Diversos

Empresa contratada pela Prefeitura de Natal para coleta de lixo hospitalar está inabilitada pelo CREA-RN

O Blog do BG teve acesso a uma certidão do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia – CREA em que consta como inabilitada para diversos serviços a empresa ALPHA SERVIÇOS E CONSTRUÇÕES LTDA – ME contratada pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal para realização da coleta de lixo hospitalar no Município. Sem contar que o atual contrato de prestação de serviço foi firmado durante a pandemia.

Segundo o CREA consta que a empresa está inabilitada para coleta de resíduos, serviços de construção, imunização de pragas entre outros, o que impediria que o contrato fosse firmado com o Município de Natal.

Veja abaixo:

Foto: Reprodução

Opinião dos leitores

  1. Bruno Giovanni, jornalista bom é o que busca as entranhas do assunto. Essa empresa da Paraíba que vc…. tem muito a esconder. Objetivamente sobre o tema da Vossa “importante notícia” provavelmente amanhã o Sr terá a verdade sobre os fatos. Lembre que o CREA não foi ouvido/consultado sobre o assunto!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Empresa Freelimp se destaca no RN mesmo em tempos de pandemia

Foto: Divulgação

Em tempos de pandemia de COVID-19, muitas empresas se reinventaram a fim de manter os negócios em dia. Renovar-se num mercado cada vez mais competitivo e que passa pela maior crise econômica dos últimos tempos tornou-se uma missão árdua para muitos empresários, tendo em vista a impossibilidade de atender os consumidores em alguns segmentos.

Dessa forma, despertar novas demandas de consumo foi a grande sacada da Empresa Freelimp para se sobressair na dificuldade da crise. A Empresa, que já é referência no setor de limpeza e manutenção de piscinas no Rio Grande do Norte, sentiu uma considerável queda do faturamento no inicio da pandemia. No entanto, os empresários Ítalo Bento e Frederico Queiroz, sócios da Freelimp, agregaram ao serviço essencial de limpeza, outros serviços, como rejunte de piscina, iluminação em led, revitalização de piscina de fibra, além da venda de piscinas de fibras.

“As pessoas se viram presas em casa e nós atentamos para os cuidados maiores e essenciais dessas piscinas, que antes eram pouco utilizadas. E daí também possibilitamos a instalação rápida de piscinas para quem nunca pensou em ter em casa, mas que diante do cenário precisavam de alguma forma fazer lazer com a
família”, relatam os sócios.

Hoje, um ano depois, a Freelimp inaugura sua loja física no município de Canguaretama – RN, visando atender a Região Agreste e todo o litoral Sul do Estado, que tinham a lacuna de uma loja que oferecesse a venda de material de limpeza, produtos químicos, acessórios e demais itens relacionados, bem como um suporte de assessoria completa.

Agora, a Freelimp caminha rumo aos novos objetivos, a fim de se colocar cada vez mais no patamar de serviços essenciais com uma série de feitos importantes e motivantes para o empreendedorismo local. Cuidar da saúde e da higienização serão medidas não só para o agora, mas um legado para gerações futuras e, oferecer serviços com toda segurança e profissionalismo é o grande diferencial da empresa, levando também o que e há de mais moderno e inovador no mercado com o melhor custo benefício.

Tudo que se espera é que nossa economia reaja com ideias e iniciativas pontuais como as da Freelimp Piscinas, um exemplo de desenvolvimento em meio à crise.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bug do Carrefour: Problema em site faz empresa vender produtos abaixo do preço

Foto: REUTERS/Régis Duvignau

Já pensou em comprar uma televisão de 43 polegadas por R$ 400? Ou uma máquina de lavar grande por R$ 398,90? Parece até mesmo uma brincadeira de 1º de abril. Mas não foi isso o que aconteceu: o site do Carrefour apresentou problemas na manhã desta quinta-feira (1) e diversos de consumidores aproveitaram disso para fazer várias compras no site do varejista.

Os descontos eram, de certa forma, inimagináveis mesmo se fossem em uma Black Friday: como uma geladeira Brastemp Duplex de R$ 2.449 por R$ 419,90. Ou um smartphone Samsung Galaxy S20 de R$ 4,443,33 por R$ 419,90.

Procurado, o Carrefour confirmou que se tratou de um problema interno e que se manifestará mais tarde. Foi criado um comitê interno para lidar com o problema.

O Procon-SP notificou a empresa para entender o que aconteceu. Entre os pedidos de esclarecimento estão os produtos que foram afetados, a quantidade de consumidores que fizeram a compra e qual foi o motivo desses preços tão baixos.

A empresa pode não entregar?

Para Guilherme Farid, chefe de gabinete do Procon-SP, a empresa é obrigada a cumprir com todas as vendas segundo o Código de Defesa do Consumidor. Mas existe um porém: o bom senso. Segundo Farid, quando um “erro grosseiro” é detectado, a empresa pode não cumprir com a entrega do produto.

“Erros acontecem. O ponto principal para analisarmos a situação é o bom senso. É a norma de direito: não está escrito em nenhum lugar, mas está presente em todos”, diz Farid.

Por isso, na visão do profissional do órgão de defesa do consumidor, cada produto será analisado caso a caso. No caso de descontos de maiores, como os citados aqui na reportagem, aparentemente, se tratam de erros grosseiros.

Porém, no caso dos produtos com descontos dentro do convencional, de cerca de 50%, que costumam ser comuns em datas promocionais, a história pode ser diferente.

Mas um cliente pode ir à Justiça se quiser receber o produto?

“A Justiça já teve a oportunidade de analisar esse tipo de problema e pode estabelecer o cumprimento forçado. Porém, o juiz equaliza a leitura do caso com a questão da razoabilidade e do bom senso”, diz Farid. “A Justiça vai ouvir as declarações da empresa para entender o caso.”

Nas redes sociais, os próprios consumidores admitiam que os preços estavam muito fora do normal. Alguns já começam a publicar que as compras foram canceladas.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Levando em consideração esses acontecimentos, até a nota divulgada pelo Procon de São Paulo, qual o caminho que podemos trilhar, para conseguir ficar com os pedidos? Justiça, ou outro tipo de reclamação, até através do Procon de SP?
    Se levarmos em consideração a nota divulgada pelo próprio Procon, qual o melhor caminho para conseguir o direito a ficar com os produtos comprados?
    Existe um sistema de recompensas criado pelo Carrefour, que não cancelou minha recompensa, mesmo eles cancelando a compra.
    O Carrefour ainda enviou vouchers de 50,00 reais para cada cliente que efetuou a compra, e teve seu pedido cancelado.
    Enfim, o que fazer para ter direito a receber o produto adquirido?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Empresa paga R$ 13 mil para candidatos participarem de detox digital por 24h

Foto: Suksao/Freepik

A necessidade de estar conectado o tempo todo está te deixando para baixo? Deixe o telefone de lado por uma hora. Ou, melhor ainda, deixe por 24 horas – você poderá ganhar U$ 2.400 (pouco mais de R$ 13 mil) com isso.

A empresa Reviews.org, que testa produtos e serviços domésticos, está realizando um desafio de desintoxicação digital por 24 horas. Os candidatos escolhidos para o desafio receberão mais de U$ 2 mil para sobreviver um dia inteiro sem usar os equipamentos eletrônicos.

“Se você deseja abandonar seus dispositivos por um dia, mas ainda precisa ser pago, esta é a oportunidade perfeita para você”, escreveu a empresa em seu site, onde aspirantes ao detox digital podem acessar para se inscrever.

Grudado nas redes sociais? Perfeito (para o concurso)

Para ajudar a determinar quem deve se inscrever, a empresa faz algumas perguntas criteriosas.

“Você sempre quis vencer competições de realidade, como American Ninja Warrior, mas esteve muito ocupado tentando vencer Mario Kart e Mortal Kombat?”, pergunta a Reviews.org aos possíveis candidatos.

“Você sabe um pouco demais sobre seus velhos conhecidos pelas redes sociais?”

De acordo com a empresa, o candidato ideal é alguém que “definitivamente goste de tecnologia” e esteja pronto para um desafio. E embora possa parecer fácil fazer uma desintoxicação no Instagram por um dia, o desafio é um pouco mais complexo.

Não é tão fácil quanto parece

Os selecionados para o desafio não terão apenas que desligar seus celulares por um dia, mas também terão que ficar sem a televisão, jogos, computadores, relógios e dispositivos domésticos inteligentes (inclusive as modernas caixas de som).

Mas o microondas ainda poderá ser usado, segundo a empresa.

Os desafiados receberão cofres para armazenar seus eletrônicos por 24 horas, junto com um vale-presente de U$ 200 (quase R$ 1.100) da Amazon para montar um “kit de sobrevivência” sem tecnologia, escreveu a empresa.

Algumas sugestões de kit de sobrevivência do Reviews.org incluem uma máquina de escrever para substituir os computadores, papel para as mensagens de texto, tintas e pincéis para substituir a fina arte da selfie.

Os desafiados terão que avaliar o kit de sobrevivência e dar feedback sobre a experiência após completar o desafio – mas eles farão isso enquanto com o cobiçado título de “Competidor Detox Digital 2021”.

Tempo de uso de eletrônicos é risco crescente à saúde

O desafio da empresa chega em um momento em que o “tempo de permanência nos eletrônicos” ganha um novo significado.

A pandemia obrigou muitas pessoas a trabalhar remotamente e os alunos a estudar online, tornando os dispositivos mais necessários do que nunca.

De acordo com um relatório de 2019 da organização sem fins lucrativos Common Sense Media, os adolescentes norte-americanos gastavam, em média, mais de 7 horas por dia nos aparelhos eletrônicos apenas para entretenimento.

“Temos a sensação de que alguém precisa de uma pausa”, escreve a Reviews.org.

Para se inscrever, a empresa solicita algumas informações pessoais e um texto de 100 palavras sobre por que você é a pessoa certa para o desafio – também é preciso ter autorização legal para trabalhar nos Estados Unidos.

As inscrições seguem abertas até 26 de março e os vencedores serão anunciados na página da empresa no YouTube no dia 29 de março.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Poderiam lançar um concurso desse modelo para o nosso Exmo. Sr. Presidente da República Federativa do Brasil. Ele teria que ficar 24 horas sem dar declaração inapropriada e sem fazer besteiras. Missão difícil para o mito.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO que roda em redes sociais mostra motorista de rede de postos roubando combustível de caminhão da empresa

Fotos: Reprodução

A rede de postos Domingos e a Transportadora Domingos, que pertencem ao grupo de empresa Domingos, esclarece que foi vítima de furto de combustíveis praticados pelo seu ex-motorista, com ajuda de outros meliantes.

A nota ainda esclarece que a polícia impediu que infratores conseguisse lograr êxito total no delito.

O grupo ainda informa que sua assessoria jurídica representará judicialmente aqueles que caluniosamente fizeram publicar ou republicar vídeos nas redes sociais por prática de crime previsto na legislação brasileira, diante acusações inverídicas sobre o posto, inclusive, de adulteração de combustíveis.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Empresa tem 300 vagas com home office e dá 7 mil bolsas aos candidatos

Foto: Everis/Divulgação

Everis, consultoria de negócios e tecnologia da informação, quer contratar 300 profissionais especialistas em Kotlin. Para isso, vai oferecer 7 mil bolsas de estudo para os candidatos aprenderem a linguagem de programação.

A primeira fase do recrutamento é o bootcamp em parceria com o Digital Innovation One. Dessa forma, os desenvolvedores podem aprender a linguagem necessária para as vagas e quem termina o treinamento se classifica para a fase seguinte.

Seria esse o processo de seleção do futuro? Também junto com a Digital Innovation One, as empresas Inter, Localiza e MRV vão oferecer formação gratuita de desenvolvedor para 100 mil pessoas. Cada curso é focado em habilidades que as empresas precisam e os melhores alunos começam a concorrer às vagas.

Na consultoria, as oportunidades são para suas operações nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Uberlândia (MG) e Florianópolis (SC). A empresa está trabalhando com modelos de home office total e híbrido, dependendo da vaga.

Segundo Ricardo Neves, CEO da Everis Brasil, o programa vai ajudar a acompanhar a transformação digital pela qual os negócios brasileiros estão passando.

“Nossa operação brasileira tem se expandido de forma significativa, por estar ajudando os clientes a inovar e aperfeiçoar os serviços oferecidos ao mercado. Diante desse cenário, temos investido consistentemente na formação e no aperfeiçoamento dos profissionais em diferentes tecnologias e técnicas de negócios”, afirma.

A matrícula no curso pode ser feita até 9 de março pelo site.

Exame

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Empresa contratada sem licitação pelo governo para restaurante popular já enfrenta denúncias de irregularidades

A empresa que o governo do Rio Grande do Norte contratou sem licitação para quatro unidades de restaurantes populares, a Paisagem Comércio, já é alvo de denúncia em duas das quatro unidades que arrematou.

As denúncias foram feitas à Vigilância Sanitária sobre os restaurantes de Parelhas e de Pau dos Ferros. Ela ainda foi contratada para unidades em Parnamirim e São Paulo do Potengi. Os contratos somam R$ 1,7 milhão, para seis meses.

“Nosso pleito fundamenta-se no fato de que a nova unidade do programa entrou em funcionamento na presente data sem as condições de higiene necessárias, nem tampouco com o atendimento dos procedimentos operacionais padronizados […]. Fato grave que se observa é o de que a unidade não apresenta afixada em local acessível o ALVARÁ SANITÁRIO do local, de acordo com as exigências mais básicas definidas pelos órgãos sanitários, o que não pode ser acatado, sob pena de penalização da população que se utiliza dos serviços pertinentes”, diz trechos da denúncia.

De acordo com o edital de convocação da Sethas, através do qual as empresas convidadas para serem contratadas ofertaram preços, a conformidade sanitária do restaurante de acordo com as regras da Anvisa seria item imprescindível para a contratação.

Em entrevista à rádio 95 FM na noite dessa quarta-feira, o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes explicou que contratações como a da Paisagem ocorrem como exceção, e não regra.

“Não conseguimos fazer a licitação e tinha que continuar a prestação de serviço e teve que haver a continuidade por contratação emergencial”, disse ele

Lopes explicou ainda que contratos foram assinados em 2014 e pela legislação só poderiam durar por cinco anos e estendido no máximo por mais dois. É em meio ao término desses contratos que o governo convocou empresas para contratação emergencial.

Segundo o controlador, o convite foi para 24 empresas, nove das quais já prestavam serviço para restaurantes populares. Das quais, cinco se habilitaram. Segundo ele, o critério escolhido foi o menor preço, que caiu à metade do comum, saindo de R$ 10,63 em média a refeição para R$ 5,80.

“Se tivéssemos mantidos os contratos que foram encerrados, iríamos pagar R$ 4 milhões. Com a contratação emergencial foi de R$ 1,7 milhões. Não é nosso desejo licitação emergencial, mas foi feita ampla pesquisa com 24 empresas”, afirmou ele.

Outras irregularidades

O Blog do BG revelou na quarta que a Paisagem Comércio já tinha longo histórico de descumprimento de regras no programa do restaurante popular.

Relatório produzido pela Sethas em 2019 traçou o histórico do cumprimento contratual da Paisagem Comércio e Serviços.

Segundo o documento que foi encaminhado para providências da secretaria, a empresa começou a descumprir normas em 2016 quando alterou o cardápio e ofereceu comida de qualidade inferior ao contratado em Santa Cruz, além de ter precariedade sanitária flagrante.

Sucessivos processos administrativos foram abertos contra a empresa para que ele regularizasse o serviço contratado pelo estado.

Algumas das 10 irregularidades listadas em auditoria da própria Sethas:

– 13 de junho de 2018: condições sanitárias precárias, estrutura física inacabada e risco à saude – Unidade São Gonçalo do Amarante.

– 15 de junho de 2018: irregularidades no transporte do alimento, falta de nutricionista, cardápio incompleto – Touros.

– 27 de junho de 2018: terceirização do contrato por falta de cozinha industrial, algo proibido, para unidades de Natal, Ceará-Mirim, Touros, São Gonçalo do Amarante e Goianinha.

– Impedir que fiscais de Sethas realizassem inspeção em veículo que estaria transportando alimentação para o restaurante de Ceará-Mirim, em 2018.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

CB Bonés é mais uma empresa a descobrir as vantagens da energia solar

Foto: Divulgação

Diversas pequenas e médias empresas já perceberam as vantagens da energia solar e cada vez mais investem para ter este ganho de lucratividade em suas margens. É o caso da empresa CB Bonés e Fardamentos, que investiram num Sistema Megga Solar e hoje possuem consumo zero de energia elétrica. A Megga Solar é uma das maiores empresas do Nordeste neste segmento, e tem se destacado pelas opções que tem oferecido às pequenas e médias empresas, com financiamento fácil e com preços acessíveis.

Sílvia Oliveira, da CB Bonés, não escondeu a sua satisfação: “foi feito um investimento em energia solar e estamos muito satisfeitos com o resultado positivo que está nos proporcionando, trabalho realizado pela Megga Solar que nos deixou com 100% de satisfação; recomendo a Megga Solar: pessoal atencioso, competente e responsável”.

A Megga Solar é uma empresa potiguar que está se expandindo pelo país, e é hoje uma referência para quem vai instalar energia solar. Além de toda experiência e credibilidade por ser a pioneira no mercado, a Megga Solar consegue oferecer uma solução com excelente custo/benefício, para residências e empresas. Você pode visitar o site meggasolar.com.br e obter mais informações. O telefone da Megga Solar é o 3217-7155.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Governo do RN contratou sem licitação empresa com várias irregularidades no programa do restaurante popular

O Governo do Rio Grande do Norte contratou, através da Secretaria Estadual de Trabalho e Habitação (Sethas), uma empresa para o fornecimento de refeições para o programa do restaurante popular contra quem já havia uma série de irregularidades listadas por descumprimento de normas do próprio programa.

A convocação para contratação direta, sem licitação, foi feita em dezembro passado para empresas que já atuam no programa. Elas foram convidadas para dar seu preços para quatro restaurantes, situados nas seguintes cidades: Parnamirim, São Paulo do Potengi, Pau dos Ferros e Parelhas.

A dispensa de licitação não foi ilegal e está prevista em lei. O que chama atenção foi que o histórico da empresa contratada e irregularidades ao longo da seleção foram ignorados.

Todos os quatro restaurantes foram arrematados pela Paisagem Comércio e Serviços, que fechou contratos que somam R$ 1.745.588,00 por seis meses, quando deverá, diariamente, fornecer 2.280 refeições, nas quatro unidades.

Irregularidades

Relatório produzido pela Sethas em 2019 traçou o histórico do cumprimento contratual da Paisagem Comércio e Serviços.

Segundo o documento que foi encaminhado para providências da secretaria, a empresa começou a descumprir normas em 2016 quando alterou o cardápio e ofereceu comida de qualidade inferior ao contratado em Santa Cruz, além de ter precariedade sanitária flagrante.

Apesar disso, no ano seguinte, as mesmas irregularidades foram identificadas.

Foi em 2017 que a Paisagem ampliou sua atuação para além de Santa Cruz, ganhando o direito e administrar unidades em Parnamirim, Mossoró, São Gonçalo do Amarante, Goianinha, Natal, Macaíba e Caerá-Mirim. Na análise da Sethas, à medida que a Paisagem ampliou sua atuação, cresceram os problemas.

Sucessivos processos administrativos foram abertos contra a empresa para que ele regularizasse o serviço contratado pelo estado.

Algumas das 10 irregularidades listadas em auditoria da própria Sethas:

– 13 de junho de 2018: condições sanitárias precárias, estrutura física inacabada e risco à saude – Unidade São Gonçalo do Amarante.

– 15 de junho de 2018: irregularidades no transporte do alimento, falta de nutricionista, cardápio incompleto – Touros.

– 27 de junho de 2018: terceirização do contrato por falta de cozinha industrial, algo proibido, para unidades de Natal, Ceará-Mirim, Touros, São Gonçalo do Amarante e Goianinha.

– Impedir que fiscais de Sethas realizassem inspeção em veículo que estaria transportando alimentação para o restaurante de Ceará-Mirim, em 2018.

Veja a íntegra do documento da Sethas com todas as irregularidades da empresa Paisagem. O documento foi encaminhado para a chefia da Sethas tomar providências em 2019:

Foto: Reprodução

Opinião dos leitores

  1. Se o ministro da saúde fosse Cipriano, tudo seria diferente.
    Pense num homem bom…
    E essa governadora?
    Pense numa gextora boa…

  2. Contrato no valor de R$ 1.745, 588,00 para fornecer alimentos por seis meses!!!!???? Com uma empresa cheia de irregularidades!!!!??? Alguém vai se dar, muito, mas muito bem, mesmo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Reunião discute parceria para instalação de empresa de pátio de triagem em São Gonçalo; grupo visita área próxima ao aeroporto

Foto: Divulgação

O Prefeito Paulinho Emídio de São Gonçalo do Amarante/RN participou, manhã desta terça-feira (15), de uma reunião na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec) para discutir parceria para a instalação de uma empresa de pátio de triagem no município.

No encontro estavam o sócio da Sulog, empresa que construiu e administra o primeiro pátio de triagem do Porto de Suape (PE), Manoel Ferreira Júnior, os secretários estaduais e municipais de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado e Vagner Araújo, respectivamente, o adjunto estadual, Silvio Torquato, e o diretor da CODERN, Francisco Mont’Alverne.

Após a reunião, que discutiu o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica, o grupo visitou a área próxima ao Aeroporto Internacional Governador Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante, destinada para implantação do pátio de triagem.

Opinião dos leitores

  1. Esse aeroporto é amaldiçoado!!! Colocou um negócio ali quebra. Mesmo nas proximidades o negócio vai a falência, pois a maldição atinge todo o entorno em um raio de 10 km. Quer ter prejuízo coloca um negócio ali perto.

  2. Ave Maria… Perto logo de onde… Da maior estrutura que DESESTRUTUROU o turismo do RN.
    Lembro de uma vez que um turista de Fortaleza pagou 90 reais da passagem de avião Fortaleza – Natal; quando chegou no aeroporto teve que pagar 150 no táxi até o hotel.
    E ainda perguntam pq o turismo diminuiu, rs

  3. Essa empresa de logística vai cair no mesmo erro de localização do aeroporto. Longe de tudo e de todos, sem estrutura de nada, sem hospital, sem transporte público, sem moradia de qualidade… tudo dependente de Natal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Presidente de empresa faz doações e já tornou 74 funcionários milionários

Matthew Molding: CEO do The Hut Group ainda mantém um fundo de 1,2 bilhão de reais (The Hut Group/Divulgação)

Matthew Molding, presidente da companhia britânica de comércio eletrônico chamada The Hut Group fez algo que poucos teriam coração (ou dinheiro) para fazer: doou aos funcionários da empresa 430 cotas de ações nos últimos dez anos.

Se convertidas para o real, o valor das ações chegaria a 6,8 bilhões de reais (1 bilhão de libras esterlinas). Ou seja, sua atitude tornou 74 pessoas milionárias. E não são apenas executivos. Profissionais de diversas áreas receberam tais doações, incluindo secretárias, motoristas e operários.

Molding ainda mantém um fundo de 1,2 bilhão de reais, ou 175 milhões de libras, para futuras doações. O executivo, que há é rico, também doa seu salário para a caridade.

“Nós criamos mais milionários do que qualquer outra empresa na história corporativa britânica”, afirmou o CEO ao jornal Daily Mail.

“As ações são 100% de presente, ninguém teve que pagar nada. Mudamos genuinamente muitas vidas”, também esclareceu.

The Hut Group é conhecido pela marca de suplementos alimentares MyProtein. Mas a empresa também fornece tecnologia de comércio eletrônico para outras empresas, entre elas Asda e Tesco.

A estreia da companhia na bolsa, em setembro, marcou o maior IPO de uma empresa de tecnologia no Reino Unido e levou o grupo a ser avaliado em 5,4 bilhões de libras.

Exame

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Empresa lança rede social que conecta eleitor com os candidatos

Já está disponível para download em Android o aplicativo VoteFace. A rede social será uma ferramenta pública, gratuita, imparcial e conecta o eleitor com os candidatos de forma simples, democrática e segura, além de bloquear fakes news.

Segundo Alex Garcia, CEO da empresa americana Himni.com, essa solução será fundamental para a escolha de candidatos e diálogo entre as duas partes. “Com o VoteFace, é possível conhecer as propostas diretamente pelos candidatos com vídeos. Além disso, o aplicativo mostra, em tempo real, o termômetro da eleição, sem a necessidade de aguardar pesquisas de opinião”, finaliza Garcia.

O aplicativo conta com uma segurança robusta, evitando as fake news. Além disso, o modo de utilização é bem simples. Basta baixar o aplicativo, realizar o cadastro, conhecer as propostas dos candidatos e decidir quem merece o voto. Para entender um pouco mais sobre a utilização, basta acessar o vídeo a seguir: https://bit.ly/34TWrnE

O VoteFace já está presente nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. Segundo o fundador da rede social, em breve estará também nos outros estados do Brasil. “Nós desenvolvemos uma aplicação nacional e com o objetivo de mudar a história do país”, encerra Alex Garcia.

Sobre a HIMNI

Empresa de tecnologia com monitoramento de segurança pública e privada atuando em mais de 16 países, a Himni atua no desenvolvimento de softwares e hardwares customizados para os mais diversos setores, utilizando recursos tecnológicos de última geração. Sediada em Orlando, com filial em Brasília/DF, a empresa disponibiliza sistemas e equipamentos de segurança para entidades públicas e privadas, com destaque para os sistemas de gestão de ocorrências registradas via áudio, vídeo e geoposicionamento.

 A Tarde -UOL, via Voteface

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Reportagem exclusiva revela a empresa que vendeu a ‘maleta hacker’ para o esquema de Helder Barbalho

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal e o MPF apreenderam na Operação SOS um equipamento de espionagem adquirido pela Polícia Civil do Pará e que seria supostamente usado pelo grupo de Helder Barbalho para monitorar os investigadores do esquema de corrupção na Saúde estadual.

O Antagonista descobriu que o dispositivo foi vendido pela Suntech, do grupo israelense Verint Systems. O contrato de R$ 5 milhões foi firmado em janeiro, sem licitação. Os pagamentos foram feitos em parcelas, sendo a primeira paga em junho no valor de R$ 1,17 milhão.

Na especificação do pagamento, consta que o equipamento foi adquirido por meio do programa de “gerenciamento das ações de informação e produção do conhecimento”.

Trata-se de “equipamento de solução de inteligência tática ativa GL2, com capacidade de captar sinais na interface aérea e monitorar comunicação de celulares”. Na prática, segundo MP, o dispositivo permitiria a interceptação ilegal de celulares, inclusive de ligações por WhatsApp, FaceTime e aplicativos criptografados.

“Confirmou-se que o dispositivo é capaz de extrair dados de aparelhos telefônicos, interceptar diálogos criptografados e fazer gravações ambientais, tudo sem autorização judicial, podendo os dados ser apagados facilmente, não deixando rastro sobre sua utilização”, diz o ministro Fracisco Falcão, relator do caso no STJ.

A Suntech, baseada em Florianópolis, é fornecedora de soluções tecnológicas de rastreamento e monitoramento legal para diversos órgãos públicos em diferentes estados. A venda para a polícia paraense de um equipamento que opera à margem da lei pode lançar dúvidas sobre vários desses contratos.

O nome da empresa também surgiu na Operação Chabu, deflagrada em julho do ano passado e que desbaratou esquema de venda de informações sigilosas de investigações estaduais e federais. Na ocasião, a PF chegou a prender o empresário José Augusto Alves, apontado pelo MPF como principal articulador e líder da organização criminosa.

Segundo os procuradores, José Alves e Luciano Teixeira, também detido, eram representantes da Suntech e atuavam em parceria com o delegado da PF Fernando Caieron, o delegado da Civil André Silveira e o agente da PRF Marcelo Winter.

Apesar da acusação do Ministério Público, o diretor comercial da Suntech, Lincoln Egydio Lopes, garante que o dispositivo não possui “capacidade técnica de realização de interceptação de comunicações de aparelhos telefônicos, móveis ou fixos, nem capacidade de gravação ambiental e que os mesmos são totalmente auditáveis”.

(Foto: Reprodução/via O Antagonista)

O Antagonista

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Empresa abre vagas para trabalhar de qualquer lugar no mundo

Escritório do BriviaDez: a empresa está expandindo as operações e as equipes (BriviaD/Divulgação)

A agência BriviaDez está expandindo sua operação e vai contratar novos colaboradores para dar conta da demanda. Embora o foco dos negócios seja Brasília e São Paulo, a empresa de Porto Alegre não tem nenhuma restrição quanto ao local de origem dos candidatos. E eles não vão precisar se deslocar para trabalhar.

Segundo seu CEO, Márcio Coelho, a empresa já havia passado por uma transformação para uma cultura nômade, que oferece uma dinâmica de trabalho com grande flexibilidade. Em março, quando a pandemia forçou a mudança para o home office, ele confessa que ficou preocupado, mas observou que o impacto foi nulo na entrega das equipes.

“Não tivemos nenhuma barreira no trabalho, antes o home office não passava de 15% ou 20% da equipe. Com todos em casa, nós passamos por esse teste importante da nossa cultura”, comenta o CEO.

Na forma de trabalho da empresa, os profissionais podem trabalhar com clientes de qualquer local, independentemente de onde estejam. Assim, a cooperação dos times não fica limitada ao local do projeto ou de seus membros, dando liberdade aos funcionários.

A empresa, que já tem 14 anos e oferece serviços de estratégia digital e comunicação para outros negócios, segue com a expectativa de crescimento no ano, com a aquisição recente de outra agência em Santa Catarina, a nova operação em Brasília e em Lisboa. No ano anterior, eles tiveram crescimento de 60%.

Para continuar no mesmo ritmo, eles abriram mais 60 vagas para diversas áreas e especialidades, de redator e analista de performance até gerente de projetos e cientista de dados. É possível se candidatar pelo site.

De acordo com Coelho, eles procuram por pessoas que se encaixem na proposta de trabalho nômade, nos valores da empresa e que sejam empreendedoras. 

Confira aqui a lista completa de cargos:

Analista de conteúdo júnior
Analista de conteúdo pleno
Analista de conteúdo sênior
Analista de dados pleno
Analista de dados sênior
Analista de estratégia pleno
Analista de estratégia sênior
Analista de infraestrutura
Analista de mídia júnior
Analista de mídia pleno
Analista de mídia sênior
Analista de performance pleno
Analista de performance sênior
Analista de plataforma
Analista de qualidade
Analista de sistemas
Arte-finalista
Atendimento júnior
Atendimento pleno
Atendimento sênior
Cientista de dados
Desenvolvedor de dados pleno
Desenvolvedor de dados sênior
Desenvolvedor de interface júnior
Desenvolvedor de interface pleno
Desenvolvedor de interface sênior
Desenvolvedor de software júnior
Desenvolvedor de software pleno
Desenvolvedor de software sênior
Diretor de arte júnior
Diretor de arte pleno
Diretor de arte sênior
Engenheiro de sistemas
Gerente de projetos
Produtor
Redator júnior
Redator pleno
Redator sênior
SAC – canais sociais
Scrum master
UI (user interface) pleno
UX (user experience) júnior
UX (user experience) pleno
UX (user experience) sênior

Exame

Opinião dos leitores

  1. Não pedi sua opinião, João. Leia a Bíblia e aprenda a ser um pouquinho mais cristão. Esse ódio faz mal para o seu coração.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Empresa potiguar oferece soluções de crédito em meio à pandemia

Com a crise econômica provocada pela pandemia, micro e pequenas empresas têm recorrido a chamada antecipação de recebíveis para driblar as dificuldades e aumentar o capital de giro, aquele dinheiro disponível para manutenção do negócio. Diante deste cenário, a empresa Valor Futuro, já ofereceu mais de 1,5 milhão em crédito, através do adiantamento de notas fiscais ou duplicatas, neste período.

“É natural a demanda por crédito aumentar em situações como essa que estamos vivendo e a antecipação de recebíveis é uma modalidade que vem crescendo por ter menos burocracia que os bancos tradicionais”, explica o mestre em gerenciamento de riscos e finanças corporativas, o professor Márcio Carvalho Brito, cofundador da Valor Futuro.

A empresa, que apresenta soluções financeiras para micro e pequenos negócios, prevê que o segmento de antecipação de recebíveis tenha um crescimento de 200% até 2021, quando a economia ainda estará se restabelecendo.

“Na prática funcionamos como um banco para esses empreendedores. Por exemplo, um cliente fez uma venda no valor de 3 mil reais para receber até dezembro. O que fazemos é conceder este valor à vista mediante um deságio de até 3%. Para este cliente, receber o recurso agora foi fundamental para a manutenção de seu negócio”, explica Bertone Marinho, CEO e sócio da Valor Futuro, que fica localizada no Corporate Tower Center, mas que realiza toda a transação on-line.

Para a empresa conceder o crédito, o interessado precisa se cadastrar no site, enviar a documentação exigida para a análise e pode receber o valor solicitado no mesmo dia.

Para mais informações:
Tel / Whastapp: (84) 3346 4660

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Empresa eólica expande negócios no RN

FOTO: FABIANO TRINDADE

A governadora Fátima Bezerra esteve reunida, por videoconferência, nesta terça-feira (07), com representantes do Grupo Rudloff, empresa que visa iniciar atividades no Rio Grande do Norte no primeiro semestre de 2021 na área de energia eólica. O evento mediado pelo senador Jean Paul Prates teve a participação dos diretores da Rudloff, Thomas Toutin (Desenvolvimento de Negócios) e Paulo Branquinho (Comercial), dos representantes da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) Sandro Yamamoto e Elbia Gannoum, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Silvio Torquato, do diretor do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema), Leon Aguiar, do coordenador de Desenvolvimento Energético da Sedec, Hugo Fonseca, e do ex-secretário de Desenvolvimento, Jaime Calado.

A longo prazo, a expectativa é que a empresa colabore para fomentar o desenvolvimento econômico e social potiguar, qualificando o profissional local, e que a unidade do Rio Grande do Norte seja convertida em um hub fabril para atender projetos de Infraestrutura nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A unidade produtiva será especializada em desenvolvimentos para projetos de construção nas áreas eólica, saneamento, solar e de infraestrutura.

“Esta vinda representa a reafirmação do Rio Grande do Norte e sua vocação para geração de energia eólica. Temos orgulho de termos aqui os melhores ventos do mundo para a geração desse tipo de energia. Aqui também tem um Governo sério e honrado, comprometido com o desenvolvimento do estado. Temos clareza do papel da iniciativa privada para a geração de empregos e para o nosso progresso. O Governo sempre está de portas abertas para novos investimentos”, afirmou. O diretor Paulo Branquinho destacou a importância de expandir a atuação para o RN quando a empresa completa 60 anos no mercado.

Opinião dos leitores

  1. Esse senador Jean paul prest votou contra o povo ele foi a favor da PL da censura que vai proibir vc de fazer críticas contra ele ou qualquer outro político . Em 2022 o POVO vai censura ele nas urnas .

  2. Acreditar nisso é difícil, já se vão um ano e seis meses de idas e vindas a China, muitas conversas, protocolos, assinaturas, promessas e…….. Vindo da China mesmo só o COVID, que ceifou a vida de muitos norteriograndenses. Governadora inicie a sua gestão, até agora só vimos desastres, deixe essas promessas de lado, precisamos de alguém com competência, arrojo e coragem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *