Após cortes orçamentários, pesquisadores, professores e estudantes da UFRN realizam protesto na tarde desta quarta nas imediações do Midway em defesa da ciência

Pesquisadores, professores e estudantes da UFRN, em parceria com a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e outras entidades de ensino do Estado, preparam mobilização em favor da ciência para o próximo dia 8 de maio. A atividade que acontece a partir das 16h na calçada do Midway Mall, acompanha uma série de manifestações em todo o país.

Os cortes orçamentários promovidos pelo governo federal, em particular o contingenciamento de 42% nos recursos de investimentos do Ministério da Ciência e 21% no Ministério da Educação, foram a gota de água para que a comunidade científica se mobilizasse.

Em Natal, a proposta está sendo organizada pelos representantes da SBPC, John Fontenele, secretário regional, e Sidarta Ribeiro, conselheiro, e pelo coordenador de Extensão do Instituto do Cérebro da UFRN, professor Eduardo Sequerra.

Além do protesto, o momento será marcado pela realização de aulas livres, mostras científicas e atividades artísticas. Os apoiadores poderão participar ainda de experimentos, como o do coração feito de papel e lâmpadas de led que se acende a partir de batimentos cardíacos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leandro disse:

    BOM DIA

    TODO ESSE ÓDIO CONTRA A UNIVERSIDADE PÚBLICA DEVE SER PORQUE NUNCA CONSEGUIRAM ENTRAR NA UFRN, OU CONSEGUIU ALGUMA BOLSA DE PESQUISA POR PURA INCAPACIDADE INTELECTUAL.

    CONTINUEM PAGANDO A MENSALIDADE DA SUA PARTICULAR EM DIA.

    E NÃO DESISTA DE ESTUDAR – UM DIA VOCÊ ENTRA NA UFRN.

    SUCESSO! rsrss

  2. Agora vai disse:

    A UFRN vive falando aos estudantes de Administração, nas disciplinas da área pública, que o dinheiro deve ser melhor gerido, deve ter eficiência e eficácia, que deve haver responsabilidade com o erário. Pronto, chegou a hora de por em prática tudo que ela ensina.

  3. Olavo de Carvalho disse:

    👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

  4. Ivan disse:

    Em um dia útil??? Não deveriam estar pesquisando e produzindo ciência p/o nosso desenvolvimento??? KKKKKKKKK, ridídiculos…a mamata acabou inúteis!!!!

  5. Luladrão disse:

    O Brasil é o maior produtor de niveis superiores que não sabem de nada. O governo federal banca esses quase ingnorantes para nada. Não produzem o que foi investido. O PT transformou as Universidades Públicas e os IFS em redutos de esquerdistas filhinhos de papai, que estudaram es escolas particulares a vida toda. Os professores com raríssimas exceções fingem que dão aula e ficam enchendo a cabeça dos sem cérebro com teorias esquerdistas. Agora pergunte se algum deles quer ir morar nos paises socialistas ou comunistas?

  6. Sergio Nogueira disse:

    Porque, ao invés de protestar apenas pelos cortes, não protestam contra o uso de verba pública para mestrado e doutorado sobre orgias gays, estudos do ânus enquanto centro do universo, comportamentos sexuais bizarros, sobre "golpe", e afins?
    Se deixassem de gastar meu dinheiro com essas inutilidades sobraria para a verdadeira ciência. Supondo que produzem uma, claro.
    O instituto do cérebro, por exemplo, é um nada, envolvido em suspeitas graves, que recebe meu dinheiro para quê? Para um macaco nos EUA piscar o olho quando apertam um botão aqui?

  7. Manoel disse:

    Os argumento são ótimos, "conheço altos que mamam na boquinha", "só tem maconheiro" e blablabla. Para cada um desses aí, tem 9 que querem algo da vida, deixem de falar besteira. Concordo que o foco da nação deva ser o ensino básico, mas NÃO É cortando 30% SEM AVISO PRÉVIO, que as coisas se resolvem.
    Tirem as viseiras ideológicas e prestem atenção aos fatos. Não é por causa de um folote que faz perfomance nu nas "artes" que o doutorando em física de partículas tem que pagar o pato.

  8. Carlúcio disse:

    Toda a sociedade deve se mobilizar contra o desmonte do sistema educacional do país.

  9. paulo disse:

    Eu ainda não consigo entender o que muita gente vê de positivo em cortes de verbas às universidades?? Justificam todo seu ódio dizendo que na UFRN só tem maconheiro e etc.. isso pra mim é pura IGNORÂNCIA de povo sem argumento e ódio gratuito, o ódio se tornou maior que a razão… Esses comedia de classe média, que acham que são tudo empresários e seus filhos não irão nunca precisar de universidade pública?!, Pra mim, vivem matando cachorro a grito e acusando o proletariado de ter afundado o país, mal sabem eles que tb sãoo proletariado..

    • Netto disse:

      O proletariado tomou conhecimento de que é contribuinte e que seu dinheiro tá descendo pelo ralo.

  10. #Lula na cadeia disse:

    Porque esses cientistas nso fazem protesto no Domingo????ja sei porque DOMINGO TEM QUE DESCANSAR,e dia útil enforcam o dia útil de trabalho, jeito PTralha de ser

  11. eliete disse:

    Não vou trazer grama, mas informações. De 2011 a 2016, o Brasil foi o 13º maior produtor de publicações de pesquisa em nível mundial. Dados da Clarivaty analytics.

    • Luisinho disse:

      O que já seria um vexame. Isso é em volume de trabalhos ou de citações internacionais?

  12. Issoaquiaí disse:

    Canabis mudou o nome para ciência? Só se estão fazendo pesquisas para saber como a fumaça se dissipa. Vão trabalhar!

  13. Tamires disse:

    Já deveria ter cortado essa verba.

  14. Daniel disse:

    O que esses representantes devem fazer é se oranizar para redestribruir do orçamento atual, e saber que a farra do dinheiro publico acabou, vão trabalhar seus desocupados!!!

  15. Assis Alves disse:

    Engraçado, santo Lula e santa Dilma fizeram a mesma coisa, cortaram até mais….
    A esquerda, só lembra e vê o que lhes interessa, pimenta no olho alheio é colirio kkkk.

    • eliete disse:

      "O" é diferente de "A", não sei se vc consegue enxergar. Durante os governos Lula e Dilma, nenhuma universidade ou institutos federais correu risco de fechar as portas por falta de verbas. A pesquisa e a extensão estavam a mil, produzindo mestres e doutores e trabalhos, inclusive internacionais. Foram 18 universidades públicas criadas e mais de 300 institutos federais. Consegue ver alguma semelhança?

    • Luisinho disse:

      Muitas dessas criações foram meros desmembramentos.

  16. Moura disse:

    Só os frustrados de faculdade privada comentando, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  17. joao disse:

    Dia de semana as 16?? So querem dinheiro dos impostos. Fazer "ciencia" com dinheiro do contribuinte deve ser muito bom.. ta pior que politico que gosta de fazer promessa com o dinheiro dos outros. Pq será que nenhuma empresa contrata esse povo pra fazer "ciencia"? so querem dinheiro publico? Explorar o contribuinte deve ser bom..

  18. Vbg disse:

    Eita! Ciência da UFRN! Só vai ter futuro Nobel! kkkkkkk

  19. Cigano Lulu disse:

    Estava escrito: a esquina da Bernardo Vieira com a Salgado Filho virou tábua de salvação para tudo nesta taba de Poti. E o shopping do "capitalista malvado" Flávio Rocha, quem diria, virou muro das lamentações da sindicalha revoltada…

  20. Tico disse:

    Falem baixo pq possivelmente esses mesmo alunos serão chefes de vcs , já que vcs BolsoMinios só servem pra ser funcionário assalariado e sem direitos.

    Se for ver um por um, são todos assalariados revoltados.

    • Netto disse:

      E vcs só servem para ser da nomenklatura.

    • Dalvo Coreolando disse:

      Verdade isso? Tem certeza Tico?
      Pelo menos é bem diferente do passado recente onde o Estado foi tomado de assalto pela corrupção, os recursos públicos desviado para financiar o populismo e países com ditadores e a produção virou conto de fadas com um exército de nomeados improdutivos.
      Como sempre, a esquerda falando de versões e produzindo coisa nenhuma

  21. Lampejao disse:

    EM DEFESA DE QUAL CIÊNCIA???…………KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  22. Netto disse:

    1- Saiu uma pesquisa rankeando o Brasil no último lugar de 44 países em termos de produção científica em humanas, por quantidade de citações internacionais (e não somos dos que menos gasta em educação). Imagine em médicas e engenharias; 2- Haverá performances? Deixem as crianças em casa, leitores; 3- Nossa, um coração de led que pisca, nossos cientistas devem estar estagiando em alguma escola primária na Coréia do Sul; 4- Protesto no Miduêi? Façam dentro da UFRN, milhares de natalenses deixarão os seus afazares para que teses sobre luta de classes ou sobre aquecedores solares continuem.

  23. daniel disse:

    Tem que cortar mesmo, o dinheiro tem que ser investido nas escolas fundamentais. Esse povo esquerdista so olha o umbigo deles… acabar com essa boquinha, pq eu conheço um bocado de gente que so faz sugar dessas instituição.

  24. Curioso disse:

    Sempre me pergunto quando há uma manifestação as pessoas vão reclamar no midway ou algum canto que atrapalhe a vida dos outros, seja indo para casa, seja indo buscar um filho na escola ou mesmo indo para um hospital de urgência ou outro motivo.

    Porque estas pessoas não vão protestar no local de trabalho da governadora, do prefeito, ou mesmo no local onde mora?

    Digo isso baseado não apenas neste protesto, mas em todos os outros.

  25. Nilvan Rodrigues da Silva disse:

    Dizer que a pessoa que trabalha com pesquisa científica, que trabalha com ciência e tecnologia são pessoas desocupadas e atrapalham o cidadão de bem é ser sem noção.
    Este Coiso foi quem tomou medidas que atrapalham os cidadãos de bem com os cortes orçamentários. Todo apoio a luta dos professores, alunos e da sociedade em geral.

  26. #Lula Na Cadeia disse:

    PQP oque o MIDWAY tem haver que essa merda ??? Um comércio que gera milhares de empregos e tributos, agora vem um monte de gente desocupada com cabelos sem lavar , e atrapalhar o cidadão de bem .

    • Marcos disse:

      Pq que quando foram o ano passado mostrar apoio ao Brasil na lavo jato entre tantos outros eventos, você não reclamou ?

    • Netto disse:

      Pq os protestos eram aos domingos.

    • Marcos disse:

      E ninguém trabalha no midway no domingo? Acho que o shopping é aberto e temos os mesmos direitos de ir e vir, independente se é na semana ou não.

    • Netto disse:

      Mesma coisa, né?

Parnamirim: Prefeito confirma novas convocações de professores do concurso de 2015

Foto: ASCOM

O prefeito Rosano Taveira recebeu, em seu gabinete, a visita de uma comissão formada por aprovados no concurso da educação de 2015 e que aguardam convocação. A visita contou ainda com a presença de representantes do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Município de Parnamirim (Sintserp).

Na pauta da reunião, os integrantes da comissão buscaram ouvir do prefeito se há ainda interesse da prefeitura em fazer novas convocações, o que foi positivamente sinalizado pelo chefe do Poder Executivo Municipal.

Na ocasião, Taveira reafirmou o compromisso de manter a convocação dos concursados. Ele destacou ainda que 17 aprovados já foram convocados no final de 2018 e que já foi autorizada a convocação de mais 36.

“As convocações relativas ao certame de 2015 da educação vão continuar para suprir as demandas da educação, mas sempre com responsabilidade fiscal no que diz respeito a ao aumento das despesas com pessoal”, destacou o prefeito.

Ainda de acordo com Rosano Taveira, a convocação dos professores é fruto do equilíbrio fiscal promovido pela gestão municipal e também pela responsabilidade na administração das contas públicas, sendo este, mais um ponto positivo para a educação.

Comissão de Finanças da ALRN aprova reajuste dos vencimentos dos professores

Foto: João Gilberto

Em reunião extraordinária realizada nesta terça-feira (23) a Comissão de Finanças e Fiscalização aprova o Projeto de Lei Complementar que reajusta os vencimentos básicos dos cargos públicos de provimento efetivo de professor e de especialista em Educação, que já havia sido aprovado na terça-feira (16) na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

“A reunião contou com a presença de diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE-RN) que vieram tirar as dúvidas sobre o parcelamento dos atrasados que foi discutido com a categoria. A proposta não era o ideal, mas foi a possível para o momento financeiro que o Estado atravessa e que, segundo o Governo, o que é possível para ser honrado o pagamento até o final do ano”, disse o deputado Francisco do PT relator da matéria.

O deputado disse ainda que agora vai desenvolver ações para que a matéria seja votada ainda esta semana, para que o aumento seja processado na folha de pagamento. Logo após a reunião plenária da CFF, a Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho, que é presidida pelo deputado Kelps Lima (SDD) se reuniu administrativamente e aprovou a matéria, que agora segue para o Plenário da Assembleia Legislativa para a votação final.

Pelo Projeto os vencimentos básicos de Professor e de Especialista de Educação, pertencentes ao Quadro Funcional do Magistério Público Estadual, cuja jornada de trabalho corresponda a 30 horas semanais ficam reajustados na proporção de 4,17%.

O reajuste previsto será implantado para os professores ativos a partir deste mês de abril e o retroativo em três parcelas nos meses de abril, maio e junho. Para os inativos e os pensionistas o reajuste será implantado a partir de maio e o retroativo será pago em sete parcelas. A primeira parcela de 4,17% em junho e as demais parcelas no percentual de 2,085% nos meses de julho a dezembro deste ano.

Participaram da reunião os deputados Cristiane Dantas (SDD), Getúlio Rêgo (DEM), Francisco do PT, José Dias (PSDB), e Raimundo Fernandes (PSDB) e Galeno Torquato (PSD).

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexsandro Alves disse:

    Obrigado pelo Fundeb, Presidente Lula e Presidenta Dilma. Lula Livre.

  2. Elina Araújo Medeiros de Morais disse:

    Mais de 80% da folha de pagamento dos professores vem de recursos do Fundeb e são reajustes garantidos por lei. Enfrentar uma sala de aula com mais de 40 alunos, ficar exposto às diversas situações de risco e desempenhar função de pai, mãe, juiz(a), delegado(a), psicólogo(a), padre, pastor(a), além de professor, escutando muitos alunos falarem que não querem essa profissão porque ganha-se pouco pra função que exercem não é pra qualquer um. Um país torna-se melhor quando se educa em casa e se valoriza o trabalho do professor na escola.

  3. Dr. Veneno disse:

    É uma das poucas carreiras do serviço público q tem reajuste anual.
    As demais são as contas de água, energia, combustíveis, gás de cozinha…

  4. Afonso disse:

    Rapaz esse pessoal do governo pensa está vivendo em q planeta hein? Pqp o Estado falido e mal pago, acham pouco e ainda dão aumento. Meu amigo fecha essa bodega joga a chave fora.

Prefeitura do Natal abre processo seletivo para professores do ProJovem Urbano

Foto: Manoel Barbosa

A Prefeitura do Natal divulgou no Diário Oficial do Município dessa segunda-feira (04) o Edital Nº 01/2019, que trata do Processo de Seleção Simplificado para Contratação Temporária, a fim de integrar o Cadastro de Reserva de Professores, para atuação no Programa Nacional de Inclusão de Jovens – ProJovem Urbano. A processo seletivo é conduzido pela Comissão Permanente de Concurso Público da Secretaria Municipal de Educação (COMPEC-SME)

O Processo Seletivo se dará através de análise curricular, de caráter eliminatório e classificatório, para as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Língua Inglesa. Poderão participar da seleção os candidatos com idade mínima de 18 (dezoito) anos na data da contratação e com habilitação específica para o cargo selecionado. Vale ressaltar que será reservado um percentual de 5% das vagas para pessoas com deficiência.

A remuneração é de R$ 1.907,00 para os professores aprovados, que irão cumprir a carga horário de 30h semanais, distribuídas de segunda à sexta-feira, no período noturno, das 18h às 22h, e aos sábados, nos turnos matutino e/ou vespertino.

Os profissionais selecionados atuarão como educador de Ensino Fundamental, ministrando aulas dos componentes curriculares, utilizando material fornecido pelo ProJovem Urbano.

A inscrição será realizada pela internet, do dia 04 ao dia 11 de fevereiro de 2019, e efetivada mediante pagamento de taxa de R$ 60,00 (sessenta reais). O candidato precisa ter habilitação em nível superior – licenciatura plena – em Letras Língua Portuguesa, Língua Inglesa e em Matemática; certificado em curso de conhecimentos básicos de informática; e experiência profissional no Ensino Fundamental, na Educação de Jovens e Adultos ou no ProJovem de, pelo menos, um ano, a partir de 2008.

A inscrição deverá ser efetivada, no período de 05 a 12 de fevereiro de 2019, das 8h às 13h, na sala da COMPEC – sede da Secretaria Municipal de Educação, sala 509, Rua Fabrício Pedroza, 915, Areia Preta, Natal/RN. Para isto, o candidato precisa entregar a seguinte documentação: formulário de inscrição; boleto bancário e comprovante de pagamento; foto 3X4; original e cópia do RG e CPF; certidão de quitação eleitoral, emitida pelo TSE; original e cópia da quitação do serviço militar, para candidatos do sexo masculino; original e cópia de diplomas e certificados; e, para pessoa com deficiência, laudo médico que comprove sua condição.

O resultado parcial será publicado no DOM, no dia 14 de fevereiro de 2019, e o resultado final, no dia 20 de fevereiro de 2019. O concurso será homologado pela SME após a publicação do resultado final. O Processo Seletivo terá validade de janeiro/2019 a janeiro/2020. Para ter acesso ao edital, o formulário de inscrição e o boleto bancário, estarão disponíveis na página da Prefeitura Municipal do Natal, no site: www.natal.rn.gov.br/sme/.

 

UFRN oferece mais de 50 vagas em concurso público para professores; remunerações variam de R$ 2.236 a R$ 10.058

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), encerra, nesta quinta-feira, 24, as inscrições para concurso público destinado ao provimento de cargos para professores do magistério superior nas classes adjunto e auxiliar.

Estão sendo oferecidas 52 vagas, sendo 11 reservadas para pessoas com deficiência. As vagas são distribuídas por unidade de lotação, área, cargo/classe/padrão, regime de trabalho e requisitos para investidura no cargo, conforme o quadro de distribuição anexado no edital.

Os profissionais que assumirem estas funções devem atuar em jornadas de 20 ou 40 horas semanais ou em regime de dedicação exclusiva. As remunerações variam de R$ 2.236 a R$ 10.058 ao mês.

As inscrições ficam abertas pelo portal do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH), no menu Concursos, onde se encontram disponíveis o edital e o formulário de inscrição. A taxa de inscrição varia de R$ 50 a R$ 220, dependendo do cargo.

As avaliações consistem em: prova didática, avaliação de títulos e produção intelectual, as quais têm aplicação prevista para acontecer a partir do dia 28 de abril de 2019. O cronograma completo com as demais datas pode ser consultado no edital.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José disse:

    Tem como colocar os efetivos para trabalhar??

UFRN oferece mais de 50 vagas em concurso público para professores; remunerações variam de R$ 2.236 a R$ 10.058

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), abre, a partir do dia 26 de dezembro, as inscrições para concurso público destinado ao provimento de cargos para professores do magistério superior nas classes adjunto e auxiliar.

Estão sendo oferecidas 52 vagas, sendo 11 reservadas para pessoas com deficiência. As vagas são distribuídas por unidade de lotação, área, cargo/classe/padrão, regime de trabalho e requisitos para investidura no cargo, conforme o quadro de distribuição anexado no edital.

Os profissionais que assumirem estas funções devem atuar em jornadas de 20 ou 40 horas semanais ou em regime de dedicação exclusiva. As remunerações variam de R$ 2.236 a R$ 10.058 ao mês.

As inscrições ficam abertas até dia 24 de Janeiro de 2019, pelo portal do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH), no menu Concursos, onde se encontram disponíveis o edital e o formulário de inscrição. A taxa de inscrição varia de R$ 50 a R$ 220, dependendo do cargo. Os candidatos que desejam pedir isenção devem se inscrever até 18 de janeiro de 2019.

As avaliações consistem em: prova didática, avaliação de títulos e produção intelectual, as quais têm aplicação prevista para acontecer a partir do dia 28 de abril de 2019. O cronograma completo com as demais datas pode ser consultado no edital.

As informações são da UFRN

Estudantes da Estácio em Natal protestam contra demissões de professores

Reestruturação está sendo realizada em nível nacional e tem gerado protesto de universitários

Alunos da Estácio em Natal realizarão um protesto contra demissões de docentes, considerados de larga experiência e afinidade com suas turmas. De acordo com os estudantes, pelo menos 10 professores renomados foram desligados na capital potiguar.

Na noite desta quinta-feira(13), alunos pretendem vestir preto em protesto. “Se a medida visa modernizar e se adequar as perspectivas de mercado, vamos expor para a sociedade (público alvo) a prática de descontinuidade perpetrada pela instituição e perguntar se eles querem realmente se matricular numa faculdade que se organiza dessa forma”, disse um aluno de identidade preservada.

Em escala nacional, a Estácio afirma que os desligamentos fazem parte de “processo natural de uma instituição de ensino, que periodicamente precisa rever a sua base de docentes”. A empresa diz ainda que busca se adequar às necessidades do mercado, demandas de cursos e particularidades dos locais que atua. A nota também diz que a Estácio reforça “compromisso com a qualidade acadêmica”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Estácio com essa atitude tá pouco se lixando pra qualidade de ensino, o que importa e o que ela deixa implícito na sua justificativa, é o lucro, o retorno financeiro, demostrando que não têm preparo e competência pra gerir uma empresa que dê lucros e ao mesmo tempo forneça ensino de qualidade

  2. Professor disse:

    A prática é a seguinte: demite-se o profissional com mestrado ou doutorado e com anos de experiência e contrata-se, em seu lugar, alguém com menor titulação ou que ganhará metade da hora-aula.
    A carreira docente é a primeira a sofrer precarização em massa, antes mesmo da reforma trabalhista e o grupo Estácio é pioneiro. Mas todos os outros seguem a cartilha.
    A pergunta no ar é: quem investirá nessa carreira, sabendo que, assim que estiver estabilizado minimamente, será demitido porque "custa caro"? E o " caro" considerado pelas corporações (a maioria estrangeira ou com capital externo atuando no Brasil), é salário ainda abaixo do mercado.
    As horas aulas oferecidas hoje pelo "mercado" das IES privadas é aquém das grandes e médias escolas particulares de ensino médio. Assim, ser professor de ensino superior em IES privada é cada vez mais desvantajoso.
    Em poucos anos, serão apenas professores "tutores" e poucos jovens na labuta até acordarem para a sua superfluidade estrutural.
    Carreira docente em ensino superior no Brasil na rede privada tornou-se um anátema de adoecimento, precarização e desrespeito.
    Outra pergunta: quanto falta para esse contexto atingir as IES públicas?
    Aguardemos.

  3. Sérgio disse:

    Mais da metade dos alunos desta instituição não conseguiram renovar o Fies. 80% dos que se formaram, não conseguem pagar o Fies. Portanto, essa atitude da Estácio de Sá é correta , eles estão cuidando da saúde financeira da empresa.
    Uma pergunta, os alunos de administração dessa universidade não sabem o que é gestão??
    Se sabem. Vão protestar contra o que mesmo??

    • Ayrton Senna disse:

      Sergio! Os alunos de gestão sabem que para um curso de excelência qualificação, precisa de excelentes professores, aonde a maioria tenha pós! Contratar professores menos qualificado por questões de dinheiro, vai fazer com que a faculdade só perca dinheiro. Isso mesmo, com a queda no ensino de qualidade, as notas do Enade vai diminuir e assim , muitos alunos não vão entrar nesses cursos, além disso dependendo da nota o curso pode fechar. Gestão é inteligência. Além disso que já é mais do que comprovado que alto salários não prejudica em nada no processo. Pelo ao contrario, empresas que deram um aumento como incentivos, teve um aumento de qualidade dos seus produtos ou serviços, fazendo assim que seu produto fosse mais valorizado. Esse papo que tem que diminuir salário, tirar direito trabalhista, é papo de país de terceiro mundo, nos país de primeiro mundo eles priorizam a qualidade do serviço e não das finanças. É por pensamentos como o seu que o brasil nunca vai ser um país industrializados.

  4. Jose disse:

    Tiraram os melhores e já estão com edital pra nosso novos só com especialização…lamentável.

  5. paulo martins disse:

    Não esperneiam, bebês, diploma comprado é assim mesmo.

  6. V M disse:

    O compromisso é com o dinheiro, o resto é balela!! Ainda bem q os meus filhos ñ precisaram estudar nessas instituiçõesinha .

  7. Paula Cynara disse:

    Vai ser em qual unidade? E a hora?

  8. Anderson disse:

    Não existe humanização em uma instituição educacional que não tem congruência no que diz e faz. É triste ter que lidar com essa realidade.

  9. Neto disse:

    Todos professores nível A, com ampla experiência e absoluta dedicação! Lamentável a falta de compromisso da instituição com os alunos e seus funcionários! Quem não valoriza seu passado, não merece ter futuro!
    Vou terminar meu curso de Direito em outra instituição!

Brasil é o país que menos valoriza professores, diz estudo; China lidera

Estudantes leem livros didáticos para memorizá-los, em escola de Huining, na China Foto: GILLES SABRIÉ / NYT

Um estudo conduzido em 35 países para avaliar o status dos professores na sociedade mostrou que o Brasil é o que menos os valoriza, enquanto a China lidera no reconhecimento aos educadores.

Intitulada Global Teacher Status Index 2018 (ou índice global de status do professor, em tradução livre), a pesquisa foi realizada pela Varkey Foundation, ONG fundada pelo indiano Sunny Varkey em 2010, com o objetivo de melhorar os padrões de educação para crianças carentes.

Os pesquisadores entrevistaram mil pessoas em cada um dos 35 países para identificar como o emprego de um professor dos ensinos primário e secundário era comparado a outras profissões, em termos de valor para a sociedade. Numa lista de 14 ocupações, a de professor ficou em sétimo lugar, na média de todos os países.

China, Malásia, Taiwan, Rússia e Indonésia formam o top 5 da valorização dos educadores. Nos dois primeiros, assim como na Rússia, a importância do professor é equiparada à dos médicos.

Os cinco piores colocados são Argentina (31º), Gana (32º), Itália (33º), Israel (34º) e Brasil (35º). Por aqui, os professores foram comparados aos bibliotecários, em termos de status social.

Os entrevistados foram questionados, ainda, sobre como avaliavam o respeito dos alunos por seus mestres. Nesse quesito, novamente o Brasil teve o pior desempenho: menos de 10% das pessoas acreditavam que os alunos respeitavam seus professores; na China, 80% dos entrevistados afirmavam que havia respeito.

Desempenho ruim também no Pisa

O estudo também traça uma correlação direta entre o status dos professores e o resultado dos países no Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes). O Brasil, último colocado na valorização dos educadores, é o penúltimo no Pisa entre os 35, estando à frente apenas do Peru.

— Esse índice finalmente traz evidências acadêmicas para algo que sempre soubemos instintivamente: há uma conexão entre o status dos professores na sociedade e o desempenho das crianças na escola. Agora podemos dizer sem sombra de dúvida que respeitar os professores não é apenas um dever moral importante, é essencial para o desempenho educacional de um país — afirmou Varkey, no texto de apresentação do trabalho.

Esta é a segunda edição do Global Teacher Status Index. A primeira, em 2013, foi feita com 21 países, entre eles o Brasil, que já havia ficado em último lugar então — e foi uma das sete nações onde a valorização dos professores caiu no período entre as duas pesquisas.

Em suas conclusões, o relatório da ONG afirma que melhor remuneração e status social para os professores são necessários para alcançar melhores resultados acadêmicos. Também afirma haver uma “forte correlação” entre remuneração e status, ou seja, quanto mais valorizados socialmente, mais bem pagos os profissionais tendem a ser. Por fim, quanto maior o respeito da sociedade pelos professores, mais os pais tende a encorajar seus filhos a seguir na profissão.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Minion Convicto. disse:

    Esses comunistas e essa mania de valorizar educação, professores, saúde e o social.
    Bando de fdp.

  2. França disse:

    É muita burrice-ostentação desses eleitores do bozo antipetistas. O texto diz uma coisa e eles entendem outra. Vão aprender ao menos interpretar um texto simples. Figa!

  3. Jorgensen disse:

    Taí a raiz do nosso problema!!

  4. Ems disse:

    Segundo a esquerda, a culpa é de Bolsonaro, que nem assumiu ainda, e não do PT que passou 16 anos no poder.

  5. Brasil é verde e amarelo disse:

    Modelo de escola que os PTralhas queriam ….quanto mais burro, melhor . Destruir a familia….destruir a liderança e respeito do professor,na era PTralha tudo podia …confundiram esses vermes em liberdade com LIBERTINAGEM

  6. Beto disse:

    E o professor idem, nunca a escola perdeu tanto adolescentes para as facções, eles estão morrendo aos montes por motivo dos professores não tem o menor zelo com o aluno, pouquíssimo os professores que se dedicam a profissão, a grande maioria serve de capacho para o petralhas.

Proposta na Câmara prevê isenção de Imposto de Renda para professores

Uma proposta em análise na Câmara dos Deputados prevê que professores de escolas públicas e particulares sejam isentos de Imposto de Renda. Hoje, eles já têm prioridade para receber a restituição, depois dos idosos.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 404/18, de autoria do deputado licenciado Moisés Diniz (PCdoB-AC), cria uma exceção no artigo constitucional que proíbe União, estados, Distrito Federal e municípios de dar tratamento desigual a contribuintes que se encontrem em situação semelhante.

Em sua justificativa, o deputado afirma que dar isenção de IR aos professores “é fazer justiça com aqueles que abriram portas para formar as melhores mentes do Brasil”.

Segundo ele, o salário de um professor é, em média, 10% do que ganha um agente com carreira de Estado. “Os rendimentos dos professores no Brasil são a maior prova de incompetência dos agentes políticos das últimas gerações, considerando as desigualdades salariais e os pisos municipais”, disse.

O projeto precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara, que irá avaliar se o texto atende a todos os requisitos de uma PEC. Se aprovado, segue para análise de uma comissão especial e, depois, para votação pelo plenário em dois turnos.

Por se tratar de uma PEC, o andamento do projeto pode ficar travado porque o Rio de Janeiro está sob intervenção federal. A Constituição proíbe mudanças em seu texto enquanto um estado estiver sob intervenção.

Projeto parecido está encalhado no Senado

Uma proposta semelhante, que também prevê isenção de Imposto de Renda para professores, está encalhada no Senado. No ano passado, uma enquete sobre o projeto de lei nº 445, de 2012, de autoria do senador Sérgio Petecão (PSD-AC), gerou críticas nas redes sociais ao perguntar a opinião dos internautas.

No site do Senado, o status da proposta consta como “encaminhado à Assessoria Técnica para juntada de manifestação externa”.

UOL, com Agência Câmara

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jair disse:

    Sou contra, outras categorias vão reivindicar, com razão e não vejo o porquê dessa diferenciação. Seria mais justo aumentar o valor da isenção para todos e não privilegiar uma categoria.

  2. Chico disse:

    Sem dúvida, o professor deveria receber um salário digno, entretanto tenho visto a grande maioria dos professores defendendo uma facção política onde bandidos são travestidos de políticos, a outra questão é da greve politizada pela categoria, ignorando o alunado totalmente; é flagrante os movimentos grevistas endurecer quando o governo não é aliado da facção petista, já quando é aliado, mesmo sem atender minimamente a categoria, eles não fazem a menor mobilização.
    Esses tipos de atitudes dos professores tem prejudicado gerações, acho até que essa quantidade de jovens no mundo do crime, é decorrente dessas atitudes dos professores, que ao invés de está instruindo os jovens, ficam em greve, vulnerabilizando o jovem aos riscos sociais.
    Lógico que o governo tem sua culpa, mas os professores deveriam ter uma atitude mais responsável com esses jovens.

  3. JEAN CARLOS disse:

    Sou contabilista, acabamos no final das contas trabalhando mas pro fisco arrecadar mas impostos, então, teríamos que ter esse "privilégio" de termos isenção no imposto de renda, porque só os professores.

  4. LEITOR disse:

    Digo país…

  5. LEITOR disse:

    Esse paiís é surrealista , o mais lógico é pagar dignamente os professores o resto é demagogia barata !!!

  6. Tayro disse:

    E professor tem mais cunhão dos que os outros????

  7. Carlos Bastos disse:

    Francisco vc esqueceu de uma coisa, se não tivesse o professor não tinha médico, dentista, advogado, engenheiro etc

    • George disse:

      Então tem de liberar pras parteiras também, vamo ser justo e coerente com o argumento do Carlos aí.

  8. Francisco Calixto Carvalho disse:

    Se passar para professor, qual a razão de não ter o mesmo direito o médico, dentista, enfermeiro?
    Se o professor pode ter isenção imposto, qual a razão dos jornalistas não receberem o mesmo direito?
    Se professor tiver tal direito, qual o motivo de defensor público, promotor, procurador e juiz não ter também?

    • José disse:

      Deve ser a mesma de um juiz q tem casa propria, receber auxilio moradia.
      Onde outros funcionarios moram embaixo da ponte, e não recebe…

  9. Nat disse:

    Demagogia. Se quiserem deduzir do que tem que ser pago os gastos dos professores com cursos, livros e publicações, vá lá.

  10. Manuel Marcelino Filho disse:

    Mas são muito folgado , eu também quero isenção.

Professores, estudantes e servidores da UFRN realizam na tarde desta quinta ato em defesa da autonomia universitária

Representantes dos sindicatos dos docentes (ADURN-Sindicato), técnicos-administrativos (Sintest), profissionais de nível superior (ATENS), e do Diretório Central de Estudantes da UFRN realizam na tarde desta quinta-feira (23) um ato unitário em defesa da autonomia universitária.

“Os diversos segmentos da universidade – estudantes, técnicos e docentes, estão convidando a todos e todas para realizar uma caminhada em defesa da autonomia da universidade. Vamos nos concentrar, a partir das 16h, em frente ao Centro de Educação, e seguiremos até a Biblioteca Central, onde encerramos com um ato”, esclarece a professora Gilka Pimentel, vice-presidente do ADURN-Sindicato.

A ação é uma resposta à indevida e não autorizada presença da Polícia Militar no Campus central da UFRN, no último dia 14, convocada por uma instituição privada para realizar a segurança a um evento no auditório da Biblioteca Central Zila Mamede.

O fato mereceu manifestações imediatas das entidades representativas da Comunidade Acadêmica e uma nota pública assinada em conjunto pela reitora e mais de duas dezenas de diretores de Centro.

Com informações da ADURN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Romualdo disse:

    Engraçado ver toda a hipocrisia e maldade nos comentários contra a UFRN. Uma Instituição altamente bem conceituada que tem tido um papel fundamental e destacado na formação de gerações sem conta de pessoas de bem que hoje estão atuando em todas as áreas profissionais em nosso Estado, no Brasil e no Mundo.
    Basta uma simples olhada na concorrência por vagas na nossa Universidade, pra vermos como a Universidade Federal do Rio Grande do Norte é importante e tanta gente deseja estudar nela.
    Por que tanto ódio e tanta má vontade, generalizando comportamentos que existem em todos os lugares, instituições e grupos sociais no mundo todo?

    • paulo martins disse:

      Uferrenê, uma instituição "altamente" mais ou menos.

    • Rodrigues disse:

      Assino embaixo e ainda digo mais:
      A UFRN é uma instituição de ensino superior pública brasileira, sob a forma de autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação.

      Criada em 1958 e oriunda da Universidade do Rio Grande do Norte, a UFRN é o principal centro universitário do Estado e possui cinco campi: Natal (Campus Central, onde concentra toda sua estrutura administrativa numa área de 123 hectares), Macaíba (através da Escola Agrícola de Jundiaí), Santa Cruz (através da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairí), Caicó e Currais Novos (ambos através do Centro de Ensino Superior do Seridó).

      Além da graduação, a UFRN mantém diversos programas de pós-graduação (stricto e lato sensu), projetos de pesquisa e extensão, bem como inúmeros polos de Educação à Distância (EAD), educação infantil, ensino técnico e três hospitais universitários (Onofre Lopes, Januário Cicco e Ana Bezerra). Devido a sua longa tradição e pioneirismo nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, a instituição sempre se mantém nas primeiras posições entre as instituições mais bem avaliadas das regiões regiões Norte e Nordeste (IGC/INEP),[5][6] o que lhe confere um dos maiores orçamentos entre as universidades públicas do país.

      Estruturalmente, a instituição é composta pela Reitoria, diversas pró-reitorias, secretarias e superintendências, além de 08 (oito) Centros Acadêmicos (que congregam os departamentos e coordenações nas áreas de ciências humanas, sociais, exatas, biológicas, saúde, educação e tecnologias), unidades suplementares (como os Museus Câmara Cascudo e do Seridó e os institutos Metrópole Digital, do Cérebro, Internacional de Física e Medicina Tropical) e unidades acadêmicas especializadas (como as escolas de Música e Ciências e Tecnologia).
      A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebeu a melhor avaliação dentre as instituições de Ensino Superior das regiões Norte e Nordeste, pelo Índice Geral de Cursos (IGC). O posto antes era ocupado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).
      Parabéns pelo seu comentário que edifica e eleva a nossa querida Universidade.

  2. José Dantas disse:

    MITO DE ESQUERDOPATIA. A autonomia das universidades públicas se dá na administração, financeira e guarda patrimonial, logo, não estamos falando de independência para legislar. A Polícia Federal tem um papel específico: investigar os crimes contra o patrimônio dessas universidades – roubo ou depredação de bens da universidade por exemplo. No mais – como casos de tráfico de drogas – o papel é das polícias estaduais. A Militar, na prevenção e repressão. A Civil, na investigação. .. A PM e Civil pode atuar em uma rodovia federal? sim, só não pode multar…

    • SANDRO disse:

      Esclarecimento para qualquer "leigo", se alguém deixou de entender, lei uma segunda vez, pois se tiver o mínimo de discernimento, entenderá

  3. Paulo Roberto disse:

    Absoluta falta do que fazer ou se preocupar.Arre!

  4. Capitão caverna disse:

    Autonomía financeira com dinheiro público. Mimimimi

  5. FC disse:

    O pessoal que reclama da presença da PM nessa situação, por tentar manter a ordem, é o mesmo que cobra por segurança da PM quando são assaltados no entorno do campus nas paradas de ônibus. Mas a presença da PM deve se limitar as cercas que separam o campus da área externa, pra não atrapalhar o consumo recreativo de drogas e não alimentar o discurso do "Estado opressor"?

  6. joao maria disse:

    AGORA A COCA VAI ROLAR SOLTA

  7. Almir disse:

    Antes do impeachment, onde estavam (quase) todos? Ah, estavam nos protestos, cantando "Chora Petista". Agora estão reivindicando autonomia? Deem graças a Deus ainda não terem sido privatizados.

  8. Elion disse:

    Atençao policias civil e militar. Em caso de ocorrências em areas da UFRN deixem que resolvam.

  9. Flávio Rezende disse:

    Candidatos precisam de bandeiras, alunos precisam de adrenalina, uns precisam precisam ocupar o tempo, sendo assim as teses rolam no campo fértil do mimimi acadêmico. Que situação rapaz…

  10. Ems disse:

    No próximo evento não chamem a PM, deixem rolar os confrontos. Depois processem a reitora por omissão. Afinal alguém terá de ser responsável pelos prejuízos.

    • Ems disse:

      Antigamente era o sonho de todo estudante ir para uma universidade federal e comigo não era diferente. Hoje prefiro meus filhos em uma universidade particular do que nessas escolas marxistas.

    • Almir disse:

      Pra produzir commodities ninguém vai precisar se matar de estudar. É só aprender a soletrar o manual de instruções na "escola sem partido".

  11. paulo disse:

    BG
    Tá na hora da PF Policia Federal dar uma voltinha por lá para ver a bagunça com drogas e tudo mais é bom levar um ônibus articulado para pegar esses meliantes que lá fazem o que querem.

  12. paulo martins disse:

    Geram receita? Se não, bulhufas de autonomia.

  13. Fernando Alves disse:

    Autonomia administrativa e financeira já tem, mas impedir que a PM faça policiamento ostensivo e preventivo em área pública vão ter que criar e aprovar uma PEC.

  14. Helio Motta disse:

    Eu não sei se sinto pena desse povo ou louvo a ignorância desavergonhada que eles tem.

  15. Marco disse:

    E tome maconha!!!!!

Professores, estudantes e servidores da UFRN realizam ato na próxima quinta em defesa da autonomia universitária

Representantes dos sindicatos dos docentes (ADURN-Sindicato), técnicos-administrativos (Sintest), profissionais de nível superior (ATENS), e do Diretório Central de Estudantes da UFRN realizam na tarde da próxima quinta-feira (23) um ato unitário em defesa da autonomia universitária.

“Os diversos segmentos da universidade – estudantes, técnicos e docentes, estão convidando a todos e todas para realizar uma caminhada em defesa da autonomia da universidade. Vamos nos concentrar, a partir das 16h, em frente ao Centro de Educação, e seguiremos até a Biblioteca Central, onde encerramos com um ato”, esclarece a professora Gilka Pimentel, vice-presidente do ADURN-Sindicato.

A ação é uma resposta à indevida e não autorizada presença da Polícia Militar no Campus central da UFRN, no último dia 14, convocada por uma instituição privada para realizar a segurança a um evento no auditório da Biblioteca Central Zila Mamede.

O fato mereceu manifestações imediatas das entidades representativas da Comunidade Acadêmica e uma nota pública assinada em conjunto pela reitora e mais de duas dezenas de diretores de Centro.

Com informações da ADURN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santiago disse:

    Eu, quando estudei na UFRN , mal via a presença da Polícia Militar dentro dos limites da instituição. Apesar que na época, o caos de violência era muito menor do que hoje, eu me sentiria muito mais seguro se a PM estivesse fazendo suas rondas. O viés ideológico da esquerda chega ao absurdo em tentar coibir a presença da PM em uma e suas funções, que é a garantia da ordem pública. Eu sonharia em ver uma viatura da PM em ronda permanente em minha rua.

  2. Fabio sena disse:

    Pm deveria era passar bem longe de lá, e qd tiver um assalto ñ liga p pm ñ, chama esses maconheiros p ir atraz.

  3. Mortadela com pão disse:

    podemos chamar a polícia agora para nos assegurar q nada acontecerá quando eu projetar um filme na pracinha em frente a minha casa? Ou esse privilégio é só a turma fascista que tem?

  4. Leonardo Nascimento disse:

    Na hora dos assaltos não tem manifestação né?!

  5. Fernando Antonio Ribeiro Bastos disse:

    Quer dizer que a UFRN está acima do poder em relação a Policia Militar do Rio Grande do Norte, no que se refere a Segurança Pública no Estado ou essa Instituição não é no nosso Estado.Esse modismo de inversão de valores em nosso País, já está passando, não do limite, mas do RIDÍCULO.

  6. José Dantas disse:

    Isso é uma interpretação errada do art . 207 da CF que concede " autonomia " administrativa e financeira, que veio se perpetuando durante muitos anos por medo da Ditadura. Não existe na legislação nada que impeça a polícia de atuar de fato, acontece é um respeito e uma acomodação. Nenhum decreto pode sobrepôr a carta magna.. Veja o artigo 207 que da uma pseudo autonomia a UFRN "Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.
      § 1º É facultado às universidades admitir professores, técnicos e cientistas estrangeiros, na forma da lei.
      § 2º O disposto neste artigo aplica-se às instituições de pesquisa científica e tecnológica." .Juristas do país é que falam isso, já os historiadores, defendem o ponto de vista arcádico com medo de uma pseudo Ditadura…. A UFRN pode cuidar da segurança patrimonial, criar regimentos, decretos e em caso de investigação de fato criminoso, a responsabilidade é da PF por ser da união, porém, não pode legislar e nem estar acima da CF …Estão com medo de acabar o cabaré dentro da UFRN???

  7. Jv disse:

    Será que a UFRN não percebe que tá andando na contramão, da grande maioria da sociedade. Porque não ter um pouco de humildade, e refletir um pouco?. Será que todos tão errado, só eles estão certos?

  8. Ferreira disse:

    Já está provado que a tão falada autonomia não existe, então deixa virar terra sem lei e eles que resolvam as "tretas"deles. Só um detalhe, resolvam na rua também, pois é a mesma PM dentro e foram do Vaticano potiguar.
    Ela está próxima…

  9. Leonardo Paiva disse:

    É muita vagabundagem pra uma instituição só!

  10. Helio disse:

    Vagabundos. Felizmente em poucos anos estará privatizada e todos serão demitidos.

  11. Zezim disse:

    Faz pena. Em tempos de violência esses gestores, alguns funcionários e meia dúzia de estudantes levantarem uma bandeira dessas em troca da possibilidade do aumento da violência dentro da UFRN.
    Isso apenas foi um mau entendido entre a Polícia Federal e a Reitoria da UFRN. Entendam que se ligar 190 a PM entra em qualquer lugar que esteja ocorrendo crime.
    Quando assaltam um banco da Caixa Econômica Federal quem chegar primeiro?
    Quando assaltam os Correios quem vai na Ocorrência?

  12. Sergio Nogueira disse:

    Esse povo é doido.

  13. A verdade disse:

    Kkkkkkk
    É muita insanidade pra tantos "intelectuais" juntos.
    Se a presença da polícia incomoda tanto, a ponto de fazer manifestações contrárias à presença dos policiais, é pq tinha algo mto ilegal ocorrendo qd foram chamados.
    conselho aos manifestantes….
    Quando sofrerem assaltos, tiverem seus veículos roubados, casas invadidas etc.. não queiram a presença da polícia, lembrem que eles não são bem vindos por vocês.
    Hipócritas!

  14. Ems disse:

    Esse povo está delirando !!! Quanta loucura !!! Protesto pela simples presença da PM onde não houve excesso algum. Isso é fanatismo ideológico de esquerda. Tenho certeza de que esses sindicatos não representam a maioria da comunidade universitária.

  15. Damião Rocha disse:

    O choro é livre!!! UFRN não pode ter ParTido.

  16. Brasil disse:

    A ADURN está certa. Polícia não. Bandido pode. Também não chame a Polícia se assaltarem suas residências.

  17. Roberto disse:

    Moro vizinho a UFRN, nesse mesmo dia que a policia foi a universidade a pedido, teve uma festa aqui vizinho a compern (setor de artes) e foi um cabaré rolou som alto a noite toda, drogas, bebedeira e sexo ninguém conseguiu dormi na vizinhança e pra completar ainda ligaram os sons dos carros já pela manha um barulho infernal, liguei pra policia e me disseram que ja teve muitas reclamações e o pior ninguém fala nada disso, cade a ADURN , reitoria comunidade acadêmica,essa Universidade esta entregue a esquerda, sao uns bandos de petistas, esse é um pais de merda

  18. otavio disse:

    Bom pelo que entendi havendo 1 crime,assassinato,estupro,assalto não é para chamar a policia.

  19. joao disse:

    Privatizaram a UFRN pra ADURN?

  20. Cunhaú disse:

    Jesus! Não precisa ser "autorizada"…! É área pública, aberta ao público, está no Rio Grande do Norte, portanto a polícia militar pode atuar na manutenção da ordem pública. Basta. Não existe uma polícia "federal" de manutenção da ordem pública…

  21. Zacarias potiguar disse:

    Ladrões, bandidos, sequestadores e afins: já sabem onde atuar na próxima quinta.

Professores de Extremoz protestam contra implantação de ponto eletrônico

Professores do muicípio de Extremoz, na Região Metropolitana de Natal fizeram um protesto, na manhã desta quarta-feira contra a instalação do ponto eletrônico para a categoria.

De acordo com os professores, o prefeito Joaz Oliveira pretende instalar o ponto não só na educação, mas em todas as áreas do município.

Reprsentantes do Sindicato aproveitaram a apresnetação do Plano Plurianual Participativo da Câmara dos vereadores do município para protestar.

Os profesores não querem que o ponto eletrônico seja implementado porque, segundo eles, o município tem outras prioridades na pasta.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santiago disse:

    Professores com medo de ponto eletrônico!? Vocês deveriam dar o exemplo e fazer questão, e mostrar para a sociedade que estão comprometidos com o ensino e com o bom uso do dinheiro público. Aliás, todo servidor público, todo sem qualquer exceção, deveria ser obrigado a bater ponto sob o risco de sofrer sanções disciplinares e administrativas.

  2. Daniel disse:

    So pode ser piada! Kkkkk

  3. SANDRO disse:

    veja quem votou por manter os 90 dias, depois comente novamente

  4. Comedor de Coxinha disse:

    Os partidos de esquerda propõem redução de 90 para 30 dias o recesso dos vereadores de Natal e os hipócritas aqui dos comentários passaram longe de comentar isso. Contra os professores, que muitas vezes precisam de 2 ou 3 trabalhos para sobreviver, essa turma é implacável. Mau caracteres, hipócritas e desonestos. O país, seus filhos e netos, vão pagar muito caro por tanto mau caratismo explícito.

    • Val Lima disse:

      Comentar o q "cara pálida", qdo o próprio representante do ParTido dos Trabalhadores (partido de esquerda)Fernando Lucena, votou contra a redução do recesso…rsrsrsrs

    • Ceará-Mundão disse:

      Essa turma de esquerda odeia trabalho e estudo. Ou melhor, odeia qualquer tipo de esforço. É a turma da "vida mansa", da cobiça do que é alheio, das invasões, das quebradeiras e vandalismos, da apologia à liberação das drogas, da defesa dos bandidos, da intolerância, da ameaça aos adversários, da exaltação de ditadores corruptos e sanguinários, da ameaça à democracia, do desarmamento do cidadão de bem (enquanto deixa "correr frouxo" pros bandidos), da falta de amor ao nosso Brasil, da destruição da família, do ensino de sexo às criancinhas, da doutrinação dos jovens nas escolas, da libertinagem, da ideologia de gêneros… Rapaz, pelejo prá achar uma coisa boa nessa cambada de esquerda e não consigo. Eu sei que preguiça eles têm demais. Por que não o ponto? Prá não precisarem trabalhar, é óbvio.

  5. Mily disse:

    Mas do que certo!Quem não deve não teme.

  6. Luiz eduardo bezerra de farias disse:

    É verdade o motivo que não querem o ponto?

  7. Jonas disse:

    Eu não entendo essa preocupação toda. Sou servidor público, e na repartição em que trabalho preciso registrar o ponto quatro vezes ao dia, e assim eu faço todos os dias: registro o ponto, trabalho, registro o ponto e vou almoçar, registro o ponto, trabalho novamente, registro o ponto e vou para casa.

    Então, basta o servidor trabalhar o horário para o qual ele se candidatou quando decidiu prestar concurso para servir.

  8. André Gonçalves de Medeiros disse:

    Arrocha Prefeito e implemente o ponto eletrônico com a maior brevidade possível. Sou servidor público e afirmo que o ponto eletrônico é excelente ferramenta de controle, fiscalização e produtividade. Os que estão contra são os barbabés, cujo objetivo é salário sem trabalho. O Brasil só mudará com muito trabalho e esforço.

  9. Val Lima disse:

    Agora,a população terá como saber quem,quantos e onde trabalham,os servidores pagos com dinheiro público…A implantação do ponto deveria ser uma obrigação dos governantes…Ao meu ver, só quem não cumpre com suas obrigações, estão incomodados com a medida….

  10. LOL disse:

    Oops!

    Eles não deveriam ter o que temer. Não é?

  11. javier disse:

    Espero que também pague horas extras a quem as merece. Muitos servidores públicos passam horas e horas, trabalham aos sábados etc, mas não recebem horas extras, vamos vê agora com o ponto eletrônico o que a administração vai fazer.

  12. Juvenal disse:

    Esperando a greve em que os professores irão protestar contra o ponto eletrônico, instrumento que os obriga a cumprir a carga horária. Vamos lá sindicato, #nenhumdireitoamenos!

  13. Ems disse:

    Não entendi o motivo do protesto. O ponto vai prejudicar quem ?

  14. Joao disse:

    Provavelmente estao com medo de comprovar que nao trabalham…

Câmara de Natal aprova emenda que garante benefício aos docentes

_DSC0399 (1)A Câmara Municipal de Natal continuou na tarde desta quarta-feira (02) a apreciação das emendas ao Plano Municipal de Educação – PME, que estabelece metas e estratégias para o setor no período de 10 anos. Entre as emendas encartadas ao projeto está a que garante benefício de 1/3 da jornada para atividade extraclasse para os profissionais do magistério.

A emenda aprovada versa sobre a implementação, até o primeiro ano de vigência, na rede municipal de ensino, um terço (1/3) de hora atividade para os profissionais no exercício da docência, com base na jornada de trabalho. “A emenda garante a preservação de um direito ao docente que está dentro da sala de aula, que agora ganha o terço de hora para o planejamento escolar”, defendeu o vereador Raniere Barosa.

Outra emenda que recebeu o parecer favorável dos vereadores, de forma consensual, tem como proposta assegurar o direito à refeição no horário de trabalho para os professores, no âmbito do Programa de Alimentação Escolar.

No total, foram encartadas 29 emendas ao projeto, 29 rejeitadas e 15 retiradas. Restam 9 emendas serem analisadas e discutidas para finalizar a votação do Plano.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thiago Freire disse:

    Não acredito que o Blog do BG está caindo nesta! Claro que está sendo retirado um direito legal Professor é Professor em qualquer função readaptada ou em assessoramento( direção, coordenação, supervisão, etc). Reportagem np mínimo ignorante, infelizmente.

  2. Rosimere linhares Avelino disse:

    Seria benefício se fosse um direito assegurado a toda a categoria . A manchete deveria ser: câmara garante benefício a apenas uma parcela dos professores. Parem de mascarar os fatos.

  3. ILO disse:

    ATAQUE AOS PROFESSORES | A Câmara de Natal acabou de aprovar uma restrição ao direito a 1/3 da hora atividade para os professores do município. Em votação do Plano Municipal de Educação na tarde desta quarta-feira (02), a maioria dos parlamentares aprovou uma emenda do vereador Raniere Barbosa (PDT), orientado pelo prefeito Carlos Eduardo (PDT) e pela secretária Justina Iva (PCdoB), determinando que apenas os professores que estão em sala de aula tenham direito a 1/3 de hora atividade (período para estudo e planejamento do professor). Foram 15 votos a favor e 7 contra (veja foto do painel). A vereadora Amanda Gurgel (PSTU) votou contra a emenda e classificou a restrição como "um dos maiores ataques aos direitos dos professores que fazem a educação pública". (assessoria)

  4. ILO disse:

    A reportagem falta com a verdade.
    Eu estava lá!
    Na verdade a emenda retirou o direito à 1/3 dos coordenadores, Apoio pedagógico e readaptados.

MPRN firma TAC para contratação emergencial de professores

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, representado pela 78ª Promotoria de Justiça, com atribuições na defesa da Educação, e a 22ª Promotoria de Justiça, de defesa do Patrimônio Público, ambas em Natal, firmou Termo de Ajustamento de Conduta com o Estado com o objetivo do poder público contratar emergencialmente 755 professores do Ensino Médio e Fundamental, necessários para a continuidade do ano letivo 2015.

Os professores deverão ser contratados para a lotação em todas as unidades da rede pública estadual de ensino para suprir o atual déficit de professores, desde que não seja possível suprir a falta de docentes através da contratação de horas suplementares pelos professores efetivos e/ou desde que não seja possível suprir a falta de docentes pela convocação de candidatos habilitados no último concurso público realizado em 2011, com validade até fevereiro de 2016.

Observada a excepcionalidade prevista, as contratações emergenciais deverão ter o prazo máximo deseis meses, devendo nesse prazo, a Secretaria Estadual de Educação e Cultura, efetivar as medidas para a realização de concurso público para o preenchimento das vagas atualmente existentes, bem como para cadastro de reserva com vistas ao preenchimento das vagas decorrentes de aposentadorias para os próximos quatro anos.

Em eventual impossibilidade de deflagração dos concursos ficou estabelecido que compete ao titular da SEEC comunicar ao MPRN as razões da impossibilidade para a adoção das providências que se fizerem necessárias.

Caberá ao Ministério Público Estadual, juntamente com o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas a fiscalização quanto ao cumprimento do ajustamento de conduta.

O descumprimento de qualquer obrigação assumida sujeitará os compromitentes que tenham dado causa, nas pessoas dos representantes signatários, na medida de suas competências, ao pagamento de multa no valor de R$ 5 mil por mês de descumprimento, independente de outras sanções administrativas, cíveis ou penais previstas.

O TAC foi assinado pelos representantes ministeriais da 78ª Promotoria de Justiça e da 22ª Promotoria de Justiça, o Procurador-Geral do Ministério Público de Contas Luciano Ramos, o Secretário Estadual de Educação Francisco das Chagas Fernandes, o Secretário Estadual de Administração e dos Recursos Humanos Marcelo Marcony e o Procurador-Geral do Estado Francisco Wilkie.

MPRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Inocente da Silva disse:

    A mera leitura diária no Diário Oficial do Estado poderia mostrar a algumas pessoas que o problema é mais embaixo (estrutural e de planejamento). Vendo a quantidade de Professores que se aposentam e também os que tem pedido vacância, licença de diversos tipos (médica, para tratar de assuntos particulares, para acompanhar conjuge, etc). Além disso tem as demissões, exonerações e ocupações de cargos comissionados e funções gratificadas, que são essenciais para o funcionamento da máquina administrativa.
    Silvânia, a coisa não é tão simples assim. A profissão de professor não é mais tão atrativa assim. Foi-se o tempo em que os profissionais se submetiam a tudo sem considerar fazer outro concurso. Pois quando se trata de valorizar a profissão e melhorar as condições de trabalho na área da educação, todo mundo silencia. Só os professores não podem fazer greve. E se fizerem tem que pagar, diferente de todas as demais categorias.

  2. Silvânia disse:

    É só segurar as disponibilidades de professores e mandar voltar os mais de 1.300 professores cedidos, colocando nas escolas em sala de aula que o problema acaba. Agora vão contratar e colocar a maioria a disposição em serviços fora do sistema educacional, o que vai ocorrer, o problema continuará.

Prefeito Carlos Eduardo garante reajuste salarial dos professores

O prefeito Carlos Eduardo autorizou o reajuste salarial de 13,01% para os professores da rede municipal de ensino no mês de janeiro. O percentual irá incidir sobre os vencimentos de dezembro e acompanha o mesmo percentual de reajuste do Piso Salarial da categoria e é extensivo também aos educadores infantis. O reajuste concedido agora faz com que os professores tenham um reajuste acumulado de 49,68% nos últimos dois anos. “Assumimos e estamos cumprindo o compromisso de investir 30% do orçamento do município em Educação e um dos pilares para melhorar a qualidade do ensino é reconhecer e valorizar o magistério ao mesmo tempo em que investimentos na melhoria da estrutura física das escolas e reabrimos o Centro de Referência Aluizio Alves para trabalhar a capacitação continuada dos professores”, diz o prefeito.

Os professores com nível superior N1 (licenciatura plena), que representam 28,2% do quadro, ficam com salários variando entre R$ 1.815,72 e R$ 3.260,77 por uma jornada de 20 horas de trabalho. Já os professores com especialização, que correspondem a 69,1% do quadro do magistério, ficam com salários variando entre R$ 2.178,86 no início de carreira, a R$ 3.912,93 também por uma jornada de 20 horas de trabalho. Em 2012, último ano da gestão anterior, o professor com especialização ganhava entre R$ 1.452,84 e R$ 2.609,10.

Com esse reajuste os valores pagos pelo município superam o que recebe o magistério estadual por uma jornada de trabalho de 30 horas semanais.

Untitled-1

FOTOS: Polícia reforça SEEC-RN durante protesto de educadores e Sinte-RN

BiXm_vWIgAE6njrBiXpU_CIMAAKTHFFotos: @ggelima1

foto.PNGFoto: Barrosandre

Policiamento reforçado na Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do Rio Grande do Norte (SEEC – RN). Na manhã desta segunda-feira(10), vem sendo realizado um Protesto do Sinte-RN em solidariedade aos grevistas da Educação no Estado que tiveram o ponto cortado.

Os educadores e sindicalistas saíram em frente ao IFRN Campus Central, na Avenida Salgado Filho, em caminhada até a governadoria. Supostas ameaças de invasão ao prédio da SEEC foram suficientes para o reforço do policiamento.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRASQUEIRINO disse:

    Me vem a lembrança do Governo Geraldo Melo que usou da mesma estratégia e até com cães para intimidar os professores. O resultado político ele colhe até hoje…..não se elege nem a síndico!

  2. Marcos Aurélio disse:

    UMA VERGONHA!
    BOTAR A POLÍCIA PARA INTIMIDAR OS PROFESSORES É O MELHOR QUE ESSE GOVERNO SABE FAZER?
    Já fez isso antes com os Profissionais da Saúde, com o pessoal da Policia Civil, com os servidores da Emater, da Fundação José Augusto, ITEP e até a Própria Policia Militar QUE GRITA SILENCIOSAMENTE PELO DESCASO COMO TEM SIDO TRATADA.
    ATÉ QUANDO A SOCIEDADE NORTERIOGRANDENSE AINDA VAI TOLERAR ESSE DESGOVERNO, HEIN?