VÍDEO que roda em redes sociais mostra motorista de rede de postos roubando combustível de caminhão da empresa

Fotos: Reprodução

A rede de postos Domingos e a Transportadora Domingos, que pertencem ao grupo de empresa Domingos, esclarece que foi vítima de furto de combustíveis praticados pelo seu ex-motorista, com ajuda de outros meliantes.

A nota ainda esclarece que a polícia impediu que infratores conseguisse lograr êxito total no delito.

O grupo ainda informa que sua assessoria jurídica representará judicialmente aqueles que caluniosamente fizeram publicar ou republicar vídeos nas redes sociais por prática de crime previsto na legislação brasileira, diante acusações inverídicas sobre o posto, inclusive, de adulteração de combustíveis.

Empresa tem 300 vagas com home office e dá 7 mil bolsas aos candidatos

Foto: Everis/Divulgação

Everis, consultoria de negócios e tecnologia da informação, quer contratar 300 profissionais especialistas em Kotlin. Para isso, vai oferecer 7 mil bolsas de estudo para os candidatos aprenderem a linguagem de programação.

A primeira fase do recrutamento é o bootcamp em parceria com o Digital Innovation One. Dessa forma, os desenvolvedores podem aprender a linguagem necessária para as vagas e quem termina o treinamento se classifica para a fase seguinte.

Seria esse o processo de seleção do futuro? Também junto com a Digital Innovation One, as empresas Inter, Localiza e MRV vão oferecer formação gratuita de desenvolvedor para 100 mil pessoas. Cada curso é focado em habilidades que as empresas precisam e os melhores alunos começam a concorrer às vagas.

Na consultoria, as oportunidades são para suas operações nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Uberlândia (MG) e Florianópolis (SC). A empresa está trabalhando com modelos de home office total e híbrido, dependendo da vaga.

Segundo Ricardo Neves, CEO da Everis Brasil, o programa vai ajudar a acompanhar a transformação digital pela qual os negócios brasileiros estão passando.

“Nossa operação brasileira tem se expandido de forma significativa, por estar ajudando os clientes a inovar e aperfeiçoar os serviços oferecidos ao mercado. Diante desse cenário, temos investido consistentemente na formação e no aperfeiçoamento dos profissionais em diferentes tecnologias e técnicas de negócios”, afirma.

A matrícula no curso pode ser feita até 9 de março pelo site.

Exame

Empresa contratada sem licitação pelo governo para restaurante popular já enfrenta denúncias de irregularidades

A empresa que o governo do Rio Grande do Norte contratou sem licitação para quatro unidades de restaurantes populares, a Paisagem Comércio, já é alvo de denúncia em duas das quatro unidades que arrematou.

As denúncias foram feitas à Vigilância Sanitária sobre os restaurantes de Parelhas e de Pau dos Ferros. Ela ainda foi contratada para unidades em Parnamirim e São Paulo do Potengi. Os contratos somam R$ 1,7 milhão, para seis meses.

“Nosso pleito fundamenta-se no fato de que a nova unidade do programa entrou em funcionamento na presente data sem as condições de higiene necessárias, nem tampouco com o atendimento dos procedimentos operacionais padronizados […]. Fato grave que se observa é o de que a unidade não apresenta afixada em local acessível o ALVARÁ SANITÁRIO do local, de acordo com as exigências mais básicas definidas pelos órgãos sanitários, o que não pode ser acatado, sob pena de penalização da população que se utiliza dos serviços pertinentes”, diz trechos da denúncia.

De acordo com o edital de convocação da Sethas, através do qual as empresas convidadas para serem contratadas ofertaram preços, a conformidade sanitária do restaurante de acordo com as regras da Anvisa seria item imprescindível para a contratação.

Em entrevista à rádio 95 FM na noite dessa quarta-feira, o controlador-geral do Estado, Pedro Lopes explicou que contratações como a da Paisagem ocorrem como exceção, e não regra.

“Não conseguimos fazer a licitação e tinha que continuar a prestação de serviço e teve que haver a continuidade por contratação emergencial”, disse ele

Lopes explicou ainda que contratos foram assinados em 2014 e pela legislação só poderiam durar por cinco anos e estendido no máximo por mais dois. É em meio ao término desses contratos que o governo convocou empresas para contratação emergencial.

Segundo o controlador, o convite foi para 24 empresas, nove das quais já prestavam serviço para restaurantes populares. Das quais, cinco se habilitaram. Segundo ele, o critério escolhido foi o menor preço, que caiu à metade do comum, saindo de R$ 10,63 em média a refeição para R$ 5,80.

“Se tivéssemos mantidos os contratos que foram encerrados, iríamos pagar R$ 4 milhões. Com a contratação emergencial foi de R$ 1,7 milhões. Não é nosso desejo licitação emergencial, mas foi feita ampla pesquisa com 24 empresas”, afirmou ele.

Outras irregularidades

O Blog do BG revelou na quarta que a Paisagem Comércio já tinha longo histórico de descumprimento de regras no programa do restaurante popular.

Relatório produzido pela Sethas em 2019 traçou o histórico do cumprimento contratual da Paisagem Comércio e Serviços.

Segundo o documento que foi encaminhado para providências da secretaria, a empresa começou a descumprir normas em 2016 quando alterou o cardápio e ofereceu comida de qualidade inferior ao contratado em Santa Cruz, além de ter precariedade sanitária flagrante.

Sucessivos processos administrativos foram abertos contra a empresa para que ele regularizasse o serviço contratado pelo estado.

Algumas das 10 irregularidades listadas em auditoria da própria Sethas:

– 13 de junho de 2018: condições sanitárias precárias, estrutura física inacabada e risco à saude – Unidade São Gonçalo do Amarante.

– 15 de junho de 2018: irregularidades no transporte do alimento, falta de nutricionista, cardápio incompleto – Touros.

– 27 de junho de 2018: terceirização do contrato por falta de cozinha industrial, algo proibido, para unidades de Natal, Ceará-Mirim, Touros, São Gonçalo do Amarante e Goianinha.

– Impedir que fiscais de Sethas realizassem inspeção em veículo que estaria transportando alimentação para o restaurante de Ceará-Mirim, em 2018.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neto disse:

    A onde tem PT, a chance é grande de ter trambiques.
    A história mostra isso.

CB Bonés é mais uma empresa a descobrir as vantagens da energia solar

Foto: Divulgação

Diversas pequenas e médias empresas já perceberam as vantagens da energia solar e cada vez mais investem para ter este ganho de lucratividade em suas margens. É o caso da empresa CB Bonés e Fardamentos, que investiram num Sistema Megga Solar e hoje possuem consumo zero de energia elétrica. A Megga Solar é uma das maiores empresas do Nordeste neste segmento, e tem se destacado pelas opções que tem oferecido às pequenas e médias empresas, com financiamento fácil e com preços acessíveis.

Sílvia Oliveira, da CB Bonés, não escondeu a sua satisfação: “foi feito um investimento em energia solar e estamos muito satisfeitos com o resultado positivo que está nos proporcionando, trabalho realizado pela Megga Solar que nos deixou com 100% de satisfação; recomendo a Megga Solar: pessoal atencioso, competente e responsável”.

A Megga Solar é uma empresa potiguar que está se expandindo pelo país, e é hoje uma referência para quem vai instalar energia solar. Além de toda experiência e credibilidade por ser a pioneira no mercado, a Megga Solar consegue oferecer uma solução com excelente custo/benefício, para residências e empresas. Você pode visitar o site meggasolar.com.br e obter mais informações. O telefone da Megga Solar é o 3217-7155.

Governo do RN contratou sem licitação empresa com várias irregularidades no programa do restaurante popular

O Governo do Rio Grande do Norte contratou, através da Secretaria Estadual de Trabalho e Habitação (Sethas), uma empresa para o fornecimento de refeições para o programa do restaurante popular contra quem já havia uma série de irregularidades listadas por descumprimento de normas do próprio programa.

A convocação para contratação direta, sem licitação, foi feita em dezembro passado para empresas que já atuam no programa. Elas foram convidadas para dar seu preços para quatro restaurantes, situados nas seguintes cidades: Parnamirim, São Paulo do Potengi, Pau dos Ferros e Parelhas.

A dispensa de licitação não foi ilegal e está prevista em lei. O que chama atenção foi que o histórico da empresa contratada e irregularidades ao longo da seleção foram ignorados.

Todos os quatro restaurantes foram arrematados pela Paisagem Comércio e Serviços, que fechou contratos que somam R$ 1.745.588,00 por seis meses, quando deverá, diariamente, fornecer 2.280 refeições, nas quatro unidades.

Irregularidades

Relatório produzido pela Sethas em 2019 traçou o histórico do cumprimento contratual da Paisagem Comércio e Serviços.

Segundo o documento que foi encaminhado para providências da secretaria, a empresa começou a descumprir normas em 2016 quando alterou o cardápio e ofereceu comida de qualidade inferior ao contratado em Santa Cruz, além de ter precariedade sanitária flagrante.

Apesar disso, no ano seguinte, as mesmas irregularidades foram identificadas.

Foi em 2017 que a Paisagem ampliou sua atuação para além de Santa Cruz, ganhando o direito e administrar unidades em Parnamirim, Mossoró, São Gonçalo do Amarante, Goianinha, Natal, Macaíba e Caerá-Mirim. Na análise da Sethas, à medida que a Paisagem ampliou sua atuação, cresceram os problemas.

Sucessivos processos administrativos foram abertos contra a empresa para que ele regularizasse o serviço contratado pelo estado.

Algumas das 10 irregularidades listadas em auditoria da própria Sethas:

– 13 de junho de 2018: condições sanitárias precárias, estrutura física inacabada e risco à saude – Unidade São Gonçalo do Amarante.

– 15 de junho de 2018: irregularidades no transporte do alimento, falta de nutricionista, cardápio incompleto – Touros.

– 27 de junho de 2018: terceirização do contrato por falta de cozinha industrial, algo proibido, para unidades de Natal, Ceará-Mirim, Touros, São Gonçalo do Amarante e Goianinha.

– Impedir que fiscais de Sethas realizassem inspeção em veículo que estaria transportando alimentação para o restaurante de Ceará-Mirim, em 2018.

Veja a íntegra do documento da Sethas com todas as irregularidades da empresa Paisagem. O documento foi encaminhado para a chefia da Sethas tomar providências em 2019:

Foto: Reprodução

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Se o ministro da saúde fosse Cipriano, tudo seria diferente.
    Pense num homem bom…
    E essa governadora?
    Pense numa gextora boa…

  2. Francisco Alves disse:

    Contrato no valor de R$ 1.745, 588,00 para fornecer alimentos por seis meses!!!!???? Com uma empresa cheia de irregularidades!!!!??? Alguém vai se dar, muito, mas muito bem, mesmo.

  3. Hermes disse:

    Tem que Impichar essa governador.
    Esse governo é uma vergonha, é um desastre.

  4. Calígula disse:

    Esse é o modo PT de contratações kkkkk

  5. Calígula disse:

    Cadê o MP os Deputados Estaduais?
    Essa Governadora só tá fazendo barbaridades.

Reunião discute parceria para instalação de empresa de pátio de triagem em São Gonçalo; grupo visita área próxima ao aeroporto

Foto: Divulgação

O Prefeito Paulinho Emídio de São Gonçalo do Amarante/RN participou, manhã desta terça-feira (15), de uma reunião na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec) para discutir parceria para a instalação de uma empresa de pátio de triagem no município.

No encontro estavam o sócio da Sulog, empresa que construiu e administra o primeiro pátio de triagem do Porto de Suape (PE), Manoel Ferreira Júnior, os secretários estaduais e municipais de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado e Vagner Araújo, respectivamente, o adjunto estadual, Silvio Torquato, e o diretor da CODERN, Francisco Mont’Alverne.

Após a reunião, que discutiu o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica, o grupo visitou a área próxima ao Aeroporto Internacional Governador Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante, destinada para implantação do pátio de triagem.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mário disse:

    Esse aeroporto é amaldiçoado!!! Colocou um negócio ali quebra. Mesmo nas proximidades o negócio vai a falência, pois a maldição atinge todo o entorno em um raio de 10 km. Quer ter prejuízo coloca um negócio ali perto.

  2. Japiense disse:

    Ave Maria… Perto logo de onde… Da maior estrutura que DESESTRUTUROU o turismo do RN.
    Lembro de uma vez que um turista de Fortaleza pagou 90 reais da passagem de avião Fortaleza – Natal; quando chegou no aeroporto teve que pagar 150 no táxi até o hotel.
    E ainda perguntam pq o turismo diminuiu, rs

  3. Luciana Morais Gama disse:

    Essa empresa de logística vai cair no mesmo erro de localização do aeroporto. Longe de tudo e de todos, sem estrutura de nada, sem hospital, sem transporte público, sem moradia de qualidade… tudo dependente de Natal.

Presidente de empresa faz doações e já tornou 74 funcionários milionários

Matthew Molding: CEO do The Hut Group ainda mantém um fundo de 1,2 bilhão de reais (The Hut Group/Divulgação)

Matthew Molding, presidente da companhia britânica de comércio eletrônico chamada The Hut Group fez algo que poucos teriam coração (ou dinheiro) para fazer: doou aos funcionários da empresa 430 cotas de ações nos últimos dez anos.

Se convertidas para o real, o valor das ações chegaria a 6,8 bilhões de reais (1 bilhão de libras esterlinas). Ou seja, sua atitude tornou 74 pessoas milionárias. E não são apenas executivos. Profissionais de diversas áreas receberam tais doações, incluindo secretárias, motoristas e operários.

Molding ainda mantém um fundo de 1,2 bilhão de reais, ou 175 milhões de libras, para futuras doações. O executivo, que há é rico, também doa seu salário para a caridade.

“Nós criamos mais milionários do que qualquer outra empresa na história corporativa britânica”, afirmou o CEO ao jornal Daily Mail.

“As ações são 100% de presente, ninguém teve que pagar nada. Mudamos genuinamente muitas vidas”, também esclareceu.

The Hut Group é conhecido pela marca de suplementos alimentares MyProtein. Mas a empresa também fornece tecnologia de comércio eletrônico para outras empresas, entre elas Asda e Tesco.

A estreia da companhia na bolsa, em setembro, marcou o maior IPO de uma empresa de tecnologia no Reino Unido e levou o grupo a ser avaliado em 5,4 bilhões de libras.

Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Elio Cesario disse:

    Alô meu patrão querido, tô na área rsrsrsrsrsrs

  2. Sérgio disse:

    Enquanto isso, os empresários daqui, querem tirar os últimos direitos dos trabalhadores…

  3. Faça o bem disse:

    Que Deus o abençoe e o proteja, belíssimo gesto.

Empresa lança rede social que conecta eleitor com os candidatos

Já está disponível para download em Android o aplicativo VoteFace. A rede social será uma ferramenta pública, gratuita, imparcial e conecta o eleitor com os candidatos de forma simples, democrática e segura, além de bloquear fakes news.

Segundo Alex Garcia, CEO da empresa americana Himni.com, essa solução será fundamental para a escolha de candidatos e diálogo entre as duas partes. “Com o VoteFace, é possível conhecer as propostas diretamente pelos candidatos com vídeos. Além disso, o aplicativo mostra, em tempo real, o termômetro da eleição, sem a necessidade de aguardar pesquisas de opinião”, finaliza Garcia.

O aplicativo conta com uma segurança robusta, evitando as fake news. Além disso, o modo de utilização é bem simples. Basta baixar o aplicativo, realizar o cadastro, conhecer as propostas dos candidatos e decidir quem merece o voto. Para entender um pouco mais sobre a utilização, basta acessar o vídeo a seguir: https://bit.ly/34TWrnE

O VoteFace já está presente nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. Segundo o fundador da rede social, em breve estará também nos outros estados do Brasil. “Nós desenvolvemos uma aplicação nacional e com o objetivo de mudar a história do país”, encerra Alex Garcia.

Sobre a HIMNI

Empresa de tecnologia com monitoramento de segurança pública e privada atuando em mais de 16 países, a Himni atua no desenvolvimento de softwares e hardwares customizados para os mais diversos setores, utilizando recursos tecnológicos de última geração. Sediada em Orlando, com filial em Brasília/DF, a empresa disponibiliza sistemas e equipamentos de segurança para entidades públicas e privadas, com destaque para os sistemas de gestão de ocorrências registradas via áudio, vídeo e geoposicionamento.

 A Tarde -UOL, via Voteface

Reportagem exclusiva revela a empresa que vendeu a ‘maleta hacker’ para o esquema de Helder Barbalho

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal e o MPF apreenderam na Operação SOS um equipamento de espionagem adquirido pela Polícia Civil do Pará e que seria supostamente usado pelo grupo de Helder Barbalho para monitorar os investigadores do esquema de corrupção na Saúde estadual.

O Antagonista descobriu que o dispositivo foi vendido pela Suntech, do grupo israelense Verint Systems. O contrato de R$ 5 milhões foi firmado em janeiro, sem licitação. Os pagamentos foram feitos em parcelas, sendo a primeira paga em junho no valor de R$ 1,17 milhão.

Na especificação do pagamento, consta que o equipamento foi adquirido por meio do programa de “gerenciamento das ações de informação e produção do conhecimento”.

Trata-se de “equipamento de solução de inteligência tática ativa GL2, com capacidade de captar sinais na interface aérea e monitorar comunicação de celulares”. Na prática, segundo MP, o dispositivo permitiria a interceptação ilegal de celulares, inclusive de ligações por WhatsApp, FaceTime e aplicativos criptografados.

“Confirmou-se que o dispositivo é capaz de extrair dados de aparelhos telefônicos, interceptar diálogos criptografados e fazer gravações ambientais, tudo sem autorização judicial, podendo os dados ser apagados facilmente, não deixando rastro sobre sua utilização”, diz o ministro Fracisco Falcão, relator do caso no STJ.

A Suntech, baseada em Florianópolis, é fornecedora de soluções tecnológicas de rastreamento e monitoramento legal para diversos órgãos públicos em diferentes estados. A venda para a polícia paraense de um equipamento que opera à margem da lei pode lançar dúvidas sobre vários desses contratos.

O nome da empresa também surgiu na Operação Chabu, deflagrada em julho do ano passado e que desbaratou esquema de venda de informações sigilosas de investigações estaduais e federais. Na ocasião, a PF chegou a prender o empresário José Augusto Alves, apontado pelo MPF como principal articulador e líder da organização criminosa.

Segundo os procuradores, José Alves e Luciano Teixeira, também detido, eram representantes da Suntech e atuavam em parceria com o delegado da PF Fernando Caieron, o delegado da Civil André Silveira e o agente da PRF Marcelo Winter.

Apesar da acusação do Ministério Público, o diretor comercial da Suntech, Lincoln Egydio Lopes, garante que o dispositivo não possui “capacidade técnica de realização de interceptação de comunicações de aparelhos telefônicos, móveis ou fixos, nem capacidade de gravação ambiental e que os mesmos são totalmente auditáveis”.

(Foto: Reprodução/via O Antagonista)

O Antagonista

Empresa abre vagas para trabalhar de qualquer lugar no mundo

Escritório do BriviaDez: a empresa está expandindo as operações e as equipes (BriviaD/Divulgação)

A agência BriviaDez está expandindo sua operação e vai contratar novos colaboradores para dar conta da demanda. Embora o foco dos negócios seja Brasília e São Paulo, a empresa de Porto Alegre não tem nenhuma restrição quanto ao local de origem dos candidatos. E eles não vão precisar se deslocar para trabalhar.

Segundo seu CEO, Márcio Coelho, a empresa já havia passado por uma transformação para uma cultura nômade, que oferece uma dinâmica de trabalho com grande flexibilidade. Em março, quando a pandemia forçou a mudança para o home office, ele confessa que ficou preocupado, mas observou que o impacto foi nulo na entrega das equipes.

“Não tivemos nenhuma barreira no trabalho, antes o home office não passava de 15% ou 20% da equipe. Com todos em casa, nós passamos por esse teste importante da nossa cultura”, comenta o CEO.

Na forma de trabalho da empresa, os profissionais podem trabalhar com clientes de qualquer local, independentemente de onde estejam. Assim, a cooperação dos times não fica limitada ao local do projeto ou de seus membros, dando liberdade aos funcionários.

A empresa, que já tem 14 anos e oferece serviços de estratégia digital e comunicação para outros negócios, segue com a expectativa de crescimento no ano, com a aquisição recente de outra agência em Santa Catarina, a nova operação em Brasília e em Lisboa. No ano anterior, eles tiveram crescimento de 60%.

Para continuar no mesmo ritmo, eles abriram mais 60 vagas para diversas áreas e especialidades, de redator e analista de performance até gerente de projetos e cientista de dados. É possível se candidatar pelo site.

De acordo com Coelho, eles procuram por pessoas que se encaixem na proposta de trabalho nômade, nos valores da empresa e que sejam empreendedoras. 

Confira aqui a lista completa de cargos:

Analista de conteúdo júnior
Analista de conteúdo pleno
Analista de conteúdo sênior
Analista de dados pleno
Analista de dados sênior
Analista de estratégia pleno
Analista de estratégia sênior
Analista de infraestrutura
Analista de mídia júnior
Analista de mídia pleno
Analista de mídia sênior
Analista de performance pleno
Analista de performance sênior
Analista de plataforma
Analista de qualidade
Analista de sistemas
Arte-finalista
Atendimento júnior
Atendimento pleno
Atendimento sênior
Cientista de dados
Desenvolvedor de dados pleno
Desenvolvedor de dados sênior
Desenvolvedor de interface júnior
Desenvolvedor de interface pleno
Desenvolvedor de interface sênior
Desenvolvedor de software júnior
Desenvolvedor de software pleno
Desenvolvedor de software sênior
Diretor de arte júnior
Diretor de arte pleno
Diretor de arte sênior
Engenheiro de sistemas
Gerente de projetos
Produtor
Redator júnior
Redator pleno
Redator sênior
SAC – canais sociais
Scrum master
UI (user interface) pleno
UX (user experience) júnior
UX (user experience) pleno
UX (user experience) sênior

Exame

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Brasileirinho disse:

    Não pedi sua opinião, João. Leia a Bíblia e aprenda a ser um pouquinho mais cristão. Esse ódio faz mal para o seu coração.

  2. Brasileirinho disse:

    Puxa! Não tem nenhuma vaga de servente de pedreiro. Tô lascado mesmo

Empresa potiguar oferece soluções de crédito em meio à pandemia

Com a crise econômica provocada pela pandemia, micro e pequenas empresas têm recorrido a chamada “antecipação de recebíveis” para driblar as dificuldades e aumentar o capital de giro, aquele dinheiro disponível para manutenção do negócio. Diante deste cenário, a empresa Valor Futuro, já ofereceu mais de 1,5 milhão em crédito, através do adiantamento de notas fiscais ou duplicatas, neste período.

“É natural a demanda por crédito aumentar em situações como essa que estamos vivendo e a antecipação de recebíveis é uma modalidade que vem crescendo por ter menos burocracia que os bancos tradicionais”, explica o mestre em gerenciamento de riscos e finanças corporativas, o professor Márcio Carvalho Brito, cofundador da Valor Futuro.

A empresa, que apresenta soluções financeiras para micro e pequenos negócios, prevê que o segmento de antecipação de recebíveis tenha um crescimento de 200% até 2021, quando a economia ainda estará se restabelecendo.

“Na prática funcionamos como um banco para esses empreendedores. Por exemplo, um cliente fez uma venda no valor de 3 mil reais para receber até dezembro. O que fazemos é conceder este valor à vista mediante um deságio de até 3%. Para este cliente, receber o recurso agora foi fundamental para a manutenção de seu negócio”, explica Bertone Marinho, CEO e sócio da Valor Futuro, que fica localizada no Corporate Tower Center, mas que realiza toda a transação on-line.

Para a empresa conceder o crédito, o interessado precisa se cadastrar no site, enviar a documentação exigida para a análise e pode receber o valor solicitado no mesmo dia.

Para mais informações:
Tel / Whastapp: (84) 3346 4660

Empresa eólica expande negócios no RN

FOTO: FABIANO TRINDADE

A governadora Fátima Bezerra esteve reunida, por videoconferência, nesta terça-feira (07), com representantes do Grupo Rudloff, empresa que visa iniciar atividades no Rio Grande do Norte no primeiro semestre de 2021 na área de energia eólica. O evento mediado pelo senador Jean Paul Prates teve a participação dos diretores da Rudloff, Thomas Toutin (Desenvolvimento de Negócios) e Paulo Branquinho (Comercial), dos representantes da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) Sandro Yamamoto e Elbia Gannoum, do secretário de Desenvolvimento Econômico, Silvio Torquato, do diretor do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN (Idema), Leon Aguiar, do coordenador de Desenvolvimento Energético da Sedec, Hugo Fonseca, e do ex-secretário de Desenvolvimento, Jaime Calado.

A longo prazo, a expectativa é que a empresa colabore para fomentar o desenvolvimento econômico e social potiguar, qualificando o profissional local, e que a unidade do Rio Grande do Norte seja convertida em um hub fabril para atender projetos de Infraestrutura nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A unidade produtiva será especializada em desenvolvimentos para projetos de construção nas áreas eólica, saneamento, solar e de infraestrutura.

“Esta vinda representa a reafirmação do Rio Grande do Norte e sua vocação para geração de energia eólica. Temos orgulho de termos aqui os melhores ventos do mundo para a geração desse tipo de energia. Aqui também tem um Governo sério e honrado, comprometido com o desenvolvimento do estado. Temos clareza do papel da iniciativa privada para a geração de empregos e para o nosso progresso. O Governo sempre está de portas abertas para novos investimentos”, afirmou. O diretor Paulo Branquinho destacou a importância de expandir a atuação para o RN quando a empresa completa 60 anos no mercado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jose disse:

    Esse senador Jean paul prest votou contra o povo ele foi a favor da PL da censura que vai proibir vc de fazer críticas contra ele ou qualquer outro político . Em 2022 o POVO vai censura ele nas urnas .

  2. Pedro disse:

    Acreditar nisso é difícil, já se vão um ano e seis meses de idas e vindas a China, muitas conversas, protocolos, assinaturas, promessas e…….. Vindo da China mesmo só o COVID, que ceifou a vida de muitos norteriograndenses. Governadora inicie a sua gestão, até agora só vimos desastres, deixe essas promessas de lado, precisamos de alguém com competência, arrojo e coragem.

EUA firmam maior contrato com empresa para fabricação de vacina contra a covid-19: US$ 1,6 bilhão

Foto: Dado Ruvic – 10.abr.2020 / Reuters

O programa de vacina contra a Covid-19 dos Estados Unidos — chamado Operação Warp Speed — anunciou nesta terça-feira (7) o maior contrato já feito pelo governo para combater a pandemia: US$ 1,6 bilhão com a Novavax, uma companhia de biotecnologia de Maryland.

O presidente e CEO da empresa, Stanley Erck, disse em entrevista à CNN nessa segunda (6) que a vacina da Novavax pode estar no mercado no primeiro trimestre de 2021.

A Novavax é a quarta companhia a receber fundos federais para conduzir testes clínicos da Fase 3 em grande escala e fabricar uma vacina contra o novo coronavírus. Cada teste deve ser feito com 30 mil pessoas.

Em maio, o governo deu mais de US$ 1,2 bilhão à gigante farmacêutica AstraZeneca para o desenvolvimento de uma vacina. Moderna e Johnson & Johnson também firmaram contratos da Fase 3.

Os dados dos testes clínicos da Fase 1 da Novavax, conduzidos em 131 pessoas, devem sair no fim deste mês, afirmou Erck. Ele espera que a Novavax comece os testes da Fase 3 no último trimestre do ano ou no fim de setembro.

A Moderna espera iniciar seus testes da Fase 3 ainda neste mês. Alguns participantes dos estudos vão receber a vacina e outros, placebo ou uma injeção que não faz nada no organismo.

O pacote de recursos que a Novavax recebeu vai permitir que a empresa teste a vacina e aumente a produção logo após uma possível aprovação dos órgãos de controle, com o objetivo de entregar 100 milhões de doses até fevereiro, segundo Erck.

Como a vacina age no corpo

A vacina da companhia contém uma pequena porção do novo coronavírus, chamada proteína spike, que fica no topo do vírus. O objetivo é enganar o sistema imunológico, fazendo-o pensar que a spike é, na verdade, todo o vírus. O sistema imunológico cria uma resposta, que será usada posteriormente para atacar o vírus real.

“Acho que temos um alto nível de confiança de que nossa vacina desencadeará a resposta imunológica apropriada para gerar vários anticorpos”, explicou Erck.

A Novavax usou a mesma tecnologia para fabricar possíveis vacinas para o ebola e a influenza. A companhia ainda estuda essas substâncias em humanos e nenhuma delas está no mercado no momento.

Erck disse que está “otimista” com o trabalho da Novavax e que sua equipe trabalha “24 horas por dia, 7 dias por semana” na vacina. “Todos entendem a importância do que estamos fazendo.”

Em junho, a empresa anunciou um contrato de US$ 60 milhões com o Departamento de Defesa dos EUA para entregar 10 milhões de doses ao órgão.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fagner de Orós disse:

    Espionagem americana? Nem pensar. Afinal, o 'american way of life' é o melhor, tem que ser mantido. Será que isso é tão difícil de entender?

  2. Gil disse:

    Vai chegar pro gado com certeza.
    Os que torcem pela pandemia, e que o nosso Bolsonaro fique doente, vão permanecer comendo capim.
    Bando de abutres.

“Cidadão não, engenheiro civil, formado, melhor do que você” – (VÍDEO): Empresa demite mulher flagrada por TV desrespeitando fiscal em bar no Rio

A distribuidora de energia Taesa informou hoje, por meio de suas redes sociais, que demitiu uma funcionária que desrespeitou as regras de prevenção à covid-19 e as normas de segurança da companhia.

A empresa não citou o nome da funcionária na nota, mas, em contato com a reportagem do UOL, confirmou que trata-se da mulher flagrada em reportagem do Fantástico exibida na noite de ontem desrespeitando fiscais em um bar no Rio de Janeiro.

O caso ganhou repercussão após a mulher na reportagem dizer: “cidadão não, engenheiro civil, formado, melhor do que você” para um profissional que fiscalizava o cumprimento das medidas de segurança contra a covid-19 em bares cariocas.

“A Taesa tomou conhecimento do envolvimento de uma de suas empregadas em um caso de desrespeito às leis que visam reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo”, diz a nota da empresa.

Foto: Reprodução

A empresa disse ainda que adotou “inúmeras iniciativas para proteger a saúde de seus profissionais e familiares”, e que a funcionária foi demitida por desrespeitar a “política vigente na empresa”.

“A Taesa ressalta que segue respeitando o isolamento [social] e as mais rigorosas regras de prevenção ao coronavírus e que a empregada em questão desrespeitou a política vigente na empresa. Diante dos fatos expostos, a Taesa decidiu por sua imediata demissão”, afirma a nota.

UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lúcio de Lima disse:

    Parabéns pela imprensa ao denunciar esse caso de violação das medidas de proteção! E parabéns a empresa Taesa nos procedimentos educativos a essa cidadã . Quem sabe com isso ela vai aprender a respeitar as pessoas, instituições e os funcionários públicos do país!

  2. Manoel disse:

    Um doce pra quem advinhar de quem ela é fã e eleitora.
    É sempre a mesma "coincidência "

  3. Marcos Benício disse:

    Passou vergonha duas vezes: uma por ser idiota em rede nacional, outra por perder o emprego.
    O ser humano perdeu a noção mesmo!

  4. Sandro rangell de Rodolfo Fernandes disse:

    Parabéns para a empresa, pois é de atitudes como essas que mudaremos um pouco dessa sociedade preconceituosa, repleta de brasileiros que pq tem um emprego melhor acha que pode sair pisando em cima dos outros….

  5. Jk disse:

    Fazia tempo que não ouvia e via uma imbesilidade infanto juvenil de alto grau como o dessa mulher. O "Eng Civil não cidadão, deveria construir um cérebro novo pra ela, porque o dela as paredes já desabaram com esse comentário leproso…

  6. Manoel disse:

    Pegue! Pra deixar de ser babaca!

Governo do Estado contrata empresa de serviço de transporte sanitário

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), concluiu o chamamento público emergencial para contratação de empresa para prestação de serviço de transporte sanitário em ambulâncias. A vencedora foi a empresa Serv. Saúde Eirelli que inicia a prestação dos serviços nesta segunda-feira (6).

O contrato emergencial terá duração de seis meses e se fez necessário diante do aumento expressivo da demanda, causada pelos efeitos e impactos da pandemia da Covid-19, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192 RN) que passou a atuar acima de sua capacidade. O valor mensal estimado da contratação é de R$ 1.424.016,00.

“A empresa contratada reforçará a atuação do SAMU e contribuirá para fortalecer as ações de enfrentamento à pandemia. Essa é sem dúvida uma conquista para a Sesap que não vem medindo esforços para combater e minimizar o impacto que vem sendo causado pela Covid-19”, disse o secretário de Saúde, Cipriano Maia.

A contratação inclui até seis ambulâncias, equipe de profissionais, materiais de proteção individual e equipamentos para oferecer suporte avançado de vida (SAV) e garantir a transferência dos usuários com sintomas graves da infecção humana causada pela Covid-19, sendo a remuneração mediante efetivo uso do transporte de pacientes. Caso necessário, o contrato poderá ser prorrogado por sucessivos períodos, enquanto durar a emergência em saúde no Rio Grande do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Mais um engodo desse teórico sem futuro.

China diz que empresa no Brasil suspendeu venda de carne por vírus

Foto: Pixabay

A China, principal importadora de carne do mundo, disse nesta terça-feira (23) que um exportador de carne bovina do Brasil e uma fábrica de carne suína no Reino Unido suspenderam voluntariamente exportações devido a infecções pelo coronavírus.

Muitos países exportadores, como Brasil e Estados Unidos, têm visto milhares de casos de covid-19, a doença respiratória causada pelo vírus, entre trabalhadores em fábricas de carnes.

A brasileira Agra Agroindustrial de Alimentos suspendeu voluntariamente exportações de carne bovina à China depois de uma infecção pelo vírus entre sua força de trabalho, disse a Administração Geral de Alfândegas da China em seu site.

Em um comunicado em separado na rede social Weibo, o departamento acrescentou que a britânica Tulip também suspendeu embarques de forma voluntária em sua fábrica de carne suína de Tipton, em West Midlands, devido a um surto de covid-19.

A China ampliou inspeções sobre importações de carne após uma nova série de infecções pelo vírus em Pequim ter sido associada a um grande mercado de alimentos na capital.

Na semana passada, as alfândegas chinesas pediram a exportadores que assinassem declarações de que sua produção estava livre de contaminação pelo vírus.

Reuters