Essas receitas vão curar sua ressaca e lhe deixar pronto para o último dia de Carnaval

Fadiga, inchaço e ressaca são sensações comuns depois de passar quatro dias pulando Carnaval. Quando a festa acaba, é hora de cuidar do corpo e da saúde. E os sucos detox são ótimas opções para amenizar os prejuízos causados pela folia. “Conhecidos pelo seu poder energizante, esses sucos ajudam a eliminar toxinas, gorduras e outras substâncias adquiridas com a má alimentação”, explica Sulanne Carvalho Oliveira, nutricionista consultora da farmácia online Netfarma.

Benefícios dos sucos detox
Além de aumentarem a disposição, os sucos desintoxicantes deixam a pele hidratada, aprimoram a memória, o sistema imunológico, melhoram o sono e ajudam no controle de peso. Alguns também são indicados para acelerar o trânsito intestinal e tonificar pulmões, rins e fígado. “Com os excessos, o fígado tem dificuldade para metabolizar as toxinas, o que gera inchaço, dor de cabeça, ressaca, dificuldades para o controle de peso, desnutrição e outros sintomas”, diz.

Para combater os três problemas mais comuns após o Carnaval, a nutricionista ensina três receitas detox. Ela ressalta que os sucos devem ser consumidos imediatamente após o preparo. “É importante não guardar e deixar para consumir depois, pois o líquido pode perder suas propriedades nutritivas”.

Receita de Suco Antiressaca
Thinkstock

Ingredientes
1 copo (250ml) de água de coco
2 fatias de abacaxi
4 folhas de hortelã
1 “moeda” de gengibre
3 pedras de gelo
Modo de fazer
Bater tudo no liquidificador e tomar de imediato.

“O abacaxi contém vitamina C, que melhora o sistema imunológico e deixa o corpo mais resistente. A hortelã alivia o mal-estar, pois tem função anestésica. A água de coco hidrata e ajuda na eliminação de resíduos. O gengibre é um potente anti-inflamatório que ameniza problemas estomacais como enjoo e náuseas”, explica.

Receita de Suco energético
Thinkstock

Ingredientes
1 banana-prata média
1 colher de sopa rasa de aveia
3 tâmaras sem caroço
300ml de água
3 pedras de gelo

Modo de fazer
Bater todos os ingredientes e salpicar canela.

“A banana contem sacarose, frutose e glicose, açúcares naturais que combinados com fibra (aveia) dá uma rápida e substancial elevação de energia. Tâmara é um alimento altamente energético e nutritivo, rico em fibra e contém uma fonte importante de minerais, especialmente potássio”, diz.

Receita de Suco Anti-inchaço
Thinkstock

Ingredientes
1 fatia de melancia (250g)
3 talos de salsão (talos e folhas)
3 pedras de gelo
Modo de fazer
Bater no liquidificador e consumir em seguida. Não precisa coar.

“A alta porcentagem de água presente na melancia, cerca de 90%, estimula os rins a trabalharem melhor e ajuda a prevenir e a combater a retenção de líquidos. O salsão é diurético e melhora o sistema imunológico”, afirma.

Conteúdo Vix.com

Marinha alerta aos navegantes da área do litoral do RN sobre ressaca; ondas de até 3 metros

A Marinha do Brasil alerta aos navegantes da área do litoral do Rio Grande do Norte, sobre a previsão de Aviso de Ressaca com ondas de S/SE de 2,5 a 3,0 metros, na área oceânica entre as cidades de Salvador (BA) e Natal (RN) a partir de 08OUT14 das 10h00min até 09OUT14 às 15h00min.

A Capitania dos Portos recomenda que as embarcações de pequeno porte evitem navegar no mar nestes dias e que as demais embarcações redobrem a atenção quanto ao material de salvatagem, estado geral dos motores e casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança.

Maiores informações sobre previsões meteorológicas poderão ser obtidas no site do Centro de Hidrografia da Marinha – CHM – no endereço

A Marinha pede a ampla divulgação aos proprietários e comandantes de embarcações de sua área de atuação.

A cura da ressaca: ciência diz que refrigerante de limão é a solução

343Enquanto muitos acreditavam que o café forte era a bebida que mais se aproximava de uma possível recuperação, os especialistas dizem que Sprite pode ser uma alternativa mais eficiente. Os cientistas analisaram 57 bebidas, que vão desde chás de ervas até bebidas efervescentes, e concluíram que bebidas a base de limão tiveram melhor desempenho.

Primeiramente, os pesquisadores decidiram estudar o que realmente provoca a ressaca. Quando bebemos, nosso fígado libera uma enzima chamada desidrogenase (ADH), que quebra o etanol em uma substância chamada acetaldeído.

Então, essa substância é dividida em outro produto químico chamado acetato por uma enzima chamada aldeído desidrogenase (ALDH).

Os pesquisadores descobriram que o acetato é geralmente considerado inofensivo, e pode até ser benéfico à saúde, no entanto, quando este é exposto ao acetaldeído, substância química mais potente, ambos acabam causando os sintomas da ressaca.

Após esta constatação, os pesquisadores da Sun Yat- Sem University, em Guangzhou, testaram várias bebidas, e analisaram de que forma elas afetavam os ADH e ALDH.

O refrigerante de limão conhecido mundialmente como Sprite estava entre as bebidas que aceleravam o processo do ALDH, o que fazia com que o álcool se dissipasse mais rapidamente, reduzindo assim o tempo de ressaca.

O estudo também aponta que os jovens, que bebem regularmente, produzem mais enzimas de álcool desidrogenase, substâncias estas que tentam cortar o efeito do álcool no organismo evitando que eles se embriaguem com tanta facilidade, já as pessoas mais velhas produzem essas enzimas em menor quantidade.

No entanto, para a felicidade dos mais velhos, especialistas afirmam que com o passar do tempo a ressaca passa a ser um problema menor.

As dores de cabeça provenientes de uma noite de bebedeira é a ação do álcool que faz com que o cérebro inche temporariamente fazendo-o encostar várias vezes contra o crânio.

Entretanto, à medida que envelhecemos, nosso cérebro encolhe, para que haja mais espaço para inchar antes de atingir o osso.

Jornal Ciência e R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fina Ironia disse:

    Os bebuns agradecem…

Marinha alerta sobre ressaca com ondas de 2,5 metros nos litorais do RN, PB e PE

Até 11 de setembro, os navegantes do litoral do Estado devem ficar atentos com o risco de ressaca em trecho que se estende de Recife até João Pessoa. O alerta da Marinha indica possibilidades de ondas de 2,5 metros.

Em decorrência da ressaca, a Capitania dos Portos pede que as embarcações de menores evitem navegar no período.

Quanto aos barcos maiores, ainda são aconselhadas a revisão sobre o estado geral de cada embarcação, como casco, motores, equipamentos de rádios e itens básicos de segurança.

Emparn prevê retorno de chuvas e Marinha alerta para ressaca com ondas de até 2,5 metros

A Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) está prevendo mais pancadas de chuvas até a próxima quinta-feira (25) no Rio Grande do Norte. A chuva coincide com a chegada de uma frente fria no Sul e Sudeste do País.

No estado, segundo a previsão, “continuará a predominância  de céu  parcialmente nublado  a claro, com ocorrência de pancadas de chuvas sobre as regiões Leste e Agreste do Estado devido a atuação da brisa e instabilidades de origem oceânica.  Nas demais regiões predominará a condição de céu parcialmente nublado a claro com  ocorrência de chuvas isoladas”.

Assim como a Emparn, a Marinha também enviou alerta aos navegantes do litoral potiguar. Segundo o boletim dessa sexta, a previsão é de ondas supériores a 2,5 metros, na área entre as cidades de Aracajú (SE) e Natal (RN). A recomendação é que pequenas embarcações evitem navegar durante o final de semana.

Ressaca: Mar invade ruas em cidades do RN

População de Caiçara do Norte ficou assustada com a ressaca (Foto: Hugo Cacho)

Foto: Hugo Cacho

Uma ressaca violenta iniciada ontem no litoral potiguar deixou ruas inundadas nas cidades de São Bento do Norte e Caiçara do Norte. A população ficou assustada com o fenômeno, que já tinha acontecido, mas em menor intensidade.

O cenário é preocupante na região. A água do mar espalhou lixo pelas ruas mais próximas à praia, barcos de pescas e jangadas viraram e as pessoas correram para tentar salvar moveis e eletrodomésticos.

Um escola em São Bento do Norte foi fortemente atingida. O muro da instituição caiu.

Com informações do G1/RN

Alerta : Ondas poderão chegar a 2,5 metros de altura entre praias da BA e do RN

A Marinha do Brasil emitiu alerta aos navegantes da área do litoral do Rio Grande do Norte sobre o risco de ressaca com ondas de até 2,5 metros de altura. O aviso, porém, compreende o trecho oceânico que se estende da cidade de Caravelas, na Bahia, ao município de Touros, litoral norte do estado potiguar. O alerta está previsto para durar, inicialmente, até o dia 28 de agosto, terça-feira.

A Capitania dos Portos recomenda que as embarcações de pequeno porte evitem navegar no mar nestes dias. Além disso, as demais embarcações deverão redobrar a atenção quanto ao material de salvatagem, estado geral dos motores e casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança.

 

Com informações do G1 RN

Mar avança e 'engole' 120 praias em todo o País

Foto: Rodrigo Sena

Ponta Negra não está sozinha. O mar está avançando sobre praias de todo o Páis e destruindo o que encontra pela frente. Levantamento feito pela Folha com base no estudo “Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro” ao menos 120 praias já foram atingidas pela erosão de forma severa em todo o litoral.

Nenhum órgão sabe quanto esse número significa em extensão -há cerca de8.500 kmde praias no país. O que se tem certeza é que quase todo o litoral sofre. Na Paraíba, por exemplo, 50% das praias registram erosão.

O estudo, que tem um capítulo destinado a cada Estado, aponta que que registros atuais de erosão costeira estão presentes em muitos trechos do litoral norte-riograndense. As principais causas e fatores da erosão costeira, observados neste estudo, estariam principalmente relacionados a dinâmica da circulação costeira, evolução holocênica, da planície costeira, suprimento sedimentar ineficiente, construção de estruturas de concreto perpendiculares a linha de costa na zona de praia, e fatores tectônicos. .

E o pior está por vir. A partir deste mês, o mar começa a avançar de forma mais agressiva em direção à costa, quando tem início o período de ressacas.

O problema coincide com a constatação de estudiosos de que o nível do mar vem aumentando. Esta é uma das prováveis causas da erosão, mas não necessariamente a principal, segundo o professor da UFRJ Dieter Muehe, que organizou o estudo.

Acesse o estudo:

Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro – Capítulo: Rio Grande do Norte (10.37 MB)

+Baixar