Árbitro potiguar registra em súmula que foi chamado de “covarde” por diretores do Corinthians

Súmula registra xingamentos — Foto: Reprodução / CBF

O árbitro do empate por 0 a 0 entre Corinthians e Grêmio, neste domingo, na Neo Química Arena, relatou em súmula que foi ofendido por dois dirigentes do Timão.

Segundo Caio Max Augusto Vieira, os diretores adjuntos Eduardo Almgren Ferreira e Jorge Agle Kalil o chamaram de covarde no intervalo da partida. Diz a súmula (mantido o texto original do árbitro):

“Informo que no intervalo da partida enquanto a equipe de arbitragem se dirigia para o vestiário, dois diretores do s. c. corinthians paulista que se encontravam na zona mista, identificados como os senhores, eduardo almgren ferreira (…) e jorge agle kalil, gritavam insistentemente em nossa direção as seguintes palavras, ” vocês estão caindo na pressão deles, seus covardes”. informo que ambos foram identificados pelo delegado da partida sr: quintino maudonnet neto”

O Corinthians teve dois jogadores expulsos na partida: Marllon e Otero. O primeiro levou amarelo por entrada em Matheus Henrique, mas o árbitro mudou a decisão ao ver um corte na canela do jogador gremista – e trocou o cartão para vermelho. Ele depois reviu o lance no monitor do VAR e manteve a expulsão.

Com o empate, o Timão foi a 26 pontos, na 13ª colocação (perderá um posto esta noite, depois do jogo entre Sport e Atlético-GO). Está dois pontos à frente da zona de rebaixamento.

O próximo jogo é quarta-feira, às 21h30, contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Globo Esporte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Conceição silva disse:

    Vc é o cara ,amo seu programa.

  2. Tom França disse:

    Todos os comentaristas da ESPN pegaram tão pesado com o Caio Max, que deu nojo e parei de assistir. O bairrismo falou mais alto! Até concordo que ele tava numa noite um pouco infeliz, mas não precisava ser um massacre daqueles. Tem jogador que tem dia infeliz, narrador, repórter…, pode acontecer com qualquer um. Talvez o erro dele tenha sido aplicar cartão amarelo tão cedo. Foi um daqueles jogos, que tudo conspirou pra atrapalhar a arbitragem. Ninguém é perfeito! Ninguém é máquina! Caio Max Augusto Vieira, é um dos melhores árbitros do Brasil, na atualidade. Merece crédito, pelas grandes atuações que já teve. Inclusive, já deveria ser um árbitro-FIFA

    • Erasmo disse:

      Disse tudo Tom França, Os jogos que eu assisti Caio Max apitar, ele saiu desapercebido, sinal que foi muito bem, time grande quando perde ou empata o choro é grande. Força Caio Max.

Andrés Sanchez detona arbitragem de potiguar em partida contra o Grêmio: “Não apita mais jogos do Corinthians”

Andrés Sanchez critica árbitro Caio Max Augusto Vieira — Foto: Reprodução

Andrés Sanchez, presidente licenciado do Corinthians, usou as redes sociais para criticar a atuação do árbitro Caio Max Augusto Vieira no empate por 0 a 0 com o Grêmio, neste domingo, na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro (veja os lances no vídeo acima).

Com uma série de publicações, o dirigente alvinegro disse que enviará um ofício à CBF para protestar contra o juiz e escreveu que ele não apitará mais partidas do Timão. A decisão, porém, não cabe ao clube.

Andrés reclama das expulsões do zagueiro Marllon e do meia-atacante Otero. No lance que originou o segundo amarelo do venezuelano, os corintianos reclamam de uma falta sobre ele no início da jogada.

O Timão também ficou na bronca com a não expulsão de Darlan, que já tinha cartão amarelo e cometeu uma falta por trás em Otero.

Pouco tempo depois, Marllon recebeu amarelo por uma entrada violenta, mas, em seguida, o árbitro aplicou o vermelho ao ver o ferimento na perna de Matheus Henrique. O árbitro foi chamado ao VAR para rever o lance, mas manteve a decisão de expulsar o zagueiro do Corinthians.

Globo Esporte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Esse safado desse presidente do Corinthians quer mandar na CBF e em tudo que tem relação com o futebol. Esse cara é um bandido do futebol.

  2. João Macena disse:

    Perfeito o comentário de Cidadão Indignado e do Vei de Rui. O time do Corinthians é fraco. A dívida do Clube, é altíssima. Colocar culpa na arbitragem, é muito fácil. Ainda enxergo, muito preconceito. Por ser uma arbitragem do RN. João Macena.

  3. Tonny disse:

    Pois é, só sendo dessa forma pra ganhar notabilidade.
    Aqui no estado a arbitragem é tão tendenciosa pro abc de Pium que eu nem lembro mais quando foi que o América ganhou um estadual sem que tivesse que solicitar arbitragem de fora ou da FIFA. Com arbitragem local a gente já sabe que o Abc entra em campo campeão. Só sendo muito idiota pra não perceber.
    Agora que a arbitragem potiguar faz besteira contra um clube considerado grande do Brasil é que a mídia dá "ibope".

    • Erasmo disse:

      Para o ABC ganhar do mequinha pode colocar Juiz de biloca, de Copa do Mundo, sempre o Mais Querido atropela. Walligol vem aí novamente, o Mago não perdoa o mequinha kkkkk

    • ABC O MAIOR DO RN. disse:

      Pode trazer juiz de outro planeta é peia, as Pakitas São freguês.

  4. CiÇO disse:

    Só peladeiro !!!!!

  5. Cidadão Indignado disse:

    Procura saber a reputação ilibada desse dirigente! Se fosse investigado iria pra cadeia!

  6. Cidadão Indignado disse:

    Esse timeco administrado por incompetentes! A desculpa sempre é o árbitro. Esse timinho tem é que ir pra segunda divisão.

  7. Vei de Rui disse:

    Ele quer jogar sua pífia administração pra o árbitro do jogo, seu time e ruim e sua administração desastrosa!

Escutas da PF indicam manipulação na Série B do Brasileirão de 2009 e envolve árbitro potiguar

Está no UOL, muito grave e atinge um árbitro Potiguar:

Uma escuta telefônica autorizada pela Justiça e instalada pela Polícia Federal revela indícios de que o jogo entre Ceará e São Caetano, realizado no dia 16 de junho de 2009, válido pela Série B do Campeonato Brasileiro da Série B daquele ano, teria tido seu resultado combinado, através de pagamento de suborno ao árbitro da partida. O jogo terminou 2 a 1 para o time cearense.

Tanto o clube quanto o juiz daquele jogo, o potiguar João Alberto Gomes Duarte, negam que tenha havido qualquer combinação de placar.

Na investigação policial, o principal suspeito era um agente federal cearense que estaria vazando informações de operações da PF, Marcílio Teles de Queiroz. Era ele quem estava sendo investigado. Em uma das conversas, o agente e um segundo investigado, ligado a uma prefeitura do Estado do Ceará, travam o seguinte diálogo, transcrito como segue em sentença da Justiça Federal, que traz a condenação do agente por formação de quadrilha:

DIA 16/06/2009 (19:05:45) – “Teles pergunta se INVESTIGADO está mais tranqüilo no negócio do futebol. Teles pergunta se INVESTIGADO vai para o jogo. Teles diz que talvez vá. Teles diz que esteve conversando com a presidência do Ceará e ele disse que os torcedores do Ceará podem ficar tranqüilo, pois o time ganha hoje. INVESTIGADO dá graças a Deus. Teles pergunta se o torcedor número um do Ceará vai hoje. INVESTIGADO diz que ele vai amanhã. Teles pergunta se INVESTIGADO falou com ele. INVESTIGADO diz que sim. INVESTIGADO pergunta se amanhã à tarde eles se veem. Teles se despede dizendo que eles se vêem no estádio.”

DIA 16/06/2009 (19:12:06) – “INVESTIGADO diz que vai dar um recado para INVESTIGADO 2 viajar tranqüilo, diz que recebeu um telefonema agora dizendo que o time do Ceará está limpo, o time do Ceará hoje vai ganhar tudo, os árbitros disseram que vai dar tudo certo. INVESTIGADO 2 diz que vai para o jogo. INVESTIGADO 1 comenta que Deus é bom com eles.

A defesa do agente Marcílio Teles de Queiroz confirma a veracidade de todo o diálogo, afirmando tratar-se mesmo de troca de informações a respeito de uma combinação de resultado no jogo entre Ceará e São Caetano. Já o Ministério Público Federal, que estava investigando vazamentos de informações em operações da PF, afirma que os diálogos estão cifrados, e estariam relacionados a venda de informações de diligências da PF. Por fim, a juíza federal que julgou o caso, acredita tratar-se das duas coisas, já que o Ceará, “que vinha perdendo direto, começou, a partir daquele dia, a ganhar seguidamente, chegando, inclusive, a ascender à primeira divisão”, diz a sentença.

Fato é que o Ceará, antes da partida contra o São Caetano, estava na lanterna do Campeonato, com três pontos em seis jogos. Esta foi a primeira vitória do time cearense na disputa. Depois, o clube entrou em boa fase e obteve oito vitórias em dez jogos.

O árbitro da partida contra o São Caetano era João Alberto Gomes Duarte. Ele se aposentou em 2010, por atingir o limite de idade. Era considerado um dos melhores quadros da federação local. Em 2008, o juiz denunciara uma tentativa de suborno que teria sofrido, em uma partida entre Gama (DF) e Vila Nova (GO), pela Série B do Brasileirão. Além disso, acusou membros da comissão de arbitragem potiguar de pedir direcionamento de resultados no campeonato estadual. Por não ter citado nomes, a comissão afastou-o do quadro de árbitros. No ano seguinte, foi reintegrado.

“Nego veementemente essas acusações. Nunca fui procurado pela diretoria do Ceará ou por quem quer que seja. Tenho a consciência limpa e estou à disposição para quaisquer esclarecimentos”, disse o ex-árbitro, ao UOL Esporte, nesta quinta-feira.

Já o advogado do Ceará, Clarke Moreira Leitão, disse que o clube não está nem preocupado com o episódio. “O próprio Ministério Público acredita que os investigados estavam falando em linguagem cifrada. O Ceará jamais se envolveu em qualquer manobra para combinação de resultados”.

Árbitro de futebol, comandante da PM é preso acusado de receber propina no RJ

O comandante do 7º Batalhão da PM de São Gonçalo, tenente-coronel Djalma Beltrami, foi preso na manhã desta segunda-feira por homens da CGU (Corregedoria Geral Unificada) quando chegava ao trabalho na unidade, na região metropolitana do Rio. Segundo investigações da Polícia Civil, ele recebia através de equipes do GAT (Grupo de Ações Táticas) propina de criminosos para não reprimir o tráfico de drogas.

Beltrami foi levado para a Delegacia de Homicídios de Niterói, também na região metropolitana. A Folha entrou em contato com a PM, mas ainda não obteve retorno.

A Polícia Civil ainda tenta prender outros policiais militares suspeitos de receber propina de traficantes. Ao todo, devem ser cumpridos 26 mandados de prisão, sendo 13 contra PMs.

A operação chamada Dezembro Negro começou após investigações sobre homicídios praticados por traficantes em São Gonçalo. Durante as investigações, foi descoberto o esquema de corrupção de PMs.

JUIZ

Beltrami assumiu o comando do 7º Batalhão após a saída do tenente-coronel Cláudio Oliveira, acusado há cerca de dois meses de ser o mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli.

O comandante também estava entre as equipe acionadas após o massacre na escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo (zona oeste do Rio), em abril deste ano, quando um rapaz entrou na unidade e atirou contra diversas crianças e depois se matou. Doze pessoas morreram na ocasião.

Além da carreira na PM, Beltrami também exerceu a profissão de árbitro durante 20 anos. Conhecido nos gramados como “juiz linha dura”, ele se despediu do cargo no primeiro semestre deste ano na decisão do Troféu Carlos Alberto Torres entre Madureira e Boavista.

Juiz da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro desde 1989 e da CBF desde 1995, o tenente-coronel Beltrami também participou da retomada do Complexo do Alemão em novembro do ano passado.

Rodrigo Cintra afirma que o rombo nos celulares é da gestão anterior

Com certa dose de ironia, o Secretário da SEJEL, Rodrigo Cintra nos enviou sua versão, por comentário de um post colocado pelo BLOG, o qual tinha como tópico: “Conta de celular da Sejel passa dos R$ 13.000,00 num único mês.”

Nesse comentário do Secretário do apito ele deixa claro que quem deu o rombo nas contas de celulares foi o Secretário anterior, já que as datas das contas são anteriores a sua posse.

Caro Cintra, não é crime “pegar carona”, como você afirmou no TT do Blog, isso é até normal em todos os veículos de informações mundiais, eu “peguei carona” na Jornalista Ana Ruth porque é uma profissional séria, competente e de reconhecida capacidade jornalística. Não se preocupe você não me decepcionou, não fico feliz em mostrar o errado. Fico feliz em mostrar o certo. Mas, infelizmente aqui em Natal virou rotina a gente ter que mostrar o errado, inclusive na sua gestão a frente da Secretaria de Esportes do Município, como a situação com Danilo Menezes, o descaso com o Machadinho, suas faltas aos compromissos sem desmarcar, tal como a com o Presidente George Costa, do Natal Convetion Bureau, com a Vereadora Júlia Arruda porque estava em viagem na Bahia, onde tinha ido apitar um jogo.

Meu blog continua à sua disposição, sejam para comentários irônicos ou não.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Poios@oi.com.br disse:

    Pelo amor de deus, esse cidadão tem que entender ou se faz de doido, que o governo é um ser impessoal. Agora atribuir ao vereador chagas, no mínimo é ser antietico e irresponsável. Vai ter resposta em plenário. Aguarde carta.

  2. Romeiro disse:

    Engraçado: eu havia aprendido que GOVERNO êh uma instituição de ordem "impessoal"; portanto, isso me leva a crer que suas Secretarias estariam inseridas no mesmo patamar. O que de fato aconteceu êh que gastaram R$ 13mil em ligações celulares e isso saiu do bolso do contribuinte. Pra mim, pouco importa se foi em outra gestão. O negocio êh ter vergonha na cara e assumir os erros ao invés de querer tirar o ($&@/:%#) da reta.

Rodrigo Cintra: o Furão!

Por conta de suas atividades como árbitro de futebol,  o secretário municipal de Esportes, o baiano Rodrigo Cintra deixou de comparecer ou desmarcou (duas delas sem aviso prévio) três reuniões agendadas para a manhã de hoje. Motivo: ele ainda não retornou da Bahia onde foi apitar o jogo entre Camaçari e Serrano, pela 16a. rodada do campeonato de futebol.
A agenda do secretário estava cheia. A primeira reunião seria às 8h, com a procuradora da República Carolinne Maciel, com quem discutiria as garantias dos empréstimos para obras de mobilidade urbana para a Copa 2014. Essa foi desmarcada na sexta à tarde.
A segunda reunião seria no gabinete do próprio Cintra, às 9h30, com o presidente do Natal Convention Bureau, George Costa, que chegou a ir a SEJEL e somente lá soube do “bolo” do secretário.
A terceira reunião seria às 10h, na Câmara, com a vereadora Júlia Arruda, para discutir projetos relacionados ao esporte amador e reformas de quadras. “Bolo” de novo.
Depois de trazer para Natal um amigo que lá foi demitido a bem do serviço público, Rodrigo Cintra está mostrando que o projeto de reengenharia da prefeita Micarla de Souza vai depender, também, da escala de árbitros da Federação Baiana de Futebol. Isso é que é prioridade e disposição!
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. maria Amélia disse:

    Nunca imaginei que chegaria o dia em que ser secretário de governo seria um "bico". Ele teria de pedir licença de seu trabalho como árbitro, isso era o mínimo de um gestor.

  2. Levy disse:

    E ele ainda tem coragem de dizer que sua atuação como árbitro não atrapalha seu desempenho como secretário…

  3. Bruno disse:

    É o mesmo Rodrigo Cintra que o técnico Vanderlei Luxemburgo disse que estava cantando ele?

    Para mim, foi uma péssima nomeação. Inúmeras contradições durante a entrevista para a ESPN Brasil.
    Parabéns pelo blog.

  4. Wagner Aquino disse:

    Ele está merecendo dos natalenses a mesma saudação que recebe nos gramados…