Microsoft implanta fim de semana de 3 dias no Japão e produtividade aumenta 40%

Microsoft implantou em agosto fim de semana de três dias e registrou aumento de 40% na produtividade — Foto: Divulgação/Microsoft

A Microsoft do Japão introduziu uma nova estratégia com o objetivo de melhorar o equilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho de seus funcionários: um fim de semana de três dias.

O Japão é conhecido por ter algumas das mais longas jornadas de trabalho do mundo – quase um quarto das empresas exigia que os funcionários cumprissem mais de 80 horas extras por mês, de acordo com uma pesquisa do governo japonês de 2016. O país então introduziu uma nova lei este ano, limitando as horas extras legais a 45 horas por mês e 360 horas por ano.

Ao implantar o fim de semana com três dias, a Microsoft descobriu que, ao diminuir horas na semana de trabalho, a produtividade teve um aumento expressivo. Em agosto, a empresa realizou o chamado “Desafio de Verão Escolha Trabalho-Vida 2019. Durante o mês, os 2.300 funcionários tiveram todas as sextas-feiras de folga. E a produtividade dentro da empresa aumentou 40% no período.

O estudo constatou que a semana de trabalho de quatro dias forçou os funcionários a usar seu tempo com mais eficiência – muitas das reuniões foram cortadas, encurtadas ou alteradas para reuniões virtuais em vez de presenciais.

Os funcionários também tiraram 25,4% menos dias de folga durante o mês, imprimiram 58,7% menos páginas e consumiram 23,1% menos eletricidade no escritório.

Ao final de agosto, pesquisa entre os funcionários mostrou que 92,1% deles aprovaram a semana de trabalho de quatro dias. Devido ao sucesso do programa, a Microsoft diz que planeja implementá-lo novamente no próximo inverno ou em outras datas no futuro.

G1

 

Microsoft demite 3 mil pessoas

A Microsoft anunciou hoje a demissão de 3 mil funcionários como parte do plano de reorganização da empresa anunciado em julho. Ao todo, 18 mil postos de trabalho serão cortados nos próximos meses, o que equivale a 14% dos 110 mil colaboradores.

“Demos outro passo que concluirá quase totalmente a redução de 18 mil (vagas) anunciada em julho”, disse um porta-voz da Microsoft. “As reduções que aconteceram hoje estão espalhadas em muitas unidades de negócios diferentes e muitos países diferentes”.

A divisão de celulares é a área mais prejudicada, por causa da incorporação da Nokia. No ano passado, a Microsoft pagou US$ 7,2 bilhões pela finlandesa e aos poucos começa a substituir a marca Nokia por Microsoft Lumia.

Olhar Digital – UOL

Microsoft revela a funcionários o seu ‘selfie phone’

original_thumb-34464201244-microsoft-resized

Em uma reunião interna da Microsoft, realizada nesta segunda-feira, em Seatle, o seu vice-presidente da divisão de produtos e serviços, Stephen Elop, apresentou aos demais funcionários da empresa uma prévia de seus futuros lançamentos de smartphones. Entre os aparelhos revelados, está aquele que vem sendo descrito como “selfie phone” da companhia.

Previamente batizado pelo codenome “Superman”, o aparelho teria uma câmera frontal de 5 megapixels e uma tela de 4,7 polegadas, fazendo dele um dispositivo ideal para os usuários que gostam de tirar fotos de si mesmos. A título de comparação, o iPhone 5, da Apple, muito elogiado pela qualidade de suas fotos, possui uma câmera frontal de apenas 1,2 megapixels.

Com o novo aparelho, a Microsoft indica querer disputar espaço com a Samsung e o seu Galaxu K Zoom, lançado esse ano, na preferência pelos entusiastas de selfies.

Além do “selfie phone”, os funcionários da Microsoft também vislumbraram um novo Windows Phone top de linha da empresa, porém mais acessível, batizado de “Tesla”. O aparelho seria dotado de uma câmera com a tecnologia PureView, antes encontrada no smartphone Lumia 720, da Nokia, e teria um visual semelhante ao Lumia 930, com suas bordas quadradas.

A iniciativa da companhia em mostrar os novos aparelhos em sua reunião interna indica que a Microsoft deve lançá-los em breve no mercado, ainda que não tenha confirmado uma data.

Fonte: O Globo

Microsoft vai acabar com o Hotmail

Após 16 anos de existência, a Microsoft elimina a marca “Hotmail” para seus serviços de e-mail e a substitui pelo “Outlook.com”.

O site do Hotmail continuará no ar e os usuários não serão forçados a mudar por enquanto. Ainda será possível enviar mensagens para o endereço de e-mail “@hotmail.com”, mas seu domínio em breve mudará para “@outlook.com”.

A Microsoft permitirá que os usuários escolham outro nome para o endereço de e-mail, mantendo o hotmail como uma espécie de endereço alternativo ao novo Outlook.

O novo serviço será acessível pela web e será compatível com clientes Exchange ActiveSync e POP3.

Assim como o recém-lançado Office 2013, o novo Outlook traz conexão com a nuvem, mensageiro instantâneo embutido e videochamadas pelo Skype.

“Nós acreditamos que podemos fazer muito mais que um webmail. Decidimos então que era o momento certo para uma mudança”, afirmou a Microsoft.

A mudança prepara os serviços da Microsoft para o lançamento do Windows 8, programado para 26 de outubro, trazendo o estilo Metro para o novo Outlook. O serviço online já está disponível para todos.

Fonte: Info Exame

Depois de tablet, Microsoft anuncia Windows Phone 8

Nem bem o mundo digeriu a notícia do Surface, o tablet próprio da Microsoft mostrado na segunda-feira, 18, e a empresa já apareceu com outra novidade. Nesta quarta, a empresa promoveu a “cúpula do Windows Phone”, basicamente para anunciar a nova versão do seu sistema operacional para smartphones.

O Windows Phone 8 vem como reação ao encolhimento da participação do sistema no mercado. De 2,6% no primeiro semestre de 2011, o Windows Phone registrou 2,2% no mesmo período esse ano, em comparação com os concorrentes iOS, Android e Blackberry OS.

Ainda que a linha Lumia, da Nokia, tenha ajudado a vender mais telefones com o sistema, os consumidores compraram muito mais aparelhos com Android e iOS.

A novidade mais interessante é a integração total entre Windows 8 para computadores e tablets e Windows Phone 8. A partir de agora todos terão o mesmo tipo de núcleo (chamado Windows Core) e características, facilitando a vida dos desenvolvedores de aplicativos. Para o usuário, isso significará a possibilidade de facilmente compartilhar aplicativos, jogos e contatos de agenda entre diferentes dispositivos.

O novo sistema será compatível com vários tipos de resolução de tela, incluindo WVGA, WXGA e 720p. Terá compatibilidade também com cartão MicroSD. Os “azulejos”, quadrados coloridos que representam aplicativos ou funções no Windows Phone 8, podem agora ser ajustados para três tamanhos diferentes, permitindo muitas opções de organização visual.

Uma nova cara para o combalido browser da Microsoft, o Internet Explorer, também foi apresentada. A versão 10 do buscador tem filtro “anti-phishing” (SmartScreen), JavaScript com desempenho mais rápido, maior integração com HTML5 e compatibilidade com “touch”.

Um recurso de “carteira virtual” também foi revelado, uma espécie de central que pode armazenar informações de cartões de crédito, de sócio e de fidelidade com companhias aéreas. Será compatível também com o sistema de de transmissão de dados NFC.

O sistema virá com a ferramenta de mapas da Nokia, que também estará disponível para desenvolvedores que quiserem incorporá-lo a seus aplicativos.

Fonte: Blog Link

Microsoft lança rede social só para professores

A Microsoft desenvolveu uma rede social para conectar professores de todo o mundo. A PIL Network (sigla em inglês para Rede de Parceiros na Aprendizagem), que surgiu como projeto da empresa em 2003, hoje conta com mais de quatro milhões de usuários em 119 países.

Segundo o diretor de educação da Microsoft, Emílio Munaro, a meta é dobrar o número de perfis na rede até 2014. “A PIL é um espaço colaborativo, onde professores podem trocar ideias e compartilhar experiências”, diz. “O objetivo é falar de educação como um todo, do comportamento de alunos em sala de aula a questões sobre tecnologia no ensino.”

De acordo com uma pesquisa realizada pela Microsoft, o Brasil está entre os 15 países que mais participam da rede. Para o professor Jorge Cesar Coelho, cadastrado no site há um ano, essa grande participação se justifica pela facilidade de uso das ferramentas da PIL.

“Eu conheço outras redes que oferecem conteúdo educacional, mas geralmente é muito fraco. Elas têm apresentações de PowerPoint e só. Na PIL há mais recursos, que, embora sofisticados, são muito simples de usar”, comenta o professor, que mantém um grupo de discussão com colegas de Índia, Estados Unidos, Arábia Saudita e Taiwan graças às ferramentas de tradução da rede.

Além de converter textos para 36 idiomas diferentes, a PIL apresenta vídeos tutoriais que ensinam como customizar videogames para fins didáticos ou como criar uma rádio digital para ouvir notícias da época de Pedro Álvares Cabral, por exemplo. “Hoje em dia é preciso estimular o aluno, criar jogos para ele passar de fase, usar a tecnologia de forma mais dinâmica”, diz Coelho.

Embora seja destinada a professores, a PIL, assim como outras redes sociais, não está imune a perfis falsos. De acordo com o diretor de educação da Microsoft, existe uma equipe da empresa responsável por fiscalizar os conteúdos publicados na rede, mas não há como comprovar se determinada conta é mantida por um educador de verdade.

Entretanto, segundo o professor Coelho, é possível desconfiar dos perfis fakes. “Quando cadastramos nosso perfil no site, geralmente o atrelamos ao perfil de uma unidade escolar. Se uma pessoa não identifica o lugar onde trabalha, já é considerada suspeita”, diz. “Existe uma espécie de autorregulação, mais ou menos como acontece na Wikipedia”.

* Com informações da Folha

Microsoft proíbe colaboradores de comprar produtos da Apple

“Nós estamos instituindo uma nova política”, diz o email enviado pela Microsoft a 46 mil funcionários espalhados pelo mundo. O memorando proibe a compra de “produtos Apple (Mac & iPod)” com dinheiro da empresa – e completa dizendo que há “poucos” produtos Apple em uso dentro da Microsoft, mas que haverá “um período de transição” até que todo mundo se adapte. A medida pode ser considerada uma extensão do que o CEO Steve Ballmer impõe aos próprios filhos.

E, na minha opinião, não faz muito sentido. Parece algo que a Microsoft da década passada, insular e onipotente, faria. Só que a realidade mudou. A Microsoft não é mais a empresa de tecnologia mais poderosa do mundo, estamos caminhando para a era pós-PC, e o futuro do Windows desperta dúvidas. Nesse cenário, o mais sensato seria se abrir – lançar um Office para iPad, incorporar os aplicativos do Android no Windows Phone, apostar em interoperabilidade (ou algo parecido). Não se fechar e ignorar o mundo.

*Com informações do blog Rebit

Família Bin Laden é sócia da Microsoft e Boeing

A família Bin Laden (em árabe: بن لادن), também chamada de Bin Ladin é uma família abastada,de origem iemita, intimamente ligados com os círculos mais íntimos da família real saudita. A família foi posta sob os holofotes da mídia em decorrência das atividades terroristas do mais conhecido de seus membros, Osama bin Laden. Os interesses financeiros da família Bin Laden são representados pela Saudi Binladin Group, um conglomerado de construção global e gestão que arrecada 5 bilhões de dólares anualmente, sendo uma das maiores empresas de construção no mundo islâmico, com escritórios em Londres e Genebra. De acordo com um diplomata americano, a família Bin Laden também é proprietária de parte da Microsoft e Boeing.

(mais…)