Diversos

Asteroide de 1,7 quilômetro de diâmetro passará perto da Terra em março

Foto: Ilustração/Nasa/Arquivo/2012

Um asteroide de cerca de 1,7 quilômetro de diâmetro passará perto da Terra no dia 21 de março, às 13h03 (horário de Brasília). Nomeado de 2001 FO32, o corpo rochoso chegará a uma distância mínima de um pouco mais de 2 milhões de quilômetros do planeta, com uma velocidade de cerca de 124 mil km/h.

Entretanto, não há o que temer. Ainda que a Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) tenha classificado a rocha como “potencialmente perigosa”, devido ao tamanho e à proximidade, não há perigo de colisão deste corpo rochoso com a Terra.

Qualquer asteroide que chegue a menos de 7,48 milhões de quilômetros de distância do planeta e possua um tamanho superior a 140 metros de diâmetro é considerado potencialmente perigoso pela Nasa.

Segundo informações da agência, o 2001 FO32 passará a 0,014 UA de distância da Terra, ou seja, a cerca de 2,1 milhões de quilômetros. Depois, passará pelo Sol e seguirá viagem. O asteroide foi identificado há 20 anos e é classificado como “Apollo”, o que significa dizer que ele costuma passar perto da órbita da Terra.

Poderão assistir à “visita” do asteroide pessoas munidas de telescópios de 8 polegadas ou mais. A olho nu, não será possível enxergar o corpo rochoso.

Ainda que possa causar certo temor a passagem de uma rocha gigante tão perto da Terra, a Nasa assegura que, pelo menos pelos próximos cem anos, não há com que se preocupar. A próxima rocha que requer atenção dos astrônomos é o asteroide designado como 2009 FD, que passará pelo planeta em 2185 – e mesmo assim, o potencial de colisão é de menos de 0,2%, uma chance de uma em 714.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Como assim não tem que se preocupar com uma chance de 0,2% de colisão?!?!?! É bem maior que morrer de Covid!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Terra está mais perto de buraco negro da Via Láctea do que se imaginava

As setas mostram os dados de posição e velocidade de 224 objetos usados ​​para modelar a Via Láctea. As linhas pretas mostram as posições dos braços espirais da galáxia, enquanto as cores indicam grupos de objetos pertencentes a eles. (Foto: NAOJ)

A Terra está mais próxima do buraco negro da Via Láctea do que se imaginava anteriormente, segundo um estudo publicado no periódico Publications of the Astronomical Society of Japan. A descoberta foi realizada por cientistas do projeto japonês Exploração de Rádio Astrometria por Interferometria de Longa Linha de Base (Vera, na sigla em inglês), que desde 2000 foca em mapear velocidade tridimensional e estruturas espaciais na Galáxia.

O programa de pesquisa é notável, pois se baseia na astrometria, que é a medição precisa das posições e movimentos dos objetos. Realizar essa forma de observação é fundamental porque, como a Terra está localizada dentro da Via Láctea, é impossível vê-la de fora da galáxia, o que pode levar a imperfeições de teorias e cálculos.

Nesse estudo em particular, os estudiosos consideraram o Catálogo de Astrometria Vera e observações recentes de outros especialistas para construir um mapa de posição e velocidade. A partir disso, eles calcularam o ponto central da Via Láctea em torno do qual tudo gira.

De acordo com as análises, o esquema sugere que o centro da Galáxia (e o buraco negro supermassivo que lá reside) está localizado a 25.800 anos-luz da Terra — que, por sua vez, orbita a região à velocidade de 227 quilômetros por segundo (km/s).

Essas medições divergem dos valores adotados pela União Astronômica Internacional (UAI) desde 1985, que indicavam a distância entre o nosso planeta e o buraco negro e sua velocidade de órbita em 27.700 anos-luz e 220 km/s, respectivamente. O aumento, portanto, foi de 2 mil anos-luz em distância e 7 km/s em velocidade.

Galileu

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Faixa de areia e estabelecimentos são interditados perto de falésia que caiu sobre família em Pipa até que engenheiros e geólogos apontem riscos no local

 Foto: MPF/Divulgação

Parte da faixa de areia da praia da Pipa, no município de Tibau do Sul foi interditada, no início da tarde desta quarta-feira (18), no trecho em que uma falésia cedeu e matou um casal, o filho de 7 meses e o cachorro da família na terça-feira (17).

Ainda de acordo com a prefeitura do município, nove estabelecimentos, como restaurantes e hotéis, que ficam localizados no topo da falésia, foram interditados ainda na noite de terça (17). As interdições ocorreram por tempo indeterminado, até que as análises de engenheiros e geólogos apontem os riscos no local.

Uma comitiva com representantes de órgãos municipais, Defesa Civil do Estado e do Ministério Público Federal, entre outros órgãos, se reuniu durante a manhã e visitou o trecho da praia no início da tarde desta quarta (18).

De acordo com a Defesa Civil do Estado, geólogos e engenheiros civis analisam a área para apontar riscos e possíveis soluções. Somente após as análises, as autoridades vão definir se as interdições devem permanecer ou não.

O MPF abriu uma investigação para exigir que as autoridades adotem medidas urgentes para garantir segurança dos frequentadores da praia e novos deslizamentos. Procuradores participaram da reunião desta quarta (18).

Ao todo, segundo o MPF, há 18 inquéritos abertos envolvendo ocupações irregulares em bordas de falésias no litoral do estado, principalmente no Tibau do Sul, onde Pipa fica localizada. Ainda há seis ações judiciais, inclusive uma penal sobre o tema.

Com G1-RN

 

Opinião dos leitores

  1. Foi preciso acontecer esta tragédia para a Secretária Ambiental da Cidade de Tibau do Sul aparecer!!! Sem dúvida, o MP vai atrás de todos os responsáveis para responderem em todas as instâncias por estes homicídios, pois existe há muito tempo, inquéritos abertos e ações judiciais não cumpridas, ou seja, omissão ou falta de ações concretas para se evitar a tragédia. Esperamos que tudo seja apurado e que os responsáveis sejam exemplarmente punidos pela incompetência, despreparo e falta de zelo pelo bem-estar de toda população de uma cidade e seus visitantes!!!

  2. Pronto, próximo destino do desemprego será a praia da Pipa, vão interditar tudo que está em cima das falésias, ou seja transformar aquele paraíso em uma Cidade fantasma e cheia de ruínas, com todo mundo desempregado e empresários falidos, como eles gostam de ver. Quero ver quem vai pagar imposto e sustentar este povo que vive com gordos contra-cheques pagos pelo erário. É proibido dar certo aqui no RN, tudo que progride, gera emprego, é autossustentável vira alvo dos órgãos públicos.

  3. Infelizmente a Tragédia nas falésias de Pipa vai ser marcada como uma inoperacão do poder público e de seus servidores,é isso que a populacão sempre faz logo após qualquer tragédia, sempre jogam a Culpa no serviço de Fiscalização. A população retira de sí essa culpa, más é sempre ela que é contra ser Fiscalizada.
    Alguem sabe responder porque os Serviços Fiscalizatórios quando vão cumprir seus deveres sempre tem que pedir proteção da Força policial? Era pra ser assim? Não!

    1. Tragédia lamentável, mais que poderia ter sido facilmente evitada com um pouco de bom senso e cautela por parte das vítimas, qualquer cidadão em sã consciência precisa ter discernimento para identificar situações de risco, seja pelo simples fato de atravessar uma rua, andar em um parapeito, ou até mesmo sentar embaixo de uma falésia com a base corroída pelo mar. Infelizmente três vidas se foram, três vidas jovens, cheias de saúde, com muita vida pela frente, tomara que fique o exemplo para termos mais cautela com nossa vida e dos que amamos, vamos evitar correr riscos desnecessários, vamos medir as consequências, pois isso pode evitar muitas tragédias e salvar muitas vidas.

  4. Ainda bem que por aqui não temos raios em dias de chuva, senão iriam proibir a população de sair nesses dias.

  5. Se depender dos ecopetistas a solução será a implosão da cidade de Pipa e o esquecimento dela como destino turístico, afinal o RN é um estado rico
    e bem governado e por isso pode abdicar da Pipa que é roteiro internacional de turismo. Estamos andando a passos largos o fundo do poço, já não temos aeroporto que preste; o Forte dos Reis Magos está fechado; não temos mais os dromedários em Genipabu; passeios nas dunas estão proibidos, o próximo destino a ser implodido será São Miguel do Gostoso.

  6. Se vai interditar alguns estabelecimentos que estão na borda da falésia, por quê que não interditam TODOS da borda? Será que uma visita de 1 dia vai dizer o destino disso tudo? Longa história por vir

  7. Eita já sei que vão interditar metade de Pipa e Tibau do Sul, tem muita coisa em cima de falésia lá. Já sei que o mirante dos golfinhos em Tabatinga também vai ser interditado. A cidade nasceu em cima das falésias, tem hotéis, restaurantes, condomínios, cemitério, ja imagino que vai tudo pro brejo com as ações midiáticas desse povo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Buraco negro ‘perto’ da Terra é achado em sistema visto a olho-nu

Astrônomos encontram buraco negro mais próximo da Terra já observado. Acima: órbita da estrela menor em azul, órbita do buraco negro em vermelho e órbita da estrela maior também e azul (mais distante do centro) (Foto: ESO/L. Calçada)

Uma equipe liderada por astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) descobriu o buraco negro mais próximo da Terra já observado. Segundo um artigo publicado nesta quarta-feira (6) no Astronomy & Astrophysics, o fenômeno está localizado a apenas 1000 anos-luz do nosso planeta (1 ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) e faz parte de um sistema triplo que pode ser visto a olho nu.

A equipe observava o sistema binário de estrelas HR 6819 quando descobriu um terceiro corpo no conjunto. Ao analisar os corpos celestes mais profundamente, o grupo descobriu que as duas estrelas orbitavam um objeto invisível a cada 40 dias. “Este sistema contém o buraco negro mais próximo da Terra que conhecemos”, afirmou o líder do estudo Thomas Rivinius, em comunicado.

O fenômeno está na constelação de Telescopium e pode ser visto do Hemisfério Sul em noites escuras de céu limpo — mesmo sem binóculos ou telescópios. “Ficamos totalmente surpresos quando percebemos que esse é o primeiro sistema estelar com um buraco negro que pode ser visto a olho nu”, disse Petr Hadrava, coautor do estudo.

O fenômeno não interage violentamente com o ambiente e, portanto, parece realmente “negro” ao ser observado. Ainda assim, os astrônomos puderam identificar sua presença e calcular sua massa estudando a órbita das estrelas do conjunto. “Um objeto invisível com uma massa pelo menos quatro vezes maior que a do Sol? Isso só pode ser um buraco negro”, comentou Rivinius.

Mapa do céu onde o sistema HR 6819 está destacado (Foto: ESO, IAU and Sky Telescope)

Segundo os especialistas, a descoberta desse buraco negro “silencioso” sugere que outros fenômenos do tipo existam na Via Láctea. “Deve haver centenas de milhões de buracos negros por aí, mas conhecemos apenas sobre poucos”, afirmou Ribinius. “Saber o que procurar deve nos colocar em uma posição melhor para encontrá-los.”

Um exemplo é o sistema binário LB-1, localizado na constelação de Gêmeos. Há tempos os cientistas estudam o conjunto e cogitam a existência de um buraco negro por ali. “Ao encontrar [sistemas como esses] e estudá-los, podemos aprender muito sobre a formação e evolução dessas estrelas raras, que começam suas vidas com mais de oito vezes a massa do Sol e terminam explodindo em supernova e deixando para trás um buraco negro”, explicou Marianne Heida, uma das pesquisadores, em declaração à imprensa.

Galileu

 

Opinião dos leitores

  1. Esse buraco negro bem que podia engolia a terra. Pelo menos acabava essa putaria de Mito, Moro e Lula. Povo veio burro da mísera.

    1. Eu!acho maguinifico,Pois o homem foi feito pelo o criador? É maravilhoso saber que o homem! Tem essa inteligência Glória a Deus pois ele deu essa inteligência á homem imagina o tamanho da inteligência de Deus! A terra e guardada po Deus só vai ser engolida no tempo de Deus?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Asteroide de 4 km passará “perto” da Terra em abril, alerta Nasa; hipotético impacto seria “suficiente para causar efeitos globais” e o fim da humanidade

Foto: Reprodução

Um asteroide com cerca de 4 km de diâmetro passará “perto” da Terra no dia 29 de abril (uma quarta-feira), segundo a Nasa, a agência espacial norte-americana. O anúncio foi divulgado nesta semana e logo provocou reações diversas nas redes sociais: de mensageiros de fim do mundo e do apocalipse a disseminadores de memes.

Segundo a Nasa, o asteroide, batizado de 1998 OR2, foi descoberto em 1998. Seu tamanho é projetado entre 1,76 km e 4 km. Ele “viaja” a pouco mais de 31 mil quilômetros por hora e deve passar a a mais de 6,2 milhões de quilômetros da Terra. A hora exata: às 4h56 da madrugada nos Estados Unidos – 6h56 no horário de Brasília.

Se tivesse chance de colisão com nosso planeta, teria “tamanho suficiente para causar efeitos globais” e até acabar com a vida no planeta, segundo avaliação da Nasa realizada quando da descoberta do asteroide.

A trajetória do 1998 OR 2 é monitorada por um centro de estudos da Nasa especializado em identificar e vigiar objetos próximos à Terra.

De acordo com reportagem da CNN, o asteroide, apesar de ser classificado como potencialmente perigoso por causa da proximidade ao nosso planeta, não figura na lista de possíveis “eventos futuros de impacto”.

Com Metrópoles e R7

Opinião dos leitores

  1. Mesmo que hipotético, se o impacto causaria "o fim da humanidade", soa inútil o "alerta" da Nasa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

RIO: Crivella diz que as pessoas gostam de morar perto de áreas de risco porque gastam menos com ‘cocô e xixi’

Foto: Reprodução

No mesmo fim de semana em que quatro pessoas morreram em decorrência das fortes chuvas que atingiram o Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella (PRB) afirmou que cariocas gostam de morar perto de áreas de risco para ‘se verem livres dos esgotos’ e gastarem ‘menos tubos para colocar cocô e xixi’.

As declarações de Crivella foram dadas no domingo (1º) durante uma reunião no Centro de Operações Rio, que foi transmitida ao vivo por uma rede social. O prefeito afirmou que os moradores da cidade escolhem viver em áreas de talvegues, caminhos por onde passam as águas das chuvas, considerados de risco.

“Todas as encostas lá são perigosas, mas aonde descem as águas, predominantemente chamado talvegues, e as pessoas gostam de morar ali perto porque gastam menos tubo para colocar cocô e xixi e ficar livre daquilo, essas áreas são muito perigosas”, disse Crivella.

Falando sobre prevenções às ocorrências causadas pelas chuvas, o prefeito afirma, ainda, que há coisas que “cada cidadão tem que fazer por si mesmo”, como “não morar perto dos canais” ou encostas.

“Os galhos das árvores, o lixo que é deixado no chão, eles são levados pelas chuvas para aqueles pontos predominantes de descida das águas e as pessoas moram ali perto porque é uma maneira de se verem livres dos esgotos e do seu lixo, morando perto do rio, joga tudo ali”, afirma o prefeito.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Asteroide gigante vai passar “perto” da Terra neste fim de semana

Asteroide: no sábado (15), um corpo espacial gigante estará distante 5,7 milhões de quilômetros da Terra (Reprodução/Thinkstock)

Considerado pela Nasa como um dos maiores maiores asteroides já observados, o pedregulho 2002 PZ39, descoberto em 2002, vai passar “perto” da Terra no próximo sábado (15). Mas não há qualquer motivo para preocupação. Isso porque a distância entre os dois corpos celestes será de no mínimo 5,7 milhões de quilômetros.

O alerta de proximidade partiu do Centro de Estudos de Objetos Próximos da Terra (CNEOS, na sigla em inglês), que faz parte da agência espacial americana. A análise é de que o asteroide de 980 metros de diâmetro nunca esteve tão próximo do nosso planeta. Vale destacar que 5,7 milhões de quilômetros equivale a pouco mais de 15 vezes a distância entre a Terra e a Lua (384 mil quilômetros).

A Agência Espacial Europeia (ESA), que também realiza estudos deste tipo e faz alertas de proximidade, não considera a distância tão curta assim. Nenhum aviso sobre a aproximação do PZ39 foi emitido pelo órgão.

Vale destacar ainda que outros objetos vão passar ainda mais perto da Terra nos próximos dias. Na quarta-feira (12), por exemplo, o 2020 CK1, com 27 metros de diâmetro, estará a pouco mais de 3 milhões de quilômetros do nosso planeta.

Exame

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Novo aplicativo informa se usuário está perto de alguém com suspeita de ter coronavírus

Foto: iStock/Robert Wei

China desenvolveu e lançou um aplicativo “detector de contato próximo” para informar aos usuários se eles estão perto de uma pessoa com confirmação ou suspeita de ter coronavírus. As pessoas identificadas como em risco são aconselhadas a ficar em casa e informar as autoridades de saúde locais. A tecnologia faz parte da rigorosa vigilância do governo chinês sobre sua população.

Para fazer uma consulta, os usuários digitalizam um QR code em seus smartphones usando aplicativos como o Alipay ou WeChat. Depois que o novo aplicativo é registrado com um número de telefone, os usuários precisam inserir o nome e número de identificação.

É sabido que o governo chinês possui altos níveis de vigilância em seus cidadãos, mas especialistas sugerem que, nesse caso, a medida não será vista com controvérsia. “Na China e em toda Ásia, os dados não são vistos como algo a ser bloqueado, é algo que pode ser usado, desde que feito de forma transparente e com consentimento”, alertou Carolyn Bigg, advogada de tecnologia de Hong Kong.

Quanto ao aplicativo, o governo da China define “contato próximo” como aproximar-se, sem proteção efetiva, de casos confirmados ou suspeitos de coronavírus enquanto a pessoa estava doente, mesmo que não apresentasse sintomas no momento. Além disso, abrange pessoas que trabalham juntas, compartilham sala ou moram na mesma casa, equipe médica, familiares ou pessoas que tiveram contato próximo com pacientes e seus cuidadores, além de passageiros e tripulantes que estiveram em aviões, trens e outras formas de transporte com uma pessoa infectada.

BBC

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vazamento no Nordeste: Marinha encontrou tambor com óleo perto de Natal, nas proximidades da Ponta da Tabatinga

Foto: ILUSTRATIVA/Divulgação

Nessa terça-feira (16) a Marinha avistou, recolheu e coletou amostras de um tambor de 200 litros de óleo nas proximidades da Ponta da Tabatinga, a 7,4 quilômetros da costa, ao norte de Natal, capital do Rio Grande do Norte. De cor vermelha, o recipiente estava fechado, com óleo no interior, e não apresentava vazamento. Porém, pode servir de evidência de algum carregamento que possa ter originado o amplo vazamento no Nordeste. A amostra do líquido será encaminhada para análise no Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM).

Em nota divulgada pela Marinha, ainda não há como concluir se o tambor encontrado no mar tem alguma relação com os barris recolhidos no litoral de Sergipe, ou até mesmo com o vazamento de óleo em todo o litoral nordestino. Mas se esperam novas resolução após uma análise aprofundada do material.

Desde o dia 30 de agosto, praias de todos os nove estados do Nordeste — Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe —, ao longo de mais de 2 mil quilômetros, vêm sendo contaminadas por um vazamento de petróleo cru cuja origem ainda não foi identificada. Até o momento, de acordo com o Ibama, 29 animais foram afetados. Duas aves foram encontradas mortas, e uma foi resgatada com vida. Entre as tartarugas marinhas, 26 foram encontradas, mas quinze morreram. Em acréscimo, 486 filhotes da espécies foram capturadas preventivamente, como forma de protegê-las da poluição.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Asteroide maior que o Empire State vai passar bem perto da Terra nos próximos dias

Nos próximos dias um asteroide maior que o edifício Empire State passará próximo à Terra. O 2006 QQ23, com um diâmetro estimado de 570 metros, está previsto para se aproximar em 10 de agosto, mas segundo especialistas não há com o que se preocupar.

Lindley Johnson e Kelly Fast, são pesquisadoras do Departamento de Coordenação de Defesa Planetária da Nasa, um programa destinado a detectar e acompanhar objetos que possam ameaçar a vida em nosso planeta. Elas ajudam a rastrear o que chamam de “objetos próximos à Terra” (NEOs – Near Earth Objects), como asteroides e cometas que orbitam nosso sol junto com os outros planetas. Segundo as pesquisadoras, o 2006 QQ23 está a quase 8 milhões de quilômetros de distância, e é “mais ou menos benigno”. Entretanto, se algo do tamanho do 2006 QQ23 atingisse a Terra, poderia devastar uma área do tamanho de um estado.

Asteroides deste tamanho passam próximos à Terra cerca de meia dúzia de vezes por ano, disse Johnson. O que está em questão agora tem menos de um quilômetro de extensão, enquanto o maior já descoberto orbitando nosso Sol tem cerca de 33 quilômetros de comprimento e é uma raridade.

Existem quase 900 asteroides no nosso Sistema Solar maiores do que o 2006 QQ23. O Programa de Observações de Objetos Próximo da Terra da NASA, do qual Johnson e Fast fazem parte, catalogou quase todos ao redor da Terra com um diâmetro de mais de 1 quilômetro.

Asteroides menores são mais frequentes, mas eles são normalmente incinerados durante a reentrada em nossa atmosfera. Isso não significa que eles não possam causar algum dano. Em 2013, um meteoro de 15 metros de diâmetro rompeu a atmosfera da Terra sobre a Rússia. Embora não tenha havido um impacto, a explosão e a onda de choque ainda assim feriram mais de 1.000 pessoas.

Olhar Digital via CNN

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Ter amigos por perto em momentos difíceis traz benefícios imediatos para o cérebro

A presença do melhor amigo na vida das pessoas é ainda mais importante do que se pensava – especialmente durante experiências negativas. Um estudo da Universidade de Concordia publicado na revista Developmental Psychology e conduzido com a colaboração de pesquisadores do Centro Médico do Hospital Infantil de Cincinnati descobriu que uma companhia amiga nessas situações tem um impacto imediato sobre corpo e mente das crianças. Um amigo fiel pode até minimizar os efeitos de um momento ruim.

Isso acontece porque os sentimentos de autoestima e os níveis de cortisol (um hormônio produzido naturalmente pela glândula adrenal em resposta direta ao stress) dependem muito do contexto social de uma experiência negativa. “Se uma criança está sozinha quando entra em apuros com um professor ou tem uma discussão com um colega de classe, vemos um aumento considerável nos níveis de cortisol e diminuição do sentimento de autoestima”, disse William M. Bukowski, coautor do estudo. Para descobrir isso, 55 meninos e 48 meninas da quinta e sexta séries de escolas locais de Montreal, no Canadá tiveram seus sentimentos e experiências monitorados ao longo de quatro dias. Eles também fizeram testes regulares de saliva para monitorar seus níveis de cortisol.

Já era fato conhecido que as amizades fazem bem para as crianças a longo prazo, mas este estudo prova que a presença de um amigo traz benefícios imediatos em experiências negativas. O resultado também dá mais uma pista sobre como formamos nossa identidade adulta a partir de experiências infantis. Nossas reações fisiológicas e psicológicas quando somos pequenos causam impactos em nossa vida mais tarde. O aumento de stress pode realmente retardar o desenvolvimento de uma criança, já que a secreção excessiva de cortisol pode levar a significativas alterações fisiológicas, incluindo a supressão imunológica e diminuição da formação óssea, por exemplo. Nossos sentimentos de autoestima nessa fase interferem muito em como vamos nos ver quando adultos. Sim: mesmo que percamos o contato com o tempo, devemos muito do que somos hoje aos nossos amigos de infância.

Fonte: Superinteressante

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *