Diversos

Cabo Telecom: exemplo de call center

A Cabo Telecom conta com uma equipe de 180 atendentes no serviço, eleito por seis vezes consecutivas pela Anatel como a melhor rede de call center do país. Foto: Divulgação

Em seus 20 anos de história, a Cabo Telecom sempre se diferenciou no mercado pela prestação de um atendimento personalizado, por isso, faz questão de manter seu próprio telemarketing. No início, eram poucos colaboradores atendendo às demandas dos clientes. Atualmente, a equipe conta com 180 atendentes. O serviço é composto por dois setores: SAC Relacionamento e SAC Atendimento: o som mais ouvido por lá certamente é a voz do cliente. E o papel de quem escuta essa voz é atuar como ponte interligando os setores responsáveis, para que a demanda apresentada seja resolvida o quanto antes. Por conta da pandemia, parte do serviço está sendo prestado em home office.

Para manter o nível de qualidade no atendimento, a empresa oferece treinamentos e capacitações permanentemente para seus colaboradores. Não é à toa que a Cabo foi eleita, por seis vezes consecutivas, a melhor rede de call center do país, avaliada pela Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel.

Juliana Amorim trabalha no setor há 11 anos. Ela, que já foi da operação de atendimento, passou pelo processo de liderança e já foi encarregada, hoje é a supervisora de telemarketing do SAC Relacionamento. Para Juliana, o atendente é mais do que um simples funcionário, é a voz e o ouvido da Cabo, “Diante do trabalho desenvolvido por eles, conseguimos estruturar os nossos serviços internos, e até mesmo detectar possíveis falhas”, destaca.

A Cabo Telecom preza pela permanência e crescimento do seu colaborador dentro da empresa. Larissa Dantas compõe o quadro dos promovidos ao longo de sua jornada. A bióloga, que decidiu traçar novos rumos após descobrir o que é fazer parte da Cabo Telecom, chegou no call center como operadora de marketing e hoje supervisiona o SAC Atendimento. “Depois de me encantar com o mundo do telemarketing decidi fazer disso a minha carreira profissional. Sou pós-graduada em gestão estratégica de pessoas e sigo firme em contribuir positivamente no que diz respeito à administração e supervisão dos serviços de atendimento”, planeja ela.

Formada em RH, Alinne Moura é uma das vozes ouvidas pelo assinante, a quem atende com toda atenção. Há três anos, ela atua nos serviços de telemarketing e, assim como Juliana, também passou pela liderança temporária do atendimento. Alinne afirma que trabalhar na Cabo foi a solução para sua vida: “a remuneração é boa, a carga horária é adequada ao meu dia a dia e o ambiente de trabalho é excepcional. O meu maior aprendizado diário é ser paciente e tolerante com o próximo”.

Opinião dos leitores

  1. Me chamo Maria das graças Alves teixeira, estou desempregada, tenho experiência à mais de 10 anos em atendimento em callcenter, como faço para participar de um processo seletivo com esta Empresa?
    Fico no aguardo,
    Obrigada.

    1. Pelo site da cabotelecom, lá no finalzinho da página tem escrito "Trabalhe conosco", a senhora envia o currículo via anexo e seleciona a área que deseja trabalhar e o seu email para contato.

  2. Muito bom, excelente atendimento e uma grande praticidade na hora de resolver meu problema, muito satisfeito com o serviço !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Luxemburgo cita exemplo de Neymar e pede calma com potiguar Gabriel Veron no Palmeiras

Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

O atacante Gabriel Veron, de apenas 17 anos, é uma das maiores promessas do Palmeiras. Eleito o melhor jogador da Copa do Mundo Sub-17 no ano passado, ele conta com o apelo dos torcedores para que tenha mais chances no time titular. Porém, o técnico Vanderlei Luxemburgo tem tido cautela para utilizá-lo.

Nesta temporada, ele foi titular em três partidas e entrou em outras quatro. Ainda não fez gol. Luxa explica os motivos pelos quais não tem usado muito o garoto.

– Eu não quero colocar e me pedirem para tirar amanhã. Quero colocar quando eles puderem seguir. O Veron não estourou ainda, ele teve uma participação excelente na Seleção, mas no Palmeiras ele está começando a história dele. Temos de ter um pouquinho de calma, já que a história dele até agora foi na Seleção – disse.

Na visão de Luxemburgo, a cautela serve também para proteger o jogador. Por isso a cautela.

– Lançar quando o torcedor quer, pode se equivocar e perder um talento. Pode colocar e tirar, você vai sentindo. Até quando puder colocar e deixar. Depende de como sentir o ambiente. O Gabriel Veron, eu coloquei. Mas teve jogo que quando ele perdia duas, três bolas, começava uma culpa nele ali. Uma sequência errando, já iam ver o Veron diferente, eu falei “opa, deixa eu tirar”. Aí comecei a colocar em jogos já entrando com o adversário cansado e ele usando a velocidade. É para preservar um talento como o Veron, que tem um futuro brilhante pela frente. Tem que ter calma com isso – declarou.

Vanderlei Luxemburgo era o treinador do Santos em 2009, quando Neymar tinha acabado de subir ao profissional. E ele cita o exemplo de como fez com o astro, hoje no PSG, para explicar a utilização de um garoto que gera muita expectativa.

– O dia que eu começar a sentir que a torcida está me chamando de burro porque eu não coloco o cara, está na hora dele começar a jogar. Quando cheguei no Santos, o Neymar tinha sido lançado pelo Dorival Junior, ele teve uma queda e começaram a falar que era só uma promessa. Eu chamei ele e o pai e falei pra fazermos um trabalho de ganhar massa muscular, chamei de filé de borboleta brincando, que eu ia colocar ele no banco, entrando 15 minutos, 20 minutos – explicou.

– Daqui a pouco a torcida vai estar me chamando de burro. Quando ela me chamar de burro, ele volta a jogar e será titular. Foi o que aconteceu. A torcida começou a me chamar de burro, seu filho disso, filho daquilo, Neymar tem que jogar… Eu bati no ombro dele e disse “Não te falei? Agora vai lá jogar, meu filho” – completou.

Globo Esporte

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

EXEMPLO – (VÍDEO): Governo de Rondônia realiza testes para covid-19 em drive-thru e distribui kits de medicamentos para casos positivos

 

Ver essa foto no Instagram

 

Governo de Rondônia realiza testes em drive-thru e distribui kits de medicamentos para casos positivos . . O governo de Rondônia realizou nesse sábado (6) testes rápidos para diagnóstico da Covid-19 no estacionamento do Palácio Rio Madeira em Porto Velho. A ação foi direcionada para pessoas sintomáticas e o público foi atendido sem precisar sair dos veículos, através de drive-thru. O governador, coronel Marcos Rocha, acompanhado do secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, orientaram a população sobre a importância das ações de enfrentamento a pandemia. Conforme levantamento parcial, foram realizados mais de mil testes, destes 112 tiveram resultado positivo. Aqueles que testaram positivo já receberam as orientações pertinentes ao caso e kit de medicamentos no local. A ação foi dividida em três etapas: realização do teste rápido, em seguida houve o procedimento de notificação do caso e entrega do resultado do exame. A iniciativa faz parte da ação Mapeia Rondônia para ampla testagem dos rondonienses, coordenada pelo governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Os testes nesta primeira etapa é para os que apresentam sintomas de síndrome gripal por mais de sete dias. Esse exame detecta a presença de anticorpos produzidos pelo corpo humano contra o vírus, e essa defesa não acontece antes dos sete dias.

Uma publicação compartilhada por Blog do BG (@blogdobg) em

O governo de Rondônia realizou nesse sábado (6) testes rápidos para diagnóstico da Covid-19 no estacionamento do Palácio Rio Madeira em Porto Velho. A ação foi direcionada para pessoas sintomáticas e o público foi atendido sem precisar sair dos veículos, através de drive-thru.

O governador, coronel Marcos Rocha, acompanhado do secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, orientaram a população sobre a importância das ações de enfrentamento a pandemia. Conforme levantamento parcial, foram realizados mais de mil testes, destes 112 tiveram resultado positivo. Aqueles que testaram positivo já receberam as orientações pertinentes ao caso e kit de medicamentos no local.

A ação foi dividida em três etapas: realização do teste rápido, em seguida houve o procedimento de notificação do caso e  entrega do resultado do exame.   A iniciativa faz parte da ação Mapeia Rondônia para ampla testagem dos rondonienses, coordenada pelo governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Os testes nesta primeira etapa é para os que apresentam sintomas de síndrome gripal por mais de sete dias. Esse exame detecta a presença de anticorpos produzidos pelo corpo humano contra o vírus, e essa defesa não acontece antes dos sete dias.

http://www.rondonia.ro.gov.br/governo-bate-meta-com-realizacao-de-mais-de-mil-testes-rapidos-da-covid-19-atraves-de-drive-thru-e-distribui-kits-de-medicamentos-para-casos-positivos/

Opinião dos leitores

  1. Se houvesse uma ação festa em todas as cidades certamente já estaríamos zerados em infectados.

  2. Taí Fátima ! Teus incompetentes gestores da SESAP + MP, bem que poderiam fazer um curso, e a partir daí, realizar algo de profícuo, de boca cara e mentirosa o estado está saturado.

  3. Concordo plenamente Jucurutu.É isso q tem de ser feito.Foi isso q a Coreia do Sul e outros países fizeram.Deveriam dar pensar e dar prioridade a testes rápidos.

  4. … Enquanto o Governo daqui só sabe falar de como recebeu a Gestão do Governo anterior. Parabéns ao Governo de RO, que sirva de exemplo aqui no RN e a Equipe de Saúde já coloque em prática.

  5. Isso e que deveria esta acontecendo em todos os estados e municípios, evitar que o máximo que se precise de internamento, porem o que vemos e preocupação em abrir leitos, onde o correto seria isso, evitar que se precisa de UIT.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Coronavírus: Nova Zelândia esmaga curva de contágio e vira exemplo para o mundo

Assista AQUI reportagem. Foto: Reportagem

A Nova Zelândia anunciou esta semana que venceu a batalha contra o coronavírus. O país conta apenas 20 vítimas fatais e a população já recebeu as primeiras medidas de alívio do isolamento social.

Apesar de ser mais rico, bem menor e menos populoso do que o Brasil, que lições esse país pode deixar para nós e para o mundo? Veja o exemplo de quem esmagou a curva de contágio.

Globo

Opinião dos leitores

  1. É verdade, o Brasil é o quinto em população; a China e a Índia são os últimos? Vocês estão iguais a Trump; todo dia muda o discurso s respeito da gripinha. Assumam e deixe de jogar pra platéia, pois, só diminiu.

  2. Só tem 4 mi de habitantes e não faz fronteira com ninguém pois é um arquipélago comparação ridícula para induzir alguma comparação, sem falar que é um país altamente turístico querendo ou não o país para pois não há turistas no mundo todo

  3. Sem comparação com o resto do mundo! Um país 1 mundo, com dinheiro, população de 4mi e além do mais uma ilha.

  4. Ótima abordagem, porém devemos lembrar a densidade populacional da Austrália, e que apesar do tamanho, a população se concentra nas bordas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Coronavírus: Coreia do Sul vira exemplo com queda de casos e poucas mortes

(Chung Sung-Jun/Getty Images)

Após registrar uma onda de contaminação, a Coreia do Sul conseguiu reduzir significativamente o número de novos casos da coronavírus, mantendo uma taxa de mortalidade relativamente baixa.

Na quarta-feira (11), a Coreia do Sul registrava 7.755 casos confirmados, sendo o quarto país mais afetado hoje no mundo. O número de novos casos caiu consideravelmente, porém, e apenas 60 pessoas morreram até agora.

Isso faz da Coreia do Sul um modelo na luta contra a epidemia?

Ao contrário da China, que optou por confinar milhões de pessoas, a Coreia do Sul adotou uma estratégia que combina informações ao público, participação da população e uma campanha de testes em massa.

Os parentes de todas as pessoas contaminadas são procurados sistematicamente para que façam testes.

Antes de serem diagnosticados positivos, os deslocamentos dos pacientes são rastreados através de imagens de videovigilância, uso do cartão de crédito, ou situação de seu telefone celular, e depois publicados. Mensagens por SMS são enviadas às pessoas, quando um novo caso é detectado perto de suas casas, ou trabalho.

Essa estratégia levantou questões sobre a proteção da privacidade, mas levou muitos a serem testados.

A Coreia do Sul fez mais testes do que qualquer outro país, a uma taxa de cerca de 10.000 por dia, o que tornou possível enfrentar as fontes de infecção muito cedo.

Como faz tantos testes?

Na quarta-feira, o número total de testes realizados era de 220.000. O país tem 500 clínicas habilitadas para realizá-los, incluindo cerca de 40 delas móveis, para reduzir os contatos entre pacientes em potencial e profissionais de saúde.

A Coreia do Sul aprendeu com seus próprios erros e, principalmente, com a falta de evidências disponíveis em 2015 quando a crise da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) ocorreu.

Desde então, acelerou os procedimentos para colocar testes no mercado e, poucas semanas após o aparecimento do coronavírus na China, a Coreia do Sul autorizou o fornecimento às clínicas de um novo teste para diagnosticar o Covid-19 em seis horas.

Como a população reagiu?

As autoridades lançaram uma campanha de “distanciamento social”, pedindo às pessoas que ficassem em casa, evitassem grandes aglomerações e reduzissem contatos.

Isso resultou no esvaziamento de bairros muito frequentados, enquanto bares e restaurantes tiveram dificuldade em atrair clientes.

Muitos eventos esportivos e culturais foram cancelados, e o uso da máscara protetora se generalizou, conforme solicitado pelo governo.

Por que a taxa de mortalidade é tão baixa?

Hoje é impossível calcular com precisão a taxa de mortalidade do Covid-19, que será conhecida exatamente somente após a epidemia.

A observação de números transmitidos pelo governo dá, porém, a impressão de uma mortalidade muito mais baixa na Coreia do Sul do que em outros lugares.

Vários fatores explicam essa impressão.

A campanha de testes tornou possível o atendimento precoce dos doentes. Sua amplitude facilitou a apresentação de muito mais possibilidades de localizar pacientes que apresentavam nenhum ou poucos sintomas e que não foram testados em outros países. Conseguir localizar mais pessoas doentes reduziu matematicamente a taxa de mortalidade.

Além disso, a população infectada na Coreia do Sul tem um perfil único, pois a maioria é mulher e cerca da metade tem menos de 40 anos de idade.

As autoridades explicam isso pelo fato de que mais de 60% dos casos de contaminação estão relacionados à Igreja Shincheonji de Jesus, uma organização religiosa. A maioria de seus membros é formada por mulheres, muitas entre 20 e 30 anos.

Sabe-se que a taxa de mortalidade por coronavírus aumenta com a idade, e aqueles com mais de 80 anos – e homens em particular – são os com maior risco.

Coreia do Sul, exemplo a seguir?

“Os testes são um passo inicial crucial no controle de um vírus”, diz Masahiro Kami, do Instituto de Pesquisa de Políticas Médicas de Tóquio. “Portanto, um bom modelo para todos os países”, completou.

A Coreia do Sul “agiu rápido e bem”, aponta Marylouise McLaws, da Universidade de New South Wales.

“É muito difícil para as autoridades decidirem aplicar medidas tão fortes. Geralmente isso é feito tarde”, observou.

Exame, com AFP

 

Opinião dos leitores

  1. Povo disciplinado e com boa educação, fica mais fácil, infelizmente no Brasil, não conseguimos nem conscientizar a população, para não jogar lixo na rua, não deixar água empossada .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Vereador diz que prefeito de São Gonçalo é exemplo para o país

Foto: João Fernando

Durante inauguração de uma unidade de saúde no município de São Gonçalo do Amarante/RN, na última quinta-feira (14), o vereador Edmilson Gomes (Podemos) afirmou que o prefeito Paulinho (PR) é exemplo de gestor público para o Brasil.

“Paulinho está realizando obras em todas áreas. Na educação, saúde, mobilidade urbana. Reforçando o esporte e a cultura. Inaugurando uma obra toda semana. Está fazendo tudo isso com salário em dia. Esse prefeito é um exemplo não só para são Gonçalo do Amarante, mas para o Brasil”, afirmou Edmilson.

Opinião dos leitores

  1. Cadê o asfaltamento da avenida principal do conjunto Parque Amarante que ele prometeu na última campanha, em cima do carro de som, quando pedia votos para a senadora e a deputada eleitas.

  2. Exemplo de gestor, q nem na unidade de saúde na rua bela vista, onde é o reduto eleitoral do vereador Edmilson se quer tem médico, nem pra pegar uma receita. Belo gestor, e belo elogio

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

EXEMPLO DE HONESTIDADE: Em Caicó, comerciária encontra mais de R$ 1 mil no chão e devolve ao dono

O Blog Jair Sampaio registrou um fato para se destacar que ainda existe honestidade e pessoas preocupadas com o bem estar do outro. Pois bem. Uma jovem comerciária foi à Caixa Econômica Federal (Caixas Eletrônicos), no último sábado, à tarde, e encontrou um envelope com mais de mil reais em dinheiro. Surpreendentemente, para os dias de oportunismo que vivemos, a moça guardou e hoje pela manhã foi ao banco e conseguiu localizar o cliente que perdeu o dinheiro, assim devolvendo.

“Fui ao banco depositar algo próximo de R$ 1.100,00 – fiz o procedimento no caixa eletrônico, mas a máquina estornou o envelope e não vi, fui para casa, certo de que tudo tinha sido feito, como sempre faço, mas para minha surpresa recebi um telefonema hoje pela manhã, e a pessoa confirmou que achou o dinheiro do lado de fora do caixa. Logo corri para saber quem era essa pessoa de coração tão grande”, contou o sortudo que teve o dinheiro de volta.

O dono do dinheiro, que prefere não se identificar é um policial militar de Caicó. Ele entrou em contato com o blog Jair Sampaio e fez questão que a história fosse contada. “Jair, é muito difícil, nos dias de hoje, acontecer um fato dessa natureza. A menina trabalha numa loja de autopeças, ou seja, vive com pouco mais de um salário mínimo. Nem isso a fez ser desonesta e pensar que o que é achado não é roubado, muito bonito seu gesto, que Deus a ilumine. Precisamos de mais pessoas assim”, disse o PM.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns a essa menina,é de pessoas assim que o mundo precisa. São pessoas assim que me fazem ter um fundo de esperança!!!

  2. São de gestos e atitudes como essas, que nossos BRILHANTES políticos deveriam tomar com exemplo. Não custa sonhar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

[FOTO] Carro da Prefeitura estaciona em local proibido. Que bom exemplo!

Foto: Marcel F./Via Certa Natal

 

Mostrando o bom exemplo que a Prefeitura do Natal para para os moradores da capital potiguar, um veículo oficial do Poder Executivo, inclusive adesivado para não ter dúvidas, foi flagrado estacionado em local proibido na rua Dr. Lauro Pinto, em Lagoa Nova, mais precisamente em frente ao fórum Miguel Seabra Fagundes.

Se fosse com o carro que um “mero mortal” sem ligações políticas com a Prefeitura, a caneta já tinha comido papel há muito tempo. Todo mundo sabe que nessa região sempre tem uns amarelinhos escondidos só aproveitando a oportunidade para mandar a multa pra casa do povo.

Mas em carro de Prefeitura, ninguém faz nada. Essa cena é um belo exemplo da gestão da Borboleta.

Opinião dos leitores

  1. A informação possui uma incorreção. O nome da rua é Paulo Barros de Góis, em frente ao prédio onde moro, o Alberto Sabin. Meu prédio é vizinho à entrada do estacionamento do Forum Miguel Seabra Fagundes, uma rua perpendicular à do Fórum. Infelizmente, carros estacionados em local proibido é uma situação recorrente na minha rua. Sempre denunciamos, mas nem sempre o policiamento aparece.

  2. Caro Bruno Geovane,
     A nossa determinação é para os agentes de trânsito da Semob notificar todo e qualquer veículo que esteja estacionado de forma irregular.

    Aproveito para deixar o numero do meu telefone para qualquer tipo de denuncia.
    8869 3662 ou da Central de Rádio 3232 4930

    Abraço

    Kennedy Diniz de Araújo
    Diretor de Fiscalização de Trânsito

  3. Pelo visto na foto, a falta de educação é de todos. Vários carros estacionados  em local proibido. Aliás, a falta de educação do natalense no trânsito é generalizada. Na rua em que moram meus pais, a situação é idêntica à da foto (Rua Amaro Mesquita, próximo ao Midway Mall). Aqui no Centro da Cidade, ao redor da Praça 7 de Setembro, as rampas nas calçadas sequer são respeitadas e os motoristas estacionam em frente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *