Como se defender da tática usada pelos hackers para atacar o celular de Moro

Foto: Jornal de Brasília

Muita gente deve ter acordado nesta quinta-feira, 25, com uma dúvida na cabeça: como se proteger da tática que teria sido utilizada, segundo a Polícia Federal, por criminosos para invadir os celulares do ministro da Justiça, Sergio Moro, e de outros membros da Operação Lava Jato. A seguir, a reportagem do Estado dá dicas para quem quiser se defender.

A princípio, os quatro suspeitos teriam clonado os telefones das vítimas utilizando um serviço do tipo VoIP, que faz ligações telefônicas pela internet. O objetivo era conseguir acessar a caixa postal dos telefones dos usuários e, a partir dela, conseguir o código de acesso do Telegram das vítimas – segundo a PF, quase mil números foram usados pelos acusados.

Normalmente, quando um usuário solicita um novo código de acesso ao Telegram, ele recebe uma mensagem ou ligação. Para fazer com que o número caísse na caixa postal, os cibercriminosos inundaram os telefones das vítimas com ligações, também feitas por serviços de VoIP.

Da clonagem de número, não há como se defender

Dividindo o golpe em duas partes. A primeira delas é uma clonagem de número – algo a que todas as pessoas estão sujeitas e não há muito como se defender. É basicamente como uma versão virtual da clonagem de cartão de crédito: basta que o número exista e seja utilizado para que ele possa ser atacado.

Além disso, há um agravante: ao contrário do que acontece com cartões, no qual é possível dar dicas como “não fazer transações em lugares ou pontos de venda suspeitos”, o atacante do telefone celular precisa apenas saber o número para poder utilizá-lo ou invadi-lo.

Para a caixa postal, basta colocar uma senha

No entanto, é possível se defender da segunda parte: a caixa postal. Os criminosos conseguiram invadir a “secretária eletrônica” do celular das vítimas porque não havia senha.

“Devido à baixa utilização desse recurso, poucas pessoas se lembram de alterá-la ou até desativar o serviço de caixa postal”, diz Frederico Fortes, executivo da empresa de cibersegurança Fortinet. “Assim, elas ficam expostas com senhas padrão” – algo como 123456, que pode ser facilmente descoberto pelos hackers. (Nesse link, você pode aprender como fazer uma senha segura).

Para alterar a senha da caixa postal, é preciso consultar as regras com sua operadora. Cada uma delas tem códigos e comandos diferentes.

No caso da Claro, é preciso ligar para o número *100 ou para o próprio número de telefone. No atendimento eletrônico, esperar pelas opções Personalizar Secretária Claro, e daí alterar a senha. O usuário precisará digitar um código e esperar pela finalização. Também é possível, no mesmo menu, selecionar a opção “Acesso Direto” e depois, “Desativar Telefone”. Nesse caso, o usuário poderá desativar a caixa postal, se assim desejar.

Para quem é cliente da TIM, o número a ser utilizado é o *144 – e a senha é a mesma utilizada pelo serviço Meu TIM. Caso o usuário não tenha senha cadastrada nesse serviço, pode solicitar o envio de uma nova senha pelo mesmo número. A informação será enviada pelo SMS. É também pelo *144 que o usuário pode escolher desativar a caixa postal.

Para quem usa chip da Oi, o serviço de caixa postal está inicialmente desativado, por padrão. Para ativá-lo, é preciso ligar para o número *100. Quem quiser desativar pode ligar para *144 e selecionar a opção 3, de serviços. No mesmo menu é possível também alterar a senha.

Por fim, para os usuários da Vivo, é necessário ligar *555. Também é preciso ouvir no menu até achar a opção da Caixa Postal e encontrar a opção de alterar a senha ou desativar a conta, ao gosto do usuário.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Walsul disse:

    Surpresa! O moro pediu para destruir as provas do crime. Segundo a nova visão de hackers, todos podemos ser considerados assim, basta ter uma conta em seu nome nas redes, com foto, e-mail e telefone.

Saiba como consultar o saldo do FGTS pelo celular

Utilizando um celular com o Android ou o iOS, você pode consultar o sado do FGTS em questão de minutos. Confira como fazer!

Caso você já tenha planos ou esteja contando com este dinheiro, é uma boa ideia verificar quanto você possui em conta.

Felizmente, para fazer isto, não é mais necessário comparecer a algum lugar, pois existe um aplicativo oficial da Caixa, que lhe permite verificar tudo pelo celular, sendo que também é possível realizar a consulta do saldo do FGTS pelo PC. A seguir, veja como consultar o quanto você possui na conta para fazer o saque do FGTS.

Como verificar o quanto você possui na conta do FGTS pelo celular

Apesar de ser bem simples fazer a consulta do saldo do FGTS no celular, é necessário que você possua alguns documentos em mãos para cadastrar uma senha para o seu NIS. Veja como é feito o processo:

Acesse a Google Play ou a App Store e realize o download do aplicativo FGTS;

Ao abrir o aplicativo pela primeira vez, entre na opção “Para o trabalhador”;

Caso você não tenha uma senha para acessar o FGTS pela internet, toque em “Primeiro acesso”, leia os termos de uso e, estando de acordo, clique em “Aceitar” para prosseguir;

Informe o número do NIS, clique em “Continuar” e preencha os dados solicitados como nome do pai e da mãe, CPF, RG, título de eleitor e outros. Com tudo pronto, deslize a tela para baixo e toque em “Próximo”;

Defina a senha que deverá ser usada para fazer o acesso e consultar o saldo de seu FGTS.

Depois de ter feito o cadastro uma vez, o processo para consultar o saldo do seu FGTS pelo celular é bem simples, sendo feito em questão de minutos. Veja:

  1. Abra o aplicativo do FGTS normalmente mais uma vez e escolha a opção “Para o trabalhador”;
  2. Entre com o seu NIS e a senha definida. Se necessário, confirme o seu endereço;

A partir deste momento, basta ver o seu saldo na tela inicial do aplicativo ou, caso prefira, usar a opção de “Extrato”, que fica em seu menu principal.

Pronto! Agora, você já sabe como consultar o saldo do FGTS pelo seu celular Android ou iPhone.

FOTO: Celular do tamanho de uma tampa de caneta é apreendido em presídio

Foto: Reprodução

gentes penitenciários apreenderam, nesta segunda-feira, um aparelho de telefone celular do tamanho da tampa de uma caneta. A apreensão foi feita durante uma inspeção geral na Penitenciária Milton Dias Moreira, em Japeri, na Baixada Fluminense(RJ).

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), o celular estava escondido no interior de uma cela da unidade penal. Além disso, a revista feita por 200 agentes, em parceria com a 3ª Promotoria de Justiça de Execução Penal do Ministério Público do Rio, encontrou outros 88 celulares, um roteador, seis chips, oito relógios e pouco mais de R$ 1,5 mil .

Os agentes apreenderam ainda 90 gramas de cocaína e 700 gramas de maconha.

O Globo

Hacker invade celular de Sergio Moro; ministro cancelou linha e pediu abertura de investigação

Foto: RAFAEL MARCHANTE / REUTERS

O Antagonista apurou que o celular do ministro da Justiça, Sergio Moro, foi alvo ontem de invasão. O hacker conseguiu, inclusive, entrar no Telegram e enviar mensagens.

Moro cancelou a linha e pediu a abertura de investigação.

Ataques cibernéticos a integrantes ou ex-integrantes da Lava Jato se tornaram frequentes. No fim de abril, vários procuradores do MPF no Paraná foram vítimas.

O ex-PGR Rodrigo Janot também denunciou a invasão de suas contas de Twitter, WhatsApp e Telegram, via celular.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lima disse:

    Esse tem coragem de mama numa onça pintada, olhe com quem esse maluco foi bulir.
    Tá lascado coitado, pode comessar a tomar remédio pros nervos. Se descobrir, é xilindró, não tem pra onde correr.

Como ativar o modo escuro, função que economiza bateria do celular e protege seus olhos

Foto: Getty Images

O brilho da tela é um dos fatores responsáveis pelos casos de baterias de celulares que se esgotam em apenas algumas horas após a última carga.

É também uma causa, dizem os especialistas, da fadiga ocular, um reflexo da exposição excessiva da visão às telas de computadores, tablets ou celulares.

Pode até levar ao desenvolvimento chamado síndrome da visão de computador, caracterizada pelo ressecamento ou irritação dos olhos, entre outras coisas.

É por isso que o “modo escuro” se tornou tão popular entre os criadores de programas de computador e aplicativos para celulares. Este recurso permite escurecer o fundo de tela de um software ou até mesmo do aparelho inteiro, se ele tiver uma tela OLED.

Primeiro foram os aplicativos de serviços mais populares, como Twitter e YouTube, ou sites como o Reddit. Mas as grandes empresas de tecnologia se renderam à função.

O modo escuro está disponível nos sistemas operacionais Android, do Google, e iOS, da Apple, que são predominantes em celulares de todo o mundo. Também é possível ativá-lo em computadores Mac e em serviços e programas do Google, como Chrome, Maps ou Gmail.

“A diferença no consumo de energia é de aproximadamente seis vezes entre uma tela normal em brilho máximo e uma em modo escuro com intensidade máxima”, explica o site Lifehacker, que tem como referência testes realizados pelo Google com o celular Pixel e o sistema Android.

Também conhecido como modo noturno, esta função é útil para aqueles que usam a tela em ambientes de pouca luz, para usuários com deficiências visuais e para aqueles que passam muito tempo jogando videogames. Mas também ajuda a descansar os olhos de qualquer usuário.

Como ativar o modo escuro

Esta opção está disponível tanto para versões mais simples do sistema operacional do Google, como o Android Go e o Android One, quanto para alguns modelos com a versão mais recente do Android, a Pie.

No entanto, o Google já está trabalhando em um modo escuro aprimorado para sua próxima versão do sistema, o Android Q, previsto para agosto deste ano.

Enquanto isso, se você quiser ativar o “modo escuro” no seu celular Android, siga estes passos: ajustes > visor > modo noturno.

E se o seu celular for um iPhone? Vá em ajustes > geral > acessibilidade > adaptações de tela > inverter cores > inversão inteligente.

R7, com BBC Brasil

 

Após alerta mundial, saiba como atualizar o WhatsApp e proteger o celular de uma invasão

Usuários devem atualizar o WhatsApp para se proteger de hackers. Foto: Pixbay

O WhatsApp alertou todos os usuários sobre uma falha no sistema que permitiu que hackers tivessem acesso aos dados armazenados nos celulares. A única forma de se proteger do ataque, segundo a empresa, é fazer a atualização do aplicativo.

Para atualizar o app em celulares Android, acesse o Play Store e procure pelo WhatsApp na barra de buscas. Em seguida, clique no botão atualizar. O ideal é estar conectado com uma rede Wi-Fi ao invés de usar uma conexão 4G. Isso fará o download ser muito mais rápido.

Celulares com sistema operacional Android e iPhones devem ser atualizados. Foto: Reprodução

No caso dos iPhones, acesse a App Store e siga o mesmo passo a passo. Procure pelo WhatsApp na barra de buscas e clique em atualizar.

Como era o golpe?

Os hackers faziam uma ligação pelo WhatsApp para o telefone de uma vítima. Mesmo que a ligação não fosse atendida, um vírus era instalado no celular.

Em muitos casos, a chamada desaparecia do histórico do aparelho sem deixar nenhuma pista. Por isso, muitos usuários não suspeitavam que tiveram o aparelho invadido.

R7

 

Psicólogos alertam: a mania de tirar fotos o tempo todo pode estar destruindo as nossas lembranças, e nos tornando pessoas mais superficiais

Foto: (Martin Parr / Magnum Latinstock/Reprodução)

O Instagram recebe 95 milhões de fotos por dia. São 1.100 novas imagens no sistema a cada segundo. Isso sem falar nos outros bilhões de cliques armazenados na memória dos celulares e que nunca verão a luz do dia.

Nunca se fotografou tanto, claro. No início do século 21, ainda estávamos presos à quantidade de fotos que cabiam num rolo de filme – o rolo podia abrigar 12, 24 ou 36 imagens. Logo, o momento de tirar uma foto era especial. E poucos se aventuravam a esticar o braço e tirar uma foto da própria cara. A chance de dar ruim era gigantesca.

As câmeras digitais acabaram com a limitação de poses. O celular realizou uma utopia: colocou uma câmera digital em cada bolso – ou quase isso: 60% dos brasileiros têm smartphone; entre os jovens adultos (18 a 34 anos), são 85%. Há quem não tenha onde morar, mas possua o seu aparelhinho, com uma câmera digital embutida que, há 20 anos, custaria US$ 5 mil.

E tome foto. De tudo. De todos.

Só tem um problema: esse hábito pode estar acabando com as nossas vidas – pelo menos com a forma como nos lembramos das nossas vidas.

E pode estar distorcendo nossas personalidades também. Feche a câmera do seu celular e vamos entender isso.

Lembranças incompletas

O celular é um HD externo do nosso cérebro. Uma extensão da nossa memória. E isso começou bem antes do celular. Desde sempre, a humanidade buscou formas de expandir a capacidade de guardar informação que trazemos de fábrica. Das pinturas rupestres (como as da página 62) aos livros e quadros, quase tudo o que entendemos como “cultura” vem do impulso de tornar a vida um fenômeno menos furtivo.

Quando você vive com uma câmera fotográfica de capacidade virtualmente infinita no bolso, no entanto, a tendência é que você se preocupe mais em registrar momentos do que em prestar atenção neles. Aí complica.

“Prestar atenção é fundamental para codificar informações na memória”, diz a italiana Giuliana Mazzoni, professora de psicologia da Universidade de Hull, no Reino Unido, e especialista no assunto.

1.100 fotos sobem para o Instagram a cada segundo.

Giuliana é um de vários psicólogos acadêmicos que amaldiçoam o hábito de tirar fotos – ao menos quando ele se torna uma compulsão. “Se você adquire esse hábito, seu cérebro pode começar a processar informações de forma mais superficial.” Resultado: memórias mais fracas, mais difíceis de acessar.

Ainda há relativamente poucos estudos sobre o tema. Um deles, conduzido por psicólogos de Yale, Wharton e outras universidades americanas, diz que o hábito de tirar fotos tem um detalhe positivo bastante óbvio: nos ajuda a lembrar de detalhes visuais. Mas prejudica outros aspectos da memória. No teste, 294 participantes foram convidados para ir a um museu. Parte deles pôde tirar fotografias ao longo da visita e a outra não. Quem levou uma câmera conseguiu se lembrar melhor de detalhes visuais das obras de arte, mas se saiu pior na hora de recordar informações a respeito do acervo que tinham ouvido durante a visita.

Outro estudo, feito pela psicóloga Linda Henkel, da Universidade Fairfield, nos EUA, é até mais pessimista. A conclusão ali é que não, tirar fotos não ajuda nem na retenção de memórias puramente visuais.

“As pessoas sacam sua câmera praticamente sem pensar, na esperança de capturar o momento, e acabam deixando de perceber o que está acontecendo bem ali, na cara delas”, disse Henkel à revista americana Psychological Science.

Henkel também levou um grupo de voluntários a um museu. Uma parte do pessoal estava munida de câmeras. A outra, sem nada. No dia seguinte, Henkel mostrou imagens de obras de arte aos participantes, perguntando se elas estavam ou não no museu. O grupo que tirou fotos teve mais dificuldade em reconhecer quais obras tinha visto.

“As pessoas delegam à câmera a tarefa de lembrar as coisas por elas. E isso tem um impacto negativo na forma como elas recordam suas experiências”, conclui a psicóloga.

4,2 bilhões – é a quantidade de curtidas que as fotos do Instagram recebem a cada dia.

Para Giuliana Mazzoni, a era da fotografia instantânea também pode ter reverberações em nossa personalidade. “As selfies e poses são planejadas, não têm naturalidade”, ela diz. “Se a gente se basear fortemente em fotos ao nos lembrarmos do passado, poderemos criar uma identidade própria distorcida com base na imagem que desejamos promover para os outros.”

Estamos todos fadados a virar zumbis sem personalidade, então? Claro que não. O fato é que ainda há muito o que pesquisar sobre o assunto. Por via das dúvidas, porém, vale lembrar: sua memória talvez agradeça se você parar e dar uma boa olhada no que vai fotografar antes de efetivamente apertar o botão.

É como num show. Em vez de assisti-lo pelo celular, gravando tudo o que está acontecendo, tente aproveitar um pouco mais o momento. No fim, a única memória que importa é aquela gravada nos seus neurônios. Você é feito delas, não da sua timeline do Instagram.

Super Interessante

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo martins disse:

    Antes, nos tempos de antanho, só quem fotografava era o fotógrafo, quer fosse amador ou profissional. A fotografia digital quebrou esse tabu, graças às tecnologia embarcada que simplificou o uso da máquina, mas ao mesmo tempo o ato de fotografar foi absurdamente banalizado.
    Hoje todo mundo já nasce "fotógrafo", em que pese a ignorância quase generalizada em torno da linguagem fotográfica. É isso: o plantio é livre, mas a colheita é obrigatória.

  2. Marcos Goulart disse:

    É tudo muito novo para que se possa fazer tal afirmação, a imagem sempre presenciou a humildade, a diferença é que agora é popular

FOTOS: Celular pega fogo no bolso da calça e deixa homem com queimaduras na perna e mãos no RJ

Calça de Crespo ficou queimada Foto: Reprodução

O roteirista Carlos Henrique Lopes Crespo, de 49 anos, sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus na perna esquerda e nos dedos das mãos após seu telefone celular ter explodido e pegado fogo no início da tarde do sábado. Crespo estava com o aparelho, um Samsung modelo Galaxy A5 comprado em 2016, no bolso de sua calça jeans. O acidente ocorreu quando o roteirista estava no banco carona de seu carro, passando pelo Elevado do Joá, na Zona Oeste do Rio. A sua mulher dirigia o veículo.

— Escutei um barulho que chamou minha atenção e, quando olhei para a minha perna, vi que estava saindo uma fumaça preta. O celular estava no bolso, eu não estava usando nem carregando o aparelho. De repente, senti minha perna queimar e, no desespero, peguei o celular e acabei queimando as mãos. Joguei o telefone pela janela e, quando tirei a calça, ela estava com brasas, ou seja, estava claramente pegando fogo — relembra Crespo.

O roteirista foi levado por sua mulher para um hospital, onde recebeu atendimento. Ele teve alta médica na madrugada de domingo, mas precisou voltar à emergência no mesmo dia, com febre alta. No dia seguinte, foi ao hospital novamente para retirar as bolhas formadas pelas queimaduras. Agora, o roteirista faz curativos em casa duas vezes por dia.

— Eu e minha mulher estávamos no meio de um elevado, no carro. Poderíamos ter batido e até ferido outras pessoas. Minha mulher ficou sem saber o que fazer. A sensação era como se tivesse uma frigideira na perna. Foi desesperador — relembra.

O banco do carro do roteirista Foto: Reprodução

O aparelho que estava sendo usado pelo roteirista tinha sido emprestado a ele por sua mãe, já que o seu vinha apresentando defeito. Ele estava com o celular há poucos dias e não havia notado nenhum problema em seu funcionamento.

As feridas podem atrapalhar a vida profissional de Crespo. Freelancer, ele está com uma proposta para iniciar um trabalho este mês, mas não sabe se conseguirá fazer o serviço, uma vez que, além das queimaduras, tem sofrido com enjoos e mal-estar.

— Me senti personagem de fake news. A gente ouve essas histórias e acha que é historinha de WhatsApp. Não sei como vou lidar com celular a partir de agora. Estou assustado — afirma.

O roteirista teve queimaduras de segundo e terceiro graus Foto: Reprodução

Após o acidente, o roteirista fez uma postagem em seu Facebook relatando o que havia acontecido com ele. “Não é uma figura de linguagem. Ontem, meu celular explodiu. Ainda sem acreditar no que aconteceu”, escreveu ele no início do texto. O relato acabou chegando à fabricante Samsung, que entrou em contato com o roteirista. Nessa terça-feira, representantes da empresa estiveram na casa de Carlos Henrique.

Procurada pelo EXTRA, a empresa de tecnologia informou que realizará uma análise completa para determinar a causa exata do ocorrido. “Gostaríamos de assegurar aos nossos consumidores que seguimos os mais rigorosos padrões de segurança e controle de qualidade para garantir a melhor experiência com nossos produtos e serviços”, informou a Samsung em nota.

Extra – O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. SousA disse:

    Até agora só vi casos com aparelhos da Samsung. É isso mesmo????

Apesar de proibido na maior parte das salas de aula, celular ganha cada vez mais espaço nas escolas, mostra pesquisa

Apesar de proibido na maior parte das salas de aula do país, o uso do celular em atividades pedagógicas cresce ano a ano. Mais da metade dos professores dizem que utilizam o celular para desenvolver atividades com os alunos, que podem ser desde pesquisas durante as aulas, até o atendimento aos estudantes fora da escola. O uso não se restringe aos docentes: mais da metade dos estudantes afirmam que utilizaram o celular, a pedido dos professores, para fazer atividades escolares.

A Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação nas Escolas Brasileiras (TIC Educação 2017), divulgada esta semana, mostra que o percentual de professores que utilizam o celular para desenvolver atividades com os alunos passou de 39% em 2015 para 56% em 2017. O aumento aconteceu tanto nas escolas públicas, onde o percentual passou de 36% para 53%, quanto nas particulares, crescendo de 46% para 69%.

Cresce o uso do celular em atividades pedagógicas (Arquivo Agência Brasil)

Entre os alunos, o uso também aumentou. Em 2016, quando a pergunta foi feita pela primeira vez, 52% disseram já ter usado o aparelho para atividades escolares, a pedido dos professores. No ano passado, esse índice passou para 54%. Entre os alunos de escolas particulares, o percentual se manteve em 60%. Entre os das escolas públicas, aumentou de 51% para 53%.

Segundo a coordenadora da pesquisa, Daniela Costa, diante da falta de infraestrutura, sobretudo nas escolas públicas, o celular tem sido um importante instrumento de acesso à internet. Os dados mostram que 18% dos alunos usuários de internet utilizam apenas o celular para acessar a rede nas escolas urbanas – nas escolas públicas, esse índice é 22%, enquanto nas particulares, 2%. Metade dos estudantes de escolas particulares disse ter acesso à internet na escola. Entre os estudantes de escolas públicas, esse percentual é 37%.

“Mais de 90% das escolas proíbem o uso de celular na sala de aula. Mas, ainda assim, como a internet muitas vezes não funciona, sobretudo nas escolas públicas, utiliza-se o celular”, afirma Daniela. “Quando pensamos em crianças e adolescentes que fazem a tarefa só com celular, isso é complicado. Aqueles que têm acesso a mais dispositivos possivelmente têm mais oportunidade de conhecimento e aprendizagem”.

De acordo ainda com a pesquisa, 48% dos professores deram aulas expositivas com o auxílio de tecnologias e 48% solicitaram a realização de trabalhos por esses meios. Outros 40% solicitaram exercícios e 40%, trabalhos em grupos pela internet.

Nas escolas rurais, a situação é mais complicada – 36% disseram ter acesso à internet e 48% afirmaram que não há infraestrutura para acesso na região onde a escola está localizada. Em relação ao celular, 48% das escolas usam celulares em atividades administrativas, como acessar programas de gestão escolar ou mesmo para se comunicar com a Secretaria de Educação local, sendo que 42% desses aparelhos são pessoais e não custeados pelas escolas.

Na sala de aula

No Centro de Ensino Médio 01 do Paranoá, escola pública do Distrito Federal, os alunos não têm acesso à internet na sala de aula e, de acordo com a orientadora educacional Keila Isabel Ribeiro, a escola segue a Lei Distrital 4131/2008, que proíbe o uso de celulares em sala tanto em escolas públicas quanto em escolas particulares.

“A escola não oferece internet para os alunos. Tem laboratório, mas é pequeno, não atende nem à metade de um turma nossa, que tem de 45 a 47 alunos. O laboratório acaba sendo usado pelo aluno que precisa fazer alguma pesquisa no turno contrário ao das aulas e para fazer provas de dependência”, diz.

Keila observa que o celular é proibido na sala de aula, mas que cada professor tem autonomia. “Alguns são mais benevolentes, permitem o uso desde que não estejam dando aula, por exemplo. E tem aqueles com tolerância zero”. .

A professora de redação Veronica Araujo Leal, do Colégio Madre Carmen Salles, escola privada de Brasília, defende que a internet ajuda no aprendizado, mas é preciso ter alguns cuidados. “A gente leva à risca a proibição de uso de celular em sala de aula. Eu mesma, no entanto, abro um parêntese para fazer pesquisa. Eu aviso aos alunos para trazer os aparelhos e delimito um tempo para fazer pesquisa sobre determinada temática”.

O uso, segundo Veronica, é monitorado. “Eles são jovens, adolescentes, não podemos dar autonomia, deixá-los livres, porque ao mesmo tempo em que estão pesquisando, estão conversando na internet. Tem que verificar, passar entre as carteiras, é preciso estar atento”.

Pesquisa

A pesquisa foi feita pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

A coleta de dados em escolas localizadas em áreas urbanas ocorreu entre os meses de agosto e dezembro de 2017. Foram entrevistados presencialmente 957 diretores; 909 coordenadores pedagógicos; 1.810 professores de língua portuguesa, de matemática e que lecionam múltiplas disciplinas (anos iniciais do ensino fundamental); 10.866 alunos de 5º e 9º ano do ensino fundamental e 2º ano do ensino médio.

A partir de 2017, a pesquisa TIC Educação passou a coletar dados relativos a escolas localizadas em áreas rurais. Foram entrevistados pelo telefone e presencialmente 1.481 diretores ou responsáveis pela escola.

Agência Brasil

 

Ladrão mata jovem por causa de celular na Zona Norte

A jovem estudante Maria Karoline, de 19 anos, estudante do curso de Turismo na UFRN, foi assassinada no final da tarde desta quarta-feira (20). Ela foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte), na Avenida Itapetinga, no no bairro Potengi, zona Norte de Natal.

De acordo com informações obtidas pelo blog, a jovem estava caminhando juntamente com a irmã na Avenida Itapetinga, quando foi abordada por dois homens que estavam em uma motocicleta. Os criminosos pediram os celulares das duas. As duas entregaram sem reagir. Mesmo assim, um dos bandidos atirou nela.

Maria Karoline foi alvejada com um tiro na cabeça e outro no tórax. Após os disparos, a dupla fugiu. O Serviço de Atendimento Móvel (Samu) foi acionado, mas quando chegou a jovem estudante já estava sem vida.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fernando Segundo disse:

    O GOVERNADOR DA SEGURANÇA FRACASSOU!!!

  2. paulo disse:

    BG
    Enquanto nós CIDADÃOS não extirparmos essa classe politica OMISSA,CONIVENTE,IRRESPONSÁVEL,NEGLIGENTE,CORPORATIVISTA,ENGANDORA,MENTIROSA,PODRE e uma infinidade de adjetivos, enterraremos nossos JOVENS e CIDADÃOS trabalhadores cumpridores dos seus deveres,pagadores da maior carga tributaria do MUNDO para sustentar esse MALANDROS escondidos nos "gabinetes" com ar-condicionado , motoristas, auxilio palito, auxilio moradia. ISTO É UM ESCARNIO com a população abandonada deste País chamado Brasil.

  3. caio fabio disse:

    Governo incompetente, inerte. Chega de "barbie" e embromations.

  4. Paulo disse:

    Culpa do "direitos dos manos" Que policial que vai agir preventivamente, se em uma abordagem não pode mostrar arma, não pode isso, não pode aquilo. Como é que você vai chegar pra fazer revista em alguém sem poder mostrar arma nem nada. Vida de policial é difícil, imagine a tensão de você pensar que ali pode ter um bandido armado e ainda é criticado nas abordagens? Aparece um monte de gente na hora pra filmar e tirar foto dizendo que é policia racista, policia assassina e no final o policial que responde a um processo administrativo.
    Tem é que acabar com esse mimimi de vitimismo e revistar mesmo as pessoas.

  5. Paulo disse:

    Culpa do "direitos dos manos" Que policial que vai agir preventivamente, se em uma abordagem não pode mostrar arma, não pode isso, não pode aquilo. Como é que você vai chegar pra fazer revista em alguém sem poder mostrar arma nem nada. Vida de policial é difícil, imagine a tensão de você pensar que ali pode ter um bandido armado e ainda é criticado nas abordagens? Aparece um monte de gente na hora pra filmar e tirar foto dizendo que é policia racista, policia assassina.
    Tem é que acabar com esse mimimi de vitimismo e revistar mesmo as pessoas.

  6. Diego disse:

    Alguém já viu a mídia brasileira exaltar um policial? Quando foi que o Fantastico mostrou pela ultima vez um policial heroi?
    É comum ver na CNN os americanos condecorarem policiais com honra como fizeram aos que mataram os terroristas de Boston.
    Aqui só se dá destaque aos corruptos e bandidos. Outro dia a corregedoria puniu dois soldados que obrigaram bandidos a carregar uma freezer que haviam roubado, porque isso era degradante. Tá de brincadeira?!
    Lamento mais o prognóstico é de que o atraso e mediocridade de nossa sociedade e todas as mazelas que resultam delas ainda vão levar gerações para desaparecer.
    Enquanto isso ainda vamos colher muito dos valores que plantamos.

  7. Chico disse:

    Inadmissível. Até quando? A sociedade natalense acompanha passivamente e os nossos governantes assinam mais um atestado de incompetência sem precedente. Natal, cidade linda por natureza e uma das mais violentas do Brasil. Quem tiver condições, pode arrumar a mala e morar em outras terras, pois quem está na rua corre perigo de morte. Estamos fritos!

  8. Claudinho disse:

    Como a vida aqui nessa bagaça não vale p…. nenhuma mesmo, não é? Fazer zoada por causa de centavos boa parte faz, mas lutar pela segurança, saúde, educação, VIDA, haha… ninguém nem se atreve jogar pedra na porta do Midway…

  9. Marcus disse:

    Nao vamos atrapalhar o veraneio… do Governador da seguranca….

  10. Bueno disse:

    O RN precisa de alguém de pulso , alguém que não tenha medo de enfrentar primeiro os defensores dos "direitos" mais conhecidos como hipócritas. Esses nunca perderam parentes vitimas de menores ou de bandidos que a policia prende e com meia hora tão soltos cometendo delitos novamente. Esse governador é fraco infelizmente. É igual aos outros políticos que sabem falar mas não sabem agir. Decrete calamidade na segurança, chame a força nacional o exercito mas faça alguma coisa ou ira começar uma matança sem precedentes no RN. Hoje tanto faz ser cidade grande, pequena ou um sitio da zona rural, não existe segurança, certo que temos uma legislação capenga mas pior é ser omisso, isso acentua muito mais a impunidade. Acorde governador ou o Sr poderá chorar as dores que muitos choram já que eles não escolhem mais a quem matar.

  11. Edu disse:

    Porque este caso não teve a mesma repercussão e comoção popular que o recente e lamentável assassinato da Gizela Mousinho, dois atos de pura crueldade e barbárie que mereciam o mesmo tratamento da opinião pública, imprensa e empenho da Polícia em punir os culpados.

  12. Sergio Nogueira disse:

    Vamos dar moleza pra vagabundo. Cheios de direitos, regalias e defensores fazem o que querem porque sabem que haverá quem lute para que o período na prisão, se houver, já que o Judiciário descobriu a roda com a Audiência de Custódia, seja o menor possível.
    O Estado não tem competência para manter presos essas nulidades mas tem para botar a Defensoria Pública para conseguir o menor castigo possível.

  13. José Avelino disse:

    Se não mudar tem que ter uma intervenção no estado, pois estamos sem comando, com um governo fraco, sem poder de reação.

  14. Lena disse:

    Gente isso ta um caso sério , não podemos usufruir de um direito que temos o de IR e VIR , ta faltando intervenção mais rígida , a bandidagem ta grande , só Deus pra cuidar da gente ….

  15. André disse:

    O governador em todos suas entrevistas de final de ano era dizendo que a segurança tinha melhorado, ridículo , está aí o resultado , fugas , mortes e assaltos nas praias , no centro na zona norte na zona sul , não conseguem fazer o básico que é deixar o bandido preso .

  16. Douglas Santana Meireles disse:

    Esses criminosos devem ser fichados e estão soltos matando covardemente as pessoas de bem. Da mesma forma como aconteceu com os turistas norueguêses os criminosos são fichados e estão soltos cometendo crimes que afetam sobetudo as vítimas diretamente e a sociedade em geral. Principalmente pra quem vive do turismo.

  17. Jiordano disse:

    Temos que reagir a essa situação, não podemos ficar de braços cruzados…

  18. Maria da Conceição disse:

    Gente, pelo amor de Deus!/Vamos suplicar leis mais severas ao nossos Deputados… É inadmissível uma situação dessa. Como esse pai, essa mãe, essa irmã estão agora? Leis e políticos frouxos deixam a população a mercê. Vamos nos revoltar! Que coisa mais absurda e triste! Caraaaamba!

  19. Larissa disse:

    Ou a polícia começa a matar esses monstros, ou não teremos paz nunca mais. Só assim vai resolver.

  20. JOAO MARIA disse:

    Enquanto não tiver pena de morte para este tipo de bandidos a situação já estar pessima e com certezxa vai piorar neste pais de impunidade

  21. roseane disse:

    Aonde vamos parar com tanta criminalidade aqui neste país e em especial o RN?.

  22. Osvaldo disse:

    Governador, dê uma justificativa à sociedade. Ninguém aguenta mais essa selvageria. Emita uma nota pedindo desculpas pela sua ineficiência… Seu fracasso como "governador da segurança". Bandidos cavando túnel à luz do dia e nada é feito? Arrastões, latrocínio e homicídio é o dia a dia dessa cidade.

  23. Rodrigues disse:

    Sinceramente eu não sei mais o que está faltando para as autoridades botar moral nessa merda. É revoltante, é casa de juiz sendo assaltada, é turistas assaltado é uma bagunça só, ninguém pode mais sair de casa que está vulnerável, tem que pedir a Deus para não está no lugar e na hora errada, porque se não vai acontecer. E esses bandos de calça frouxa não faz nada? Entregue a porra desse Estado por dois finais de semana, A quem tem CORAGEM ( MILITARES) que dão um jeito, tá faltando ORDEM, Governo civil é fraco, divulgam umas estatísticas fajuta e vão enrolando a população onde na prática o que se vê é o contrário, faltando ordem. Tá mais do que comprovado, de Norte a Sul do Brasil. Como está, não pode ficar. Tá imoral passando de todos os limites.

  24. Junior disse:

    O povo merece se fuder!

    E acredita que vai continuar assim e ninguém vai se mexer??
    Kkkkk

    O povo do RN é parado! Parado até demais!
    Tem preguiça até de lutar pelos seus direitos!

    Por isso que eu afirmo! Todos merecem se fuder!

  25. Adalbetto disse:

    RN sem controle. Governador, decrete a calamidade na segurança do estado do RN. Situação insustentável.

  26. charles disse:

    Cadê o governo da segurança?

  27. Potiguar disse:

    Pelo amor de Deus, os cidadãos do RN estão sendo CAÇADOS pela bandidagem. Tá na hora de uma revolta geral por parte da população porque ninguém sabe onde essa "guerra civil não declarada" vai terminar.
    A situação é muito preocupante.

Uso de internet pelo celular cresce entre estudantes e professores, diz pesquisa

smartphoneA proporção de estudantes e professores que usam internet pelo celular cresceu nos últimos anos. Entre alunos de escolas públicas, o percentual chega a 79% e em colégios particulares, 84%. Os dados fazem parte da pesquisa Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) Educação 2014, divulgada hoje (21) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Entre os professores, o percentual passou de 36%, em 2013, para 64%.

No levantamento anterior, os números eram 59% na escola pública; e 73% na instituição privada. A pesquisa constata que a escola não é o principal ambiente de uso da internet por estudantes. Tanto para estudantes de escolas públicas, como de particulares, o domicílio continua sendo o principal local de acesso à internet, com 77% e 93%, respectivamente. Apenas 41% dos alunos de instituições públicas usuários de internet conectaram-se pela rede da escola.

Na avaliação dos pesquisadores, a falta de formação e de infraestrutura ainda são barreiras para professores utilizarem recursos educacionais digitais com propósito pedagógico. Menos de um terço dos professores de escolas públicas têm a sala de aula como principal local de uso dessas tecnologias comunicação, mesmo percentual de 2013.

“Embora a infraestrutura de tecnologia de informação e comunicação esteja avançando nas escolas brasileiras, o seu uso, bem como a sua apropriação nas práticas pedagógicas, ainda representa um desafio para projetos educacionais e políticas públicas”, disse Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br. A pesquisa, que ocorre desde 2010, foi feita em 930 escolas urbanas, no período de setembro de 2014 e março de 2015, ouvindo 930 diretores, 881 coordenadores pedagógicos, 1.770 professores e 9.532 alunos.

A proporção de escolas com acesso à internet manteve-se em 93%. O percentual é maior nas instituições privadas, com 97%. A variedade de equipamentos, por sua vez, é crescente, aumentando o número de computadores móveis e tablets. Nas escolas públicas, 79% disseram ter equipamento portátil. Na pesquisa anterior, o número era 73%. A aquisição de tablets foi maior proporcionalmente, tendo passado de 11%, em 2013, para 29% neste levantamento. A velocidade de conexão ainda representa uma dificuldade, pois 41% dos estabelecimentos têm acesso com até 2 megabits/s. Em 2013, o percentual era 50%. Nas particulares, o número é menor, 21%.

Apesar de ainda não estar presente nas salas de aula, a internet é uma ferramenta comum na preparação das aulas ou de atividades com alunos. Cerca de 80% dos professores de escolas públicas produzem conteúdo usando recursos educacionais digitais. Para o Cetic.br, isso indica que há um interesse crescente pelo uso de TIC nas práticas pedagógicas. A publicação ou compartilhamento de conteúdos próprios na rede, no entanto, alcança 28% dos profissionais. Apesar da baixa proporção, houve aumento de sete pontos percentuais em relação à pesquisa anterior.

Fonte: Agência Brasil

Microsoft revela a funcionários o seu ‘selfie phone’

original_thumb-34464201244-microsoft-resized

Em uma reunião interna da Microsoft, realizada nesta segunda-feira, em Seatle, o seu vice-presidente da divisão de produtos e serviços, Stephen Elop, apresentou aos demais funcionários da empresa uma prévia de seus futuros lançamentos de smartphones. Entre os aparelhos revelados, está aquele que vem sendo descrito como “selfie phone” da companhia.

Previamente batizado pelo codenome “Superman”, o aparelho teria uma câmera frontal de 5 megapixels e uma tela de 4,7 polegadas, fazendo dele um dispositivo ideal para os usuários que gostam de tirar fotos de si mesmos. A título de comparação, o iPhone 5, da Apple, muito elogiado pela qualidade de suas fotos, possui uma câmera frontal de apenas 1,2 megapixels.

Com o novo aparelho, a Microsoft indica querer disputar espaço com a Samsung e o seu Galaxu K Zoom, lançado esse ano, na preferência pelos entusiastas de selfies.

Além do “selfie phone”, os funcionários da Microsoft também vislumbraram um novo Windows Phone top de linha da empresa, porém mais acessível, batizado de “Tesla”. O aparelho seria dotado de uma câmera com a tecnologia PureView, antes encontrada no smartphone Lumia 720, da Nokia, e teria um visual semelhante ao Lumia 930, com suas bordas quadradas.

A iniciativa da companhia em mostrar os novos aparelhos em sua reunião interna indica que a Microsoft deve lançá-los em breve no mercado, ainda que não tenha confirmado uma data.

Fonte: O Globo

Google cria tatuagem que destrava tela inicial ao se aproximar de celular

tatuagem-g1

A necessidade de digitar uma sequência de números ou ligar pontos para destravar o celular estão com os dias contatos. Isso se o Google conseguir popularizar sua nova tecnologia. Em parceria com a chinesa Vivalnk, a companhia apresentou nesta quarta-feira (23) uma tatuagem eletrônica que desbloqueia os smartphones da linha Moto X ao entrar em contato com o aparelho.

A tatuagem eletrônica foi criada pela área do Google destinada a inovações de tecnologias móveis. Reunindo os projetos de pesquisa e desenvolvimento remanescentes da Motorola Mobility, vendida pela empresa à chinesa Lenovo no começo deste ano, a Projetos e Tecnologia Avançada (ATAP) também é a responsável pelo celular desmontável e pelo tablet que faz mapeamentos tridimensionais instantâneos.

Em novembro de 2013, enquanto ainda era uma companhia pertencente ao Google, a Motorola o registro da patente de uma tatuagem eletrônica que, fixada no pescoço dos usuários, poderia funcionar como microfone de smartphones.

Segundo Deepak Chandra, líder de projetos da ATAP, as pessoas demoram muito para destravar o celular. Um tempo que, embora o executivo estime em 2,3 segundos, faz com que mais da metade dos donos de celulares deixe os aparelhos sem uma sequência de bloqueio específica. Para ele, isso é uma porta aberta para que esses indivíduos tenham seus dados pessoais roubados.

Até agora, o avanço que o Google havia feito nessa área foi a criação de uma broche que destrava o aparelho ao entrar em contato com ele. “O seu celular é pessoal para você. Então o modo que você o acessa deveria ser pessoal também”, afirma.

Segundo o vice-presidente de tecnologia da Vivalnk, Junfeng Mei, a tatuagem eletrônica combina materiais flexíveis em um dispositivo com sensor de RFID, para se comunicar com o Moto X. O dispositivo dura até cinco dias e não sai na água. O pacote com 10 unidades custa US$ 10.

Fonte: G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lulu disse:

    Mais uma armadilha para arrancar dinheiro do usuario, cruzar números ou digitar não paga nada.

  2. O roteirista disse:

    Não é mais fácil destravar com a digital como no iPhone 5s?

  3. Eugênio disse:

    nossa a profecia ta se cumprindo mesmo, coisa do capeta isso !!!

Defesa diz que José Dirceu não usou celular na prisão

A defesa do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu divulgou hoje (17) nota à imprensa na qual nega que ele tenha conversado por telefone celular com James Correia, secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia.

Segundo reportagem publicada hoje no jornal Folha de S.Paulo, José Dirceu, condenado a sete anos e 11 meses de prisão em regime semiaberto na Ação Penal 470, o processo do mensalão, e preso desde novembro do ano passado, conversou por telefone, na semana passada, com Correia. Segundo a matéria, a conversa ocorreu por intermédio de uma terceira pessoa que visitou Dirceu no Presídio da Papuda, no Distrito Federal, e que portava um celular.

“O ex-ministro José Dirceu nega enfaticamente que tenha conversado por telefone celular na semana passada com James Correia, secretário da Indústria, Comércio e Mineração do governo da Bahia. Meu cliente afirma também que tampouco recebeu qualquer visita que tenha usado o telefone celular em sua presença no interior da Papuda, o que violaria as regras para visitas no presídio, e que estuda tomar medidas judiciais cabíveis para reparação da verdade no caso”, disse o advogado José Luís Oliveira Lima.

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal abriu processo administrativo para investigar o caso. Em nota, o órgão diz que o resultado da investigação deve ser apresentado em 30 dias e encaminhado à Vara de Execuções Penais (VEP).

Agência Brasil

Alô, Papuda! Amigo diz que falou com Dirceu na prisão por celular

 Alô, Papuda Um secretário do governo da Bahia afirma ter conversado por celular com José Dirceu na semana passada. O ex-ministro está preso há dois meses na Papuda. O autor da ligação foi James Correia, titular da Indústria, Comércio e Mineração na gestão Jaques Wagner (PT). Ele é empresário na área de gás e petróleo, na qual Dirceu atuava como consultor. Correia diz que o amigo está bem disposto e animado por trabalhar na biblioteca do presídio. “Ele está fazendo o que gosta”, contou.

Amizades A conversa ocorreu no dia 6. Correia diz ter falado com Dirceu pelo celular de um amigo em comum que visitava o ex-ministro na Papuda, onde a entrada de celulares não é permitida. Ele não quer identificar o dono do telefone.

Versões O secretário confirmou à coluna que conversou com Dirceu. Em um segundo contato, disse que o petista não falou diretamente com ele, mas respondeu às suas perguntas por meio do amigo misterioso que entrou na cadeia com o celular.

Regalias Para Correia, não houve privilégio ao petista. “Ele é uma das pessoas mais vigiadas na questão de não ter regalias. Não houve nenhuma irregularidade”, diz. “Em breve, ele poderá falar o dia inteiro ao telefone, porque estará trabalhando.”

Praia Antes da prisão, Dirceu era hóspede frequente da ampla casa do secretário na Praia do Forte (BA). Orgulhoso da propriedade, o secretário costuma descrevê-la como “pedaço do paraíso”.

Defesa O advogado José Luís de Oliveira Lima disse que não poderia comentar o episódio. “Não sei se o fato é verdadeiro ou não. Vou conversar com meu cliente amanhã [hoje], e aí saberei.”

Folha

Apple projeta sistema que ajusta carro pelo celular

apple-1A Apple está pedindo a patente de um novo sistema que armazena ajustes de banco, espelho e volante no seu smartphone e configura os ajustes assim que você entra no veículo.

O projeto parte da ideia de que você não precisaria nunca mais ajustar essas partes de um veículo ao seu biótipo, uma vez que apenas com um toque no celular, ele faria a interação entre suas configurações pré-definidas e o carro. O pedido de patente não diz isso, mas para que o sistema funcione é preciso que esses ajustes no veículo sejam elétricos.

Se aprovada, esta patente seria uma evolução do iOS in the car, sistema da Apple para carros que oferece suporte aos aparelhos da marca, como iPhone, iPad e iPod, e que atualmente já permite acessar através do veículo mapas, músicas, mensagens, entre outros, que estão armazenados em um desses dispositivos.