Crea-RN apresenta nesta segunda situação das barragens após as visitas de inspeção

Na próxima segunda-feira (13), a partir das 18h, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte lança o projeto CREA DEBATE e vai apresentar o relatório com a situação das barragens do Rio Grande do Norte, após as visitas de inspeção realizadas pela comissão constituída por conselheiros, servidores e colaboradores de órgãos e entidades.

Os representantes dos órgãos responsáveis pelos reservatórios públicos como Dnocs e Secretaria de Recursos Hídricos do RN foram convidados para participar da apresentação. Representantes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, entidades de classe e instituições de ensino também participam da discussão. O CREA DEBATE será realizado no Plenário do Conselho e será aberto ao público.

Crea fiscaliza estruturas do Carnaval no RN

Com a proximidade da maior festa popular do país, o Crea-RN inicia pelo segundo ano consecutivo a campanha Carnaval Legal que tem como objetivo garantir que as montagens e instalações das estruturas nos polos carnavalescos sejam acompanhadas por responsáveis técnicos habilitados. A campanha será desenvolvida de 28 de fevereiro a 1º de março, nos maiores polos carnavalescos de todo o Estado.

Ano passado a equipe de fiscalização esteve em 38 municípios e 69 polos, mas a expectativa é dobrar esses quantitativos em 2019, segundo a presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias. “Nossa ideia é que a equipe de fiscalização do Crea-RN vá nos maiores polos carnavalescos do RN, com o intuito de defender os interesses da sociedade e também alertar os organizadores desses eventos para a importância de um profissional habilitado nas montagens e instalações desses eventos”, destacou a presidente.

Crea-RN instala comissão para visitar barragens

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN) vai criar uma comissão multidisciplinar para visitar as barragens e elaborar um relatório sobre a situação atual dos reservatórios. A comissão será formada por conselheiros e será criada, nesta segunda-feira (28), durante a Plenária nº 678, primeira do ano.

Desde o início de 2018 o Crea-RN encaminhou ofício a todos os órgãos de infraestrutura solicitando o Plano de Manutenção de Obras, não apenas de barragens, mas de equipamentos de engenharia que exigem atenção permanente como é o caso de pontes, viadutos, passarelas e rodovias construídas no RN. As solicitações foram enviadas ao DER, DNIT, SEMARH, SEMOV, SEMSUR e SEMURB.

Em relação às barragens, o Crea-RN não recebeu resposta acerca da existência do referido Plano de Manutenção. “A engenharia projeta estruturas para durar longos períodos, desde que haja conservação adequada. É preciso que o poder público dê prioridade a esse assunto”, alerta a presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias Paulino.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. roberto disse:

    visite as pontes

  2. carlos cunha disse:

    As principais barragens do Estado foram construídas pelo DNOCS, a começar pela Armando Gonçalves em Assu. A manutenção desses equipamentos não existe. A sorte, ou azar é que elas estão quase sempre bem abaixo de um volume razoável.

FOTOS: Crea-RN recomenda interdição de passarelas em Natal e parte da cobertura do Frasqueirão

Fotos: Divulgação/Crea-RN

Membros da Câmara Especializada de Engenharia Mecânica e Metalúrgica do Crea-RN realizaram uma visita técnica nas passarelas metálicas localizadas nas avenidas Senador Salgado Filho e Bernardo Vieira, nesta quinta-feira (27), em Natal. A recomendação dos representantes do Conselho é que os dois equipamentos sejam interditados de forma parcial e total, respectivamente.

Nas passarelas foram detectados diversos pontos comprometidos e que merecem atenção do poder público. As estruturas metálicas apresentam corrosão e falta de guarda-corpo em vários trechos. Segundo o coordenador da Câmara de Mecânica do Crea-RN, Márcio Sá, a situação da passarela das Quintas, localizada na avenida Bernardo Vieira, é mais crítica devido ao tráfego diário já que a avenida é o principal elo entre a Zona Norte e as outras áreas da cidade. “A ausência de guarda-corpo é um perigo para as pessoas que utilizam esse equipamento. Sem falar nos diversos pontos detectados com corrosão e que podem causar sérios danos à sociedade, por isso vamos recomendar a interdição dessa passarela”, argumentou.

O conselheiro Márcio Sá, explicou que existe deterioração de colunas e travessas nas conexões que sustentam a passarela da avenida Bernardo Vieira, no bairro Quintas. “É um equipamento antigo que não tem recebido a manutenção adequada. Na verdade, da forma em que se encontra, não sei se já recebeu algum tipo de restauração desde sua inauguração”, disse.

A ferrugem também está presente em diversos pontos da passarela metálica localizada na avenida Senador Salgado Filho, no bairro de Lagoa Nova. “Com relação à passarela da avenida Salgado Filho vamos sugerir a interdição parcial (próximo às escadas), com o intuito de minimizar os riscos à sociedade”, afirmou o conselheiro Márcio Sá.

No final da manhã, três membros da Câmara de Engenharia Mecânica e a equipe de fiscalização do Crea-RN estiveram no Estádio Maria Lamas Farache (Frasqueirão) para averiguar uma denúncia em relação à cobertura do segundo módulo de cadeiras. “Devido à proximidade com o mar, o local recebe forte interferência do meio ambiente o que ocasiona os pontos de corrosão encontrados. Neste caso também vamos sugerir que seja interditada uma parte desse módulo de cadeiras para evitar algum dano por parte da cobertura”, explicou José Nunes Filho, engenheiro mecânico.

No caso do Frasqueirão, os engenheiros sugerem que todos os tirantes (barras metálicas) sejam substituídos e parte dos perfis da estrutura que sustentam a cobertura, haja vista a proximidade do Campeonato Potiguar que inicia no dia 9 de janeiro de 2019. A equipe do Crea-RN esteve também nos estádios do América Futebol Clube, em Parnamirim, e no Nazarenão, no município de Goianinha, mas não detectaram necessidade de interdição.

Após as visitas técnicas, o grupo vai elaborar um parecer sobre a atual situação dos equipamentos e entregar à presidência do Crea-RN para que seja encaminhado aos órgãos competentes como Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    E o América tem estádio ???? Pelo que sei encontra-se em construção com a data de conclusão bastante atrasada.

Crea-RN será homenageado na Câmara

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN) será homenageado em Sessão Solene na Câmara Municipal de Natal, nesta terça-feira (11). A propositura é do vereador e engenheiro civil, Sueldo Medeiros. A solenidade, realizada no Dia do Engenheiro, marca o início das comemorações dos 50 anos do Crea-RN. Na oportunidade serão homenageadas 24 personalidades que contribuíram com a autarquia e com o desenvolvimento da engenharia no RN.

Entre os homenageados estão os ex-presidentes do Crea-RN: Mário Varela Amorim, Ânjelo da Costa Neto, Lúcio de Medeiros Dantas Júnior, Zélia Maria Juvenal dos Santos, Modesto Ferreira dos Santos Filho, Elequicina Maria dos Santos, Adilson Gomes de Araújo, Francisco Adalberto Pessoa de Carvalho e a atual presidente Ana Adalgisa Dias Paulino.

Os reitores das instituições de ensino com assento no Conselho também serão homenageados: Wyllys Abel Frkatt Tabosa (IFRN), Gedson Bezerra Nunes (UnP), José Arimateia de Matos (Ufersa), além de Ângela de Paiva Cruz e José Daniel Diniz Melo, (UFRN).

Profissionais que se destacaram em suas áreas de atuação como José Simplício de Holanda, Edgar Ramalho Dantas, Luciana Azevedo Silva, Manoel de Oliveira Cavalcanti Neto, Kléber Carvalho Bezerra e Edilson Medeiros da Fonseca recebem a homenagem. Indicado pelos colegas do Crea-RN como servidor destaque foi escolhido Enock Simão de Morais, funcionário mais antigo em atuação, com mais de 50 anos de dedicação ao Conselho quando o mesmo ainda era uma Delegacia, subordinada ao Crea da Paraíba.

Crea-RN alerta para falta de manutenção de obras em viadutos, pontes, barragens e rodovias

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN) vem externar preocupação com a falta de manutenção periódica em obras de infraestrutura como viadutos, pontes, barragens e rodovias. No início deste ano, o Crea-RN solicitou aos órgãos responsáveis pela conservação desses equipamentos nas três esferas governamentais (federal, estadual e municipal), o Plano de Manutenção de Obras, porém ainda aguarda resposta dos órgãos competentes.

A ideia é evitar desabamentos, quedas ou possíveis rupturas nesses equipamentos que possam ocasionar danos à população como o que ocorreu em São Paulo e Brasília. O intuito do Crea-RN é que seja feita uma manutenção periódica preventiva e não apenas a corretiva após algum prejuízo.

Segundo a presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias, os planos de manutenção são indispensáveis para garantir segurança e oferecer tranquilidade à população. “A engenharia projeta estruturas para durar uma longa vida, desde que haja manutenção. É preciso que o poder público dê prioridade a esse assunto, até porque vivemos em área de praia o que facilita a exposição das ferragens”, destaca a presidente.

Crea-RN fará ação para conscientizar colaboradores a diminuir acidentes de trabalho

Na próxima sexta-feira, dia 27, às 7h, no canteiro de obra do Condomínio Manhattan, no bairro do Tirol, o Crea-RN, em parceria com a Câmara Especializada de Engenharia e Segurança do Trabalho, realizará uma ação de conscientização com o objetivo de alertar o colaborador sobre a importância de prevenir os acidentes de trabalho.

A ação faz parte das comemorações do Abril Verde e acontece na véspera do dia 28 de abril, Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, e Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. A data busca advertir sobre os perigos que um local de trabalho pode proporcionar ao trabalhador.

Durante a ação, os técnicos do Crea-RN irão apresentar o protocolo Diálogo Diário de Segurança (DDS) que será apresentado pelo engenheiro civil e coordenador da Câmara Especializada de Engenharia e Segurança do Trabalho do Crea-RN, Pedro Rosas, durante uma palestra com duração de 30 minutos, os colaboradores serão instigados a pensar no que cada um pode fazer para reduzir os índices de acidentes.

Desde o início do mês o Crea-RN participa ativamente da causa. A fachada do prédio do Conselho está iluminada na cor verde, alusiva ao movimento. E durante a palestra na sexta-feira, 27, os colaboradores irão receber os lacinhos verde, símbolo da campanha.

Crea-RN intensifica número de fiscalização na área de segurança do trabalho

A Câmara Especializada de Engenharia e Segurança do Trabalho, do Crea-RN, realizou 187 visitas preventivas em empresas e obras durante ano de 2017 na tentativa de fiscalizar a aplicação de programas como o de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e o Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção devidamente acompanhados por um profissional registrado junto ao Crea-RN.

Os programas visam à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e controle da ocorrência de riscos ambientais.

O Crea-RN também registrou um acréscimo no número de ARTs (Anotação de Responsabilidade Técnica) emitidas na área de segurança do trabalho. Em 2016 foram 192 solicitações. Em 2017 foram 245 emissões. Ou seja, um acréscimo de 27,6% feito por profissionais habilitados.

FOTO: Greve no Crea-RN

CF2z0ogWAAA3F0VMovimentação na manhã desta segunda-feira(25). Foto: @andeersonalmeid

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Heulyson disse:

    Em 45 anos de existência do CREA-RN essa é a primeira GREVE deflagrada pelos servidores e SINSERCON-RN, Sindicato do Servidores em Conselhos e Ordens de Fiscalização Profissional do RN, devido a falta de sensibilidade do gestor do CREA-RN em atender minimamente os anseios dos funcionários deste Conselho. Em favor de melhores condições de trabalho, respeito e dignidade para os servidores. Depois de 06 meses de cansativas tentativas de acordo com a Diretoria do CREA-RN foi deflagrada a GREVE.

  2. Anderson disse:

    A título de esclarecimento, os funcionarios do CREA/RN nunca entratam em greve. A categoria vem tentando negociar com a gestão do conselho desde dezembro/2014, não obtendo qualquer êxito. Pelo contrário. O conselho oferece um "aumento" que sequer supera a inflação do periodo, além de impor a retirada de cláusulas sociais ja firmadas em contratos anteriores. Então, a greve não foi deflagrada por escolha da categoria, mas sim por ter sido a única opção disponível para tentar sensibilizar a gestão da entidade. Não podemos generalizar!

  3. junior disse:

    sou profissional do sistema e vejo a instituição de fato sucateada, o sistema do CREA RN não funciona, são fios soltos por todos os cantos, quase ofereci trabalho para um funcionário depois que ele falou do salário dele.

  4. João disse:

    Eita Brasil véi…..

  5. Kerensky disse:

    Func. adora uma greve . Eita Brasil…

Crea-RN alerta para necessidade de reparos na Ponte de Igapó, em matéria da Tribuna

Em matéria da Tribuna do Norte, edição deste domingo, vemos mais uma vez um problema que se arrasta há muito tempo: a deterioração da Ponte de Iagapó, que construída há 40 anos nunca recebeu uma melhoria estrutural, segundo afirmam fontes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN).

Mesmo afastando o risco de desabamento iminente, membros da entidade afirmam que problemas graves podem acontecer devido aos desgastes na ponte localizada sobre o rio Potengi. De acordo com relatório do Conselho, material que está em fase de conclusão, é necessária a recuperação em diversas fases. O engenheiro e responsável pela Ouvidoria do Crea-RN, Eunélio Silva, apontou que  a construção “encontra-se num processo gradativo de depreciação de sua estrutura”.

Junto com a de Igapó, outras 23 pontes situadas em rodovias federais estão sendo fiscalizadas pelo Crea-RN, que também sugeriu ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER/RN) uma fiscalização nas 82 pontes localizadas nas estradas estaduais.

A Ponte Newton Navarro é alvo da avaliação do órgão e o parecer é positivo, exceto, no que diz respeito à falhas no pavimento. “A única anotação diz respeito a algumas falhas no pavimento. Coisa simples, sem problemas maiores”, disse Eunélio

Segue a matéria publicada na TN:

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN) vai entregar ao Ministério Público do Estado (MP/RN), nos próximos dias, um relatório com anotações a respeito da atual situação da Ponte de Igapó. O aparelho público gera preocupação na população devido às ferragens aparentes, desgaste do concreto e ferrugem presente em todos os pilares de sustentação. Construída há mais de 40 anos, a ponte, segundo o Crea/RN, nunca passou por obras de reparo e conservação. De acordo com os engenheiros, não há risco iminente de desabamento. No entanto, é necessário tomar providências agora para evitar consequências mais graves.

Por se tratar de uma via federal, o órgão responsável pela manutenção e conservação da ponte é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Trânsito (Dnit). Em abril passado, Dnit/RN e Crea/RN firmaram um acordo para realização de uma Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) em 24 pontes localizadas em rodovias federais que cruzam o Estado. O relatório dessa FPI está em fase de conclusão. Paralelo a esse trabalho, foi feita uma vistoria mais detalhada na Ponte de Igapó a pedido do MP/RN. “Vistoriamos 24 pontes nas rodovias federais em diversos municípios. Elaboramos uma espécie de ‘check-list’ para cada ponte e identificamos a situação de cada uma delas. Aquelas que apareceram algum problemas, colocamos no relatório”, explicou o engenheiro civil e responsável pela Ouvidoria do Crea-RN, Eunélio Silva.

Segundo Eunélio, a situação das pontes federais no Estado é boa e não desperta atenção do Crea/RN. A exceção é a Ponte de Igapó. “A situação das pontes, no geral, é muito boa. Descobrimos pouca coisa em termos comprometedores. O que existe de preocupante é a Ponte de Igapó. É a única que nos preocupa”, ressaltou.

No primeiro semestre deste ano, o Dnit/RN anunciou, para o mês de julho, abertura de processo licitatório para obras de manutenção da ponte. Porém, até o momento, o edital não foi publicado. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE entrou em contato com a assessoria de imprensa do órgão que nos solicitou o envio de perguntas através de e-mail. O contato foi feito na quarta-feira passada e até o fechamento desta edição não recebemos retorno dos questionamentos.

Eunélio Silva explicou que o relatório do Crea/RN não aponta quais obras devem ser feitas em cada ponte visitada. Essa definição, segundo ele, cabe ao Dnit. “O que sabemos e apontamos no relatório é que deve ser feita a recuperação em várias fases. Desde o jateamento do ferro para eliminar a oxidação, colocar armadura complementar, colocar forma e preencher de concreto”, elencou. O engenheiro explicou ainda que a ponte “encontra-se num processo gradativo de depreciação de sua estrutura”.

Não é difícil constatar que a ponte localizada sobre o rio Potengi precisa de reparos. As ferragens estão aparentes em todos os pilares de sustentação. A ferrugem toma conta da estrutura e falta concreto em algumas partes. A situação provoca receio em parte da população que necessita utilizar o aparelho público. Porém, o engenheiro civil tranquiliza a população. “Não é o caso de dizer que estamos numa situação de perigo. Não é isso. Mas é necessário que se tome uma providência em termo de recuperação porque, no futuro, teremos problemas”, afirmou. Com relação a estrutura que fica submersa e, portanto, impossível de ser observada numa simples fiscalização, Eunélio afirmou que não o que temer pois “essa é a parte da obra que é feita com mais cuidado porque já se sabe que ela ficará submersa”.

Pontes em estradas estaduais passam por vistorias em 2012

Além das 24 pontes existentes nas rodovias federais, o Crea-RN propôs ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER/RN) uma fiscalização nas 82 pontes localizadas nas estradas estaduais. O acordo entre os órgãos foi fechado e as visitas estão acontecendo gradativamente. Segundo Eunélio, essa atividade está mais complicada porque falta informações que auxiliem as equipes do Crea/RN. “Diferente do Dnit/RN, as informações do DER/RN são confusas e dificulta nosso trabalho”, colocou.

Para este ano, o Governo do Estado prometeu investir R$ 8 milhões na manutenção e conservação das estradas estaduais. O valor, de acordo com o diretor geral do DER-RN, Demétrio Torres, é baixo, mas representa o dobro do que foi investido ano passado.
Demétrio explicou ainda que o investimento deste ano na verdade é a soma da verba destinada para o Departamento em 2012 e 2013. “Fizemos a união do orçamento dos dois anos. Próximo ano, vamos ver o que faremos, mas esse somatório era necessário agora tendo em vista que existem pontes com mais de 70 anos que nunca passaram por uma obra de recuperação”, disse.

Demétrio afirmou ainda que as ações de recuperação e conservação nunca foram priorizadas. O problema, segundo ele, ocorre em todo país. “Temos essa cultura de não se importar com os reparos. Por isso mesmo, os recursos nesse setor sempre são reduzidos”. O Rio Grande do Norte possui, aproximadamente, 3.300 quilômetros de rodovias estaduais.

Engenheiros alertam falta de proteção da Newton Navarro

O relatório sobre a Ponte de Igapó será entregue ao MP/RN juntamente com o relatório da Ponte Newton Navarro. Na semana passada, os engenheiros do Crea/ RN estiveram no local e constataram que a estrutura do aparelho está em bom estado. “A única anotação diz respeito a algumas falhas no pavimento. Coisa simples, sem problemas maiores”, disse Eunélio.

O MP/RN está juntando informações sobre a ponte. Através de um Inquérito Civil Público, a Promotoria de Defesa do Meio Ambiente quer apurar possíveis riscos de danos ambientais e ao patrimônio público causados pela falta de manutenção e equipamentos de proteção nos pilares da ponte. Os encaminhamentos assinados pelo promotor João Batista Machado foram discutidos em audiência realizada na primeira semana deste mês que contou com representantes dos órgãos citados. Segundo o promotor, a informação de que a ponte estaria sem a proteção exigida pela Capitania dos Portos gerou preocupação. “Soubemos, através das redes sociais, que a ponte corria risco devido a inexistência de equipamentos de segurança. Chamamos os órgãos competentes para discutir a questão e resolvemos solicitar uma série de informações”, disse.

Eunélio afirmou que a Ponte Newton Navarro não apresenta desgastes. “O problema da ponte real, fruto de discussões, são as defensas dos quatro pilares centrais. As defensas atuais protegem de pequenas embarcações. O problema é que essas defensas estão presas nos próprios pilares, ou seja, não os protege”, explicou.

A solução para o problema é a construção de dolfins.  A obra tem custo calculado em R$ 32 milhões e é de responsabilidade da secretaria de Estado da Infraestrutura (SIN). O projeto vai assegurar a proteção da ponte e de embarcações que cruzam o rio Potengi e é fundamental para a expansão das atividades no Porto de Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Liana disse:

    Como fica então o túnel da Br 101 que dá acesso ao Conjunto Pirangi? Esse túnel está se desmanchando faz tempo. Pelo estado em que está faz medo cair pedaços de concreto em cima dos carros. As ferragens estão expostas. Quem vai se responsabilizar por esse reparo?