FOTO E VÍDEO: Modelo é descoberta em cemitério no interior de São Paulo

Foto: Reprodução Record TV

Um jovem de 19 anos que trabalha em um cemitério do interior de São Paulo foi descoberta por uma das frequentadoras do local e se tornou uma modelo de sucesso, contratada por uma das maiores agências de publicidade do país.

Segundo reportagem da Record TV, Beatriz Rosa, de 19 anos, fez fotos para marcas de lojas, joias e, recentemente, rede de cosméticos. Ela e a família vivem em Jacareí, a 85 quilômetros de São Paulo. Quando está de folga, aproveita o tempo livre para descansar na companhia dos pais e da cachorra.

“Desde criança sempre quis ser modelo, mas não tinha condições para ir em busca”, diz a jovem que se considera muito tímida. A vida de Bia mudou há três anos, quando foi descoberta no cemitério em que trabalha na limpeza de túmulos, no interior do estado.

Entre 7h e 8h da manhã, ela chega para abrir o cemitério junto ao pai. Um dia, a dona de um dos túmultos e frequentadora do cemitério, Neusa Luppi, se impressionou com a beleza de Bia. “Fiquei surpresa com a beleza dela”, diz a mulher que se tornou amiga da moça. “Hoje, aconselho ela a estudar.”

Atualmente, mesmo com a carreira de modelo, Bia afirma que sempre que pode volta ao cemitério para trabalhar. “É um lugar que me traz paz, me sinto bem aqui”, diz ela.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    A simplicidade e a humildade dela foi recompensada… Parabéns!

Guarda Municipal prende suspeito de realizar furtos em área de cemitério da zona Norte

Agentes lotados na Ronda Ostensiva da Guarda Municipal do Natal (Romu/GMN) prenderam, na noite dessa quinta-feira (11), um homem identificado de 31 anos, suspeito de realizar furtos na área do Cemitério Público do bairro de Pajuçara, na zona Norte da capital.

De acordo com informações repassadas pela guarnição da GMN responsável pela prisão, o suspeito estava furtando objetos dentro do cemitério público quando foi abordado pelos guardas municipais. Os agentes agiram rápido e, mesmo o suspeito tentando escapar, os guardas o detiveram. “A denúncia que chegou a nossa guarnição foi que havia um homem realizando furtos na área e quando viemos averiguar conseguimos identificar o suspeito”, contou o guarda que atendeu a ocorrência.

Os guardas municipais identificaram, na ficha do suspeito, um processo criminal em que o detido responde por prática de furto qualificado realizado no ano passado. Nesse processo, o acusado pode ser condenado a uma pena que vai de dois a oito anos de prisão, além de multa.

Outro ponto relatado pelo guardas municipais é que por volta das duas da manhã da última quarta-feira (08), as viaturas da GMN foram acionadas para o mesmo local para atender denúncia de furto. Foram realizadas rondas no local e verificam que a última sala do lado direito do cemitério estava arrombada, porém não encontram nenhum suspeito.

Os guardas municipais conduziram o suspeito a Delegacia de Plantão da zona Norte onde foi realizado os procedimentos de prisão em flagrante.

Cemitério patrocina time da Série B nesta sexta-feira 13

Tricolor-Foto-Divulgacao-Parana-Clube_LANIMA20130912_0225_47A bruxa está solta no Paraná Clube! Mas calma, torcida Tricolor. O clube continua em boa fase, na terceira posição da Série B do Campeonato Brasileiro. Curiosamente, para enfrentar o Oeste, pela 22ª rodada da competição, a equipe estampará em sua camisa a marca de um cemitério, chamado Parque das Araucárias, situado no interior do estado.

Só esse fator já é suficiente para se dizer que é um patrocínio inusitado, mas calma, tem mais. A partida contra o time de Itápolis será realizada nesta sexta-feira, dia 13, data conhecida por ser o dia do azar, e que se popularizou por conta da franquia de terror que traz Jason como protagonista. Entretanto, às 19h, no Durival de Britto, os tricolores querem que gatos pretos, assassinos em série e os atacantes adversários nem pensem em aparecer para causar pesadelos à torcida.

Atualmente no G4, o Paraná quer assombrar o adversário paulista e, se possível, enviá-lo direto para as terras do novo patrocinador, ainda mais agora que o fantasma dos salários atrasados ficou para trás. Portanto, haja água benta, dentes de alho e exorcistas na Vila Capanema.

Lance

Bizarro: Por receber muitas flores em túmulo de criança, cemitério cobra taxa de mãe

por-receber-muitas-flores-em-tumulo-de-crianca-cemiterio-cobra-taxa-de-maeUma mãe foi visitar o túmulo de sua filha, que faleceu em 2010 com sete anos, quando foi surpreendida com um aviso do cemitério Alfreton, em Derbyshire. “Eu presumi que seria algo bom, mas quando eu andei, vi que era um aviso que dizia que o túmulo não estava nas conformidades com as regras do cemitério”, disse ela.

A nota dizia que as pessoas precisavam comprar licenças do conselho do local para levarem vasos de flores para a sepultura. “itens adicionais são colocados neste túmulo, que, infelizmente, não cumprem com as diretrizes do cemitério”, indicava o aviso que concluía: “É necessário solicitar uma autorização de jardim ou os itens serão removidos.”

Um porta-voz do local disse que a taxa era necessária para se manter bem cuidado o cemitério, tendo em vista que o túmulo da criança recebia flores em demasia se considerado aos demais.

The Sun

Com a greve dos coveiros familiares precisam enterrar os seus mortos

Está no G1 RN:

Os coveiros do Município de Natal entraram em greve depois de várias paralisações de advertência. De acordo com a categoria, no próximo dia 5 de outubro completam seis meses de atraso nos salários dos terceirizados da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur). Com isso, o serviço de enterrar os mortos ficou por conta das próprias famílias.

O Cemitério Público Bom Pastor I, por exemplo, foi fechado nesta terça (25) pelos coveiros. François Roque, que trabalha no local, contou que não há condições de continuar o serviço, porque o atraso se estende por muito tempo. “A gente tá sem dar de comer aos nossos filhos. Os cartões estão atrasados”, reclamou o coveiro.

No Cemitério Público Bom Pastor II, a Inter TV Cabugi encontrou zeladores contratados pelas famílias para trabalhar. De acordo com o administrados do cemitério, Reginaldo Dantas, são as próprias famílias, também, as responsáveis por enterrar seus parentes.

A situação é problemática para 132 funcionários de uma empresa terceirizada que prestam serviços à Semsur. Todos, segundo apurou a reportagem, teriam sido demitidos no mês de maio passado. E até então, não teriam recebido os direitos relativos à rescisão contratual.

Wilson Costa, presidente do Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Higienização e Limpeza do Rio Grande do Norte (Sindlimp), representante dos zeladores e coveiros de Natal, afirmou que entrou com uma ação solicitando o bloqueio das faturas que a Prefeitura tem a acertar com a empresa. Wilson Costa disse que na última sexta-feira (21) foram repassados R$ 400 mil à terceirizada, que pagou apenas parte dos funcionários com o dinheiro.

Já a Semsur, afirmou que os R$ 400 mil serão repassados para a empresa até o fim desta semana, e que a dívida será quitada. Sobre a rescisão contratual dos ex-funcionários, a Secretaria anunciou que só se pronunciará depois de uma audiência de conciliação marcada com a Prefeitura e o Sindlimp no próximo dia 5 de outubro, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Corinthians quer fazer cemitério para seus torcedores

Corinthians pretende criar um cemitério exclusivo, ou pelo menos uma parte de uma grande área já existente, para os torcedores do time. A informação é do vice-presidente do clube, Luis Paulo Rosenberg. Para o dirigente, seria uma forma de o clube prestar uma homenagem e reforçar a ideia de “amor eterno” dos corintianos.

Cúpula corintiana quer prestar homenagem à devoção do torcedor pelo clube - José Patrício/AE

O local do cemitério ainda não foi definido, tudo não passa de uma ideia ainda, mas os dirigentes estudam como alvo o ABC paulista. “A ideia é muito embrionária ainda. São varias proposta que o Corinthians esta analisando”, diz Rosenberg.

Segundo o dirigente, o projeto garante que o corintiano falecido não terá no mesmo espaço a companhia de torcedores rivais. “O plano seria reservar um espaço em um grande cemitério e lá colocar bandeira, capela e mostra que aquela área só tem corintianos enterrados.”

“A única certeza que todos nós temos é que morreremos. E no cemitério para corintianos, depois da vida, ele saberá que não ficará ao lado de um torcedor chato”, completa.

Fonte: Estado de São Paulo

Até tu cemitério???

Praticamente todas as ruas do cemitério estão esburacadasFoto Aldair Dantas

Um verdadeira vergonha a situação dos cemitérios em Natal. Em muitas partes do mundo, cemitério é local de turismo. Aqui em Natal virou símbolo do descaso e local para ladrões se divertir.

Tribuna do Norte:

O Ministério Público instaurou o inquérito civil público para investigar o abandono do cemitério do Alecrim. A promotora Moema de Andrade Pinheiro deu um prazo de 30 dias para que a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) apresente um cronograma de recuperação total de sua estrutura.

Mas a falta de manutenção e precariedade da limpeza, iluminação e segurança não são características apenas do cemitério citado no inquérito. Praticamente todas as unidades públicos de Natal passam por essas dificuldades, inclusive contando com poucos funcionários à disposição. Para se ter ideia da precariedade, apenas o cemitério do Alecrim possui vigilância noturna e só passou a contar com o serviço (dois vigilantes) depois das muitas denúncias de roubos que vinham ocorrendo no período noturno no local.

Embora a aparência de limpeza seja visível, a necessidade maior do cemitério do Alecrim é a restauração do piso das ruas entre as quadras, que estão todas  esburacadas. Um servidor terceirizado – que não quis se identificar temendo alguma reprimenda por parte de sua empresa – disse que “a dificuldade é grande para carregar defuntos na carreta” por causa da buraqueira.

Pelo lado externo, o muro recebeu uma pintura nova, mas do lado interno precisa de restauração. Servidores que não quiseram se identificar explicaram que, depois da chegada dos vigias, o roubo de argolas, cruzes e outros artefatos de bronze, que eram vendidos pelos ladrões para firmas de reciclagem ou sucateiros, diminuiu bastante.

O abandono do cemitério do Alecrim – com 3.964 jazigos aforados – foi denunciada pelo advogado Manoel Procópio de Moura Netto, e dessa denúncia foi aberto o inquérito.
(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. breno cardoso disse:

    aateh os cemiterios de natal pedem socorro, mas semsur vai sim fazer alguma Coisa, vao pintar tudo de verde