Vigilância Sanitária em Natal alerta contra golpe

Nas últimas semanas, criminosos têm se utilizado de um dos trabalhos da Vigilância Sanitária de Natal (Visa Natal), que é fiscalizar estabelecimentos comerciais para garantir que os mesmos não ofereçam riscos para a saúde da população, para tentar aplicar golpes nos comerciantes.

A abordagem é sempre a mesma. Ligam se identificando como profissionais da Visa Natal, muitas vezes como o próprio chefe da Vigilância da capital, José Antônio, porém utilizando outro nome, mas a mesma foto chefe da Visa, alegando que irá ser feita uma fiscalização e que o estabelecimento corre o risco de ser fechado, mas que para evitar que isso não ocorra, basta pagar uma determinada quantia em dinheiro. Apenas a ligação já é motivo para que a população desconfie, pois não é a prática utilizada pela Visa Natal.

A Vigilância Sanitária de Natal enfatiza que as fiscalizações são feitas sem avisar. Não ligam para ninguém informando que vão fazer uma fiscalização, pois querem analisar o local da forma como ele funciona normalmente.

Outro fator de desconfiança é a cobrança de qualquer valor, já que isso fica de responsabilidade apenas da Secretaria de Tributação. Não existe cobrança de nada por parte dos fiscais da Vigilância Sanitária. A fiscalização é feita e é deixado apenas o Termo de Inspeção Sanitária com as providências que o estabelecimento deve tomar para regularizar sua situação.

Quem desconfiar de alguma ligação ou visita de uma pessoa se identificando como da Vigilância, deve procurar a polícia, uma vez que todos os profissionais da Vigilância estão identificados com crachás e geralmente trabalham em dupla. Se desconfiar da postura, a população deve procurar a polícia para que essa pessoa seja presa em flagrante.

Após interdição, Vigilância Sanitária libera funcionamento de lanchonete do Subway em PE

A lanchonete Subway, localizada no bairro do Recife, foi liberada pela Vigilância Sanitária do Recife (Visa) para voltar a funcionar, no início da noite de ontem (25). Os inspetores fizeram um nova inspeção, depois de identificarem, pela manhã, a ausência de cloro na água utilizada na loja, item apontado como principal causa da interdição do estabelecimento. O problema foi corrigido imediatamente.

“A gente faz avaliação baseada na portaria 2914/2011, do Ministério da Saúde, que recomenda um nível mínimo de 0,2 mg/L de cloro no sistema de abastecimento. Se tiver abaixo disso, o local é interditado porque é um risco à saúde”, explicou a gerente de Vigilância à Saúde do Distrito Sanitário 1, Maria Luiza Coelho Costa.

Além da situação da água, o órgão encontrou alimentos com data de validade vencida, produtos sem identificação e falhas com a higiene do local. Durante a inspeção, também foram apreendidos 15,9 quilos de alimentos e 14 bisnagas de molhos, sem informações.

“Como havíamos recebido uma denúncia e encontramos esses itens em desacordo como realmente deve funcionar, decidimos fazer a interdição cautelar. A legislação permite que possamos agir com antecipação”, afirmou Maria Luiza. “Como a loja tem outros prazos a cumprir, como a etiquetagem adequada dos produtos que são fracionados, nós vamos continuar monitorando o estabelecimento”, finalizou.

Diário de Pernambuco

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2014/06/26/internas_economia,512443/vigilancia-sanitaria-libera-funcionamento-da-subway-do-bairro-do-recife.shtml

FOTO: Vigilância Sanitária fiscaliza Mercado do peixe

18899Uma visita realizada por técnicos do Setor de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal Saúde, na manhã desta terça-feira (15), ao Mercado do Peixe das Rocas, teve por objetivo desenvolver um trabalho educativo de fiscalização junto aos consumidores e aos comerciantes do local.

Segundo o chefe do Setor de Vigilância Sanitária da SMS, Dagoberto Lopes, a medida visa garantir a qualidade dos produtos oferecidos, por intermédio de análise das condições sanitárias e de acondicionamento dos frutos do mar. A fiscalização vai ser feita em todos os mercados da cidade e já foi realizada nos supermercados de Natal.

“Em relação ao ano passado podemos dizer que este ano as condições estão bem melhores, apesar da reclamação dos consumidores em relação aos preços altos dos frutos do mar, devido à pequena oferta e grande procura que acontece durante a Semana Santa”, explicou Dagoberto.

Os técnicos Josieldes Paiva, Fabiano Carvalho e Ana Cristina Ferreira afirmaram que, apesar de as condições não estarem ideais, a higienização no manejo dos frutos do mar está bem melhor.

Além de orientações feitas pelos técnicos foram distribuídos panfletos educativos sobre como comprar e conservar frutos do mar mantendo a sua qualidade.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antônio Lopes disse:

    Não vejo este órgão visitar nenhum estabelecimento a não ser algo que gera visibilidade na mídia . vamos trabalhar mais….

  2. Berg de Paula disse:

    A VIGILÂNCIA SANITÁRIA SÓ VISITA NA SEMANA SANTA,

  3. josé disse:

    Parabéns à covisa. Gostaria que fossem fiscalizado também o mercados da redinha que não tem a menor condição de funcionamento já que não tem nenhuma infraestrutura.

Vigilância Sanitária quer garantir qualidade dos alimentos nos festejos de Caicó

A Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária (Suvisa) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) estará presente nos festejos da Padroeira de Caicó (Festa de Santana) para garantir a qualidade dos alimentos consumidos pela população e prevenir casos de doenças transmitidas por alimentos.

Os técnicos farão a Triagem Sanitária Educativa, uma ação de vigilância sanitária executada em eventos em massa com objetivo de vistoriar os alimentos levados pelos ambulantes para serem comercializados durante o evento.

Nos dias 18, 19, 25 e 26 de julho, a partir das 14 horas, os fiscais da Vigilância Sanitária estadual e municipal estarão no portal de entrada da Ilha de Santana, trabalhando em parceria com a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

“Todos os alimentos serão vistoriados pelos fiscais e será dada atenção especial aos oito alimentos pré-definidos e as respectivas características aceitáveis dos produtos. Caso sejam identificados produtos com prazo de validade vencida ou demais situações críticas os fiscais procederão a inutilização destes alimentos”, explica Ranyelle Dias, Coordenadora do Grupo Técnico de Eventos em Massa da Suvisa.

Serão fiscalizados água para consumo humano, gelo em cubo para uso e comercialização em bebidas, espetinhos de queijo coalho, carne e frango, lingüiça e calabresa, alimentos e produtos em geral, molhos, maionese, salgados em geral (coxinha, empadas, pastéis, outros), sorvetes artesanais e água de coco.

Bares e restaurantes de Natal serão fiscalizados pela Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária de Natal está intensificando as inspeções sanitárias nos estabelecimentos de alimentos localizados no fluxo turístico de Natal.

A inspeção sanitária ocorrerá inicialmente nos quiosques e hotéis e restaurantes das praias de Ponta Negra, do Meio e Redinha.

Nessa operação a equipe de plantão da Vigilância Sanitária observarão as condições sanitárias de forma a garantir alimentos saudáveis para a população.

A equipe verifica itens como o atestado de saúde ocupacional e uniforme completo dos manipuladores de alimentos; situação do local; higienização; acondicionamento adequado dos alimentos; apropriação dos equipamentos para conservação dos alimentos quentes e frios; origem e qualidade dos produtos oferecidos, entre outros aspectos.

Com informações da Vigilância Sanitária 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos Pedroza disse:

    É um verdadeiro crime, uma omissào terrivel que a Vigilancia Sanitaria não fiscalize as imundas barracas das praias dos artistas, do meio e do forte.