Acidente

MELHOR QUE NINJA – (VÍDEO): Motociclista é arremessado de moto e cai em pé em acidente no PR

Foto: Arquivo Pessoal/Câmera de Segurança. (ASSISTA AQUI em matéria na íntegra)

“Na hora, só pensei em pular da moto. No fim, nasci de novo”, descreveu o motociclista Leandro Burato, que saiu ileso após uma batida contra uma van. Após o impacto entre os veículos, o piloto da moto foi arremessado e caiu em pé.

O acidente foi registrado por câmeras de segurança, em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Assista ao vídeo acima.

A colisão ocorreu no sábado (6) e Leandro contou, nesta quinta-feira (11), que, quando tudo aconteceu, havia acabado de sair de casa. “Quando dobrei a rua, entrei na Avenida Áustria, engatei a terceira marcha e apareceu a van”, disse.

Segundo o motociclista, ao perceber que não teria como desviar do outro veículo, ele teve que agir rápido.

“A única coisa que passou é que eu tinha que desviar, mas vi que não ia dar, então pulei da moto e pensei ‘seja o que Deus quiser’”.]

O motociclista disse que sofreu apenas dois machucados leves. “No que me joguei, acho que bati a perna no guidão da moto, que entortou. Acabei com um machucado maior na coxa e um dedo machucado. Mas poderia ter sido muito pior”, detalhou Leandro.

Ele, que trabalha com telecomunicações, disse que dias depois do acidente, ainda não entendeu direito como aconteceu.

“O rapaz da van disse que tinha acabado de pegar o carro num lava car. Ele ficou bem nervoso, assustado, mas no fim deu tudo certo”, disse.

Leandro relatou que o acidente causou prejuízos com a moto. “Estragou bastante. Mas o mais importante, que é a minha vida, está tudo ok. Então a moto a gente arruma”, brincou.

Ao ver as imagens do acidente, o motociclista considera que nasceu de novo e faz um alerta. “No trânsito, a gente tem que prestar atenção. Em fração de segundos, tudo pode mudar. Eu poderia nem estar mais aqui para contar essa história”.

“Deus me deu uma nova oportunidade de viver e prestar mais atenção, mas também de colocar na cabeça dos outros que é importante ter cuidado no trânsito”.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Médico é espancado pelo cunhado no PR: ‘Alertei sobre a pandemia’

Infectologista foi espancado após defender lockdown Foto: Reprodução

Olho roxo, costela machucada, hematoma nos lábios e corpo dolorido. Esse é o resultado das agressões sofridas pelo infectologista José Eduardo Panini, de 31 anos, na noite da última sexta-feira (26). O médico foi espancado dentro da própria casa após defender medidas de restrição à circulação de pessoas e suspensão das atividades não essenciais no Paraná, diante do aumento de casos de Covid-19 no estado.

O agressor foi o próprio cunhado de Panini, um homem descrito pelo médico como pessoa que nunca respeitou o isolamento social e sempre se recusou a usar máscara. A discussão começou quando o familiar insistia em sair para uma festa no momento mais grave da pandemia no Brasil.

“Eu e minha esposa estávamos orientando a não ir, falando dos riscos e das medidas sanitárias tomadas. E ele reagiu de forma agressiva, com socos e chutes. Até minha mulher foi agredida. Um amigo dele, que veio buscá-lo, ainda me segurou para ele me socar. Eu alertei sobre a pandemia e a resposta foi agressão”, disse Panini.

A maior preocupação do médico era com o sogro e a sogra, que têm idade avançada e fazem parte do grupo de risco. Panini ainda apresentou dados, como o aumento de 30% na demanda por UTIs na região de Toledo e, por esse motivo, argumentou que seria prudente o cunhado dar “uma segurada”.

“Eu não sei o que aconteceu na mente dele, pois ele não é normalmente agressivo. Agora eu estou todo dolorido, com a costela machucada e o olho roxo. Eu precisava de ponto na boca, mas cuidei em casa mesmo, com gaze. Nessa imagem que publiquei (nas redes sociais) eu já estou ótimo, melhorei bastante. Na sexta-feira estava muito pior”, explicou.

A conversa com o cunhado aconteceu após Panini sair de uma reunião que determinou o que seria fechado no município de Toledo, em conformidade com o decreto do governo estadual. O infectologista ficou impressionado com os dados sobre o avanço da pandemia de forma descontrolada pelo interior do Paraná.

Situado no oeste do estado, Toledo tem 142 mil habitantes. De acordo com a Prefeitura, desde o início da pandemia 15.043 pessoas foram infectadas pelo coronavírus no município e 143 mortes foram registradas em consequência da doença.

“Eu estive otimista, achava que poderíamos resolver a pandemia neste ano. Mas entramos em uma situação que vai demorar muito para sair, com as novas variantes, a dificuldade para vacinação e a alta transmissibilidade do vírus”, disse.

Apesar da realidade adversa, Panini sustenta que “não é hora de desistir, mas de ficar firme”. O infectologista pediu apoio das autoridades e da imprensa para aumentar a conscientização da população.

José Eduardo Panini é professor da Universidade Federal do Paraná Foto: Divulgação

Panini é formado pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e infectologista com residência médica no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP. Também é especialista em infectologia pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e foi professor do curso de medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) no campus de Toledo.

A agressão sofrida pelo infectologista repercutiu no município. O Conselho Municipal de Saúde de Toledo condenou, em nota, o ataque ao médico e cobrou que os autores sejam identificados e punidos.

“Salientamos que o Conselho repudia qualquer ato de violência e em se tratando do atual momento da pandemia, a qual (sic) servidores atuam incansavelmente para salvar vidas aqui em Toledo, assim como no mundo todo, atos desse tipo apontam total desrespeito com o próximo e só traz prejuízos a todos os que estão na luta para que isto um dia vire apenas história”, afirmou.

Em nota, o Centro Acadêmico de Medicina de Toledo também repudiou a agressão contra o infectologista e afirmou que a comunidade acadêmica estava indignada com a situação.

“Defendemos que a pandemia seja enfrentada com seriedade e com base em dados científicos. Somos contra todo ato de violência, desrespeito, intolerância e negacionismo. Nós, acadêmicos, desejamos força e uma boa recuperação ao Dr. José Eduardo, e que essa atitude criminosa seja devidamente punida. Nossa gratidão pelo profissional exemplo que é para nós alunos”, disse a nota.

Época

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Acidente trágico com ônibus na BR-376 no Paraná deixa 19 mortos e 33 feridos, diz PM

Foto: Divulgação/BPMOA

Um acidente com um ônibus na BR-376, em Guaratuba, no Paraná, deixou 19 mortos na manhã desta segunda-feira (25), de acordo com o Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA).

Segundo a polícia, 33 pessoas foram socorridas feridas, sendo sete delas em estado grave e seis com ferimentos moderados.

A princípio, a informação repassada pelo Corpo de Bombeiros e pela concessionária era de que 21 pessoas tinham morrido no acidente. O número foi corrigido por volta das 14h.

O acidente aconteceu na altura do km 668, no trecho conhecido como Curva da Santa, por volta das 8h30, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com a concessionária Arteris Litoral Sul, que administra o trecho, ficou totalmente bloqueada para atendimento do caso até as 12h45. Às 13h, o congestionamento era de 22 quilômetros.

A PRF informou que ônibus, com placa de Belém, no Pará, descia a Serra do Mar em direção ao litoral catarinense quando bateu na mureta de contenção, saiu da pista e tombou às margens da rodovia.

De acordo com a PRF, o ônibus saiu de Ananindeua (PA) e tinha como destino Balneário Camboriú (SC).

De acordo com o capitão do Corpo de Bombeiros Ícaro Grenert, que participou dos resgates, as informações preliminares dão conta que o ônibus saiu sozinho da pista, sem se chocar em outro veículo.

“A gente não tem como falar se foi uma falha mecânica ou o que aconteceu. Ele caiu na ribanceira. Felizmente ele não caiu rio abaixo, que dá pelo menos 50 metros, então esse número de óbitos seria bem mais significativos”, disse o socorrista.

De acordo com a PRF, o motorista do ônibus ficou ileso. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Guaratuba para prestar esclarecimentos.

Resgate

Ambulâncias e helicópteros dos bombeiros do Paraná e de Santa Catarina socorreram os feridos moderados e graves e encaminharam as vítimas para Curitiba e Joinville.

As pessoas com ferimentos leves foram levadas para Garuva.

De acordo com o BPMOA, há crianças entre as vítimas.

Segundo a PM, 54 passageiros e dois motoristas estavam no ônibus no momento do acidente.

O que diz a empresa

A empresa de turismo dona do ônibus afirmou que o veículo foi fretado por uma terceira pessoa.

A TC Turismo disse que está a caminho do local do acidente para prestar auxílio às vítimas e que está providenciando um meio de comunicação para prestar informações aos familiares.

“A TC Pires da Cruz informa que prestará todo apoio necessário às vítimas e familiares e não medirá esforços para amenizar a dor de cada um dos paraenses envolvidos no acidente, assim como a dos seus entes queridos, neste momento tão difícil para todos”, disse a empresa em nota.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Família de menina infectada e porcos são monitorados após 2.º caso de H1N2 no Paraná

Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo / Arquivo

Após confirmação sábado (19) do segundo caso no Paraná em 2020 da rara infecção por H1N2, a família da menina de 4 anos que contraiu a gripe causada pela mutação do vírus Influenza A e as criações de porcos na cidade de Rebouças, no Centro-Sul do estado, estão sendo monitoradas por autoridades sanitárias. O Ministério da Saúde foi comunicado da infecção transmitida de suínos para humanos. Como a doença tem potencial pandêmico, o ministério tem que notificar a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A criança, cujo pai trabalha na criação de porcos, já está recuperada. Porém, a menina e mais 16 pessoas que tiveram contato com ela recentemente seguem monitoradas pela Secretaria Municipal de Saúde de Rebouças.

Apesar de não haver relatos de transmissão do H1N2 entre pessoas, apenas de porcos para humanos, a Secretaria de Saúde investiga a possibilidade de outros casos entre produtores de suínos da região, incluindo a cidade vizinha de Irati. O trabalho é feito por equipes da Vigilância Sanitária e Epidemiológica do município, que estão entrando em contato com os suinocultores para que façam o exame.

Segundo a secretária de Saúde de Rebouças, Tania Maria Selhorst, não é possível dizer exatamente como ocorreu a contaminação da criança. Uma das possibilidades é de que o vírus tenha sido transmitido no contato da menina com a saliva de um porco infectado. “O pai trabalha com criação de suínos e levava a criança para acompanhá-lo na alimentação dos animais”, conta Tania.

Força-tarefa para controlar o vírus

Ao dar entrada no Hospital Darcy Vargas com sintomas de gripe em 16 de novembro, a suspeita inicial era de Covid-19. No Laboratório Central do Estado (Lacen), o exame deu negativo para o novo coronavírus, mas apontou presença do vírus Influenza A. Na sequência, a amostra foi encaminhada ao laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, onde o sequenciamento de genoma confirmou que o vírus é do subtipo H1N2.

O caso da menina de Rebouças também será investigado por uma força-tarefa técnica formada pela Vigilância Sanitária do Paraná, Lacen, Ministério da Saúde, Ministério da Agricultura e Fiocruz. O grupo vai articular ações para investigar e controlar o caso. “Em meio à pandemia da Covid-19, qualquer novo vírus com potencial epidêmico identificado merece toda a atenção e imediata implementação de medidas de prevenção e controle”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, à Agência Estadual de Notícias.

O primeiro caso de H1N2 no Paraná foi detectado em abril, em uma mulher de 22 anos de Ibiporã, no Norte do estado, que se recuperou sem maiores consequências. Antes, apenas um caso havia sido notificado no Brasil, em 2016. Em 2005, a OMS emitiu alerta para o H1N2, após 26 pessoas se contaminarem no mundo, a maioria com quadros leves.

Gazeta do Povo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Pego com 150 kg de drogas em 2018 e solto após audiência de custódia, foragido da justiça potiguar é preso novamente, dessa vez, em PE

Polícia Civil prende, em Pernambuco, foragido da Justiça potiguar

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), em conjunto com policiais civis da DEPATRI/PCPE, prenderam, na manhã dessa quinta-feira (29), Alexsandro dos Santos Pinheiro, conhecido como “Sandrinho”, 37 anos. A prisão aconteceu na cidade de Jaboatão dos Guararapes (PE).

“Sandrinho” já havia sido preso, no ano de 2018, por policiais militares do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), com 150kg de drogas, balança de precisão, joias, dinheiro e duas armas, uma espingarda calibre 12 e uma pistola 9mm, Na ocasião, ele foi solto na audiência de custódia e, após ser colocado em liberdade, ele deixou a cidade e estava foragido desde então.

Após dois anos, foi constatado que o foragido continuava traficando drogas, desta vez no Estado de Pernambuco, e que tinha ligação direta com uma facção do Estado de São Paulo. Durante as investigações, os policiais da DEICOR e da DEPATRI/PE descobriram que “Sandrinho” estava residindo em um bairro nobre, na cidade de Jaboatão dos Guararapes, levando uma vida de alto padrão.

Contra Alexsandro dos Santos, existia um mandado de prisão em aberto, referente à prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181, Disque DEICOR (84) 3232-2862 ou pelo WhatsApp da DEICOR (84) 98135-6796.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Opinião dos leitores

  1. Bolsonaro dizia q seria tipo um cherife, mas na vdd ele é o pai dos bandido, ou tempo bom p ser ladrão e traficante! A policia prende e os caras saem pela porta da frente da delegacia. Êta governo sem futuro.

  2. Solte não, leve para dentro de casa, deixe a chave na mão do rapaz e vá curtir o feriadão, que tem um dia a mais para o serviço público.

  3. Como pode um juiz soltar um bandido desse e numa situação dessas? Onde está o Conselho Nacional de Justiça? MUITO ESTRANHO! Tem que acabar essa tal de aposentadoria compulsória pra juiz. Isso é uma aberração jurídica!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Coordenador da Lava Jato no PR diz que operação está ‘em pleno vapor’ e ainda tem muitos crimes para revelar ao país

Foto: Reprodução / WhatsApp

O procurador da República Alessandro Oliveira afirmou que a 76ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta quarta-feira (7), prova que a operação está em “pleno vapor” e ainda tem muitos crimes para revelar ao país.

Oliveira, atual coordenador da Lava Jato no Paraná, explicou que o esquema que levou agentes da PF (Polícia Federal), Receita e MPF (Ministério Público Federal) às ruas nesta quarta-feira busca mais provas de desvios de mais de R$ 45 milhões aos cofres da Petrobras.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em três locais no Rio de Janeiro.

“A Operação Lava Jato, apesar de ter descortinado um megaesquema de corrupção, ainda está em pleno vapor e ainda tem um amplo horizonte de práticas ilícitas a serem descobertas, a serem desveladas”, afirmou o procurador em vídeo.

Segundo as investigações, funcionários da estatal recebiam propinas de companhias estrangeiras em troca de garantir a elas o abastecimento de navios da Petrobras em portos no exterior.

Sequência de derrotas

A declaração do procurador não é à toa. Neste ano, a Lava Jato sofreu duras derrotas que colocaram em risco a continuidade da operação.

Primeiramente, o procurador-geral da República, Augusto Aras, crítico dos procedimentos da Lava Jato, exigiu que os documentos de todas as investigações da força-tarefa fossem compartilhados com ele, o que irritou os procuradores, que acabaram ganhando no STF (Supremo Tribunal Federal) o direito de manterem os dados no Paraná.

Também em 2020, o ex-coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, deixou o cargo alegando problemas pessoais. Ele vinha sendo bastante pressionado por setores do próprio Judiciário e chegou a ser advertido pelo Conselho Nacional do Ministério Público por ter postado críticas a Renan Calheiros durante a eleição do Senado, em 2018.

A terceira derrota do ano ocorreu com a Lava Jato de São Paulo, na qual a equipe de procuradores pediu demissão após se sentir ameaçada pela atuação de uma das integrantes do grupo, ligada a Aras.

R7

Opinião dos leitores

  1. Inocente. Quando chegar no Procurador Aras arquiva tudo. Quando chegar no novo ministro STF arquiva tudo. Ta tudo dominado pelo centrao. O Mito ta preocupado com seus filhos. Lava jato ja morreu faz tempo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Escritório do deputado Ricardo Barros, líder do governo na Câmara, é alvo de operação do MP no PR

Foto: CNN

O escritório do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) em Maringá, no Paraná, foi alvo de um mandado de busca e apreensão nesta quarta-feira (16) em operação do Ministério Público do Paraná. Barros é líder do governo na Câmara dos Deputados.

Segundo o analista da CNN Igor Gadelha, Barros não está em Brasília nesta quarta-feira. O parlamentar disse ao analista estar no Paraná acompanhando as convenções partidárias de aliados para escolha de candidatos a prefeitos nas eleições deste ano.

A ação, batizada de operação Volt, também cumpriu mandado de busca e apreensão de documentos, eletrônicos, telefones celulares e eventuais valores em São Paulo, com apoio de policiais do Departamento de Operações Estratégicas (Dope).

Os policiais foram ao escritório de um empresário que é investigado por fraude em licitação. Os investigadores querem saber a relação dele com Barros. Ao todo, são cumpridos oito mandados de buscas com ajuda da Polícia Civil.

As investigações começaram em 2019 e apuram a compra de usinas eolicas, entre 2011 e 2014, em contratos firmados pelo deputado com uma empresa do setor de energia e que teriam facilitado o desvio de verbas públicas.

Em nota, o deputado Ricardo Barros afirmou que está “tranquilo e em total colaboração com as investigações”.

“O parlamentar reafirma a sua conduta ilibada e informa que solicitou acesso aos autos do processo para poder prestar mais esclarecimentos à sociedade e iniciar sua defesa. Ricardo Barros, relator da Lei de Abuso de Autoridade, repudia o ativismo político do judiciário”, diz a nota.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

    1. Para estar ligado ao Messias, só precisa parecer honesto, falar alguns jargões conservadores e liberais e ter laranjas por aí.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

TODO CUIDADO É POUCO: Menino de 3 anos morre após ser picado por escorpião na casa da avó no PR

Foto: Reprodução

Um menino de 3 anos morreu depois de ser picado por um escorpião na casa da avó em Loanda, no noroeste do Paraná, na tarde de quinta-feira (23).

A prefeitura disse que a avó não viu quando o neto foi picado. A criança começou a vomitar e ela levou o menino até o posto de saúde municipal. De lá, ele foi encaminhado ao hospital municipal, que é referência para atendimento de acidentes com escorpião.

A criança recebeu o soro antiescorpiônico, mas não melhorou. O menino foi transferido para um hospital particular e, com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foi transferido para o hospital Santa Casa de Paranavaí.

A Santa Casa de Paranavaí informou que o menino não resistiu e morreu por volta das 21h30

O velório começou às 8h e o sepultamento está previsto para ser realizado às 12h desta sexta-feira (24).

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

IMAGENS FORTES – (VÍDEO): Advogado que pediu investigação sobre Moro é assassinado no PR; suspeito é preso

Polícia investiga morte de advogado que entrou com pedido de investigação sobre Sergio Moro por causa dos vazamentos da Lava Jato. Um dos suspeitos envolvidos no tiroteio ocorrido na tarde desta quinta-feira, 11 de junho, em uma loja de conveniência de um posto de combustíveis de Curitiba, foi preso na madrugada desta sexta-feira, 12 de junho. De acordo com a Polícia Civil, ele foi preso em casa, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O crime aconteceu em um posto na Rua Brigadeiro Franco, no Centro de Curitiba.

Conforme o apurado até o momento, segundo o delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) Thiago Nóbrega, as imagens e documentos encontrados no local indicam que o crime foi um acerto de contas. De acordo com o delegado, as vítimas foram o advogado Igor Martinho Kalluf, de 40 anos, e Henrique Mendes Neto, de 38 anos.

Com UOL e Bem Paraná

 

Opinião dos leitores

    1. Talvez uma tentativa de desqualificar o ex-Juiz, que seria um fortíssimo candidato em qualquer pleito eleitoral. Uma coisa é certa : milicianos são capazes de tudo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEOS: Manifestação no PR convocada pelo lutador Wanderlei Silva reúne centenas ‘indignados’ com depredação e desrespeito à bandeira

Uma nova manifestação, convocada pelo lutador Wanderlei Silva, levou centenas de pessoas ao Centro Cívico na tarde dessa terça (2). Entre os participantes, estavam lutadores e profissionais de educação física de academias. A intenção foi se opor ao protesto antirracista de segunda (1) que começou pacífico e acabou em vandalismo, provocado por manifestantes. Na ocasião, a bandeira do Brasil que fica hasteada na frente do Palácio Iguaçu foi arrancada e queimada. “Reunimos e mobilizamos integrantes de todas as academias e pessoas que, assim como eu, ficaram indignadas com a depredação”, disse o lutador. Eles ainda hastearam uma bandeira simbolicamente, rezaram o Pai Nosso e cantaram o hino nacional.

A passeata começou na Praça 19 de Dezembro e seguiu até o Palácio Iguaçu. Segundo os organizadores, o evento não tinha nenhuma bandeira política: “Nosso símbolo maior foi profanado ontem, mas hoje os brasileiros de bem estiveram juntos para reerguer esse símbolo. Temos orgulho desta bandeira e vestimos a camisa do Brasil”.

Nova Bandeira – Por determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior, a bandeira do Brasil, retirada e danificada em ação de vandalismo que atingiu o Centro Cívico na noite de segunda-feira (01), foi recolocada em frente ao Palácio Iguaçu por volta das 16h30 dessa terça-feira (02). O espaço do Pavilhão Nacional, como é chamado o local em ficam os mastros com as bandeiras do Brasil e do Paraná, precisou ser higienizado por conta de pichações. Além disso, o mecanismo que conduz o hasteamento teve que ser consertado, já que havia sido danificado pelos vândalos. As bandeiras foram deixadas a meio mastro em sinal de luto oficial pelo falecimento de três servidores do Estado, que atuavam na Casa Civil.

“Atos e manifestações ordeiras e pacíficas receberão suporte operacional da nossa Polícia Militar. Porém, vandalismo é crime e caso de polícia. Aqueles que porventura pensam em se aproveitar da situação para promover baderna, serão punidos pela força policial”, declarou Ratinho Junior.

Repercussão – O “quebra-quebra” ocorrido ontem, no Centro Cívico, em Curitiba, após manifestação contra o racismo monopolizou os debates da sessão de hoje da Assembleia Legislativa. A maioria dos parlamentares criticou a queima da bandeira do Brasil retirada do mastro em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, pelos manifestantes já depois do final do ato antirracista. Parlamentares de oposição defenderam o ato antirracista, que, segundo eles, foi legítimo e pacífico e culparam o clima de confronto, estimulado pelo comportamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores.

Estragos – Sete pontos de ônibus da Praça Tiradentes, no Centro de Curitiba, foram vandalizados na noite desta segunda-feira,além dos vidros das estações-tubo do Palácio e Comendador Fontana, no Centro Cívico, e totens da Clear Channel. Os levantamento foi feito pela Prefeitura de Curitiba que emitiu uma nota, no começo desta manhã de terça-feira, 2, a respeito dos reflexos dos protestos da noite desta segunda-feira, 1º de junho. De acordo com a nota, equipes da Urbanização de Curitiba (Urbs) trabalharam durante à noite para consertar e higienizar os pontos que foram vandalizados.

Bem Paraná

 

Opinião dos leitores

  1. O "protesto" de segunda-feita em Curitiba mostra claramente o perfil dos indivíduos que são contra o governo federal, são os mesmos que chamam o presidente de genocida e violento, que incoerência, um bando, ou melhor uma quadrilha de baderneiros drogados que pregam a democracia, mas queimam a bandeira de seu próprio país.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Juíza da Lava Jato: apuração de Lulinha no PR foi por provas e não pelos investigados

Foto: Paulo Giandalia/Estadão Conteúdo)

A juíza Gabriela Hardt afirmou nesta sexta-feira (13) que a fixação da competência da Lava Jato em Curitiba para investigar o empresário Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, levou em consideração provas e “não os investigados em si”.

A investigação trata do suposto recebimento de propina da telefônica Oi. Na quarta-feira, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região decidiu tirar o caso de Curitiba e enviar para a Justiça Federal em São Paulo. Para os desembargadores, não há uma conexão entre os fatos apurados e a Petrobras.

“A competência foi fixada em razão de conexão instrumental/probatória, sempre tendo em vista os fatos e provas colhidas; e não os investigados em si”, escreveu Hardt ao determinar o envio do processo para 10ª Vara Federal de São Paulo/SP, que já tem um caso sobre aportes da Telemar na empresa Gamecorp.

Segundo a magistrada, o conhecimento de todo o cenário sob apuração é importante para o desfecho do processo.  “A conexão instrumental tem fundamental importância no processo penal, possibilitando a visão ampliada e consequente melhor compreensão do contexto fático, existindo forte ligação entre as provas colhidas”.

Hardt minimizou a divergência com o TRF4. “Sobreveio, porém, decisão da E. 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região com respeitável conclusão distinta quanto à competência territorial, o que é natural no Direito, dado que não se trata de ciência exata”.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Esse bandido deveria já está preso, roubou centenas de milhões do país, ele e Luladrao são bandidos perigossimos

  2. Essa não é aquela juíza que participava ativamente das manifestações pelo impeachment de Dilma e copiou a sentença de outra sentença escrita por Moro?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Jovem bebe cerveja e energético em bar no PR, passa mal e morre

Foto: Reprodução/RPC

Uma jovem morreu depois de sofrer uma parada cardíaca ao beber cerveja com energético em um bar de Londrina, no norte do Paraná, segundo a família. Isabella Bueno tinha 19 anos e passou mal na noite de sexta-feira (1°).

A estudante de técnico em Enfermagem faleceu no Hospital Evangélico no domingo (3).

De acordo com a família, Isabella estava reunida com amigos em um bar localizado na Avenida Madre Leônia Milito, na região sul de Londrina, e ingeriu uma pequena quantidade de cerveja com energético.

Pouco tempo depois, ela começou a passar mal e sofreu uma parada cardiorrespiratória. Os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram chamados, tentaram reanimá-la e levaram a jovem ao hospital, mas ela não resistiu e morreu.

“Anos atrás tinham constatado que ela tinha um pequeno problema de arritmia cardíaca. O médico disse que não era uma coisa grave e que dava para viver sem qualquer preocupação. Ela ingeriu um energético e uma cerveja, era o que estava na comanda. Por conta do energético pode ter potencializado alguma coisa”, disse o primo de Isabela, Israel Gabriel Filho.

A família ainda informou que, dias antes, Isabella tinha comentado que não estava se sentindo bem.

O corpo foi levado ao Instituto Médico-Legal (IML) onde passou por exames. Os peritos querem saber se ela ingeriu alguma substância diferente ou se tinha alguma doença preexistente desconhecida. O laudo ainda não foi concluído.

O corpo foi enterrado no cemitério Jardim da Saudade nesta segunda-feira (4), às 10h30.

A Polícia Civil informou que abriu uma investigação sobre o caso.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Oportunidade de trabalho: Grupo Eleva abre processo seletivo para Diretores liderarem escolas no RN, RJ, MG, MS, PR, SC, MT e DF

O Grupo Eleva Educação está à procura de candidatos para se tornarem diretores escolares em colégios espalhados pelos estados de Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Brasília. Os profissionais selecionados precisam ter concluído o Ensino Superior (bacharelado ou licenciatura) e apresentar disponibilidade para assumir o cargo a partir de agosto de 2019. É necessário potencial para liderar pessoas, entusiasmo por aprender e ensinar e identificação com a missão do grupo: transformar vidas e o Brasil por meio da educação. As inscrições para a Escola de Diretores Eleva devem ser realizadas, exclusivamente, no site (no qual também se encontra o edital completo do concurso): www.escoladediretoreseleva.com – experiência prévia na área não é um pré-requisito.

O que é a Escola de Diretores?

A Escola de Diretores é um programa para formar diretores de excelência para as escolas do grupo Eleva. Os candidatos selecionados no processo vão passar por formação intensiva nos seguintes assuntos: liderança e cultura; tomada de decisão; conhecimentos pedagógicos, administrativos e vendas. Os cursos serão ministrados pelos maiores especialistas do grupo.

As inscrições estão abertas no site www.escoladediretoreseleva.com no período entre 11 de março e 12 de abril, e, após etapas de entrevistas com os candidatos, o resultado do processo sairá nos dias 24 e 25 de junho, com início das atividades no grupo Eleva em agosto.

Confira o manifesto publicado pelo Eleva Educação:

O Grupo Eleva nasceu com o propósito de ser o vetor da mudança para a educação no Brasil. Trabalhamos diariamente para transformar positivamente as vidas dos alunos que passam pelos nossos colégios e proporcionar o que há de melhor em termos de conhecimento: dentro e fora de sala de aula. Ao longo desses quase seis anos de história, além de ensinar milhares de crianças e jovens, aprendemos que melhorar o rumo da educação no país só se faz possível com o engajamento de pessoas entusiasmadas, capacitadas, com foco irrestrito à comunidade escolar e que saibam trabalhar em equipe.

O diretor escolar é uma figura distinta, pois precisa reunir todas as características acima e muitas mais. É ele o responsável pelo funcionamento orgânico da escola: o cérebro que rege as ações e mantém intacta a saúde do colégio.

Em busca de ampliar nossa atuação pelo país, abrimos o segundo processo seletivo para a Escola de Diretores do Eleva. Procuramos profissionais com brilho nos olhos e potencial para liderar pessoas, que acreditem na mudança e queiram participar ativamente dela.  Temos por intenção formar diretores escolares alinhados à cultura de excelência que compõe o DNA Eleva. As vagas se destinam às nossas escolas concentradas, atualmente, nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Brasília e Rio Grande do Norte.

Você está pronto para o desafio? Então confira os detalhes no edital do concurso. E se inscreva para participar do processo. Venha liderar escolas e transformar vidas. Seja um diretor Eleva!

Escola de Diretores Eleva
Inscrições: 
www.escoladediretoreseleva.com entre 11/03 e 12/04
Estados contemplados: RJ, MG, MS, PR, SC, MT, DF e RN

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTO: Homem se apresenta como surdo, entrega bilhete anunciando assalto e vai preso, no PR

Homem entregou bilhete anunciando assalto Foto: Divulgação/Polícia Civil do Paraná

Funcionários de um posto de combustíveis em Curitiba foram surpreendidos na manhã desta quarta-feira por um homem que se apresentou como surdo e entregou um bilhete anunciando um assalto. Segundo informações preliminares da Polícia Civil do Paraná, ele foi preso em flagrante no estabelecimento, localizado na Avenida Presidente Getúlio Vargas.

Quando uma atendente leu a mensagem do suspeito, que anunciava um assalto e avisava que ele estava armado, se afastou dele e chamou o gerente. Em seguida, o homem foi contido e encaminhado para a Central de Flagrante da capital paranaense, onde testemunhas estão sendo ouvidas pelo delegado de plantão Fábio Machado.

Segundo consta no boletim de ocorrência, a vítima relatou que o homem se dirigiu ao caixa e lhe entregou um bilhete com os dizeres: “Fique quieto não mexe eu tenho arma aqui na cintura passa dinheiro rápido eu não quero mostra arma quieto (sic)”.

Demonstrando não poder ouvir ou falar, simulou estar armado. No entanto, ao ser abordado por policiais militares, foi constatado que não havia arma de fogo com ele. Ainda de acordo com o registro policial, o suspeito usou um pedaço de papel para se identificar como Rafael Susin.

Homem se apresentou como surdo e entregou bilhete anunciando assalto Foto: Reprodução/Google Maps

Extra – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Kkkkkkk lembrei de Chico Anísio, tem episódio semelhante. No episódio, o chefe pede ao comparsa para colocar o endereço fictício, como ele não sabia o que era fictício, colocou o deles mesmo. Kkkkkkkresultado foram presos. Isso é Cultura tb.kkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Soda cáustica é vendida como tequila em bar no PR e três clientes são internados

A DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) do Paraná investiga um acidente que levou três clientes de um bar a beberem soda cáustica em vez de bebida alcoólica. Os três foram hospitalizados.

O caso ocorreu no início da madrugada do último sábado (13). Um homem, sua irmã e uma amiga dos dois foram ao estabelecimento e pediram três doses de tequila.

O dono do bar, Mauro Jardim de Almeida, serviu os três copos. A primeira cliente a beber passou mal e em pouco tempo começou a vomitar, diz a polícia.

“Os dois amigos ingeriram um pouco da bebida, encostaram a bebida na boca, já sentiram um ardor e pararam”, diz a delegada Sabrina Alexandrino.

Os irmãos chegaram a ir ao Hospital Cajuru, mas foram liberados. Já a amiga, Bianca Fonseca, permanecia internada nessa segunda-feira (15).

O dono do bar diz ter colocado o produto na boca e cuspido fora. Segundo Mauro, a soda cáustica foi colocada em uma garrafa usada de tequila, e em algum momento, por engano, foi parar na prateleira das bebidas. O empresário diz não acreditar que alguém tenha agido de propósito.

“Foi uma funcionária minha. Mas não tem sabotagem, nada, ninguém teve intenção de fazer nada”, afirma.

A polícia, que ainda ouve as testemunhas do caso, diz que a hipótese de acidente é a mais provável. “A gente trabalha com a possibilidade, embora seja cedo para afirmar, que a pessoa que serviu a bebida (…) tenha pego [a garrafa] por equívoco e tenha servido as pessoas sem perceber que se tratava de uma substância tóxica”, diz Sabrina.

Band

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Deputado deixa liderança do PR para votar a favor do impeachment

mauricio quintelaO deputado Maurício Quintella Lessa (AL) anunciou nesta segunda-feira (11) que deixou a liderança do PR na Câmara dos Deputados. De acordo com Lessa, o motivo da renúncia à liderança é sua posição favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ele afirmou que a Executiva do partido é contrária ao impeachment.

De acordo com Quintella Lessa, cerca de 25 deputados do PR, que tem 40 parlamentares na Câmara, também são favoráveis ao impeachment. Quintella Lessa disse ainda que o PR ainda não decidiu quem será o novo líder da sigla na Câmara, mas que “tudo indica” que seja o deputado Wellington Roberto (PB), que faz parte da chamada “tropa de choque” do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“Eu era líder de um partido de 40 deputados, que tinha uma executiva com uma posição firmada e uma bancada, com a sua maioria, com uma posição divergente da executiva. Então, o meu trabalho era tentar fazer essa interlocução entre a posição da executiva e a posição da bancada. E eu tinha um deadline que era hoje”, disse Quintella Lessa.
O ex-líder do PR disse ainda que decidiu não orientar a bancada do PR na comissão do impeachment, porque os outros três integrantes do partido na comissão vão representar a vontade da executiva do partido, contrária ao impeachment.

“Eu não achei justo com os deputados que estavam lá [na comissão], que representam a posição do PR, orientar de uma forma e votar de outra, então eu liberei os deputados para votar conforme o partido na comissão, mas tomei a minha decisão, a minha decisão que será acompanhada por grande parte da minha bancada, que é uma posição em favor do impeachment”, afirmou.

Quintella Lessa também disse que “tentou convencer” a executiva do PR de se posicionar a favor do impeachment, mas não conseguiu.

“A presidente atentou contra o orçamento da União […] Acho que o governo da presidente Dilma não tem a menor condição de tirar o país da crise que se encontra hoje”, criticou Quintella.

Lessa informou também que não vai votar na comissão do impeachment, com isso será substituído pelo suplente do bloco parlamentar do qual o PR faz parte.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *