Problemas para dormir podem indicar Mal de Alzheimer

Se a pesquisa da Escola de Medicina da Universidade de Washington se provar correta, a falta de sono poderá ser um indicador precoce da doença

Problemas com o sono podem ser um sinal precoce do Mal de Alzheimer. É o que sugere a Escola de Medicina da Universidade de Washington, com base em pesquisas com camundongos. A espécie dorme, geralmente, 40 minutos durante cada hora do dia. Um teste da instituição mostrou, porém, que a média cai para meia hora no momento em que a doença começa a se desenvolver.

Os pesquisadores acreditam que o processo se deva a uma maior produção de proteína beta-amilóide, que produz as placas da patologia e modifica os hábitos noturnos. Para confirmar a hipótese, os cientistas deram uma vacina contra a substância em um grupo de camundongos. Não foram desenvolvidas placas no cérebro e os padrões de sono permaneceram normais.

— Se as alterações do sono começam no início do curso da doença, as mudanças podem nos fornecer um sinal facilmente detectável do problema — afirma David Holtzman, autor do estudo. — Quando formos tratar os pacientes antes de um maior desenvolvimento da patologia, os problemas na hora de dormir poderão indicar rapidamente se o método usado é eficiente ou não.

Com informações de O globo.com

Supremo faz audiência para discutir polêmica sobre racismo na obra de Monteiro Lobato

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai realizar na próxima terça-feira (11) uma audiência de conciliação para discutir a adoção de livros de Monteiro Lobato pela rede pública de ensino. O caso chegou ao STF por meio de um mandado de segurança apresentado pelo Instituto de Advocacia Racial (Iara) e pelo técnico em gestão educacional Antônio Gomes da Costa Neto. Ambos afirmam que a obra de Monteiro Lobato tem “elementos racistas”.

Em 2010, o Conselho Nacional de Educação (CNE) determinou que a obra Caçadas de Pedrinho não fosse mais distribuída às escolas públicas por considerar que ela apresentava conteúdo racista. O conselho apresentava trechos da obra para justificar o veto à obra: “Tia Nastácia, esquecida dos seus numerosos reumatismos, trepou, que nem uma macaca de carvão.”

Em seguida, o Ministério da Educação (MEC) recomendou que o CNE reconsiderasse a determinação. O conselho decidiu então anular o veto e indicar que as próximas edições do livro viessem acompanhadas de uma nota técnica que instruísse o professor a contextualizar a obra ao momento histórico em que ela foi escrita.

Com o mandado de segurança, o Iara pretende anular a última decisão do CNE. Eles pedem ainda a “imediata formação e capacitação de educadores” para que a obra seja utilizada “de forma adequada na educação básica”. No mandado de segurança, eles afirmam que o livro Caçadas de Pedrinho é utilizado como “paradigma” e que essas regras devem nortear a aquisição, pela rede pública de ensino, de qualquer livro literário ou didático que contenham “qualquer forma de expressão de racismo cultural, institucional e individual”.

Presos fogem pelo teto da João Chaves na Zona Norte

Há poucos instantes quatro presos fugiram pelo teto  do Complexo Penal João Chaves, na Zona Norte de Natal.  A informação foi dada por um Policial Militar que preferiu não ser identificado

De acordo com o PM, o seis detentos  escalaram as paredes e arrombaram o teto, correram pela lateral do prédio e pularam o muro.Os nomes dos fugitivos  não foram divulgados.

O blog tentou confirmar a informação com  Coordenadoria de Administração Penitenciária (COAPE), mas os telefone  estão desligados. O Blog conversou com vice-diretor do Complexo Penal Dr. João Chaves, Rodinelle Victor dos Santos, mas ele informou ao BG que não poderia nos dá nenhum tipo de informação.

A Polícia Militar está em diligência  na região para tentar  recapturar os fugitivos

Show de oito minutos vai marcar passagem da bandeira paralímpica de Londres para o Rio

O Rio de Janeiro vai receber amanhã (9), em Londres, a bandeira paralímpica, já que a cidade sediará os próximos Jogos Paralímpicos, em 2016. A bandeira será entregue à capital fluminense durante a cerimônia de encerramento dos Jogos de Londres.

Para marcar a passagem da bandeira, os brasileiros prepararam um show de dança e música, de oito minutos, que vai reunir artistas como Carlinhos Brown e a banda Paralamas do Sucesso. Está prevista ainda a participação dos bailarinos brasileiros Thiago Soares e Roberta Marquez, que integram o Royal Ballet de Londres e que vão dançar com bailarinas cegas da Associação de Ballet e Artes para Cegos.

Haverá ainda a participação de um grupo de dança sobre cadeira de rodas e dos atletas paralímpicos Daniel Dias que, somente em Londres, ganhou cinco medalhas de ouro na natação, e Ádria dos Santos.

Ontem (7), no mesmo dia em que o Brasil comemorou 190 anos de independência, foi iniciada a contagem regressiva para os Jogos do Rio, que ocorrerão entre os dias 7 e 18 de setembro de 2016. Um evento para marcar os quatro anos que faltam para o início das Paralimpíadas Rio 2016 foi realizado no espaço Casa Brasil, montado em Londres para promover o país durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos deste ano.

O evento reuniu o vice-presidente da República, Michel Temer, o governador fluminense, Sérgio Cabral, e o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Philip Craven.  “Os Jogos Paralímpicos deixarão no Rio, além do legado da mobilidade urbana, um impacto positivo na autoestima, de superação e na política para pessoas com deficiência”, disse o governador, segundo nota divulgada pelo Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016.

Os Jogos Paralímpicos do Rio serão realizados logo depois dos Jogos Olímpicos, que ocorrem entre 5 e 21 de agosto de 2016, e contarão com cerca de 4.200 atletas de mais de 150 países.

A competição na capital fluminense terá a inclusão de dois novos esportes, o paratriatlo e a paracanoagem, e totalizará 22 modalidades. A expectativa é que 5.500 jornalistas, 30 mil voluntários e 2 milhões de espectadores estejam presentes no evento.

 

 

 

Vacinação contra aftosa atinge 97,8% do rebanho brasileiro e supera resultado de 2011

A Campanha de Nacional de Vacinação contra Aftosa de 2012 alcançou resultados bastante positivos neste primeiro semestre, segundo avaliação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Dados parciais do Departamento de Saúde Animal (DSA), mostram que foram imunizados 165.300.924 animais, entre bovinos e bubalinos (búfalos), representando 97,85% do rebanho brasileiro de 22 estados e do Distrito Federal.

Este resultado supera o de igual período do ano passado (que foi de 97,4%) e deverá crescer nos próximos dias, quando serão agregados os números da campanha de vacinação no Pará e Minas Gerais, tradicionais regiões criadoras. A vacinação garante a boa qualidade da carne consumida internamente, atende às exigências do mercado internacional e busca tornar o Brasil livre da aftosa, o que eleva a competitividade dos produtores nacionais do setor.

A primeira etapa da campanha teve início no mês de março,  prosseguindo nos meses de abril a junho, sendo que a maior parte dos estados vacinou seus rebanhos no mês de maio.

Atualmente, a zona livre da febre aftosa com vacinação é composta por 16 estados e do Distrito Federal. Santa Catarina é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zona livre de febre aftosa sem vacinação desde maio de 2007 e, portanto, não participa da campanha.

Com informações do Portal Planalto

Policial Militar é executado na Vila Paraíso em Natal

No início da tarde deste sábado (8), o policial militar Algarim Medeiros da Silva foi morto. Ele estava à paisana na rua Santa Luzia, na Vila Paraíso, e recebeu três disparos de um grupo ainda não identificado. Ele morreu antes de chegar ao hospital Santa Catarina. A Polícia Militar está em diligências para encontrar os criminosos. Algarim Medeiros da Silva estava na Polícia Militar desde 2000 e ele era praça do destacamento de São Gonçalo do Amarante.

De acordo com informações preliminares, Algarim Medeiros não estava de serviço e caminhava pelas ruas da Vila Paraíso. Bandidos em um carro não identificado efetuaram três disparos, atingindo o pescoço, o abdômen e a virilha. Algarim Medeiros chegou a ser socorrido, mas chegou sem vida ao hospital Santa Catarina.

Em menos de 24 horas é o segundo homicídio envolvendo um PM na Grande Natal.Na noite desta sexta-feira (7), o subtenente da reserva José Gomes Sobrinho, de 56 anos, foi morto por um homem ainda não identificado em Parnamirim, após uma briga de bar. Ninguém foi preso.

Com informações da Tribuna do Norte

Assistir a reprises de seriados renova a energia mental, diz estudo

Agora você tem uma comprovação cientifica e de quebra, um excelente argumento para assistir suas séries favoritas várias vezes. De acordo com pesquisa, relaxar em “mundo de ficção” já conhecido ajuda a executar tarefas complicadas com mais eficiência.

Você precisa fazer uma tarefa complicada, mas está mentalmente exausto? Esqueça as bebidas energéticas e o café. Sente no sofá e sintonize naquela maratona de antigos episódios de Friends, Seinfeld, Chaves ou qualquer que seja o seu programa de TV favorito.

Vai funcionar. Pelo menos é o que afirma um estudo elaborado pela Universidade de Buffalo, nos EUA, que concluiu que pessoas que haviam assistido a alguma reprise de seus programas favoritos – ou visto novamente um filme – executavam de maneira mais eficiente tarefas maçantes ou complicadas.

Segundo o estudo, assistir ou interagir com algo familiar renova a energia mental, dando o impulso necessário para realizar essas tarefas – não deixa de ser uma boa notícia para os canais de TV a cabo que insistem em encher a programação com reprises.

Resultado: Pessoas que realizam tarefas complicadas têm mais propensão a assistir a reprises de programas de TV favoritos ou reler livros. Os resultados demonstram que isso ajuda a restaurar os níveis de energia mental exigidos para a execução de tarefas.

De acordo com o pesquisador Jaye Derrick, que elaborou o estudo, tarefas complicadas consomem todas as reservas mentais de autocontrole emocional e disciplina.

“Com o esgotamento dessas reservas, a pessoa fica com menos energia para executar outro trabalho. Com o tempo essas reservas são restauradas, mas há meios de acelerar o processo”, disse Derrick.

“A pessoa que assiste a uma reprise de um programa favorito não precisa fazer esforço para pensar, falar ou mesmo fazer algo. Mas ao mesmo tempo ela está ‘interagindo’ com os personagens. Isso renova a energia.”

Resumindo: a pessoa conhece tão bem um episódio da sua caixa com os DVDs da terceira temporada de Lost que já sabe de antemão o que os personagens vão dizer ou fazer – o que pode acabar com o suspense, mas também evita pensar e não necessariamente estraga a diversão.

O estudo foi publicado na revista Social Psychological and Personality Science. Nele, o autor descreve que realizou dois experimentos para elaborar sua teoria de “mais reprises, mais energia.”

No primeiro, foram selecionaram 205 participantes. Eles foram divididos em dois grupos. O primeiro teve que completar uma tarefa complicada, que exigia bastante esforço mental. O segundo grupo teve que executar um trabalho que exigia menos esforço.

Em seguida, os dois grupos foram novamente divididos. Alguns participantes de cada grupo original tiveram que escrever um texto listando itens que podiam ser encontrados em seus quartos. Os da outra metade tiveram que escrever sobre seus programas de TV favoritos.

Com as ‘redações’ à mão, o pesquisador observou que a metade dos participantes que havia realizado a tarefa complicada e teve que escrever sobre TV, em vez de itens no quarto, discorreu mais do que o grupo que realizou a tarefa mais fácil.

Os resultados, segundo o estudo, indicaram que esses participantes foram se ‘refugiar’ mentalmente em seus programas de TV favoritos após realizarem a tarefa complicada.

Ao mesmo tempo, aqueles que discorreram mais longamente sobre seus programas favoritos demonstraram que restauraram mais rapidamente seus níveis de energia. Isso permitiu que eles executassem mais eficientemente a próxima tarefa: a montagem de um quebra-cabeça complicado.

No segundo estudo, 86 diferentes participantes tiveram que elaborar um diário. Nele, eles relataram tarefas diárias que exigiam esforço e sua disposição a cada dia.

Quando os diários foram analisados, Derrick observou que os participantes que haviam executado tarefas que exigiam esforço eram mais propensos a rever algum episódio de um seriado ou filme antigo, ou até mesmo reler um livro.

“Em outras palavras: houve um efeito restaurador provocado por um mundo familiar de ficção,” disse Derrick.

Mas tudo isso, segundo o estudo, não significa que as pessoas devem ficar ‘vegetando’ em frente ao televisor.

“O efeito restaurador que encontrei acontece especificamente quando a pessoa assiste novamente a um mesmo episódio ou programa favorito. Só ver o que está na televisão não restaura a energia. E, talvez surpreendentemente, assistir a um novo episódio de um programa de televisão pela a primeira vez que não fornece o mesmo benefício”, disse Derrick.

Segundo o pesquisador, reprises de seriados e filmes e releituras podem ser mais eficientes para restaurar energia que interação social – ou como se ficar em casa revendo velhos DVDs fosse mais relaxante do que sair no bar com os amigos.

“A interação social traz resultados positivos, mas o intercâmbio humano também pode produzir um sentimento de exclusão, rejeição e ostracismo, o que pode diminuir a força de vontade”, conclui o estado.

Fonte: VejaOnline

 

Zona Norte: Princípio de incêndio deixa senhora ferida

Um princípio de incêndio por volta das 9h40 deste sábado (8) em uma residência situada na rua Alto da Boa Vista, próximo a Avenida Pompéia, Zona Norte de Natal, resultou em queimaduras nas mãos de uma senhora, cuja identidade não foi revelada.

De acordo com a Central de Gerenciamento de Emergência e Defesa Civil do Corpo de Bombeiros (CEGED), a vítima foi rapidamente socorrida por uma ambulância dos bombeiros até o hospital Santa Catarina e passa bem.

Segundo relatório da Ceged, a origem do incêndio ainda é desconhecida. No imóvel foram constatados apenas danos materiais, sem gravidade. Outra pessoa que estava na residência no momento da ocorrência, não sofreu ferimentos.

 

Com informações do DnOnline

Desmatamento da Amazônia afeta chuvas em países distantes da floresta, diz estudo

A perda de floresta tropical pode afetar pessoas a milhares de quilômetros de distância, de acordo com um novo estudo. O desmatamento pode causar uma grave redução das chuvas nos trópicos, com graves consequências para as pessoas, não só nesta região, mas em áreas vizinhas, disseram pesquisadores da Universidade de Leeds, na Inglaterra, e do Centro de Ecologia e Hidrologia do Conselho de Pesquisa Ambiental Britânico.

O ar que passa sobre grandes áreas de floresta tropical produz pelo menos duas vezes mais chuva do que o que se move através de áreas com pouca vegetação. Em alguns casos, florestas contribuem para o aumento de precipitação a milhares de quilômetros de distância, de acordo com o estudo publicado na revista Nature.

Considerando as estimativas futuras de desmatamento, os autores afirmam que a destruição da floresta pode reduzir as chuvas na Amazônia em 21% até 2050 durante a estação seca.

“Nós descobrimos que as florestas na Amazônia e na República Democrática do Congo também mantêm a precipitação nas periferias destas bacias, ou seja, em regiões onde um grande número de pessoas depende dessas chuvas para sobreviver”, disse o autor do estudo, Dominick Spracklen, da Escola sobre a Terra e o Ambiente da Universidade de Leeds.

“Nosso estudo sugere que o desmatamento na Amazônia ou no Congo poderia ter conseqüências catastróficas para as pessoas que vivem a milhares de quilômetros de distância em países vizinhos.”

 

Da BBC Brasil

Baixo desempenho de aluno pode ser reflexo da falta de afeto

Antes de rotular um estudante como um aluno-problema, educadores devem investigar as razões do baixo desempenho, que, muita vezes, se torna empecilho para o avanço da turma e do seu próprio desenvolvimento social e intelectual. Alunos que apresentam problemas de rendimento e socialização devem ser acompanhados por orientadores educacionais e terem seu histórico escolar investigado para que haja um conhecimento mais aprofundado sobre seu perfil enquanto estudante.

Para a orientadora educacional da escola Pastor Dohms de Porto Alegre (RS), Vera Arlete Pereira, independentemente da idade do aluno, é necessário que haja um atendimento diferenciado. “Em caso de hiperatividade, é necessário que o aluno seja ocupado com mais atividades que o instiguem. No caso de um aluno com déficit de aprendizado, o professor deve se adequar às necessidades, não o excluindo da turma”, recomenda. Na visão de Vera, é essencial que esse estudante se sinta integrado. “Esse aluno não deve ser afastado. Uma opção é que ele seja escolhido como ajudante do professor, por exemplo. O aluno deve se sentir parte ao grupo”, destaca.

Em casos de grandes desvios de aprendizado ou conduta é necessária a intervenção dos pais. Segundo Vera, é importante que haja um diálogo aberto entre pais e escola. “A questão dos limites deve ser trabalhada. A sintonia entre escola e família ajuda o aluno a assimilar a conduta correta, tornando o processo mais natural”, diz.

Vera ressalta ainda que não existem casos perdidos. Mas que o apoio da família é essencial. Orientador educacional e ex-Coordenador de Programas para Juventude do Governo do Estado de São Paulo, Maurício Sampaio observa que tanto pais quanto educadores devem evitar rotular uma criança. Taxá-la como “problemática” pode acabar por influenciá-la e, assim, afetar sua autoestima e consequentemente levá-la a perder o interesse. Por fim, o aluno pode apresentar mais problemas de aprendizado e sociabilidade.

“A ‘criança-problema’ é o aluno com desvios comportamentais, dificuldades de foco e aprendizado, mas isso não significa que ela tenha uma anomalia. Pode ser apenas desinteresse pela matéria ou professor”, destaca. Contudo, acrescenta Sampaio, problemas sociais e familiares também devem ser levados em conta. “A falta de afeto influi nesse quadro. Atenção e carinho são essenciais. Uma criança com problemas de aprendizado pode se rebelar, apresentando problemas para chamar a atenção. Problemas de sociabilidade e de aprendizado muitas vezes andam juntos. Para isso, feedback de pais e educadores é importante no processo para minimizar os problemas”, afirma Sampaio.

Bem como Vera, Sampaio aponta o diálogo como passo inicial para uma ajuda ao aluno. “Traçar metas e objetivos junto a ela é importante para que a criança veja suas melhorias”, explica. Porém, se todos esses cuidados não surtirem efeitos, Sampaio destaca a necessidade de um acompanhamento profissional. “Caso nenhuma das medidas ajude a criança, é necessária a procura de profissionais capacitados, como psicólogos, que podem diagnosticar problemas psicológicos e, por meio de acompanhamento ou medicação, ajudarem na melhora dessa criança”, frisa.

 

Fonte: Terra

Vitamina A torna câncer de próstata mais vulnerável à quimioterapia

Ácido retinóico provoca uma alteração nas células danificadas do órgão, o que as tornam menos fortes para resistir ao tratamento. Descoberta pode levar a novos medicamentos

A vitamina A, encontrada em peixes, leite, queijo e ovos, torna o câncer de próstata mais suscetível à quimioterapia. É o que diz estudo da Universidade de York. Os pesquisadores descobriram que o ácido retinóico, presente na substância, provoca uma alteração nas células danificadas do órgão, o que as tornam menos fortes para resistir ao tratamento.

Segundo Norman Maitland, que lidera a pesquisa, a vitamina não combate diretamente o câncer.

— Podemos dizer que ela ajuda muito a enfraquecer as células cancerosas, de modo que facilita o trabalho da quimioterapia — afirma.

Os pesquisadores esperam que a descoberta permita uma melhor compreensão de como a substância pode ser eficaz contra a doença e o possível desenvolvimento de novos medicamentos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: O Globo.com

 

Governo Rosalba gastou mais de R$ 8 milhões em diárias este ano

Segundo dados do Portal da Transparência, o Governo Rosalba Ciarlini gastou, nos primeiros oito meses do ano, mais de R$ 8 milhões em diárias.  De acordo com o portal, foram gastos exatos: 8.394.927,98.

A Secretaria Estadual de Saúde Secretaria teve o maior volume de diárias, onde foram gastos R$ 1.432.941,67 no acumulado do ano.

A  Secretaria de Educação vem em segundo com um gasto total de R$ 1.005.572,38 .

 

Confira os gastos com diárias:

Saúde: R$ 1.432.941,67

Educação: R$ 1.005.572,38

Polícia Civil: R$ 894.915,00

Emater: R$ 426.875,00

Idema: R$ 414.458,08

 

Com informações do Blog Panorama Político

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Reginafarache disse:

    Episódio no Cassol com supostas entrevistadoras da Certus lembra tática de um velho publicitário que nunca venceu uma campanha em Natal e tem mania de cagar regra com um rei nas barrigadas que dá no jornal.
    Regina Farache

Alfabetização no Brasil ainda é desafio, diz educadora

Qual a proposta do seu candidato para a educação? No Dia Internacional da Alfabetização seja um bom momento para se pensar nisso.

Apesar da redução no número de analfabetos, o Brasil ainda não tem muito que comemorar neste 8 de setembro, data que marca o Dia Internacional da Alfabetização. O Indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf) 2011-2012, divulgado em julho, mostra que, apesar da escolaridade média do brasileiro ter melhorado nos últimos anos, a inclusão no sistema de ensino não representou aumento significativo nos níveis gerais de alfabetização da população. “Tivemos políticas importantes para a inclusão das crianças na escola, mas a alfabetização no Brasil é um desafio desde muito tempo”, corrobora Maria Luiza Moreira, professora do curso de pedagogia da Uniritter.

O Inaf, produzido pelo Instituto Paulo Montenegro e a organização não governamental Ação Educativa, mostrou, ainda, que apenas 35% das pessoas com ensino médio completo podem ser consideradas plenamente alfabetizadas e 38% dos brasileiros com formação superior têm nível insuficiente em leitura e escrita. “A nossa sociedade não é leitora. A leitura está mudando de lugar e forma e, às vezes, as dificuldades que as pessoas têm são principalmente pela falta de interação com um determinado tipo de texto”, explica Maria Luiza. Segundo ela, as escolas ainda não conseguiram se adaptar ao novo tipo de aluno, que ingressou com a universalização do ensino.

Demonstrando que o Brasil não é um país de leitores, a pesquisa Retratos da Leitura, divulgada em março deste ano, apontou que 75% dos brasileiros nunca frequentaram uma biblioteca. Além disso, a 33% da população disse que não tem nada que o motive a frequentar o espaço de estudo. Para apenas 20% dos entrevistados, a existência de livros novos é considerada um atrativo, 17% declararam que frequentariam mais as bibliotecas se elas ficassem perto de onde moram e 13% se elas tivessem livros mais interessantes.

O desafio

Maria Luiza aponta que é necessária a criação de iniciativas em sala de aula para manter os alunos interessados. “Muitas vezes, os alunos vão embora sem deixar a sala”, diz, se referindo à desatenção ao conteúdo trabalhado. Para ela, é necessário que se reúnam as melhores estratégias de cada método de alfabetização – deve-se trabalhar a relação letra e som e contextualizar o aprendizado. “É importante que se faça isso na escola, pois o aluno, muitas vezes, não tem esse tipo de experiência em casa”, aponta.
Para a pedagoga, a alfabetização já esteve em maior evidência nas discussões sobre educação. Ela acredita que a preocupação se tornou mais genérica, focada em resultados como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, que mostrou, neste ano, avanço nos anos iniciais e finais do ensino fundamental.

A Síntese dos Indicadores Sociais (SIS) do IBGE – análise baseada principalmente em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2010 – indica que, em 2009, 9,7% dos brasileiros com 15 anos ou mais eram analfabetos, o equivalente a 14,1 milhões de pessoas. A Pnad mostra, ainda, que um em cada cinco brasileiros de 15 anos ou mais (20,3% do total) são analfabetos funcionais.

Mas o desafio não é apenas do Brasil. Nos Estados Unidos, uma pesquisa do Centro Nacional para Estatísticas da Educação divulgada em 2009 mostrou que aproximadamente um a cada sete americanos – 14% – têm baixa alfabetização e seriam incapazes de compreender textos complexos.

Década para a Alfabetização

O ano de 2012 encerra a Década das Nações Unidas para a Alfabetização, lançada em 2003 e coordenada pela Unesco, que criou o slogan “Alfabetização como Liberdade”. Em 2005, o órgão lançou a Iniciativa de Alfabetização para o Empoderamento. O objetivo da Educação para Todos – parte dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio lançado pela ONU em 2000 -, de aumentar para 50% os níveis de alfabetismo até 2015, é o objetivo geral para Década da Alfabetização.

Fonte: Terra

#AgendãodoBG traz dicas para o lazer e diversão no fim de semana

Confira as opções de lazer para o fim de semana em Natal

 

Sábado

Prosa e canções: O projeto ‘Prosas, Canções e Outras Expressões’ estreia neste sábado no Bardallos (rua Gonçalves Ledo, Cidade Alta). A ideia é uma conversa informal regada à música. O convidado da semana é o compositor, cantor e virtuoso instrumentista Júlio Lima. Quem puxa o papo é o jornalista Sergio Vilar. A partir das 20h. No início, performance de dança contemporânea com Diogo Gonsalves, bailarino da Cia. De Dança do TAM. Contato: 9922 8188 / 9151 7783 / 8779 9879.

Trio: O Trio Velasquez, formado pelos alemães Katharina Uhde (violino) e Michael Uhde (piano), e pelo violoncelista professor da UFRN, Fabio Presgrave tocam no Teatro Alberto Maranhão. A apresentação resgata os shows de música de câmara no Teatro – presente na programação dos grandes teatros do mundo. A partir das 17h. Acesso gratuito.

Taverna: Noite temática com Especial O Rappa ao comando da Banda Salada Sonora. A partir das 22h. Contato: 9698-3555.

Samba: O Botequim Tá na Hora (av. Roberto Freire, Ponta Negra) recebe o samba do grupo Arquivo Vivo a partir das 15h.

Forró: O Forró do Pote traz Dorgival Dantas, a banda Deixe de Brincadeira e Brenno Senna. A partir das 22h. Endereço: Estrada RN-313, que liga Pium à Parnamirim. Informações: 3620 5262 / 3081 3163 ou www.forrodopote.com.br

Domingo

Violoncelo: A Escola de Música da UFRN em parceria com a Aliança Francesa traz a violoncelista francesa Ophélie Gaillard ao auditório da EMUFRN. O recital começa às 18h30 e tem entrada franca. Ophélie Gaillard especializou-se em violoncelo barroco. Suas gravações de sonatas para violoncelo de Vivaldi e concertos para violoncelo de Boccherini receberam as mais altas distinções.

Pagode: As bandas Forró Estribado e NG (pagode) tocam às 22h no Bar da Cueca (conjunto Pirangi).

STF pede aumento de 7,12% a partir de janeiro de 2013

Projeto de lei (PL) do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhado à Câmara dos Deputados, propõe reajuste de 7,12% para os ministros da Corte. O reajuste provoca o chamado efeito cascata e, com isso, atinge os demais tribunais superiores e a magistratura. Pela proposta, o aumento deverá começar a valer a partir de 1º de janeiro de 2013.

Teto do funcionalismo público do país, o subsídio dos ministros do STF é R$ 26, 7 mil. Se for concedido o reajuste, os ministros passarão a receber mensalmente R$ 28,6 mil. O projeto enviado à Câmara no dia 31 de agosto, prevê reajuste para ativos e inativos da magistratura e tem um impacto de R$ 1.144 milhão, no âmbito do Supremo, e de 285.443 milhões no Poder Judiciário.

O projeto do STF foi apensado ao PL 7.749/10, que também trata de reajuste do Judiciário. Como a proposta de 2010 foi aprovada pela Comissão de Trabalho da Câmara e já seguiu para a Comissão de Finanças e Tributação (CFT), o novo PL será analisado e apensado ao anterior.

Aprovado pela CFT, que pode alterar o texto da Comissão de Trabalho ou mantê-lo, a proposta será encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que também poderá alterar o mérito da proposta e propor outro percentual de reajuste.

O texto aprovado pela Comissão de Trabalho, PL 7.749, prevê um reajuste para a magistratura de 20,3%, retroativo a janeiro de 2012. Caberá agora aos integrantes das CFT e CCJ definirem qual deverá ser o reajuste para os magistrados. Mas a decisão final sobre o percentual será tomada nas votações dos plenários da Câmara e do Senado Federal.

Moradores debatem sobre instalação de parques eólicos em dunas do Rio Grande do Norte

Deu no Uol. Uma reportagem trata da instalação do parque eólico nas dunas de Galinhos. A matéria mostra a polêmica envolvendo as licenças ambientais emitidas pelo Idema, a preocupação de moradores  e empresas que sobrevivem do turismo na região. A professora do curso de geografia da UFRN, Zuleide Lima, se diz preocupada com o local escolhido, explicando a fragilidade do terreno em Galinhos e alerta para o alto custo de manutenção do parque  eólico devido a movimentação da areia

Confira a reportagem na íntegra:

Paulo Francisco. Do UOL, em Natal

Uma das mais belas paisagens de Rio Grande do Norte, as dunas de Galinhos (160 km de Natal), está sendo modificada para dar lugar a um parque de energia eólica (a partir dos ventos). Mesmo sob protesto dos moradores, o Idema (Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte) autorizou a instalação de 72 aeogeradores sobre as dunas para geração de energia eólica.

Em 2009, o consórcio Brasventos ganhou em leilão da Aneel o direito de instalar e explorar três parques eólicos no Estado – dois em Galinhos e um no município vizinho de Guamaré. O investimento é de R$ 620 milhões. A previsão para o inicio da geração de energia nesses parques é o primeiro semestre de 2013.

Acontece que as dunas são o cartão postal de Galinhos, cidade com cerca de 2.000 habitantes que vive do turismo, da pesca e da extração do sal, e a instalação ali dos equipamentos pode mudar a paisagem e a economia locais. A cidade está dividida. Um grupo de cerca de 250 moradores já participou de um abaixo-assinado apoiando o consórcio Brasventos a instalar o parque no município. Já outro grupo é contra a presença dos aerogeradores nas dunas.

A movimentação de tratores e retroescavadeiras para a instalação dos aerogeradores vem mobilizando toda a região. Entidades do setor turístico entregaram no início do ano ao Idema um documento com cerca de 500 assinaturas pedindo o não licenciamento da instalação do parque eólico.Segundo a secretária de Turismo de Galinhos, Chesma Alves, o turismo das dunas faz circular no município mensalmente cerca de R$ 350 mil, totalizando R$ 4,2 milhões por ano.

“Nossa reivindicação é pela não implantação dos aerogeradores nas dunas. Queremos preservar a área do jeito que ela está hoje e transformá-la numa APA (Área de Preservação Ambiental)”, disse o presidente da Associação dos Bugueiros de Galinhos, Mário Helisson da Silva Lima, o “Ecinho”.

A hoteleira Ana Müeller, dona da pousada Peixe Galo, diz não entender como o Idema dá licença para destruir as dunas do Capim. “O mais sensato seria deslocar o parque para outra área, preservando as belezas naturais de um ‘paraíso’ ainda pouco explorado pelo turismo potiguar”, diz ela

A guia de turismo Patrícia Araújo, da empresa Marazul, que faz passeios para o litoral potiguar a partir de Natal, vai semanalmente para Galinhos com grupos de turistas.  Segundo ela, os turistas têm reagido com indignação com a presença das máquinas nas dunas.

Exigências

Para o Ministério Público do Rio Grande do Norte, o Idema concedeu a licença ambiental de forma irregular, sem observar as Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e indo contrário às manifestações da comunidade de Galinhos. Uma ação do MP já está na Justiça contra o Idema e a Brasventos Eolo Geradora de Energia S/A e Eolo Energy S.A, responsáveis pelos parques.

“A resolução 369/2006 do Conama só permite fazer obras dentro de uma APP quando não há alternativa técnica de readequação do projeto. Nesse caso de Galinhos, existem outras áreas que poderiam ser utilizadas”, afirma o MP.

Mas o diretor Financeiro da Brasventos, James Clark Nunes, informa que o consórcio cumpriu todas as exigências do órgão ambiental do Estado para licenciar as usinas eólicas de Galinhos.Quanto ao Ministério Público questionar a regularidade da emissão da licença de instalação do parque Rei dos Ventos 1 e pedir a realocação de 22 aerogeradores, Nunes disse que não havia motivo, já que tudo foi feito dentro da lei ambiental.

“Não tem motivo para realocar os aerogeradores, o impacto ambiental é pequeno.  Já realocamos a posição de cinco deles que estavam mais próximo do povoado de Galos”, disse o diretor.

Licença

O diretor do Idema, Gustavo Szilagyi, afirmou que o órgão se baseia nas leis ambientais para aprovar os projetos de energia eólica no Estado e tem o Núcleo de Parques Eólicos dentro da Subcoordenadoria de Licenciamento Ambiental e Controle Ambienta (SLCA) só para cuidar desses processos envolvendo esta energia.

“São mais de 15 mil processos envolvendo licenciamento ambiental, renovação e transferência de titularidade, principalmente de projetos para usinas eólicas no Estado”, disse Szilagyi.

Com relação a Galinhos, o presidente do Idema foi proibido de falar pelo governo do Estado. A Assessoria de Imprensa do órgão orientou a reportagem do UOL a tentara contato com o procurador geral do Estado, Miguel Josino Neto, informando que só ele tem autorização falar sobre o caso.

Na Procuradoria Geral do Estado, uma secretária do procurador informou que ele estava viajando e ficou de retornar a ligação para marcar uma entrevista. Não houve retorno.

Problemas

A professora do curso de Geografia da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Zuleide Lima, da disciplina de geografia do ambiente costeiro, diz conhecer bem a península de Galinhos. Segundo ela o ambiente costeiro de Galinhos é muito frágil.

O movimento da areia nessa área de dunas móveis é intensa, o custo de manutenção do parque será alto, podendo inviabilizá-lo. A não ser que a margem de lucro da geração dessa energia eólica seja muito alta

“O movimento da areia nessa área de dunas móveis é intensa, o custo de manutenção do parque será alto, podendo inviabilizá-lo”, disse a professora. “A não ser que a margem de lucro da geração dessa energia eólica seja muito alta, do contrário, o consórcio terá problemas.”

A Brasventos pensa diferente. Consórcio formado pela empresa paranaense J. Malucelli, Furnas e a Eletronorte, subsidiárias da Eletrobrás, ela está investindo cerca de R$ 400 milhões na instalação dos parques eólicos Rei dos Ventos 1 e 3 no município de Galinhos.

A empresa afirma que os parques eólicos tiveram as licenças concedidas pelo Idema e que a realocação de aerogeradores inviabilizaria todo o projeto. Os dois parques têem capacidade para gerar 90 MW, energia suficiente para atender a uma cidade com cerca de 800 mil habitantes.