Diversos

Vela com essência da vagina da atriz Gwyneth Paltrow explode na casa de cliente

Gwyneth Paltrow como Pepper Potts (Foto: Marvel / Reprodução)/ This Smells Like My Vagina (Foto: Divulgação)

A vela This Smells Like My Vagina, que possui essência da vagina de Gwyneth Paltrow e lançada pela própria empresa da atriz, a Goop, explodiu na casa de uma cliente no norte de Londres, na Inglaterra.

Segundo informou o The Sun, a jornalista e consultora de mídia Jody Thompson, de 50 anos, contou que “momentos após acender o pavio da vela, no dia 13 de janeiro, o objeto explodiu e emitiu chamas enormes, com pedaços voando por toda parte”. “Nunca vi nada assim”, afirmou.

Thompson ainda disse que ela e o marido, David Snow, tiveram que jogar a vela acesa para fora da casa. “A coisa toda ficou em chamas e estava quente demais para segurar. Houve um inferno na sala”, exclamou.

“Isso poderia ter incendiado a nossa casa. Foi assustador na hora, mas é engraçado olhar para a situação agora e pensar que a vela da vagina de Gwyneth explodiu na minha sala de estar”, brincou ela.

Após o incidente, Thompson postou em suas redes sociais imagens que mostram a vela carbonizada. “Eu não ‘joguei fora pela porta da frente’ (estava quente demais para pegar) e a foto está horrível (tente tirar uma selfie sem um apoio segurando uma vela de vagina carbonizada)”, escreveu.

De acordo com o Consequence of Sound, até o momento Gwyneth Paltrow não se manifestou sobre o incidente causado pelo produto.

Rolling Stone – UOL

Opinião dos leitores

    1. É verdade. O Trump já tá fazendo falta. Um grande desfalque pra imprensa. Agora tem que buscar outros assuntos. Agora um desses é totalmente sem graça.

  1. Priquito de pólvora.
    Ôô louco meu.
    O diabo é quem chega perto do vulcão desses.
    Tá doido!!!!
    Kkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

“Método milagroso” não recomendado por especialistas diz que tabaco na vagina ajuda a aumentar a libido

Foto: shutterstock

Antes de continuar, aqui está uma breve atualização dos itens que você deve manter longe dos órgãos genitais: pasta de dente como lubrificação? Não. Dentes de alho para tratar infecções fúngicas? Também não. Agora, está surgindo uma nova tendência, que envolve tabaco – não precisamos dizer isso de verdade, mas colocar tabaco na vagina é uma péssima ideia.

Comumente usado no Senegal, o ” tabaco vaginal” é comercializado como um método “milagroso” para “enviar seu homem ao sétimo céu”, de acordo com o professor Pascal Foumane, que falou com o SciDevNet . É usado na África Ocidental por três razões: aumentar a libido , ajudar no prazer sexual e diminuir os órgãos genitais – e é vendido a um preço muito barato de 13 rand por saqueta.

Como o “tabaco vaginal” é feito

É feito de folhas de tabaco secas e tangora (raízes de uma árvore específica), além de plantas encontradas na área, incluindo kankouran mano e koundinding. O produto tem vários nomes de código, como “Secret” e “Jumbo”. Alguns produtores também incluirão refrigerante e manteiga de karité como componentes adicionais no tabaco.

Os riscos de colocar tabaco na vagina

As mulheres estão sendo admitidas na emergência depois de terem perdido a consciência como resultado do uso dos produtos, de acordo com Gnima Ndiaye, coordenadora de saúde reprodutiva no Senegal, que também revela que encontrou uma mulher de 36 anos com câncer de colo de útero em estágio três, que é “muito raro para alguém da idade dela”.

“No mesmo ano, recebi uma menina de 25 anos que tinha lesões vaginais e que sangrava em contato com o espéculo [uma ferramenta médica usada para exames vaginais]”, disse ela. “Nos dois casos, elas disseram que usavam tabaco”.

Outros sintomas do uso do produto incluem um colo do útero ou vagina inflamada, além de ISTs repetidas. Uma mulher senegalesa, chamada Neyba, acredita que o tabaco vaginal a ajudou a conceber um filho.

“Eu disse a uma tia sobre minha dificuldade em engravidar e ela recomendou este produto”, disse ela. “Até os médicos ficaram surpresos. Sinto mágoa e dores insuportáveis ​​toda vez que aplico o produto. Mas depois que o efeito passou, eu me sinto muito bem.”

No entanto, Aminata Seck, uma parteira, lembra as complicações no parto que ela viu devido às mulheres terem usado o chamado tabaco vaginal. “Eles tiveram um aumento muito grande na taxa de contrações uterinas, o que às vezes causou uma diminuição da oxigenação no feto, resultando em natimortos ou, em outros casos, morte neonatal”, disse.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Não foi atoa que o TABACO foi associado ao TABACO. Kkkkk
    Se isso pega, vai ter tabacaria aberta em toda esquina.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sex-care: mercado aposta em produtos de beleza para a vagina

O que não pode faltar na sua rotina de cuidados? Há quem aponte o creminho para mãos, outras, o bom e velho protetor solar, e tem quem mencione… as máscaras para a vagina. Acha estranho? Condicionador para os pelos pubianos, lubrificador com glitter holográfico e absorventes com estampas que parecem ter saído das passarelas são os grandes lançamentos do universo da beleza, que agora investe pesado no que os gringos chamam de sex-care, (cuidados com o sexo, na tradução literal) para oferecer produtos que atendam seu corpo de maneira holística, sem tabus e com muita sofisticação.

A ideia é que a experiência de comprar cosméticos íntimos seja tão simples quanto adquirir um xampu. “Sentimos que era importante mudar a conversa em torno do sexo, que é uma experiência tão humana. Estamos encorajando as pessoas a integrarem o sexo ao seu cotidiano e a se sentirem mais à vontade com o tema”, completa Eva Goicochea, cofundadora e CEO da marca Maude, que fabrica lubrificantes orgânicos em vidros moderninhos. E vem dando certo.

Segundo uma pesquisa americana da Stratestics MRC, o mercado global do sex-care, também conhecido como sex-wellness, lucrou quase US$ 40 bilhões em 2017 e deve chegar a US$ 122 bilhões em 2026.

A preocupação com a saúde e o bem-estar da nossa vagina é a grande promessa de novas marcas, em sua maioria desenvolvidas por mulheres de até 30 anos. A graça fica por conta das embalagens elegantes com fórmulas ricas e naturais. É o caso da também americana Sustain Natural, que cria produtos vagina-friendly. “Na última década, as mulheres vêm repensando quais ingredientes são usados em seus produtos de beleza, mas quando se trata da vagina, muitas não têm ideia do que colocam dentro de si mesmas. É importante mostrar que ela deve cuidar dessa parte da mesma forma que cuida de sua saúde”, afirma Melka Hollender, cofundadora e CEO da marca.

Já diz o bordão “quem transa é mais feliz”. Não podemos deixar de dizer que os produtos voltados ao mercado erótico se destacam nessa filosofia – afinal, ele move cerca de 1 bilhão de reais por ano no Brasil, segundo a ABEME*. Sexo vende e de um jeito novo e pop.

Tiffany Gaines, presidente da americana Lovability Inc., conta que redesenhou as camisinhas para que virassem um símbolo de amor-próprio. “Nossa relação com elas precisava ser melhorada, para que nos sentíssemos respeitadas comprando-as ou carregando-as por aí.” Hoje, os preservativos da marca são vendidos ao lado de batons, em lojas descoladas como a Urban Outfitters, nos EUA.

Após 30 anos como executiva de marketing de empresas de cosméticos, Chris Marcello resolveu criar a própria marca, a Sophie Sensual Feelings, voltada para produtos sensuais. “Eles têm mais semelhanças com a indústria de cosméticos do que com o mercado erótico. É importante que a embalagem não seja o primeiro inibidor de compra. Quero que a mulher se sinta à vontade para consumir.”

“Elas estão se descobrindo e começando a não ter mais medos ou preconceito de se tocar, de ver que a vulva e a vagina também fazem parte do seu corpo e devem ser cuidadas. Se você se sente bem aplicando um xampu nos pelos pubianos, por que não?”, questiona Lu Angelo, coach de relacionamento, educadora sexual e idealizadora do projeto Mais Prazer, Sim! − workshops sobre autoconhecimento, prazer e sexualidade na pós-menopausa.

As marcas afirmam que já têm percebido uma disposição diferente do público-alvo com relação ao consumo de produtos voltados ao prazer. “Vejo uma mudança, mas, como tudo que é novo, leva tempo para se consolidar. As mulheres têm se mostrado receptivas aos nossos lançamentos e já pensam em seus corpos de forma diferente”, afirma Avonda Urben, da The Perfect V, label dos séruns hidratantes e iluminadores para a vagina.

“A mulher está buscando mais do que nunca esse contato com a sexualidade. E isso passa por uma conexão que se dá de várias formas. A primeira é olhar de verdade para a vagina. No final de um dos meus cursos, eu peço para todas ficarem por 15 minutos olhando a própria vagina. É um momento lindo, muitas até choram”, conta a escritora e terapeuta tântrica, Carol Teixeira, que comanda aulas práticas no projeto I Love My Pussy.

É consenso que os sex shops tradicionais não atraem o público feminino. “O conceito deles foi criado para o homem. Além disso, a vendedora tem vergonha do que está vendendo, e a cliente tem vergonha do que está comprando”, diz Suellen Ferreira, gerente de marketing da empresa mineira A Sós, que criou um novo conceito de negócio, batizado de sensual store. “A loja parece uma perfumaria. Começa com produtos de bem-estar, mas tem lingerie, cosméticos e vibradores.”

Talvez demore para a mulher comprar uma máscara vaginal com a mesma naturalidade de quem escolhe um hidratante. Mas esse dia há de chegar. “O sexo faz parte da vida, não tem que ser colocado como algo proibido”, completa Lu Angelo. Assinamos embaixo.

Globo,via Glamour

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Injeção na vagina que custa aproximadamente R$ 5.500 promete orgasmos mais fortes e frequentes, e aumento da libido

Reprodução/Instagram/@maddy.cosmeticnurse

Método usa material retirado do corpo da própria paciente e promete, além de orgasmos mais fortes e frequentes, aumento do desejo e da libido

É muito comum mulheres reclamaram que não sentem prazer nas relações sexuais. Aqui no Delas , por exemplo, temos um e-mail para o qual nossas leitoras podem mandar dúvidas sobre sexo ( sexo@igcorp.com.br ) e são inúmeros os questionamentos sobre orgasmo – ou a falta dele. E você pudesse tomar uma injeção na vagina que te ajudasse a ter mais prazer?

O método já foi notícia outras vezes e, agora, está de volta às páginas dos jornais internacionais e redes sociais. O procedimento é um injeção de plasma rico em plaquetas e promete promover orgasmo mais forte e frequente, além de trazer outros benefícios.

Segundo informações recentes do jornal “Daily Mail”, as tais injeções, conhecidas como “O-boost”, custam, cada aplicação, em torno de 2 mil dólares australianos (aproximadamente R$ 5.500). É possível fazer as aplicação uma vez ao ano.

Como funciona o método de injeções para ter mais orgasmo

De acordo com a clínica “The Manse”, da Austrália, o método consiste em retirar sangue do braço da paciente e levar o material para uma máquina que separa as células. Em seguida, as plaquetas são recolhidas com uma seringa e reaplicadas na paciente. É o chamado plasma rico em plaquetas (PRP).

Para a aplicação, é passada uma pomada anestésica e também é usada uma anestesia local. A injeção é feita no clitóris, abaixo da uretra, logo na entrada da vagina .

Segundo os médicos da clínica, o procedimento é praticamente indolor, já que usa anestesia, e um dos contras é que a paciente pode sentir muita vontade de fazer xixi, mas a sensação deve passar em 24 horas. Por uma semana ela pode também ter um excesso de líquido na vagina, por isso é recomendado o uso de absorvente.

Como o clitóris é uma região extremamente sensível, é recomendado esperar 24 horas após o procedimento para ter a primeira relação sexual.

Benefícios prometidos com a injeção

A enfermeira Madeline Firkins, que trabalha em outra clinica australiana, faz uma publicação no Instagram com mais detalhes do procedimento. Segundo ela, os benefícios da injeção são os seguintes:

Mais excitação com a estimulação do clitóris
Orgasmos mais fortes e mais frequentes
Aumento da libido
Diminuição da dor durante a relação sexual
Mais firmeza para a pele da vulva

Profissionais também defendem que o método quase não tem efeitos colaterais ou risco de rejeição, já que é totalmente natural, feito com material da própria paciente.

Será que essa é a chave para ter mais orgasmo ? Lembre-se que quando se fala de qualquer procedimento, é importante pesquisar bem o local e os profissionais responsáveis para evitar qualquer problema.

IG

Opinião dos leitores

  1. Isso, hermosa dama. Todo cuidado com a beneplácita ainda é pouco. Nada de comprometer o que de melhor ela tem: aquele olor delicado de jardins edênicos. Não podemos abrir mão de sua divina cremosidade, pois que és o verdadeiro bálsamo de nossas almas sôfregas e sem imaginação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mulher é presa ao tentar entrar em presídio de Natal com tablete de maconha, celular, cabo USB e fone de ouvido dentro da vagina

Virou uma modalidade de transporte. O que antes era noticiado com certa surpresa, hoje virou banal. Pois bem. Nesta quarta-feira (2), uma mulher de 25 anos foi presa ao tentar entrar no Presídio Provisório Raimundo Nonato Fernandes, em Natal, com nada mais, nada menos, que um tablete de maconha, um celular, um cabo USB e um fone de ouvido dentro da vagina.

Segundo a direção da unidade, a mulher disse que levaria o material para o marido, e que teria sido obrigada. Após o flagrante constatado pelo detector de metais, ela foi encaminhada ao Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) para q retirada dos objetos e da maconha. Em seguida, foi autuada por tráfico de drogas.

Opinião dos leitores

  1. E ainda tem inocente que defende o fim da revista íntima com a alegação de ser uma violação aos princípios e garantias fundamentais.
    A CCJ do senado brasileiro aprovou recentemente um projeto que proíbe a revista íntima (sem roupa) em estabelecimentos penais do país.
    Pela proposta, todos os visitantes devem ser revistados por meio de equipamentos eletrônicos como detector de metais ou raio-x. Nos casos em que houver necessidade de revista mais detalhada, ninguém será obrigado a tirar a roupa.
    Quem é o relator do projeto? senador do PT, Humberto Costa.
    Para ele, o objetivo do projeto é acabar com as "situações degradantes" a que são submetidos os visitantes.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

O "esconderijo" – (novo episódio em Alcaçuz): com maconha na vagina, mulher é detida durante visita

Não é o mesmo texto publicado recentemente. Mais uma vez, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no dia de visita íntima, nesta quarta-feira (15), uma mulher foi presa com 82 gramas de maconha escondidas na vagina. O flagrante foi realizado durante a manhã.

A acusada é companheira de um detento que cumpre pena por tráfico de drogas e assalto. Segundo Dinorá Simas, diretora da penitenciária, a suspeita foi levada para revista íntima, resistiu e foi alertada que seria encaminhada até o Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep). Encurralada, decidiu retirar o tóxico de dentro de sua genitália.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Alcaçuz: dois tabletes de maconha e frasco de óleo são encontrados em vagina de jovem durante visita íntima

Foi presa em flagrante na manhã desta quarta-feira (8), por volta de 7h30, com drogas na vagina, uma jovem de 20 anos no instante em que tentava entrar com drogas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta.Vale destacar que a quarta-feira é dia de visita íntima.

Segundo Dinorá Simas, diretora da unidade, com jovem foram encontrados dois tabletes de maconha e um frasco de óleo. A suspeita foi concretizada depois de uma revista íntima.

A jovem conseguiu colocar a droga no seu órgão genital prensando a maconha e embrulhando em um saco plástico com fita isolante. O material seria levado para um detento que cumpre pena por tráfico de drogas e assalto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mulher é presa tentando entrar no CDP de Candelária com droga na vagina

Não é o primeiro caso nem será o último. Mais uma mulher foi presa em flagrante com droga na vagina. Rosimery Silva da Costa, de 30 anos, foi pega hoje durante revista íntima no Centro de Detenção Provisória (CDP) do bairro de Candelária. Ela levava maconha embrulhada em umm preservativo.

Rosimery pretendia entregar a droga ao seu companheiro, Lucielmo dos Santos Lima, que encontra-se detido provisoriamente acusado de ter cometido um assalto.

Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Adolescente de 14 anos é apreendida com canivete e maconha na vagina

Por Thiago Medeiros / Nominuto.com

Os policiais civis de plantão na delegacia da Zona Norte apreenderam uma adolescente, de 14 anos, no início da noite de ontem (29), com quatro trouxinhas de maconha e um canivete escondido na vagina.

A adolescente voltava de ônibus da praia da Redinha, mas por causa da bagunça dentro do transporte coletivo, o motorista decidiu parar em frente à delegacia e todos os passageiros foram revistados.

Durante a revista, as plantonistas encontraram a droga com a adolescente, que após ser ouvida e autuada, foi revistada novamente, e desta vez encontrado um canivete, escondido em sua vagina.

Os pais da adolescente foram notificados e ela liberada logo após a chegadas deles na delegacia de plantão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

[VÍDEO] Detenta é flagrada escondendo drogas na vagina e fazendo trapalhada dentro de presídio

Essa é daquelas que é melhor rir do que escrever. Uma detenta foi flagrada escondendo drogas na vagina, mas o melhor é a trapalhada dela tentando dar um fim às drogas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Grávida é detida tentando entrar em cadeia de Mossoró com maconha na vagina

Mesmo  grávida de três meses, a namorada de um preso da Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre de Souza, em Mossoró,  foi detida ontem tentando entrar no estabelecimento prisional portando cerca de 150 gramas de maconha. A doméstica  Francisca Lucineide Madeiros Lourinho, de 22 anos, levava a droga em uma camisinha escondida na vagina.

O namorado da jovem é Leonardo Bastos Cardoso, que está preso  sob acusação de homicídio. Lucineide disse ao delegado Denis Carvalho, titular da Delegacia Especializada no Combate às Drogas (DENARC), que não foi obrigada a levar a droga e que estava fazendo aquilo por iniciativa própria e porque o companheiro havia pedido.

Lucineide  foi conduzida para a Delegacia Especializada em Narcótico, no Alto de São Manoel, onde foi lavrado o flagrante por tráfico de drogas e por tentar levar drogas para um estabelecimento prisional.

A doméstica, que já tem dois filhos menores de idade, será removida para o Centro Provisório de Detenção Feminino de Mossoró (CDPFM), no Nova Betânia.

Com informações da Gazeta do Oeste

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mulher foi presa em Caicó tentando entrar no presidio pereirão com droga no ânus e na vagina

Mais uma mulher foi presa neste domingo ao tentar entrar na Penitenciaria Desembargador Francisco Pereira da Nobrega, o Pereirão, portando droga na vagina e no ânus.

A acusada presa em flagrante foi indetificada por Francicleide Oliveira de Assis, 19 anos,  residente na Rua Esperidião Eloi de Medeiros, Bairro João XXIII em Caicó.

Francicleide foi flagrada portando dois tabletes de maconha pesando aproximadamente 260g que estavam introduzidos na sua vagina e no anus. Apos ser flagrada com a droga a mesma foi presa e autuada em flagrante na delegacia de Policia Civil em Caicó

Blog Eduardo Dantas

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mulher presa ao tentar entrar na penitenciária com drogas na Vagina

Francisca Jussara Bezerra de Brito, 23 anos, foi presa na manhã deste domingo, (10), em Caicó, quando tentava entrar na Penitenciária Estadual do Seridó, o “Pereirão”, com cerca de 100 gramas de crack. O nervosismo de Jussara acabou chamando a atenção dos agentes penitenciários, que ao levarem para o ITEP, confirmaram a existência da droga. O crack estava escondido na vagina da acusada.

Para tentar enganar os agentes, Francisca Jussara embalou o entorpecente em um preservativo, e colocou dentro de um saco plástico. Antes de se submeter ao exame no ITEP, ela havia confessado aos agentes a existência da droga. A mulher ainda não disse para quem entregaria o alucinógeno, mas afirmou que receberia a quantia R$ 500 para realizar o serviço.

Francisca Jussara foi presa em flagrante, e permanecerá à disposição da Justiça, na ala feminina do Presídio de Caicó.

* Fonte: Blog de Sidney Silva / Tn Online

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *