Política

Ministro Rogério Marinho é internado e passa por cirurgia

 Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho está internado em um hospital de Belo Horizonte após se sentir mal na noite dessa quinta-feira (25).

Segundo o Hospital Felício Rocho, ele deu entrada na unidade de saúde com dor intensa no ombro esquerdo e precisou passar por uma artroscopia.

O hospital afirmou que, durante o procedimento, os médicos precisaram retirar um implante metálico, que havia sido colocado em uma cirurgia anterior. De acordo com nota da assessoria de imprensa do Felício Rocho, o procedimento transcorreu sem intercorrências e o paciente passa bem. Ele deve ter alta neste fim de semana.

Marinho cumpriu agenda oficial em Belo Horizonte. Na parte da manhã, ele se reuniu com o presidente da Fiemg (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais), Flávio Roscoe, o CEO da construtora MRV Engenharia, Rafael Menin, e o presidente da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Paulo Solmucci.

Na parte da tarde, o ministro esteve reunido com o governador Romeu Zema (Novo), para debater pautas ligadas a recursos hídricos e recuperação de áreas atingidas pelas chuvas.

Gazeta Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Gilmar Mendes arquiva inquérito que investigava ministro Rogério Marinho por caixa 2

Foto: Sérgio Lima/Poder360 

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes determinou nesta 5ª feira (25.fev.2021) o arquivamento de inquérito que investigava se Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional, praticou caixa 2 (falsidade ideológica eleitoral).

A investigação foi aberta para apurar uma divergência nos valores declarados à Justiça Eleitoral na contratação de uma empresa que prestou serviço para a campanha de Marinho à Prefeitura de Natal (RN) nas eleições municipais de 2012.

A decisão de arquivar o inquérito foi tomada por iniciativa de Gilmar Mendes, que é relator do caso. A PGR (Procuradoria Geral da República) e a Polícia Federal haviam se manifestado pela prorrogação.

Gilmar Mendes entendeu que as investigações se prolongaram por mais de 3 anos sem que fossem apontadas conclusões ou reunidos elementos da suposta prática criminosa.

As investigações tiveram início após o cumprimento de mandado de busca e apreensão na operação Manus, em julho de 2017, contra o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (MDB). A PF encontrou arquivos que citavam a campanha de Rogério Marinho à Prefeitura de Natal, em 2012. Os investigadores apontaram em relatório que, em um dos arquivos apreendidos, constavam gastos de R$ 1,9 milhão “em espécie” e “oficiais” da campanha de Marinho com uma das empresas de Domingos Sávio da Costa Souza.

Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), no entanto, Rogério Marinho declarou naquele ano apenas R$ 499 mil a uma empresa para prestação de serviços de comunicação em sua campanha.

Em sua decisão, Gilmar argumentou que não ficaram comprovados indícios mínimos de autoria e materialidade do suposto crime que possibilitassem o prosseguimento do inquérito. O ministro também afirmou que houve violação ao direito fundamental de Marinho à razoável duração do processo.

“Portanto, observa-se que a presente fase inicial e preliminar de investigação já se prolonga por mais de 3 anos, sem que a autoridade policial e o Ministério Público tenham apresentado qualquer perspectiva de conclusão do inquérito, seja pelo indiciamento do investigado e oferecimento da denúncia ou pelo arquivamento dos autos”, disse.

Gilmar disse ainda que, caso não seja determinado o arquivamento dos autos, “haverá a inequívoca caracterização de constrangimento ilegal a ser suportado pelo investigado Rogério Marinho”.

“Não há elementos probatórios mínimos que sustentem a hipótese investigativa de realização de despesas não declaradas. Pelo contrário, as provas até então produzidas indicam que o ponto de divergência entre o empresário e o investigado reside na redução do valor do contrato inicialmente pactuado, o que teria causado prejuízos à produtora”, afirmou.

Erick Pereira, advogado do ministro, também comentou a decisão: “Essa investigação não tinha justa causa e nenhum elemento indiciário. Só servia para estratégia de acusação opressiva contra o ministro Rogério”.

Com acréscimo de informações do Poder 360

 

Opinião dos leitores

  1. ?
    Haja pizza pra bandidagem . Rogério Marinho deve arder no fogo do inferno
    A boiada passando em todas as esferas

  2. O Luladrão foi condenado em todas as Instâncias do Judiciário,ainda falta julgar varios outros processos, e a Quadrilha do PT ainda diz que o Luladrão é Inocente.Essa Quadrilha tem Idoneidade para falar de quem?????

  3. Vamos pilantradas meter o pau no Gilmar Mendes. Vamos pilantradas meter o pau no STJ. que livrou a cara do Flávio rachadinha.

  4. Vamos observar quantos e quem irá se revoltar contra essa decisão de Gilmar.
    Querem apostar que haverá um grande silêncio ou novas desculpas esfarrapadas?

    1. Vc acha justo um inquérito aberto por mais de três anos sem que a mínima prova tenha sido encontrada ou qualquer denúncia formulada? No caso de Lula, por exemplo, a polícia e a receita federal concluíram seus inquéritos com um catatau de provas, o MP fez a denúncia e o judiciário de várias instâncias julgaram…. agora…um inquérito sem início e fim para durar eternamente como uma mancha.. achem logo uma culpa e condenem… senão…encerrem!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Morre em Natal Dona Sônia Maria Simonetti, mãe do ministro Rogério Marinho

Morreu na manhã desta segunda-feira(22), aos 77 anos, em Natal, Sônia Maria Simonetti Marinho, mãe do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Sônia Maria Simonetti Marinho foi vítima de uma parada cardíaca. Deixa além de Rogério, mais três filhos: Valéria, Cláudia e Cristiane. E ainda 10 netos e 1 bisneto.

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Advogado diz que reportagem da Veja usa “acusações inverídicas e ilações” de processo quando Rogério Marinho era vereador, “há mais de 15 anos”

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

A respeito da reportagem de Veja sobre acusações contra o Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, sua assessoria jurídica, em respeito ao público, vem esclarecer:

“A reportagem da Revista Veja busca acusações em um processo relativo ao período em que Rogério Marinho era Vereador de Natal, Capital do Estado do Rio Grande do Norte, há mais de quinze (15) anos.

Não encontrando nada desabonador na conduta do ministro, busca em processos controversos – que mesmo passado todo esse período ainda se encontram em fase de instrução – elementos para atacar sua imagem.

Esse esforço de desconstrução da imagem se assemelha ao que foi praticado durante a aprovação da modernização da legislação trabalhista e da reforma da Previdência.

A reportagem usa as acusações inverídicas e ilações para desqualificar a imagem de Rogério Marinho. Tenta, por exemplo, atribuir-lhe a responsabilidade por funcionários que não tiveram qualquer ligação com seu mandato. A reportagem também faz induções sobre favorecimentos econômicos e financeiros por parte do então vereador, no entanto, não há no processo qualquer acusação sobre isso. Nem mesmo as pessoas ouvidas pela reportagem corroboram tal afirmação.

É lamentável que a reportagem despreze argumentos da defesa sobre processos que há muito tempo tramitam. A defesa do ministro será feita no foro adequado, com transparência e a confiança de que nenhuma lei foi transgredida e de que a motivação para seguir trabalhando em favor do Brasil não pode ser abalada.

André Castro – Advogado.”

Opinião dos leitores

  1. Ainda existe VEJA. Meu Deus. Vejam a qualidade da matéria, foram cascaviar pra lá da caixa bozó

  2. Quer dizer que a VEJA a quatro anos atrás tinha valor.
    Hoje as denúncias são mentirosas.
    Ah, bom.]kkkkkkk

  3. Isso é pq Rogério Marinho é o homem que orienta Bolsonaro no sofrido Nordeste, explorado pela esquerda há décadas. O PT não admite perder o maior reduto eleitoral. O Nordeste mudou, agora é Bolsonaro.

  4. Imprensa suja a desmoralizada.

    #FicaRogerioMarinho

    #EuVotoRogerioMarinhoGovernador2022

    #EuVotoBolsonaroPresidente2022

    1. ROGÉRIO MARINHO DEIXOU DE SER ESTADUAL E SUBIU DE PATAMAR, HOJE É CONHECIDO NACIONALMENTE, É UMA AUTORIDADE É UM MINISTRO DE ESTADO, ONDE CONSTRUIU ISSO COM MÉRITOS E POR SUA CAPACIDADE E COMPETÊNCIA.
      O BRASIL TEM MAIS DE 200 MILHÕES DE HABITANTES. QUANTOS CONSEGUIRÃO SER MINISTRO UM DIA.
      E ISSO DOÍ E MATA OS INVEJOSOS,
      ROGÉRIO MARINHO TÁ MUITO BEM AVALIADO
      PODE-SE DIZER QUE É UM PRESIDENCIÁVEL.

    2. Rogério governador.
      O RN tem jeito!!
      Tem que botar um gestor com espírito público e não uma pessoa inoperante, ftaca e escondida.
      Na moita.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Acusações graves de peculato e enriquecimento ilícito contra Rogério Marinho são destaque na imprensa nacional nesta sexta

Foto:  Edu Andrade/Fatopress/Agência O Globo

Político habilidoso e ponderado, Rogério Marinho vive uma espécie de redenção pelas mãos de Jair Bolsonaro. Depois de fracassar em 2018 na tentativa de renovar o seu mandato para a Câmara dos Deputados, ele foi convidado pelo presidente para assumir a Secretaria Especial de Previdência Social e do Trabalho, subordinada ao Ministério da Economia. Sua missão inicial foi trabalhar pela reforma previdenciária, aprovada ainda em 2019. A atuação de destaque numa pauta prioritária lhe garantiu prestígio e, posteriormente, uma promoção para o cargo de ministro do Desenvolvimento Regional. No comando da pasta, Marinho ganhou status de articulador político, conselheiro do presidente e até artífice de algumas propostas ousadas na área econômica. Foi dele a sugestão para que o governo, mesmo diante do rombo das contas públicas, liberasse mais recursos para investimentos — estratégia controversa que ajudou a reaquecer a economia, impulsionou a popularidade de Bolsonaro e, de quebra, também as campanhas de políticos aliados. Histórias e personagens do passado, porém, podem atrapalhar a ascensão meteórica do ministro. Leia reportagem da Veja aqui.

VEJA TAMBÉM: Advogado diz que reportagem da Veja usa “acusações inverídicas e ilações” de processo quando Rogério Marinho era vereador, “há mais de 15 anos”

Opinião dos leitores

  1. Serra Negra RN
    Prefeito Sérgio Fernandes decreta dinda COVID 19.
    Nesse domingo, 06 de setembro, incentivou carreata e passeata em seu apoio, promovendo aglomerações e o neo uso de máscaras.
    Pra agradecer a manifestação, subiu as escadas do prédio onde mora no térreo, acenando para as pessoas, mostrando seu total descaso com a saúde das pessoas e com o combate à PANDEMIA.
    Correm vários vídeos pelas redes sociais e grupos.

  2. Na realidade, tem sujeira não apurada e Rogério Marinho, não era pra compôr o Governo Bolsonaro nem de longe. Os processos do mesmo, estão engavetados no STF e por esse motivo, é um grande erro tê-lo no governo.

  3. A máquina de proteção aos milicianos entrará em ação para proteger. A máquina tucano tem segurado a onda, já meio enferrujada, mas ainda eficiente, será substituída pela bolsonarista miliciana.

  4. Presidente Bolsonaro porque Queiroz depositou 89 mil reais na conta da primeira dama??????????

  5. Só entrou na mira da grande mídia nacional por estar fazendo um bom trabalho como ministro. Vivemos tempos em que tudo que é bom incomoda. Políticos acusados já são tratados como condenados, enquanto condenados são tratados como inocentes. Conforme decisão do STF favorável ao ex-presidente Lula, "ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória".

  6. Engraçado. A denúncia se refere a supostos crimes ocorridos em…2005!!!!
    Será que é crime mesmo?
    Não estaria prescrito isso, pelas caridade?
    Porque só agora só aparece essa investigação?
    Os militontos petistas já se antecipam pra dizer que o governo é corrupto.
    Para os que sabem ler, é melhor ler a reportagem primeiro, antes de falar besteira.
    Dói menos.

  7. Vocês acham que esse malévolo ia quase vender a alma pela reforma da previdência de graça? Se investigarem a fundo vão encontrar muito mais lama.

  8. Nossa, essa informação chocou 0.0 % dos eleitores potiguares.
    Quem não conhece esse cidadão?
    É a nova política do bozo.

  9. Esse gosta de produzir suco através de laranjas ? ? ? e gosta de passar por cima de quem leva ele para perto do poder. Ele não tem a capacidade de chegar só. Quiz ser mais do que Wilma há muitos anos. Já está querendo ser mais do que Guedes. Depois vai querer ser mais do que Naro. Esse é o extrato da arrogância, prepotência e antipatia. CONHECESSEMOS AS VERDADES E AS VERDADES NOS LIBERTARÁ DOS FALSOS MESSIAS……

  10. Transitou em julgado? Não? Então há a presunção de inocência do réu. Não é assim que a esquerdopatia entende? Ora mais!

    1. Essa "ética seletiva" é ridícula demais, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. É por essas, e outras, que nunca chegaremos nem perto de ser uma Nação de 1º mundo. Para mim, quer for podre que se quebre, seja quem for.
      Chega de defender e carregar nas costas políticos profissionais.

    2. Então Lula, o melhor presidente ja visto nesse país, inocente, né gado?
      Parabéns pela conclusão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

‘Vamos atrair iniciativa privada com pegada verde’, diz ministro Rogério Marinho

FOTO: ISAC NÓBREGA/PR

Um dos protagonistas no debate sobre a injeção de recursos públicos em obras de infraestrutura, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou que está em curso uma mudança no perfil da carteira de projetos e ações da pasta para que deixe de ser majoritariamente pública e atraia cada vez mais parceiros privados.

“É o processo de pegar um transatlântico, que estava indo em determinada direção, e ir gradativamente corrigindo seu rumo”, disse. A aposta de Marinho para atrair os parceiros privados é a certificação “verde” de toda a carteira de projetos coordenados pelo ministério. Isso significa que o governo passaria a cumprir uma série de requisitos para que os projetos apresentados pelo ministério às empresas sejam classificados como “investimentos sustentáveis”.

“Como há hoje muita liquidez (sobra de recursos) no mercado, há também uma propensão para que boa parte desses recursos seja alocada em função dessa pegada ambiental. Nós estamos juntando duas necessidades, da sustentabilidade e do respeito ao meio ambiente com a necessidade econômica”, disse.

Um primeiro passo foi dado com a assinatura na terça-feira, 1º, de um memorando com a Climate Bonds Initiative (CBI), organização internacional sem fins lucrativos que faz a certificação de projetos sustentáveis. Com o selo verde, as empresas conseguem acessar a financiamentos mais baratos no mercado. O plano é ter até o fim do ano um cronograma de implantação do acordo.

Marinho esteve no centro de uma crise interna do governo sobre a alocação de mais recursos públicos em obras de infraestrutura para responder aos impactos da pandemia. Seu ministério vai ganhar ainda neste ano, junta com o de Infraestrutura, um reforço no Orçamento. “O que eu defendo: que a partir de 1° de janeiro de 2021 todos os instrumentos de controle fiscal que foram excepcionalizados em razão do decreto de calamidade sejam restabelecidos”, disse.

Confira os principais trechos da entrevista:

A política ambiental do Brasil está em foco e o senhor comentou que a pandemia ressalta a necessidade de projetos sustentáveis. De que forma?

a carteira do MDR (Ministério de Desenvolvimento Regional) tem essa pegada de sustentabilidade. A aprovação do marco do saneamento nos dá a possibilidade de termos um investimento de quase R$ 700 bilhões nos próximos dez anos. Se você certifica a carteira – não é só um projeto – isso é muito mais atrativo para o investidor. Como há hoje muita liquidez no mercado, há também uma propensão para que boa parte desses recursos seja alocada em função dessa pegada ambiental. Nós estamos juntando duas necessidades, da sustentabilidade e do respeito ao meio ambiente com a necessidade econômica.

O País tem sido pressionado – em muito por parte dos investidores – justamente por sua política ambiental…

O Brasil é o grande player mundial, nós temos a mais completa e moderna legislação de proteção ambiental. Infelizmente somos vistos de forma diversa. As pessoas do mundo inteiro nos caracterizam como destruidores de floresta, quando, na verdade, o Brasil é o País que proporcionalmente mais preserva as suas florestas.

Com a certificação verde e a busca por investidores, o ministério vai mudar o perfil de uma carteira que é majoritariamente alimentada com recursos públicos?

Esse é o grande desafio. Nós contratamos uma consultoria via Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (a consultoria entrega todos os estudos até o fim do ano) para mudar o conceito da nossa carteira. Hoje temos dois estruturadores de projetos, BNDES e a Caixa Econômica, mas eles não têm pernas para fazer frente a todo o volume de ações que estão sendo engendradas pelo ministério. Toda a política de águas é, sem dúvida nenhuma, o maior fator de desenvolvimento humano, e isso está sob nossa coordenação. É uma carteira que envolve o tratamento de esgoto, de resíduos sólidos, de água potável, do estabelecimento de canais de transposição, da perfuração de poços artesianos, revitalização de bacias hidrográficas, por exemplo. Temos a possibilidade de atrairmos a iniciativa privada, se mantivermos essa pegada de governança, sustentabilidade e meio ambiente.

Por que a carteira do MDR é tão dependente no investimento público, enquanto os ministérios de Minas e Energia e Infraestrutura já têm um programa de concessões consolidado?

Nesses casos, mudanças foram feitas há 15 anos, 20 anos. No MDR estamos começando isso agora, com o marco zero em março de 2020. É o processo de pegar um transatlântico, que estava indo em determinada direção, e gradativamente corrigir seu rumo.

Os projetos de saneamento são pulverizados pelo País, justamente pelo fato de a competência não ser da União, mas dos municípios. Como vai funcionar a qualificação desses projetos para uma carteira verde?

A ideia é abranger toda a nossa carteira, onde entra saneamento, iluminação pública, mobilidade urbana, por exemplo. Estamos fazendo um grupo de trabalho com a CBI e até dezembro vamos apresentar um plano com um cronograma de implantação dessa certificação verde.

Como vai funcionar a estruturação desses projetos, já que Caixa e BNDES não têm condições de abraçar a todos esses projetos?

Esses dois instrumentos não têm pernas e capacidade de responder a toda a demanda que está sendo criada. Por isso estamos tratando internamente da remodelação dos fundos de desenvolvimento regionais. Pelo menos nas regiões mais fragilizadas do ponto de vista econômico, que são Norte, Centro-Oeste e Nordeste, a ideia é redefinir o papel desses fundos, para que eles também possam contratar estruturação de projetos e aumentar a amplitude dessa carteira e colocá-las à disposição da iniciativa privada.

Essa nova destinação precisa de aprovação do Congresso?

Nós estamos debruçados com um grupo de trabalho sobre esse tema, esperamos apresentar a proposta de alteração da destinação dos fundos nos próximos 40 dias. Talvez seja possível fazer de forma infralegal, talvez haja necessidade de ação junto ao Legislativo.

De quanto recurso esses três fundos dispõem?

Temos algo em torno de R$ 5,3 bilhões e uma carteira de oito a nove anos de duração com mais R$ 8 bilhões ou R$ 9 bilhões, que poderiam ser bem usados na estruturação de projetos para atração de investimentos. São fundos que têm baixíssima alocação. Com a diminuição de taxas de juros, eles perderam um pouco da sua atratividade, além de um processo extremamente burocrático na sua liberação (carteiras que devem retornar ao fundo). É bom frisar que são fundos de desenvolvimento regional, não fundos constitucionais.

Há uma mudança em curso, mas o ministério também pediu mais dinheiro público para bancar obras de infraestrutura. Como fica o Pró-Brasil nessa história? O senhor entende que é preciso flexibilizar o teto de gastos?

A nossa parte (no Pró-Brasil) foi encaminhar uma carteira, a partir de uma solicitação feita a partir da Casa Civil. Temos que aguardar o desfecho. O teto (regra que atrela o crescimento das despesas à inflação) tem uma legislação de 2016, eu estava na Câmara e votei o teto. Lá foi dito quando era a excepcionalidade do teto, e todo mundo concorda que há necessidade neste ano de se gastar excepcionalmente acima do que foi preconizado pela lei de diretrizes orçamentárias e pelo Orçamento do ano anterior, e também pelo que foi contabilizado de investimentos acrescido pela inflação, que é o teto. Nós vamos gastar perto de R$ 800 bilhões do que estava convencionado. Então, o fato é que o teto, de acordo com a própria legislação e com a exceção que ela permite, foi ultrapassado neste ano. O que eu defendo: que a partir de 1.° de janeiro de 2021 todos os instrumentos de controle fiscal que foram excepcionalizados em razão do decreto de calamidade sejam restabelecidos.

Mas isso abre espaço para usar mais recursos em obras públicas?

Já foi definido um remanejamento orçamentário para que as obras que estamos tocando não sejam paralisadas. A exemplo do Pró-Brasil, enviamos o que precisamos para que as obras não sejam paralisadas, de acordo com determinação do presidente da República. Eles têm a nossa pedida, que dá R$ 1,7 bilhão. Eles vão definir, onde vão fazer eventualmente suplementações, cortes, etc.

Estadão

 

Opinião dos leitores

  1. Escroto! Se tivéssemos uma imprensa ativa, deveria ser cobrado a todo momento pelas vagas de emprego prometidas na reforma trabalhista! Até agora, fumo no trabalhador e nada de vagas. Alguma novidade?

  2. Levou peia pra Deputado Estadual em 1994, Vereador em 2000, Prefeito em 2012, Deputado Federal em 2010 e 2018, mas sempre consegue um cargo no governo pra lascar com o trabalhador. Quando gerar os empregos prometidos pela Reforça Trabalhista ela ganha pra alguma coisa aqui no RN.

  3. Um grande nome desse excelente ministério montado pelo presidente Bolsonaro. O RN precisa valorizar as pessoas capazes, que têm algo de bom a oferecer ao estado. Enquanto vemos esse cidadão trabalhando, o que dizer de vários membros da bancada do RN no Congresso? O que fizeram nossos senadores até agora? E um deles ainda se dá ao desplante de ser candidato a prefeito de Natal. E os deputados federais? Com duas ou três exceções, o que fizeram os demais até o momento? Cadê a "patricinha bolivariana" do PT? Aprenda, povo potiguar.

  4. O eleitor do RN rejeitou esse mala, mas o presidente trouxe de volta. Alguém sabe como andam os processos que ele responde no STF? Alguém? Ou a memória é curta demais?

    1. COISA FEIA.
      O BRASIL TÁ LOTADO DE INVEJOSOS
      NUNCA FIZERAM NADA PELO RN E NEM PELO BRASIL
      QUANDO ALGUÉM SE DESTACA E DEIXA LEGADO
      A INVEJA BATE
      VAI PRÁ LÁ JACARÉ

  5. Sabe TUDO de meio ambiente esse aí Inclusive andou indicando gente pro Ibama aqui de Natal não faz muito tempo…deu no que deu! Pesquisem…

    1. OLHA O NARIZ CRESCENDO
      NÃO APAGUE O BRILHO DOS OUTROS
      ISSO É FEIO
      RM UM DOS POLITICOS MAIS CAPACITADO DO PAÍS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Após compromissos com Bolsonaro, ministro Rogério Marinho testou negativo para covid-19

Foto: Reprodução/Youtube

Ao menos cinco ministros que tiveram contato com o presidente Jair Bolsonaro começaram a fazer exames para saber se estão com coronavírus. Nesta manhã, os ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira e o da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, fizeram os testes no Palácio do Planalto. Eles se dirigiram ao anexo do prédio, onde funciona o serviço médico e afirmaram não ter sintomas. O resultado de Ramos deu negativo.

O ministro da Casa Civil, general Braga Netto, se submeteu a um teste rápido para a Covid-19 ainda na noite da segunda-feira (6). Segundo auxiliares, o resultado deu negativo. O Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Também testou negativo.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, foi outro auxiliar que fez o teste, mas ainda aguarda resultados. Ele decidiu verificar se está com coronavírus, pois além dos sintomas apresentados por Bolsonaro, descobriu que um servidor da pasta com quem teve contato também testou positivo para a doença.

O ministro da Defesa está despachando em seu gabinete e, segundo sua assessoria, está adotando “protocolos de distanciamento nos despachos, usando máscara” e outras medidas de precaução.

O vice-presidente Hamilton Mourão, por sua vez, afirmou à CNN que não pretende fazer o exame, pois, segundo ele, seu último contato com Bolsonaro foi na última terça-feira (30), ou seja, há uma semana.

Nesta segunda-feira, mesmo dia em que Bolsonaro sentiu febre e passou por um novo exame de Covid-19, ao menos três funcionários que trabalham diretamente com o presidente também relataram não se sentir bem.

De acordo com Oliveira, o presidente comunicou ontem à noite que estava indisposto mas que irá manter a rotina de trabalho mesmo à distância, caso tenha o diagnóstico confirmado. Há equipamento montado tanto no Alvorada, residência oficial da presidência, quanto no Planalto para videoconferência.

Bolsonaro ainda não ouviu todos os cotados para ministro da Educação. A lista tem quase 10 nomes. As entrevistas devem seguir virtualmente se Bolsonaro estiver com Covid-19.

Também por vídeo, Bolsonaro pretende discutir vetos a projetos que vão ser sancionados nesta semana. Ainda hoje, ele pode sancionar o projeto de lei sobre violência doméstica. Neste caso, não há até aqui sugestão de veto. O texto é de autoria da deputada Maria do Rosário. O Planalto tem até quinta-feira para sancioná-lo.

Opinião dos leitores

  1. Claro q ia atestar negativo se tdo não passa de mais uma armação do Biroliro p não ir depor e promover a cloroquina ?

  2. Se todos que estavam em volta do presidente acusarem negativos…ahhhhhhhh depois veremos o que pode ter acontecido, Realmente esse mito é divino, é tão puro que nem transmite essa doença.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rogério Marinho vira articulador informal e até conselheiro de Bolsonaro na crise do novo coronavírus

Foto: Marcos Corrêa/PR – Brasília

Considerado um político habilidoso e interlocutor do setor produtivo no Executivo, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho (PSDBRN), vem exercendo nos bastidores um papel de articulador “informal” e por vezes conselheiro do presidente Jair Bolsonaro durante a crise do novo coronavírus.

Em teoria, essa atuação extrapola os limites da sua pasta. Mas ela está alinhada com a cúpula do Palácio do Planalto, de quem o ministro recebeu “carta branca” para agir junto ao Congresso e também a empresários e lideranças do setor privado.

Em dois meses à frente do ministério, Marinho tem auxiliado em votações de interesse do Executivo, como a proposta de emenda à Constituição do Orçamento de guerra, que permite ao governo gastar fora das amarras fiscais em tempos de calamidade pública e dá ao Banco Central poderes de comprar títulos e carteiras de crédito.

Com feitos no currículo como as negociações para a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso, onde exerceu três mandatos de deputado federal – tentou um quarto, mas não foi reeleito em 2018 -, Marinho tem ligado para deputados para articular a aprovação de medidas provisórias que mal começaram a tramitar no Legislativo, como a que suspende contratos de trabalho e reduz jornada de trabalho, segundo um deputado do Centrão.

“Marinho é polivalente e já se mostra, dentro do governo, como peça política que pode ser usada em qualquer posição, com grande capacidade de concretizar e construir consenso. Basta ver as reformas que ele ajudou a aprovar”, diz o deputado Alceu Moreira (MDB-RS), líder da bancada ruralista.

Nas últimas semanas, Marinho tem sido frequentador assíduo do Planalto, sendo convocado para diversas agendas somente com Bolsonaro, ou com seus ministros mais próximos, quando avançaram os casos de covid-19 no Brasil, revela um interlocutor. Integrante do gabinete de crise do governo que elabora medidas contra o coronavírus, ele tem se mostrado preocupado com a gravidade da crise, em contraste com o chefe do Poder Executivo, e oferecido ajudas que nem sempre dependem do seu ministério. Sua pasta anunciou uma linha de crédito de R$ 6 bilhões com recursos dos fundos constitucionais para capital de giro para pequenos empresários e também informais das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

“Pragmático”, como o descreveu um ministro ao Valor, Marinho tem demonstrado entrosamento em especial com Walter Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) – este o articulador político formal do Executivo -, com quem integra um grupo de ministros da chamada ala “moderada” do governo, que em muitos casos tem atuado para recomendar a Bolsonaro uma retórica menos radical. Por outro lado, o pragmatismo de Marinho desagrada a ala ideológica do governo, conta uma fonte.

Marinho chegou a ser cotado para assumir a Casa Civil, com a saída de Onyx Lorenzoni, que protagonizava disputas internas com Ramos em torno da articulação política, lembra um assessor presidencial. Marinho deixou a Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia para ser ministro, com apoio irrestrito de Guedes. “A estratégia do presidente e do Palácio foi prestigiar o Marinho sem dividir a articulação. Ele complementa o contato com o Congresso”, diz uma fonte palaciana.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. 2023 a 2026 com Rogério Governador e Bolsonaro Presidente o RN sairia da lama para potência do NE.

  2. Será que, assim como o Flávio Bolsonaro, consegue agora paralisar também os processos judiciais que responde? Acabou a mamata, eles diziam… De quebra, o fanatismo já supera o do lulopetismo!

    1. Kkkkkkk ESSA DUPLA TA CERTINHA….SO VAI SAIR BOSTA……EITA QUE O VASO E PEQUENO

  3. Agora deu certo, a praga do Rogério Marinho, dando conselhos a Berta a ferra do Bolsonaro, e o fim dos tempos.

  4. Não devemos esquecer que também faz parte do PSDB de Rogério Marinho, o Antônio Carlos Magalhães Neto da velha oligarquia do coronelismo baiano. A velha política está voltando muito fortalecida.
    FHC está comemorando e vislumbrando a volta do seu partido ao poder.

  5. O que mais gosto em Rogério Marinho é que ele é do PSDB de Fernando Henrique, Aécio Neves, Artur Virgílio, José Serra, Tasso Jereissati, Geraldo Alckmin,…..Aqui no RN tem Ezequiel, Álvaro Dias, Márcia Maia, Tomba, Zé Dias, Gustavo Carvalho, Geraldo Melo, Larissa Rosado, Gustavo Fernandes, Raimundo Fernandes,…..Todos velhos e experientes caciques da velha política. Por isso que eu gosto de Rogério Marinho e do PSDB. Todos aliados de Fátima Bezerra e boa relação com a esquerda.

  6. É isso aí meu conterrâneo, competência vc tem, ja mostrou que faz.
    Agora!!
    Não invente de mijar fora do pinico não homi de Deus, igual fez o teu colega.
    Tá atravessado, é questão de tempo a queda, o cara é politiqueiro, não se deu conta do tamanho do ministério que tem nas mãos.
    Se avechou.
    Vai cair pra largar de ser burro.
    Vamos que vamos.
    BRASIL ACIMA DE TUDO.
    DEUS ACIMA DE TODOS.
    Esse é o lema.
    Ponto final.

  7. Pode até se destacar como ministro, agora ser governador … Sei não!!!!
    É arrogante e prepotente demais, só se mudar. Quem fez ele de federal e está onde chegou, foi a velha guerreira Wilma de Faria, é ele lhe virou as costas.

  8. A esta altura do campeonato, até Fatão GD deve ter alguma relação secreta com Rogério Marinho.

  9. Rogério Marinho , você pode até não achar simpático , mas é um cara muito inteligente . Consegue ser um grande articulador , se colocar no lugar certo na hora certa . Não boto a mão no fogo , mas temos que reconhecer sua competência. Vai ganhar espaço e será o futuro governador do RN .

    1. Foi muito competente na hora de tirar vários direitos dos trabalhadores na reforma trabalhista. Deve ser adorado pelos empresários, haja vista que sacrificou seu mandato de deputado por isso.

    2. Seria o melhor pro RN. Mas infelizmente potiguares gostam de viver na merda com moscas. Está aí a governadora e analfabetos secretários que merecem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Ministro Rogério Marinho explica cancelamento de evento em Mossoró com Bolsonaro e cúpula do governo, e comunica presença nos próximos 60 dias

O Ministério do Desenvolvimento Regional informa o adiamento do evento Aqui é Rio Grande do Norte, Aqui é Brasil, marcado para essa quinta-feira, em Mossoró – RN.

“Dada a declaração pela Organização Mundial de Saúde de que enfrentamos uma pandemia causada pelo Coronavírus, avaliou-se como prudente adiar a solenidade. Além disso, a negociação sobre o orçamento com o Congresso Nacional exige a presença do presidente Jair Bolsonaro em Brasilia”, disse o ministro Rogério Marinho.

Opinião dos leitores

    1. Prefiro o dólar a R$ 6,00 devido a crime mundial que o país sendo roubado diariamente por corruptos que afundaram tudo até mesmo a petrobrás.
      AVISA A TURMA DA PETROBRÁS QUE NENHUM, EXATAMENTE ISSO, NENHUM ASSESSOR DE GUEDES TRABALHA OU PRESTAVA SERVIÇO A PETROS DURANTE OS ANOS DE 2005 A 2018, QUANDO OS RECURSOS DA PETROS DESAPARECERAM.

  1. mais uma mentira contada por esse Rogério.
    primeiramente, no Rio Grande do Norte não existe caso do corona vírus.
    e depois o próprio governo afirmou que que o corona vírus é só uma gripezinha

  2. Será que agora o Presidente vai acabar com aquela seleta claque que diariamente o recepciona na saída do Palácio da Alvorada?

    1. Não entendo. O presidente disse para o mundo todo que o pânico estava sendo criado pela mídia e agora cancela viagens?

      Como assim?

      O ministro da saúde disse que era só uma gripezinha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

FOTOS: Veja registros da posse de Rogério Marinho sob a presença de Bolsonaro e cúpula das autoridades

Fotos: Divulgação

“Quero agradecer a oportunidade de estar aqui hoje, servindo nosso País. Agradeço o convite e a missão que me foi dada pelo presidente Jair Bolsonaro. Vou dar o melhor de mim”, disse o novo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, durante a solenidade de posse.

Opinião dos leitores

  1. Tem uns babacas aqui que ficam brigando por político, usem essa vontade para lutar por algo relevante para a população, educação, ciência e tecnologia. Se os políticos, por quem vocês tanto brigam, é bom ou não, só o tempo dirá.

  2. Agors o Rogério tá como quer. Cuidado Rogério. Vc acabou com nosso ABC F C. E ao sair quase leva o património do clube e empenha o Frasqueirao. Será que ele também vai levar o Brasil à falencia e entregar de vez nosso País. Provavelmente em dois anos o nosso País não existirá poetamais. Ou tera tantas. Dividas que ficará ingovernavel mesmo pelo maluco do Bos.

  3. Tenho dito: com certeza não temos nenhum político no nosso estado com o preparo de ROGÉRIO MARINHO. Basta olhar pra os nossos parlamentares, uma pobreza.

  4. Lascar o trabalhador, lascou o aposentado, agora Ministro, tudo que não presta vira Ministro no Governo do Bolsonaro.

  5. Coroação de uma brilhante carreira.
    Belo reconhecimento
    Parabéns Ministro Rogério Marinho.
    Deus o proteja dos invejosos, de todos os maus e males.

  6. Xi, será verdade esse negócio de (menor crescimento)esse pessoal do pt sabe de tudo, só não gostam do óbvio!!

  7. Parabéns, Rogério Marinho, valoroso quadro do RN na atualidade, em meio a tanta mediocridade e incompetência. O estado na prática não tem senador e uns dois ou três deputados ainda "escapam". Prá não falar da governadora que o povo potiguar resolveu eleger. O resultado está por aí. Recente estudo de uma importante consultoria econômica, divulgado pelo Estadão, prevê que o RN será o ÚNICO estado da Federação que terá "crescimento" negativo do PIB em 2020.

    1. Aí é chegado à uma babada. Deve está querendo uma boquinha. Pena que não consegue, é povão.

    2. Eim, o que? Rogério Marinho não ganha nem pra vereador no RN porque nunca fez nada além de ganhar licitações para suas empresas de Terceirização. O cabeça de todas mazelas, depois de sugar de Wilma de Farias.

    3. Parabéns Ceará voce tem "visão "
      Disse tudo. Bela narrativa.
      Tem uns xiitas aqui nervosos porque os esquerdopatad perderam o OSCAR.
      Ganhar algo em cima de uma mentira todos já sabiam que não ganhariam.

    4. Engraçado como Rogério Marinho atrai BABÃO POBRE. kkkkkkkkk

    5. Divirto-me lendo os comentários paupérrimos dos esquerdopatas. Mal educados, sem qualquer substância, NADA que se aproveite. Dá prá entender pq só conseguem algo na vida às custas de favorecimentos e roubalheiras. E triste de quem cujo destino depender dessa laia. É só olhar pro Rio Grande sem norte e sem sorte, (des) governada pela "cumpanhera" Fatão Bokus Lula livre Gópi Catota Grelo Duro. Uma lástima.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro dá posse a Rogério Marinho como ministro do Desenvolvimento Regional


O presidente Jair Bolsonaro empossou na tarde desta terça-feira (11), em cerimônia no Palácio do Planalto, o ex-deputado federal Rogério Marinho como ministro do Desenvolvimento Regional.

Ex-secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Marinho assumiu o ministério do Desenvolvimento Regional na vaga de Gustavo Canuto, deslocado para um cargo de segundo escalão.

Participaram da cerimônia os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

Em seu discurso de despedida, Canuto agradeceu a confiança que recebeu de Bolsonaro e o trabalho dos servidores do ministério. Ele ainda desejou “boa sorte” a Marinho em uma “empreitada” que não será “fácil”.

Marinho foi nomeado para comandar a pasta na semana passada (veja no vídeo abaixo), quando Bolsonaro fez a primeira mudança em sua equipe ministerial em 2020, a quinta desde o início do mandato, em janeiro de 2019.

Ao iniciar o discurso na cerimônia desta terça, Bolsonaro fez um aceno a Maia, Alcolumbre e Toffoli. Agradeceu pela convivência em 2019 e disse relação deles “será muito melhor” em 2020.

“Nós quatro não podemos tudo, mas quase tudo passa pelas nossas mãos. Nossa união, nosso sentimento cada vez melhor para o Brasil realmente fara com que todos façam a diferença”, afirmou.

Bolsonaro também elogiou Marinho, junto com Maia, Alcolumbre e Guedes, pela aprovação da reforma da Previdência. “A nossa economia realmente começou a recuperar a sua confiança dentro e fora do Brasil”, declarou o presidente.

Bolsonaro ainda elogiou o trabalho de Marinho como relator da reforma trabalhista proposta por Temer. “Em parte, devemos a ele a taxa de desemprego não ter explodido”, disse o presidente.

Marinho afirmou em seu discurso que dará o “melhor” de si para “construir pontes”. Ele saudou Mourão e a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), agradeceu o período de trabalho na equipe de Paulo Guedes e afirmou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é um “amigo” seu e do país.

“Vou dar o melhor de mim, sobretudo, para buscar construir pontes, estabelecer e consolidar relações, porque não vamos a lugar nenhum se formos caminhar sós”, disse o ministro.

Marinho pediu o apoio dos presentes na solenidade e destacou que a missão da pasta é “corrigir desigualdades regionais para permitir que os irmãos brasileiros tenham igualdade de oportunidades”.

Marinho destacou que a missão precisa ser “compartilhada com todos” e citou como exemplo a construção civil e a indústria. Segundo ele, o empreendedor não pode ser tratado como “predador”.

“Tratamos o empreendedor como parceiros que geram emprego, renda e oportunidade”, declarou.

Bolsonaro escalou Canuto para presidir a Dataprev, estatal responsável pelo processamento de dados das aposentadorias. A missão de Canuto, conforme o Planalto, é ajudar a reduzir as filas de pedidos de benefício no Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

No lugar de Marinho na Secretaria de Previdência e Trabalho foi efetivado Bruno Bianco, que era o secretário-adjunto da estrutura. Bianco ficou conhecido pelo apelido “Mickey da Previdência” na época da tramitação da reforma nas aposentadorias.

Segundo o blog do jornalista Gerson Camarotti, colunista do G1, a escolha de Marinho como ministro tenta melhorar a relação do Planalto com o Congresso. Parlamentares estavam insatisfeitos com Canuto por uma suposta demora no atendimento de demandas.

O Ministério do Desenvolvimento Regional foi criado por Bolsonaro a partir da junção dos antigos ministérios das Cidades e da Integração Regional. A pasta tem entre suas principais responsabilidades o programa de habitação Minha Casa, Minha Vida.

Conhecido pelo perfil conciliador e avesso a confrontos públicos, Marinho foi deputado federal pelo Rio Grande do Norte de 2007 a 2018. Como parlamentar, filiado ao PSDB, relatou na Câmara dos Deputados a reforma trabalhista enviada pelo governo Michel Temer.

Após o fracasso na tentativa de reeleição, em 2018, Marinho tornou-se secretário na equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele teve papel de destaque na articulação da reforma da Previdência, aprovada no ano passado pelo Congresso.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Rogério é Grande, Rogério é maior do que o cargo, Rogério enfrentou corporações, valorizou a Micro e Pequena Empresa (ninguém ainda tinha feito isso), Rogério tornará o RN tão grande quanto ele. Grande abraço Rogério, que Deus o ilumine

  2. Momento inesquecivelpara o estado do Rio Grande do Norte.
    Nosso estado lhe aplaude de pé
    Parabéns Ministro Rogério Marinho.

    1. Reze para Rogério Marinho não mergulhar na praia ou em um piscina senão com certeza vossas excrescências, Bento, Rocha Neto e Ceará Mundão morrerão afogados.

    2. Gabriel Gabriel repreendo suas palavras.
      Você foi envenenado pelo líder de chiqueiro por isto vimita asneira.
      Quando voltar ao normal peça desculpas
      Um dia sentirás nojo pelo teu posicionamento insano

  3. Parabens, Ministro, o melhor quadro do RN no momento. Desde já faço meus pedidos: transposição do Rio S Francisco e Terceira Ponte Zona leste- Zona norte. O Estado e a cidade agradeceriam.

  4. Que bom o RN ter um dos seus filhos na ala de frente do governo federal.
    Convivi pouco tempo com o vereador/deputado federal/presidente do INSS É hoje ministro federal Rogério Marinho, foi um trabalho político realizado na zona norte de Natal, sendo pra eleger Carlos Eduardo como prefeito da Capital, campanha difícil que tinha como concorrente Luiz Almir, nossa equipe era composta por Micarla de Souza, Eloine, Marta Diógenes (já falecida), Genildo do Pereira, Graça Nota, Lícia Magaly, Rogério Marinho e eu, passávamos as tardes e noites entrando pela madrugada, o trabalho foi intenso mais valeu, Rogério Marinho já havia conquistado o seu mandato de vereador no primeiro turno, Micarla conseguiu o seu mandato de vice prefeita com a vitória de Carlos Eduardo.
    Bem isto que descrevo servirá apenas como um retalho para a história futura.
    Parabéns Ministro Rogério Marinho.
    P.S. Esta equipe de campanha foi uma iniciativa da saudosa governadora Wilma de Faria, que formulou convite a cada um dos seus componentes.

    1. Pense numa turma boa, a maioria enrolada con a justiça e com acusações inclusive o santo do RM vulgo saco preto

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro nomeia Rogério Marinho para o ministério do Desenvolvimento Regional

Foto: Sérgio Lima/Poder360

O presidente Jair Bolsonaro decidiu nomear o ex-deputado Rogério Marinho (PSDB) ministro do Desenvolvimento Regional. O atual ocupante da pasta, Gustavo Canuto, será realocado como presidente da Dataprev, com o desafio de resolver a fila de mais de 1,3 milhão de pedidos de aposentadoria e benefícios em atraso. Ajudará o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Eis a íntegra (57 KB) da portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

Rogério Marinho vinha sendo defendido por vários setores do governo como articulador político entre o Planalto e o Congresso. Teve atuação bem-sucedida ao articular a aprovação da reforma da Previdência em 2019. No momento, ocupa o cargo de secretário especial do Trabalho de Previdência no Ministério da Economia.

No Desenvolvimento Regional, Marinho terá muitas ferramentas para atuar politicamente. A pasta gastou R$ 16,2 bilhões no ano passado. É responsável por investimentos em saneamento e habitação, entre outras áreas. Essa mudança não deverá ser a última das próximas semanas. Continua uma incógnita a permanência de Onyx Lorenzoni na Casa Civil.

A Dataprev, que agora será comandada por Canuto, teve faturamento de R$ 1,5 bilhão em 2018 –número mais recente disponível–, com lucro de R$ 151 milhões.

Canuto é gestor e funcionário público de carreira. Foi chefe de gabinete do ministro da Integração Nacional no governo Temer, Hélder Barbalho.

Poder 360

Opinião dos leitores

    1. Não estamos mais na época do qto maior o trambique,maior feito.
      RM vai dar um show de administração e certamente vc vai mudar esse pensamento.

  1. Parabéns!
    Se for tentar eleição, já fica por aí mesmo, deixa aqui pra novas pessoas.
    Boa sorte.

  2. Parabéns, RM. Grande nome do RN, ajudando o governo Bolsonaro a tirar o Brasil do buraco em que os governos do PT nos enfiaram.

  3. Cadê o maracatu q chamou o nosso ministro de surubeiro é ñ se elege a vereador.
    É uma vergonha dentro do pt ,ninguém merece!

  4. Apesar desse lixo
    Dia 9 tem a entrega do Oscar;
    Dia 10, 40 anos do PT;
    Dia 13, o Papa recebe o Presidente Lula…

    PODE MUGIR BEM ALTO GADO!!!
    O ferro que marca a sua burrice histórica já está esquentando na brasa ?!!!

    1. Oscar manchado com mentiras nessa peça de ficção inventada por Petra e a empresa da família atolada até o pescoço em corrupção.
      40 anos do PT vão comemorar o quê; Vão falar sobre os casos dos assassinatos de Toninho do PT e Celso Daniel e sobre a maior corrupção já acontecida no PAÍS por este partido e seu presidente, seus tesoureiros e etc…
      Lula vai ao papa… normal pedir perdão por sua conduta irresponsável e de ter deixando o PAÍS atolado na miséria.
      Façam uma reflexão vocês não tem com o que se orgulhar olha a porcaria da administração feita por vocês.
      Peçam desculpas

    2. Gado é quem acompanha corruptos comprovados, ou quem procura acertar o voto e não concorda com corrupçoes em hipótese alguma. Fácil de entender, só um idiota não entende.

  5. Parabéns Rogério Marinho.
    Merecidamente levado ao cargo de Ministro por seus relevantes serviços prestados ao PAÍS.
    Como disse antes uma pena que o Rio Grande do Norte não reconheceu o grande valor do cidadão RM tirando-o da política do RN para eleger pessoas com espírito de porco.
    Agora por favor não venham com chililiques e respetem a nova autoridade Nacional.
    Bem vindo ao clube dos notáveis

  6. Tome. Kkkkkkk. Vão ver oq vai fazer pelo rn. Tá por competência, adoradores de corruptos petralhas

  7. Se ele trouxer desenvolvimento regional para o RN como trouxe "benefícios" para o trabalhador, estamos lascados.

  8. Um reconhecimento público pelo trabalho efetuado pelo antigo Deputado Federal Rogério Marinho. Parabéns.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Guedes articula nome de Rogério Marinho para substituir Onyx, diz Veja

Foto: Jorge William/Agência O Globo

Com atuação célebre durante a articulação pela aprovação da reforma da Previdência, o secretário Rogério Marinho ganhou a atenção de Jair Bolsonaro. O ritmo intenso de reuniões e trânsito entre parlamentares de amplas matizes ideológicas agradou o presidente e, claro, a própria equipe econômica. Com a agenda voltada à aprovação de reformas econômicas, como a tributária e a administrativa, o governo entende que precisará de trânsito no Congresso para encampar seus projetos.

Por isso, Guedes tem articulado junto ao Planalto o nome do secretário de Previdência e Trabalho para substituir Onyx Lorenzoni, que balança no cargo, como ministro-chefe da Casa Civil. Ele passaria a ser responsável pela articulação política de todo o governo — o que, na prática, já fazia. Com sua estratégia de sempre, Bolsonaro tirou poderes do já figurativo Lorenzoni ao transferir a secretaria do Programa de Parcerias e Investimentos, o PPI, do ministério comandado pelo demista para o guarda-chuva de Paulo Guedes no Ministério da Economia. A secretaria responsável pelos estudos de viabilidade de privatizações deve ficar sob a tutela de Salim Mattar, secretário de Desestatização e Desinvestimentos do ministério — o martelo deve ser batido na segunda-feira 3.

A transferência da secretaria para a Economia é vista com ótimos olhos por Guedes, que entende que os processos para privatizar estatais será melhor conduzido sob seu ministério — sem a influência política de Lorenzoni.

A equipe econômica está ansiosa pela promoção de Marinho. A leitura de membros da pasta é de que Bolsonaro é amplamente influenciado por solicitações vindas da Casa Civil e de ministérios com interesses na manutenção de seus privilégios, e que, à distância, Guedes fica sobrecarregado ao demover o presidente de conluios políticos. Marinho seria um nome de influência do ministério da Economia dentro do Planalto.

Dotado de boas relações com o Parlamento, Marinho seria fundamental nas conversas pela aprovação das pautas econômicas e goza da aprovação de Rodrigo Maia, presidente da Câmara.

Veja

 

Opinião dos leitores

  1. O que melhorou até agora, nada para o povão. No judiciário, legislativo e militares só aumentando as mordomias, pagas por esses babacas que ficam brigando por sigla partidária. Vocês sabem por exemplo quanto eles recebem de auxílio creche 2.000 auxilio alimentação 1 000 etc pago por quem? Por todos nós, bando de otários.

    1. Essas coisinhas aí tu reclamas com Lulinha cachaca esses penduricalhos foram facilitados em seu governo.

  2. Parabéns Rogério Marinho, tem feito por merecer. Quanto a nossa Governadora Fatao GD, daqui a três aninhos estará desempregada.

  3. O eleitor-freguês que negou o voto a Rogério Marinho é o mesmo que teve a brilhante ideia de eleger Fatão GD para lhe governar. Um doce pra quem adivinhar qual dos dois tem maior aptidão política e competência administrativa.

    1. Admiro o Rogério Marinho, um cara bastante equilibrado e preparado para tal função.

  4. Bem que falei que seria Ministro
    E por merecimento
    Eleitores do RN lhe negaram o voto para DF por pura picuinha
    Dizem que tem mal que vem para o bem
    Aos 45 minutos do segundo tempo o Brasil descobriu Rogério Marinho
    Bem vindo ao Clube dos Notáveis o Brasil agradece
    Parabéns Ministro Rogério Marinho

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Rogério Marinho diz que juiz que ofendeu governo e ministros “desonra a profissão com linguagem chula”

Foto: Reprodução/Twitter

O Secretario Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, Rogério Marinho, responsável pelo reforma trabalhista de Michel Temer, comentou as ofensas do juiz Jerônimo Azambuja Franco Neto ao governo brasileiro e ministros, segundo o qual vivemos numa “merdocracia neoliberal neofascista”.

“Eu diria que militantes em regra são mais educados, esse Juiz desonra a profissão com linguagem chula e escatológica”, disse Rogério Marinho.

Opinião dos leitores

  1. Quem és tu Rogério Marinho pra reclamar de alguém seu fim político acabou aqui no RN, vá puxar o saco do banqueiro Guedes que é o melhor que você faz,

  2. E A LINGUAGEM DO SEU PRESIDENTE, SEUS FILHINHOS INDUCADOS, DO SINISTRO DA INDUNCASSÃO, ORVALHO DA CAVALO E DEMAIS MINISTROS ALOPRADOS (INCLUINDO DAMARES)?
    JACARÉ PARECE NÃO QUERER OLHAR PRO PRRRÓPRIO RABO, NÉ NÃO ROGÉRIO?

    1. Aiiimmm a linguagem do homem que exige ação das "mulheres do grelo duro" é um ótimo exemplo não? A linguagem da fantoche colocada na presidência que faliu a loja de R$ 1,99 também é elogiável. Interessante como os zumbis amestrados continuam vendo os outros, sem lembrar dos ídolos deles.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rogério Marinho diz que medida para reduzir fila do INSS será anunciada na quarta

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Após reunião entre secretários do Ministério da Economia, Rogério Marinho disse que o governo anunciará na quarta-feira medidas para reduzir a fila de espera por benefícios do INSS.

Segundo o Valor, havia 2,2 milhões de pedidos na fila em 1º de dezembro, e o governo pretende reduzir este número para 285 mil até agosto.

“Estamos avaliando propostas internamente. Tudo envolve orçamento, estrutura organizacional. Na quarta-feira a gente diz o que será feito.”

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Esse Rogério Marinho é fera, se ele falou pode acreditar que vai acontecer
    Pena que alguns comunas não reconhecem seu trabalho e só o atacam.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Desemprego cairá para um dígito em 2022, prevê Rogério Marinho; confira entrevista

Foto: Silvia Zamboni/Valor

Principal desafio do atual governo, o desemprego deve recuar em ritmo lento para taxa de um dígito no fim do mandato do presidente Jair Bolsonaro, disse em entrevista ao Valor o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Mas continuará num patamar alto, na casa de 9,5%.

O emprego vai reagir por causa da melhora conjuntural da economia. Mas o mercado de trabalho tem problemas estruturais a enfrentar, alerta: o impacto das novas tecnologias, a informalidade elevada e a falta de oportunidade para os jovens.

“Hoje a sociedade paga uma carga tributária muito maior do que pode suportar. Temos um Estado hiperatrofiado”, disse.

Marinho reconheceu que “não pegou bem” a ideia de taxar em 7,5% os pagamentos do seguro-desemprego para financiar a desoneração de folha do primeiro emprego, batizado de Contrato Verde Amarelo. Agora, diz ele, cabe ao Congresso encontrar uma alternativa de financiamento.

A ideia do governo para a desonerar a folha era o tributo sobre transações financeiras, mais amplo que a CPMF. Detonada ao custo da cabeça do ex-secretário da Receita Marcos Cintra, a proposta está de novo sobre a mesa, conforme informou o presidente Jair Bolsonaro no último dia 16. A questão, diz o secretário, é saber se a ideia está madura a pont

A maturidade do debate permitiu que o Congresso aprovasse, em dez meses do início do governo Bolsonaro, a reforma da Previdência. É o principal legado de sua área neste ano, afirmou o secretário, chamado de “senhor Reformas” pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. A melhora no ambiente macroeconômico reduziu juros, déficit público e a taxa de risc

Marinho frisou que não há hipótese de o governo propor ou apoiar propostas de obrigatoriedade para contribuição sindical ou contribuição assistencial. A seguir, os principais trechos da entrevista. (CLIQUE AQUI).

Valor

Opinião dos leitores

  1. Kkkkkkkkkk
    Esse tá igual a saudosa mãe Diná, faz uma afirmação qualquer aleatoriamente e se um dia a coisa acontece, foi pq ela tinha previsto.
    Mas ta valendo!

  2. O RN perdeu um grande político por pura ignorância de um povo que não sabe votar !! Parabéns Rogério vc é um nome forte no governo Bolsonaro.

  3. Que safado esse RM. Se for com trabalho intermitente esse número deve cair mesmo. TRABALHO PRECARIZADO. Trabalho com garantia de baixo salário. Sei não viu. Cada uma.

  4. O caba trocar um deputado desse naipe, pela apagada Natália Bonavides, é um prejuízo imensurável.

  5. Conheço idiotas que passaram os 16 anos petralhas, defendendo-os, enaltecendo os números forjados da economia, e eles desempregados, só vivendo a bolha economica do bolsa família. Desbaratada a quadrilha e a coisa desandou, lógico, numa roubalheira daquela, nem o EUA se sustentaria. Agora, reclamam da crise, na verdade a crise já existia, só que era mascaradas através de mais endividamento do estado, e deu no que deu. Por sorte estamos com gestores liberais, onde estão afastando custos do estado, assim, talvez a economia possar andar com suas próprias pernas, sem ser sangrada pelo estado, e a iniciativa privada enfim terá resultados positivos com geração de Riquezas e empregos.

  6. Esse é o mesmo que falou que com a reforma trabalhista de Temer, na qual ele foi relator, iriam gerar 6 milhões de empregos. Ainda estamos esperando esses empregos.

  7. O saldo pós-reforma está positivo. Mesmo descontando os ínfimos intermitentes e temporários.

  8. E eu esperando isso com a reforma trabalhista.
    Ah. Pensei errado, será com a reforma da previdência onde muitos trabalharão em sub empregos e isso contará como emprego formal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *