Crea-RN alerta para falta de manutenção de obras em viadutos, pontes, barragens e rodovias

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN) vem externar preocupação com a falta de manutenção periódica em obras de infraestrutura como viadutos, pontes, barragens e rodovias. No início deste ano, o Crea-RN solicitou aos órgãos responsáveis pela conservação desses equipamentos nas três esferas governamentais (federal, estadual e municipal), o Plano de Manutenção de Obras, porém ainda aguarda resposta dos órgãos competentes.

A ideia é evitar desabamentos, quedas ou possíveis rupturas nesses equipamentos que possam ocasionar danos à população como o que ocorreu em São Paulo e Brasília. O intuito do Crea-RN é que seja feita uma manutenção periódica preventiva e não apenas a corretiva após algum prejuízo.

Segundo a presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias, os planos de manutenção são indispensáveis para garantir segurança e oferecer tranquilidade à população. “A engenharia projeta estruturas para durar uma longa vida, desde que haja manutenção. É preciso que o poder público dê prioridade a esse assunto, até porque vivemos em área de praia o que facilita a exposição das ferragens”, destaca a presidente.

Ponte em Porto Alegre vai custar a metade da ponte da China. Sendo que ela só tem 3KM

Augusto Nunes:

Há uma semana, o governo da China  inaugurou a ponte da baía de Jiaodhou, que  liga o porto de Qingdao à ilha de Huangdao. Construído em quatro anos, o colosso sobre o mar tem 42 quilômetros de extensão e custou o equivalente a R$2,4 bilhões.

Há uma semana, o DNIT escolheu o projeto da nova ponte do Guaíba, em Ponte Alegre, uma das mais vistosas promessas da candidata Dilma Rousseff. Confiado ao Ministério dos Transportes, o colosso sobre o rio deverá ficar pronto em quatro anos. Com 2,9 quilômetros de extensão, vai engolir R$ 1,16 bilhões.

Intrigado, o matemático gaúcho Gilberto Flach resolveu estabelecer algumas comparações entre a ponte do Guaíba e a chinesa. Na edição desta segunda-feira, o jornal Zero Hora publicou o espantoso confronto númerico resumido no quadro abaixo:

Os números informam que, se o Guaíba ficasse na China, a obra seria concluída em 102 dias, ao preço de R$ 170 milhões. Se a baía de Jiadhou ficasse no Brasil, a ponte não teria prazo para terminar e seria calculada em trilhões. Como o Ministério dos Transportes está arrendado ao PR, financiado por propinas, barganhas e permutas ilegais, o País do Carnaval abrigaria o partido mais rico do mundo.

Depois de ter ordenado o afastamento dos oficiais, aí incluído o coronel do DNIT, Dilma Rousseff parece decidida a preservar o general. “O governo manifesta sua confiança no ministro Alfredo Nascimento”, avisou nesta segunda-feira uma nota da Presidência da República. “O ministro é o responsável pela coordenação do processo de apuração das denúncias feitas contra o Ministério dos Transportes”. Tradução: em vez de demitir o chefe mais que suspeito, Dilma encarregou-o de  investigar os chefiados.

Corruptos existem em qualquer lugar. A diferença é que o Brasil institucionalizou a impunidade. Se tentasse fazer em outros países uma ponte como a do Guaíba, Alfredo Nascimento e seus parceiros saberiam que o castigo começa com a demissão e termina na cadeia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo disse:

    Eu acho que esse Karl é burro ou vai ganhar alguma coisa com a construção da ponte do Guaíba, mesmo tendo custos mais baixos que o Brasil é uma diferença colossal, não tem explicação, mesmo que tenha custado 16 bilhões saiu mais barato porque no Brasil seria calculado em TRILHÕES entendeu o animal!!!

  2. Karl disse:

    A comparação é duvidosa, considerando que os custos na China são mais
    baixos, e as autoridades chinesas não são fontes tão confiáveis… Segundo
    o Jornal inglês “The Telegraph”, a ponte chinesa custou sete vezes
    mais, o equivalente a uns R$ 16 bilhões. As continhas do matemático
    perdem a força, corrupção brasileira à parte.

  3. Eduardo Porto disse:

    Caros Conterrâneos,

    A Ponte de Qingdao foi construída em 2 anos e não 4 anos. O tempo total do Projeto + Construção é que consumiu quase 4 anos, pois levaram 1,5 anos para estudar o traçado e terminar o orçamento.
    Eu estive nela por acaso nessa Segunda-Feira (11/07) e tirei várias fotos. É um Projeto Espetacular feito para durar por décadas com materiais de primeira qualidade. Se depender de mim, essa Ponte do Guaíba vai sair, mas não pelas mãos da perigosa da Odebrecht e seus congêneres, que são os maiores corruptores do Brasil. Temos que abrir o mercado para Construtoras Chinesas imediatamente, que tragam seus Engenheiros, Arquitetos e inclusive a Mão de Obra chinesa. Eles sabem trabalhar e não são como essa cambada de ordinários que somos obrigados a conviver no Brasil.
    Abraços

    Eduardo Lima Porto

    • Marcos disse:

      Sou engenheiro civil e sou contra a abertura do mercado de servicos ao exterior. Se deixarmos de produzir conhecimento e tecnologia aqui ja era! As mesmas empreiteiras citadas sao grandes e trabalham fora do pais. Culpemos tambem os politicos, os marqueteiros e o povo idiota que vota neles. Seguindo este raciocinio cinico como os maiores roubos estao na saude e educacao (70%!!!) e aqui matamos gente e oportunidades sem deixar obras ou infraestrutura nenhuma vamos ter medicos e professores chineses. Quem sabe vendemos o pais?

  4. @borgesneto12 disse:

    Valeu Brunão! Para ser exato: 1.501 metros. Mais que essa ponte gaúcha tá esquisita, ah!, isso tá!

  5. borgesneto12 disse:

    Os porto-alegrenses "superaram" os natalenses nesse quesito ponte. A potiguar "ponte de todos" – mais ou menos com a mesma extensão dessa gaúcha – demorou uns três anos para ser concluída (sem contar a data do projeto originário) e custou, dizem, R$ 180 milhões. Falam num "sobrepreço" de uns R$ 50 milhões. Aí aparece esse em POA que vai custar R$ 1, 160 bilhão. Não sei se tem a ver – ou não – mas é bom lembrar que POA e o RS são há tempos governados por uma parceria PT-PMDB. Partidos dos meninos bestas…

    • bruno disse:

      Amigo Borges, acredito que a Ponte de Todos ou poucos como queiram chamar não passa de 1.500 metros