Câmara Municipal de Natal aprova projeto que inclui Libras na formação dos professores

Garantir o acesso dos estudantes com deficiência auditiva da capital potiguar à Língua Brasileira de Sinais (Libras), por meio de profissionais de educação qualificados na rede municipal de ensino, foi o objetivo do projeto de lei, aprovado em segunda discussão, nesta terça-feira (21), durante a Sessão Ordinária Virtual da Câmara Municipal de Natal.

De autoria do vereador Bispo Francisco de Assis (Republicanos), o PL 252/2018, inclui a Libras nos programas de formação continuada da Secretaria Municipal de Educação para profissionais do magistério, professores da educação infantil e demais educadores da rede pública municipal.

“É uma matéria bastante importante, que veio numa boa hora e que com certeza vai prestar um grande serviço aos deficientes auditivos da nossa cidade”, ressaltou o vereador autor, Bispo Francisco de Assis.  Já para o vereador Robson Carvalho (PDT), a matéria garante mais inclusão. “Relevante e inclusivo, tendo em vista que 30% da população do estado tem algum tipo de deficiência e parte desse índice são os surdos. Então, a língua brasileira de sinais, a Libras, é a segunda língua oficial mais difundida no nosso país. Por isso a necessidade da capacitação dos nossos professores”, completou Robson Carvalho, que subscreveu a matéria.

A Casa ainda aprovou em segunda discussão o projeto de Lei N° 174/2019, de autoria do vereador Dagô de Andrade (PSDB), que determina a notificação obrigatória de casos de violência contra idosos, que aconteçam aqui em Natal. “Ter um projeto como esse, aprovado pela Casa, para preservar a vida dos idosos é dizer não à violência contra os idosos, que muitas vezes são tidos como invisíveis. A gente precisa fazer valer os direitos da pessoa idosa”, declarou a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Minorias, Trabalho e Idosos, vereadora Divaneide Basílio (PT).

UERN Natal oferece curso gratuito para professores das redes estadual e municipal sobre aplicativos Google para Educação e ensino remoto

Com a prorrogação da suspensão das aulas presenciais em todos os níveis, do fundamental ao superior, está sendo exigido dos professores conhecimentos para o ensino remoto. Pensando nisso, o diretor da UERN Natal, Prof. Dr. Chico Dantas, elaborou e vai ministrar o curso “Aplicativos Google para Educação”, gratuito, on line e aberto a docentes da Universidade do Estado e professores das redes de estadual do RN e municipal de Natal.

O objetivo é apresentar e/ou aperfeiçoar o uso de aplicativos Google no ensino remoto e no apoio às demais atividades inerentes ao dia-a-dia do professor.

Chico, que integra o Departamento de Computação da UERN Natal, inicialmente pensou em ofertar o conhecimento aos colegas docentes da instituição, mas como as vagas são ilimitadas, entendeu que poderia ampliar o público e prestar esse serviço à Educação do RN e de Natal.

“A metodologia foi pensada para desenvolver atividades em tempo real. As aulas serão transmitidas pelo Youtube, e estudantes de Ciência da Computação atuarão como monitores, tirando dúvidas no chat, enquanto exponho o conteúdo”, conta, explicando que o objetivo é deixar os participantes realmente aptos ao uso das ferramentas e acrescentando que deixará em aberto a possibilidade de outras turmas, caso prefeituras dos demais municípios do RN se interessem em solicitar o mesmo treinamento para os professores.

Gerenciamento de atividades, criação de documentos de forma colaborativa, compartilhamento de arquivos, desenvolvimento e gerência de salas de aulas virtuais estão no conteúdo do curso, que será ministrado em cinco módulos pelo canal YouTube/UERN Natal, semanalmente, sempre às segundas-feiras, das 14h às 17h, a partir de 04 de agosto.

Os conteúdos serão repassados de forma expositiva e prática, para a compreensão das funcionalidades dos aplicativos Google para educação: e-mail, chat, videoconferência, agenda, keep, tarefas, documentos, planilhas, apresentações, drive, classroom, vault e formulários.

O número de vagas é ilimitado, mas, para ter acesso às aulas, será necessário possuir uma conta de e-mail Google; comprovar ser professor da UERN ou das redes de ensino estadual do RN ou municipal de Natal, e se inscrever, através do link http://linktr.ee/chicodantas (o mesmo link pode ser encontrado na bio do perfil @uern.natal.oficial no Instagram).

Os certificados de participação serão emitidos em formato digital, pela Escola de Extensão da UERN (EdUCA).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mari disse:

    Vai haver novas turmas? Quero participar? Tenho dificuldade nesta área.

  2. Cynthia Larissa Montenegro Cortez disse:

    Bom.dia sou professora do município e gostaria de participar das aulas sobre os recursos tecnológicos disponíveis para uma aula mais lúdica e agradável, como posso me inscrever?

  3. Lucicleia dos Santos Silva disse:

    Quando começa às inscrições? Ou se já começou como faço para me inscrever no curso? Quero muito ampliar meus conhecimentos.

  4. Maria da Conceição dos Santos Oliveira disse:

    Preciso fazer esse curso pra dar melhor minhas aulas

  5. Ezequiel disse:

    Oi. Obrigado

  6. Ezequiel disse:

    Quelecal

  7. Francisco Canindé Ferreira Campos disse:

    Quero participar desse curso, pois sinto dificuldade em ministrar aulas remotas

  8. Vera disse:

    Quero aprender más e por isso preciso de cursos .

  9. Vera disse:

    Quero aprender más e por isso preciso de cursos .para mi passa pra meus alumos

  10. Vera disse:

    Veroneide damtas de freitas

  11. Francilene Dias Dantas disse:

    Sou do município de Macaíba, gostaria muito de participar, poderei me inscrever

  12. Suely Gadelha disse:

    Qual a carga horária deste curso?

  13. Célia Maria da Silva disse:

    Gostaria de saber usar essa ferramenta para melhor desenvolver o conhecimento

  14. Francisca Martins da Silva Rodrigues disse:

    Eu quero me escrever, mas não consigo.

  15. Albertina de lima silva disse:

    Sou professora do Município de Ceará Mirim, vi que não posso fazer, pois está disponível só para o Município de Natal, que pena preciso tanto fazer um curso deste. Qdo vão abri para professores de outros municípios do RN?

  16. Adriano César disse:

    Preciso fazer esse curso para melhorar o meu desempenho
    Profissional ..

    .

  17. Maria Simone de Oliveira disse:

    Como me inscrever?

  18. Luzia Emiliano disse:

    Quero aprender manusear os aplicativos do Google!!

  19. Sandra Medeiros disse:

    Como faço para participar do curso?

  20. Gizelda Torres de Souza disse:

    Quero fazer esse curso,pois tem dificuldade em trabalhar com esse recurso. É preciso aprofundar meu conhecimento.

  21. João Carneiro de Souza disse:

    Preciso de informações sobre este assunto para meu aperfeiçoamento profissional.

  22. Lucineide Cosme Nogueira disse:

    Quero ampliar o meu conhecimento nesse assunto.

CCJ aprova reajuste para professores e especialistas em Educação do RN

Foto: João Gilberto

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou, na tarde desta terça-feira (26), a admissibilidade da proposta que prevê o reajuste salarial a professores e especialistas da Educação do estado. A proposta tramitou na comissão e foi aprovada com votação unânime.

Relatada pelo deputado Francisco do PT, a matéria foi discutida por parlamentares, Poder Executivo e pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte) antes mesmo do encaminhamento da proposta do Executivo ao Poder Legislativo. Segundo o relator, a matéria foi um consenso e será de grande importância para os profissionais da área.

“Cumpre esclarecer que, enquanto membro da comissão de Educação, nós e outros parlamentares acompanhamos todas as tratativas entre governo e servidores. Diante de todas as condições financeiras, chegou-se a um acordo para a forma de pagamento, dentro da realidade financeira do estado e respeitando a proporcionalidade entre a carga horária e os vencimentos. Por isso, opino pela admissibilidade”, disse Francisco do PT. Os deputados George Soares (PL), Coronel Azevedo (PSC), Cristiane Dantas (Solidariedade), Raimundo Fernandes (PSDB) e o deputado presidente da comissão, Kleber Rodrigues (PL), foram favoráveis ao parecer.

Pela proposta, o reajuste será de 12,84% aos salários básicos dos professores e especialistas da Educação que atuam na rede pública estadual. Os valores pagos, caso a matéria seja aprovada em plenário, serão retroativos a 1º de janeiro de 2020 e contemplarão servidores ativos, aposentados e os pensionistas.

Para efetuar o pagamento, o Governo fará reajuste em três parcelas, sendo 3% em junho, 3% em outubro e 6,363% em dezembro, chegando ao valor acumulando 12,84%. Já o valor retroativo será pago em 11 parcelas em 2021, sendo 40% em seis parcelas iguais, entre fevereiro a julho, e os 60% restantes serão pagos em cinco parcelas iguais nos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro. A forma de pagamento também foi acordada entre Executivo e professores.

Agora, a matéria segue o fluxo de tramitação entre as comissões técnicas e, após todos os pareceres, irá à votação pelos deputados estaduais, que seguem com a realização das sessões ordinárias e demais atividades legislativas de maneira remota.

ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Certamente a Governadora está pensando e agido conforme o velho ditado popular que diz: BARCO PERDIDO, BEM CARREGADO. Sem dúvida o estado, sob a (des) administração petista mudará um pouco eu nome. Será Rio Pobre do Norte.

  2. natalsofrida disse:

    Me desculpem, mas dessa vez vou torcer contra. Isso é uma cretinice.

  3. Joca disse:

    Pelo amor de Deus !!!!! Fátima pqp!!!! como é que o Estado, que tem uma dívida de curto prazo de 2 BILHÕES, e no meio de uma pandemia, com o trabalhadores sem empregos ou com salários reduzidos, ainda encontra espaço fiscal para conceder aumento a funcionário público.

    • M.D.R. disse:

      Que tamanho de picaretagem, além de divide em três joga os REAJUSTOS para 11(onze) parcelas , veja que a GOVERNADORA optou pela desigualdade SOCIAL e injustiça SOCIAL, em relação os outros aumentos.

Aulas à distância: professores vivenciam os desafios e aprendizados da nova forma de educar em meio à pandemia

Fotos: Divulgação

A necessidade do isolamento social, provocada pela pandemia do novo coronavírus, suspendeu as aulas presenciais, mudou a forma de ensinar e a rotina de educadores por todo o mundo. É como se a escola tivesse invadido todos os lares ao mesmo tempo. E essa “visita diária,” por meio de plataformas virtuais, criou desafios para pais, alunos e, especialmente, para os professores, que precisaram manter o laço firme com cada estudante, garantindo o aprendizado e o interesse contínuo.

“Mergulhamos de cabeça e a inserção foi abrupta. Diante disso, tive que estudar mais, investir em alguns equipamentos, apesar de já possuir um suporte grande, e, sem dúvidas, colocar em prática tudo aquilo que eu sempre acreditei”, descreveu o professor do ensino fundamental da Maple Bear Natal, Olavo Vitorino, que também é especialista em Tecnologias Educacionais pela UFRN. “Da parte da escola, contamos com um suporte diferenciado da Maple Bear Learning Comunity, uma ferramenta de ensino virtual, que propiciou muitos esclarecimentos e nos ajudou nesse processo”, destacou.

A mudança também não foi fácil para a professora Rossânia Ribeiro, que dás aulas de português, história e geografia para estudantes do quatro e do quinto ano do ensino fundamental. “Saímos da nossa zona de conforto e fomos em busca de novas ferramentas para atender ao nosso público e contribuir com a aprendizagem dos alunos de forma significativa, aproximando-se do modelo presencial o máximo possível”, disse.

A distância física das crianças é, sem dúvida, o que mais faz falta para os professores nesses quase dois meses de suspensão das aulas. “O que eu sinto falta das aulas presenciais é do contato humano. De olhar no olho, sentir carinho, passar carinho, calor humano. Por outro lado, é uma experiência importante, em que a gente consegue manter, mesmo que de forma virtual, o respeito, a vontade de aprender, o desejo de querer fazer diferente”, completou.

Os professores também são desafiados a manter uma rotina de trabalho e concentração dentro de casa, dividindo as tarefas profissionais com os deveres do lar e a atenção à família. O professor Olavo tem uma preocupação a mais. Mora com a mãe e com o irmão que fazem parte do grupo de risco para a Covid-19. “O nosso protocolo é bem rígido. Temos muito receio da condição de nossa mãe, por isso todas as demandas dela foram transferidas para mim e uma outra irmã que não mora conosco.”, explicou.

Tarefa difícil também é cuidar dos filhos. O professor Alex Alvarez tem dois: um de 13 anos e outro de 2 anos. “Tem sido bem desafiador, pois não se consegue ter um ambiente totalmente silencioso em casa. Principalmente quando se tem filhos pequenos. Mas minha família me apoia muito”, afirmou.

Para os educadores, todas as mudanças trouxeram lições que serão levadas adiante. “A grande lição que tiro disso tudo é a de que temos que ter nos colocar mais no lugar uns dos outros, buscar empatia e compartilhar atitudes positivas. Como educador, eu sinto que temos que ser um exemplo de firmeza sem perder a ternura, sem perder a nossa essência”, apontou o professor Olavo Vitorino. “Não tem sido fácil porque é um turbilhão de sentimentos, mas, para mim, é muito importante estar nessa missão”, encerrou a professora Rossânia Ribeiro.

Cartilha de alunos e professores da UFRN auxilia a identificar os sintomas da Covid-19

Foto: Reprodução

Um guia que apresenta de maneira didática as principais manifestações clínicas da doença causada pelo novo coronavírus. É dessa maneira que pode ser definida a cartilha Covid-19: Entenda os Principais Sintomas, produzida pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Departamento de Fisioterapia (DFST).

Trata-se de iniciativa de alunos e professores da UFRN que procuraram elaborar um material com informações claras e objetivas sobre os sintomas que podem indicar o contágio pela Covid-19. Isso visa atender a necessidade de material informativo sobre o assunto, elaborado por especialistas, mas em linguagem acessível à população.

Esse tempo de pandemia da Covid-19 tem levado as pessoas a querer saber como essa doença afeta o organismo humano e como proceder diante disso. O problema é quando as informações divulgadas sobre essas questões são equivocadas ou falsas, como no caso das fake news, muito difundidas pelas redes sociais. Essa cartilha foi pensada justamente para combater a desinformação sobre esse assunto e poder ser compartilhada digitalmente.

Outro aspecto dessa iniciativa diz respeito à necessidade de saber diferenciar os sinais e sintomas de uma gripe comum daqueles que indicam o contágio pela Covid-19.  A febre, a tosse, a dor de garganta, a dor de cabeça e a fadiga são indicativos de doenças que podem ser causadas por vários vírus, como os da gripe comum, por exemplo. Mas também podem remeter ao contágio pelo novo coronavírus. Assim, se além desses sintomas a pessoa se queixa de falta de ar, de certa dificuldade para respirar, de sensação de aperto no peito e mal-estar; se ela tem aumento da frequência respiratória, mesmo estando em repouso; se manifesta uma coloração azul-arroxeada da pele, língua e mucosa da boca; se tem confusão mental, cansaço, diminuição de energia e pressão baixa, então é preciso procurar orientação profissional.

Para isso, a cartilha também disponibiliza o telefone do Instituto de Medicina Tropical da UFRN (3342 2300), que funciona de segunda a sexta-feira, das 08 às 18h. Outra possibilidade é o Disk Prevenção ao Coronavírus do Governo do Estado, serviço que conta com a colaboração da UFRN e atende pelo telefone 3190 0770. E, em caso de urgência, é preciso ligar para o Samu, pelo 192. O documento está disponível para acesso no link.

UFRN

Colégio Porto disponibiliza gratuitamente vídeo-aulas com seus professores e conteúdo pedagógico exclusivo para todos os estudantes do RN

Fotos: Divulgação

O Colégio Porto desenvolveu uma estratégia para que os alunos do Ensino Médio no Rio Grande do Norte não sejam prejudicados durante a quarentena e que aproveitem o período em casa para manter os estudos em dia – e em um gesto de responsabilidade social, resolveu compartilhar a iniciativa gratuitamente com os estudantes do RN, sejam da rede pública ou privada.

Os professores de todas as turmas do ensino médio estão gravando aulas em vídeo em dois estúdios que foram montados dentro da escola. Esse material estará disponível para os alunos a partir da próxima terça-feira, 24, no canal do Colégio Porto no Youtube. A cada dia, serão duas vídeo-aulas de disciplinas diferentes para cada uma das séries do Ensino Médio, com o objetivo de garantir o andamento do conteúdo pedagógico. Na gravação das aulas, a escola está recebendo o suporte do Google For Education, que é seu parceiro pedagógico.

Com a intenção de colaborar com o esforço das autoridades públicas para oferecerem alternativas educacionais durante a quarentena, os sócios diretores do Colégio Porto comunicaram a iniciativa, por meio de ofício, ao secretário estadual de Educação e Cultura, Getúlio Marques, à secretária de Educação de Natal, Cristina Diniz Barreto de Paiva e a presidente do Conselho Estadual de Educação, Leideana Galvão.

“As aulas têm a função de atender à necessidade de contínuo aprendizado dos estudantes, neste momento em que não é possível o acesso à escola em função da pandemia do novo Coronavírus. As aulas serão ofertadas para dar sequência ao aprendizado até que seja possível se reestabelecer a normalidade na rotina dos estudantes, e tenha passado esse momento de extrema dificuldade que enfrentamos”, afirmam, no ofício, os diretores Paulo de Paula, André Cury, Eduardo Bezerra e Marcelo Freitas.

Para os diretores, o momento é de união e colaboração social. “Entendemos que é nosso papel contribuir com a sociedade com o que temos de melhor, que é a expertise educacional. Com as vídeo-aulas, será possível aos estudantes manterem uma rotina de aprendizado, aplacando os prejuízos em estarem distantes da escola. Entendemos ser responsabilidade nossa que não somente os estudantes matriculados no Colégio Porto, mas cada aluno de Ensino Médio do nosso Estado, possa ter a oportunidade de aprender e desenvolver atividades educativas durante o período de quarentena que nos foi imposto”, destacam.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anallyce disse:

    Bom, estudo nos levar muito longe…mesmo não tendo aula isso vai nos ajudar muito.

  2. Rafael Soares Lopes disse:

    Manda só as aulas de língua inglesa

Professores rejeitam proposta do Governo e deflagram greve no RN por tempo indeterminado

O Saiba Mais – Agência de Reportagem, destaca que os professores da rede estadual do Rio Grande do Norte decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. Na pauta está o pagamento do reajuste de 12,94% referente ao piso nacional da categoria definido em janeiro pelo Ministério da Educação.

A proposta apresentada pelo Governo na terça-feira (4), que previa o pagamento em três vezes em 2020 e o parcelamento do retroativo em 24 parcelas a começar no próximo ano, foi rejeitada pelos trabalhadores da Educação.

A contraproposta aprovada na assembleia foi o pagamento dos 12,94% em março e o parcelamento do retroativo em três vezes.

Uma nova rodada de negociação entre o Sindicato e o Governo está marcada para 12 de março, mas pode ser antecipada em razão da deflagração da paralisação. A equipe econômica do Executivo segue fazendo simulações para tentar melhorar a proposta.

A diretoria do Sinte ainda tentou adiar a greve até a próxima segunda-feira, quando uma nova assembleia seria convocada. Mas os professores já foram para a plenária dispostos a aprovar a paralisação.

Em uma assembleia lotada no pátio da escola Winston Churchill, os professores cobraram o pagamento do reajuste e o retroativo ainda em 2020.

Na sexta-feira (6), os professores se reúnem no auditório do Sinte para definir o planejamento dos comandos de greve. A próxima assembleia da categoria está marcada para segunda-feira (9), às 8h30, na escola estadual Winston Churchill.

Com informações do Saiba Mais – Agência de Reportagem

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Se até os professores, que se acham "antenas da raça", caíram na lorota manjada de Fatão GD, o que dizer do restante dos barnabés pobres mortais. Será que agora eles vão pra rua dizer que são a favor da reforma previdenciária da "coleguinha" petralha?

  2. Calixto Silva disse:

    Fatão fatão vc agora tá com a mão no coração, segura fatão pro coração não sair pela boca kkkk

  3. Manoel disse:

    Vamos repetir as palavras da professora governadora quando ela era oposição a Robinson e Rosalba:
    Tem dinheiro sim o que falta é compromisso em pagar o salário dos professores !!!
    Tem que acabar com os privilégios e cobrar os devedores !!!
    O que precisa é priorizar o pagamento da folha em detrimento de outras despesas !!!
    Essa reforma é uma maldade com o trabalhador que vai pagar uma conta que não é dele !!!
    Agora a professora governadora repete as mesmas desculpas que ela afirmava serem mentiras, se agora são verdades então Fátima deve pedir desculpas públicas a Robinson e Rosalba pela acusações falsas.

  4. Rafael Pinheiro disse:

    PARABÉNS AOS PROFESSORES
    Governadora mentirosa; traidora! A população tem que se unir para tirar essa incompetente do governo. A saúde está uma caos, não temos segurança, o professores estão em greve, as contas não estão sendo pagas. . .
    Fora Fátima!

  5. Natal disse:

    Gopi Fátima louca vai trabalhar deixe de perseguir o funcionário

  6. Marcio. Pereira disse:

    Estilingue x janela de vidro.
    Fátima sindicalista x Fátima Governadora. Kkk

    • Ignoto disse:

      Falou tudo! Vamos ver como a ex-sindicalista age agora que é governadora, pois se antes tudo era fácil e possível, por que agora mudou?

  7. Sebastian disse:

    Deixa fatao solta a pipoca e pegar na caneta que as parceiras da educação volta correndo. Com uma mão na frente outra atraz

  8. Gustavo disse:

    O direito de greve no Brasil foi uma das mais importantes conquistas dos trabalhadores por meio da Constituição Federal de 1988, que no artigo 9º diz: “É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”.

    Nos parágrafos 1º e 2º estabelece a Constituição que “a lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade” e que “os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei”.
    Daí decorre que o direito de greve é um importante direito fundamental dos trabalhadores, através do qual podem se manifestar e pressionar o seu empregador sobre suas reivindicações. Todavia, como é basilar, não se trata de um direito absoluto, cabendo aos trabalhadores e respectivos sindicatos, para exercê-lo regularmente e não tê-lo como abusivo, cumprir alguns requisitos legais.
    No Brasil, para se reconhecer o exercício regular da greve, requer-se, de acordo com a Lei 7.783/89, o cumprimento dos seguintes requisitos:

    1. convocação e/ou realização de assembleia geral da categoria;
    2. cumprimento de quórum mínimo para deliberação;
    3. exaurimento da negociação coletiva sobre o conflito instaurado;
    4. comunicação prévia aos empresários e à comunidade (nas greves em serviços essenciais);
    5. manutenção em funcionamento de maquinário e equipamentos, cuja paralisação resulte prejuízo irreparável;
    6. atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade (nas greves em serviços essenciais);
    7. comportamento pacífico;
    8. garantia de liberdade de trabalho dos não grevistas;
    9. não continuidade da paralisação após solução do conflito por acordo coletivo de trabalho, convenção coletiva ou sentença normativa.
    Portanto, pelo que estamos vendo, nem todos os requisitos foram cumpridos. Deixando-se de cumprir um dos mais importantes que é o "exaurimento da negociação coletiva sobre o conflito instaurado", vez que a negociação ainda está aberta e acontecendo normalmente.
    Pois a nível municipal, nem se fala nada…

    • Antonio Barbosa Santos disse:

      Saberia o ilustre rábula do Google dizer se essas etapas eram seguidas quando Madame Bokus era oposição?
      Parece-me que ela defendia primeiro a paralisação e depois a negociação para fazer caixa eleitoral com a categoria. Ou não era?
      Em todo caso, espero que aquela turma descolada, inteligente, vanguardista e defensora da educação venha para as ruas defendê-la.
      Ou será que não era pela educação?

    • Cidadão Atento disse:

      Não é a verdade. Se vc realmente fosse um Professor atuante na luta sindical saberia que no governo passado não havia a abertura e o diálogo permanente com a categoria, que na maioria das vezes não era sequer recebida, nem se respondiam os ofícios protocolados.
      E mesmo assim a categoria engoliu muitas situações irregulares e vexatórias do Governo Robson caladinha.
      Vamos fazer política, mas com honestidade. Sem distorcer os fatos.

  9. Thiago Lopes disse:

    Eu quero meu dinheiro Fatima

    • M.D.R. disse:

      Tem que haver g r e v e , GOVERNADORA era linha de frente e aprendermos com PT esse tipo de comportamento.

  10. Yago disse:

    Bota pra rear Fatão, tá pouco, quem votou em você tomou no caju kkkkkk

  11. Lair disse:

    Pronto!!! Os tarados por greve da PM devem fazer concurso para educação, pois lá vcs podem se satisfazer. Na PM é terminantemente proibido fazer greve. Fica o aviso.

  12. Silva disse:

    Meu Deus, a governadora experimentando do próprio veneno.
    Pegue!!
    Criticar é bom ne??
    A vida toda derrubado os givernadores que passaram.
    Kkkkkk

  13. Antenado disse:

    A diretoria do sindicato tentou adiar a greve!! É isso mesmo que eu lí??

    • Fátima Oliveira disse:

      Exatamente isso, Antenado. Foram manobras mil, do SINTE, com esse fim.

    • Ojuara disse:

      Claro, TODOS sempre fizeram parte do aparelhamento dos PTralhas apoiadores de LULADRAO, aí tomaram no toba, tentaram engabelar os professores e foram engabelados. Botem pra f…..nesse governo, deu um reajuste gigante para procuradores, mantém a mordomia e gasto astronômico com os bajuladores e aspones, e pra vcs está negando o que é de direito de vcs.

  14. Manoel disse:

    Meu Deus! Isso pq a governadora se diz professora, servidora pública… Agora vai apertar no lado dos professores??!! Era contra a reforma da previdência e agora quer fazer uma mais rigorosa que a aprovada no Congresso?? Complicado né??

    • Neto disse:

      Fátima Bezerra é completamente destrambelhada e perversa. Isso é só o começo. Ainda teremos que aguentar mais dois anos e dez meses desse desastre governanental. A reforma da previdência por ela proposta é pior do que a de Bolsonaro! Se fosse nos mesmos moldes, ainda dava para aceitar; mais é pior, isso é um massacre ao servidor. Queira Deus que essa criatura crie um pouco de juízo e deixe de sacanear com a população potiguar. Parabéns aos professores que não aceitaram essa proposta ridícula. O reajuste tem que ser conforme o piso salarial decretado pelo governo federal, que envia a verba através do FUNDEB. Em um ano e dois meses alguém pode informar qual foi a grande obra, o marco, desse desgoverno? Nenhum.

    • RMS disse:

      GOPI……….. FORA FATÃO

“Fátima não tem desculpa para não cumprir pagamento do piso salarial dos professores”, diz sindicato

Foto: Reprodução

“A governadora Fátima Bezerra não tem desculpa para não cumprir o pagamento do piso salarial dos professores de 12,84%”. Essas foram as palavras do Sindicato dos Servidores da Administração Direta (SINSP), que alega que desde o último dia de 2019, o Governo do RN recebeu uma verba extra, proveniente dos repasses do bônus de assinatura do leilão do excedente de petróleo da cessão onerosa, feito em novembro do ano passado. Os recursos foram de R$ 11,73 bilhões.

“Estados e municípios do Brasil inteiro também receberam a verba e têm usado o recurso para quitar a dívida. Já no RN, Fátima, que é professora, não quer cumprir o piso salarial dos professores. Em vez disso, a chefe do executivo quer que o reajuste aconteça em três vezes, e sem pagar retroativo”, diz o sindicato em outro trecho.

Atualização do piso

Em 23 de dezembro, uma Portaria publicada no Diário Oficial da União consta que o valor do custo aluno subiu de R$ 3.238,52 para R$ 3.440,29. Sabendo que a atualização do piso do magistério é calculada utilizando-se o mesmo percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno referente aos anos iniciais do ensino fundamental, o reajuste para 2020 seria, portanto, de 12,84%.

https://www.sinsprn.org.br/noticias.php?id=670=fatima-nao-tem-desculpa-para-nao-cumprir-pagamento-do-piso-salarial-dos-professores

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Papa Jerry Moon disse:

    Mesmo tendo dinheiro extra em caixa GD só irá quitar os salários atrasados no último ano de seu mandato, ano de eleição. Sua palavra não vale p. nenhuma.

  2. Armando disse:

    Ôxe! E os professores ainda não estão em greve! No tempo de Robson eles faziam greve depois que iriam saber o motivo. Da-lhe PT!!!!kkkkkkkkkkk

  3. Escritor disse:

    Pensava q os professores tivessem um sindicato proprio. Não sabia q era O SINSP.

  4. Bruno disse:

    Calma gente, ela é professora , olha o que ela está fazendo com seus colegas.
    Kkkkkkkkkkkkkkkk
    É gopi

  5. Marcos disse:

    Ela irá dar o aumento mesmo que seja na tora! Já mais votaria numa incapaz como essa mulher, porque, como mesmo disse o Ciro Gomes: Fátima não tem competência para administrar nem carrinho de confeito. É melhor a governadora repensar a sua posição antes que o Bolsonaro diga nas suas suas lives nas quintas que tem dinheiro do FUNDEB enviado pelo o governo federal e ela não quer pagar, porque, não quer.

    • M.D.R. disse:

      A resposta tem que vim com G R E V E, foi assim que os PROFESSORES a prenderam com a própria GOVERNADORA.
      Nunca se viu tanta cara de pau como a atual GOVERNADORA, poucos meses deu um aumento de 16,38% a ELITE dos altos SALÁRIOS e agora humilhando a própria classe.

Vereadores de Parnamirim aprovam reajuste para professores e outros benefícios para a educação municipal

Foto: Divulgação

Na manhã da quarta-feira (19), os vereadores de Parnamirim votaram e aprovaram o Projeto Lei Complementar 02/2020, que formaliza o reajuste do plano salarial dos professores da rede municipal de ensino. Dessa forma, o piso salarial dos educadores passa de R$ 2.557,74, para R$ 2.886,24. O projeto foi aprovado em única discussão.

Além dessa matéria, foi aprovada em segunda votação outra proposta que traz benefícios diretos para a educação municipal. Trata-se do projeto de Lei Complementar 01/2020, que dispõe sobre a criação do cargo efetivo de Auxiliar de Creche na rede de ensino do município. Esses profissionais vão colaborar com os docentes e atuar em atividades dos CMEIs, contribuindo para um atendimento com mais qualidade às crianças.

“É um momento de extrema importância para esta Casa, em que, de comum acordo, os parlamentares concordaram em realizar essa sessão para votar este benefício em favor dos educadores em caráter de urgência”, enfatizou a vereadora Vandilma Oliveira, presidente da Comissão Permanente de Educação, Saúde e Assistência Social da Câmara de Parnamirim.

Comissão Permanente de Educação

A vereadora Vandilma Oliveira ressaltou ainda a importância da Comissão Permanente de Educação da Câmara na análise das matérias. “Quero reforçar mais uma vez o trabalho da comissão e dos colegas em buscar o melhor para a educação da população parnamirinense”, concluiu. Também integram a Comissão as vereadoras Ana Michele e professora Nilda.

Agora, os projetos serão enviados ao Poder Executivo para serem sancionados e publicados em Diário Oficial.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana Catarina disse:

    Por que que esses mesmos vereadores não se reuniram com o Senhor prefeito para que a lei do vale alimentação contemplasse os efetivos que trabalham 6 horas diárias. ? Lamentável tal injustiça.

  2. Fátima disse:

    Prefeito vai perder companha porque usou vale para mecher com os funcionários e mudar orario ainda faz com que os funcionários decida se quer ou não

  3. Francisca franca disse:

    Porque dá a uns e outros não. O excelentíssimo prefeito deu um tiro no pé. Por onde passo so vejo revolta por calsa de um bendito Vale refeição que prefeito deu. Mas antes vai mecher com o orario dos funcionários que em 30 anos nenhum prefeito mecheu. Na minha casa tem 12 eleitores. Mas ninguém pode votar nele.ele não quis ajudar e sim mecher nos horários de quem dava 6 horas para dá 8 horas. Isso os funcionários vão dever ão prefeito

  4. Vilma disse:

    Registre-se que a criação do cargo de auxiliar de creche foi criado para que fosse corrigido uma ilegalidade que já durava 23 anos no município de Parnamirim. E essa correção só foi viabilizada pela luta do Sindicato e da categoria, estinta em todo Brasil e só agora renhecida no município.
    Registre-se também que o reajuste, em vigor desde janeiro, previsto na lei 11.738/2008 não necessitava da aprovação da câmara.

  5. Zé Lopes disse:

    Tanto que os professores confiaram!

  6. Zé Lopes disse:

    O piso do estado ninguém nem fala. Era para ser o primeiro!

Maple Bear Natal promove semana de incentivo à leitura e socialização entre crianças, pais e professores

Foto: Divulgação

INFORME PUBLICITÁRIO

Um momento lúdico e especial para as crianças da educação infantil e seus pais, aguardado ansiosamente pelos pequenos, está reunindo as turmas ao longo desta semana na Maple Bear Natal. É a “Pajama’s Night”, ou Noite do Pijama, evento de incentivo à leitura e literatura familiar, que mostra que ler para os filhos – além de incentivar o aprendizado – pode ser um delicioso momento em família.

O evento, na segunda semana de aulas, é também uma oportunidade de socialização entre crianças, pais e professores. Em todas as turmas da educação infantil estão sendo trabalhadas em sala de aula clássicos da literatura para crianças pequenas, em inglês e português, com diferentes grupos a cada noite, de segunda a sexta, sempre entre 18h e 19h.

Fernanda Gondim, mãe da Lara, de 4 anos, da turminha JK, e da Helena, de um ano e oito meses, conta que Lara nem dormiu a soneca da tarde ansiosa pelo evento.

“Acho excelente a iniciativa. A escola estimula bastante a leitura, e tirar da rotina de sala de aula para um momento diferente proporciona a eles curtirem a escola de outra forma”, comentou. Fernanda completa: “e a gente vê que dá para fazer um momento assim em casa com eles”.

Bolsonaro e Weintraub anunciam reajuste de 12,84% no piso salarial dos professores da educação básica em início de carreira; maior aumento desde 2009

Foto: Reprodução/Instagram

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciaram por meio de live (transmissão ao vivo) em rede social o aumento de 12,84% do piso salarial previsto no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Segundo Weintraub, o reajuste anunciado “é o maior aumento em reais desde 2009.”

O ajuste, acima da inflação de 2019 (4,31%), corresponde às expectativas da Confederação Nacional de Municípios (CNM) que já havia previsto o valor mínimo do magistério passaria de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. Há expectativa entre gestores municipais que uma nova lei sobre o Fundeb seja criada este ano. A lei atual só prevê a manutenção do fundo até este ano. O Ministério da Educação prepara proposta com novas regras.

Durante a live o presidente também anunciou, ao lado do secretário de Cultura Roberto Alvim, o lançamento do Prêmio Nacional das Artes que irá destinar mais de R$ 20 milhões para produção artística nas cinco grandes regiões brasileiras.

O prêmio terá sete categorias, eruditas e populares, e prevê a seleção de cinco óperas, 25 espetáculos teatrais, 25 exposições individuais de pintura e 25 exposição de escultura, 25 contos inéditos, 25 CDs musicais originais e até 15 propostas de histórias em quadrinhos.

O edital será publicado na próxima semana no Diário Oficial da União e no site da Secretaria Especial da Cultura. O repasse de recursos entre as regiões será dividido de forma igual.

Durante a transmissão, o presidente também comentou a queda histórica dos juros básico da economia, Taxa Selic a 4,5% ao ano e a esperada redução da dívida pública com a baixa dos juros. O presidente salientou a redução dos custos de empréstimos da Caixa Econômica Federal e a diminuição de pessoas inadimplentes. Bolsonaro salientou que a queda de juros ocorre “sem canetada” e “sem interferência”, mas por causa do ambiente de recuperação econômica.

O presidente comemorou a prioridade anunciada pelo governo dos Estados Unidos para que o Brasil se torne membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e lembrou a edição de nova medida provisória que ajusta o salário mínimo dos atuais R$ 1.039 para R$ 1.045.

Além do ministro da Educação e do secretário de Cultura, participou da transmissão o secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Humilde Iconoclasta disse:

    Cadê os analfabetos da "esquerda" que tanto me divertem com sua hipocrisia e incoerência se raciocínio?

  2. Berg disse:

    Chupa pastor Lula.

  3. Ricardo Carvalho disse:

    Atenção professores do Lula livre, não aceitem o aumento que o Bozo deu, vocês são resistência! Kķkkkķk

  4. Jr disse:

    Pessoal a definição do piso salarial dos professores não tem relação com a vontade do Presidente (Lula, Dilma, Temer, FHC, Bolsonaro, seja lá quem for). Seu cálculo é definido em lei federal e pode variar ano a ano para mais ou para menos.

  5. Luciano disse:

    O presidente odiado pelos esquerdistas está fazendo mais polos professsores do que os petistas que ironia.

  6. Paulo disse:

    Não fez mais que a obrigação. DAR CONTINUIDADE A UMA POLÍTICA QUE FORTALECE A EDUCAÇÃO E RECONHECE A GRANDEZA DOS NOSSOS PROFESSORES. Diga-se de passagem, ainda muito mau remunerados.

    • João Sem Braço disse:

      Dar continuidade não, que a esquerda não fazia isso.

    • Paulo disse:

      Em algum momento a política surgiu, se alguém continua isso é continuidade. Não me prendo a sua limitação partidária. 😱😱😱

  7. Zanoni disse:

    Cadê os petralhas da educação???? Cadê os petralhas do RN que são professores????

  8. Bento disse:

    Parabéns Presidente Jair Messias bolsonaro.
    Nada como grandes notícias para iniciar o dia.
    Chupa ptzada foia e gloibo
    Esse Ministro da Educação é nota 10 deeeeeeeeezzzzzzzz

UNP emite nota sobre desligamento de professores

Após novas queixas de alunos e profissionais da saúde sobre demissões de professores no curso de Medicina, e repercussão neste blog, a UnP se pronunciou através da nota abaixo:

A UnP esclarece que a gestão docente provém de uma análise profunda acerca de diversos aspectos da instituição e tem como intuito garantir a perenidade de nossos cursos. Isso inclui alterações no quadro de docentes como contratações, promoções, realocações, substituições e desligamentos de professores, em função do ciclo do segmento, bem como leva em consideração, neste momento, o impacto da instabilidade econômica vivenciada pelo país.

Dessa forma, ressaltamos que a decisão por movimentações no corpo docente não é pautada por um fator único, englobando uma série de questões, que podem ser pontuais ou combinados, e não tem relação direta com a titulação. Pelo contrário, a UnP tem um padrão de contratação para docentes no qual busca sempre profissionais com as melhores qualificações e experiências, atendendo a todas as exigências do Ministério da Educação (MEC).

Importante ainda deixar claro que o processo de desligamento de um professor é conduzido com total lisura e de forma ponderada, porque respeitamos e reconhecemos a contribuição de cada um em nossa instituição. A UnP ratifica o compromisso no aprimoramento acadêmico, visando oferecer a melhor formação aos nossos alunos. Ressaltamos ainda o respeito e reconhecimento pela contribuição de cada docente em nossa instituição.

Universidade Potiguar

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Amanda disse:

    Juro que não entendo por que estas notícias ainda são taaaaaoooo importantes para os blogs. Empresa privada não tem estabilidade, todo mundo sabe disso. Se tem professor com título que está desempregado e aceita ganhar menos, é meio óbvio . Toda vida é isso, já tá com gosto de comida requentada, eu teria era vergonha de ficar repetindo o mesmo tirinete o tempo todo. Pronto, falei.

  2. Joaquim Fabuloso Gomes disse:

    A UnP perdeu uma ótima oportunidade de esclarecer de forma confiável as medidas adotadas ao longo dos últimos anos, demitindo professores antigos, experientes e muitos com doutorado.
    As demissões são de conhecimento público e com elas a qualidade dos cursos passam a ser questionáveis. Mas essa foi uma decisão tomada pela UnP e as consequências serão do ensino que vai levar aos alunos, a preço elevado.

  3. Nando disse:

    Professor depois q vira bagaço da laranja 🍊 o futuro é o olho da rua. O importante é faturar. Aos porcos, as pérolas.

  4. Xica disse:

    Estabilidade quem tem é o professor da UFRN. Só pra lembrar aos alunos da UnP! Bjs

  5. Antonio Turci disse:

    Me engana que eu gosto….!

Damares abre Disque 100 para professores alertarem sobre pais

Foto: Sérgio Lima/Poder360

A ministra Damares Alves, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, decidiu abrir o canal Disque 100 para que também os professores façam denúncias contra pais que não acompanham a vida escolar de seus filhos. A medida será implantada em 2020.

LINHA DIRETA 

Em caso de necessidade, a pasta acionará o Conselho Tutelar da região em que for registrado o descaso.

VAMOS JUNTOS 

O ministério afirma que a iniciativa não pretende criar uma onda de denuncismo, mas sim mapear problemas.

ME CHAMA 

Há algumas semanas, a ministra causou polêmica ao afirmar que criaria um canal para que pais denunciassem professores que, nas aulas, atentem contra a moral, a religião e a ética da família.

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. carlos damasceno disse:

    vije, vai precisar de muita gente pra atender pq os filhos não estudam, ficam nos pátios namorando, até saem de moto no horário da aula pra ir se reproduzir…

  2. Diogo disse:

    Se realmente os professores denunciarem, prevejo linhas congestionadas.

  3. Sérgio disse:

    E pra denunciar ministra, qual o ramal??????????

Com número de alunos caindo, Brasil formará mais 1,5 milhão de professores em cinco anos

Foto: Anna Carolina Negri / Agência O Globo

O Brasil é um país de professores. Isso é o que defende o economista-chefe do Instituto Ayrton Senna , Ricardo Paes de Barros. Segundo ele, de todos os formandos no ensino superior no Brasil nos últimos cinco anos, 21% são professores .

Nesse período, o país formou 1,148 milhão de profissionais. Esse número é a metade de docentes que existem atualmente no país (2,2 milhões). Se considerarmos apenas a rede pública, o índice sobe para 66%.

Os dados foram apresentados, nesta quinta-feira, no lançamento de um estudo na oficina “Enfrentando os desafios educacionais” , com propostas de ações e políticas públicas voltadas para o ensino básico de cada um dos estados e o Distrito Federal.

— Há cinco anos, mandamos para as universidades a mensagem: formem professores. Mas ninguém avisou: parem de formar. Nos próximos cinco anos, serão mais 1,5 milhão. Não estamos preparados para essa queda da demanda. Temos que prestar atenção nisso, não é impacto pequeno no sistema de formação superior. Pode haver uma frustração grande desses formados que não vão conseguir emprego — afirmou Paes e Barros.

A tese, no entanto, não é consenso. Na avaliação de Claudia Costin, ex-diretora global de Educação do Banco Mundial, creches e pré-escolas ainda precisam de mão de obra porque o Brasil ainda não chegou à universalização.

Além disso, as redes do primeiro ciclo de ensino fundamental (1º ao 5º ano) estão recheando os currículos com professores especialistas em Artes, Educaçao Física e Inglês.

— Isso facilita o cumprimento da lei que prevê o planejamento. Ela diz que o professor tem que cumprir um terço da carga horária fora da sala de aula, para planejamento e formação continuada — explica Costin.

Corte de turmas e escolas

O sistema público, segundo Ricardo Paes de Barros, vai ter que reduzir o número de alunos por turma, fechar turmas ou até escolas. Ainda de acordo com o economista, a adoção de tempo integral pode ser um caminho para melhorar a educação e empregar esses professores.

No entanto, Barros acredita que o melhor caminho é melhorar a atratividade da carreira, não só com salários, mas nas condições de trabalho.

— Tem que avisar aos candidatos às universidades que não vai ter vaga para todo mundo. Tudo passa por tornar a carreira mais cobiçada. E não é só salário que conta, como os dados mostram.

Apesar de a formação estar crescente, enquanto a população em idade escolar vem caindo, ainda há áreas que precisam de formação específica.

Segundo o estudo, nos anos finais do ensino fundamental, somente a metade tem formação específica para área que está trabalhando. No ensino médio, essa parcela sobe para 62%. Em ciências, há 22% dos professores sem formação específica.

E a rotatividade dos professores não será tão grande para absorver os 200 mil professores formados a cada ano. Um quinto, na média, tem mais de 50 anos e pode estar mais perto de se aposentar.

A carreira é um instrumento de mobilidade social. Pelo estudo, esses professores, em sua maioria, são mulheres (74%), negros (52%), que concluíram o curso por faculdade privada (62%) e 18% fizeram a formação à distância. Vieram de famílias nas quais as mães não completaram o fundamental. No Brasil, essa parcela chega a 61% dos docentes.

— A maior parte veio de família pobres. A carreira é uma tremenda janela de mobilidade social no Brasil — afirmou.

Contratos

Segundo Ricardo Paes de Barros, um dos problemas de aprendizado no Brasil em relação à União Europeia é a parcela de professores que têm contrato por tempo integral. Lá, são 84% dos professores, contra 43% no Brasil.

— No Brasil, o professor tem contrato para a vida toda, mas roda por muitas escolas. Na União Europeia, a média em cada escola é de 10 anos, no Brasil, sete anos. No Acre, por exemplo, fica somente cinco anos.

Leia Mais: ‘Falta reforma sistêmica no ensino’, diz especialista sobre uma década de estagnação do Brasil no Pisa

O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, levantou outras questões prementes a resolver como o ensino médio noturno, o que reduz o rendimento. Segundo ele, um terço dessa faixa escolar funciona à noite, problema também do Rio de Janeiro.

— Temos que trazer esses jovens para o ensino diurno.

No Rio, não há vagas para todos os alunos do ensino médio em idade regular estudarem de manhã ou de tarde. Em 2018, 20 mil alunos não conseguiram se matricular no começo do ano e foram absorvidos principalmente nas turmas noturnas.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucio disse:

    Em todos os governos fascistas do mundo os professores, artistas, cientistas e jornalistas são as primeiras vítimas.
    Esse discurso anti educação, anti universidades, anti jornalistas, anti ciência e anti arte, que vem do bolsão fanático dos evangélicos liderados pela Universal de Edir Macedo e Silas Malafaia, trarão a idade média de volta com suas barbáries e perseguições aos que não se converterem.

FOTO: Professores são homenageados com a Comenda Nísia Pereira na Câmara Municipal de Parnamirim

Foto: Divulgação

Em alusão ao Dia do Professor – comemorado nesta terça-feira(15), a Câmara Municipal de Parnamirim realizou sessão solene para entregar a Comenda Profª Nísia Pereira aos educadores com atuação de destaque no município. A ação foi de propositura da vereadora Vandilma Oliveira.

Ao todo foram homenageados 16 educadores que se destacaram através de seus relevantes serviços prestados na rede de ensino do município de Parnamirim. “É uma noite de júbilo e festa, principalmente porque estamos homenageando aqueles que são sinônimo de vida, conhecimento e saber para nossas crianças, adolescentes, o futuro do nosso país”, destacou a vereadora Vandilma Oliveira.

A professora Angélica Vitalino falou em nome dos agraciados. Ela agradeceu a homenagem realizada pela Câmara. “É muito salutar esse mérito que é nos dado nesta noite. Faz com que os olhos voltem a esse ofício tão especial que é ser professor. Estou muito feliz e acredito que cada um que se encontra aqui também estar”, disse.

A Comenda Professora Nísia Pereira Lima Machado tem o objetivo de reconhecer e valorizar a atuação dos gestores, professores, orientadores ou coordenadores.

A solenidade também reuniu o presidente da Câmara de Parnamirim, vereador Irani Guedes, demais parlamentares, professores e alunos.

Confira os homenageados:

Gildásio Figueiredo;José Hilton Xavier; Denilza Peres; Alessandra Moreira; Aida Teixeira de Barros; Fábio Adriano de Lira; Alexandre Magno Padilha; Francisca Verônica; Dilza Magnólia Leite; Valdênia Solano; Mônica Cardoso; Enilza Maria; Alcimá Miguel da Silva; Maria Dilma Rocha; Nazilde de Oliveira Soares e Angélica Vitalino.

Prefeito anuncia progressão salarial horizontal para professores do município de Parnamirim

FOTO: ASCOM

Em homenagem ao Dia do Professor, o prefeito Rosano Taveira, acompanhado da Secretária de Educação, Justina Iva, anunciou na tarde dessa terça-feira (15) a progressão salarial horizontal para a categoria. O pagamento já foi autorizado pelo chefe do Poder Executivo Municipal e já será creditado na folha de pagamento de novembro, incluindo o retroativo do mês de outubro.

De acordo com Justina Iva, a rede municipal de ensino conta, atualmente, com um total de 1.669 professores efetivos. Desse, total, 1.135 (68% da categoria) serão beneficiados com a movimentação horizontal na carreira. “Os demais não serão contemplados por já estarem em final de carreira ou em estágio probatório”, justificou a secretária.

Ainda segundo dados da Secretaria de Educação, dos 1.135 professores beneficiados, 571 receberão um acréscimo de 3% no salário (equivalente a uma mudança de letra) e 564 receberão um acréscimo de 6% (equivalente a 2 mudanças de letra). As promoções horizontais representam um investimento de R$ 1.669.143,62.

Na oportunidade, o prefeito explicou que, todos os investimentos que vêm sendo realizados no município são frutos da redução do percentual de despesas com pessoal de 58,4% para 48,39%, passando a fazer parte de um seleto grupo de municípios brasileiros que conseguem cumprir à risca o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Os resultados começam a ser colhidos. Estamos fazendo tudo com planejamento, e desta forma, todos só tem a ganhar, principalmente o cidadão que poder viver em um município com serviços de qualidade e em amplo desenvolvimento”, destacou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ranordestino disse:

    Parabéns ao prefeito de Parnamirim soube homenagear os professores da melhor forma e não ficou apenas no blá,blá,blá dos "parabéns", “vocês são fundamentais”, “nossos herois” e etc. É claro que os professores são tudo isto e muito mais, porém o valor desta categoria deve ser demonstrado é com aumento de salário e incentivo na carreira.
    Prefeitura de Parnamirim – um exemplo a ser seguido.