Diversos

Resumo da quarta de cinzas em Natal: quatro bares interditados e dispersão de jovens que faziam guerra de ovos

A força tarefa entre Prefeitura e Governo do Estado foi encerrada na noite dessa quarta-feira de cinzas (17) com apenas um registro de aglomeração nas ruas e a interdição de quatro bares pelo descumprimento decreto municipal 12.135/2020, que determina as normas de combate ao coronavírus. Em breve, a Prefeitura deve divulgar um balanço da operação que foi iniciada na sexta-feira (12) e contou com participação de diversas secretarias municipais com o apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

As interdições dos estabelecimentos por não cumprir as regras do decreto municipal aconteceram na Praia da Redinha, que teve um bar fechado pelos agentes, em Ponta Negra, na Avenida Roberto Freire, com dois estabelecimentos interditados e no Parque dos Coqueiros. Além disso, outro estabelecimento no Parque dos Coqueiros foi autuado por uso de espaço público. Ao todo, seis estabelecimentos foram vistoriados na Zona Norte e cinco na zona Sul onde também foi feito um trabalho de orientação sobre a disposição de mesas e cadeiras.

“Em vários locais que chegávamos a população agradecia a força tarefa, inclusive com palmas. Num momento como esse de pandemia fizemos um trabalho importante de prevenção e também ostensivo nas ruas”comenta o supervisor de plantão da secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Iang Chaves

Os agentes percorreram os principais pontos onde já havia registro de aglomeração nos outros dias e atenderam mais denúncias da população feitas via 190. “O deck de Ponta Negra estava sem aglomerações nessa quarta de cinzas. Mas foi registrado um incidente de guerra de ovos na Rua Nilo Peçanha, em Petrópolis, onde cerca de 100 jovens foram dispersados pela força policial. Além de um motorista alcoolizado que avançou sobre a viatura da PM e de um agente da STTU e foi levado para a delegacia de plantão”, acrescenta Chaves

A operação integrada entre a Semurb com o apoio dos efetivos da Guarda Municipal e da Polícia Militar atendeu as ocorrências denunciadas pela população informadas diretamente ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) pelo número 190. E contou também com a participação das secretarias de Mobilidade Urbana (STTU) e Defesa Social (Semdes).

https://www.natal.rn.gov.br/news/post/33964

Opinião dos leitores

  1. Com todo respeito, mas eu presenciei a molecada dando um pitu numa viatura aí lado da maternidade Januário Cicco. Esconderam-se até embaixo de carros e passaram despercebidos

  2. Quero ver interditar os Bares e bocas de Fumo no Passo da Pátria, Japão, Mosquito, na comunidade do Detran e do Fio em Felipe camarão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SEM MAIS NOTIFICAÇÃO: Bares e casas de shows em Natal que não cumprirem medidas contra a covid-19 serão interditados, avisa Prefeitura; população pode denunciar

A partir deste mês a Prefeitura vai intensificar e endurecer as fiscalizações à bares e casas de shows. O alerta é da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), que vai interditar os estabelecimentos que forem flagrados com aglomerações e descumprindo as demais regras de combate à pandemia do Coronavírus. A partir de agora os locais fiscalizados que tenham irregularidades não serão mais notificados como antes.

Desde o início da pandemia a Semurb já realizou uma série de notificações e intimou vários estabelecimentos da cidade, mas alguns locais insistem em desrespeitar as normas. “A partir de agora a fiscalização vai endurecer o tratamento. Os bares, casas noturnas, recepções e buffets que estiverem provocando aglomerações e descumprindo as regras de distanciamento social e sanitárias impostas nos decretos serão interditados por tempo indeterminado”, alerta o supervisor geral de fiscalização ambiental, Leonardo Almeida.

Caso algum estabelecimento já tenha sido notificado e permaneça desobedecendo às regras, além da interdição total das atividades, será aplicada uma multa gravíssima com valor inicial de R$ 8.132,52 reais, podendo chegar a R$ 40.260,00 reais. Já os locais que ainda não foram notificados, se forem flagrados não obedecendo as medidas de segurança, além da interdição total, será aplicada a multa grave que pode chegar a R$ 8.052,00 reais.

“Se no ato da fiscalização percebermos pessoas nas pistas de danças e o não cumprimento das medidas sanitárias, o estabelecimento será interditado por tempo indeterminado e não mais notificado. Além disso, será aplicada a multa ao local e iremos encaminhar uma denúncia ao Ministério Público do Rio Grande do Norte por desobediência, crime ambiental e contra a saúde pública ”, acrescenta Almeida.

A população também pode ajudar a fiscalizar basta realizar denúncia, que pode ser anônima, pelo telefone da Ouvidoria da Semurb no (84) 3616-9829, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, ou pelo e-mail ouvidoria.semurb@natal.rn.gov.br . Além do canal 24h do Ciosp pelo 190 e o 181 (Disk Denúncia- Polícia Civil).

Opinião dos leitores

  1. Isso eh palhaçada!!! Fizeram e aconteceram na campanha política, não teve um órgão público que botasse moral e mandar interromper… passada a eleição, vem com essas medidas. Eh chamar o povo de ho tar1o na cara dura e deslavada. Eh o escárnio total!! Só acontece pois a população é muito passiva.

  2. Os bares é claro que não respeitam!! É só passar na roberto freire perto do praia shopping!!
    O problema todo foi a política!!
    Agora eles foram eleitos e nós pagamos a conta!

  3. Só acredito vendo o Prefeito e Governadora só estão preocupados com politicagem…. A prova é a situação que tá…

  4. Fiscalizar urgentemente as escolas onde os jovens estao se contaminando.Um verdadeiro descaso da prefeitura com relação as escolas..

  5. A prefeitura de Natal não tem o que fazer não?? Fiscalizar marmanjo dançando na pista de dança é fogo viu kkkkkkk

  6. Perguntar não ofende: porque não tomaram essas medidas antes das eleições, porque bares e restaurantes que sempre cumpriram as orientações de distanciamento, uso de álcool poderão ser prejudicados. Qual a condição moral para prefeitos e governadora de tomar essas medidas. Vamos deixar de ser gado.

  7. Caligulinha assim que chega no restaurante ou no bar, já vai logo tirando a máscara ?, já reclamei, mas não tem jeito.
    ???‍❤️‍?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Faixa de areia e estabelecimentos são interditados perto de falésia que caiu sobre família em Pipa até que engenheiros e geólogos apontem riscos no local

 Foto: MPF/Divulgação

Parte da faixa de areia da praia da Pipa, no município de Tibau do Sul foi interditada, no início da tarde desta quarta-feira (18), no trecho em que uma falésia cedeu e matou um casal, o filho de 7 meses e o cachorro da família na terça-feira (17).

Ainda de acordo com a prefeitura do município, nove estabelecimentos, como restaurantes e hotéis, que ficam localizados no topo da falésia, foram interditados ainda na noite de terça (17). As interdições ocorreram por tempo indeterminado, até que as análises de engenheiros e geólogos apontem os riscos no local.

Uma comitiva com representantes de órgãos municipais, Defesa Civil do Estado e do Ministério Público Federal, entre outros órgãos, se reuniu durante a manhã e visitou o trecho da praia no início da tarde desta quarta (18).

De acordo com a Defesa Civil do Estado, geólogos e engenheiros civis analisam a área para apontar riscos e possíveis soluções. Somente após as análises, as autoridades vão definir se as interdições devem permanecer ou não.

O MPF abriu uma investigação para exigir que as autoridades adotem medidas urgentes para garantir segurança dos frequentadores da praia e novos deslizamentos. Procuradores participaram da reunião desta quarta (18).

Ao todo, segundo o MPF, há 18 inquéritos abertos envolvendo ocupações irregulares em bordas de falésias no litoral do estado, principalmente no Tibau do Sul, onde Pipa fica localizada. Ainda há seis ações judiciais, inclusive uma penal sobre o tema.

Com G1-RN

 

Opinião dos leitores

  1. Foi preciso acontecer esta tragédia para a Secretária Ambiental da Cidade de Tibau do Sul aparecer!!! Sem dúvida, o MP vai atrás de todos os responsáveis para responderem em todas as instâncias por estes homicídios, pois existe há muito tempo, inquéritos abertos e ações judiciais não cumpridas, ou seja, omissão ou falta de ações concretas para se evitar a tragédia. Esperamos que tudo seja apurado e que os responsáveis sejam exemplarmente punidos pela incompetência, despreparo e falta de zelo pelo bem-estar de toda população de uma cidade e seus visitantes!!!

  2. Pronto, próximo destino do desemprego será a praia da Pipa, vão interditar tudo que está em cima das falésias, ou seja transformar aquele paraíso em uma Cidade fantasma e cheia de ruínas, com todo mundo desempregado e empresários falidos, como eles gostam de ver. Quero ver quem vai pagar imposto e sustentar este povo que vive com gordos contra-cheques pagos pelo erário. É proibido dar certo aqui no RN, tudo que progride, gera emprego, é autossustentável vira alvo dos órgãos públicos.

  3. Infelizmente a Tragédia nas falésias de Pipa vai ser marcada como uma inoperacão do poder público e de seus servidores,é isso que a populacão sempre faz logo após qualquer tragédia, sempre jogam a Culpa no serviço de Fiscalização. A população retira de sí essa culpa, más é sempre ela que é contra ser Fiscalizada.
    Alguem sabe responder porque os Serviços Fiscalizatórios quando vão cumprir seus deveres sempre tem que pedir proteção da Força policial? Era pra ser assim? Não!

    1. Tragédia lamentável, mais que poderia ter sido facilmente evitada com um pouco de bom senso e cautela por parte das vítimas, qualquer cidadão em sã consciência precisa ter discernimento para identificar situações de risco, seja pelo simples fato de atravessar uma rua, andar em um parapeito, ou até mesmo sentar embaixo de uma falésia com a base corroída pelo mar. Infelizmente três vidas se foram, três vidas jovens, cheias de saúde, com muita vida pela frente, tomara que fique o exemplo para termos mais cautela com nossa vida e dos que amamos, vamos evitar correr riscos desnecessários, vamos medir as consequências, pois isso pode evitar muitas tragédias e salvar muitas vidas.

  4. Ainda bem que por aqui não temos raios em dias de chuva, senão iriam proibir a população de sair nesses dias.

  5. Se depender dos ecopetistas a solução será a implosão da cidade de Pipa e o esquecimento dela como destino turístico, afinal o RN é um estado rico
    e bem governado e por isso pode abdicar da Pipa que é roteiro internacional de turismo. Estamos andando a passos largos o fundo do poço, já não temos aeroporto que preste; o Forte dos Reis Magos está fechado; não temos mais os dromedários em Genipabu; passeios nas dunas estão proibidos, o próximo destino a ser implodido será São Miguel do Gostoso.

  6. Se vai interditar alguns estabelecimentos que estão na borda da falésia, por quê que não interditam TODOS da borda? Será que uma visita de 1 dia vai dizer o destino disso tudo? Longa história por vir

  7. Eita já sei que vão interditar metade de Pipa e Tibau do Sul, tem muita coisa em cima de falésia lá. Já sei que o mirante dos golfinhos em Tabatinga também vai ser interditado. A cidade nasceu em cima das falésias, tem hotéis, restaurantes, condomínios, cemitério, ja imagino que vai tudo pro brejo com as ações midiáticas desse povo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Avenida Câmara Cascudo e Largo Junqueira Aires em Natal serão interditados nesta quinta para poda de árvores

Foto: Arquivo

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) executará nesta quinta-feira (30), a poda sustentável das árvores localizadas na Av. Câmara Cascudo e no Largo Junqueira Aires, em Cidade Alta. A ação faz parte do cronograma de manejo arbóreo do órgão e conta com o apoio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU). A expectativa é que o trabalho seja concluído no mesmo dia.

A poda será realizada das 5h às 15h. Para garantir a seguridade dos pedestres e motoristas que trafegam no local, além de evitar interferir o mínimo possível no trânsito no local, uma equipe da STTU irá interditar o trânsito, além de orientar os cidadãos que precisarem trafegar pela área.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns ao competente Secretário Adjunto de Operações, Josenildo. Uma das poucas reservas morais da semsur. Uma pena que é tão desprestigiado na secretaria. Mas, continue não fazendo parte de "panelinha". Assim, bomba não vai explodir na sua mão.

  2. E aquilo é avenida? Aquele beco histórico da Cidade alta é Rua Câmara Cascudo. Se for confirmada como avenida, só em Natal mesmo. Sei não,viu?

  3. E aquilo é avenida? Aquele beco histórico da Cidade alta, é Rua Câmara Cascudo. Me desculpem, mas, avenida deste tamanho e largura, se for confirmada, só em Natal mesmo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Três bares são interditados por poluição sonora na zona Sul de Natal

Foto: Divulgação/Semurb

Três bares localizados na zona Sul de Natal foram interditados por crime ambiental de poluição sonora na noite da última sexta-feira (9). A medida é resultado de denúncias formuladas pela comunidade junto à Ouvidoria da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e ao Disk Denúncias da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Os estabelecimentos nos bairros de Capim Macio, Lagoa Nova e Neópolis foram monitorados previamente pelas equipes de fiscalização para avaliar a intensidade sonora emitida durante a realização de eventos musicais.

A ação foi realizada conjuntamente pelos fiscais ambientais da Semurb e Policiais Civis da Delegacia Especializada na Proteção do Meio Ambiente (Deprema). Segundo o supervisor de Fiscalização da Semurb, Gustavo Szilagyi, o monitoramento apontou que todos os bares tinham a ocorrência de crime de poluição sonora, o que motivou a intervenção.

Dos três bares interditados para realização de eventos com música ao vivo apenas um teve suas portas fechadas pelos agentes, o que está localizado em Capim Macio. O caso em especifico foi devido reincidência, já os demais tiveram apenas a interdição parcial, ou seja, paralisando apenas a música ao vivo.

“Esse bar vem sendo fiscalizado pela Semurb desde 2016, tentamos de todas as formas auxiliar o empresário a permanecer aberto e operando, concedendo-lhe prazos para adequação e resolução do problema. Em 2018, ele foi interditado para realização de eventos musicais e recentemente voltou a realizá-los descumprindo a interdição anterior, e por isso, agora foi interditado totalmente” explica Szilagyi.

De acordo com o Chefe de Investigação da Deprema, Mário Persico, todos os bares interditados na noite dessa sexta-feira também deverão responder a um inquérito policial pelo cometimento de poluição sonora, crime previsto pela Lei 9.605/1998, além do pagamento de multas que podem chegar a R$ 7.800,00.

Denúncias de poluição sonora cometidas por bares, restaurantes e casas de show podem ser encaminhadas pela população via CIOSP 190 nos fins de semana, ou pelo, telefone da Ouvidoria do Município, no 3616-9829, das 8h ás 14h, de segunda a sexta-feira.

 

Opinião dos leitores

  1. Nada contra o pessoal que trabalha a noite, mas, a buzina dessas motos de vigilância noturna é um negócio chato da peste, deveria incomodar o contratante do serviço disparando um alarme na casa exclusivamente!!!!!

  2. BG
    E os alarmes disparados e sem parar as noites todas sem que se possa dormir, quem toma providencias?????

  3. Rapaz Natal está virando uma cidade “NUTELA” toda cheia de frescura…. Por isso está tão atrasada em relação às outras capitais do Nordeste.

  4. Essas denúncias não tem fundamentos, já que as denuncias são anônimas, e as fiscalizações são ilegais, já que deve ser feito a aferição dos decibéis no ponto de denuncia, e não em cima das caixas de som, isso tá na lei, outro crime é bater de frente com a constituição federal de 1988, onde ninguém pode ser impedido de trabalhar, da mesma forma que pessoas trabalham de dia, outras precisam trabalhar a noite, e com Música se trabalha a noite!

  5. Onde será que estavam esses guardiões da tranquilidade alheia quando houve o evento "Elas por Elas"?
    Será que há barulho e barulho? Será que tem gente que pode e tem gente que não pode?
    Os que podem é porque são vermelhinhos?
    Espero que alguém responda.

  6. NA RUA DOA PINHERAIS TEM DIVERSOS “BARES DE CÚ DE CANA” QUE PERTURBAM TODOS OS DIAS OS MORADORES. VAMOS FECHAR E DERRUBAR ESSAS INVASÕES!!! PARABÉNS

  7. Deveriam fechar todos os comercios de Natal e esperar o estado prosperar, fica melhor pra pagar impostos e empregar a população. Parabéns ao estado mais parceiro dos empreendedores! #Sqn

  8. O único empreendimento que ainda consegue prosperar no RN, que o de encher o cu de cana dos biriteiros, já está sendo perseguido pelo Estado. Peçam p eles baixarem o som e pronto está resolvido e os garçons estão com os empregos mantidos.

  9. Por isso que o comércio de Fortaleza só cresce, veja se lá tem essa frescura, daqui a pouco não vai poder servir espetinho por causa do cheiro de churrasco e o vizinho é vegano.

  10. Enquanto isso uma casa incomoda um condomínio inteiro com som alto e de péssima qualidade e até hoje ninguém tomou providência apesar das denúncias

  11. Rapaz, o empresariado potiguar precisa assumir de vez seu impotante papel socio-ambiental, e fazer os investimentos adequados nos estabelecimentos a fim de evitar a ocorrência de Poluição Sonora.
    A sociedade não pode mais pagar, com seu sossego, pelo lucro do capital.
    Garanto que um projeto bem feito de tratamento acústico, garante o sossego de todos: vizinhos e do comercio, que certamente não será denunciado por pratica de Poluição Sonora.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Poluição Sonora: 04 bares foram interditados no Alecrim

Foto: Ilustrativa

Força tarefa formada por Fiscais Ambientais da SEMURB, Guardas Municipais do Grupamento de Ações Ambientais (GAAM), Policiais Militares da Companhia Independente de Policia Ambiental (CIPAM) e Policiais Civis da Delegacia Especializada no Proteção do meio Ambiente (DEPREMA), percorreu na noite da sexta-feira (24) as ruas das zonas Leste, Oeste e sul da capital potiguar, em combate a poluição sonora.

Conhecida desde 2013 como operação “Arrasta Paredão”, esta operação visa garantir o cumprimento da Lei Municipal 6246/2011, bem como combater a poluição sonora em toda a capital.

As equipes da SEMURB, GAAM/GMN, DEPREMA e CIPAM percorreram ruas e avenidas dos bairros da Zona Leste, Oeste e Sul da capital, resultando na Interdição de quatro estabelecimentos comerciais que encontravam-se realizando eventos de musica ao vivo em ambiente sem tratamento acústico. Outro estabelecimento, denunciado por poluição sonora na Rua do motor, bairro das Rocas, foi Notificado, pois na hora da fiscalização não havia flagrante de poluição sonora no local.

Em uma noite considerada atípica pelos agentes, em virtude das poucas ocorrências de Perturbação do Sossego, resultou na apreensão de apenas 01 equipamento de som veicular, o chamado “Paredão de som”. Este equipamento foi apreendido na Vila de Ponta Negra, e resultou na aplicação de multa ao proprietário do equipamento, em valores que variam de R$ 390,06 e podem chegar a R$ 1950,30.

Denuncias podem ser encaminhadas pela população via CIOSP 190, ou pelo telefone da Ouvidoria do Município, no 3616-9829.

PROTESTO

Um grupo de apreciadores de som automotivo foi surpreendido pela força tarefa na Av. Café Filho, durante um protesto pacífico e silencioso que estes realizavam em defesa do direito de uso dos equipamentos de som veicular.

Segundo um dos agentes de SEMURB presentes na ação, o responsável pelo protesto informou as autoridades que o objetivo era chamar a atenção do poder público para o direito deles em poder curtir seu som, em um local ermo e licenciado pela prefeitura.

“Os manifestantes citaram o caso do local onde foi realizado o FIFA FANFEST, durante a Copa do Mundo. O local é ermo, distante de moradias, e poderia ser utilizado para a realização dos encontros de paredão de som”, disse o fiscal da SEMURB.

O grupo foi orientado quanto aos termos da Lei 6246/2011, bem como da possibilidade de licenciamento de áreas específicas para a realização desta pratica, devendo os pedidos serem protocolados na SEMURB, conforme regras da Lei da LUEP (Licença para Uso do espaço Público).

Opinião dos leitores

  1. Se a população desta província não consegue escutar som em níveis aceitáveis dentro de casa, imagine em bares. Não pode Paredão, mas pode uns sons com potências próximas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *