Geral

Eventos sociais com até 150 pessoas estão liberados no RN a partir desta sexta-feira; veja regras e calendário de reabertura

A realização de eventos sociais, como shows e festas com até 150 pessoas a partir desta sexta-feira (23), de acordo com calendário de abertura de atividades do Governo do Estado. Apesar disso, a liberação está condicionada à situação da pandemia em cada cidade potiguar. De acordo com as regras estabelecidas pelo governo, os eventos só estão liberados em municípios com indicador composto na cor verde.

O último levantamento semanal publicado pela Secretaria Estadual de Saúde, no dia 20 de julho, apontou que mais da metade das cidades potiguares estão na cor verde. Essa é a primeira etapa do calendário de reabertura de eventos sociais publicado em decreto no mês de junho. (A ATUALIZAÇÃO PODE SER VISTA AQUI).

O decreto já havia permitido a realização de eventos técnicos e científicos e a reabertura de cinemas, teatros, entre outras casas culturais – esses eventos chegam nesta sexta (23) à 3ª fase de reabertura, com limitação de 60% da capacidade ou 450 pessoas.

Veja calendário de reabertura dos eventos sociais

Fase 1 – A partir de 23 julho de 2021, com ocupação máxima de 20% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 150 pessoas;

Fase 2 – A partir de 06 de agosto 2021, com ocupação máxima de 40% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 300 pessoas;

Fase 3 – A partir de 20 de agosto de 2021, com ocupação máxima de 60% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 450 pessoas;

Fase 4 – A partir de 03 de setembro de 2021, com ocupação máxima de 80% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 600 pessoas;

Fase 5 – A partir de 17 de setembro de 2021, permitida a ocupação de 100% da capacidade do local.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Lá vem o FAZ DE CONTA. libera e NAO Fazem Fiscalização. depois vem mais uma onde de covid-19 e essas autoridades Irresponsaveis ficam se fazendo de coitadinhas. QUE DEUS TENHA MISEICORDIA DE NOS e ilumine essas autoridades irresponsaveis.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Eventos de massa no RN liberados a partir desta sexta-feira; entenda limite

Seguindo o cronograma definido pelo Governo do Estado, os eventos de massa poderão ser realizados no Rio Grande do Norte a partir da sexta-feira (23). Conforme estabelecido, serão liberados para público de até 150 pessoas, desde que não ultrapasse 20% da capacidade do local.

Cinemas e teatros poderão ter até 60% da capacidade e eventos corporativos poderão ter até 450 pessoas, também a partir de sexta-feira. Os cuidados com higiene, distanciamento e utilização de máscaras seguem em vigor.

Opinião dos leitores

  1. Oi…há… som!!!
    Teste…
    Som…
    Oi… oi… som!!!
    Kkkkkkkkk
    E tome chote!!!!
    Saldade de um rela bucho.
    Kkkkkkk
    Vamos esperar, só mais um bocadinho, vai dar tudo certo.
    Tamos juntos meu presidente Bolsonaro.
    De 2022 até 2026.
    Depois entra o próximo rodízio.
    Pegue pêia, pegue pêia na petezada derrotada.

  2. MEU SENHOR E MEU DEUS, Tenha MISERICORDIA DE NÓS e nos Livre desses males, pois além da pandemia ainda tem essa autoridades IRRESPONSAVEIS que NAO pensam nas vidas e SIM em ARRECARDAR Mais e Mais impostos, flexibilizando tudo e NAO fazendo com CERTEZA Nenhuma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA E EFETIVA para combater a disseminação do covid-19. JESUS CRISTO nos Cubra com seu MANTO SAGRADO e nos proteja de todos os males e autoridades irresponsaveis.

    1. Ninguém é obrigado a comparecer a evento algum. Quem puder e quiser, fique em casa. Aliás, isso não depende da pandemia, que está acabando. Para quem quer, a vida tem que seguir.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Novo decreto flexibiliza eventos no RN a partir de 23 de julho; veja cronograma

(Foto: Reprodução/DOE)

Em novo decreto prorrogando as medidas de enfrentamento à pandemia, publicado pelo Governo do Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (23), também ficou definido um calendário para retomada do setor de eventos no estado.

Pelo calendário, eventos de massa poderão ser realizados com 100% da capacidade a partir de setembro, mas a liberação para público inferior já começa em 23 de julho.

Veja detalhes, especialmente, a partir da fase 3, destaque neste post:

I – Fase 01: a partir de 25 de junho de 2021, observada a ocupação máxima de 20% (vinte por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 150 (cento e cinquenta) pessoas;

II – Fase 02: a partir de 09 de julho 2021, observada a ocupação máxima de 40% (quarenta por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 300 (trezentas) pessoas;

III – Fase 03: a partir de 23 de julho de 2021, observada a ocupação máxima de 60% (sessenta por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 450 (quatrocentos e cinquenta) pessoas;

IV – Fase 04: a partir de 06 de agosto de 2021, observada a ocupação máxima de 80% (oitenta por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 600 (seiscentas) pessoas;

V – Fase 05: a partir de 20 de agosto, permitida a ocupação de 100% da capacidade do local.

EVENTOS SOCIAIS

A primeira fase dos eventos sociais só começa em 24 de julho – também limitado a 20% e 150 pessoas.

(Confira íntegra de texto no Diário Oficial do Estado clicando AQUI).

Opinião dos leitores

  1. DISCORDO DESSA FLEXIBILIZAÇÃO, ESSES EVENTOS DEVERÃO OCORRER QUANDO TODOS ESTIVEREM VACINADOS.

    1. aula o que homi? tem que primeiro vacinar os funcionários das escolas!

    2. Os funcionários da Educação Pública, não querem trabalhar, essa é a realidade uma e crua.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Governo federal celebra sucesso na entrega de recursos da Lei Aldir Blanc aos estados e municípios; Secretaria de Cultura deve injetar R$ 408 milhões no setor de eventos a partir do 2º semestre

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

Secretário especial de Cultura, Mario Frias, disse que a secretaria, vinculada ao Ministério do Turismo, vai criar uma linha de crédito, junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para injetar R$ 408 milhões no mercado para ajudar o setor de eventos a partir do segundo semestre. “O mercado [cultural] foi dizimado [com a pandemia] e a gente corre o sério risco de não se recuperar se a gente não fizer alguma coisa”, disse.

Frias destacou que o mercado cultural movimenta 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB – soma de todos os bens e serviços produzidos no país) do Brasil. “Não é uma questão de se é bonitinho, ou se eu gosto ou não gosto. É um mercado real e a gente não pode abandonar”, disse. O secretário participou nesta segunda-feira (21) do programa Sem Censura da TV Brasil e falou também de seu trabalho à frente da secretaria, do apoio ao setor de games, da descentralização da cultura, da Cinemateca Brasileira e do Projeto de Lei Paulo Gustavo, que está em tramitação no Congresso Nacional e que amplia os efeitos da Lei Aldir Blanc.

Sobre a Lei Aldir Blanc, Frias disse que a responsabilidade do governo federal foi cumprida a risca. “A gente trabalhou nos incisos para entrega desses R$ 3 bilhões da Lei Aldir Blanc, então a gente fez essa distribuição para 4.176 municípios e 26 estados e o Distrito Federal em menos de 50 dias, então o governo federal está de parabéns por todo o profissionalismo, toda a transparência que ele agiu na entrega desses recursos para os estados e municípios”, disse.

O secretário explicou que, dos R$ 3 bilhões, R$ 1,5 bilhão foi para estados e R$ 1,5 bilhão para municípios, mas que os recursos estavam vinculados à Lei do Orçamento Anual (LOA) de 2020. “O governo federal fez essa distribuição com a intenção de chegar ao maior número de artistas possíveis no Brasil. As pessoas tinham que empenhar essas verbas em 2020 e executar elas em 2020 também. Daí a gente teve eleição, teve uma série de coisas, e R$ 1 bilhão não conseguiu ser executado. O que o governo fez, se você empenhou esse dinheiro em 2020, vamos permitir que você execute em 2021 e preste contas em 2022”, disse.

Frias acrescentou que os conteúdos para onde os recursos da Lei Rouanet foram destinados, não foram de responsabilidade do governo federal. A responsabilidade da definição de conteúdos para essa verba ficou a cargo de estados e municípios. “Então eu, Mário, se você me perguntar, eu não fiquei satisfeito 100% com a destinação dessas verbas. Algumas coisas que eu não concordo aconteceram com essas verbas”, disse.

Assista aqui a entrevista:

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Presidente da Assembleia Legislativa do RN se reúne com representantes dos setores de turismo e eventos

Foto: João Gilberto

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (PSDB), recebeu uma comitiva formada por representantes de entidades ligadas ao setor de turismo e eventos. Na pauta, um pedido de socorro dos setores ao presidente do Legislativo Potiguar.

“O nosso pedido é que Ezequiel seja uma força, seja nosso representante junto ao Governo do Estado para superarmos a maior crise da história do turismo do RN”, disse George Gosson, presidente do Natal Convention Bureau.

De prontidão, Ezequiel se colocou à disposição para somar forças aos setores que são formados por mil empresas abertas, que geram mais de 20 mil empregos diretos e que com a pandemia do novo coronavírus registraram uma queda em sua força de trabalho de aproximadamente 40%.

“Os setores têm o meu apoio irrestrito. Desde já me coloco à disposição para buscar soluções para essa problemática. O que estiver ao nosso alcance, será feito. A primeira coisa que farei é fazer contato com a governadora para que possamos marcar uma reunião com representantes dos setores nos próximos dias”, enfatizou.

Durante a reunião, os representantes dos setores entregaram ao presidente da Assembleia um documento contendo várias reivindicações, com destaque para sete pontos primordiais que são: Implementar o Auxílio Emergencial para trabalhadores do setor; tornar permanente a redução do ICMS e energia de 25% para 12%; reduzir as tarifas de água e esgoto; implementar o exemplo de isenção do ProGás; reduzir ICMS para compras de equipamentos para bares e restaurantes; isentar o ICMS do ano de 2021 para compras de veículos e alterar a legislação ambiental possibilitando a chegada de novos empreendimentos do setor no Estado.

“São reivindicações simples, mas que representam a sobrevivência do turismo e dos eventos do nosso Estado”, comentou Abdon Gosson, Presidente da Associação Brasileira da Industria de Hotéis do RN.

Participaram da reunião George Gosson – presidente do Natal Convention Bureau; Abdon Gosson – Presidente da Associação Brasileira da Industria de Hotéis do RN; George Costa – Presidente da Câmara de Turismo da Fecomércio; Habib Chalita – Presidente do Sindicato dos Bares, Restaurantes, Hotéis e Similares; Júnior Lima – Presidente do Sindicato dos Guias de Turismo do RN; Francisco Câmara Junior – Presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do RN; Paolo Passariello – Presidente da ABRASEL/RN; Bruno Giovanni – Diretor da Tv Assembleia.

“Saímos dessa reunião muito satisfeitos com o apoio irrestrito do presidente da Assembleia Ezequiel Ferreira, que se somou a nossa luta”, resumiu Habib Chalita – Presidente do Sindicato dos Bares, Restaurantes, Hotéis e Similares.

Opinião dos leitores

  1. Até que enfim. Estava pegando mal para o Deputado Ezequiel. Aliás, não sei que danado ele quer com esse apoio a um governo sem futuro como este de dona Fátima.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Empresas do setor de eventos no RN têm prejuízo estimado de R$ 191 milhões

O Novo Notícias destaca que a sexta-feira 30 de abril foi marcada pelo Dia Nacional do Profissional de Eventos. Movimento provocado pelo Natal Convention Bureau com o objetivo de ocupar a mídia local, agendando vários profissionais de eventos para entrevistas e matérias jornalísticas, com o objetivo de sensibilizar as autoridades e a opinião pública acerca de milhares de pessoas absolutamente sem renda há um ano.

Na pauta, a situação crítica de um mercado que registrou prejuízo de R$ 270 bilhões com a pandemia do novo Coronavírus entre março e dezembro do ano passado no Brasil, onde perdas levaram ao desemprego de 3 milhões de pessoas. No Rio Grande do Norte, estima-se a alta cifra de R$ 191 milhões que deixaram de circular no último ano, com cálculos baseados nas pesquisas mais recentes.

O segmento, que tem um grande impacto na cadeia produtiva, já acumula 13 meses de uma crise sem precedentes e ainda com poucas possibilidades de soluções à vista. O próprio Ministério da Economia, na portaria 20.890, atesta que o Setor de Eventos foi o mais afetado na pandemia.

O mercado de eventos corporativos faz parte da cadeia econômica do Turismo através dos congressos, exposições comerciais e seminários, em razão de provocar fluxo de deslocamento entre cidades, estados e países, além da ocupação hoteleira. Por isso, atinge um número maior de naturezas de serviços, no caso, mais empresas que se nutrem dessa cadeia.

Outro dado interessante é que o ‘turista de evento’, comprovadamente deixa mais dinheiro na cidade-sede onde o evento acontece. Enquanto o turista que vem a lazer gasta cerca de R$ 322 por dia, o turista que vem para um evento gasta cerca de R$ 516,00, de acordo com os dados do Natal Convention Bureau.

O presidente Executivo do Natal Convention Bureau, George Gosson, destaca que a atividade de eventos abarca diversos tipos e formatos, e que, por exemplo, há eventos que são similares à dinâmica de um cinema, uma sala de aula, em ambientes controlados, que não oferecem o mesmo risco de um evento social ou um show, em que onde quase sempre há a bebida alcoólica e a inquietação do público como fatores complicadores do controle da programação.

Para Chirley Dantas, empresária proprietária da Crion Eventos, os eventos corporativos têm plena condição de serrem retomados, “porque seguimos protocolos, controlando efetivamente o número de pessoas e distanciamento social, dentre outras medidas de segurança que mantém esse tipo de evento, como uma extensão das corporações que nós atendemos como clientes”, explica.

Para ela, vários tipos de incentivos efetivos poderiam ser implementados, como a renegociação de possíveis dívidas, com interferência bancária, a paralisação temporária na cobrança de impostos, sem comprometer a emissão de certidões, e a isenção de taxas públicas, municipais e estaduais, por pelo menos 1 ano, para licenciamento e realização de eventos, como uso de espaço público, publicidade, estruturas, entre outras que se façam necessárias para a realização de um evento.

Com informações via Novo Notícias

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEOS: Donos de bares, restaurantes e trabalhadores de eventos e similares realizam grande concentração para carreata contra novo decreto estadual

Manhã desta sexta-feira(19) registra concentração na capital potiguar para protesto de donos de bares e restaurantes, além de trabalhadores da área de eventos, contra o novo decreto estadual que entra em vigor a partir de sábado(20), e vai até o dia 31.

Dezenas de carros estão em formação, juntos com carros de som. Entre faixas com frases de apelo, destacam-se:

“Não queremos baderna. Queremos a retomada consciente dos eventos sociais”;

“Na minha empresa Governo do RN demitiu: 80 famílias! Quem vai alimentar?”;

“SOS eventos: precisamos trabalhar”;

“A culpa da covid não é nossa”;

“Direito a dignidade”;

“Cadê os leitos, governadora?”

Vídeos abaixo são cedidos. Confira:

Opinião dos leitores

  1. Pq não vendem seus luxos(carros, casas e etc) pra se manterem? Né assim q eles falam com pobres..

  2. Eu quero saber dos R$ 5.000,000,00 que está fazendo falta agora !!! Quantos leitos esse Desgoverno abril ? Graças a Alvaro a situação não estar pior. KD nossos deputados ? não vejo uma ação de nenhum deputado.. vcs merecem o politico que tem.

  3. Deixa eu ver se entendi direito:
    "Cadé os leitos, gocernadora?"
    DONOS DE BARES, RESTAURANTES E TRABALHADORES DE EVENTOS E SIMILARES, A MANIFESTAÇÃO DE VCS É PRA EXIGIR QUE O GOVERNO, SIMPLISMENTE, ABRA LEITO DE UTI TANTOS QUANTOS NECESSÁRIOS C(OMO SE ISSL NÃO TIVESSE ACONTECENDO) NESSE MOMENTO DE CAOS PARA GARANTIR A VAGA DE SEUS CLIENTES CASO SEJAM INFECTADOS, CONTANTO QUE NÃO ATRAPALHE SEUS NEGÓCIOS?
    É ISSO?
    OUTRA PERGUNTA:
    SÃO OS GOVERNO QUE TOMAM ESSAS MEDIDAS DRÁSTIVAS SEM SEM QUALQUER MOTIVO E ARBITRARIAMENTE OU A PANDEMIA QUE EXIGE?
    CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO VCS NÃO SE UNEM PRA FAZER NESSE MOMENTO NEH?
    AH ESTOU ENTENDENDO.

  4. Imagina se todo o povo se mobilizar assim cobrando vacina!?!?!? Isso sim vai fazer a crise passar.

  5. Não entendo isso, a ESQUERDA não ORDENOU, PARA TUDO que a ECONOMIA iria VER DEPOIS? Então fica para depois, quando quebrar o país e assunto encerrado.
    Qual o motivo dessa revolta? Fecha tudo e pronto, ordem é ordem.
    E daí, com quem vai perder o emprego, como diz a jornalista da globo, O CHORO É LIVRE.
    A Ordem foi estabelecida, tem que ser respeitada, sem discursão e ainda deve receber o aplauso daqueles dependentes dos recursos públicos que querem esse tipo de governabilidade.
    Então NADA de OPINIÃO contrária, ATO contra ou qualquer PROTESTO.
    Se não tem hospital de campanha depois de 01 ano de pandemia, é apenas um detalhe insignificante.
    Se o hospital Rui Barbosa foi fechado era porquê precisava, não se discute, cumpra a ordem.
    Se em 365 dias não foram criados novos leitos com os milhões recebidos, e a pandemia em curso, é uma decisão tomada e não cabe questionar, tem que apoiar, calar, fazer e ponto final.
    Isso é democracia, ditador é o Presidente. Tudo a bem do povo, nenhuma preocupação política.

  6. Grande problema,se abre aumenta a incidência ,com hospitais super lotados,se fecha vai faltar dinheiro para o
    pagar aluguel e fornecedores.
    O custo de uma UTI é altíssimo.
    Tem que haver um meio termo.Abre com metade da clientela.Cada caso é um caso.
    Não existe compreensão dos jovens.
    Não usam mascaras,aglomeram,levam o vírus,acham que ocaso não vai agravar,enquanto isto,ônibus lotados e a vacina,pouca,atrazada.
    Culpado.. …

  7. façam uma carreata para cobrar vacinas e o povo tomar consciência do momento difícil que está acontecendo, pois tem muita gente se fazendo de doido.
    Aproveita e vão nos hospitais e upas para ver a situação.

  8. Estão certíssimos. O que não pode ser permitido é aglomeração, tem que ter horário limite até às 22 h e muita fiscalização para punir exemplarmente quem não cumprir as exigências.

  9. Toda forma de protesto é válida. Mas vendo as frases é como se a governadora fizesse isso por gosto… Gente, é mister fazer isso! Infelizmente.
    Se alguém tiver uma medida tão eficaz como a que a governadora vem tentando aplicar, por favor, se pronuncie e sugira algo.
    O simples fato de condenar e jogar pedra não traz solução.
    Não é uma situação confortável pela qual temos que passar, mas infelizmente HOJE é a única saída que temos; sob pena de não surtir efeito se não houver uma boa adesão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Proposta na Câmara dos Deputados cria plano para setor de eventos para que empresas superem perdas econômicas em razão da pandemia

Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 5638/20 cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), com o objetivo de oferecer condições para que o setor de eventos possa mitigar perdas em razão da pandemia do novo coronavírus.

A proposta em tramitação na Câmara dos Deputados prevê o parcelamento de débitos tributários e não tributários em qualquer estágio de cobrança, inclusive para empresas optantes pelo Simples Nacional.

Poderão ser até 120 parcelas, não inferiores a R$ 300. Conforme o texto, estão previstos descontos de 70% nas multas, de 70% nos juros e de 100% nos encargos legais, todos não cumulativos com outras reduções admitidas em lei.

Além do parcelamento de dívidas, a proposta prevê, entre outras medidas, iniciativas para crédito ao setor, preservação dos empregos, manutenção do capital de giro das empresas, financiamento de tributos e desoneração fiscal.

“O Perse vai garantir a sobrevivência do setor de eventos até que as atividades sejam retomadas sem restrições, bem como gerar a capacidade econômica para que volte a operar”, explicou o autor, deputado Felipe Carreras (PSB-PE).

“O Ministério da Economia, na Portaria 20.890/20, atesta que o setor de eventos foi afetado na pandemia”, continuou. “Foi escolhido, ainda que inconscientemente, para ser sacrificado em nome de todos. Hoje, estados e municípios proíbem eventos como pretexto para preservar a saúde”, disse.

Carreras citou ainda dados do setor que considera significativos no País. Pesquisa do Sebrae em 2013 apontou R$ 209,2 bilhões em faturamento, 2 milhões de empregos diretos e indiretos e R$ 48 bilhões em impostos.

Tramitação

O projeto é sujeito a tramitação em caráter conclusivo nas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Por causa da covid-19, Governo do RN publica decreto que proíbe eventos de carnaval e suspende pontos facultativos

Foto: Reprodução/DOE

O governo do Rio Grande do Norte proibiu a realização de eventos pré-carnaval e de carnaval e suspendeu os pontos facultativos (folgas) previstos para o período nos órgãos da administração estadual. A decisão foi oficializada nesta terça-feira (2) em decreto publicado no Diário Oficial, por causa da pandemia da Covid-19.

“Ficam suspensas, em todo o Estado do Rio Grande do Norte, quaisquer festas ou eventos comemorativos de carnaval, incluindo prévias carnavalescas e similares, promovidos por entes públicos ou iniciativa privada”, diz o decreto.

Leia íntegra AQUI ou descrita abaixo:

DECRETO Nº 30.369, DE 1º DE FEVEREIRO DE 2021.

Suspende a realização de festas ou eventos comemorativos de pré-carnaval e carnaval no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte, revoga os incisos III, IV e V do Decreto Estadual n° 30.338, de 30 de dezembro de 2020, que estabelecem os pontos facultativos na Administração Pública Direta e Indireta nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro de 2021 e dá outras providências.

A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 64, V e VII, da Constituição Estadual,

Considerando o disposto no Decreto Estadual nº 30.338, de 30 de dezembro de 2020, que divulga os dias de feriados nacional e estadual e decreta os dias de ponto facultativo no ano de 2021 para os órgãos e entidades da Administração Pública estadual e dá outras providências;

Considerando o previsto nos incisos III, IV e V, do Art. 1°, do Decreto Estadual nº 30.338, de 30 de dezembro de 2020, que estabelece ponto facultativo para os dias 15, 16 e 17 de fevereiro;

Considerando o aumento nos números dos casos de infecção e reinfecção pela COVID-19 no Brasil e no Estado do Rio Grande do Norte;

Considerando as informações divulgadas por meio do indicador composto para monitoramento da pandemia pela COVID-19 no Estado do Rio Grande do Norte;

Considerando a necessidade de manutenção e estabilização dos dados epidemiológico no Estado;

Considerando a Recomendação n° 23/2020, de 29 de janeiro de 2021, emitida pelo Comitê de Especialistas da Secretária de Estado da Saúde Pública para o Enfrentamento da Pandemia pela COVID-19, a qual orienta a suspensão imediata de todas as atividades relacionadas ao Carnaval, seja em ambientes fechados ou abertos, incluindo carnaval de rua, clubes, shoppings e afins, no Rio Grande do Norte, bem como a suspensão do ponto facultativo do período no Estado;

Considerando que o cenário demanda a conjugação de esforços do Poder Público e dos particulares para o emprego de medidas de prevenção, controle e contenção da propagação da COVID-19;

D E C R E T A:

Art. 1º Ficam suspensas, em todo o Estado do Rio Grande do Norte, quaisquer festas ou eventos comemorativos de carnaval, incluindo prévias carnavalescas e similares, promovidos por entes públicos ou iniciativa privada.

Parágrafo único. Sem prejuízo do disposto no caput deste artigo, adotar-se-ão as seguintes medidas:

I – vedação ao financiamento ou apoio de eventos comemorativos de carnaval, incluindo prévias carnavalescas e similares durante o período em que vigorar as restrições impostas por este Decreto à Administração Pública Direta e Indireta do Poder Executivo Estadual;

II – reforço da fiscalização estadual aos municípios quanto à proibição da realização de festas e eventos, coibindo aglomerações, bem como quanto à obrigatoriedade do uso de máscara;

Art. 2º Ficam revogados os incisos III, IV, V do Decreto Estadual nº 30.338, de 30 de dezembro de 2020 que estabelecem os pontos facultativos nos órgãos e entidades da Administração Pública direta ou indireta estadual nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro de 2021.

Art. 3° Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação. Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal/RN, 1º de fevereiro
de 2021, 200º da Independência e 133º da República.

FÁTIMA BEZERRA
Cipriano Maia de Vasconcelos
Maria Virgínia Ferreira Lopes

 

Opinião dos leitores

  1. vai entender…., ano passado ela antecipou o feriado dos mártires pra o povo ficar em casa , e agora tira o feriado pra o povo ir pra rua "trabalhar " , eu heim…

  2. Quem quer apostar como vai aparecer fotos ou vídeos durante esse período de Carnaval da Governadora brincando o Baiacu na Vara lá na redinha, junto com suas pessoas próximas numa casa de praia cheia de birita e caranguejo? Vamos aguardar!

  3. É para acabar com os setores de eventos e turismo junto com as suas cadeias produtivas. Com essa esquerda caviar não se brinca, o custo para as suas vítimas é alto.

    1. Meu Deus do céu! Mais de mil mortes evitáveis diárias e os caras estão pensando em "setor de evento e turismo".

    2. Vai quem quer. Fica em casa, zé! É só ficar em casa esperando a comida chegar. Fica pra ver se ela vem!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Associação dos Hotéis e Pousadas de PIPA alerta para novos prejuízos econômicos e defende realização dos eventos controlados com rígidos protocolos

A Associação de Hoteleiros e Pousadas de Tibau do Sul e Pipa – ASHTEP alerta para novos prejuízos econômicos e defende realização dos eventos controlados com rígidos protocolos, e divulga nota abaixo.

“É com muita preocupação que recebemos a notícia da decisão judicial que suspende a realização de um evento controlado, com rígidos protocolos, feito para receber turistas que compraram com muita antecedência e programaram suas viagens.

A proteção à vida e à saúde está em primeiro lugar. E nós, que fazemos a Associação de Hoteleiros e Pousadas de Tibau do Sul e Pipa, trabalhamos fortemente perseguindo essa máxima. Seguindo este princípio, defendemos a realização de eventos controlados e a proibição de eventos clandestinos e aglomerações sem controle.

É exatamente por isso que não concordamos com tal decisão, embora respeitemos a Justiça, porque sabemos que eventos controlados e que seguem rígidos protocolos não só sustentam a economia, mas evitam o caos em Pipa.

Tibau do Sul já sofreu fortes perdas econômicas este ano. Foi a primeira cidade a fechar na pandemia e toda a cadeia produtiva do turismo local amargou prejuízos durante os meses principais da crise.

Não é justo que o município que mais se preparou, tendo programado com antecedência a recepção de centenas de turistas e famílias, tenha sua economia novamente impactada negativamente.

Milhares de empregos diretos serão perdidos e centenas de famílias de Tibau do Sul que dependem diretamente destes eventos e do turismo neste final de ano serão prejudicadas.

Tibau do Sul tem particularidades que precisam consideradas. O cancelamento dos eventos controlados em espaços abertos ampliará a aglomeração na rua principal da Pipa e no centro.

Em vez de condenar festas controladas melhor seria, por exemplo, se fiscalizassem eventos clandestinos e as centenas de ônibus que estão programados para trazer milhares de pessoas para passar o dia de reveilon aglomerando ainda mais a rua principal de Pipa.

Esperamos que Ministério Público, Justiça, poder público em todas as esferas, sentem à mesa para entender que o cenário local é mais complexo do que a simples autorização ou não da realização de um evento controlado.

Atenciosamente,

Wanderson Borges – Associação de Hoteleiros e Pousadas de Tibau do Sul e Pipa – ASHTEP”.

Opinião dos leitores

  1. Enquanto o Presidente Bolsonaro estiver enviando Milhões e Milhoes de REAIS para o Governo do Estado a Conversa é FECHAR E FECHAR,o Povo que morra de fome !!!!!!

  2. Tenho certeza que com a proibição das festas privadas as pessoas vão superlotar as rua de pipa com seus cooler e caixas de som e fazerem seus réveillon.

  3. Não existe rígidos protocolos para festas com bebidas e com mais de 100 pessoas – não tem como controlar, imagina mil, dois mil……
    O que é questionável é que durante o período eleitoral ocorreram aglomerações em todos os municípios do RN, festas da vitória com shows, passeatas, carreatas e nenhum órgão fiscalizador expediu recomendações ou proibiu.
    É fácil de seus luxuosos gabinetes e com salários polpudos vetar alguns setores da econômia.
    O que estamos vivenciando em todo país é fruto de uma campanha eleitoral que poderia ter sido adiada para 2022, inclusive trazendo economicidade para o poder público, porém feria o interesse dos políticos que só olham para os seus umbigos, agora a população é quem paga o preço com muitas vidas ceifadas.
    Politica e Judiciário no Brasil é algo intocável – verdadeiros DEUSES.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MPRN destaca alta de casos de covid e recomenda a suspensão de eventos de massa para 26 municípios potiguares; veja quais

(Foto: Reprodução)

Diante da alta do número de casos de Covid-19 no Estado e da taxa de ocupação de leitos críticos para tratar a doença em hospitais superior a 70% o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) emitiu recomendações para 26 Municípios. Os documentos versam sobre a necessidade de que prefeitos e secretários municipais de saúde fortaleçam ações de prevenção e monitoramento do vírus tendo como principal ação a suspensão de eventos de massa.

Mossoró, Patu, Messias Targino, Ouro Branco, Jardim do Seridó, São José do Seridó, Cruzeta, São José do Campestre, Serra de São Bento, Monte das Gameleiras, Arez, Georgino Avelino, Goianinha, Extremoz, Serrinha dos Pintos, Macau, Guamaré, Galinhos, Areia Branca, Grossos, Tibau, Santana do Matos, Upanema, Touros, São Miguel do Gostoso e Rio do Fogo são os alvos das recomendações.

A principal medida recomendada é que os Municípios suspendam, imediatamente, a realização de quaisquer eventos corporativos, técnicos, científicos, convenções, shows ou qualquer outra modalidade de evento de massa. Isso vale para eventos públicos ou privados, promovidos ou patrocinados pelo ente público ou por particular, incluindo queima de fogos para o réveillon, que impliquem em aglomerações de pessoas.

Essa medida foi estabelecida em Decreto Estadual, publicado no último dia 8 de dezembro, e que suspende os eventos promovidos ou patrocinados pelo Governo do RN que impliquem em aglomeração de pessoas e dá outras providências como justamente recomendar que os municípios adotassem ações necessárias para a suspensão de show e eventos públicos ou privados de massa. Três dias antes, o Comitê de Especialistas da Secretaria de Saúde do Estado (Sesap), já sinalizava para essa necessidade de cancelamento de eventos e também para a elaboração de instrumento normativo orientativo para os municípios de como proceder para garantir a segurança sanitária e o controle da pandemia.

A recomendação ministerial ainda orienta que os Municípios cancelem as autorizações para a promoção de eventos públicos ou privados que possam gerar aglomeração de pessoas, que porventura tenham sido anteriormente liberados no âmbito do território de cada Município.

Intensificar a fiscalização quanto a não realização de eventos (a adoção das medidas de segurança sanitária, como distanciamento social e uso obrigatório de máscaras, com vistas a garantir o controle da epidemia); adotar providências para ampliar a testagem e notificação de todo e qualquer caso ou óbito suspeito, confirmado ou descartado para Covid-19; fortalecer e intensificar ações da Vigilância Sanitária local com vistas a monitorar o comportamento da epidemia do coronavírus na localidade; e buscar ativamente os casos suspeitos de infecção do coronavírus, Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e rastrear contatos por meio das equipes de atenção primária em saúde são as demais medidas que integram a recomendação do MPRN.

Tendência de alta de casos

Para emitir as recomendações, o Ministério Público levou em consideração informações como as apresentadas pelo RegulaRN (sistema de dados sobre ocupação de leitos Covid-19 no RN): o Estado está com taxa de ocupação superior a 70% para leitos críticos.

De acordo com o documento “Epidemiologia da Covid-19 no RN: tendência de casos e óbitos”, elaborado pela Sesap, com dados até 30/11/2020, o RN, com relação ao número de casos novos de coronavírus, já tem uma média diária similar ao final de julho (400 casos). Inclusive, a partir do final de agosto os casos no território potiguar pararam de cair, constituindo um cenário preocupante.

Assim, o cenário atual aponta um maior número de municípios entrando para a faixa amarela do indicador composto, assim refletindo em um maior percentual da população potiguar exposta.

 

Opinião dos leitores

  1. MP as eleições vocês não viram que ia ter aglomerações porque é não proibiram agora querem as festas do final do ano,Se fosse a política vocês não votariam.

  2. A melhor coisa é democracia apesar de onerar muito o contribuinte mas aqui para nós a nossa tá um m….

  3. Os nobres promotores do ministério publico estavam aonde nas eleições, será que estavam todos de férias, ou estavam de olhos vendados que não viam aglomerações politicas.

    1. Verdade. Só se pronúncia na oportunidade, pra enfrentar os dragões da política nem fez pantinho

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Trabalhadores do backstage, técnicos de som, artistas e representantes de buffet realizam manifestação por liberação de eventos em Natal

Trabalhadores do backstage, técnicos de som, carregadores, pessoal de buffet, artistas e mais integrantes da área realizam na manhã desta segunda-feira(14) uma manifestação na capital potiguar reivindicando o direito de exercer a função em eventos durante a pandemia.

Indignados, representantes da classe se reunirão com o prefeito de Natal, Álvaro Dias. Na pauta, o questionamento de manifestações políticas permitidas durante campanha eleitoral, além da continuidade de eventos em feiras livres, bares, restaurantes e praias. Confira vídeo cedido:

 

Opinião dos leitores

  1. Ninguém tá pedindo aglomerações não, estamos pedindo condições melhores de trabalho, ou vcs acham que 50 pessoas numa festa bancan os custos? Não paga nem um Tecladista!

  2. Todos nós temos que nos readaptar, mudar nossa maneiráveis firma de trabalhar. Ou estes profissionais fazem isto ou irão desaparecer.
    Só não tem como agora voltar a ter festas como anteriormente tínhamos.
    Reinventar- se!

    1. É fácil vir aqui conversar breboto com a refeição de amanhã dos filhos garantida. Não seria melhor ficar calado? Esses profissionais querem a liberação, ninguém vai obrigar ninguém a ir pra festa!!! Se tiver medo de uma doença que mata 0,02% dos adultos abaixo dos 49 anos, FICA EM CASA, MAS NÃO TENTE PERTURBAR NEM GOVERNAR A VIDA DOS OUTROS BASEADO NA SUA COVARDIA.

  3. A prefeitura e o Governo do estado deveriam socorrer esse pessoal, já que os mandatários dos poderes falharam permitindo aglomerações durante a campanha eleitoral 5 milhões de reais que foram utilizados para compra dos respiradores, daria para socorrer esse pessoal.

  4. É contraditório numa materia se falar em pico da pandemia, e na outra manifestação pra pedir aglomerações.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

São Gonçalo suspende queima de fogos e eventos com mais de 30 pessoas

Em decreto publicado nessa quarta-feira (9), a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN suspendeu a realização de shows, festas e eventos de fim de ano com mais de 30 pessoas no município. A determinação, que segue orientação do Comitê Gestor de Combate e Enfrentamento à Covid-19, vale também para fogos de artifício, de origem pública ou privada, que gerem aglomeração.

Ainda de acordo com o documento, os eventos realizados nas áreas comuns de condomínios deverão observar os limites e as restrições orientadas pelo decreto. A fiscalização caberá à Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), Secretaria de Serviços Urbanos (Semsur) e à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que poderão, inclusive, interditar o estabelecimento por descumprimento.

Boletim

Segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), São Gonçalo é o município da Região Metropolitana com menor índice de transmissibilidade (0,60). Atualmente são 2333 casos confirmados e 81, óbitos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Visando a redução do risco de contágio e disseminação pela Covid-19, Sesap emite recomendações para eventos de final de ano no RN

Com a proximidade das festas de fim de ano e o veraneio no litoral potiguar a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) lançou uma nota técnica com recomendações gerais para a população, organizadores de eventos e municípios, no sentido de manter os protocolos e recomendações sanitárias para enfrentamento à Covid-19.

Com os momentos de confraternização e mobilização de grande parte da população para compras, além do aumento de fluxo intermunicipal e interestadual – com potencial concentração de pessoas – a Sesap pede que os cuidados sejam redobrados, já que nas últimas semanas há regiões do estado com aumento sustentado de incidência de casos de Covid-19 e demais regiões com tendência de aumento.

Além dos cuidados já conhecidos da população como uso de máscaras (com troca a cada 3 horas ou quando estiver úmida), distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas e higienização frequente das mãos, a Sesap recomenda ainda:

– Nas compras de Natal e fim de ano, dar preferência ao comércio virtual com entregas por delivery, contribuindo para evitar aglomerações e maior fluxo de pessoas nas ruas e centros comerciais;

– Em eventos presenciais, preferir ambientes abertos com renovação de ar e evitar participar de brincadeiras que exijam o contato direto com as pessoas como beijos, abraços e apertos de mãos;

– Pessoas com sinais ou sintomas de síndromes gripais (coriza, tosse seca, dor de garganta), mialgia, diarreia, cefaleia, perda parcial ou total de olfato ou paladar, entre outros, evitem comparecer em espaços públicos, até que sejam sanados os sintomas e tenha melhora da sua condição de saúde, devendo procurar atendimento médico para receber as corretas orientações;

– Evitar viagens para locais com tendência a grandes aglomerados de pessoas no período de Natal e Ano Novo, como no caso do litoral.

Para a realização de eventos devem ser seguidas as orientações da Portaria conjunta nº 026/2020-GAC/SESAP/SEDEC/SETUR, de 21 de setembro de 2020, e Recomendação nº 18/2020 do Comitê de Especialistas da Sesap que estabelecem os Protocolos Específicos para a retomada das atividades relacionadas ao setor de eventos corporativos, técnicos, científicos e convenções no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte.

Em eventos que envolvam a “chegada do Papai Noel” ou permanência desse personagem em lojas, praças, parques, brinquedotecas, shoppings centers etc., fica proibido o contato direto ou muito próximo, sendo permitido a “foto com o Papai Noel” somente com barreira física de material resistente, como vidro, acetato ou acrílico para separação entre o personagem e as pessoas e/ou distanciamento de 1,5 metros. É necessário realizar a higienização da barreira física com álcool a 70% a cada foto ou sempre que necessário. A nota técnica da Sesap recomenda a criação de sistemas de contato virtual entre as crianças e o Papai Noel, por exemplo, por videoconferências, jogos interativos, telões com exposição de vídeos online ou gravados.

Para os 167 municípios do RN, a Sesap recomenda, entre outros pontos, a alimentação correta dos sistemas de informações recomendados pelo Ministério da Saúde e pelo Governo do Estado; facilitação do acesso da população aos testes diagnósticos disponíveis, e intensificação a busca ativa de novos casos com visitas domiciliares.

Opinião dos leitores

  1. E agora como será a galera que está "trabalhando em home office" e gosta de passar o dia nas "comprinhas".

  2. Nao vai haver festa nenhuma a nao ser aglomeram nas portas dos cemitérios para enterrar os entes queridos

  3. Esse é meu ultimo comentário aqui. Vou deixar de ler. Meus comentários não são publicados. Mas o idiota do Calígula tem espaço garantido. Ele trabalha com você, BG?Chega.

  4. SeSaP o povo quer saber : os 5milhões de reais que foram utilizados para compra dos respiradores, quando serão devolvidos ao Estado? Por que fecharam o hospital Regional em Canguaretama? Por quê não abriram o hospital regional em Acari? E cadê o tão prometido Hospital de Campanha?
    Eita Governo estadual desmantelado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Governo do RJ autoriza retorno de público a estádios e eventos

Foto: Alexandre Vidal / Marcelo Cortes / Flamengo

O Governo do Rio de Janeiro publicou na última terça-feira (6), em edição extra do Diário Oficial do RJ, um decreto em que autoriza o retorno de público aos estádios para partidas de futebol e eventos previamente autorizados pelo Estado.

A determinação se contrapõe com a decisão do Estado que no mesmo decreto prorrogou as medidas de isolamento social para a prevenção do novo coronvírus até o dia 20, como a proibição a população em permanecer em praias, lagoas ou rios.

Segundo o Governo do Estado, o “retorno dos torcedores aos estádios de futebol seguirá legislação específica”. Outros eventos esportivos, comícios, passeatas ou qualquer evento que tenha aglomeração de público continua suspenso.

O Governo também reforçou que continua proibida a visita a pacientes com o novo coronavírus na rede pública e privada de saúde do Rio de Janeiro.

Segundo o painel do Governo do Estado, o RJ já registrou 275.415 casos do novo coronvaírus, que resultaram em 18.883 mortes. A letalidade da doença é de 6,86% no território fluminense.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Campanha de Trump adia todos os eventos após diagnóstico de Covid-19; presidente dos EUA apresenta sintomas leves

Foto: Joshua Roberts/Reuters 

A campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta (2) que todos os eventos foram temporariamente adiados. Nesta madrugada, Trump divulgou que ele e a primeira-dama Melania testaram positivo para o novo coronavírus.

“Todos os eventos de campanha anunciados anteriormente envolvendo a participação do presidente estão em processo de mudança para eventos virtuais ou estão sendo temporariamente adiados”, diz o comunicado.

“Todos os outros eventos da campanha serão considerados caso a caso e faremos todos os anúncios relevantes nos próximos dias. O vice-presidente Mike Pence, cujo teste deu negativo para Covid-19, planeja retomar seus eventos de campanha programados. Qualquer informação adicional sobre o presidente virá da Casa Branca”, finaliza.

O gabinete do presidente afirmou que ele apresenta “sintomas leves” da doença, sem especificar quais. Donald Trump tem 74 anos.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Abri apenas para ver os comentários…
    Pra quem negou a doença, mas tomava cloroquina todo dia, tá muito bem! Esse doido tem muito é reumatismo e falta de bom senso!
    Tonho da Lua galego!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *