Diversos

Tibau: falésia Pedra do Chapéu requer cuidados, adverte Idema

FOTO: Reprodução/Idema

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema entregou uma notificação, nesta segunda-feira (29), a Prefeitura Municipal de Tibau, sobre o desmoronamento de partes da falésia Pedra do Chapéu, com riscos de acidentes, localizada na praia de Tibau, no litoral da Costa Branca potiguar.

O documento propõe que a Prefeitura promova ações como, isolar a área; instalar placas de sinalização, advertindo sobre os riscos de deslizamento; fiscais municipais, alertando do perigo; campanha educativa com pescadores e frequentadores da área; interditar a passagem de veículos próximo a falésia; e a divulgação com mensagens de alerta nas redes sociais para que os turistas evitem passar próximo ao local de risco.

A equipe de fiscalização do Idema realizou neste domingo (28) uma ação de vistoria no município de Tibau, na Região Oeste do Estado. Durante a inspeção no trecho conhecido como Pedra do Chapéu, ponto turístico, foi averiguado que a área afetada vem sofrendo um processo erosivo muito grande, uma ação antrópica (realizada pelo homem) e da natureza que têm intensificado os deslizamentos de pedras.

Para o diretor-geral do Idema, Leon Aguiar, é muito importante a parceria e o diálogo com os municípios, “a Fiscalização Ambiental é uma ação de controle para proteger e manter a integridade do meio ambiente, bem como assegurar o uso racional dos recursos naturais, coibindo as ações prejudiciais sobre a natureza. Além dos cuidados com a população”, afirmou o diretor.

Segundo a fiscal do Idema, Lissandra Cavalcanti, esteve com a equipe no local para avaliar a situação do dano ambiental e dos riscos. “A situação requer muito cuidado e atenção das autoridades para evitar uma tragédia, o ambiente está sem sinalização e a população indo muito próximo do monumento, e ainda tem carros trafegando. O nosso encontro com a prefeita de Tibau, Lidiane Marques da Costa, ocorreu de forma muito positiva. E a gestão municipal vai acatar nossas solicitações. Na ocasião, a prefeita nos solicitou vistorias nas áreas de dunas que vamos atender prontamente”, afirmou a fiscal do Instituto Ambiental.

A Pedra do Chapéu está situada na divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará, muito frequentada por banhistas e turistas. O encontro ocorreu na Prefeitura com a participação da fiscal do Idema, Maria da Silveira, dos secretários Municipais Aureliano Marques (Obras), Márcia Cristina (Saúde), chefe de Gabinete, o chefe de Gabinete, Nazareno de Souza, e o vereador Daniel Roberto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Tibau do Sul decreta situação de emergência após desabamento de falésia sobre família na praia da Pipa

(Foto: Reprodução/Diário Oficial dos Municípios/Femurn)

A Prefeitura de Tibau do Sul decretou situação de emergência na praia da Pipa após o desabamento de parte de uma falésia ter causado a morte de um casal, seu filho de 7 meses e o cachorro da família na última terça-feira (17).

O decreto foi publicado nesta sexta-feira (20) e tem validade de 90 dias. De acordo com o documento, a área da praia foi afetada por um desastre natural geológico “por movimento de massa com deslizamento de solo /ou rocha”.

 

Opinião dos leitores

  1. De certo agora vão interditar Pipa, Baia Formosa, Tibau do Sul, parte de Tabatinga, Parte de Cotovelo, inclusive o famoso Porto Brasil foi erguido em cima de falésia. Agora lascou, ou RN véi sem sorte!!!!

  2. O material que desabou não enche uma caçamba, infelizmente três vidas se foram, por estarem sentadas no local errado e na hora errada, na base da falésia, isso já é por si só uma grande tragédia. No mais, quanto a falésia, estão fazendo muita tempestade com um copo d'água, lá se vão mais 10 anos para cair outo pedacinho, rezar para não ter ninguém sentado embaixo. A conscientização da população é a maior ação para evitar novas tragédias como esta. Não tem cristão no mundo que vá contra a força do mar e a lei da natureza.

  3. O decreto autorizou a dispensa de licitação. O ministério público vai acompanhar a execução dos respectivos contratos?

  4. Não há motivo suficiente para essa decretação. Vão esperar dinheiro do governo federal, como sempre, e aí vai rolar as contratações por dispensa de licitação. Já vimos esse filme.

    1. Muito conveniente usar uma tragédia anunciada mas com grande repercussão nacional pra justificar uma calamidade que não existe! Pipa sempre, sempre teve e terá ocupações irregulares e agora que a Prefeitura descobriu isso? Ah, mas tem que pagar as dívidas da campanha né?!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

PIPA: Técnicos da Secretaria Nacional de Defesa Civil fazem vistoria em trecho da falésia que desabou

O portal G1-RN destaca que técnicos da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, enviados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, fizeram uma vistoria na tarde desta quinta-feira (19) no trecho da falésia que desabou e matou um casal, o filho de 7 meses e o cachorro deles na praia de Pipa, litoral do Rio Grande do Norte. Após a análise inicial, a equipe disse concordar com a interdição temporária do local. O trecho foi fechado pela Prefeitura de Tibau do Sul um dia após o desabamento. Leia todos os detalhes da reportagem AQUI, inclusive, com imagens da visita dos técnicos.

Opinião dos leitores

  1. Como sempre no Brasil nada mudou! Primeiro acontece a m… depois as AUTORIDADES tomam as devidas providências! Parabéns!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Faixa de areia e estabelecimentos são interditados perto de falésia que caiu sobre família em Pipa até que engenheiros e geólogos apontem riscos no local

 Foto: MPF/Divulgação

Parte da faixa de areia da praia da Pipa, no município de Tibau do Sul foi interditada, no início da tarde desta quarta-feira (18), no trecho em que uma falésia cedeu e matou um casal, o filho de 7 meses e o cachorro da família na terça-feira (17).

Ainda de acordo com a prefeitura do município, nove estabelecimentos, como restaurantes e hotéis, que ficam localizados no topo da falésia, foram interditados ainda na noite de terça (17). As interdições ocorreram por tempo indeterminado, até que as análises de engenheiros e geólogos apontem os riscos no local.

Uma comitiva com representantes de órgãos municipais, Defesa Civil do Estado e do Ministério Público Federal, entre outros órgãos, se reuniu durante a manhã e visitou o trecho da praia no início da tarde desta quarta (18).

De acordo com a Defesa Civil do Estado, geólogos e engenheiros civis analisam a área para apontar riscos e possíveis soluções. Somente após as análises, as autoridades vão definir se as interdições devem permanecer ou não.

O MPF abriu uma investigação para exigir que as autoridades adotem medidas urgentes para garantir segurança dos frequentadores da praia e novos deslizamentos. Procuradores participaram da reunião desta quarta (18).

Ao todo, segundo o MPF, há 18 inquéritos abertos envolvendo ocupações irregulares em bordas de falésias no litoral do estado, principalmente no Tibau do Sul, onde Pipa fica localizada. Ainda há seis ações judiciais, inclusive uma penal sobre o tema.

Com G1-RN

 

Opinião dos leitores

  1. Foi preciso acontecer esta tragédia para a Secretária Ambiental da Cidade de Tibau do Sul aparecer!!! Sem dúvida, o MP vai atrás de todos os responsáveis para responderem em todas as instâncias por estes homicídios, pois existe há muito tempo, inquéritos abertos e ações judiciais não cumpridas, ou seja, omissão ou falta de ações concretas para se evitar a tragédia. Esperamos que tudo seja apurado e que os responsáveis sejam exemplarmente punidos pela incompetência, despreparo e falta de zelo pelo bem-estar de toda população de uma cidade e seus visitantes!!!

  2. Pronto, próximo destino do desemprego será a praia da Pipa, vão interditar tudo que está em cima das falésias, ou seja transformar aquele paraíso em uma Cidade fantasma e cheia de ruínas, com todo mundo desempregado e empresários falidos, como eles gostam de ver. Quero ver quem vai pagar imposto e sustentar este povo que vive com gordos contra-cheques pagos pelo erário. É proibido dar certo aqui no RN, tudo que progride, gera emprego, é autossustentável vira alvo dos órgãos públicos.

  3. Infelizmente a Tragédia nas falésias de Pipa vai ser marcada como uma inoperacão do poder público e de seus servidores,é isso que a populacão sempre faz logo após qualquer tragédia, sempre jogam a Culpa no serviço de Fiscalização. A população retira de sí essa culpa, más é sempre ela que é contra ser Fiscalizada.
    Alguem sabe responder porque os Serviços Fiscalizatórios quando vão cumprir seus deveres sempre tem que pedir proteção da Força policial? Era pra ser assim? Não!

    1. Tragédia lamentável, mais que poderia ter sido facilmente evitada com um pouco de bom senso e cautela por parte das vítimas, qualquer cidadão em sã consciência precisa ter discernimento para identificar situações de risco, seja pelo simples fato de atravessar uma rua, andar em um parapeito, ou até mesmo sentar embaixo de uma falésia com a base corroída pelo mar. Infelizmente três vidas se foram, três vidas jovens, cheias de saúde, com muita vida pela frente, tomara que fique o exemplo para termos mais cautela com nossa vida e dos que amamos, vamos evitar correr riscos desnecessários, vamos medir as consequências, pois isso pode evitar muitas tragédias e salvar muitas vidas.

  4. Ainda bem que por aqui não temos raios em dias de chuva, senão iriam proibir a população de sair nesses dias.

  5. Se depender dos ecopetistas a solução será a implosão da cidade de Pipa e o esquecimento dela como destino turístico, afinal o RN é um estado rico
    e bem governado e por isso pode abdicar da Pipa que é roteiro internacional de turismo. Estamos andando a passos largos o fundo do poço, já não temos aeroporto que preste; o Forte dos Reis Magos está fechado; não temos mais os dromedários em Genipabu; passeios nas dunas estão proibidos, o próximo destino a ser implodido será São Miguel do Gostoso.

  6. Se vai interditar alguns estabelecimentos que estão na borda da falésia, por quê que não interditam TODOS da borda? Será que uma visita de 1 dia vai dizer o destino disso tudo? Longa história por vir

  7. Eita já sei que vão interditar metade de Pipa e Tibau do Sul, tem muita coisa em cima de falésia lá. Já sei que o mirante dos golfinhos em Tabatinga também vai ser interditado. A cidade nasceu em cima das falésias, tem hotéis, restaurantes, condomínios, cemitério, ja imagino que vai tudo pro brejo com as ações midiáticas desse povo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Família morta em desabamento de falésia em Pipa é enterrada em Tibau do Sul

Fotos: Arquivo pessoal/Kléber Teixeira/Inter TV Cabugi

Os corpos da família que morreu soterrada nessa terça-feira(17) após parte de uma falésia desabar começaram a ser velados nesta quarta (18) em uma pousada em Pipa. Na sequência, por volta de 10h, ocorreu o sepultamento, no cemitério público de Tibau do Sul.

Stella Souza, de 33 anos, Hugo Pereira, de 32, e o filho deles, Sol, de 7 meses, aproveitavam um dia de folga nesta terça (17) na praia de Pipa quando parte de uma falésia desabou sobre eles. Os três morreram na hora. O cachorro da família, que estava com eles, também morreu.

Hugo Pereira era paulista e morava em Pipa há pouco mais de dois anos. O pai dele chegou a Pipa na noite de terça, mas não quis falar com a imprensa. Pedro Holanda, gerente do hotel onde Hugo trabalhava, lamentou a morte do amigo e disse que ele era “uma alma especial”.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Vieram ao mundo para ser mensagem de desprendimento das coisas materiais.Familia luz.
    Que tenham o mesmo amor e paz como viveram aqui na terra.
    Assim na terra como no céu.

  2. Só posso imaginar que foi uma convocação divina para esse casal e esse anjinho de 7 meses (Sol).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Após queda de parte de falésia que matou família e causou comoção nacional, governo federal envia técnicos para a praia de Pipa

Foto: Reprodução / Redes sociais

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou nesta quarta-feira (18) que enviou dois técnicos ao estado do Rio Grande do Norte para avaliar a situação das falésias na praia de Pipa.

Na terça-feira (17), por volta das 11h50, a queda de parte de uma falésia deixou três mortos na Praia de Pipa, em Tibau do Sul: o paulista de Jundiaí Hugo Mendes Pereira, a potiguar Stela Souza e o filho deles de sete meses, Sol.

“Enviei dois técnicos da Defesa Civil, uma engenheira e um geólogo, para avaliarem os riscos e as medidas de prevenção necessárias na praia de Pipa, no RN”, escreveu Marinho, em sua conta no Twitter.

“Lamentamos a tragédia que tirou a vida de 3 pessoas e queremos evitar novos acidentes”, completou.

As Defesas Civis do estado e de Tibau do Sul, cidade que abriga a praia, ainda vão inspecionar a partir desta quarta (18) o que causou o desmoronamento.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Deviam começar sinalizando os pontos críticos de erosão com placas de aviso de perigo, principalmente retirando barracas próximas as falésias nas praias do madeiro, baia dos golfinhos (antiga praia do curral) e na praia do amor, instalando guarda corpos nos tradicionais pontos de visitação no topos das falésias das praias da cacimbinhas e chapadão, e urgentemente fazendo uma pista nova duplicada ligando a 'famosa' praia a BR 101 ou vão esperar o acidente entre ônibus de turismo que se cruzam a toda hora em uma estrada estreita, sinuosa e sem acostamento? todos esses problemas já ocorrem há DÉCADAS e ações preventivas e corretivas já poderiam terem sido tomadas mas teve que acontecer uma tragédia com três vítimas fatais e gerar uma propaganda negativa em todos os grandes meios de comunicação à nível nacional. Qualquer dúvida é só fazer uma breve pesquisa google sobre acidentes em falésias e não é só na pipa, os municípios de Baía Formosa, Nísia Floresta, Areia Branca e Tibau próximo à (Mossoró) sofrem com o memos problema de insegurança nas praias que tem falésias.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

DESABAMENTO DE PARTE DE FALÉSIA: Imprensa nacional noticia tragédia que matou família em Pipa

Fotos: Reprodução/O Globo/CNN Brasil

Três pessoas morreram após o desabamento da parte de uma falésia, na tarde desta terça-feira, na Praia de Pipa, um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Norte.

Segundo o site ‘G1’, a Polícia Militar infirmou que as vítimas são um homem, uma mulher e uma criança de idade ainda não conhecida, todos da mesma família e moradores da região.

VEJA MAIS – FOTO E VÍDEO: Gerente paulista e psicóloga potiguar vítimas de desabamento de parte de falésia moravam em Pipa com filho; homem morto foi personagem de reportagem nacional

Não há outras pessoas soterradas.

Em setembro, outro acidente aconteceu em Pipa envolvendo turistas nas falésias. Um casal caiu do trecho conhecido como “Chapadão” após o homem, de 21 anos, perder o controle do quadriciclo que levava também sua namorada, de 21 anos, grávida de um mês. Os dois foram resgatados conscientes.

O Globo

Opinião dos leitores

    1. Como pode ser "omissão municipal" um pedaço de uma falésia cair. A menos que houvesse claros sinais, que a prefeitura tenha sido informado e ninguém tenha feito nada (o que teria de ser provado), é um caso típico de caso fortuito.

    2. Há vários estudos e avisos, e a prefeitura e defesa civil nada fizeram

      NAO ABRA A FOSSA PRA FALAR O QUE NÃO SABE, GUSTAVO

    3. Se cair um cometa vão dizer que prefeitura e estado foram omisso…NÃO TEM COMO PREVER ISSO!

    4. Estudos sobre AQUELE TRECHO? Ou você quer dizer que a prefeitura deveria ter vedado completamente o acesso a TODAS AS PRAIAS (bens públicos federais, recorde-se) com falésias no Município de Tibau do Sul? Quão factível é isso?…

      Não há estudo que previna uma queda de pequeno pedaço de uma falésia. Todas as falésias têm o formato que têm justamente porque "desabam" por milhões e milhões de anos. Culpar o poder público municipal é ridículo. Claro que a União ou o Município (ou ambos) vão arcar com indenizações, porque CULPA e prova de culpa não são essenciais nesse tipo de responsabilização civil, mas é indevido culpar o Município.

    5. O cara quer comparar um cometa que é um evebto completamente aleatório com uma queda de falésia que de acordo com um morador local, sempre que ele vê um turista na sombra das falesias alerta pelo risco se queda devido a forca do mar que com o tempo vai danificando a base de areia fazendo a falesia cair.
      No minimo era pra ter uma placa avisando do risco de queda.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO E VÍDEO: Gerente paulista e psicóloga potiguar vítimas de desabamento de parte de falésia moravam em Pipa com filho; homem morto foi personagem de reportagem nacional

Foto: redes sociais

O casal morto junto com uma criança no fim da manhã desta terça-feira(17), após um desabamento de parte de uma falésia na praia de Pipa, no litoral sul, morava na localidade.

O jovem, natural de São Paulo, identificado como Hugo Pereira, de 32 anos, trabalhava de gerente em um hotel na praia e era muito querido pela comunidade. Stella Souza, de Natal, era psicóloga e vivia um relacionamento estável com seu companheiro. Eles tinham um filho Sol, de apenas 07 meses, também soterrado.

O paulista, natural de Jundiaí, também ficou conhecido nacionalmente por uma reportagem de 2017, no Domingo Espetacular, da Record. Naquele período, morava em Búzios, no Rio de Janeiro.

Veja reportagem abaixo:

Opinião dos leitores

  1. Eu tive o prazer de conhecer e conversar algumas vezes com essa pessoa de coração tão grande…
    Quero parabenizar o blog pela homenagem…
    Quero acreditar que Deus sabe tudo, a todo tempo.
    Eram deles 3 que o céu estava precisando hoje.

  2. São constantes os desabamentos em Pipa e não existe nem uma placa de aviso aos turistas. Só quem conhece é quem sabe e mesmo sabendo esse pessoal morreu. Q triste gente …lamentável.

  3. Q. Deus o abençoe e q ele continui conhecendo as coisas maravilhosas no outro lado, lá ele vai ter um guia especial “Deus “

  4. Onde está a defesa civil do estado e do município para sinalizar essas areas de riscos?
    Onde está o prefeito para exigir isso?

    ABSURDO.

  5. A PREFEITURA DE TIBAU DO SUL VAI TOMAR PROVIDÊNCIAS DE SINALIZAR AS AREAS DE RISCO OU VAI CONTINUAR DE OLHOS FECHADOS PARA OS ALERTAS DE FALÉSIAS ATIVAS EM SITUAÇÃO DE SOBRELEVAÇÃO DO NIVEL MEDIO DO MAR?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Parte de falésia desmorona em Pipa e mata três

Fotos: cedidas

Três pessoas morreram no fim da manhã atingidas por parte de uma falésia que desmoronou na Baía do golfinhos, na praia de Pipa, no litoral sul potiguar. De acordo com informações preliminares, as vítimas não eram turistas e moravam em Pipa.

Segundo a Polícia Militar, as vítimas pertencem a mesma família: um homem, uma mulher e uma criança.

Muitos populares e banhistas se encontram no local da tragédia.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEOS: Parte de falésia desmorona em Pipa e atinge pessoas

Foto: Cedida

Parte de falésia desmoronou no fim da manhã desta terça-feira(17) na praia de Pipa, nas região da Baía dos golfinhos, no litoral sul potiguar.

Informações dão conta que uma família teria sido atingida. Muitos populares se encontram no local. Socorro foi enviado ao local .

Não informações sobre o estado das vítimas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *