Cabo Telecom: exemplo de call center

A Cabo Telecom conta com uma equipe de 180 atendentes no serviço, eleito por seis vezes consecutivas pela Anatel como a melhor rede de call center do país. Foto: Divulgação

Em seus 20 anos de história, a Cabo Telecom sempre se diferenciou no mercado pela prestação de um atendimento personalizado, por isso, faz questão de manter seu próprio telemarketing. No início, eram poucos colaboradores atendendo às demandas dos clientes. Atualmente, a equipe conta com 180 atendentes. O serviço é composto por dois setores: SAC Relacionamento e SAC Atendimento: o som mais ouvido por lá certamente é a voz do cliente. E o papel de quem escuta essa voz é atuar como ponte interligando os setores responsáveis, para que a demanda apresentada seja resolvida o quanto antes. Por conta da pandemia, parte do serviço está sendo prestado em home office.

Para manter o nível de qualidade no atendimento, a empresa oferece treinamentos e capacitações permanentemente para seus colaboradores. Não é à toa que a Cabo foi eleita, por seis vezes consecutivas, a melhor rede de call center do país, avaliada pela Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel.

Juliana Amorim trabalha no setor há 11 anos. Ela, que já foi da operação de atendimento, passou pelo processo de liderança e já foi encarregada, hoje é a supervisora de telemarketing do SAC Relacionamento. Para Juliana, o atendente é mais do que um simples funcionário, é a voz e o ouvido da Cabo, “Diante do trabalho desenvolvido por eles, conseguimos estruturar os nossos serviços internos, e até mesmo detectar possíveis falhas”, destaca.

A Cabo Telecom preza pela permanência e crescimento do seu colaborador dentro da empresa. Larissa Dantas compõe o quadro dos promovidos ao longo de sua jornada. A bióloga, que decidiu traçar novos rumos após descobrir o que é fazer parte da Cabo Telecom, chegou no call center como operadora de marketing e hoje supervisiona o SAC Atendimento. “Depois de me encantar com o mundo do telemarketing decidi fazer disso a minha carreira profissional. Sou pós-graduada em gestão estratégica de pessoas e sigo firme em contribuir positivamente no que diz respeito à administração e supervisão dos serviços de atendimento”, planeja ela.

Formada em RH, Alinne Moura é uma das vozes ouvidas pelo assinante, a quem atende com toda atenção. Há três anos, ela atua nos serviços de telemarketing e, assim como Juliana, também passou pela liderança temporária do atendimento. Alinne afirma que trabalhar na Cabo foi a solução para sua vida: “a remuneração é boa, a carga horária é adequada ao meu dia a dia e o ambiente de trabalho é excepcional. O meu maior aprendizado diário é ser paciente e tolerante com o próximo”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anna Cristina disse:

    Gostaria do contato para participar da seleção.

  2. Andréia disse:

    Gostaria de saber como faço para participar da seleção, sou natural de salvador-ba.

  3. Valéria disse:

    É no RJ? Como deixar currículo?

  4. Maria Das Graças Alves Teixeira disse:

    Me chamo Maria das graças Alves teixeira, estou desempregada, tenho experiência à mais de 10 anos em atendimento em callcenter, como faço para participar de um processo seletivo com esta Empresa?
    Fico no aguardo,
    Obrigada.

    • Bruno Giovanni disse:

      Pelo site da cabotelecom, lá no finalzinho da página tem escrito "Trabalhe conosco", a senhora envia o currículo via anexo e seleciona a área que deseja trabalhar e o seu email para contato.

  5. Yumi disse:

    Gostaria do contato para seleção

  6. Renato Oliveira disse:

    Muito bom, excelente atendimento e uma grande praticidade na hora de resolver meu problema, muito satisfeito com o serviço !

  7. joão carlos disse:

    Taí, único call center que a gente liga e resolve o problema!

  8. João Gomes disse:

    Sou cliente desde 2004. Atendimento top!

  9. Eduardo Peixoto disse:

    Empresa Nota 10 em qualidade dos serviços e eficiência no atendimento.

Teleperformancer impede entrada de equipe de fiscalização da Sesap na empresa, destaca reportagem

Foto Ilustrativa  – Denúncia

A Agência de Reportagem Saiba Mais destaca nesta sexta-feira(03) que uma equipe de fiscalização da secretaria estadual de Saúde Pública foi barrada na quinta-feira (2), quando tentava entrar em uma das unidades da empresa de Call Center Teleperformance. O objetivo da visita era verificar se as medidas e condições determinadas pelo Ministério Público do Trabalho e pelo Governo do Estado para a prevenção de contágio pela Covid-19 estavam sendo cumpridas. O episódio aconteceu na Teleperformance de São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Natal, e a tentativa de acompanhamento presencial da situação se deu pelo recebimento diário de reclamações e denúncias de funcionários da empresa, que continuam trabalhando diante situação de pandemia.

Segundo o Saiba Mais, a vistoria foi executada por equipe do Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador da SESAP. A assessoria da pasta informou que após a resposta negativa da empresa, o órgão encaminhou um relatório para o Ministério Público do Trabalho explicando a situação e solicitando providências.

A subcoordenadora do Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador da SESAP, Kelly Barros, explicou que as medidas a serem fiscalizadas devem ser cumpridas como forma de cuidado com cada pessoa que circula dentro da empresa.

“Para todas as empresas que estamos fiscalizando é necessário o cumprimento de medidas como a diminuição do efetivo de trabalho dando férias coletivas ou instituindo teletrabalho, medida possível para a empresa Teleperformance. Também é recomendado a afastamento a pessoas que apresentem sintomas de gripe por 14 dias, sem qualquer prejuízo aos salários. Além disso, indicamos que haja a conscientização desses funcionários quanto a importância dos cuidados de prevenção, bem como deve a empresa disponibilizar produtos de higiene de forma ininterrupta”, esclarece a subcoordenadora.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do RN (Sinttel/RN), Iara Martins, a empresa não permite qualquer diálogo conclusivo sobre a situação dos trabalhadores.

“Nós temos recebido reclamações e denúncias diárias e tentamos tratativas com a empresa, que sempre nos dá respostas genéricas, inconclusivas dificultando a resolução desses problemas. Não recebemos qualquer informação sobre o número de funcionários liberados ou que estão cumprindo regime de banco de horas”, relata Iara.

Alguns funcionários de Call Centers do RN denunciaram à Agência Saiba Mais a situação vivida nas empresas.

Veja matéria completa aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. TRABALHO DIGNIFICA O SER disse:

    Quem "manda" é a Teleperformance,, quero ver alguém para-lá!

    MPT?!
    Sindicato?!
    TRT?!
    SUVAG?!
    INSS?!

    Mas há esperança: POLÍCIA FEDERAL, MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL E ESTADUAL.

    Por favor, trabalho digno em todo tempo e para todos.

  2. Luiz Fernando disse:

    Quando a empresa fechar e milhares perderem o emprego, vão pedir ajuda a Sesap e MPT.

  3. Cap_Mor disse:

    Pra isso tem polícia.

  4. João Felipe disse:

    Empresa sem o menor respeito com os seus funcionários…e os funcionários lá ajudando a empresa a faturar enquanto ganham uma mixaria.

Sine-RN oferta 200 vagas de emprego para Call Center em Natal

Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

O Sistema Nacional de Emprego do RN (Sine-RN) está com processo seletivo aberto para 200 vagas de emprego para empresa de Call Centerem Natal. Para se candidatar as vagas, os interessados precisam comparecer aos postos do Sine-RN nas Centrais do Cidadão do Via Direta, Alecrim, Shopping Estação ou na unidade matriz, na Cidade da Esperança, até a sexta-feira (23).

“O candidato, maior que 18 anos, não precisa comprovar experiência, apenas está cursando o segundo grau ou já ter concluído. Ele precisa comparecer em um dos postos do Sine, munido dos seus documentos pessoais e fazer ou atualizar seu cadastro e receber a carta de encaminhamento”, explica o coordenador do Sine, Odeman Miranda.

O candidato precisa apresentar os seguintes documentos: Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS); Número do PIS/PASEP; Comprovante de Residência; Documento de Identidade; Cadastro da Pessoa Física (CPF) e E-mail.

Os guichês do Sine-RN em Natal funcionam nos seguintes locais e horários:

  • Unidade Matriz Cidade da Esperança: Rua Adolfo Gordo, S/N, das 8h às 14h.
  • Posto Central do Cidadão Via Direta, das 09h às 20h.
  • Posto Central do Cidadão Alecrim, das 7h às 18h.
  • Posto Central do Cidadão Shopping Estação, das 9h às 20h.

O que é o Sine-RN?

O Sistema Nacional de Emprego (Sine) é o órgão que disponibiliza serviços gratuitos de intermediação de mão de obra, acesso ao seguro desemprego, cadastro dos trabalhadores, captação de vagas de emprego, entrevistas, encaminhamentos, como também ações de qualificação, capacitação e geração de renda.

Atualmente existem 15 postos, sendo quatro em Natal e 11 postos nos municípios de: Assú, Apodi, Caicó, Currais Novos, João Câmara, Mossoró, Nova Cruz, Parnamirim, Pau dos Ferros, Santa Cruz e São José de Mipibu).

[HUMOR] Vídeo mostra a realidade de um cancelamento de linha via Call Center

O vídeo produzido pelo Anões em Chamas e estrelado pelo humorista Fábio Porchat mostra muito bem o que é que passa um cliente tentando cancelar uma linha telefônica nesses atendimentos via Call Center de hoje em dia.

O BG adverte que o vídeo apresenta algumas palavras fortes (de baixo calão). Confira:

TAC obriga Riachuelo a reajustar salários do Call Center e receber atestados médicos

As lojas Riachuelo S/A devem reajustar os salários dos empregados do call center (teleatendimento). A medida é resultado do Termo de Ajustamento de Conduta nº 2379/2012, firmado perante o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN). No TAC, a empresa reconhece que tais empregados são representados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações e Operadores de Mesas Telefônicas (Sinttel/RN). “Este reconhecimento permitirá que os operadores do call center passem a receber o piso salarial pago à categoria de telefonia,” destaca a procuradora do trabalho Ileana Neiva, que conduziu o inquérito civil.

Antes do compromisso firmado, a empresa vinha recolhendo indevidamente a contribuição sindical para o Sindicato dos Empregados do Comércio no RN, e aplicando a convenção coletiva de trabalho do comércio, que estabelece piso salarial no valor de R$ 650,00. “Com o TAC, a empresa passa a recolher a contribuição sindical para o Sinttel e a celebrar com o referido sindicato acordo coletivo de trabalho, que prevê pisos salariais de R$ 665,33 até R$ 975,82, conforme a função desempenhada,” esclarece a procuradora.

Além disso, a Riachuelo assumiu o compromisso de receber os atestados médicos apresentados pelos empregados, exceto se comprovadamente falsos ou estiverem rasurados. A obrigação fixada no TAC determina que os atestados médicos devem ser aceitos ainda que emitidos por médicos não conveniados ao plano de saúde contratado pela empresa, que não pode estabelecer ordem de preferência para receber os atestados.

A empresa também se compromete a divulgar, por meio escrito e de inequívoca ciência para todos os empregados, que os atestados médicos devem ser entregues exclusivamente no setor médico da Riachuelo, no prazo de 3 dias. Segundo consta no TAC, ao entregar o atestado, o empregado receberá cópia dele com o respectivo recibo ou protocolo. “A medida visa garantir ao empregado um meio de provar que entregou o documento, evitando que o dia de falta justificado com o atestado médico seja descontado do salário”, ressalta a procuradora do trabalho Ileana Neiva.

O referido TAC é um aditivo ao Termo de Ajustamento de Conduta nº 2086/2011, celebrado anteriormente, que destaca uma série de medidas de saúde e segurança a serem cumpridas pelas Lojas Riachuelo, nos setores de vendas, crediário e call center (telemarketing).

O não atendimento às obrigações fixadas no TAC nº 2379 sujeita o estabelecimento à multa mensal no valor de R$ 25 mil.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos alberto disse:

    bruno, ai depois q as empresas deixam de investir no estado ninguem sabe o motivo.