Saúde

Médicos das UPAs de Natal ainda não receberam os vencimentos dos plantões que deram em abril

Foto: Reprodução/Twitter

Médicos das Unidades de Pronto-Atendimento(UPAs) de Natal ainda não receberam os vencimentos dos plantões que deram em abril.

“Desrespeito aos profissionais que arriscaram suas vidas na linha de frente”, desabafa um dos médicos pelas redes sociais, marcando veículos de comunicação no Rio Grande do Norte e o prefeito na capital potiguar, Álvaro Dias(PSDB).

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Médicos afirmam que Bolsonaro evolui ‘de forma satisfatória’, mas segue sem previsão de alta

Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

A equipe médica que acompanha o presidente Jair Bolsonaro, na capital paulista, informou no início da tarde desta quinta-feira que ele está “evoluindo de forma satisfatória clínico e laboratorialmente”, mas segue sem previsão de alta hospitar.

Segundo boletim médico, por ora “permanece o planejamento terapêutico previamente estabelecido.” Segundo o GLOBO apurou, os exames feitos no presidente nesta manhã indicam que, por enquanto, a cirurgia para tratar a obstrução intestinal está descartada.

O presidente está internado em São Paulo desde ontem, quando foi transferido do Hospital das Forças Armadas, em Brasília.

Mais cedo, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) afirmou que o presidente “acordou bem disposto” e “evoluiu para melhor”. (*Do Valor Econômico)

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Não consigo entender por que ainda não chamaram os Homens Santos feito Silas Malafaia e Valdomiro para curar o Presidente.

  2. EIITA , VEI MACHO DA PESSTE!! A ESQUERDALHA FICA SE MORDENDO DE RAIVA.. ksksksksksksksksksksksksksksk, “O CHORO É LIVRE” : fonte: maju.

  3. Presidente maricas e cheio de mimimi ! Ninguém aqui eh coveiro talkei! Todos na torcida pro MINTOmaníaco das rachadinhas se recuperar pra começar pagando os crimes cometidos aqui na terra, inicialmente claro!

    1. Quem faz barulho é a mídia e vcs meu lord.
      O PR disse que cagou, vc ainda não tirou a merda da cabeça até hoje.
      Tá vendo??
      O homi não pode sequer cagar que vcs não para.
      Quem faz o barulho e vcs tá.??
      hehehehe.
      E haja merda pra petezada.
      Rsrs.

  4. Tô dizendo!!!
    Pra desespero da esquerdalhada derrotada e corrupta, o guerreiro tá bem pertinho de voltar pro campo de batalha.
    Tá ferido, mas não está morto.
    O Brasil precisa de vc meu presidente.
    Essa quadrilha ja mais volta ao poder.

    1. Ainda bem que a natureza criou esse monstro do Coronavírus.
      Lula, ex-presidente e Ex-presidiário.

    2. Os cidadãos honestos do país devem torcer pela rápida recuperação do presidente. Queremos que deixe de usar essa doença como cortina de fumaça para as acusações de fraude na compra de vacinas. E que esteja de pé ao receber a condenação por seus crimes hediondos.

    3. Lula com todo o analfabetismo que o povo insiste em falar tem condição de elaborar uma frase, já o mito: palavras monossílabas! E assim caminha a política, com babões com o Calígula,,,

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

(VÍDEO) – GROSSERIA E PARCIALIDADE: Renan Calheiros se recusa a fazer perguntas a médicos defensores do tratamento precoce e abandona sessão da CPI da Covid

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), se recusou a fazer perguntas aos médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves, ouvidos no plenário nesta sexta-feira (18). Em seguida, o parlamentar escolheu se retirar da sessão. Os profissionais defendem a eficácia do “tratamento precoce” no combate ao novo coronavírus.

Após o pronunciamento dos convidados, quando habitualmente o político iniciaria os questionamentos, Calheiros anunciou que, pela primeira vez, não indagaria os depoentes da comissão.

“Eu me recuso a fazer hoje, mesmo como relator dessa comissão parlamentar de inquérito, qualquer pergunta aos depoentes. Com todo respeito que lhes tenho. Não dá para continuarmos nessa situação, a CPI tem o papel de dissuadir práticas criminosas, como essa do presidente da República”, protestou.

Um pouco antes, o senador citou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender a imunização de rebanho nas redes sociais.

“Os brasileiros estão morrendo, sabemos que ele tem pulsão por morte, mas ele precisa respeitar a memória de todos. Essa CPI se instalou para investigar esses fatos que não estavam sendo investigados. O presidente da república continua fazer o que sempre fez, utilizando as mídias sociais para induzir os brasileiros à morte, com mentiras, com falsidades”, afirmou.

Calheiros se referiu à transmissão ao vivo, feita na noite desta quinta-feira (17), em que gestor federal disse estar “vacinado entre aspas”, pois “todos que contraíram o vírus estão vacinados, até mais eficaz que a vacina”. Nas redes, o relator já havia criticado a postura do presidente, e na sessão a classificou como criminosa.

A recusa do parlamentar causou revolta nos senadores da base governista. Luis Carlos Heinze (PP-RS) relembrou que especialistas contrários foram inqueridos pela comissão e tachou a atitude do colega como “parcial”.

“Não quero lhe obrigar. Fazer dois pesos e duas medidas, quem questionar a quem o senhor quiser. Aqui tem cientistas, aqui tem médicos”, defendeu o político.

Heinze se referiu os depoimentos dos cientistas Os cientistas Natalia Pasternak e Claudio Maierovitch, ouvidos pela CPI na semana passada.

Em seguida, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) solicitou ao presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), designasse outro parlamentar para exercer o papel de relator, mas a solicitação foi negada.

“O senador Renan não quis fazer perguntas, ninguém vai fazer por ele não. Não posso obrigar ninguém a fazer perguntas. Eles estão aqui como convidados e não como testemunhas”, explicou Aziz.

Diário do Nordeste

 

Opinião dos leitores

    1. nem precisa esperar… basta abrir as portas de alguma cadeia… talvez os bandidos tenham mais ética e apreço pelo povo que esses elementos citados…

  1. A esquerda brasileira e mídia militante não tem nenhum caráter!! Se apegam com um corrupto como Renan e Omar Azis gostosamente. Vagabundos!!
    Esses médicos deveriam ter ido embora para seus locais de trabalho salvar vidas. CPI de vagabundos!!!

  2. Deveria pedir a STF que tirasse o Renan da relatoria uma vez que um relator nao é juiz
    Ele tem que ouvir as duas partes
    Ou estou errado ?????

  3. Antes de sair poderia ter dito que eles não possuem qualificação para questionar a ciência. Um deles que vi anunciando seu curriculum, disse ser formado em medicina (graduado) com residência em infectologia. Ponto. Nunca fez pesquisa, nunca produziu ciência, mas se acha no direito de questionar a ciência sem a devida qualificação para isso. Foi nisso que se transformou o país. O país onde os idiotas se acham com condições de desafiar quem leva anos pesquisando para produzir as condições que os médicos possam utilizar no tratamento das várias patologias. Quer questionar a ciência? Faça ciência. Médico (graduado) não tem qualificação para desafiar a ciência, como não tem os graduados em jornalismo, engenharia, etc. Temos quase 500 mil mortos porque a saúde foi entregue a um incompetente que encheu o ministério de negacionista sem a devida qualificação para discordar da ciência.

    1. Engraçado Dra Luana Araújo é uma simples infectologista sem pacientes conhecidos e trabalhos publicados, com essa foi foi cordial, chegando a atingir o clímax. Com a Dra Nise, essa sim doutora, com mais de 5.000 pacientes, endereço e internacionalmente conhecida, foi petulante agressivo e mal educado, talvez por não ter a beleza da anterior, com os especialistas hoje por não ter que confrontar uma coisa chamada “Ato Médico” que da a condição de prescriçao e por serem homens, finalmente, caso a CPI conclua pelo genocidio, vai ser complicado, pois as mortes provocadas pelo COVID, foram no mundo, inclusive nos países administrados por tua seita.

    2. A Dra Luana não foi lá contradizer a ciência, se assim fosse, ela precisaria ter a qualificação e trabalhos que provassem o que estava dizendo. A Dra Nise, embora pesquisadora, è de uma área de pesquisa que em nada tem a ver com os estudos científicos da cloroquina, conforme ficou demonstrado. A liberdade do médico prescriber só existe com sua responsabilização, o que não acontece quando ele pede para o paciente assumir a responsabilidade pelos riscos do tratamento.

  4. CPI do circo e da cretinice. CPI comanda por acusado de corrupção. Lhes falta credibilidade, honradez e sobra arrogancia e cretinice!

  5. Saiu pulando a mureta, como fazem outras ‘vítimas’ da sociedade… bem típico de gente ‘honesta’ como se observa em certos elementos dessa “cpiada”…

  6. Esses vagabundos são velhos conhecidos do povo brasileiro desde o tempo de Dilma e Temer. Prejudicaram os dois e agora estão querendo prejudicar Bolsonaro.

  7. #RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO,#RENANVAGABUNDO.

  8. se imunidade de rebanho tivesse futuro não estaríamos com quase 500 mil vítimas!! teve um caso na minha família em que a pessoa contraiu o vírus após tomar a dose 2 da coronavac. ainda assim arreou e passou mal mas sobreviveu! a solução é ter vacina! o que não providenciaram!! o Brasil só já não perdeu 1.000.000 de pessoas em virtude da coronavac. quem devia disponibilizar as vacinas e não o fez, é o irresponsável e responsável pelas mortes. Renan e Omar estão lá porque o povo colocaram. se são corruptos e o povo colocou então o culpado é o povo.

    1. Deixa de se conversar besteira, se formos considerar e culpar algum governante, no mundo todos iriam presos, raciocínio logico, ademais quem elegeu o atual presidente do Brasil? Renan e Omar São dois marginais, as vacinas foram iniciadas a compra no momento correto, somos um dos países que mais imunizou e ai?

  9. Tá certo, o Renan. Não dá pra ficar dando audiência pra negacionistas. Esses charlatões estão ganhando muito dinheiro das farmacêuticas para fazer propaganda de remédios sem eficácia comprovada

  10. CERTÍSSIMO!!!
    Essa patifaria de tratamento precoce NÃO funcionou em nenhum lugar do mundo…pq iria funcionar aqui?
    Vão procurar o que fazer, seus Bozobostas desocupados.

  11. Se esse tal médico defende o tratamento precoce, tem que ser ouvido, mas se ele ainda defende o tratamento precoce com medicamentos ineficazes (cloroquina, ivermequitina, anita
    ozônio…), tinha é que tá preso.

    1. se você tivesse no leito, com chances de morrer, iria questionar o que pudesse lhe dar alguma esperança? Ou preferiria morrer, só pra mostrar “coerência” com suas ideias?

  12. Essa CPI dos corruptos, que já surgiu desmoralizada (presidida e relatada por notórios corruptos), vem cada vez mais caindo no ridículo e mostrando ao povo brasileiro quem é quem. Os políticos opositores do presidente Bolsonaro, mas que ainda mantém um mínimo de dignidade, estão passando por longe dessa palhaçada. Essa farsa está sendo ótima para a imagem do presidente.

  13. Esse cidadão só faz esse discurso hipócrita porque sabe que conta com o STF. Além disso os processos dele estão parados no STF.

  14. Em qualquer país serio, esse elemento de nome Renan Calheiros já teria sido preso e na ditaduras de esquerda, já teria sido fuzilado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: “Deixem os médicos serem médicos, chega de perseguição”

A deputada federal Carla Dickson (PROS-RN), disse que está na hora da CPI da Covid “se tornar uma CPI de VERDADE e investigar quem realmente tem responsabilidade que são prefeitos e governadores”.

A parlamentar ainda pediu liberdade aos médicos, ao falar sobre interferências de políticos na questão do tratamento da Covid.

“Deixem os médicos serem médicos. Chega de perseguição. Chega de politização. Os profissionais de saúde são os heróis na pandemia e não vilões, como alguns políticos estão querendo fazer”.

Veja vídeo abaixo:

Opinião dos leitores

  1. Ela está corretíssima, Dra Carla e sua luta diária pela liberdade e respeito. Essa tem minha estima.

  2. Deputada Carla Dickson tem se tornado em um excelente quadro no Parlamento Brasileiro, uma Deputada completa, como falamos aqui em Brasília. Sempre preocupada em bem servir ao seu País, uma congressista combativa e convicta na defesa das pautas da família, da mulher e dos valores cristãos, sem se esquecer de uma das suas principais bandeiras; a defesa da classe médica brasileira! #CarlaDickson2022🇧🇷

  3. Quer liberdade pra matar?…como aquela médica de Manaus que fez nebulização com cloroquina e a paciente morreu rapidamente?

  4. Os médicos devem ter a total liberdade na escolha do tratamento do paciente. Tem duas observações que precedem essa liberdade: precisa ser baseada em meios cientificamente reconhecidos e não pode responsabilizar o paciente por essa escolha. No caso da cloroquina, essas duas pré condições não existem. A liberdade só existe com responsabilidade.

    1. É só falar a palavra CIÊNCIA que os Chico Tripa dão chilique. Tem uns Adolfs que são até imperativos. Cala a boca já morreu, moleque!

  5. Não existe respeito a qualquer profissão, apenas aqueles que seguem o que a esquerda está mandando. Isso ainda não ficou claro? Se a esquerda diz que precisa de comprovação científica para que alguma medicação seja aceita no tratamento do covid, isso tem que ser respeitado.
    Se a mesma esquerda diz que o Brasil tem que aceitar as vacinas coronavac e sputinik SEM a devida comprovação científica, o Brasil tem que aceitar, assunto encerrado.
    Não é a coerência, não é o respeito a medicina, não é o respeito a vida, é que todos tem que aceitar o que a esquerda quer, determina, estabelece e o resto é resto, ponto final.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Médicos em SP são denunciados por tomar terceira dose de vacina contra a Covid-19

Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo registra pelo menos dois casos de médicos que omitiram já estarem imunizados com duas doses de vacina contra a Covid-19 para conseguirem novas aplicações do imunizante como reforço.

Os casos ocorreram nos dias 27 de março e na última segunda-feira (17), e foram denunciados ao Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).

Em comunicações internas da Prefeitura, às quais a CNN teve acesso, um pedido de orientação é feito pela direção da Covisa à Coordenação do Programa Municipal de Imunização.

Os relatos mostram que, mesmo tendo tomado duas doses da Coronavac, nos dias 26 de janeiro e 26 de fevereiro, no Hospital Estadual de Sapopemba, o médico ortopedista Alexandre Felicio Pailo se dirigiu ao Mega Posto de vacinação do Clube Hebraica, no dia 17 de maio, para uma nova aplicação da vacina.

Na denúncia também encaminhada ao Cremesp, é explicado que Pailo omitiu a informação de ter recebido anteriormente as doses, e, como o sistema Vacivida – o banco de dados do governo do estado para acompanhamento individualizado e em tempo real dos registros de pessoas imunizadas contra o novo coronavírus – estava oscilando, foi realizado o registro manual da aplicação do imunizante e ele recebeu uma terceira dose, dessa vez, da vacina Pfizer.

“O mesmo foi questionado e orientado que, caso tivesse tomado dose anterior, não seria vacinado; porém, notando que o sistema não estava online, fez uso de tal recurso para se vacinar novamente”, explica a Direção Regional de Vigilância.

A reportagem entrou em contato com Alexandre, que confirmou ter tomado a terceira dose da vacina, mas contestou que tenha sido questionado por equipes de saúde se já havia tomado alguma dose anterior.

Ele não quis dar entrevista, mas afirmou que é portador de doença autoimune e, por isso, não teria sido imunizado contra o novo coronavírus, mesmo com as duas doses da vacina recebidas.

Outro caso

Um outro caso foi constatado e configurado como erro de imunização, no dia 27 de março, em um mega drive-thru da Subprefeitura de M’Boi Mirim, na zona sul da capital paulista.

Ofício da Covisa, também encaminhado ao Cremesp, conta que o médico Antônio Miguel Santiago dos Santos recebeu duas doses da Coronavac, nos dias 20 de janeiro e 12 de fevereiro, na Unidade Básica de Saúde Parque Reide (UBS), em Diadema.

Mesmo assim, segundo a equipe de enfermagem conta por e-mail, Antônio não disse que já estava imunizado contra a doença e uma terceira dose de Coronavac também foi aplicada novamente sob a justificativa de instabilidade no sistema de registro de controle.

“No entanto, a UBS constatou que o usuário está ciente da sua prática, ou seja, ter mais de duas doses da vacina Covid-19 de forma intencional, visto ter realizado contato telefônico na UBS Zumbi dos Palmares, com o tom de intimidação informando que irá receber a 4ª dose (seja na UBS ou em qualquer lugar do MSP). Diante do exposto encaminhamos o presente para as medidas cabíveis pertinentes a este conselho”, diz o coordenador da Covisa.

Procurado, o médico Antônio dos Santos não foi localizado para comentar o caso. Por nota, o Cremesp confirma que recebeu duas denúncias e que está apurando os casos. As investigações tramitam sob sigilo determinado por lei.

Em nota, a Prodesp, empresa de Tecnologia do governo de São Paulo e responsável pelo desenvolvimento do Vacivida, diz que, para garantir que a imunização seja feita por doses do mesmo fabricante, a plataforma possui trava que impede inclusive o registro de dose adicional.

O órgão destacou também que, mesmo diante de eventuais lentidões sistêmicas, a recomendação do governo é que o registro das doses seja feito posteriormente, de forma correta, e que a responsabilidade é de cada município.

A CNN aguarda um posicionamento das secretarias municipais de Saúde.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Coopmed-RN nega paralisação dos médicos e comunica que os atendimentos continuam

Apesar das investidas do Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed-RN) para fechar os serviços de atendimento médico do Estado, a Cooperativa Médica do RN (Coopmed-RN) comunica que todo serviço se mantem em pleno funcionamento.

Para o presidente da Coopmed-RN, dr. Victor Vinícius Almeida Ferreira, o Sindicado não tem respaldo contra os cooperados. “Somos uma entidade jurídica autônoma, por isso a tentativa de paralisar nosso atendimento não teve sucesso”, explica.

A diretoria da Coopmed-RN ignora a postura do Sindicato e ressalta que estamos vivendo momento de pandemia e a solidariedade e respeito à população devem prevalecer. “Não é momento de se questionar aviltamento de honorários médicos. Esse movimento partiu de grupo isolado de meia dúzia de médicos que não condizem com princípio do cooperativismo”, finaliza.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Em discurso, Bolsonaro defende ‘liberdade total’ para médicos receitarem tratamento contra Covid-19

Foto:  Marcos Corrêa/PR/Fotos Pública

Em discurso nesta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro defendeu “liberdade total” para médicos receitarem tratamento contra Covid-19. No mês passado, a defesa do presidente de medicamentos como cloroquina gerou conflito na reunião, com os presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal, que selou a criação de um comitê para tratar da pandemia. O argumento para contestar Bolsonaro é que o uso de cloroquina é comprovadamente ineficaz. Hoje, contudo, o presidente voltou a defender “liberdade total” para médicos definirem tratamento.

— O Brasil precisa voltar a trabalhar. Estarei em Chapecó esta semana com o prefeito João Rodrigues, onde fez um trabalho excepcional no tocante a recursos dados pelo estado no atendimento, na ponta da linha, de quem precisava do tratamento. Uma obra fantástica. Um exemplo a ser seguido. Por isso estou indo pra lá. Para não só ver, mas mostrar para todo o Brasil que o vírus é grave, mas seus efeitos têm como ser combatidos. E mais ainda, naquele município o médico tem liberdade total para trabalhar com o paciente. Total. E esse é um dever do médico. Uma obrigação e um direito dele — disse Bolsonaro, repetindo que as consequências do vírus não podem ser mais danosas que o próprio vírus. — Por isso os índices foram lá para baixo — completou, sem apresentar dados que comprovassem a afirmação.

A declaração foi dada durante cerimônia de entrega de chaves de imóveis populares do programa Casa Verde e Amarela em São Sebastião, no Distrito Federal.

Não é a primeira vez que o assunto provoca conflito. Lockdown e o chamado “tratamento precoce” — com cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina, entre outros remédios do “Kit Covid” — já levaram a divergências entre Bolsonaro e chefes do Legislativo e do Judiciário em reunião no fim de março.

Sem citar dados e contrariando estudos científicos, o presidente alega que o uso desses medicamentos pode ajudar a salvar vidas e que as medidas restrtivas prejudicam a economia. Já os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, pontuam que as normas de combate à pandemia devem seguir orientações da comunidade científica.

O próprio ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, segue a cartilha de Bolsonaro, mas de forma mais palatável às demais autoridades. Uma das suas missões ao assumir a pasta, inclusive, foi a de destravar a vacinação, ainda escassa em território nacional. Cardiologista, Queiroga defende o uso de máscaras e o distanciamento social ao mesmo tempo que afasta a possibilidade de lockdown e delega aos médicos a escolha do tratamento contra a doença, incluindo medicamentos off label (uso de forma diferente do que está na bula), ainda que entidades, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), e farmacêuticas não recomendem o uso do “Kit Covid”.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Gostaria que o Capitão Zero respondesse o seguinte: Se você ficasse doente e o seu médico receitasse o kit covid você iria recusar???
    Só refrescando a sua memória a Covid-19 tem 3 fases bem distintas:
    1-Infeção e replicação do virus dura em média 7 dias.
    2-Fase trombolítica, onde surgem coágulos no sangue. No início da pandemia na Itália os enfermeiros relatavam que as agulhas entupiam quando tentavam tirar sangue do paciente.
    3-Fase da tempestade de citocinas quando o corpo para combater uma infecção gera uma reação explosiva que junto com os trombos provacam embolia pulmonar e trombose em vários órgão do corpo, isto é que mata o paciente.
    A fase 1 se trata com antivirais e é chamada pela extrema imprensa de precoce e conforme o Capitão Zero não existe. A fase 1 é a única que se pode vencer o virus.

  2. PARABÉNS PRESIDENTE, muitos morreram sem tentar nada, porque lhe diziam vá para casa e só volte quando piorar. A doença é grave e não pode-se ficar passivamente esperando ela agravar.
    Os médicos devem sim usar sua experiência clínica e receitar os medicamentos que entenderem que possam ajudar.

  3. Devemos deixar registrado que antes da pandemia, era um direito, uma prerrogativa médica receitar a medicação que entendia mais apropriada a doença.
    Mas diante da decisão do STF que determinou o combate a pandemia por responsabilidade dos governadores e prefeitos, isso mudou. A medicação passou a ser proibida em nome do lado político partidário. Tiveram prefeitos e governadores que proibiram os médicos de receitar determinadas medicações.
    Para deixar o quadro mais caótico, muitos governadores e prefeitos não tomaram as medidas cabíveis e necessárias, resultando na falta de UTI, falta de respiradores, falta de equipe médica e ainda estão disponibilizando a vacina ao povo de forma lenta, muito lenta.
    Ficou evidenciado que o respeito a vida, em muitas cidades, foi subjugado, trocado e irresponsavelmente perdido para ideologia política.

  4. Esse presidente é um jumento mesmo, todo dia ciência diz que não tem tratamento precoce pra covid e a televisão mostra todo dia que tem gente morrendo com problemas no fígado por uso de ivermectina, o proprio fabricante disse que o remedio não tem eficácia pra covid, mas gado é gado né ah povo burro

  5. E o óbvio, que a turma da “lacração” não quer aceitar, embora tomem os “remédios do Bolsonaro” escondido (conheço vários petistas que tomam). São os médicos que determinam o tratamento a seguir e, na falta de remédios específicos, devem receitar qualquer um que seja seguro e possa ajudar no combate ao vírus. Além de tudo, são baratinhos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Grupo com mais de 200 médicos no Ceará lança nota de apoio a Bolsonaro na condução da pandemia

(Foto: EVARISTO SA / AFP)

“Manifesto dos médicos cearenses em prol do Brasil” é uma lista virtual de assinaturas de profissionais da Medicina do Ceará que se manifestaram a favor do presidente Jair Bolsonaro na condução da pandemia no Brasil. A lista conta com 219 nomes e pode ser acessada clicando neste link: lista de médicos.

Na manhã desta terça-feira, 16, o link havia sido removido da rede social Facebook junto com o manifesto. O registro da nota de apoio está anexado no final da matéria. Entre os nomes citados da lista está o do vice-reitor da Universidade Federal do Ceará, o médico José Glauco Lobo Filho.

“Em 2018, elegemos Jair Messias Bolsonaro. Até agora – em nossa concepção -, o único Presidente da República que, literalmente, derramou o próprio sangue pelo Brasil”, cita o manifesto. A nota é complementada com: “Apesar de todo o seu empenho e dedicação, o nosso Presidente vem sofrendo perseguições incessantes. Mesmo assim, ele demonstra a todos que a resiliência é, antes de tudo, uma virtude dos guerreiros patriotas”.

No manifesto, os médicos defendem o apoio ao uso de máscaras e à vacinação. “Reforçamos nosso total apoio ao uso de máscaras, à vacinação segura e eficaz de maneira responsável”. “Ratificamos a importância da higiene pessoal e de métodos preventivos. Apoiamos o atendimento precoce com todas os medicamentos que tenham respaldo científico”.

Veja lista com nomes dos médicos AQUI em matéria na íntegra.

O Povo

https://www.opovo.com.br/noticias/ceara/2021/03/16/medicos-lancam-nota-de-apoio-a-bolsonaro–vice-reitor-da-ufc-esta-na-lista.html

Opinião dos leitores

  1. Vejo que os comentários se resumem a torcedores de lados políticos, sem qualquer palavra que tenha proveito, apenas despejo de ódio e ressentimento.
    Os Presidentes da França e Itália de ideologia da esquerda, estão sem comprar vacinas e ninguém os chama de genocida.
    A Premier da Alemanha que mais critica, pisou na bola, está com a vacinação parada e não tem um jornalista que a chame de genocida.
    Dória é responsável pela avalanche de mortes e continua proibindo a medicação que já tem vários estudos científicos e provas que funciona, como a hidroxocloriquina, azitromicina, nitazoxanida, ivermectina, zinco e as vitaminas.
    Existe uma abaixo assinado de médicos europeus pedindo o uso dessa medicação como tratamento ao covid em toda europa.
    Vocês que não tem o que falar, perdem tempo em ataque irresponsáveis e não conseguem contribuir com o melhor, com o que vem sendo comprovadamente eficiente no combate ao vírus.

    1. Errado. Nos casos de Franca, Itália e Alemanha o que houve foi um atraso na entrega das vacinas e também a suspensão da vacinação devido a óbitos que ocorreram na Europa de pessoas que tomaram a vacina. Lá os governantes não foram inertes, por isso não são chamados de genocidas. Já aqui ………..

    2. Totalmente equivocado seu pensamento! Os países citados suspenderam a compra por motivo de óbitos em análise. Cadê o link da matéria que comprova a eficácia? Até agora só matérias e prints fakes. Acorda! Vamos olhar pra frente!

    3. Perfeito comentário Carlos, chegamos onde estamos por covardia de muitos médicos que só receitam dipirona e mandam para casa, quando o infectado está sem forças e falta de ar , que iniciam o tratamento.
      Aí sim tem medicamentos e tubalina, antes não pode e nem existe nenhum medicamento.
      Quem são os genocidas?

  2. Jogo de interesse próprio, devia ser o nome dessa nota desses médicos, esses não tem pena nem da família.

    1. Amigo, seu comentário fechou o assunto, parabéns!
      Síndrome de Estocolmo é um estado PSICOLÓGICO em que a pessoa submetida a intimidação, medo, tensão e até mesmo agressões, passa a ter empatia e sentimento de AMOR e amizade por seu AGRESSOR

  3. Notas para lá, notas para cá, todos os tipos desejados… e a população morrendo em veloz atroz.

  4. Apoio ao uso de máscaras, à vacinação (…) Apoiamos o atendimento precoce com todas os medicamentos que tenham respaldo científico”.

    E apoiam o presidente que faz tudo ao contrário. Parabéns.

  5. O Ceará tem quase 4.500 médicos, uma lista de apoio à um negacionistas da ciência, com apenas 219 assinaturas, só mostra o tamanho da rejeição da classe ao Presidente.

  6. Ele realmente é muito perseguido. Vejam, esse negócio de rachadinha não é corrupção, é só uma “viração”.

    1. Quem merece ter o crm caçado são os médicos que são contra o atendimento logo nos primeiros sintomas da doença.

    2. E a pessoa que apoia o maior ladrão de 9 dedos que esse país já teve? Merece ser preso por ser cúmplice e apoiar o crime.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitura de Parnamirim lança processo seletivo para contratação de médicos da Saúde da Família; remuneração de R$ 13.800

Foto: FreePik

A Prefeitura Municipal de Parnamirim, publicou nesse sábado (20), por meio do Diário Oficial, o edital do Processo Seletivo Simplificado para Contratação Temporária de Excepcional Interesse Público de Profissionais Médicos para atuarem na Estratégia Saúde da Família.

O trabalho consiste em dar atendimento domiciliar aos cadastrados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), Atenção Primária.

Ao todo estão sendo oferecidas 8 vagas (mais cadastro de reserva) e a remuneração é de R$ 13.800 com carga horária de 40h semanais.

As inscrições podem ser feitas por meio do link até às 23h59 do dia 23 de fevereiro de 2021.

Opinião dos leitores

  1. Enquanto um dentista nas prefeituras ganham pouco mais de 2 mil reais com carga de 40h semanais. Vergonha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Por falta de pagamento, médicos ameaçam suspender atendimento na sexta-feira nos Centros Covid-19

Os serviços contratados pela Prefeitura Municipal do Natal – PMN ao combate a COVID-19 estão com pagamentos em aberto desde outubro de 2020. Os médicos que prestam atendimento clínico nos postos destinados a Covid ameaçam suspender a qualquer momento as atividades mediante ao não cumprimento dos honorários.

Os médicos que compõem as escalas de combate à Pandemia fazem parte da Cooperativa Médica do RN e cobram da sua diretoria e da gestão municipal esclarecimentos a respeito dos pagamentos até às 19h da quinta-feira (11). Os profissionais já comunicaram, que caso não haja qualquer inciativa da PMN, na sexta-feira (12), a partir das 7h da manhã haverá dificuldade no preenchimento da escala.

A paralisação pode acontecer em um momento delicado no pico da segunda onda da Pandemia e as vésperas do Carnaval, que mesmo havendo orientação de não aglomeração, organizam para festas informais, o que pode alavancar à procura por atendimento nos Centros Covid.

Opinião dos leitores

  1. Riscos (médicos) e políticos (ricos) jamais pensaram na saúde do povo.
    A única visão desse povo é financeira.
    Acreditar nessa conversa de trabalho com vontade e devoção é conversar fiada como político dizer que quer o bem do povo também.
    Agora, antigamente havia perseguição dos políticos aos funcionários e hoje não precisa mais pq a justiça a eles pertence.
    E os ricos médicos são anos luz ricos além da realidade que eles revelam e estão cagando para salvar vidas pobres.
    Caiam na real! O Brasil pertence aos ricos e políticos. Morrendo mais da metade dos pobres pra eles é um bom negócio.

  2. Então quer dizer que os guerreiros que estão a frente do combate ao COVID-19, se não receber agora vão parar.
    Parabéns “ guerreiros” do dinheiro.

    1. Já que estás trabalhando de graça, vai lá no hospital lavar uma louça.

    2. Imbecil!!
      Va vc pra linha de frente liso, com fome agua e luz Atrazado e a conta do cartão comendo juros.
      Vai marmota!!!
      Só pode ser um esquerdista cagando pela boca.

    3. Meu caro …acredito que voce é da linha dos BOLSOTRALHAS que acham que 250 reais de pra sobreviver…toda equipe médica do enfermeiro ao medico precisam ser muito bem remunerados…SO OS BOLSOTRALHAS E QUE ACHAM O GOVERNO DESSE BOSTA PRESIDENTE DO QUINTO DOS INFERNOS BOM.

  3. Esse o prefeito coronel Álvaro Dias, ele nunca me enganou, são todos farinha do mesmo saco.ele a a governadora só pensam em 2222.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Grupo de médicos e cientistas protocola pedido de impeachment de Bolsonaro por “negacionismo” na pandemia

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Um grupo de médicos e cientistas protocolou um pedido de impeachment na Câmara contra o presidente Jair Bolsonaro. O pedido afirma que Bolsonaro cometeu crimes de responsabilidade na condução da pandemia de Covid-19.

Para embasar o pedido, os médicos e cientistas listaram uma série de declarações públicas e ações de Bolsonaro desde março de 2020, quando o coronavírus começou a se alastrar pelo país, até o dia 20 do mês passado.

Foi citada, por exemplo, a frase “Não sou coveiro”, proferida por Bolsonaro após ser questionado sobre o elevado número de óbitos pela doença no país. O pedido lembra também as declarações de Bolsonaro contra as medidas de isolamento social e as ocasiões em que o presidente minimizou os efeitos da doença.

Segundo os médicos e cientistas, o presidente “usou seus poderes legais e sua força política para desacreditar medidas sanitárias de eficácia comprovada e desorientar a população cuja saúde deveria proteger”.

O pedido também afirma que o negacionismo de Bolsonaro tem custado vidas de brasileiros.

“o Sr. Jair Messias Bolsonaro insistiu em arrastar a credibilidade da Presidência da República (e, consequentemente, do Brasil) a um precipício negacionista que implicou (e vem implicando) perda de vidas e prejuízos incomensuráveis, da saúde à economia”, diz um trecho do documento.

Cabe ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), decidir se aceita ou não um pedido de impeachment. Já foram protocolados mais de 60 pedidos de impeachment contra Bolsonaro. Lira é aliado do presidente da República.

Outros pedidos

No dia 26 de janeiro lideranças religiosas protocolaram na Câmara um pedido de impeachment contra Bolsonaro, também devido à atuação do governo no enfrentamento da pandemia.

O documento foi assinado por 380 pessoas, entre as quais bispos, pastores, padres e frades, ligadas a igrejas cristãs, incluindo católicas, anglicanas, luteranas, presbiterianas, batistas e metodistas, além de 17 movimentos cristãos.

No dia seguinte, outro pedido foi protocolado por seis partidos de oposição — PT, PSB, PDT, PCdoB, PSOL e Rede – com base nos mesmos argumentos.

G1

Opinião dos leitores

  1. Cambada de canalhas, vão procurar o que fazer, tem que aceitar Bolsonaro até 2026se não, vão Pra cuba que partil.

  2. Pedido muito bem embasado. Pena q temos um integrante do “correto” Centrão na presidência da Câmara.
    Precisamos sair às ruas e exigir q o impeachment seja aceito.

    Impeachmentsalvavidas

  3. Se seguir todos os protocolos de forma rígida fosse de fato uma solução, os números na Europa não seriam tão altos… A doença existe, obviamente, mas é carregada de muitos mistérios, sem nada de concreto ainda, e pedidos de impeachment só geram instabilidades, lamentável diante de tanta dificuldade que o mundo tá passando com a Covid-19 ainda, ter pessoas pensando só em fazer política de forma canalha e rasteira…

  4. E POR FALAR EM COVID-19 : CADÊ OS 5 MILHÕES DOS RESPIRADORES? O POVO NÃO ESQUECEU,O POVO QUE SABER!! VAI FICAR POR ISSO MESMO?? ALÕ MPF,PF!!!

  5. É MUITA INVEJA
    BOLSONARO TÁ CAGANDO PRA MELIANTES EM DESESPERO SEM MAMAR
    TÁ FAZENDO TUDO CERTO, O CHORO É LIVRE

  6. QUANDO É QIE ESSES BOSTAS VÃO PARAR DE INVEJA DO PRESIDENTE BOLSONARO? VÃO CRIAR JUIZO E TRABALHAR, PAREM DE FALAR MERDA MELIANTES SEBOSOS.
    BOLSONARO O MELHOR PRESIDENTE, SEM CORRUPÇÃO , HONESTO E FICHA LIMPA, teu CHORO É livre

  7. Vão esperar sentados, que nem o mundial do Palmeiras! Só quem é tapado, ou não tem opinião própria(ou as duas coisas juntas), segue a quem quer que seja! Eu votei em Bolsonaro, mas não sigo as suas recomendações. Portanto, isso não muda em nada, à quem preza pela sua saúde e dos seus! É uma tremenda babaquice, ou burrice mesmo, culpar uma pessoa pelas sua opiniões pessoais. E quem segue as recomendações do condenado petista? Não tá fazendo o mesmo? O cara roubou o País e a população, das mais variadas formas possíveis, para enriquecimento próprio e "pela causa"! E esses dementes ainda têm a audácia de falar da opinião de quem quer que seja! Tem várias pessoas que se dizem de esquerda, se aglomerando, comendo e bebendo nos bares e restaurantes, não usando máscaras…e por aí vai! Isso não é só "privilégio" de quem é seguidor das idéias de Bolsonaro, não! Acordem, hipócritas!

  8. É muito fácil viver. Basta cada qual cuidar da sua vida e fazer aquilo que reputação adequado. Não preciso de governo algum para determinar o que seja melhor para minha saúde. Procuro médicos em quem confie. Se não gostar de algum, ignoro e procuro outro. Creio que todos agem assim.

  9. ESSA CANALHA DA ESQUERDA , QUER VER O BRASIL NOVAMENTE ATOLADO EM ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO. COM A QUADRILHA DO IMCOPETENTE, O LULADRÃO.

  10. Outro????
    Essa turma não cansa de passar vergonha.
    Kkkkkkkkkkkkkk
    Grande motivo pra da queda num presidente.
    Chupa esquerdistas derrotados.
    Kkkkkkkkkkkkkk

  11. Se dependesse desses tipos de médicos e cientistas o país estava em lockdown total, quebrando a economia e jogando muitos na miséria. Parecem servidores públicos que estão ganhando em casa e acham que todos podem ficar sem trabalhar.
    O PRESIDENTE foi um herói em ter a coragem de enxergar o problema e se posicionar contra o que a mídia lixo insistia em afirmar ser a única solução.

  12. Esses médicos devem ser os mesmos que na época do PT , só iam bater pontos nos hospitais públicos e iam para seus consultórios e clínicas particulares.

    1. ISSO MESMO, SÃO UM BANDO DE ESQUERTOPATAS CAVIAR, QUE GOSTA DE DEFENDER OS BANDIDOS COMO O LULADRÃO

  13. Ninguém pode querer remover um presidente legitimamente eleito apenas porque não concorda com seus posicionamentos. O instrumento constitucional do "impeachment" está sendo banalizado por essa oposição irresponsável e inimiga da democracia, que NUNCA aceitou a vontade expressa do povo brasileiro. Aguardem 2022 e arrumum um candidato competitivo porque, até agora, Bolsonaro é o franco favorito. E suas sandices estão só aumentando tal favoritismo.

    1. Não precisa nem ser médico pra entender que o inepto MINTOmaníaco que está na presidência se comportou sabotando medidas sanitárias e enganando o povo dizendo que máscara não funciona e que cloroquina funciona… Eh um irresponsável que só pensa em se proteger de investigações contra a corrupção da família!

    2. Oh mané, onde é que tem algo cientificamente comprovado sobre o covid? Diga o local do mundo onde tem! A toda hora muda os conceitos. O que se ver aí é política. Uns querendo vender máscaras, outros, vacinas e por aí vai. Nada absolutamente comprovado cientificamente. Inclusive, vacinas faltando dados.

    3. Há médicos e especialistas para todos os gostos. Conheço vários "canhotos" que criticam o presidente mas não deixam de tomar seus comprimidos de ivermectina. Talvez vc seja um deles. Cuide da sua vida, meu caro.

    4. Caro Manoel F, tem vários médicos e cientistas também que recomendam o uso de medicamentos e Cientistas para uso contra o COVID, também acho que o comportamento do Presidente é inapropriado, mas só. Eu por exemplo sigo as recomendações dos médicos que eu sempre acompanharam minha saúde o resto pra mim é especulação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Médicos se recusam a fazer abortos na Argentina

Protesto contra a legalização do aborto na Argentina, que reuniu milhares de pessoas no em 28 de novembro de 2020.| Foto: Reprodução / Radio FM 96.5 Power Station / Facebook

Metade dos médicos obstetras e ginecologistas do hospital argentino Alberto Antranik Eurnekian Zonal, um dos principais hospitais públicos da Grande Buenos Aires, recusa-se a realizar abortos em mulheres que solicitam o procedimento a partir da aprovação da lei que autoriza a interrupção da gravidez até a 14ª semana de gestação.

Para negar a intervenção, os profissionais de saúde alegam objeção de consciência, um conceito defendido no Código de Ética da Medicina que permite ao médico se ausentar de procedimentos que firam seus valores éticos desde que a saúde do paciente não seja negligenciada. “Entre os serviços de Ginecologia e Obstetrícia, que são os únicos envolvidos nestes casos, há 50% que se autodeclararam objetores de consciência”, declarou o Dr. Juan Ciruzzi, diretor do hospital, ao jornal argentino Clarín.

Desde o início do ano, o aborto até a 14ª semana de gestação faz parte do Programa Médico Obrigatório (PMO) do sistema de saúde público da Argentina. O procedimento deve ser feito de forma gratuita, sem mediação de autoridades ou necessidade de justificação. Em pesquisa realizada em dezembro de 2020 por professores de uma universidade argentina, 93% dos entrevistados se disseram contrários ao projeto de lei que flexibilizou o aborto no país.

Gazeta do Povo

Opinião dos leitores

  1. É o que? agora o papa se pronuncia exigindo que façam imediatamente os abortos, em nome da lei criada pelos cumpanêros dele na Argentina.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Levantamento aponta que mais de 1/3 dos médicos no país acreditam em medicamentos como hidroxicloroquina e ivermectina no “tratamento precoce” da Covid

Levantamento da Associação Médica Brasileira (AMB) apontou que mais de 1/3 dos médicos vê algum tipo de eficácia no dito “tratamento precoce” para infectados da covid-19. Segundo a pesquisa, feita com 3.882 profissionais em formato online, 34,7% fazem essa avaliação para a cloroquina e 41,4% para a ivermectina. O uso desses dois remédios tem sido defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e até distribuídos em algumas redes públicas, como as de Porto Alegre e do Amazonas. Para a entidade, a falta de consenso sobre o tema causa confusões.

Presidente da Associação Paulista de Medicina (APM), José Luiz Gomes do Amaral diz que a polarização interfere. “Certas doenças evoluem bem com tratamento, sem tratamento e apesar do tratamento. O que não se pode deixar prevalecer é um clima de torcida de futebol. Que as nossas lideranças deixem para os técnicos as questões técnicas, que elas sejam respeitadas e não, via polarização, tentar desacreditar o que a ciência busca confirmar ou orientar.” Sobre a vacina, 97,5% afirmaram que não só vão tomar, como vão prescrever para seus pacientes.

A pesquisa foi feita por meio de questionário online e foi respondida por médicos de todas as regiões do País em janeiro – os profissionais de São Paulo responderam entre 18 de dezembro de 2020 e 18 de janeiro. A margem de erro é de um ponto porcentual para mais ou para menos. Entre os mais de 3 mil médicos que participaram, 54% atuam na linha de frente de combate ao vírus em instituições públicas e privadas.

Com acréscimo de informações do Estadão

Opinião dos leitores

  1. O que eu acho mais interessante é que daqui a pouco depois que notarem que as pessoas que tomavam esses medicamentos morreram ,nenhum médico vai admitir que prescreveu. Aguardem carta.

  2. A vacina usada no Brasil para imunização que tem menor eficácia global, tem 50%. Isso provado usando estudos e métodos científicos, conforme manda o figurino.
    Já os remédios pra verme e malária que foram usados de forma emergencial graças a criatividade e coragem dos profissionais médicos, que é uma medida louvável é claro e parabéns pela capacidade de resposta, têm 33%, de crença dos médicos, segundo informa uma associação.
    Contra fé não tem discussão.
    O problema foi politização e a irresponsabilidade por parte do presidemte em encorajar diuturnamente os brasileiros a não tomarem os cuidados, ou seja, não usar máscaras, não evitar o contato físico, não evitar aglomerações e "levarem a vida normalmente" por que segundo o mesmo presidente, ele tinha determinado a produção de Hidroxicloroquina, ou seja, na crença dele, a cura.
    Tanto que o governo, até hj, sempre que comunica que alguém de seus quadros é diagnosticado com covid, a pessoa está sendo tratada com a Cloroquina.
    Aí já é demais.

    1. O que não quer dizer que ela prejudique ou impeça outras medidas.

  3. É simples assim, quem quiser toma o kit , quem não quiser fique em casa esperando a falta de ar chegar e as forças ficarem bem fraca para aí sim ir ao hospital e tomar os medicamentos que só no hospital ajudam a recuperação ou como último recurso a tubalina, e boa sorte!!!!

  4. O que é isso agora? Questão de acreditar ou não? Existem estudos em Universidades como a de Monash na Austrália, Cidade do Cabo e a própria OMS; esses "médicos" de meia tigela que advogam contra nunca se deram ao trabalho de ler os artefatos dessas pesquisas? Talvez porque não falem Inglês, ou talvez porque acreditem, como a americana Jane Fonda, que a COVID19 é uma bênção para a esquerda. De um jeito ou de outro, são canalhas, e os seus seguidores ignorantes, vítimas dignas de pena.

    https://swprs.org/who-preliminary-review-confirms-ivermectin-effectiveness/

  5. O mais importante é a opinião de pixuleco e seus codinomes, esse é uma carreta carregada de inteligência de dilma. Hehehe.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Com pedidos de demissão por falta de pagamento, médicos de UPA de Parnamirim restringem atendimento em plantão por falta de profissionais e alta demanda local

O plantão da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Nova Esperança, em Parnamirim, na região metropolitana de Natal, restringiu o atendimento, em decorrência do desfalque de médicos para demanda local. Há semanas, o plantão nesta unidade hospitalar de alto fluxo vem sofrendo com o suporte, desde o setor de pediatria a casos graves.

Segundo médicos locais, a UPA que sofre com a escala desfalcada há meses, ocorre em meio ao pedido de demissão de muitos médicos, por falta de pagamento da Prefeitura.

“Tendo em vista a prioridade dos atendimentos emergenciais, nos vimos obrigados a restringir por falta de suporte devido a escala desfalcada”, explicam os médicos, sobre pacientes que se queixam que foram orientados a procurar outras unidades de saúde.

Opinião dos leitores

  1. E aí, prefeito Taveira? Como responder a isso? O senhor foi reeleito com um discurso de que tudo corria bem em Parnamirim, uma cidade quase perfeita…Pura mentira! Num momento como esse de pandemia, um dos únicos locais de atendimento à população sofre com a falta de médicos? Qual a sua desculpa para isso?

  2. Falta chamar os concursados que estão no cadastro de reserva e até momento não foram chamados. Gerando esse déficit de profissionais, o Sr prefeito, é só fazendo contrato ou renovando, ao invés de chamr todos os concursados. Fica a dica!!!!

  3. O ministerio público, também deveria fazer uma VISITA IN LOCO nos postos para vê o funcionamento e a FALTA de medicos, Exemplo é o posto de saúde que funciona no caic de rosa dos ventos que NÃO tem medico na especialidade clinico geral e dentista. UMA VERGONHA e um CRIME contra a população de parnamirim. ALÔ MINISTÉRIO PÚBLICO, vamos ACORDAR e colocar na cadeia essa galera. Vamos fiscalizar os recursos publicos.

  4. A PREFEITURA É UM DESCASO COM AS EQUIPES DE SAÚDE. FALTA INSUMOS, NÃO PAGAM A INSALUBRIDADE, NÃO ESTABELECERAM A PLANOS DE CARGOS E CARREIRAS DOS CONCURSADOS. FALTA SENSIBILIDADE DOS GESTORES.
    MATERNIDADE ESTÁ AS TRAÇAS, FALTA DE MÉDICOS, ENFERMEIROS, TÉCNICOS……

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Médicos se dizem no escuro sobre CoronaVac e criticam plano sem aprovação

Foto:  Divulgação/Governo de São Paulo

Ainda com questões sem respostas sobre as vacinas que estão sendo desenvolvidas contra a covid-19, médicos têm criticado a politização em torno do possível medicamento no Brasil, dizem que atualmente estamos “no escuro” com relação ao plano de vacinação apresentado pelo governador João Doria (PSDB), em São Paulo, e afirmam que a guerra pelo imunizante é “absurda”.

O Instituto Butantan anunciou ontem que decidiu atrasar a divulgação dos resultados preliminares de eficácia da vacina CoronaVac. A ideia agora é submeter à Anvisa, em até dez dias, os dados da análise final da fase 3 do estudo. A CoronaVac é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e produzida em parceria com o Butantan.

Na noite de ontem, o biólogo Fernando Reinach, PHD em biologia celular e molecular pela Cornell University, publicou no jornal “O Estado de S. Paulo” um artigo citando hipóteses sobre o que, segundo ele, pode estar por trás do adiamento da divulgação dos resultados. Reinach cogita um problema nos testes, um resultado ruim na eficácia do imunizante ou até jogo político.

Em nota, o Instituto Butantan criticou duramente o artigo do biólogo (leia mais abaixo). Após a publicação do artigo, a comunidade científica debateu hoje as dúvidas por trás da CoronaVac e a definição de data imposta por Doria para o início da vacinação com um imunizante ainda não aprovado.

Ex-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o médico sanitarista Gonzalo Vecina Neto diz que o Butantan poderia ter divulgado dados preliminares sobre os estudos, mas avalia que isso não interessava ao instituto.

“Remotamente, pode acontecer alguma coisa que a gente não está sabendo. Mas acho que não está acontecendo nada, senão, a gente estaria sabendo. Fase 1, fase 2 não aconteceu nada”, disse. “É só jogo de cena.”

Para ele, “estamos vendo um jogo político entre o presidente e o governador do estado”. “E ganha quem conseguir manter o sangue frio. Pelo visto, [Jair] Bolsonaro não está dando bola para nada disso. Está nem aí. O governador do estado está jogando lenha na fogueira e deixando a coisa esquentar.”

Gonzalo Vecina Neto afirma acreditar que a mudança de data para a divulgação de dados sobre a fase 3 do estudo da CoronaVac tem motivação política e pode servir para aumentar a pressão sobre o governo federal.

“Acho que é o uso político. Está aumentando a tensão com Bolsonaro”, diz. “O Butantan sempre vai poder dizer que os dados não estavam prontos. E agora que o Butantan vai jogar os dados para cima da Anvisa, vai querer que a Anvisa aprove em segundos. E aí a pressão política vai ser muito maior”, afirma.

Fernando Aith, professor titular da faculdade de Saúde Pública da USP, concorda que há uma politização sobre as vacinas no Brasil, sobretudo em São Paulo, sob a gestão Doria.

“Os políticos perceberam que a comunidade está exausta, doida por uma solução mágica, de outro lado há interesses políticos e econômicos evidentes pressionando para essa solução mágica chegar, ser vendida para a sociedade, e ter um dono”, diz.

A CoronaVac, especificamente, se encontra nesse cenário: ela não está registrada em lugar nenhum. Então, é uma irresponsabilidade do Doria ficar anunciando que vai começar a vacinação, porque não há registro em nenhum lugar (Fernando Aith, professor da USP).

Ainda segundo Aith, o risco que se corre com as vacinas em produção, no entanto, não é de gerar mortes, mas não ter a imunização que se previa.

“Não é um risco tão grave [a vacina não imunizar], a não ser que seja a única política pública que a gente vai apostar. Por isso, é dito para manter isolamento, uso de máscara, fechamento de comércios não essenciais até que esses dados sejam publicados de forma convincente e que se tenha uma imunização que gere imunidade comunitária”, diz.

Estamos no escuro em termos de evidências científicas [sobre as vacinas] e existem alguns fatores que estão nos pressionando a aceitar algumas coisas que não aceitaríamos em período normal (Fernando Aith, professor da USP)

O infectologista Plinio Trabasso, médico da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), concorda.

“Acho que o mais provável é que a eficácia seja inferior àquela que está sendo esperada. E que eles estão vendo alguma maneira de divulgar que não seja tão negativa”, diz, lembrando, porém, que não há informações para embasar sua opinião.

“Seria leviano dar qualquer tipo de opinião, mas, na lógica, o mais provável é que não conseguiram atingir a eficácia que se esperaria.”

Para ele, Doria errou ao fazer a divulgação de um plano estadual de vacinação sem ter um imunizante já aprovado.

Não é normal. É até meio errado você dizer que vai fazer um plano de vacinação sendo que não tem vacina disponível (Plinio Trabasso, infectologista da Unicamp)

“Tem uma certa tentativa de influenciar a opinião popular. Não sei se é uma questão para tranquilizar as pessoas ou não.” Trabasso defende que a vacinação obedeça a um plano nacional.

“O entristecedor no nosso país é a gente ver a utilização de uma maneira não séria, de uma maneira política, de todas essas nuances, incertezas em relação às vacinas”, diz. “Sempre que você tem aspectos políticos, de politicagem, de abuso da política nas tomadas de decisão, isso é sempre nefasto. Critérios técnicos têm que prevalecer.”

Ainda segundo ele, “essa guerra é absurda”. “Ficar dependendo desse jogo político para tomada de decisão de um plano nacional de imunização. É revoltante”, comentou.

Joana D’arc Gonçalves, infectologista que atua em Brasília, acrescenta que “estabelecer o melhor plano de imunização, qual vacina selecionar é uma árdua missão. Contudo, no Brasil, a associação com o Butantan trouxe alívio e mais confiabilidade”.

Para ela, no Brasil, “temos alguns atropelos hierárquicos e a politização exagerada e desnecessária do tema. Nesse momento, deve-se concentrar forças na análise da melhor vacina e a mais acessível ao país. Executar o plano nacional de imunização é uma tarefa extremamente desafiadora diante dos obstáculos ideológicos e financeiros. Serenidade e sobriedade é o precisamos agora”.

Butantan critica biólogo

Por meio de nota, o Instituto Butantan afirma que “beiram a irresponsabilidade o acinte e a falta de qualquer embasamento o artigo do colunista Fernando Reinach ‘Podemos contar com a Coronavac'” publicado no Estadão. “Por meio de ilações e hipóteses absolutamente infundadas, o missivista ataca o Instituto Butantan, uma instituição que acumula 120 anos de história e serviços em favor da vida”, diz.

“O Instituto Butantan tem trabalhado incansavelmente, desde junho deste ano, para desenvolver e realizar testes clínicos de fase 3 em humanos, tendo atingido um contingente de 12,4 mil voluntários, profissionais da área da saúde, que receberam a vacina e o placebo.

Os resultados até aqui já comprovaram que a vacina é segura, não tendo sido registrado nenhum adverso grave dentre os que receberam as doses. Isso por si só é um grande avanço”, afirma o Instituto.

Ainda segundo o Butantan, “o adiamento em cerca de uma semana da entrega dos resultados de segurança e eficiência foi uma decisão estratégica que atende a uma recomendação do comitê internacional independente que acompanha a pesquisa desenvolvida em parceria entre o Butantan e a biofarmacêutica Sinovac Biotech”.

Assim, de acordo com o instituto, poderá ser entregue um estudo conclusivo — e não preliminar como o previsto anteriormente para o dia 15 de dezembro, o que possibilitará o envio, à Anvisa e à National Medical Products Administration, da China, do pedido de registro definitivo da vacina. “Isso facilitará e agilizará o processo de registro, e não ao contrário”, diz.

Procurada, a Secretaria Estadual de Saúde não se manifestou sobre as críticas dos médicos entrevistados até a publicação deste texto.

UOL

 

Opinião dos leitores

  1. Não se preocupem. Quem vai aplicar a vacina são os enferneiros(as) e técnicos(as) de enfermagem, alguns médicos(as) continuarão receitando Ivermectina.

  2. Alguém avise ao MPF e STF que os comentarista do Blog do BG e a esquerdalha já revisaram os dados e deram o aval para a CoronaVac da China. kkkkkkkkkk

    1. Checado , revisado , auditado é contabilizado . Só não conseguimos ainda fazer Tonho aceitar . Mas é só uma questão de tempo .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Circular sem máscara é risco para si e para os outros, afirmam médicos

Foto: Sebastião Moreira/EFE

Circular em ambientes públicos ou na presença de outras pessoas sem a utilização de máscara aumenta o risco de contaminação por covid-19 para o próprio indivíduo e para aqueles que estão próximos, explica o infectologista Estêvão Urbano, diretor da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia).

Segundo ele, caso a pessoa que está sem máscara esteja contaminada, ela liberará uma quantidade maior de vírus no ambiente, fazendo com que, mesmo as pessoas que estão de máscara, possam se contaminar. “Ela vai liberar uma quantidade muito grande de vírus no ar e a minha máscara não vai ser capaz de filtrar, principalmente se ela tossir ou espirrar.”

“A sua máscara te protege de forma razoável, mas também protege o outro. Se ambas as pessoas estiverem usando máscara a chance de adoecimento é muito menor.”

A infectologista Lessandra Michelin, da SBI, lembra que muitas vezes o indivíduo pode estar assintomático e transmitindo o vírus.

O infectologista explica que caso a pessoa esteja falando ou comendo, a quantidade de vírus liberada também pode aumentar. “Não vai aumentar tanto quanto se a pessoa tossir ou espirrar, mas aumenta, por isso os restaurantes e refeitórios são ambientes de risco.”

Segundo o médico, o ideal é permanecer nesses ambientes o menor tempo possível e só tirar a máscara na hora de comer ou beber algo. “O distanciamento tem que ser mantido sempre, mesmo quando você está de máscara. Se vai tirar, o ideal é se afastar mais e procurar locais abertos para comer.”

Lessandra lembra que o distanciamento deve ser maior que 1 metro e, idealmente, de 2 metros.

Urbano recomenda que nos momentos em que não estiver comendo, apenas conversando, que as pessoas permaneçam de máscara. “Agora, no caso de fumantes, que vão tirar a máscara para fumar, o ideal é ficar o mais longe possível de outras pessoas.”

O infectologista alerta que, além de utilizar a máscara, é necessário que as pessoas façam o uso de forma adequada. “A proteção diminui proporcionalmente ao tamanho do erro e pode ser zerada sim. Se a pessoa está com a máscara no pescoço, ela não está de máscara.”

Lessandra afirma que é necessário que a máscara cubra a boca e o nariz e seja do tamanho adequado para o rosto da pessoa. É importante trocá-la dentro de 3 ou 4 horas ou sempre que ela umedecer. “Sempre tirando pelas alças e nunca pela frente.”

Urbano não recomenda a utilização de camisetas e bandanas como máscara. “É melhor que nada, mas não tem o formato adequado para o rosto da pessoa e confere muito menos proteção.”

Segundo ele, a melhor opção são as máscaras cirúrgicas. “Se for optar pela de pano, as mais perfeitas na fabricação são as melhores, duplas ou triplas, de preferência de algodão e que se adapte bem ao rosto da pessoa.”

R7

Opinião dos leitores

  1. Mais uma falácia dos medrosos lacradores. Assim como não havia nenhuma comprovação científica da eficácia do isolamento de pessoas saudáveis (ao contrário, serviu para aumentar a contaminação), também não há para as máscaras. Aliás, elas prejudicam a respiração e já houve caso de morte por sua causa (uma menina na Alemanha, por exemplo). Esse vírus já era e as pessoas têm que seguir com suas vidas.

    1. Cadê os dados? Já chegou chamando de falacioso e lacrador, mas não postou nada que corrobore.

    2. Na verdade, os defensores das máscaras é que deveriam demonstrar sua eficácia,já que andar por aí mascarado não é o normal. E não existe comprovação científica para isso.

  2. Só não será risco se estiver em convenção partidária, reunião política, recepcionando político ou a serviço da política.
    Mas é de alto risco se for no trabalho, na escola, em igrejas, cinemas ou qualquer local que signifique produção, educação e cultura.
    Detalhe: Em ônibus e meios de deslocamento público lotado, também não existe risco.

  3. Que nada.
    O véio imbrochante falou que usar máscara é pra fracos!
    #NãoUsoMascara
    #Bolsonaro2022

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *