um carro a vista ou em até 12 vezes, passou para 72, pronto ai todo mundo podia. Kkkkkk

    1. concordo. Só tem direito enquanto é cidadão de bem, condenado e preso, perde geral. O objetivo do desarmamento é semelhante ao da Venezuela promovido por chaves, desarmou a população e depois armou os seus partidários, tomaram o poder sem da um tiro, e o resultado tá aí pra quem quiser ver.

  16. Ele NUNCA falou em desarmar os bandidos.
    Sempre fala em desarmar o cidadão de bem que trabalha para ter suas conquistas materiais. Mas defende o menor armado que assalta e tira de graça o que o trabalhador conquistou com seu suor e muita dedicação.
    Serei favorável a essa ideia se PROVAREM com NÙMEROS OFICIAIS que DIMINUIU a CRIMINALIDADE depois que o cidadão de BEM foi desarmado, depois que passou a valer a lei do desarmamento.
    Hoje que o bandido TEM CERTEXA QUE VAI ABORDAR A PESSOA E ESSA NÃO TEM COMO SE DEVENDER, a barbarie aumentou em 10x o número de assaltos e roubos.
    Só lembrando, ele fez um plebiscito para saber se o povo queria o desarmamento, o NÃO GANHOU com uma margem de 5%. Então ele resolveu promulgar a lei do desarmamento CONTRA A VONTADE DO POVO, com a DESCULPA que a diferença tinha sido pequena.

  17. Pelo em 1/3, que era sempre o valor da propina dos PTralhas, acho que ele tem razão. Kkkkk
    Como eram religiosos esse rapazes.

  18. Claro que sim, tem que desarmar a população para que ela não possa reagir quando ele implantar o regime que ele tanto ama.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Ministra do STF, Rosa Weber, dá 5 dias para Bolsonaro explicar novos decretos de armas

FOTO: FELLIPE SAMPAIO/SCO/STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, decidiu dar 5 dias de prazo para que o presidente Jair Bolsonaro explique a edição recente de novos decretos que flexibilizaram o acesso a armamento e munições no país.

Rosa Weber quer ouvir as explicações de Bolsonaro, da Advocacia-Geral da União e do procurador-geral da República, Augusto Aras, antes de decidir sobre o pedido de suspensão dos decretos apresentado por partidos de oposição.

“Requisitem-se informações ao presidente da República, a serem prestadas, no prazo de cinco dias. Após, dê-se vista ao advogado-geral da União e ao Procurador-geral da República, sucessivamente, no prazo de três (03) dias”, afirmou ela, no despacho.

Desde o início da gestão, Bolsonaro tem tomado uma série de decisões para ampliar o acesso da população às armas.

R7, com Reuters

Opinião dos leitores

  1. Tem que liberar armas de fogo para todo o povo brasileiro. Só assim os homicidios deixaram de ser problema de segurança em nosso país.

  2. Quem muito se abaixa o fundo das calças aparece já dizia minha vó, foi isso que aconteceu no governo Bolsonaro não deu um basta nesses deuses de iaraque e eles agora se acham os deuses do Olimpo

  3. BG
    Processos caducando e eles não dão CELERIDADE, ontem mesmo foi arquivado processos contra senadores. Mais contra o poder executivo se pudessem eles davam prazo de ontem.

  4. A vontade da boiada de comprar uma arma é grande… Mas estão na luta para pagar as contas e colocar feijão na mesa.

    1. O medo da esquerda é grande em o cidadão ter armas, vai que o filho drogadinho resolve se aventurar em assaltar alguém armado ou partir para depredação do bem alheio em protestos "democráticos", em? Em ?

  5. Tem hora que penso que esse povo não tem o que fazer.
    É muita falta do que fazer, só pode.
    Tão fácil a resposta.
    Faz porque pode, não precisa pedir ordem a ninguém.
    PQP…
    Os caras roubaram o país e eles nunca perguntaram porque.
    Francamente!
    Um negócio que custa caro, pra nada.

  6. Eu queria vê os Ministros do STF andarem sem seus seguranças fortemente armados. E darem um passeio pelo Rio de Janeiro, de preferência nas comunidades.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lira diz que Bolsonaro não invadiu competência do Legislativo com decretos sobre armas

Foto: REUTERS/Bruno Kelly

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse ao blog nesta segunda-feira (15) avaliar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não invadiu competência do Legislativo ao editar decretos que flexibilizam o uso e a compra de armas de fogo no país. A posição de Lira contraria a declaração do vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM) – ambos são aliados do Planalto.

Lira tem discutido o tema com advogados e técnicos, e afirmou ao blog que “talvez possa ter havido uma superlativação” no ponto que editou o porte de armas, mas que isso pode ser corrigido.

“Ele não invadiu competência, não extrapolou limites já que, na minha visão, modificou decretos já existentes. É prerrogativa do presidente. Pode ter superlativado na questão das duas armas para porte, mas isso pode ser corrigido”.

Perguntado pelo blog se a prioridade do país deve ser armas, neste momento de pandemia, Lira respondeu: “É de cada um. É pauta dele. A minha prioridade eu já deixei claro que é vacina”.

Com a alteração do decreto, o governo agora passa a permitir expressamente, por exemplo, o porte simultâneo de duas armas. O direito ao porte significa poder circular com a arma. Antes, a regra dizia que o porte deveria ser válido apenas para a arma nele especificada, mas não mencionava a quantidade.

O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), da oposição na Câmara, disse ao blog que vai acrescentar um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar esses novos atos em uma ação já existente na Corte questionando a constitucionalidade da política armamentista.

“No mesmo dia em que foi publicado o aumento do número de mortes violentas no Brasil, Bolsonaro publicou decretos facilitando ainda mais o acesso a armas. Já temos uma ação no STF questionando a inconstitucionalidade da política armamentista do governo e vamos acrescentar um pedido para também derrubar esses novos atos. Bolsonaro não quer passar leis pelo Congresso, quer governar por decreto. O Brasil é um Estado de Direito, não um Estado de Tiro”, afirmou.

Blog da Andréia Sadi – G1

Opinião dos leitores

  1. Quando o homem de bem, o trabalhador, Estiver armado., a violência diminui, hoje só a bandidagem esta. As famílias reféns.

  2. Meu Deus.. onde vamos para com esse governo safado.. ainda bem que não votei nesse FDP….aí tem gente que fica do lado desse governo, ohh cabeça…..sem noção..

    1. Que bom que não votou, continue cultivando seus corruptos de estimação.
      Só votou nele quem pensa no melhor para o país, longe da idiotização da ideologia.

  3. A imprensa brasileira não cansa de passar vergonha, sempre com matéria jogando o Presidente contra o congresso Nacional, governadores, Militares etc
    MITO 2022

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Bolsonaro diz que editará três decretos sobre armas na próxima semana: “arma evita que um governante de plantão queira ser ditador”

Foto: Ilustrativa

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que, na próxima semana, editará três decretos sobre armas e CAC’s (Caçadores, Atiradores e Colecionadores). “Semana que vem, vamos baixar mais três decretos sobre armas e Cac. Arma é um direito de vocês, arma evita que um governante de plantão queira ser ditador, eu não tenho medo do povo armado, muito pelo contrário, me sinto muito bem em estar ao lado do povo de bem armado em nosso Brasil”, apontou.

As afirmações foram feitas em Cascavel (PR), onde o presidente participou, neste quinta-feira (4/2) da cerimônia de inauguração do Centro Nacional de Treinamento de Atletismo (CNTA).

Com Correio Braziliense

Opinião dos leitores

  1. Prevista no Código Penal, a excludente é o que permite a qualquer pessoa cometer um ato geralmente criminoso sem ser punido por ele. É o caso de matar em legítima defesa, por exemplo. Quem não tem dinheiro pra comprar uma arma é só fazer uma com os chifres. Kkkkkkkkkkkkk, aprovada! Será fantástico, parte de nossa puliça, já mata sem e com aí papai. Chama na bala. Kkkkkkk

    1. Primeiro a narrativa era de que a flexibilização traria uma guerra civil, uma carnificina nas ruas. Como viram que não iria colar passaram pra narrativa que pobre não pode comprar arma.

    1. Como é o nome do bom senso? Dilma, Lula, Ciro, Hulk ou Moro?

    2. ele saindo ou não saindo pra mim o que interessa é nunca mais PT e nunca Psol e Pc do B , essas 3 quadrilhas e inimigos da família se Deus quiser nunca chegaram a presidência.

  2. Isso é muito importante para combater a pandemia, e aqueles que não têm dinheiro pra comprar armas , façam arminhas com as mãos.

    1. Quer dizer que o país tem que parar exclusivamente pra COVID? Tá com salário em dia né garotão?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTO: Polícia Civil apreende armas de fogo e munições em desdobramento da Operação “Palazzo, na Comunidade Paço da Pátria, em Natal

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis da Delegacia Especializada de Narcóticos (DENARC) de Natal realizaram, nesta quinta-feira (10), diligências em desdobramento da Operação “Palazzo”, que teve como objetivo combater o tráfico de drogas e ações relacionadas ao crime organizado na Comunidade Paço da Pátria, localizada na Zona Leste de Natal. A ação resultou na apreensão de armas de fogo, munições e drogas.

De acordo com as investigações, um imóvel, localizado na Comunidade Paço da Pátria, estaria sendo utilizado por integrantes de uma organização criminosa como um depósito de armas de fogo. As investigações contaram com o apoio da Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado (FT-NUDEM) do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

No local indicado, os policiais civis apreenderam uma carabina.40; uma espingarda calibre .12; duas pistolas, sendo uma calibre .40 e outra no calibre .9mm; um revólver calibre .38; aproximadamente 300 munições de fuzil calibre .556; 200 munições de calibres .40, .9mm, .12 e .38.

Além disso, também foram apreendidos quatro carregadores de pistola; cinco carregadores de carabina; um carregador de fuzil; 54 porções de cocaína e três coletes balísticos. Durante as diligências, os responsáveis pelo imóvel e pelo material apreendido não foram encontrados.

O nome da Operação “Palazzo” remete ao nome da Comunidade “Paço”, que é sinônimo de “Palácio”. Ela foi deflagrada em janeiro de 2019, e, desde então, já foram apreendidas 18 armas de fogo, sendo dois fuzis; 47 emulsões encartuchadas de dinamite; 23 rádios comunicadores e mais de R$ 24.600 (vinte e quatro mil e seiscentos reais) em dinheiro fracionado. Além disso, 27 pessoas foram presas. Nos últimos dois anos, foram apreendidos pela DENARC, na localidade, aproximadamente 70 quilos de drogas.

As investigações prosseguirão para identificação dos envolvidos. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181 ou do WhatsApp da DENARC, por meio do número: (84) 981356050.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Opinião dos leitores

  1. Pegaram só umas armas… tem outras de montão por lá ainda… e em outras favelas tb… só o cidadão de bem que não tem nem um simples 38 pra se defender…. o que dirá se machucar um bandido? Além dos outros comparsas, terá a Justiça contra a cabeça dele…. isso é Brasil…. e a bandidagem em gangue e solta nas ruas….

  2. A Polícia Civil do RN está conseguindo resultados impressionantes com um pequeno efetivo mas com uma grande gestão.

  3. PARABÉNS a EFICIENTE LEI DO DESARMAMENTO…
    Deixou o cidadão sem capacidade e direito de defesa enquanto as armas foram parar nas mãos dos bandidos. Isso falando de revolver e pistola.
    Metrelhadora e rifle são obra dos bandidos protegidos por leis ruins aprovadas e modificadas entre 2005 a 2015.
    Alguém já soube de 01 bandido preso por porte ilegal de armas?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Força Tática da PM prende quatro homens com armas e drogas na Redinha

FOTO: PM/ASSECOM/REPÓRTER: CB GLAUCIA

No final da tarde desse domingo (05), policiais militares da Força Tática do 4° Batalhão de Polícia Militar efetuaram prisão de quatro homens suspeitos da prática dos crimes de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo no bairro da Redinha, zona Norte de Natal.

De acordo com informações dos policiais, os militares realizavam o patrulhamento ostensivo na rua Beberibe, na Redinha, quando suspeitaram de quatro homens que estavam em frente à uma residência.

Durante a abordagem pessoal, três porções de substâncias análogas à maconha, crack e cocaína. Ainda nas averiguações, os militares suspeitaram que a residência estaria sendo utilizada como ponto de comercialização de drogas. Com a suspeita de situação flagrancial da ocorrência de ilícitos penais no interior da residência, os militares ingressaram no imóvel, encontrando três armas de fabricação artesanal nos calibres .12 e .38, além de 10 munições.

Com a constatação de indícios de materialidade e autoria dos delitos de tráfico de drogas e de posse ilegal de arma de fogo, os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil para a realização dos procedimentos legais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro promete acabar com impostos para importação de armas

O presidente Jair Bolsonaro e o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palácio do Planalto

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Em discurso em Águas Lindas de Goiás, Jair Bolsonaro voltou a prometer mudanças na legislação sobre armas no Brasil.

Segundo ele, a ideia é acabar com os impostos para a importação de armas de fogo de uso individual.

“[Quero] Dizer aos senhores que brevemente, e isso já está bastante avançado, uma boa notícia: nós vamos poder importar armas de uso individual sem imposto de importação”, afirmou Bolsonaro.

“Então, uma boa medida que vai ajudar todo o pessoal do artigo 142 e 144 da nossa Constituição”, completou o presidente, referindo-se aos policiais e integrantes das Forças Armadas.

Bolsonaro disse ainda que a medida beneficiará “o pessoal de segurança das Casas Legislativas”.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. O Brasil só vai ficar tranquilo quando cada brasileiro tiver uma pistola na cintura. Se um tirar onda de discutir com outro, o caso se resolve logo na bala. Essa é a nova política A BÍBLIA NUMA MÃO, A ARMA NA OUTRA, E A PORNOGRAFIA NA BOCA. TAOQUEI???? E DAÍ???

  2. E nada de cumprir a promessa de campanha de isenção de IR até 5 mil/mês e alíquota máxima de 20%

  3. Bom seria isentar itens da cesta. básica, correção tabela alíquotas do IR, medicamentos de uso continuo. Isso salva vidas. Armas tira vidas

    1. Só a correção do IR, já seria uma justiça grande. Tinha que ser isento até uns 4, 5 conto, já não basta o pesado imposto de consumo.

  4. Acabe com impostos que beneficie o povo. Armas deixa para a segurança. Sem impostos já é arma demais, imagina sem impostos. Pense em criar trabalho, empregos , para o povo que é o que o BRASIL precisa. Esqueça as ARMAS, você foi eleito para presidente, não foi para ARMAR O POVO.
    Votei em VC. DECEPÇÃO GRANDE.

  5. Pelo Paraguai acho q ja é livre de impostos. Não só o de importação. A empresa gaúcha Taurus deve ta achando bom não.

  6. Esse cara tem que desonerar o que compõe a cesta básica.
    O povo que alimentação para viver, não armas para se matar.
    Cada dia a incompetência fica mais latente.
    Que tristeza.

    1. Quem fazia isso era o PT de Dilma que saiu defenestrada do governo injustamente.

  7. Imaginei que fosse um pouco mais interessante remover impostos do arroz e do feijão, mas certamente não tenho a mesma expertise do mitinho.

    1. Não tem mesmo. A medida visa dar melhores condições ás forças de segurança do país para aquisição de armamento de melhor qualidade. Não é política social.

    2. Silva, essas armas são pra uso individual segundo a matéria. Não tem nada a ver com forças de segurança. Essa atitude só serve pra preencher o vazio da falta de iniciativas desse governo em defesa do povo. Vamos liberar a matança que hoje já é grande.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Demora para devolução de armas recolhidas no RN após ações policiais deixa batalhões desarmados

Foto: Ilustrativa

Seguindo recomendação do Ministério Público, a Polícia Civil tem recolhido todas as armas das viaturas em confronto, e a demora na devolução chega até a quatro meses, prejudicando batalhões no Rio Grande do Norte.

De acordo com uma fonte ao Blog, em resumo, todo confronto que bandido vai a óbito, a guarnição passa a ter suas armas apreendidas, seja fuzil, metralhadora, pistola, etc. A partir de então, vem o processo entre delegacia, itep e fórum, com o material apreendido vários meses. Os policiais não questionam que se existe a dúvida na autoria de um eventual confronto, cabe a averiguação das armas. Por outro lado, entendem que bastaria catalogar a numeração das mesmas e a posteriores via ofício, em necessidade de fazer o exame balístico no ITEP.

A queixa, especificamente, acontece em casos de confronto em que a guarnição que trocou tiros com bandidos, seguido de óbito. Segundo a fonte ao Blog, mesmo com a comunicação do flagrante, declaração do autor dos disparos e as numerações das armas em questão, o protocolo segue a recomendação de apreensão. Em decorrência, informações dão conta que já teve guarnição de precisar de escolta de outras guarnições para voltar aos batalhões em virtude de serem desarmadas pela DHPP.

“Obedecem uma recomendação do MP, sem necessidade visto que tem a autor do fato e a numeração da arma”, resumiu a fonte.

Opinião dos leitores

  1. Brincadeira!!!! Em um confronto com bandidos, o policial é quem é punido? Desarma o cidadão, desarma o policial e dá asas aos bandidos.

  2. Todas as armar já deveriam ser entregues com balística feitas, sendo só necessário conferir quando ocorrer algo. Se não me engano já é assim na prf

  3. Medidas tomadas para inibir os confrontos, só faltar avisar os bandidos, além de ir de encontro a razoabilidade legal. Tem batalhões que já sofre pela ausência de armamamento.

  4. Um absurdo! O MP não quer a Polícia trabalhe. Quer que os manos sejam os protegidos e a sociedade fique indefesa, porque PM desarmada é cidadão desprotegido. Todo apoio aos componentes da Gloriosa, que defendem a sociedade mas são tolhidos por promotores engravatados.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF deflagra operação contra tráfico internacional de armas de fogo e cumpre mandados em Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante

Operação Gun Express visa desarticular grupo que importava, guardava, remetia e transportava armas ilegalmente

Foto: Ilustrativa

A Polícia Federal desencadeou, na manhã de hoje (05/03), a operação Gun Express para desarticular grupo especializado na prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, acessórios e munições.

No Rio Grande do Norte os mandados foram cumpridos nas cidades de Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante. Além do RN, também foram efetuadas ações no Paraná, Bahia, São Paulo, Paraíba, Sergipe, Santa Catarina, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. A operação inteira envolveu 310 policiais federais que estão cumprindo 62 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de prisão preventiva.

A investigação teve início no primeiro semestre de 2018, quando a Polícia Federal identificou que armas de fogo estariam sendo remetidas pelos Correios, escondidas dentro de equipamentos de treino para artes marciais, como aparadores de chute, luvas e caneleiras. A partir daí a PF identificou que um grupo de pessoas dos estados do Paraná, Bahia e Rio Grande do Norte atuavam em associação na importação, guarda, remessa e transporte de armas de fogo, acessórios e munições, que teriam como destino diversos outros estados do país, com destaque para Bahia e Rio Grande do Norte.

Foram realizadas, também, apreensões de armamentos e acessórios escondidos em tanques de combustíveis de veículos, usados durante o transporte para alguns dos Estados do nordeste.

A estimativa é de que o grupo remeteu e transportou, desde o ano de 2016, mais de 300 armas de fogo, investindo cerca de dois milhões de reais na compra do armamento. Foi identificado que parte do pagamento das armas era feito por intermédio de empresas de fachada controladas por suspeitos da Bahia e do Rio Grande do Norte para dar aparência lícita aos repasses financeiros feitos pelo sistema de transferências bancárias.

Estão sendo executados 27 bloqueios judiciais de contas bancárias e aplicações financeiras, bem como sequestro e arresto de bens de 26 pessoas físicas e 1 pessoa jurídica, além da constrição judicial de 10 veículos em nome de terceiros.
Foram decretadas ainda 6 medidas cautelares diversas da prisão para outras pessoas envolvidas na investigação.

A Polícia Federal indiciará 28 pessoas pela prática do crime de tráfico internacional de armas de fogo, lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológica.

Com informações da Comunicação Social da Polícia Federal em Curitiba/PR

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTO: Polícia Civil fecha fábrica caseira de armas e prende homem no interior do RN

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Policiais civis da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Nova Cruz prenderam em flagrante, nessa segunda-feira (2), Erinaldo Eugênio de Oliveira, conhecido como “Severino Ferreira”, 53 anos. A prisão aconteceu na cidade de Passa e Fica.

Com Erinaldo Eugênio, foram encontrados: diversas espingardas de fabricação caseira, pólvora, chumbo, além de outros apetrechos. O material foi apreendido e o suspeito foi autuado em flagrante pela suspeita da prática dos crimes de posse e comércio ilegal de armas de fogo.

Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181 ou do WhatsApp da 6a DRP, no número (84) 9 9224-4550.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

FOTO: Segurança Pública do RN recebe mais 70 viaturas, coletes e armas

FOTO: ASSECOM

Dando continuidade aos investimentos na Segurança Pública, o Governo do Estado realizou mais uma entrega de viaturas, coletes e armas para a Polícia Militar do Rio Grande do Norte, nesta sexta-feira (28), somando R$ 13 milhões em aquisições de equipamentos. O evento ocorreu na Escola de Governo, no Centro Administrativo.

Durante a cerimônia foi assinado o termo de entrega dos 70 veículos, modelo Mitsubishi L200 Triton, 150 fuzis calibre 556, 100 submetralhadoras do tipo 40, 200 coletes balísticos, 16 miras holográficas e 16 magnificadores (equipamento utilizado para melhorar precisão de tiro) destinados à Polícia Militar.

Os veículos serão divididos de forma a beneficiar todo estado e as principais unidades de policiamento do RN. Receberam carros os cinco Comandos de Policiamento, 14 batalhões, sete companhias independentes, cinco distritos de policiamento rodoviário e mais duas unidades operacionais (ROCAM e Polícia Montada). De acordo com o secretário estadual de Segurança Pública e Defesa Social, coronel Francisco Araújo, “As viaturas foram distribuídas entre os municípios seguindo critérios técnicos e estratégicos como índices de criminalidade da região, total da população, área limítrofes. Devemos destacar que nossos agentes estão recebendo equipamentos de primeira geração garantindo também a segurança dos nossos homens e mulheres resultando uma melhor prestação de serviço à sociedade”.

O investimento é fruto do pacote de R$ 80 milhões em recursos para aplicação na segurança pública. Os valores são oriundos de convênios com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (MJSP). No ato de entrega, a governadora destacou a importância da parceria com a Senasp em prol da segurança pública do Rio Grande do Norte: “Estamos colhendo os frutos dos investimentos na segurança pública do estado: já reduzimos os índices de criminalidade e violência. Estamos com um processo em andamento para a compra de um novo helicóptero e em breve entregaremos o equipamento”.

Além destes 80 milhões, o Governo do Estado assegurou no ano passado mais R$ 41 milhões de emendas impositivas que serão destinadas a segurança. “Com isso estamos somando R$ 121 milhões de investimentos destinados a equipamentos e valorização profissional de todo sistema de segurança pública, o maior da história do Rio Grande do Norte nos últimos anos. Também estamos investindo nos serviços de inteligência e integração das nossas polícias e a capacitação dos nossos agentes. Estamos trabalhando com gestão e foco para garantir a paz e segurança pública para o povo do Rio Grande do Norte e para os nossos agentes”, enfatizou Fátima Bezerra.

O evento teve a presença do secretário Nacional de Segurança Pública, representando o Governo Federal, general Guilherme Teófilo, que destacou o empenho e dedicação do Governo do Estado para reduzir os índices de violência. “Os bons resultados da Operação Carnaval são uma prova do empenho do Governo do Estado. O evento de hoje é uma pequena parcela do que ainda podemos fazer juntos em parceria com a Senasp para beneficiar e aparelhar o Rio Grande do Norte”.

Parte da verba já foi aplicada em viaturas, equipamentos, armas e cursos para as forças de segurança desde 2019. O pacote ainda inclui mais viaturas e equipamentos, como drones. Em breve o Governo realizará uma nova entrega de viaturas para a Polícia Civil.

Participaram do evento o vice-governador, Antenor Roberto, o senador Jean Paul Prates, Comandante da Polícia Militar, coronel Alarico Azevedo, do diretor-geral do Itep, Marcos Brandão, delegada geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva, controlador Geral do Estado, Pedro Lopes, Comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Luiz Monteiro Junior, secretário da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, o superintendente da Policia Rodoviária Federal, Djairlon Moura, e os deputados Isolda Dantas, Francisco Medeiros, Rafael Mota, General Girão, Kleber Rodrigues, Souza Neto, Eudiane Macedo, coronel Azevedo, Benes Leocádio, Ubaldo Fernandes, prefeitos e agentes de segurança.

Distribuição das viaturas

Comando de Policiamento Metropolitano – 1 viatura; Comando de Policiamento do Interior – 1 viatura; Comando de Policiamento Regional 1 (Mossoró) – 1 viatura; Comando de Policiamento Regional 2 (Caicó) – 1 viatura; Comando de Policiamento Regional 3 (Santa Cruz) – 1 viatura; 1º Batalhão de Polícia Militar – BPM (Zona Leste de Natal) – 2 viaturas ; 2º BPM (Mossoró) – 3 viaturas; 3º BPM (Parnamirim) – 5 viaturas; 4º BPM (Zona Norte de Natal)– 2 viaturas; 5º BPM (Zona Sul de Natal) – 2 viaturas; 6º BPM (Caicó) – 3 viaturas; 7º BPM (Pau dos Ferros) – 3 viaturas

8º BPM (Nova Cruz) – 3 viaturas; 9º BPM (Zona Oeste de Natal)– 1 viatura; 10º BPM (Assu) – 3 viaturas; 11º BPM (Macaíba) – 4 viaturas; 12º BPM (Mossoró) – 3 viaturas; 1ª Companhia Independente de Polícia Militar – CIPM (Macau) – 2 viaturas; 2ª CIPM (João Câmara) – 2 viaturas; 3ª CIPM (Currais Novos) – 2 viaturas; 4ª CIPM (Santa Cruz) – 2 viaturas; 5ª CIPM (Jardim de Piranhas) – 2 viaturas; Companhia Independente de Policiamento Turístico (CIPTUR) – 3 viaturas; Companhia Independente de Policiamento de Guarda (CIPGD) – 1 viatura; 1º Distrito de Polícia Rodoviária Estadual – DPRE (Natal) – 2 viaturas; 2º DPRE (Mossoró) – 1 viatura; 3º DPRE (Caicó) – 1 viatura; 4º DPRE (Pau dos Ferros) – 2 viaturas; 5º DPRE (Nova Cruz) – 2 viaturas; Batalhão de Polícia de (BPChoque) – 5 viaturas; Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta (ROCAM) – 1 viatura; Regimento de Polícia Montada (RPMON) – 1 viatura; Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) – 2 viaturas.

Opinião dos leitores

  1. A governadora alardeia que a segurança diminuiu e o cidadão de bem não pode sair da garagem de casa que seu veículo é tomado de assalto, quando não é assim fica apavorado nas ruas com medo de assalto.
    Isto também é violência.

  2. É preciso deixar claro que essas viaturas e equipamentos foram patrocinados e financiados pelo governo federal.

  3. Esperamos que esses policiais sejam monitorados, pois os da zona norte vivem mais de conversa ao pé do ouvido….super despreparados…mal educados e agressivos

  4. Vcs parecem papagaios, repetem a mesma coisa, evoluam. Obs quero q desonestos de direita e de esquerda se lasquem, entendam, desonestos

  5. Bolsonaro, o melhor "governador" que o RN já teve. Só em recursos, já veio quase 1 bilhão prá cá. É a governadora do PT fica posando de boazinha, como se fosse ação dela, e continua fazendo sua oposição irresponsável ao governo do "Bozo", sua única e eventual tábua de salvação. Até empréstimos do Banco Mundial o governo federal já pagou pelo RN.

    1. Só verdades, "cumpanhero". Lamento que não lhe agradem.

    2. Esse Ceará-Bundão é um baba ovo de marca maior e conversa uma merda da bixiga. Kkkkkk

  6. É ela priorizando a segurança com os recursos federais e a marginalidade mostrando as unhas, estamos voltando a insegurança vivenciada a pouco tempo. A Governadora não tem credibilidade e isso se reflete na policia, não adianta viatura e armas. Outra, a saúde do estado está falida, temos 10.000 pessoas esperando uma cirurgia eletiva, as cirurgias ortopédicas de segundo tempo, tem uma fila de 2.000, estamos criando um exército de deficientes, os hospitais lotados e sem recursos, equipamentos quebrados a própria SESAP em estado de calamidade e Fatao GD pulando carnaval.

  7. Parabéns Bolsonaro, a população de bem agradece pelo seu esforço em protegêla e os marginais cada vez mais lhe odeiam pois equipando as polícias é chumbo grosso no lombo da bandidagem

  8. Será que a Governadora lembrou de dizer "valeu, Bolsonaro, o RN agradece". É só uma pergunta…….

    1. As viaturas são do governo Temer ainda…..convênio com o MJ de 2018…..

    2. Isso é um convênio entre o governo do estado do RN com o Ministério da Justiça e Segurança Publica. Essa verba é decorrente dos impostos pagos por nós. Não tem na a ver com Fátima e nem com Bolsonaro.

    3. Então, Augusto, de uma forma ou de outra, Fatão GD não tem ABSOLUTAMENTE NADA a ver com tais recursos. Devia dar os créditos a quem de direito e não tentar se apropriar de algo que não é obra dela. Mas, é graças a Bolsonaro sim. Aceite. Não fosse o governo dele, essa ajuda não viria. O presidente agora é ELE, não esquece, talkey?

    4. Ceará-Mundinho, esses recursos em nada tem haver com o Bozo ou Fatão, foram recursos assegurados ainda no governo Temer, então, independente de quem fosse o presidente ou o governador, esse recurso viria.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *