Garibaldi Alves passa mal em evento da Fiern, mas é socorrido por deputado e passa bem

O senador Garibaldi Alves Filho passou mal agora a noite durante um evento da Federação da Indústria do Rio Grande do Norte (Fiern) com a presença do senador presidenciável Álvaro Dias.

Ele sentiu uma tontura, provocado por uma queda de pressão e passou mal. Ele foi socorrido pelo deputado federal Antônio Jácome, que é médico por formação, e já passa bem.

Ele saiu do evento após se sentir melhor e já concedeu até entrevistas. Ele deve repousar o resto da noite em casa com a família.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. gilvanir disse:

    Imagina após à DERROTA EM OUTUBRO!!

SÃO GONÇALO: Garibaldi confirma que PMDB apoiará candidatura de Poti Neto

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária. Em pronunciamento, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN). Foto: Moreira Mariz/Agência Senado
Foto: Moreira Mariz / Agência Senado

O senador Garibaldi Alves Filho, um dos maiores líderes do PMDB no Rio Grande do Norte, confirmou hoje ao portal Agora RN que o partido vai apoiar a candidatura de Poti Neto para prefeito de São Gonçalo do Amarante nas eleições do próximo ano.

Poti Neto é vice-prefeito e decidiu romper com o prefeito Jaime Calado pelo fato do PR estar firme com o projeto de lançar uma candidatura própria no município. Segundo Garibaldi, houve uma tentativa de negociação dos partidos em nível estadual, mas como elas terminaram esbarrando nas divergências locais, cada partido terá seu candidato em 2016.

““Estamos diante dessa perspectiva, cada uma terá o seu candidato próprio; o PR de um lado e o PMDB do outro. E o candidato do PMDB será Poti Neto, que é o atual vice-prefeito de Jaime Calado”, confirmou o senador.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Avelino disse:

    Com o governo medíocre que Robson Farias está fazendo a Re Rosalba já está dando saudade..

  2. joel Avelino de lima disse:

    Robson Farias vai dar um chega pra lá em vcs Alves, novamente. Viva robson farias.

  3. joel Avelino de lima disse:

    Esse senador com futuro político sempre é muito sem futuro vai levar um canga pé Grande em são Gonçalo até porque o prefeito e bem avaliado.

Garibaldi vê com preocupação rompimento de Cunha: “É um momento muito delicado”

Plenário do SenadoO senador Garibaldi Alves Filho (PMDB), que até dezembro passado era ministro da presidenta Dilma Rousseff, viu com preocupação o cenário político formado com o rompimento do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, com o governo.

“Vejo com preocupação o acontecido. Agora não posso me ater aos desdobramentos políticos porque é um momento muito delicado. Vamos aguardar”, disse ao blog.

O PMDB é o principal partido da base de sustentação. O anúncio do rompimento de Cunha colocou até o ministro Henrique Alves em uma situação delicada. Afinal, ele foi nomeado ministro após uma briga travada entre o Palácio do Planalto e a Câmara.

 

Planalto desconfia de aliados compondo conselho político de Rosalba

O Planalto não viu com bons olhos a nomeação do ministro Garabaldi Alves (Previdência) e do líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Alves para o Conselho Político da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), informa Cláudio Humberto, em sua coluna de hoje.

“O PMDB assumiu o comando político do Rio Grande do Norte em dobradinha com o DEM do senador José Agripino (RN), inimigo a ferro e fogo do lulismo e da presidente Dilma”, cita o jornalista.

Henrique, a propósito, se reuniu nesta semana com a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que anunciou que o partido indicará o sucessor de Jorge Zelada na diretoria internacional da Petrobras.

Foi uma tentativa de acalmar o partido, que ameaçava se vingar do governo na CPI do Cachoeira caso perdesse o cargo. Mas a calma não durou muito, já que no dia seguinte à reunião, o partido soube que a diretoria perdeu poderes e orçamento. Justamente por não ter importância, será a única ocupada por políticos.

Fonte: Nominuto

Conselho Político de Rosalba se reúne pela segunda vez incompleto

O Conselho Político da governadora Rosalba Ciarlini se renuiu pela segunda vez nesta quinta-feira (3) e, pela segunda vez, incompleto. O encontro foi realizado no gabinete do senador José Agripino Maia, em Brasília, e contou com as faltas justificadas do deputado federal João Maia e do estadual Ricardo Motta, presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Nunca é demais lembrar que os dois também faltaram ao primeiro encontro realizado no dia 25 de abril. João Maia informou que precisou viajar para Natal para cumprir compromissos políticos e Ricardo Motta disse que não teve como embarcar rumo a capital brasileira.

O colegiado é composto pela governadora, pelo seu marido e ex-deputado Carlos Augusto Rosado, pelo senador Jose Agripino, pelo senador Garibaldi Alves Filho (Previdência), e pelos deputados Henrique Eduardo Alves, João Maia e Ricardo Motta.

Com novo encontro desfalcado, o Conselho fugiu um pouco da sucessão municipal de Mossoró, que lamentavelmente foi o foco do primeiro encontro, e tratou de conversar sobre o desgaste que a governadora vem tendo com sua gestão que não agrada a muitos. Pelo visto, não deve ter faltado assunto.

Funcionários do Senado vão ter que devolver mais de R$ 5 milhões recebidos em horas extras na gestão de Garibaldi

Deu na Folha: a Justiça Federal mandou que 3.883 funcionários do Senado devolvam dinheiro de horas extras pagas durante o recesso parlamentar de 2009, durante a gestão de Garibaldi Alves Filho como presidente da casa legislativa.

Uma ação popular que tramita na Justiça Federal do Rio Grande do Sul afirma que o pagamento foi “imoral” e “fraudulento” porque remunerou um “serviço não realizado”. Nos recessos da Casa, não há sessões. O caso foi revelado pela Folha em março de 2009.

Foram incluídos como réus na ação o atual ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, que na época presidia o Senado, e o ex-senador Efraim Morais, então primeiro-secretário da Mesa.

O mérito do processo ainda será julgado, mas a juíza Vânia Hack de Almeida concedeu liminar determinando que o reembolso aconteça já.

O texto da ação registra que o gasto total com o pagamento foi de R$ 6,2 milhões. Mas também afirma que, desse total, R$ 531 mil já tinham sido devolvidos aos cofres públicos. Cabe recurso.

Na liminar, a juíza critica a direção do Senado por não ter informado à Justiça como controla o pagamento de horas extras.

(mais…)

Ascensão de Garibaldi ameaça projeto político do primo Henrique Eduardo Alves

Mais um episódio para melar os planos de Henrique Eduardo Alves, que quer ser presidente da Câmara dos Deputados.
Diante da exitosa empreitada de Garibaldi Filho, primo de Henrique, à frente do Ministério da Previdência, a imprensa começa a ventilar em suas páginas as conversas de bastidores do Planalto.

E elas dão conta de que, em razão do prestígio em alta, Garibaldi é o nome do governo para assumir a presidência do Senado no próximo ano e substituir José Sarney.

Garibaldi, além disso, já foi presidente do Senado e teve uma gestão na qual não houve um escândalo envolvendo seu nome, ou com assessores a ele ligados.

Em nenhum tabuleiro de xadrez político, será permitida a movimentação dos dois Alves rumo às cadeiras principais do Congresso.
Sendo da mesma família, mesmo partido, estado e grupo político é corolário lógico que a presidência da Câmara, sendo Garibaldi presidente do Senado, ficará para o PT.