Tiroteio próximo de escola em Mossoró deixa irmã de aluno, coordenadora e cabo da PM baleados

Uma coordenadora, uma irmã de aluno, de 13 anos, e um vigia (cabo da PM aposentado) foram baleados durante um tiroteio na tarde desta terça-feira (29), na Escola Estadual Maria Estela, no bairro Alto de São Manoel, em Mossoró. De acordo com a Polícia, os tiros partiram de um casal que realizou os disparos em frente à instituição de ensino e fugiu em um carro vermelho.

Segundo a Polícia Militar, a coordenadora e o aluno foram baleados na perna, enquanto o profissional de segurança levou um tiro no peito. Suspeita-se que os disparos tenham sido motivados por uma rivalidade de gangues. Diligências estão sendo realizadas pela região do atentado.

Defur confirma identidade dos homens baleados em ação da polícia na Grande Natal

A Defur confirma a identidade dos dois homens alvejados na manhã de ontem (22) em troca de tiros, durante ação da polícia na cidade de São Gonçalo do Amarante. Os dois eram foragidos e morreram no Hospital Walfredo Gurgel. São eles:

Francisco Raniele da Costa, 19 anos. Foi preso por roubo e estava foragido de São Paulo do Potengi desde fevereiro de 2013. Era acusado de cometer assaltos em Riachuelo, Caiçara do Rio dos Ventos e João Câmara.

Steve Magaiver Almeida de Moura, 26 anos. Foi preso por homicídio e estava foragido da Cadeia Pública de Mossoró, desde março de 2013. Era acusado de cometer dois homicídios e uma tentativa de homicídio na região Oeste.

Homem e menino de 10 anos são baleados em Mossoró

Um homem de 41 anos e uma criança de 10 foram baleados na noite dessa sexta-feira (31) em Mossoró. O fato ocorreu após tentativa de assalto em uma rua do bairro Santo Antônio.

As vítimas foram atingidas no tórax e no braço, respectivamente. O homem foi identificado como Antônio Eugênio. Ele e a criança, um menino, foram levados ao Hospital Tarcísio Maia para atendimento. A polícia ainda não sabe precisar o que motivou o assaltante a realizar os disparos.

Polícia vai ouvir músicos cariocas baleados em Natal na próxima segunda

A Polícia Civil vai colher, na próxima segunda-feira (02), os depoimentos dos músicos cariocas Elísio Neto e Octávio Soares, baleados durante um assalto na madrugada do último domingo no bar Cia do Caldo, em Ponta Negra. A informação foi confirmada pelo delegado Graciliano Lordão, titular da 15ª Delegacia de Polícia de Natal, responsável pela investigação do caso.

Ele vai até o hospital São Lucas, onde as vítimas estão internadas, para ouvi-las. Os dois saíram do coma na última terça (28). Também na segunda-feira, Lordão vai colher os depoimentos do dono e de um garçom do bar. Nesta semana, o delegado ouviu outras quatro testemunhas que estavam na mesma mesa dos músicos baleados.

De acordo com o delegado, a polícia já tem as características físicas do suspeito de ter atirado nos músicos, mas como ele estava de capacete, sua identificação está difícil. Por causa disso, as investigações estão centradas na arma, moto e capacete do acusado. Já o outro suspeito, que ficou na moto durante a ação e deu fuga ao atirador, sequer foi visto pelas vítimas e testemunhas.

Elísio Neto e Octávio Soares são integrantes da banda ZeroCalibre, que fez um show na boate Pepper’s Hall na madrugada de sábado.

Rave acaba com 12 pessoas baleadas em Brasília

Uma festa de música eletrônica terminou com 12 pessoas baleadas na madrugada desta segunda-feira em uma chácara em Ceilândia, cidade-satélite de Brasília (DF). Os disparos teriam sido feitos por dois homens, que fugiram. As informações são do “DFTV”, TV Globo.

Segundo testemunhas, cerca de cem pessoas estavam no local quando ocorreram os disparos. As vítimas foram socorridas e nove delas foram encaminhadas para o Hospital de Ceilândia, duas para o Hospital de Taguatinga e uma para um hospital da rede particular. Nenhuma delas corre risco de morrer.

A polícia esteve no local do crime e vasculhou o lixo deixado no local em busca de evidências. Segundo a reportagem, o dono da chácara onde ocorreu a festa afirmou que alugou o local para uma festa de aniversário. Ninguém foi preso.

Deicor pega acusados de assaltar a Padaria Petrópolis, eles são baleados e estão internados no Walfredo

Durante abordagem por volta das 17 horas, numa rua próxima à Escola Estadual Professor Luís Soares, em Dix-Sept Rosado, os dois rapazes acusados do assalto a uma padaria de Petrópolis, na semana passada, foram baleados por agentes de Polícia da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor).

Jadson Souza do Nascimento e um adolescente foragido do Ceduc de Caicó foram socorridos para o pronto-socorro Clóvis Sarinho, onde passariam por cirurgia.

Os dois foram alvejados na ocasião em que se encontravam numa casa para fazerem uma tatuagem, segundo parentes do tatuador e mais uma pessoa que foi detida para averiguações.

O delegado Normando Feitosa comandou a operação, que resultou também na apreensão de um revólver calibre 38, cano longo, com numeração raspada, que estava em poder dos assaltantes.

Informações oficiosas dão conta que o adolescente tinha vindo para Natal com uma namorada de 13 anos. Quanto a Jadson Souza do Nascimento, que é filho único e de mãe separada do pai, já existia uma prisão preventiva decretada pela Justiça.

Na internet circulam dois vídeos, originários do circuito interno de tv da padaria, em que o primeiro mostra a ação dos bandidos, desde a entrada na padaria, saque de de dinheiro dos caixas e o momento em que o adolescente, de camiseta preta e calça jeans saca o revólver para atirar e atingir três pessoas que estavam almoçando na tarde de quinta-feira, dia 2.

Fonte: Tribuna do Norte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luna Freitas disse:

    Era pra ir direto pro ITEP esses canalhas!!!

  2. Ntenho disse:

     Esses "coisas" fazem o que fazem e no final ainda são levados ao hospital…. tem que rir mesmo!!!! Pq não mataram de vez ou deixaram lá até morrer? AH, acho que já sei… É melhor eles serem presos para na próxima semana, quando já estiverem livres, assaltarem outra padaria novamente e deixar outro cidadão de bem paraplégico 😉

Policiais civis são confundidos com bandidos e baleados pela PM

Os policiais civis Carlos Ferreira Bogo, de 35 anos, e José Maria de Souza, 48, e um terceiro, de prenome Flávio, todos da cidade de Franco da Rocha, região norte da Grande São Paulo, foram baleados, por volta das 20h45 de terça-feira, 7, no momento em que prendiam um suspeito de estelionato dentro de uma das residências da Avenida Brasil, próximo ao número 2.200, no bairro do Rochdale, na zona norte de Osasco, no oeste da região metropolitana.

Vizinhos, sem saber que as três pessoas que invadiam o imóvel eram policiais civis que realizavam uma diligência após trabalho investigativo, ligaram para o 190 informado que a casa estava sendo assaltada. Cinco PMs da 2ª Companhia do 42º Batalhão foram acionados. Dois entraram na casa e três ficaram do lado de fora. Segundo a PM, um dos policiais civis que estava junto à janela, ao receber voz de prisão, teria levantado o braço, assustando os PMs, que resolveram atirar.

Ferreira foi baleado na clavícula e no rosto, de raspão; já Souza foi ferido em uma das pernas. Os dois foram levados para o pronto-socorro do Hospital Municipal Antonio Giglio, no centro de Osasco, onde passavam por cirurgia. Atingido em um dos dedos das mãos, Flávio foi atendido no pronto-socorro do Rochdale. Os dados da ocorrência foram encaminhados para a Delegacia Seccional de Osasco e transferidos para a Corregedoria da Polícia Civil, na região da Consolação, na capital paulista.

Estadão