Trânsito

Bolsonaro promete isentar motos de pedágio em rodovias federais

FOTO: YOUTUBE / REPRODUÇÃO

O presidente Jair Bolsonaro prometeu a um apoiador na frente do Palácio da Alvorada, em Brasília, que as futuras concessões de rodovias federais não cobrarão pedágio de motociclistas.

Bolsonaro explicou que contratos antigos não podem ser mudados. “Já acertei com Tarcísio [Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura] para ele, nas futuras concessões, tirar as motos fora [da cobrança de pedágios]”, afirmou nesta segunda-feira (10).

O eleitor do presidente explicou que havia viajado de Minas Gerais a Brasília de moto. Segundo ele argumentou, não fazia sentido a cobrança de pedágio em rodovias já que ela é feita por eixo, e a motocicleta não tem nenhum.

Na conversa, o presidente explicou que gostaria de fazer mais coisas pelo Brasil, “mas está difícil”.

A um senhor que pedia a construção de uma ponte sobre o Rio Xingu, em Altamira (PA), que beneficiaria 30 mil famílias, ele perguntou qual seria o tamanho da obra e arrematou após a resposta: “Um quilômetro! É uma ponte cara, hein? Um quilômetro não é fácil. Só temos, o Tarcísio só tem R$ 8 bilhões de orçamento. Vou manda ele dar uma olhada.”

R7

Opinião dos leitores

  1. Olha as ideias liberais do mito pqp!! o próximo passo vai ser isenção para os taxistas, depois para os deficientes, depois para os idosos, depois para carros com mais de 20 anos kkk, depois… vai terminar uma tarifa monstra para o resto dos trouxas pagarem, pois como todos nós liberais sabemos não existe almoço grátis e alguém vai ter que pagar o custo de manutenção da rodovia e o lucro da concessionária. Eu não sei quem é pior, se esse mito ou o barbudo, em termos de populismo barato.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Al Qaeda promete ‘guerra em todas as frentes’ contra os EUA

Soldados dos EUA patrulham ruas de Musa Qala, no Afeganistão, em 2010; atualmente, cidade é controlada pelo Talibã. Foto: Paula Bronstein – 20.nov.2010/Getty Images

Este sábado, 1º de maio, marca os dez anos da morte de Osama Bin Laden. O mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001 aos Estados Unidos foi morto pelas forças de operações especiais Seal Team 6, dentro de seu esconderijo de muros altos na cidade de Abbottabad, no Paquistão.

O nome do líder e de sua rede terrorista, a Al Qaeda, definiram uma era de reação e retaliação dos Estados Unidos, superando qualquer política antiterrorista anterior.

Agora, a “guerra ao terror” está prestes a entrar em uma nova fase, já que o presidente Joe Biden se prepara para retirar todas as forças americanas do Afeganistão até o 20º aniversário do 11 de setembro. Porém, do outro lado, a Al Qaeda afirma que sua guerra com os Estados Unidos está longe do fim.

Em uma entrevista exclusiva à CNN conduzida por intermediários, dois membros da Al Qaeda disseram que “a guerra contra os EUA continuará em todas as outras frentes, a menos que sejam expulsos do resto do mundo islâmico”.

No passado, a Al Qaeda raramente respondia às perguntas, preferindo se esconder atrás da própria propaganda, evitando até mesmo o escrutínio mais distante. Não está claro por que o grupo decidiu fazer isso agora.

O analista de terrorismo Paul Cruickshank, editor-chefe do Combating Terrorism Center (CTC), de West Point, que revisou as respostas da Al Qaeda, diz que é possível “eles se sentirem estimulados pela decisão do governo Biden de retirar as tropas do Afeganistão, mas também podem estar tentando desviar atenção às muitas perdas recentes. ”

Al Qaeda sugere que Taleban mente em negociações com os Estados Unidos

Hoje, o grupo terrorista que rugia e chamava a atenção mundial está reduzido a um gemido, mas está longe de estar morto. E agora diz que está planejando um retorno depois que as forças dos EUA deixarem o Afeganistão, fazendo parceria mais uma vez com o Taleban.

Em sua resposta à CNN, dois membros da Al Qaeda transmitiram elogios ao grupo fundamentalista por manter viva a luta contra os Estados Unidos. “Graças aos afegãos pela proteção dos camaradas de armas, muitas dessas frentes jihadistas operam com sucesso em diferentes partes do mundo islâmico há muito tempo”, disse o porta-voz.

Em 11 de setembro deste ano, a guerra mais longa da América que visava neutralizar o grupo terrorista terminará formalmente, com o presidente Biden declarando: “Bin Laden está morto e a Al Qaeda está degradada, no Afeganistão. E é hora de acabar com a guerra para sempre.”

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, explicou a decisão ao programa “This Week”, da ABC, no início deste mês: “fomos ao Afeganistão há 20 anos porque fomos atacados em 11 de setembro e fomos enfrentar aqueles que nos atacaram em 11 de setembro, e para garantir que o Afeganistão não se torne novamente um paraíso para o terrorismo dirigido aos Estados Unidos ou a qualquer um de nossos aliados e parceiros “, disse Blinken. “E alcançamos os objetivos que nos propusemos alcançar.”

O que tornou a saída possível foi o acordo dos Estados Unidos com o Taleban afegão feito em fevereiro de 2020, no qual o grupo prometeu cortar os laços com a Al Qaeda que levaram as tropas americanas a invadirem o Afeganistão após os ataques de 11 de setembro.

Por meio de intermediários jornalísticos, o jornalista da CNN Saleem Mehsud procurou a Al Qaeda para saber sua reação ao movimento de Biden de retirar as tropas do país, e em vez de ignorá-lo como fez tantas vezes no passado, os representantes responderam.

A resposta deles sugere que o Taleban não está sendo tão honesto com o governo de Biden e que a retirada das tropas dos EUA pode ser baseada em uma farsa.

A CNN entrou em contato com o Taleban para comentar sobre o relacionamento com a Al Qaeda, mas não obteve resposta, tornando o posicionamento da Al Qaeda à CNN uma visão significativa sobre o que pode ocorrer após a retirada das tropas americanas.

Peter Bergen, especialista em terrorismo da CNN e autor de vários livros sobre Osama Bin Laden, leu a resposta da Al Qaeda e julgou-a “genuína”.

Bergen aponta para outra parte do comunicado, destacando os laços contínuos com o Taleban, na qual afirma: “ao mesmo tempo, TTP [Taleban Paquistanês] e AQ [Al Qaeda] têm relações de irmandade islâmica que estavam e ainda estão intactas e o mesmo acontece com Taleban afegão.”

Ele observa: “isso confirma o que a ONU tem dito que ‘o Taleban consultou regularmente’ a Al Qaeda durante suas negociações com os Estados Unidos, garantindo que eles ‘honrariam seus laços históricos’ com o grupo terrorista.”

De forma um tanto ambígua, a Al Qaeda também afirma não ter interesse em usar o próprio Afeganistão como plataforma de lançamento para ataques futuros, porque não precisa mais dele.

“Não era necessário o Afeganistão e não existe essa intenção no futuro”, diz o grupo. No entanto, como Cruickshank aponta, “uma declaração de intenções de um agente anônimo dificilmente é vinculativa para o grupo.”

Estado Islâmico ajudou a enfraquecer a Al Qaeda

Em sua resposta à CNN, a Al Qaeda declara a vitória do Afeganistão. “Os americanos estão agora derrotados” e traçam um paralelo com a retirada da União Soviética do país há três décadas e seu subsequente colapso: “A guerra dos Estados Unidos no Afeganistão desempenhou um papel fundamental no ataque à economia dos Estados Unidos.”

Essa linha ecoa a retórica do próprio Bin Laden, que promoveu a ideia simplificada de que os soviéticos faliram no Afeganistão. O custo das guerras dos EUA contra o terrorismo chegou a trilhões, mas os ataques de 11 de setembro não trouxeram o colapso econômico dos EUA.

A Al Qaeda admite o preço que a guerra cobrou deles, dizendo que enviou “a maioria” dos combatentes centrais da Al Qaeda para a Síria, onde “alguns deles foram martirizados nos últimos anos”.

Também admite que a morte de Bin Laden nas mãos do Seal Team 6 enfraqueceu o grupo, permitindo que os islâmicos mais niilistas se fortalecessem. “Eles se beneficiaram do martírio do Sheikh Osama, Sheikh Atiyahullah, Sheikh Abu Yahya Al-Libi (que Deus tenha misericórdia deles) e muitos outros.”

Nos últimos anos, as atrocidades e ataques que o autodenominado Estado Islâmico provocou na Europa quase acabaram com a Al Qaeda. Mas a organização terrorista classifica isso como um “silêncio tático”, alegando que não está “quebrada” e, em vez disso, está “travando uma longa guerra” com “diferentes estágios”.

O atual líder da Al Qaeda, o menos carismático Ayman al-Zawahiri, vive uma existência quase virtual e é ouvido apenas em raros lançamentos de propaganda. No entanto, o grupo ainda se vê como líder para outros jihadistas. “Franquias” da Al Qaeda operam no Iêmen, Síria, Somália e norte da África, entre outros lugares.

Em resposta à CNN sobre seu papel no Paquistão e no Afeganistão, afirma ter “planejado” o ataque de 2009 que matou sete agentes da CIA em sua base perto de Khowst. Ele disse que na época o Taleban paquistanês, o TTP, que também era conhecido por estar envolvido no ataque, era parceiro e “estava em seus estágios de aprendizagem, muitos erros foram cometidos por eles”.

Bergen analisa: “isso se encaixa com os documentos [de Bin Laden] em Abbottabad nos quais os líderes da Al Qaeda tratam a TTP como um parceiro júnior que eles podem comandar [embora a AQ seja uma organização pequena e a TTP uma grande, relativamente falando].”

Biden parece estar ciente da potencial falsidade do Taleban e a disseminação da Al Qaeda, dizendo em seu discurso ao Congresso nesta quarta-feira (28) que “manteremos uma capacidade além do horizonte de suprimir futuras ameaças à pátria”.

“Mas não se enganem: a ameaça terrorista evoluiu para além do Afeganistão desde 2001 e continuaremos vigilantes contra ameaças aos Estados Unidos, de onde quer que venham. Al Qaeda e Estado Islâmico estão no Iêmen, Síria, Somália e outros lugares na África e no Oriente Médio e além”, afirmou o democrata.

Afeganistão pode ficar livre da Al Qaeda

Hoje, a Al Qaeda parece orgulhosa de sua influência sobre o TTP. “Agora, a organização do Taleban paquistanês e sua liderança não apenas avançam à luz da Sharia (lei islâmica), mas também tomando melhores decisões com base em experiências passadas e sucessos recentes, tornaram-se possíveis pela mesma unidade e adesão à lei islâmica e à sabedoria.”

Não está claro se esta é uma referência ao primeiro grande ataque do TTP em vários anos, no qual atingiu um hotel onde o embaixador chinês estava hospedado em Quetta na semana passada. Autoridades de segurança do Paquistão disseram à CNN que o embaixador da China não era o alvo, mas, mesmo assim, destacaram que a Al Qaeda está recuperando força.

Se o Taleban está tão próximo da Al Qaeda como o grupo afirma, e a ONU avalia, então a comunicação de 2 mil palavras do AQ com a CNN implica que, em vez de ser parceiro do cessar-fogo dos EUA, o Taleban está o mais próximo de apoiar a Al Qaeda na guerra contra os Estados Unidos como sempre ocorreu.

A Al Qaeda está deixando claro que o país que já foi sua base para planejar o ataque mais mortal de todos os tempos em solo americano está livre para ser usado novamente. “Os Estados Unidos não são um problema para nossos irmãos afegãos, mas devido aos sacrifícios na guerra afegã, os americanos estão agora derrotados. Sejam republicanos ou democratas, ambos tomaram a decisão final de se retirar da guerra afegã.”

Se o Taleban cumprir suas promessas a Biden, tudo isso não passará de propaganda da Al Qaeda, mas se não cumprir, todas as apostas sobre a ameaça futura que ele representa estão canceladas.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Portaria do Futuro: tendência que promete alavancar a segurança eletrônica em condomínios

FOTO: Divulgação

Com a promessa de oferecer mais segurança e mais economia, o sistema de portaria remota é um bom exemplo de tecnologia aplicada aos condomínios e que deve alavancar a segurança eletrônica em 2021. Tendência em países da Europa, essa inovação tecnológica ganhou as regiões Sul e Sudeste do Brasil há alguns anos, mas agora está conquistando também os nordestinos.

A portaria remota é um exemplo perfeito de impacto na vida dos condôminos e é capaz de promover, de forma positiva, uma mudança de cultura e costumes. Aos poucos, os profissionais do setor têm mostrado o quanto essa inovação tecnológica pode facilitar os processos que envolvem segurança, comunicação, eficiência e praticidade.

Com a ajuda de uma central de monitoramento, a portaria remota permite o controle de acesso de visitantes e prestadores de serviços à distância. Para que tudo isso funcione perfeitamente, o condomínio precisa contratar uma empresa especializada e investir em uma aparelhagem que consiste em câmeras de segurança, sistema de identificação de moradores e conexão de internet para que as imagens sejam transmitidas em tempo real. Com a tecnologia adquirida, um interfone virtual passa a funcionar no celular dos condôminos, comunicando sem fio com a portaria do empreendimento e/ou portaria remota.

Entre as principais vantagens deste modelo de portaria estão a segurança, a eficiência, a economia e, ainda, a redução de ações trabalhistas. “A segurança é, sem dúvida, o ponto mais forte da portaria remota, uma vez que desenvolvemos sistemas inteligentes e integrados. As portarias virtuais trazem agilidade e facilidade nas entradas e saídas de pessoas, visitantes e entregas. Isso porque tudo pode ser feito através de permissões pré-definidas pelos próprios moradores ou proprietários, como reconhecimento facial e biometria. Além de oferecer uma redução de custos, em alguns casos, de até 50%, em tempos de pandemia é essencial para evitar o contato com outras pessoas”, pontua Silvânia Melo, gerente administrativa da Personal Terceirização e Monitoramento.

NÚMEROS

No Brasil, mais de 500 mil condomínios já adotaram a tendência. Em 2019, a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese) previu uma alta de 30% no setor de portaria e monitoramento remoto para 2020. Com a pandemia, esse crescimento se consolidou e especialistas preveem que, em 2021, os números sejam ainda maiores. A pesquisa da Abese também apontou que as regiões Sul e Sudeste são as que mais concentram este serviço, sendo São Paulo a cidade com maior adesão, somando 43%. O estado é seguido por Paraná (13%), Rio Grande do Sul (9,2%) e Rio de Janeiro (8,4%).

Opinião dos leitores

  1. Em condomínios de apartamento onde não é permitido entrar com o carro, pode até funcionar, mas em condomínios de casas, é inviável, enquanto vc fica fica esperando que a central te atenda, corre o risco de levarem vc e o carro…

  2. Meu condomínio já funciona com esse tipo de portaria, inicialmente não era a favor, mas no decorrer do tempo acabei observando que a segurança aumentou. Tudo fica registrado!

  3. Pelo lado dos porteiros, é triste!
    Mas, pelos custos, a portaria eletrônica é caminho sem volta!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Butantan promete 40 milhões de doses da Butanvac a partir de julho

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), informou durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (26) que o governo prevê 40 milhões de doses da Butanvac a partir de julho.

A coletiva desta sexta anunciou a criação da Butanvac, uma vacinal nacional contra a Covid-19.

Segundo Doria, o início da produção da Butanvac está previsto para maio e “portanto, teremos condições para iniciar a vacinação com as 40 milhões de doses, se possível, em julho”.

O investimento para a produção do novo imunizante virá do governo estadual e do próprio Instituto Butantan.

Doria informou ainda que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) receberá ainda nesta quinta as informações necessárias para iniciar as avaliações que possam permitir o início dos testes da fase 1 em voluntários “seja iniciada imediatamente”. “Nesse momento, o senso de urgência é o senso de respeito”, disse.

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que a produção da Butanvac não afetará em nada a produção da Coronavac, desenvolvida pelo Butantan em parceira com o laboratório chinês Sinovac.

Variante de Manaus

Segudo Dimas Covas, o imunizante desenvolvido pelo instituto está preparado para combater a variante do coronavírus encontrada em Manaus, no Amazonas, que é considerada mais transmissível.

“Na realidade, nós trabalhamos na versão P.1 da vacina, então quando entrar em produção será na versão P.1”, afirmou.

Tecnologia e custos de produção

Segundo Dimas Covas, o imunizante do Instituto Butantan usa a mesma tecnologia das vacinas da gripe, que é mais barata do que outras vacinas, e pode ter dose única.

“Em princípio, essas vacinas que usam essa tecnologia [da vacina da gripe] são muito baratas, as mais baratas do mundo. Esperamos que aconteça o mesmo com essa vacina [Butanvac], que ela tenha um custo bem inferior”. Segundo ele, não há recursos do Ministério da Saúde até este momento.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Novo ministro da Saúde promete vacinar 1 milhão de pessoas por dia

FOTO: UESLEI MARCELINO/REUTERS – 16.3.2021

Na primeira entrevista coletiva após assumir o cargo de ministro da Saúde, Marcelo Queiroga prometeu nesta quarta-feira (24) que “em curto prazo” o Brasil terá 1 milhão de pessoas vacinadas por dia.

“Nós temos condições de vacinar muitas pessoas. Atualmente, nós vacinamos 300 mil indivíduos todos os dias. O ministro da Saúde e o governo assumem o compromisso de, em curto prazo, aumentar em pelo menos três vezes essa velocidade de vacinação para 1 milhão de vacinas todos os dias. É uma meta plausível, temos condições até de ampliar ainda mais. Não quero me comprometer porque precisamos buscar mais vacinas.”

O cardiologista Marcelo Queiroga foi escolhido no último dia 15 para substituir Eduardo Pazuello e empossado ontem, em uma reunião fechada.

Em menos de um ano, ele é o quarto a ocupar o cargo de ministro da Saúde, posição que foi dos médicos Luiz Henrique Mandetta, até 16 de abril de 2020, e de Nelson Teich, por 29 dias.

Autonomia

Queiroga também afirmou que o presidente Jair Bolsonaro o autorizou a nomear todos os secretários da pasta, que atualmente tem dezenas de militares em cargos de chefia.

O secretário-executivo será Rodrigo Castro, servidor de carreira do Ministério da Economia. A Secretaria de Atenção Especializada à Saúde ficará com o médico ortopedista Sérgio Okane, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

O novo ministro anunciou ainda a criação de uma secretaria especial de combate à covid-19.

“Essa secretaria vai cuidar somente da pandemia, porque nós sabemos que além da pandemia, as pessoas continuam tendo doenças cardiovasculares, tendo câncer e outros males que nos espreitam no nosso dia a dia. O Ministério da Saúde precisa continuar atendendo todos esses pacientes.”

R7

Opinião dos leitores

  1. Todas profissões tem sua importância. Seria bem melhor que os comentários dos leitores do blog respeitasse qualquer cidadão e que às críticas fossem construtivas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

XP entra no mercado de cartões de crédito e promete juros 50% mais baixos do que o mercado

Foto: Divulgação

Com promessa de juros pelo menos 50% abaixo do que cobram os grandes bancos, a XP está entrando no mercado de cartões de crédito, como adiantou o colunista Lauro Jardim, do GLOBO.

A empresa lançou nesta quarta-feira o cartão de crédito XP Visa Infinite, que também não terá cobrança de anuidade. Nas compras online feitas em parceiros da XP, o cliente terá a devolução de 1% do valor da compra dada pelo próprio cartão, e mais 2% a 10% das lojas que integram o market place da companhia para ser investido em fundos de investimento oferecidos pela XP.

— Não queremos ganhar no rotativo do cartão. Taxas de 12%, 13% ou 14% ao mês cobradas pelos bancos não são sustentáveis. Queremos que, se o cliente tiver que tomar dinheiro emprestado, pague taxa próxima a 2%, que eu ainda acho alta – disse Guilherme Benchimol, presidente da XP.

O cartão da XP terá média de juros no rotativo de 5,9% ao mês e, no parcelado, de 3,9%. Não há acúmulo de pontos para milhagem como nos demais cartões de crédito oferecidos no mercado.

A ideia da XP é quebrar esse paradigma, disse Bruno Guarnieri, chefe de produtos digitais da empresa. O cartão também não tem número fixo por questões de segurança. O número é rotativo e muda quando o cliente utiliza o cartão pelo aplicativo.

— Todo o processo para obtenção do cartão é feito digitalmente e o cliente já pode utilizá-lo imediatamente após concluir o processo – disse Guarnieri.

Conta digital virá em breve

O cartão estará disponível para clientes da XP que tenham pelo menos R$ 50 mil investidos, mas a ideia é que ele chegue a todos os 3 milhões de clientes da empresa. Podem ser emitidos pelo menos seis cartões adicionais.

Segundo Benchimol, os clientes da XP também possuem conta corrente e cartão de crédito, além de pagar despesas, em grandes bancos.

Com a oferta do cartão de crédito nesta semana, e de conta digital em breve, a ideia é que ele passe a concentrar seus investimentos, pagamento de compras e despesas na XP.

— Isso poderia elevar os ativos da XP de R$ 700 bilhões atualmente para R$ 1,4 trilhão, sem a entrada de nenhum novo cliente – disse Benchimol.

O limite oferecido pelo cartão será oferecido de acordo com os investimentos e comportamento de compras do cliente. O dinheiro que o cliente recebe de volta nas compras será investido num fundo de renda fixa, que oferece 100% do CDI.

Mas o cliente pode sacar o dinheiro desse fundo e aplicar em outro produto de sua preferência. O dinheiro recebido de volta nas compras feitas nos 25 parceiros da XP também pode ser gasto. O objetivo é que até o final do primeiro semestre, o número de parceiros chegue a 50.

Benchimol observou que o sistema de milhagem, com acúmulo de pontos, acaba sendo ineficiente porque quando o cliente quer trocar seus pontos acaba sendo prejudicado pelo câmbio.

O resultado é que acaba trocando sua milhagem por ‘liquidificadores e batedeiras’ que não usa.

— Devolver parte do dinheiro das compras ao cliente permite que ele invista e gaste da forma que quiser – disse ele.

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

União Europeia promete vacinação simultânea contra a Covid-19 nos 27 países

Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em sessão do Parlamento em Bruxelas em 16 de dezembro de 2020 — Foto: John Thys/Pool/Reuters

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse nesta quarta-feira (16) que todos os 27 países do bloco começarão a vacinar sua população “no mesmo dia”, assim que uma vacina for aprovada pelo órgão regulador europeu.

“Começaremos a vacinação o mais rápido possível todos juntos, todos os 27, no mesmo dia, da mesma forma que passamos por esta pandemia juntos”, disse Von der Leyen em uma sessão do Parlamento Europeu, em Bruxelas.

A Agência Europeia de Medicamentos (AEM), com sede em Amsterdã, adiantou para 21 de dezembro uma reunião que discutirá a liberação da vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech. Caso seja aprovada, é possível que uma campanha de vacinação comece já antes do Natal.

Os países pressionam por uma aprovação mais acelerada, depois que o Reino Unido autorizou vacinar sua população no início do mês. O país deixou a União Europeia no início do ano.

Nesta quarta, o ministro da Saúde do Reino Unido informou que 137.897 pessoas já foram vacinadas durante a primeira semana de campanha.

“Cada dia importa. Trabalhamos a toda velocidade para autorizar as vacinas que são seguras e efetivas”, disse Von der Leyen em uma rede social. “É muito bom que a AEM tenha adiantado a reunião para discutir a vacina da Pfizer/BioNTech antes do Natal.”

“Provavelmente os primeiros europeus serão vacinados antes do fim de 2020”, disse a presidente do Conselho Europeu.

Após possível aprovação pelo regulador da União Europeia, a Comissão Europeia deve aprovar formalmente a vacina Pfizer dentro de três dias.

6 vacinas contratadas

Von der Leyen reforçou para os deputados europeus que a vacina da Pfizer e BioNTech é apenas uma da seis que já foram contratadas pela União Europeia.

“No total, compramos doses mais do que suficientes para todos na Europa”, disse a presidente. “E poderemos apoiar nossos vizinhos e aliados em todo o mundo.”

Além da Pfizer, o bloco comprou os imunizantes da AstraZeneca, CureVac, Johnson & Johnson, Moderna e Sanofi-GlaxoSmithKline.

Se todas essas vacinas forem aprovadas, os 27 países – que somam cerca de 450 milhões de habitantes – terão, ao todo, dois bilhões de doses.

Aprovação pelo mundo

Sete países já aprovaram o uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech: Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Bahrein, Arábia Saudita, México e Singapura.

Reino Unido, EUA e Canadá já começaram a aplicar a vacina na população.

Esta semana, o governo americano também deve aprovar o uso emergencial de mais uma vacina – a do laboratório Moderna.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou em nota nesta segunda-feira (14) que a análise de pedidos para o uso emergencial de vacinas será feita em um prazo de até dez dias.

No comunicado, a agência informou: “Se todo os documentos necessários tiverem sido submetidos à Anvisa pelos fabricantes da vacina, a Anvisa estima que o prazo de até 10 (dez) dias para concluir a avaliação quanto à autorização de uso emergencial, desde que sejam vacinas das empresas que venham apresentando dados para Anvisa e possuem ensaios clínicos em condução no Brasil”.

G1

 

Opinião dos leitores

    1. Lá também eles não usam Ivermectina e nem cloroquina…só aqui essa doideira né?

    2. Se nem a China tá tomando, imagina o resto do mundo! O calça coloda tem que tomar todo estoque

    3. Usam sim, Greg. Apenas não é divulgado. Por que será?!? Tenho duas teorias: uso político da desgraça e/ou falta de interesse financeiro por parte dos grandes conglomerados farmacêuticos, que lucrarão bastante com o faturamento dos novos medicamentos/vacinas, por tabela financiando políticos corruptos.
      Qual o interesse desses grupos em divulgarem medicamentos já bastante testados, com baixíssimos efeitos colaterais e custos baixíssimos, que apresentaram resultados promissores no combate à pandemia?
      Sobre o uso em outros países, a título de exemplo, busque no youtube: medico ivermectina audiência senado americano.
      Para finalizar: a ivermectina tem taxa de eficiência superior em relação às diversas vacinas em testes.

    4. Deixa de falar metida gado Gustavo. Se tens família pense neles, não seja gado do bovino. O q aconteceu na vida do Hang tá ai como exemplo.

  1. Aviso aos leitores de MANCHETE… o G1 colocou bem discretamente que foram 6 vacinas contratadas, A CHINESA ESTÁ FORA DA UNIÃO EUROPÉIA. Mas aqui no Brasil tem legiões defendendo essa vacina quem nem a própria China está aplicando em massa.

  2. Tem muita gente que pensa que para ser gestor tem que ser só honesto, olha nosso Brasil.como está.

    1. Saudades da época do mensalão e petrolão, né meu filho! kkkkkkkkkkk

  3. Aqui o CÃO ficou toda a pandemia fazendo propaganda da cloroquina, ozônio e remédio de verme e NUNCA alertou sobre os riscos, mas agora quer que o Ministério da Saúde alerte a população sobre os RISCOS DA VACINA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Aplicativo vende produto da China e promete ‘preço de fábrica’; veja se vale a pena

Shopee é confiável? Lista traz seis perguntas e respostas sobre compras no app — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

Shopee, plataforma de e-commerce com aplicativo para Android iPhone (iOS), anunciou que também vai participar da Black Friday 2020 no Brasil. A companhia, que vai oferecer frete grátis para todos os pedidos sem valor mínimo de compra, também garante descontos de até 80% na última sexta-feira do mês, o dia em que o evento de promoção ocorre.

Os descontos e ofertas estão disponíveis até o dia 30 de novembro e, até lá, serão oferecidos vouchers com descontos que somam R$ 1 milhão, além de ofertas diárias com itens custando R$ 1,99. Na lista abaixo, o TechTudo traz seis perguntas e respostas sobre a Shopee, além de dar dicas de como aproveitar os descontos disponibilizados no período da Black Friday 2020.

1. Como funciona a Shopee?

A Shopee é um aplicativo de compras para Android e iPhone, que também pode ser acessado na web pelo site “shopee.com.br” (sem aspas). A companhia tem origem no Sudeste Asiático e chegou ao Brasil em outubro de 2019, oferecendo produtos com preços competitivos e frete grátis sem valor mínimo de compra. Pelo app Shopee, é possível navegar por entre as mais variadas categorias de produtos, que incluem eletrônicos e eletroportáteis, itens de decoração, roupas e calçados, brinquedos infantis, acessórios para carros e seção de papelaria, por exemplo.

2. Shopee é confiável?

A plataforma da Shopee funciona como um marketplace, de maneira similar às gigantes AliExpress e Wish. Portanto, os produtos anunciados podem ter origens diversas, ou seja, podem ser de vendedores de qualquer parte do mundo. Então, se você finalizar uma compra no Shopee, deve estar ciente que os itens adquiridos podem implicar em possíveis taxas de importação no Brasil.

Para produtos importados que chegam ao país, há a cobrança de uma taxa de R$ 15 que corresponde ao despacho postal dos Correios, além das tarifas que podem ser aplicadas pela Receita Federal, que equivalem a 60% sobre o valor total do produto que exceder a cota máxima de US$ 50.

3. Quais os descontos da Black Friday da Shopee?

As promoções da Shopee para a Black Friday desse ano trazem descontos de até 80% para compras realizadas entre os dias 27 e 30 de novembro, nas mais diversas categorias de produtos disponíveis no site e app. A entrega é grátis para todo o país e não há um valor mínimo necessário para completar o pedido, sendo que a promoção de frete zero vale para descontos de até R$ 40 e em até dez compras no mês.

A Shopee afirma que, até o dia 30 de novembro, serão disponibilizados mais de R$ 1 milhão de descontos em vouchers promocionais. Além disso, há ofertas diárias a R$ 1,99 e cupons de 50% para novos usuários. Pelo app, também é possível resgatar cupons de desconto no ícone “Cupons Diários”. Já na aba “Jogos”, no menu inferior, também é possível jogar “Candy Shopee”, “Sacode Shopee”e “Shopee Lucky Prize” para ganhar recompensas e moedas Shopee, que podem ser trocadas por cupons exclusivos.

Para inserir um código de cupom da Shopee ou voucher em sua compra, você deve adicionar o produto desejado no carrinho e, antes de finalizar a compra, tocar sobre a opção “Cupom Shopee” e registrar o código promocional.

4. Como vender na Shopee?

Para anunciar seus produtos online na Shopee, é necessário criar uma conta de vendedor na plataforma. Depois disso, você pode cadastrar seus produtos no app para começar a vendê-los. Para registrar um produto, vá até o seu perfil e toque sobre “Começar a vender” e, depois, em “Adicionar um produto”. Você deve cadastrar uma foto e categorizar o item, especificando preço, tamanho, quantidade em estoque e adicionando uma descrição para o produto, por exemplo.

5. Como rastrear pedido na Shopee?

É possível rastrear um pedido Shopee pelo próprio app de compras. Para isso, acesse a aba “Minhas Compras” e, depois, toque sobre o pedido que deseja rastrear. Logo em seguida, toque sobre a opção “Visualizar” ao lado de “Informações de envio” e, assim, você pode acompanhar as rotas de entrega do seu pedido.

6. Quais os concorrentes da Shopee?

Os principais concorrentes da Shopee são o Wish, AliExpress e Banggood, já que as plataformas possuem propostas bem similares. Todas elas oferecem preços mais atrativos e são marketplaces, ou seja, permitem o cadastro de vendedores para que possam anunciar seus produtos online. As categorias de produtos oferecidos também são parecidas, já que as plataformas oferecem uma grande variedade de itens, dos mais diversos segmentos.

Além disso, todas as compras realizadas nas lojas online, independente da plataforma, correm risco de serem taxadas ao chegar no Brasil, já que a grande maioria dos produtos são oferecidos por vendedores internacionais. Então, nesse sentido, não há nenhum benefício em optar por uma das plataformas especificamente, já que o risco de taxação é o mesmo.

Globo, via Techtudo, Shopee e Ebanx

 

Opinião dos leitores

  1. Comprei o enxoval do meu casamento nesse site, chegou tudo direitinho. Meu MARIDO adorou as compras. ??‍❤️‍?‍??

    1. Tem camisola furadinhas ? Não esquece a do talco Pom-pom . Tem anágua ? Vixe que arraso .

  2. Sugiro q não comprem… Comprei da Wish, tb da China, em 18 de Junho. Disseram q já chegou no Brasil desde 19 de Julho e até hj não me foi entregue ou reembolsado… E o reembolso eles fazem por voucher para vc fazer uma nova compra. Nunca devolvem o dinheiro. Procurem no site Reclame Aqui a empresa Wish

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Saúde promete plano de vacinação em breve e anuncia rodada de reuniões com farmacêuticas

Foto: Biontech

O Ministério da Saúde anunciou que fará uma série de reuniões nesta semana com produtores de vacinas com resultados promissores. A primeira será nesta terça-feira, com executivos da farmacêutica Pfizer. A pasta afirmou que em breve apresentará o plano de imunização da população brasileira, com foco inicial nos grupos de riscos a serem definidos. Já havia uma previsão de divulgar as diretrizes até dezembro.

A agenda com as farmacêuticas não significa compromisso de compra dos imunizantes. A pasta mantém o discurso de que apenas monitora os resultados dos testes em andamento e as condições de compra, logística e armazenamento, para, se houver registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), efetivar uma possível aquisição.

Segundo interlocutores da cúpula da Saúde, uma das principais preocupações é saber se os produtores terão capacidade de fornecer nas quantidades necessárias para o Brasil, tendo em vista a corrida global por uma vacina; os preços estimados; além dos detalhes sobre armazenamento, como condições de temperatura.

A rede logística do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, conhecida como cadeia de frio ou rede de frio, precisa se preparar para ter condições de transportar e armazenar as vacinas. Hoje, essa rede tem capacidade de manter os produtos a 20° C negativos. Alguns imunizantes em desenvolvimento podem precisar de temperaturas ainda mais baixas.

Ainda esta semana a pasta deve fazer reuniões com as farmacêuticas Janssen, braço da Johnson & Johnson; com o Instituto Gamaleya, para tratar da Sputinik V; e com Bharat Biotech, sobre a Covaxin. São produtores que estão com vacinas em estágios avançados de desenvolvimento.

A compra da vacina CoronaVac, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, foi objetivo de uma intenção de compra por parte do Ministério da Saúde recentemente, anunciada pelo ministro Eduardo Pazuello, da Saúde. No entanto, o presidente Jair Bolsonaro desautorizou publicamente Pazuello, afirmando que o governo não iria adquirir o produto.

O episódio faz parte de uma disputa política entre o governador de São Paulo, João Doria, e o presidente Bolsonaro. O Butantan é ligado ao governo de São Paulo. Doria e Bolsonaro são potenciais candidatos ao Planalto em 2022.

O Ministério da Saúde informou que apresentar “em breve” o plano de imunização da população brasileira contra a Covid-19. A previsão é que ter uma primeira remessa de vacinas disponível no primeiro semestre do ano que vem.

O governo investe na vacina de Oxford, mas promete que adquirirá a primeira vacina que se mostrar eficaz e segura passível de imunizar a população brasileira. O Brasil também faz parte da coalização internacional da Covax Facility, de esforço conjunto em busca de uma vacina.

No plano de imunização, segundo a pasta, devem ser contemplados inicialmente os grupo de risco da doença, que serão definidos pelos aspectos epidemiológicos, de eficácia e de segurança da vacina a ser utilizada.

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

TE CONHEÇO? Game promete apimentar relação de casais

Página inicial para escolha de uma atividade no game Te Conheço — Foto: Reprodução/Marvin Costa

O game Te Conheço? foi desenvolvido para proporcionar jogos de perguntas picantes para casais. Com download gratuito para iPhone (iOS) e Android, ele conta com dinâmica de perguntas e respostas que são computadas para definir um vencedor ao final das 10 rodadas do quiz. O casal deve compartilhar o aparelho para definir as respostas e, posteriormente, conferir erros e acertos.

Após a última pergunta, a plataforma informa o vencedor e sugere uma recompensa que o perdedor deve oferecer como prenda. Algumas recompensas são uma semana de mimos, cama arrumada por uma semana, uma hora de cafuné e outras ações que podem ajudar a melhorar a interação do casal. O TechTudo preparou um tutorial para mostrar como baixar e jogar o game. Veja passo a passo de como baixar e jogar AQUI.

Globo, via Techtudo

 

Opinião dos leitores

  1. Mais uma bela maneira de capturar/coletar informações sobre a pessoa/casal e direcionar publicidade.
    Assistam o dilema da rede no netflix e entendam melhor o que estou comentando.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

ÁREA AMBIENTAL: Bolsonaro promete “diálogo com diferentes interlocutores para desfazer opiniões distorcidas sobre o Brasil”

Fotos: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (2), na cúpula virtual do Mercosul, que entre as principais ações futuras de sua administração está a de desmentir informações negativas que têm sido divulgadas sobre a atuação do governo na área ambiental.

“Nosso governo dará prosseguimento ao diálogo com diferentes interlocutores para desfazer opiniões distorcidas sobre o Brasil e expor as ações que temos tomado em favor da proteção da floresta amazônica e do bem estar das populações indígenas”, declarou.

Além desse objetivo, Bolsonaro também afirmou que o Brasil está disposto a avançar em outras parcerias internacionais. “Queremos levar adiante as negociações abertas com Canadá, a Coreia, Cingapura e o Líbano, expandir os acordos vigentes com Israel e a Índia e abrir novas frentes na Ásia, e temos todo interesse em buscar tratativas com os países da América Central.”

Segundo Bolsonaro, o “Mercosul é nosso principal veículo para nossa inserção [nas negociações mundiais]”.

A 56ª reunião de cúpula de chefes de Estado do Mercosul, bloco formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, foi a primeira realizada de modo virutal

A presidência da cúpula estava a cargo do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Nesta quinta ele passar o comando rotativo do bloco para o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou.

Bolsonaro disse ainda que espera que a Venezuela “retome o caminnho da liberdade” e pediu para os demais chefes de Estado para tentarem finalizar os detalhes do acordo com a União Europeia ainda neste semestre.

“Apelo a todos os presidentes para que, como eu mesmo fiz, instruam seus negociadores a fecharem os textos. Atuemos com o firme propósito de deixá-los prontos para assinatura neste semestre”, pediu Bolsonaro.

O presidente brasileiro lembrou a aprovação das mudanças na Previdência do país, em 2019, e disse que o objetivo de seu governo agora é aprovar novas leis que ajudem a atrair investimentos ao país e estimulem a atividade econômica.

“Os objetivos dessa agenda é tornar o Estado mais eficiente e a economia mais dinâmica sempre com vistas de mais oportunidades para os brasileiros”, comentou.

Antes de Bolsonaro, o presidente do Paraguai afirmou que, apesar da pandemia, os negócios envolvendo o Mercosul foram essenciais para garantir parte das negociações de seu país.

O presidente argentino, Alberto Fernández, defendeu a unidade do bloco na “maior crise econômica dos últimos tempos”. “As diferença que podem surgir devem ficar em segundo plano”, disse.

Fernández diz esperar que logo o mundo supere a pandemia, mas o desafio é sair dela pensando em um planeta mais igualitário. “Como podemos pôr fim à desigualdade que lastima dia a dia a América Latina? Estou certo que podemos fazê-lo. Tenho respeito a todos os líderes do mundo, mesmo sabendo que não penso igual a muitos deles, mas estou aqui para que trabalhemos mais juntos que nunca, para que entendamos a oportunidade que nos está dando a história.”

R7

 

Opinião dos leitores

  1. Pelo menos ainda não foi preso e condenado, acredito ser uma Vitória; Falar muito e roubar não vale, disso todos nós deveriamos estar cheios, reclamar por falar besteira deveria nos remeter a dilmanta, essa sim braba e burra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro promete acabar com impostos para importação de armas

O presidente Jair Bolsonaro e o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, durante pronunciamento no Palácio do Planalto

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Em discurso em Águas Lindas de Goiás, Jair Bolsonaro voltou a prometer mudanças na legislação sobre armas no Brasil.

Segundo ele, a ideia é acabar com os impostos para a importação de armas de fogo de uso individual.

“[Quero] Dizer aos senhores que brevemente, e isso já está bastante avançado, uma boa notícia: nós vamos poder importar armas de uso individual sem imposto de importação”, afirmou Bolsonaro.

“Então, uma boa medida que vai ajudar todo o pessoal do artigo 142 e 144 da nossa Constituição”, completou o presidente, referindo-se aos policiais e integrantes das Forças Armadas.

Bolsonaro disse ainda que a medida beneficiará “o pessoal de segurança das Casas Legislativas”.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. O Brasil só vai ficar tranquilo quando cada brasileiro tiver uma pistola na cintura. Se um tirar onda de discutir com outro, o caso se resolve logo na bala. Essa é a nova política A BÍBLIA NUMA MÃO, A ARMA NA OUTRA, E A PORNOGRAFIA NA BOCA. TAOQUEI???? E DAÍ???

  2. E nada de cumprir a promessa de campanha de isenção de IR até 5 mil/mês e alíquota máxima de 20%

  3. Bom seria isentar itens da cesta. básica, correção tabela alíquotas do IR, medicamentos de uso continuo. Isso salva vidas. Armas tira vidas

    1. Só a correção do IR, já seria uma justiça grande. Tinha que ser isento até uns 4, 5 conto, já não basta o pesado imposto de consumo.

  4. Acabe com impostos que beneficie o povo. Armas deixa para a segurança. Sem impostos já é arma demais, imagina sem impostos. Pense em criar trabalho, empregos , para o povo que é o que o BRASIL precisa. Esqueça as ARMAS, você foi eleito para presidente, não foi para ARMAR O POVO.
    Votei em VC. DECEPÇÃO GRANDE.

  5. Pelo Paraguai acho q ja é livre de impostos. Não só o de importação. A empresa gaúcha Taurus deve ta achando bom não.

  6. Esse cara tem que desonerar o que compõe a cesta básica.
    O povo que alimentação para viver, não armas para se matar.
    Cada dia a incompetência fica mais latente.
    Que tristeza.

    1. Quem fazia isso era o PT de Dilma que saiu defenestrada do governo injustamente.

  7. Imaginei que fosse um pouco mais interessante remover impostos do arroz e do feijão, mas certamente não tenho a mesma expertise do mitinho.

    1. Não tem mesmo. A medida visa dar melhores condições ás forças de segurança do país para aquisição de armamento de melhor qualidade. Não é política social.

    2. Silva, essas armas são pra uso individual segundo a matéria. Não tem nada a ver com forças de segurança. Essa atitude só serve pra preencher o vazio da falta de iniciativas desse governo em defesa do povo. Vamos liberar a matança que hoje já é grande.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Presidente da Caixa promete reduzir taxa de juros ‘em breve’

Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães Foto: Jorge William / Agência O Globo Foto: Jorge William / Agência O Globo

Ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou na manhã desta terça-feira que vai anunciar “muito em breve” reduções na taxa de juros do banco público. A promessa foi feita depois de Bolsonaro perguntar se havia alguma boa notícia da Caixa, em transmissão ao vivo no Facebook, na frente do Palácio da Alvorada. O presidente comandaria uma reunião ministerial em seguida.

– Você vai reduzir mais ainda? – questionou Bolsonaro, destacando em seguida a taxa de juros do cheque especial, no começo de 2019, de era 14% e agora está 2,9%. – E vai baixar mais ainda? Por isso que eu sou o mais novo cliente da Caixa. Vem pra Caixa você também – disse o presidente, repetindo o slogan da instituição financeira e olhando para a câmera.

Bolsonaro disse que Guimarães não anteciparia a nova taxa e fez um comentário sobre o estado da economia em meio à pandemia do novo coronavírus:

– Apesar de todos os problemas que nós temos, da pandemia, a economia resiste, ainda. Lógico, vamos ter alguma perda, né? Mas estamos fazendo o possível para atender o interesse maior de todos aqui no Brasil – declarou.

De acordo com o relatório Focus, divulgado na segunda-feira pelo Banco Central, a mediana das projeções do mercado para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2020 voltou a cair, de -3,76% para -4,11%.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Isso é trabalho a favor da população, a caixa e o BB puxando os juros para baixo os outros bancos tem que agir da mesma forma ou perdem mercado e que ganha é a nação.
    Os esquerdopatas não vêem isso agora se o presidente andou de jet ski , se estava sem mascara ou a máscara estava torta, se o exame deu positivo ou negativo. Se xingou, tratou mal as midiaslixo, eles apoiam e xingam com vontade.
    Coisas que não acrescentam em nada para o crescimento do pais.

  2. À César o que é de César! Esse foi um dos melhores presidentes que a Caixa Econômica Federal já deve nos últimos 25 anos. Que se mantenha por um bom tempo.

    1. Tem agradado a muita gente.Está se tornando figura popular; fato que deve desagradar o presidente. Aguarde demissão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Torcida do Vasco promete lotar o Maracanã contra o ABC em duelo na Copa do Brasil mirando fortalecimento do sócio-torcedor

Torcida do Vasco promete lotar o Maracanã contra o ABC, quarta-feira Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

A realização da partida entre Vasco e ABC no Maracanã, dia 5, pela Copa do Brasil, será como um afago do clube carioca em sua torcida. Em especial, no seu sócio-torcedor. A nuvem de notícias não muito boas que paira sobre São Januário desde dezembro teve seu efeito no programa Gigante. Do dia 27 do mês doze até o último domingo, 3.818 torcedores deixaram o quadro de sócios.

Tratam-se de vascaínos que não entraram no movimento de associação em massa, implementado pelo desconto de 50% nas mensalidades na promoção de Black Friday e que contou com pagamento adiantado de seis meses. Vieram antes e, de alguma forma, foram afetados pela virada de ano conturbada do clube.

Há outros fatores que podem explicar a ligeira queda no número de sócios, longe de ameaçar o Vasco na posição de clube com maior quadro social do futebol brasileiro. O começo do ano, com jogos do Campeonato Estadual, teoricamente de menor apelo, pode desestimular o torcedor a seguir pagando mensalidades de olho nos descontos na compra de ingressos.

Além disso, ficou mais difícil para o sócio-torcedor garantir seu lugar em São Januário em jogo de muito apelo, uma vez que a capacidade do estádio (22 mil torcedores) é pequena para o tamanho da demanda por ingressos. Para se ter uma ideia, na estreia na temporada, contra o Bangu, sócios-torcedores ficaram com 73,6% de um total de 18.361 ingressos vendidos.

É aí que entra o Maracanã. Ao transferir o jogo para o estádio, o Vasco prestigia o sócio-torcedor, que terá mais facilidade para conseguir um lugar no estádio. Na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, contra a Chapecoense, no Maracanã, o time colocou nada menos que 67.395 presentes (61.021 pagantes). Desses, 33.861 eram sócios-torcedores. Se todos eles tentassem ingressos para um jogo em São Januário, boa parte não conseguiria.

Confira a evolução no número de sócios do Vasco:

27/11 (com a promoção em andamento) – 45.001 sócios

27/12 (com a promoção encerrada) – 185.099 sócios

19/1 – 183.711 sócios

24/2 – 181.281 sócios

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Seria ótimo ver o ABC atropelar o Vasco em pleno Maracanã. Querer fazer fotos contra time de menor expressividade é fácil!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

“Viagra rosa”: novo medicamento promete aumentar libido e orgasmos femininos

Foto: shutterstock

Vinte e quatro anos após o início da comercialização do Viagra , uma revolução parecida promete acontecer entre as mulheres – principalmente aquelas que estão fora da idade fértil e sentem problemas de queda de libido.

Conhecido como “ She-agra ”, uma brincadeira feminina com o nome do remédio conhecido, o medicamento busca ser o primeiro potencializador de libido feminina legalizado na Europa, e deve chegar às prateleiras com preços acessíveis em, no máximo, dois anos.

Entre as promessas da pílula rosa, estão duas versões: uma que combina testosterona e citrato de sildenafil – os mesmos princípios ativos do viagra – atuando no corpo e no cérebro para induzir a libido

Já a segunda contém cloridrato de buspirona – um ativo frequente em medicamentos que combatem a ansiedade, por exemplo – e testosterona , e seu principal efeito é “desinibir” mulheres que têm dificuldades em se soltar na cama.

O remédio foi testado em 940 mulheres, que deixaram suas impressões em um diário online após o sexo. De acordo com o pesquisador Eric Claasen ao portal The Sun, a proposta do remédio – assim como no caso do viagra – envolve “a quebra de tabus e a autonomia das mulheres sobre seus próprios corpos”.

IG

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro diz que vai zerar tributos federais sobre combustíveis se governadores zerarem o ICMS

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (5) que vai zerar os tributos federais sobre combustíveis se os governadores aceitarem zerar o ICMS (imposto estadual). Ele disse que está lançando um “desafio” aos governadores.

“Eu zero federal, se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora. Eu zero o federal hoje, eles zeram o ICMS. Se topar, eu aceito”, afirmou Bolsonaro a jornalistas na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada.

Nos últimos meses, Bolsonaro vem defendendo uma alteração na cobrança do ICMS sobre combustíveis. De acordo com o presidente, o imposto é o responsável pelos altos preços cobrados na bomba ao consumidor. Os tributos federais que incidem sobre combustíveis são a CID e o PIS/Cofins.

Na opinião de Bolsonaro, o ICMS devia ser cobrado nas refinarias, e não no ato da venda no posto de combustível, como ocorre atualmente. O presidente argumenta que, pelo sistema atual, os postos aumentam o preço final para compensar o gasto com o imposto.

“Problema que estou tendo é com combustível. Pelo menos a população já começou a ver de quem é a responsabilidade. Não estou brigando com governador, o que eu quero é que o ICMS seja cobrado do combustível lá na refinaria, e não na bomba. Eu baixei três vezes o combustível nos últimos dias e na bomba não baixou nada”, disse Bolsonaro.

As ideias de Bolsonaro sobre mudanças no ICMS de combustíveis têm encontrado resistência por parte de governos estaduais, já que causariam impacto sobre a arrecadação dos estados, efeito indesejado principalmente neste momento de dificuldades fiscais por que passam várias unidades da federação.

De acordo com a Petrobras, 44% do valor dos combustíveis é composto por impostos (15% federais e 29% estaduais). O custo das refinarias, o qual a estatal regula, é de 30%. O restante do preço é composto pelo custo com etanol anidro (14%) e 12% são a margem de cobrança de distribuidoras e revendas.

“Eu baixei o combustível três vezes nos últimos dias e na bomba não baixou nada”, disse o presidente se referindo aos reajustes da Petrobras em janeiro. No acumulado, a gasolina baixou 7,5% e o diesel 10,1%. Nas bombas, entretanto, o preço da gasolina subiu 0,48% em janeiro, sendo vendido a 4,58 reais o litro médio. O diesel apresentou pequena queda, de 0,13% no período. Os dados são da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Com informações da Veja e G1

Opinião dos leitores

  1. Queria ver essa galera que defende zerar os impostos de combustíveis, se eles também topavam cortar seus benefícios nas empresas onde trabalham, como vale alimentação, vale transporte ou outro benefício em prol da empresa ou algum empresário diminuir o preço de seu produto ou serviço. Minha gente, zerar os impostos não é a solução, o que deve existir é um equilíbrio. Nenhum estado vai abrir mão de arrecadação, o presidente quis jogar para a torcida.

  2. Eu quero pagar DPVATchi, eu quero ICMS de 30% sobre combustchíveis…como vamos manter nosso serviços públicos de excelência…Lula livre!!!!!

  3. PRECISA IR MUITO LONGE NÃO EM JOÃO PESSOA A GASOLINA TEM POSTO DE 3,96
    NÃO TEM IMPOSTO ALTO DOS ESTADOS O CONSUMIDOR É QUE PAGA ESTA DIFERENÇA DE ESTADOS

  4. E lamentável o absurdo de imposto que o povo brasileiro paga, não seria mais fácil zera o imposto federal, e diminuir pela metade o ICMS, gasolina com preços acessíveis aumentaria o consumo e arrecadação do ICMS, mais os petistas que comenta por aqui não intenderia

    1. Se seus comentários forem tão corretos como sua escrita, fica fácil de intender. Agora, eu entendo, mas não intendo o que você disse.

  5. Rapaz… Tô dizendo que é só politicagem.
    Faz o seguinte, só baixa que pressiona os Estados.

    Os donos de postos estão tão caladinhos…. o silencio impera. Pra pressionar, principalmente o RN. A chance de esclarecer tb a diferença gritante entre o preço da gasolina do RN em comparação com nossos vizinhos PB, PE e CE.

  6. O RN cobra 29% (R$ 1,38) sobre o preço final da gasolina, o q é um absurdo.
    Não deveria ser mais do que R$ 0,20.
    E ainda tem q passar a metade do valor arrecadado para os municípios.
    Zerar é impossível. Baixar o imposto sim.

  7. Paulo Guedes dizia que vendendo refinarias e BR os combustíveis baixava já mudaram aconversa

  8. Presidente idiota…ele sabe que os governadores não podem zerar o ICMS dos combustíveis, se não quebra o estado…ele quer jogar o povo contra os governadores…e tem idiota que cai…saí muito imbecis..pqp

  9. São uns artistas…vamos ver onde acabará essa PEÇA de TEATRO!!!

    Casando de ser enganado!!! Ou melhor, me enrole que estou com frio!!!

  10. A equipe econômica do governo federal já sabe dessa conversa? é muita "mice en scene"….todas as manhãs é um festival de besteiras que temos que aguentar, lógico que isso não passa de mais uma bravata, mais tarde o tal "mercado financeiro" enlouquece, né?

  11. Ele já falou com o ministro Paulo Guedes, o Brasil e os Estados não tem a mínima condições de perder uma arrecadação dessa , como ficaria as contas públicas, Bolsonaro não tem o mínimo conhecimento das contas públicas ele mesmo falou que não entende de economia

  12. 25 por cento da arrecadação estadual de Icms é sibre combustíveis. Seria diminuir a arrecadação em 25 por cento. Ele sabe q isso não vai acontecer. Mas quem sabe se governo federal zerar imposto de renda da Pessoa Física, governadores nao topam.

    1. EXATAMENTE! Zere o IR das pessoas físicas, que eu digo que o cabra é macho!!! KKKK

    2. Até o salário mínimo do DIEESE (4.342,57) era para ser zerado, e sempre se atualizando. Dignidade, para a massa ignara que já se lasca no imposto para o consumo.

  13. Estive na PB e PEsemana passada e abastecemos a 4.13….ou seja, como dois Estados vizinhos tem combustível com preço tão inferior ao nosso? E outra, estamos falando de dois Estados desenvolvidos e com condições melhores que o nosso em todos os aspectos. A orla de João Pessoa por exemplo, causa inveja em nossa Ponta Negra, incomparável…..

    Enfim, que as mentes pensantes e gestoras do RN compreendam isto e mudem com urgência.

  14. Começa a aprender a jogar o jogo que seus adversários tanto usa… finalmente…
    Deixe a bomba nas mãos deles, você é criticado por tudo e até hoje pela reforma da previdência. Agora os estados do nordeste estão sentindo o peso das reformas estaduais das previdências com taxas muito maiores e medidas mais pesadas que a adotada pelo governo federal.
    Quem tanto criticou está fazendo muito pior. Hora os gatunos da oposição beber a água estragada e salobra que derramou no próprio prato. Por essas e tantas outras que seus opositores continuam sem projetos, ficam apenas criticando, invertendo, mentindo…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *