SIGNIFICATIVO: Parnamirim registra redução de 39,4% nos índices de violência

Foto: Divulgação

O município de Parnamirim registrou redução de 39,4% nos índices de Condutas Violentas Letais Intencionais (CVLIs) entre 2018 e 2019. As CVLIs englobam crimes como homicídio, lesões corporais seguidas de morte, latrocínio e feminicídio.

Os dados divulgados pelo Observatório da Violência do Rio Grande do Norte (Obvio) e pela Coordenadoria de Informações Estatísticas e Análise Criminal (Coine) evidenciam uma redução numérica de 106 CVLIs no período de janeiro a outubro de 2018 para 66 no mesmo período de 2019.

De acordo com o levantamento, todas as áreas administrativas do município registraram queda nas estatísticas da violência, sendo o Litoral Sul com a maior redução percentual, 81,3%, seguido da área leste, com redução de 21,1% e da área Oeste, com 41,8%.

Entre as tipificações de crimes, a maior redução foi nos casos de homicídios, que registrou uma queda de 78 em 2018 para 40 em 2019, representando um percentual de 48,7%. Os casos de lesões corporais seguidas de morte também apresentaram redução, registrando taxa percentual de 9,1%.

Os índices de redução da violência no município, evidenciam os esforços da administração pública municipal em desenvolver ações efetivas de combate à criminalidade. Para o prefeito Rosano Taveira, o caminho para combater a violência é a associação do policiamento ostensivo com políticas públicas voltadas para a prevenção. “É o que temos feito em nosso município, prevenindo desde a base e combatendo a violência nas ruas”, destacou.

Seguindo essa mesma linha de pensamento, o Secretário de Segurança, Defesa Social e Mobilidade Urbana, Marcondes Pinheiro dedica o resultado positivo da pesquisa às ações e programas sociais desenvolvidos pelo Prefeito Taveira.

“Com os esforços da gestão temos muitos agentes de segurança circulando na cidade, assim como a Guarda Municipal, a Central de Monitoramento e a Iluminação toda em LED, que nos faz confundir a noite com o dia, tamanha sua eficiência. O fato de o Prefeito ser um militar nos ajudou muito no foco desses investimentos. Estamos avançando também na segurança e o trabalho não pode parar”, disse

Outras ações com o objetivo de reforçar a segurança em Parnamirim também foram executadas como o recebimento de viaturas da Polícia Militar e a intensificação das ações da Ronda Escolar, ambas através de parceria com o Governo do estado.

Outro importante fator no combate à violência é a criação da Guarda Municipal. A atuação do órgão vai ajudar a cidade através da proteção ao patrimônio público.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    A violência em Parnamirim reduziu, foi?
    Isto lembra a famosa Velhinha de Taubaté:
    – Meu fi, conte uma história qualquer que eu acredito. Eu acredito em tudo…
    Com todo esse humor irônico, ainda assim a coitadinha era sempre mal interpretada.

  2. Guilherme Ramos disse:

    Os efeitos do sistema penitenciário sob controle geram consequências , RN colhe os frutos hoje.

    • Alaca disse:

      Elogiando uma medida do governo Robinson, meu deus, você será execrado até o fim dos tempos.

Samu Natal registra mais de 2 mil trotes no 1º semestre de 2019

Foto: Daniel Morais

Quem precisa de atendimento de urgência e emergência na capital potiguar, sabe que basta discar o número de telefone 192 e entrar em contato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Natal (Samu Natal), que há 17 anos é referência em assistência à população. Porém, nem mesmo esse serviço essencial está livre dos chamados trotes.

Somente no primeiro semestre deste ano, o serviço já registrou mais de duas mil ligações consideradas trotes. O que pode parecer uma brincadeira inocente de alguns minutos para alguns, pode causar danos graves para alguém que espera se comunicar com a unidade e tem uma demanda verdadeira de urgência.

“Isso (o trote) gasta aproximadamente de um minuto e meio a três minutos no atendimento, coisa que poderia estar sendo utilizado para atender realmente uma ocorrência pertinente.”, explica o coordenador geral do Samu Natal, Cláudio Macedo.

Com mais de 300 profissionais envolvidos nos seus atendimentos, o Samu conta com todo um protocolo para receber essas ligações, que são passadas, se necessário, do primeiro atendimento com a telefonista auxiliar de regulação médica para um médico de plantão.

“A chamada entra, a telefonista faz o atendimento e se tiver prioridade ela já chama a atenção do médico. É atendido pelo médico e consequentemente ele libera (a ambulância) ou não”, como explica Cláudio.

Mesmo com todos esses cuidados, ainda podem existir casos em que o trote pode chegar ao extremo de fazer com que uma ambulância seja deslocada à emergência fictícia, gerando gastos e transtornos tanto para a equipe, que poderia estar realizando atendimentos verdadeiros, quanto para pacientes reais, que não conseguem ter suas demandas respondidas.

“Tudo isso exige um tempo resposta, um tempo utilizado, que vai prejudicar inclusive as demandas de pacientes que realmente necessitem e que ficam, porventura, deixados de lado porque fomos atender esse suposto caso mais grave. Isso prejudica o atendimento, prejudica o deslocamento, a questão financeira, combustível e desgaste da equipe também”, finaliza Cláudio.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. chibatazil disse:

    Fruto de uma sociedade moralmente doente, onde muitos se comprazem em brincar com um serviço de tamanha importância. Só uma punição severa e exemplar é capaz de frear os ímpetos desses marginais.

  2. Papudim disse:

    Simples… faz o rastreamento da ligação, descobre o número e o proprietário… Intima ele pra delegacia e faz ele perder uma tarde, ou o dia inteiro…. aí se foi ele ou um dependente dele, vai sentir a responsabilidade na sua vida….

Índice Geral de Preços–10 (IGP-10) registra inflação de 0,29% em setembro, inferior ao ano passado

Foto: (Arquivo/Antônio Cruz/Agência Brasil)

O Índice Geral de Preços–10 (IGP-10), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 0,29% em setembro. A taxa é maior que a de agosto, que havia tido deflação (queda de preços) de 0,47%, mas inferior ao índice de setembro do ano passado: inflação de 1,20%.

O IGP-10 acumula inflação de 3,62% no ano e de 3,65% em 12 meses. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (16), no Rio de Janeiro.

A alta de agosto para setembro foi puxada pelos preços no atacado e pelo custo da construção. A inflação do Índice Nacional do Custo da Construção subiu de 0,35% em agosto para 0,79% em setembro.

Já o Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, continuou registrando deflação, mas com uma taxa mais moderada (-0,57%) do que no mês anterior (-0,83%).

E o Índice de Preços ao Consumidor apresentou queda da taxa, de 0,24% em agosto, para 0,05% em setembro.

Agência Brasil

Procon Natal registra redução de preços em todos os combustíveis pesquisados

Foto: Ilustrativa

Em pesquisa realizada pelo Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – Procon Natal – no dia 12 de agosto, em 70 postos das quatro regiões da capital potiguar, encontrou-se queda de preço significativa dos combustíveis pesquisados. O levantamento registrou, pelo segundo mês consecutivo, essa tendência de redução. A gasolina comum teve a maior queda entre os itens analisados com -2,62%, mas com uma variação entre o maior e menor preço nas bombas de 7,25%. No mês de julho, o Núcleo de pesquisa do órgão realizou duas análises: a primeira no dia 08, com preço médio de R$ 4,561 e a segunda, no dia 22, com valor de R$ 4,359. A pesquisa encontrou, ainda, o preço médio da gasolina nas bombas sendo vendido aos consumidores natalenses a R$ 4,245.

No entanto, observa, que mesmo com as constantes reduções das últimas pesquisas, encontra preços altos sendo praticados em alguns postos da cidade. Desse modo, orienta aos natalenses que, antes de abastecer, devem fazer pesquisa, uma vez que existem revendedores com preços atrativos para o consumidor consciente. Sendo assim, sugere que procurem no seu endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon o ranking com endereço e região dos 10 postos mais baratos, assim como planilha com as variações de maior e menor preços encontrados pela pesquisa.

GASOLINA COMUM

A região com gasolina mais barata foi a oeste, com média de R$ 4,191, onde foram encontrados os menores preços da cidade – R$ 4,140 nos bairros de Cidade de Esperança, Cidade Nova e Felipe Camarão. Já a região com os maiores preços, em média, foi a leste com o valor de R$ 4,267. O maior valor encontrado – R$ 4,440 – foi na Ribeira.

GÁS VEICULAR

O Gás Veicular acompanhou os demais combustíveis com variação negativa. Na pesquisa anterior, o preço médio encontrado foi de R$ 3,535, e em agosto foi de R$ 3,528, o que equivale a uma redução de R$ -0,007 ou 0,20%. O maior preço encontrado pela pesquisa foi de R$ 3,599 e o menor R$ 3,490 e isso equivale a uma variação de 3,12% e R$ -0,109. O menor preço constatado foi de R$ 3,490 na zona oeste, em Felipe Camarão e bairro Nordeste; na zona norte, no bairro Potengi; e também na região sul, no bairro de Lagoa Seca. No entanto, a menor média foi na oeste com R$ 3,513 e a maior média encontrada foi a leste com R$ 3,553. O maior preço encontrado foi de R$ 3,590 na zona norte, no Potengi.

ETANOL

O etanol também teve variação negativa de (-0,73%) seguindo a mesma tendência de julho, em que nas duas pesquisas realizadas teve variação negativa de (-2,08%). O etanol apresentou variação de 22,83% no comparativo entre o maior e o menor preço no mês de agosto, sendo o maior preço encontrado a R$ 3,997 e o menor preço a R$ 3,245 e isso equivale a uma diferença de R$ -0,752. A região com a maior média encontrada pela pesquisa foi a região sul com R$ 3,672. Já o maior preço foi de R$ 3,997 na região norte, no bairro da Redinha, e o menor preço foi também na região norte, de R$ 3,245 no bairro de Potengi.

DIESEL COMUM

Para o Diesel comum o percentual encontrado nas bombas pela pesquisa foi de 1%, sendo o mais alto em relação aos demais pesquisados uma vez que todos ficaram abaixo da porcentagem encontrada pela pesquisa. O preço médio no mês de julho de R$ 3,733 e a média do mês anterior na segunda pesquisa de junho foi de R$ 3,696 e isso representa um aumento de (R$ -0,037) centavos de reais por litro, o maior preço encontrado foi de R$ 3,997 no bairro de Igapó, na região norte, e o menor foi de R$ 3,450 nos bairros de Cidade Nova e Cidade de Esperança, na região oeste. Isso equivale a uma variação de 15,86% e uma diferença de (R$ -0,547). A região com o maior preço médio foi a leste com R$ 3,762, e a com menor preço médio foi a oeste com R$ 3,810.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nobre disse:

    Com a palavra os comentaristas, que pensam que os donos de postos são ladrões bandidos.

    • JBBatista. disse:

      Pela quantidade de redução de preço dada pelo governo federal ainda baixa mais, vc deve ser dono de posto ou não anda de veículo.

    • Nobre disse:

      Dono de veículos também.
      A se basear por isso que vc tem como parâmetro, o litro da gas em Natal, passa os cinco reais fácil.
      Dá uma passadinha lá no Sindposto que eles tem os números todos lá. Vc estuda e fica informado.

IMAGENS COMOVEM O MUNDO: Fotógrafo registra imigrante guatemalteca com o filho implorando para entrar nos EUA

Fotos: JOSE LUIS GONZALEZ / REUTERS

Lety Perez caiu de cócoras, a mão fechada cobrindo seu rosto enquanto chorava, um braço segurando o filho de 6 anos de idade, que encarou desafiadoramente o soldado da Guarda Nacional Mexicana impedindo-o de cruzar para os Estados Unidos .

A situação difícil desta mãe e filho que viajaram cerca de 2.400 quilômetros de seu país, a Guatemala , até a cidade fronteiriça de Ciudad Juárez, a apenas alguns metros dos Estados Unidos, foi capturada pelo fotógrafo da Reuters, Jose Luis González. enquanto o crepúsculo se aproximava na segunda-feira.

— A mulher implorou e implorou à Guarda Nacional para deixá-los atravessar… ela queria cruzar para dar um futuro melhor ao seu filho — disse González.

O soldado, vestido com uniforme do deserto, um rifle de assalto pendurado no ombro, não revelou seu nome e disse que estava apenas cumprindo ordens, de acordo com González.

Uma das várias imagens publicadas pela Reuters sobre a cena foi amplamente reproduzida nas mídias sociais. Ele destacou o papel que a força militarizada da Guarda Nacional do México está desempenhando na contenção da migração, principalmente da América Central.

O presidente Andres Manuel López Obrador criou a Guarda Nacional para reduzir as taxas recordes de homicídio, mas quase um terço de seus membros agora está escalado para patrulhar a fronteira e aplacar as exigências do presidente Donald Trump de conter o fluxo de imigrantes centro-americanos.

O soldado não agiu de maneira evidentemente agressiva durante o encontro de nove minutos com Perez e seu filho. Ainda assim, a dinâmica de poder aparente na imagem repercutiu nas críticas ao tratamento que os migrantes estão recebendo durante a repressão pelo México .

O ex-presidente mexicano Felipe Calderón, que retuitou a foto depois de ela ter sido publicada pelo ex-embaixador mexicano nos EUA Arturo Sarukhan, escreveu: “Que pena, o México nunca deveria ter aceitado isso.”

O porta-voz de López Obrador, Jesús Ramírez, disse que a imagem é um exemplo da Guarda Nacional encarregada de cuidar da segurança pública. Ele disse que o soldado não impediu Perez de atravessar, mas avisou-a dos perigos de fazê-lo.

— A Guarda combate o crime de tráfico de pessoas e protege os direitos humanos da população e dos migrantes que atravessam o país — disse Ramirez.

Um oficial da Guarda Nacional disse que o soldado “a convidou a evitar os riscos de cruzar o rio com um menor”.

Em junho, López Obrador disse que a Guarda Nacional não tinha ordens para deter migrantes que cruzam a fronteira dos EUA. Ele enfatiza regularmente que a repressão não deve violar direitos.

As apreensões de migrantes na fronteira sul dos EUA caíram em junho em cerca de um terço, para cerca de 100 mil pessoas, segundo dados dos EUA, após o México ter enviado para suas fronteiras cerca de 21 mil soldados da Guarda Nacional, em grande parte retiradas das fileiras das Forças Armadas.

Trump disse na quarta-feira que o México “provavelmente colocará mais tropas” em sua fronteira com os EUA. O Ministério das Relações Exteriores do México não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

As tropas da Guarda Nacional em Ciudad Juárez, incluindo o soldado na foto, estão equipadas com capacetes balísticos, armaduras e rifles. Eles são identificáveis por pequenas braçadeiras estampadas com as letras GN.

González disse que estava fazendo sua ronda diária ao longo do leito seco do Rio Grande, que separa sua cidade natal, Ciudad Juárez, de El Paso, no Texas, quando os guardas prenderam um punhado de migrantes, incluindo a mãe e o filho registrados na foto, em uma estrada poeirenta com vista para o rio.

Foi lá que ela fez seu pedido choroso.

— O rosto dela é um pequeno reflexo do sofrimento de todos os migrantes”, disse González. — Muitas pessoas julgam os migrantes, perguntam por que não ficam no país deles, por que vêm para cá ou por que estão entrando nos Estados Unidos. Todo migrante tem uma história.

De repente, aproveitando a oportunidade quando o soldado pronto para a batalha desviou o olhar, Perez se lançou contra os arbustos que crescem ao lado da margem do rio, puxando seu filho com ela. Eles rapidamente correram para o outro lado do rio e para fora da jurisdição dos guardas onde membros da Agência de Aduanas e Proteção de Fronteiras os levaram em custódia.

Em resposta a um pedido de informação, um porta-voz disse que a Agência de Aduanas e Proteção de Fronteiras dos EUA não tinha os recursos necessários para rastrear o paradeiro atual de Perez e seu filho com base nos detalhes que a Reuters pôde fornecer.

Dependendo das particularidades do caso, os dois normalmente seriam processados em uma estação de patrulhamento de fronteira e depois entregues ao Departamento de Imigração e Alfândega, ou colocados em um programa que devolve alguns imigrantes ao México para aguardar audiências judiciais nos EUA, disse o porta-voz, que pediu para não ser identificado.

O Globo, com Reuters

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Severino Dantas Jr disse:

    Não precisa ser o Estado para dar abrigo a uns moradores de rua, basta ter empatia.

    • Evan Jegue disse:

      Quase 2020 e você vem falar de empatia? hahaha isso já era, compadre.

  2. Ricardo disse:

    Entendi. Como ele não é o Estado, os outros que resolvam o problema. Empatia da boca pra fora e no lombo dos outros é fácil. Hipocrisia.

  3. Cigano Lulu disse:

    Novidade zero. O mundo não é casa de mãe-joana, feito o Brasil. Eu mesmo para entrar na família de minha mula Adelaide, e com ela tirar cria, foi preciso me submeter a um ritual exaustivo.

  4. José aldomar disse:

    Eu pensava que só no Braasil tinha eleitor burro quando votava para presidente mas nos Estados unidos parece que o povo de lá ainda eh mais burro

  5. Vítor disse:

    Acho que o bom jornalismo deveria evitar esse tipo de exploração demagógica.
    País nenhum do Mundo pode se dar a luxo de escancarar as portas para a imigração.

    • Esquerda mi mi mi disse:

      Os EUA não prestam, mas todo mundo quer ir morar lá.

    • Paulo Oliveira disse:

      Vitor, quero lhe parabenizar. O seu comentário foi um dos mais lúcidos que li a respeito desse assunto.
      Nenhuma nação tem política de portas abertas, todas tem algum tipo de filtro.

    • disse:

      Isso foi cuba ou Venezuela?

    • Vitor Silva disse:

      Não precisa ser pai pra sentir um nó na garganta, mas sendo um, dá uma vontade danada de chorar. Quanto aos comentários despidos de humanidade, mostram que realmente estamos doentes enquanto sociedade.

    • Ricardo disse:

      Quantos (ex) moradores de rua estão albergados na sua casa, Vitor Silva?
      PS: também me dá um nó na garganta. O Mundo é complexo.

    • João disse:

      O Vítor não é Estado, Ricardo, para resolver os problemas sociais. O Vítor, diferentemente de você, demonstrou empatia.

    • justiniano disse:

      Empatia não resolve os problemas do mundo… É necessário que que existam regras, leis, regulamentos, caso contrário estaríamos no caos! Imaginem se os EUA abrissem as fronteiras?Quantos Mexicanos, Cubanos, Brasileiros, Africanos, Haitianos, Venezuelanos estariam lá? será que o país iriam comportar tanta gente? será que ainda seria uma potencia mundial? É necessário humanidade, mas também rigor no controle de fronteiras, nas políticas de migração, etc…

RN registra maior volume de chuvas desde 2012; veja balanço por região

Foto: Ilustrativa

De janeiro até ontem (23) choveu, em média, entre 500mm e 800 mm no Rio Grande do Norte, tendo as Regiões de Martins e Grande Natal registrado os maiores índices e as Microrregiões de Pau dos Ferros, Borborema e Baixa Verde, com índices inferiores a 500mm. Estes são os dados da análise pluviométrica feita pela Unidade Instrumental de Meteorologia da EMPARN que apontam que em 2019, as chuvas ocorridas neste período foram melhores, quando comparadas aos últimos 7 anos, no que se refere a quantidade e distribuição. “O reflexo disso é a recarga hídrica nos reservatórios do Estado que foi melhor do que em anos anteriores e a agricultura apresentou uma recuperação na produção de grãos e pastagem para os rebanhos”, destacou.

Nas Mesorregiões Agreste e Central as chuvas observadas ultrapassaram a esperada, enquanto que as mesorregiões Leste e Oeste, foram abaixo. “Na análise das chuvas ocorridas em 2019, quando se olha as médias pluviométricas comparadas com a chuva esperada conclui-se que no Estado como um todo a chuva ocorrida ficou próxima da chuva esperada, comprovando a previsão divulgada pela EMPARN em meados do mês de fevereiro de 2019”, disse Bristot.

O meteorologista alerta para o déficit detectado para o setor leste do Nordeste, já que climatologicamente, o período de chuvas acaba no início de agosto e nos meses de junho e julho as chuvas foram abaixo do normal. “A preocupação com esse comportamento nas chuvas no setor leste do Estado é com a recarga das lagoas que abastecem os municípios de Agreste e a população da Grande Natal, além da monocultura da cana de açúcar que predomina na região”, avaliou.

Abaixo o balanço das chuvas ocorridas de 01 de janeiro a 23 de julho de 2019.

RN tem chuvas 31,8% abaixo da média histórica em junho, revela análise pluviométrica

A análise pluviométrica do Rio Grande do Norte, feita pela equipe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Emparn, registra queda, no mês de junho, de 31,8% de chuvas em relação a média histórica do Estado. A análise revelou a predominância de valores de chuva acumulada acima de 50 mm apenas nas regiões Agreste e Leste. “A irregularidade da chuva ocorrida na Região Agreste, comprometeu de forma definitiva na recarga hídrica dos mananciais da região, pois é o segundo ano consecutivo em que as chuvas ficaram abaixo do normal para o mês de junho. No caso da Região Leste, as poucas chuvas que ocorreram não favoreceu a recarga efetiva da Lagoa do Bonfim, principal fonte de abastecimento de água para vários município do Agreste”, destacou Chefe da Unidade Gilmar Bristot.

A expectativa da EMPARN era de que, devido a influência da região oceânica, as chuvas continuassem a ocorrer nas mesoreregiões leste e agreste do RN, já que climatologicamente, no mês de junho, chove pouco no interior do estado.

“Neste ano observou-se uma redução na chuva de modo generalizado, tanto no interior do RN como na faixa leste, apresentando valores abaixo do esperado”, disse Bristot.

Brasil registra queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018

Mortes mês a mês — Foto: Guilherme Gomes/G1

O Brasil registra uma queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Somente em abril, houve 3.636 assassinatos, contra 4.541 no mesmo mês do ano passado. Já no 1º quadrimestre, foram 14.374 mortes violentas — 4,3 mil a menos que o registrado nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

A tendência de queda nos homicídios do país foi antecipada pelo G1 no balanço dos dois primeiros meses do ano, que apresentaram redução de 25% em relação ao mesmo período do ano passado, e no balanço das mortes violentas de 2018, que teve a maior queda dos últimos 11 anos da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com 13%.

O número de assassinatos, porém, continua alto. Nos primeiros quatro meses de 2019, uma pessoa foi assassinada a cada 12 minutos no país.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados apontam que:

houve 4.314 mortes a menos no 1º quadrimestre de 2019

todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período

em abril, apenas quatro estados tiveram um número maior de mortes em relação ao mesmo mês de 2018: Amapá, Paraná, Piauí e Tocantins

quatro estados tiveram quedas superiores a 30% em quatro meses: Ceará, Amapá, Sergipe e Rio Grande do Norte

em números absolutos, o estado com a maior redução foi o Ceará, com 845 vítimas a menos no período

Todos os estados registram redução no número de mortes violentas — Foto: Gabriela Caesar/G1

Para entender o que pode estar por trás da tendência de queda, o G1 foi a fundo nos cenários de segurança pública de três estados que se destacaram por suas reduções desde 2018: Acre, Ceará e Rio Grande do Norte. Especialistas, integrantes e ex-integrantes dos governos e entidades foram consultados para levantar as principais medidas tomadas nos estados que podem ter resultado na queda da violência.

Entre as medidas adotadas estão:

Ações mais rígidas em prisões, como constantes operações de revistas e implantação do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD)

Isolamento ou transferência de chefes de grupos criminosos para presídios de segurança máxima

Criação de secretaria exclusiva para lidar com a administração penitenciária

Criação de delegacia voltada para investigar casos de homicídios

Integração entre as forças de segurança e justiça

Como o levantamento é feito

A ferramenta criada pelo G1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Em março, o governo federal anunciou a criação de um sistema similar. Os dados, no entanto, não estão atualizados como os da ferramenta do G1. O último mês disponível é janeiro de 2019 (e não há números de todos os estados).

Os dados coletados mês a mês pelo G1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço de 2018 foi publicado pelo Monitor da Violência separadamente, em abril.

Mapa mostra mortes violentas em abril — Foto: Arte/G1

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Araújo disse:

    Se a notícia for ruim dirão que é culpa de Fátima, se a notícia for boa dirão que é mérito de Bolsonaro.

  2. Lourdes Siqueira disse:

    Que os brasileiros comemorem os índices. É uma maravilha pra todo mundo, minha gente. Seja esqueça ou direita. Roubo, assassinatos, estupro não tem partido. As vezes eu acho que tem gente que prefere que a violência aumente, mesmo que leve um tiro na cabeça ou um filho, do que aceitar que está melhorando só por ódio ao Presidente.

  3. Manoel disse:

    Isso só pode ser “culpa” de Bolsonaro e Moro!

  4. Antenado disse:

    Não é só deste ano de 2019. Desde o ano passado que vem caindo o índice. Efeito Bolsonaro.

  5. RILKE BARTH disse:

    Excelente notícia!

Inflação oficial registra menor resultado para maio desde 2006

Alimentos e bebidas foram as maiores influências do mês. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A inflação oficial registrou a menor taxa para o mês de maio desde 2006, em 0,13%, segundo o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (7).

Em maio de 2006, o índice foi de 0,10%. Segundo o analista de Índice de Preços do IBGE, Pedro Kislanov, a desaceleração da inflação de um mês para o outro aconteceu por causa de quedas importantes nos grupos de alimentação e bebidas (-0,56%), transportes (0,07%) e saúde e cuidados pessoais (0,59%).

Dentro dos alimentos, o tomate, o feijão-carioca e as frutas ficaram mais baratos para o consumidor em maio em comparação com o mês anterior. Em contrapartida, houve aumentos nos preços do leite longa vida e da cenoura.

“Após subirem em abril, os preços dos alimentos com grande peso na cesta básica caíram devido ao aumento da oferta com a colheita do tomate, das frutas e da segunda safra do feijão. Nos transportes, houve queda de 21,82% no preço das passagens aéreas. Já no grupo saúde e cuidados pessoais, a alta de 2,25% nos remédios em abril, devido ao reajuste anual, passou para 0,82% em maio”, explica Kislanov.

De janeiro a maio deste ano, o índice acumula alta de 2,22% e de 4,66% no acumulado de 12 meses.

A inflação oficial perdeu ritmo em comparação com o mês anterior (0,57%) e com maio de 2018 (0,40%).

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Potiguar disse:

    Inflação baixa com economia em flangalhos é simples. O difícil é manter a inflação baixa com a economia acelerada.

  2. Deca disse:

    Interessante, não são vcs mesmos que dizem que essas pesquisas não valem de nada?

    Preço da gasolina, gás… lá em cima. Citem aí o que foi que baixou 0,13.

    Isso aí, tá show, a cada $1,00 a gente economiza 1 centavo. Pra os minions tá bom de mais, é esse Brasil que a gente precisa.

    Essa porcentagem tá igual a inteligencia de vcs.

    • Ceará-Mundão disse:

      Esquerdopata se achando inteligente. Era só o que falta. Lembrei uma célebre frase do finado Roberto Campos: "O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não leem". Vc se enquadra onde, "cumpanhero"?

  3. Fiscalização disse:

    É isso que o Brasil precisa 👏👏👏👏👏💪💪💪💪💪💪Bolsonaro que Deus te ilumine e tire esse mostro aqui do RN. Venha aqui urgente e peça vista em todos os atos dessa pessoa que não tem méritos para assentar a cadeira de um governo. Fora pt se enxerguem e criem VERGONHA nessas cara de pau.

    • Amo os Minions disse:

      Vai aproveitar para ajudar a movimentar a economia ou está vibrando porque não entende de números?

  4. Arnaldo Franco disse:

    Interessante. Não vi essa noticia na TN e se publicar será nota de rodapé. Parabéns, BG.

  5. Jose de Arimatea Lopes Fernandes disse:

    Pós governo Bolsonaro, para se saber algo do PT, tem que visitar o Museu da Vergonha Nacional, numa capital nordestina

ENQUANTO SE TRABALHA PELO CORAÇÃO, OUTROS NÃO POSSUEM- (FOTOS): Polícia registra arrombamento de clínica da AMICO em Natal, e objetos e até exames e cadastros de crianças são levados

Fotos: cedidas

Orgulho de toda a sociedade potiguar, a clínica da AMICO foi arrombada às 3h desta quinta-feira (23). Na ação criminosa, além de danificarem as portas quando arrombaram-nas para a entrada nos cômodos, foram levados três notbooks, duas CPUs, 4 Smart tvs 43” e o mais grave: todos os exames e os cadastros de todas as nossas crianças, com as respectivas histórias médicas.

“Muito abalados com tudo, nos sentimos extremamente impotentes, mas na certeza de que essa será apenas uma queda para que possamos nos levantar cada vez mais fortes”, desabafa a AMICO.

Caso alguém veja ou saiba desses objetos, pelo menos os PCs e CPUs que abrigam as informações dos pacientes, entrar em contato conosco pelo 3206-1941.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LULADRÃO disse:

    é nessa hora que sinto falta de Mão Branca, uns vermes que tem coragem de praticar um ato absurdo desse, não merecem outra coisa, a não ser a morte!Uma Instituição que faz das tripas coração para salvar vidas e oferecer um atendimento humanizado e diferenciado as crianças e familiares com problemas cardiológicos merecendo todo nosso aplauso e admiração. Que a polícia consiga o quanto antes prender ou eliminar esses vagabundos.

  2. Flávio A disse:

    Esse povo só procura fazer o bem, aí vem um bando de vagabundos e desocupados fazer esse verdadeiro absurdo. E pior se a polícia pegar o direitos dos manos ainda vai dizer que são vítimas de uma sociedade opressora. Marginais. Merecem pena máxima!!!

  3. Sara Augusta disse:

    E a população ainda pagará a defesa desses animais por meio de defensores públicos

  4. Jo disse:

    Em quanto isso o projeto anti crime de Sérgio Moro tá lá no congresso pra ser votado e o presidente da casa com a bunda sentado em cima sem fazer nada, e assim vai a impunidade imperando Brasil a dentro.

  5. Lopus disse:

    E isso que dá tratar bandido como gente, bandido não é gente!!!

  6. nasto disse:

    Onde vamos parar meu DEUS ?

  7. M.Vinícius disse:

    "Vítimas da sociedade" são a definição dada pelos Marxistas aos bandidos. Bandidos que roubam vidas, assim como os bandidos de paletó que usurparam e usurpam da saúde, educação, segurança com o objetivo de poder! O socialismo defende esse tipo de bandido!

    • Potiguar disse:

      Vamos culpa o socialismo, muito bem. Na China ou Russia marginal é bem tratado. É cada comentário sem noção.

  8. João Rodrigues disse:

    Ato de extrema covardia e maldade. Agora, em pleno 2019, é importante relembrar que backup no mínimo em duas localidades diferentes.

    • Delano disse:

      Esses são os frutos colhidos pelos 16 anos de pt. Não tem o menor respeito pelo ser humano, conseguiram formar umas facções que chegaram ao limite da crueldade. Como combater isso é o grande desafio do governo

Operação Lei Seca em Natal registra quarta autuação seguida para a mesma condutora; multas podem chegar a R$ 21 mil, informa Detran-RN

FOTO: DETRAN/RN

A Operação Lei Seca do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) flagrou pela quarta vez uma mesma condutora dirigindo veículo sob influência de álcool pelas ruas da capital. Dessa vez a motorista foi abordada numa blitz montada na Rua da Saudade, bairro de Nova Descoberta, zona Sul de Natal.

De acordo com o coordenador da Operação Lei Seca, capitão Isaac Paiva, as infrações por alcoolismo na condução de veículos as quais a condutora foi alvo são todas de 2017 para cá, ou seja, em pouco mais de dois anos a mesma motorista foi flagrada quatro vezes. O dado mostra que somente em multa as autuações podem chegar a R$ 21 mil, já que reincidências na Lei Seca em menos de 12 meses gera valor em dobro na infração.

O capitão contou que outra irregularidade encontrada na abordagem foi que o veículo o qual era conduzido pela autuada estava com diversas pendências de infração, chegando a contabilizar R$ 29 mil em débitos. “O veículo foi removido ao pátio de apreensão do Detran e a cidadã autuada novamente”, informou o coordenador.

Durante a semana outras blitzen foram realizadas pela Operação Lei Seca, além de Nova Descoberta, as fiscalizações aconteceram na Via Costeira e na RN 160, na região de São Gonçalo do Amarante.

No total, foram fiscalizadas 643 pessoas, sendo 64 autuadas por embriaguez e 45 autos por infrações diversas foram contabilizados.

Polícia registra triplo homicídio em bar na Av. das Fronteiras, na Zona Norte de Natal; mais dois ficam feridos

A Polícia Militar registrou um triplo homicídio na madrugada desta segunda-feira(18), por volta das 3h30, em um bar na Zona Norte de Natal. Na ocorrência, mais duas pessoas ficaram feridas. De acordo com informações preliminares, a suspeita é que houve um confronto envolvendo membros de facções criminosas rivais.

Segundo a PM, o crime aconteceu por volta das 3h30, no Delícia’s Bar, que fica no cruzamento da Avenida das Fronteiras com a Rua Pastor Joaquim Batista de Macedo, no bairro Igapó. As vítimas ainda não foram identificadas. Os corpos foram levados para a sede do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). O estado de saúde das pessoas baleadas ainda é desconhecido.

O caso será investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ufal disse:

    Homi!! Alguém faça uma festa e convide toda essa galera de facção. Se morrerem uns 200 no final da festa, já foi lucro.

  2. Irany Gomes disse:

    Muito bom esses confrontos, eles vão se eliminando por eles mesmos!

Emparn registra mais um fim de semana de boas chuvas no interior; veja por onde mais choveu

Emparn registra mais um fim de semana de boas chuvas no interior do RN, principalmente nas regiões Central e Oeste. Em São Vicente e em Santana do Matos (Central) choveu 96,5 milímetros e 71,2mm respectivamente.

É a Zona de Convergência Intertropical em plena atividade no semiárido nordestino.

OESTE POTIGUAR

Mossoró(Prefeitura) 83,5
Assú(Particular) 56,7
Janduís(Emater) 43,0
Assú(Emater/st. Casa Forte) 36,4
Itajá(Emater) 36,0
Severiano Melo(Prefeitura) 36,0
Ipanguacu(Base Fisica Da Emparn) 31,0
Portalegre(Particular) 27,0
Baraúna(Emater) 24,7
Olho D’agua Dos Borges(Particular) 20,7
São Francisco Do Oeste(Prefeitura) 20,3
São Rafael(Emater) 12,0
Paraú(Prefeitura) 10,3
Martins(Particular) 10,0
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 10,0
Rodolfo Fernandes(Prefeitura) 9,5
São Rafael(Particular Ii) 7,5
Patú(Particular) 6,6
Jucurutu(Emater) 6,5
Pendências(Ana) 6,2
Porto Do Mangue(Prefeitura) 5,6
Campo Grande(Particular) 3,6
Rafael Godeiro(Emater) 3,5
Apodi(Base Fisica Emparn) 3,3
Messias Targino(Prefeitura) 3,0
Caraúbas(Particular) 1,3

CENTRAL POTIGUAR

São Vicente(Emater(ex-particular)) 96,5
Santana Do Matos(Emater) 71,2
Angicos(Prefeitura) 55,0
Fernando Pedroza(Emater) 40,0
Currais Novos(Sec Meio Amb. Ex Cersel) 30,3
Macau(Defesa Civil (ex-emater)) 25,7
Florania(Sitio Jucuri) 17,8
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 17,8
Guamaré(Lagoa Doce) 16,7
São Bento Do Norte(Prefeitura) 15,0
Lajes(Olho Dagua Dois Irmaos) 13,0
Macau(Posto Nosso Barco) 10,6
Acari(Particular) 5,9
Pedro Avelino(Particular) 5,1
Carnaúba Dos Dantas(Emater) 0,9
Cerro Cora(Emater) 0,2

AGRESTE POTIGUAR

Parazinho(Emater – Ex-particular) 24,6
João Camara(Centro Saude) 14,9
Jacana(Emater) 10,0
Santa Maria(Sind.trab.rurais) 5,0
Lagoa De Pedras(Prefeitura) 4,3
Monte Das Gameleiras(Emater) 3,0

LESTE POTIGUAR

Maxaranguape(Particular) 40,0
Extremoz(Emater) 36,2
Natal 19,0
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 2,1