Polícia

Polícia Civil prende suspeito por exploração sexual contra adolescente de 12 anos no interior do RN; segundo investigações, homem convivia com menor há dois anos

Policiais civis da 1ª Delegacia Regional de Polícia (1ª DRP) e da Delegacia Municipal de Santa Maria prenderam, nesta quinta-feira (15), um homem de 28 anos. Ele foi detido no distrito de Bancos, Zona Rural de Santa Maria.

As diligências foram iniciadas após o recebimento de denúncias anônimas informando que o suspeito estava convivendo com uma adolescente de 12 anos e que o relacionamento já acontecia há dois anos. No local, foi constatada a veracidade da denúncia.

No decorrer das investigações, foi verificado que o suspeito explorava sexualmente a adolescente. Em decorrência disso, foi pedida sua prisão preventiva. Após ser detido, ele foi conduzido à delegacia e, em seguida, encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Advogado posta vídeo sendo agredido pela esposa no interior do RN

Um advogado identificado como Gustavo Lins, da cidade de São Vicente, no interior do RN, e que atua na área criminal também nas cidades de Acari, Florânia e Currais Novos postou um vídeo nas redes sociais em que aparece sendo agredido por sua esposa identificada até o momento como Beatriz.

No vídeo que circula nas redes sociais, o advogado diz que está sendo vítima de agressão e pede socorro. Confira AQUI via Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Isso aí já é “Maria da Pêia”!!!
    Deus me livre que a minha veja isso! Pode querer imitar!😅😅😅😅😅

    1. Tome vergonha na cara, tapinhas é o caralho, seu vagabundo, se fosse um homem batendo numa mulher daria pra usar um argumento desse seu filho da puta ?

  2. Cadê a lei Zé da Penha??? Conheço um amigo que apanha direto da mulher também. O problema é que se ele empurrá la vai preso. Coitado do pobi kkkk

    1. Exatamente.
      Injustiça.
      Tem muita mulher violenta por aí ainda mais com essas leis injustas…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem e uma travesti são presos no interior do RN suspeitos de estupro contra bebê de 4 meses; ato foi postado em vídeo em redes sociais

O G1-RN destaca nesta quinta-feira(08) que a Polícia Militar prendeu e levou à delegacia um homem e uma travesti suspeitos de estupro contra um bebê de 4 meses no interior do Rio Grande do Norte. Um adolescente, que é irmão da vítima e teria participado do crime também se apresentou à Polícia Civil no final desta manhã desta quinta-feira (8). Um vídeo do crime foi postado pelos próprios envolvidos nas redes sociais.

Segundo o sargento Francisco Marinho, da Polícia Militar, o estupro de vulnerável aconteceu na tarde desta quarta-feira (7) em Canguaretama, no Litoral Sul, foi filmado por um dos envolvidos e compartilhado nas redes sociais. Nas imagens, o adolescente e outro jovem aparecem “manipulando” o órgão sexual do bebê, como em um ato de masturbação, em cima de uma cama – o terceiro envolvido filmava a cena.

Segundo a Polícia Civil, ao final das investigações, os suspeitos poderão responder por estupro de vulnerável e produção imagens contendo pornografia infantil.

Mais detalhes AQUI em texto na íntegra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF investiga crime praticado contra agência dos Correios no interior do RN

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 23/03, a Operação Key Wall visando identificar a autoria do furto mediante arrombamento praticado no dia 24/01/2019 contra a agência dos Correios de Martins/RN. Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 12ª Vara Federal em Pau dos Ferros/RN, nas cidades de Mossoró/RN e Natal/RN.

De acordo com a comunicação de delito encaminhada pelos Correios, aquela ação criminosa ocorreu durante a madrugada, onde pelo menos quatro suspeitos arrombaram a parede da agência e subtraíram significativa quantia existente no interior do cofre.

Todos os investigados possuem antecedentes criminais, mas a PF não descarta a participação de outros indivíduos no crime em apuração. Dos envolvidos, um encontra-se preso no Sistema Penal do Rio Grande do Norte, outro foi assassinado, e os demais são destinatários dos mandados de busca hoje cumpridos.

A ação teve apoio da Força-Tarefa, composta por policiais federais, policiais civis, policiais militares e policiais penais federais, atuando em colaboração com a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI/MJ).

A Força-Tarefa conta com a colaboração de todos por meio do telefone (84) 3323-8300 e o WhatsApp (84) 9218- 0326, canais indicados para recebimentos de informações, denúncias de crimes, preservando-se sigilo da fonte.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Colisão de veículo nesta sexta-feira desloca tubulação de adutora e afeta abastecimento em 5 municípios no interior do RN

FOTO: CAERN/ASSECOM

A colisão de um veículo, na manhã desta sexta-feira (19), deslocou a tubulação da Adutora de Água Tratada do Sistema Produtor Integrado de Serra de Santana, no trecho entre São Rafael e Jucurutu. O acidente provocou a suspensão do funcionamento do sistema, necessária para que seja feito o conserto. A equipe de manutenção da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) já está atuando para fazer a manutenção.

Foram afetados com a parada no abastecimento os municípios de Florânia, Tenente Laurentino Cruz, São Vicente, Lagoa Nova, Bodó, além da CONISA.

A conclusão do serviço da adutora está previsto para as 18 horas desta sexta-feira, com o retorno parcial do abastecimento. Com a parada, a Caern também vai realizar manutenções mecânicas em bomba na Estação Elevatória 5. A previsão para que o sistema volte integralmente ao funcionamento é para 17h do sábado (20).

Após o restabelecimento do fornecimento, é necessário aguardar um prazo de até 72 horas para a completa normalização do sistema.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Infectados pela Covid-19 usam pulseira vermelha no interior de São Paulo

ASSISTA VÍDEO DE REPORTAGEM NA ÍNTEGRA AQUI

Em decreto publicado na última sexta (05), a prefeitura de Nova Granada, no interior de São Paulo, estabeleceu a identificação da população da cidade com pulseiras coloridas que indicam a possibilidade de um paciente estar infectado com o coronavírus. A medida passa a valer nesta segunda (08).

Ao procurar atendimento com sintomas da doença, o cidadão recebe uma pulseira de cor amarela, que pode ser substituída por uma da cor vermelha caso o teste laboratorial comprove a infecção.

A pulseira vermelha indica que aquele paciente deve permanecer em isolamento até receber alta e somente um médico pode recolher a identificação.

A prefeitura prevê uma multa de R$ 300 caso o paciente retire a pulseira por conta própria. A autuação pode ser dada caso o cidadão seja flagrado em locais públicos, violando o isolamento. Fotos e vídeos podem ser usados para comprovar o descumprimento do decreto municipal.

A medida foi implantada como resposta às crescentes denúncias da população, que a prefeitura diz ter recebido nas últimas semanas, com relatos sobre moradores infectados, que seguiam frequentando o comércio da cidade.

Nova Granada possui cerca de 23 mil habitantes, dos quais 1.748 já testaram positivo para a Covid-19 desde o início da pandemia. Destes, 38 morreram em decorrência da doença. Atualmente, há 146 casos positivos e 54 casos suspeitos sendo monitorados pelas autoridades locais.

A cidade não possui leitos para internação. Os pacientes mais graves são encaminhados a São José do Rio Preto, a aproximadamente 35 km de distância.

Atualmente, oito moradores de Nova Granada estão internados no Hospital de Base de São José do Rio Preto e outras 11 pessoas encontram-se em leitos de enfermaria da mesma unidade, que já ultrapassa 90% de ocupação e chegou a receber, anteriormente, pacientes transferidos do município de Araraquara, que passou por um colapso do sistema de saúde.

No primeiro semestre do ano passado, a prefeitura de Nova Granada ergueu um centro de urgências para receber pacientes com sintomas da Covid-19.

O local é equipado com três ventiladores pulmonares, que até então garantiam ventilação aos pacientes que necessitavam de transferência. Hoje, a demanda é maior.

Ainda segundo a administração municipal, cinco moradores de Nova Granada morreram nos últimos sete dias. A prefeita de Nova Granada, Tânia Yugar (PSB-SP) é médica e passou a atuar na linha de frente, atendendo aos pacientes que buscam atendimento na rede pública municipal.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. O nazismo está em alta no Brasil, não demora alguns governadores ou prefeitos irão colocar tornozeleira eletrônica nos cidadãos. Alguém duvida???
    Cuidado que a paciência da sociedade tem limite…

  2. Jájá inicia a distribuição de estrelas , semelhante as tropas NAZISTAS faziam com os judeus. Ou a população da um basta nesses absurdos ou esses fdp vai fuder literalmente todo mundo. Ninguém sabe quem é pior, se é a turma que nega a doença ou os que querem se aproveitar da doença. Só canalhas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Município no interior do RN perde 90 doses de vacina contra Covid-19 após queda de energia

O portal G1-RN noticia nesta sexta-feira(26) que o município de Jardim de Angicos perdeu 90 doses da vacina CoronaVac contra Covid-19 após uma queda de energia que aconteceu no último fim de semana. As vacinas eram destinadas à segunda dose de profissionais de saúde da linha de frente. A informação foi confirmada pela prefeitura do município da região Central potiguar, que agora busca receber doses extras mantidas pelo estado em uma “reserva técnica”.

A matéria relata que o secretário de Saúde local, Jociel Andrade, disse que a queda de energia elétrica aconteceu no sábado (20) e danificou a câmara fria da unidade básica de saúde do centro da cidade, onde eram armazenada as doses. No entanto, o problema só foi constatado na segunda-feira (22), quando os servidores chegaram ao local para trabalhar

O município recebeu mais 180 doses da vacina de Oxford nesta quinta-feira (25) para continuar a vacinação de idosos e dar início também à vacinação de indígenas.

.

Opinião dos leitores

  1. Bom até verificar o conteúdo, pra desviar vacinas e venderem é só inventar uma justificativa esfarrapada dessa. Um bom dinheiro seria apurado com desvio dessas vacinas.

  2. Incompetência e descaso, se fazem é porque não existe punição. Não entendo como nos dias atuais se perde vacinas por queda de energia, será que não existe um gerador destinado para este fim. A justiça deveria punir severamente estes que se dizem ser gestores.

    1. Creio q o prejuízo deverá ser arcado pela Cosern, afinal existe um seguro q pagamos mensalmente q vem na conta de energia q destina-se a cobrir os eventuais prejuízos decorrentes da queda de energia. Aliás a lei prevê q danos causados pela queda de energia são de inteira responsabilidade da fornecedora.

    2. Amigo Inocente ! Para se trabalhar com produtos biológicos que necessitem de refrigeração, vc tem que garantir a manutenção do frio em casos de queda de energia. Mas os gestores são inocentes eles não possuem conhecimento desta situação.

  3. tem que pagar as doses perdidas!! pense em uma incompetência!!
    essas doses são pra serem aplicadas sem interrupção. a doença não tem férias.
    ESSE POVO TEM QUE LEVAR ESSE PNI A SÉRIO.
    QUANDO CHEGAR A MINHA VEZ EU NÃO QUERO SABER DE DIA NEM HORA!
    EXIJO A APLICAÇÃO DA VACINA!!!

  4. Essas vacinas já e pouca, deviam serem usadas com mais Rapidez poderiam ser aplicadas de segunda a domingo. Não entendo essa interrogação nós finais de semana.

  5. É muita irresponsabilidade com algo tão sério.
    Esse prefeito e seu secretário de saúde deveriam ser responsabilizados pelos danos .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil prende no interior do RN suspeito de tráfico de drogas no Rio de Janeiro

Foto: Ilustrativa

Policiais civis da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECAP) prenderam, na manhã desta quarta-feira (24), Fábio da Silva Oliveira, conhecido como “Biscoitão da favela de Jacarezinho”, 27 anos. Ele foi detido na cidade de Várzea, na região do Agreste potiguar.

De acordo com investigações, Fábio da Silva estava escondido no município onde aconteceu a prisão. Em desfavor dele, existiam dois mandados de prisão expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, um deles em decorrência de condenação pelo crime de associação para o tráfico de drogas.

Fábio da Silva foi conduzido à delegacia e, em seguida, encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181 ou dos telefones da DECAP: (84) 98135-6174 (WhatsApp) ou 3232-7867.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Governo do RN entrega 38 caminhonetes S10 para reforçar policiamento ostensivo na capital e interior; confira quais municípios receberão viaturas novas

Veículos locados irão substituir viaturas antigas, de forma a renovar parte da frota da segurança pública. Fotos: Divulgação

O Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED), concluiu a entrega de 38 novas viaturas para reequipar o policiamento ostensivo na capital e interior (áreas urbanas e áreas rurais). Os veículos, todos locados, são caminhonetes modelo S10, e foram entregues a batalhões e companhias distribuídos em todas as regiões do estado.

De acordo com o planejamento dos Comandos de Policiamento Metropolitano e do Interior (CPM e CPI), as caminhonetes serão distribuídas para os seguintes Batalhões/Companhias:

– 1°BPM/Natal: 2 viaturas

– 2°BPM/Mossoró: 4 viaturas

– 3°BPM/Parnamirim: 1 viatura

– 6°BPM/Caicó, Jucurutu e Ouro Branco: 3 viaturas

– 7°BPM/Portalegre, Marcelino Vieira e Umarizal: 3 viaturas

– 8°BPM/Serra de São Bento, São José do Campestre, Santo Antônio, Brejinho e Tibau do Sul (Pipa) : 5 viaturas

– 9°BPM/Natal: 2 viatura

– 10°BPM/Assu, Campo Grande e Pedro Avelino: 3 viaturas

– 11°BPM/Ceará-Mirim: 1 viatura

– 12°BPM/Mossoró, Grosso e Tibau: 3 viaturas

– 1ª CIPM/Guamaré: 1 viatura

– 2ª CIPM/Rio do Fogo e Touros: 2 viaturas

– 3ª CIPM/Acari: 1 viatura

– 4ª CIPM/Bom Jesus, São Tomé e Tangará: 3 viaturas

– Patrulhamento Rural (CIOPAR): 4 viaturas

“Estas 38 caminhonetes estão sendo entregues a estes batalhões e companhias em substituição a outras viaturas modelos Gol que estão há bastante tempo em uso. Desta forma, renovamos parte da nossa frota, e assim estamos dando mais segurança para a população e também aos policiais que utilizam estes veículos”, destacou o coronel Alarico Azevedo, comandante-geral da Polícia Militar.

Opinião dos leitores

  1. Locadas????????
    ?????????????????
    Perai!!!!
    E os aluguéis de 06 ambulâncias por 6 meses pela bagatela de R$ 8.5 milhões vão da auguma explicação??
    Sinceramente, não posso acreditar que essas viaturas, foram alugadas também a peso de ouro.
    Será????
    Fora Fátima!!

  2. Um ano de aluguel PAGA todas as CAMINHONETES , excelente negócio para quem alugou para o estado, carro zero tem 1 ano de garantia, PTRALHA no meio da nisso, MP SOCORRO

  3. Entregou viatiras alugadas. Cometendo o mesmo erro dos gorvernos passados, que tanto critica.

    1. Ainda bem que são alugadas, só precisa botar gasolina e andar… não gasta com manutenção, não paga seguro e nem impostos!!! Acho que lula te encantou kkkkkk.

    2. O falso mesias ( ALIENADO), tá tudo no aluguel e muito mais, deixa de ser chupa ovo do governo. É cada figura no mundo. Kkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTOS: PF apreende no interior do RN cerca de 500 comprimidos de ecstasy ‘camuflado’ em carroceria de carrinho de brinquedo

Fotos: Divulgação/PF

A Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil, prendeu em flagrante na tarde desta terça-feira (9/2), em uma agência dos Correios na cidade de Caicó/RN, dois homens de 38 e 39 anos, respectivamente, acusados de tráfico de drogas. Com eles foram apreendidos aproximadamente 500 comprimidos com característica de ecstasy.

A ação teve início quando a PF, utilizando o auxílio de cães, realizava inspeção nas encomendas postais no centro de distribuição dos Correios em Natal e detectou um pacote suspeito enviado de São Paulo que tinha como destinatário uma pessoa em Caicó.

Os policiais então se deslocaram até aquela cidade e aguardaram a encomenda ser retirada, oportunidade em que dois homens apareceram e foram abordados no momento em que tentavam deixar a agência. De imediato o pacote foi aberto e continha um carrinho de brinquedo que trazia camuflado na carroceria, um saco plástico com os comprimidos.

Os homens receberam voz de prisão e ao serem identificados, um dos envolvidos apresentou documentação falsa. Eles foram conduzidos e autuados na Delegacia da Polícia Civil.

Indiciados por tráfico interestadual de drogas e um deles, também por uso de documento falso, os acusados encontram-se custodiados na Delegacia da Polícia Civil de Caicó, à disposição da Justiça.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem é morto em casa durante tentativa de assalto no interior do RN

A Polícia Militar confirmou que um homem de 57 anos foi morto a tiros dentro de casa durante uma tentativa de assalto na noite dessa quarta-feira (3), por volta de 21h30, no município de Serra do Mel, na região Oeste potiguar. De acordo com a PM, a vítima teria reagido atirando nos criminosos e acabou sendo atingida por um tiro no peito.

Segundo noticiado pelo portal G1-RN, com informações da PM, a vítima estava em casa quando quatro homens armados invadiram a residência dele e anunciaram o assalto. Após a suposta reação do homem, em que foi baleado, os bandidos fugiram com destino ignorado, enquanto moradores levaram a vítima para o Hospital de Serra do Mel, mas ela não resistiu.

Ainda segundo a PM, o carro usado pelos criminosos foi abandonado no local e eles fugiram a pé sem levar nada da vítima. O veículo tinha sido roubado em Mossoró. Policiais de Serra do Mel e de municípios da região realizaram buscas, mas até a publicação desta matéria nenhum suspeito foi localizado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS: Bombeiros capturam jiboia de 2 metros em cima de árvore em área urbana no interior do RN

 Fotos: Divulgação

Uma jiboia de aproximadamente 2 metros de cumprimento que estava em cima de uma árvore na zona urbana da cidade de Encanto, na Região Alto Oeste do Rio Grande do Norte, foi capturada na manhã desta quinta-feira (28). De acordo com populares, após o animal ser encontrado, o Corpo de Bombeiros Militar de Pau dos Ferros foi acionado e realizou o resgate.

Segundo os bombeiros, o resgate do animal aconteceu por volta das 9h. A operação foi conduzida pelos cabos Protázio e Antunes e pelo soldado Paskocimas. Após ter sido capturada pela equipe, a jiboia foi libertada em uma área de preservação ambiental.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Policial penal morre em acidente durante escolta de preso no interior do RN; outros dois policiais e detento sobrevivem

Foto: Redes sociais

O portal G1-RN noticia nesta segunda-feira(25) que um policial penal morreu e outras três pessoas ficaram feridas em um acidente com uma viatura do Grupo de Escolta Penal (GEP), da Secretaria de Administração Penitenciária, nesta manhã, por volta das 5h, na RN 288, próximo ao município de São José do Seridó, na região Seridó potiguar. De acordo com informações da Seap, o policial penal Eronilson Gomes da Costa, 49 anos, dirigia o veículo e morreu no local. Os outros três ocupantes, um detento e dois servidores, não correm risco de morte.

Segundo informações do Departamento de Polícia Rodoviária Estadual (DPRE), a equipe do GEP tinha saído do Presídio de Caicó escoltando um interno do sistema prisional para um procedimento no Fórum Miguel Seabra Fagundes, em Natal, marcado para 8h.

Os outros dois policiais penais e o detento que também estavam na viatura foram levados ao Hospital Regional do Seridó, em Caicó, e segundo informações da Seap, não correm risco.

Em nota a Seap informou que Eronilson Gomes era servidor do sistema penitenciário há 17 anos e trabalhava em Caicó. Desde 2012 ele integrava a equipe do GEP. Eronilson era casado e deixa três filhos.

A causa do acidente ainda será investigada.

Opinião dos leitores

  1. Isso hoje é feito por vídeo conferência. Trazer de Caico pra Natal foi um erro grande.
    Outra coisa…que danado é policial penal??? é carcereiro que mudou de nome:???

    1. Meu Deus, precisamos desejar que não ocorra mais acidentes. Não existe isso de escolher quem morre. Em um acidente pode ser qualquer um

  2. Saiu bem caro esse procedimento que seria realizado no Fórum Seabra Fagundes. Porque não ser realizado na própria comarca de Caicó, através de carta precatória?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

QUALIDADE DE VIDA – Menos trânsito, poluição e violência: bons serviços e economia em alta estimulam migração dos brasileiros para o interior

Foto: Jefferson Coppola/Veja

Fernanda Vasconcelos, 44 anos, terapeuta

“Eu e Danilo aproveitamos o isolamento para dar a nossos filhos mais contato com a natureza no sítio da família. Cultivar uma horta e andar pela mata nos ajudou a atravessar a crise. Percebemos que precisamos de pouco para viver bem e nos mudamos para Bragança Paulista, no interior de São Paulo.”

Migrar é uma atividade tão antiga quanto a própria humanidade, consequência da busca de melhores condições de vida — mais caça e fontes de água na pré-história, mais espaço para fixar comunidades na Antiguidade, mais terra para cultivar e pastorear na Idade Média, mais territórios para ocupar no Novo Mundo, mais segurança e liberdade desde sempre. Ao longo do século XX, os deslocamentos seguiram a trilha aberta na Revolução Industrial: esvaziamento do campo e inchaço das cidades, culminando no aparecimento das megalópoles, capazes de aglomerar milhões de pessoas em uma área relativamente pequena. Como o ser humano é bicho que não se acomoda, nas últimas duas décadas o fluxo começou a se inverter, com as cidades médias atraindo um contingente de moradores urbanos cansados da vida corrida e atentos a economias que emergiam. Agora, veio a pandemia e, também no movimento migratório, seu onipresente efeito se fez sentir. Trabalhando a distância, livres da necessidade de bater o ponto no escritório, milhares de famílias estão pondo o pé na estrada, de mudança para recantos onde mais importante do que ganhar muito dinheiro e ter acesso ao que há de melhor em convívio social e cultura é poder desfrutar uma existência da mais alta qualidade.

O migrante de hoje difere do que já estava indo para o interior no sentido de tratar sua opção não como um sonho, mas como uma realidade que enxerga de olhos bem abertos, firmada na comparação concreta entre o que tinha na metrópole — emprego, restaurantes, escolas de primeira — e o verde e a tranquilidade usufruídos em uma mudança que era para ser temporária e virou definitiva. Seu novo chão se localiza, principalmente, nos municípios situados em um raio de 100 quilômetros ao redor das capitais — cidades com boa oferta de serviços de saúde e educação, razoáveis opções de lazer e um conceito retirado da obsolescência e catapultado à condição de ambição: o ritmo de vida típico do interior. Segundo a mais recente estimativa de população realizada pelo IBGE, a das cidades entre 100 000 e 1 milhão de habitantes vem crescendo na última década a um ritmo até 50% mais rápido do que nas capitais — estas, por outro lado, detentoras de expansão minguada, ou mesmo zero. Atualmente, dois de cada três brasileiros residem em municípios com não mais do que meio milhão de habitantes. “Até 2014, as grandes cidades atraíam muitos trabalhadores por causa da ampla oferta de emprego, mas a crise econômica mudou essa tendência”, explica José Eustáquio Diniz Alves, demógrafo do IBGE.

Outra manifestação do atrativo pela almejada casa no campo — para morar mesmo, não para passar o fim de semana — está em uma pesquisa realizada pelo Zap+, que congrega os dois maiores portais de imóveis do Brasil, obtida com exclusividade por VEJA. Ela mostra que mais da metade — exatamente 59% — dos moradores de São Paulo e de Belo Horizonte, se tivesse de decidir neste momento sobre ir morar em um lugar menor, diria sim à mudança. No Rio de Janeiro, a disposição é ainda maior: 67%. O casal Fernanda, 44 anos, e Danilo Vasconcelos, 48, integra a turma dos novos migrantes. Por causa da pandemia, saiu de São Paulo e instalou-se com os filhos na casa de campo em Bragança Paulista, a 94 quilômetros de distância. Agora, resolveu que lá é o seu lugar: alugou uma casa ampla em condomínio fechado, matriculou as crianças em uma escola com 30 000 metros quadrados de área verde e planeja se mudar de vez. “Percebi que precisava de pouco para viver bem e que o contato com a natureza era fundamental. Não me vejo mais voltando a morar em São Paulo”, reconhece Fernanda.

João Tucci. Foto: Cristiano Mariz/VEJA

Sai avião, entra arara

João Tucci, 45 anos, analista financeiro

“Há dois anos comecei a questionar a vida em São Paulo, trabalhando doze horas por dia. Conheci a Chapada dos Veadeiros, me encantei, virei gerente de uma pousada e entrei para a ponte aérea. Na pandemia, mudei de vez. Agora, tomo banho de cachoeira, medito e, em vez de aviões, ouço o canto das araras.”

Os motivos citados para a virada de rumo são conhecidos: violência, poluição, trânsito e a brutal desigualdade social exposta nas metrópoles. O arquiteto carioca Hélio Pellegrino, 68 anos, desistiu do Rio de Janeiro e foi buscar a tal felicidade em Búzios, balneário a quase 200 quilômetros de distância. “No Rio, andar pela rua à noite, um dos grandes prazeres do carioca, passou a ser uma roleta-russa. Nunca se sabe quem será a próxima vítima”, critica Pellegrino, que tem assumido menos projetos e aproveita o tempo livre para pintar, tocar piano e violão e fazer caminhadas pela exuberante Praia da Ferradura. O fluxo para cidades menores tem, é claro, reflexo no mercado imobiliário. Na Baixada Santista, a compra e venda de imóveis subiu 31% no terceiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo período do ano anterior, contra meros 5% na região metropolitana de São Paulo. Nas cidades no cobiçado raio de 100 quilômetros, área que engloba Sorocaba, Itu, Jundiaí, Bragança Paulista e Atibaia, os negócios cresceram embalados por uma taxa de 25%.

As casas que os migrantes urbanos estão comprando e alugando oferecem duas características imprescindíveis: área verde e cômodos que possam ser adaptados para home office. “Muitas famílias não têm renda para adquirir um imóvel com esse perfil em São Paulo e se mudam para o interior, onde o metro quadrado é bem mais barato”, explica Patricia Ferraz, diretora de relações institucionais do Registro de Imóveis do Brasil, que congrega cartórios de vários estados. “A pandemia escancarou nossa necessidade por espaço, tanto interno quanto externo”, diz Ju Collen, funcionária pública de 46 anos que está prestes a trocar Porto Alegre por Gramado, a 150 quilômetros de distância.

Luiz Soares. Foto: Pedro Silveira/VEJA

Troca de endereço

Luiz Soares, 48 anos, dono de confecção

“Vim para minha casa de veraneio na Praia do Forte para fugir da pandemia, mas me acostumei à rotina de esportes, banhos de mar e acesso aos bons restaurantes locais. Mudei de endereço: moro aqui e só apareço de vez em quando na casa de Salvador. Tenho qualidade de vida e segurança, sem perder o agito.”

Um dos motores econômicos que impulsionam a migração atual é a mudança profunda nas relações de trabalho trazida pela pandemia. A jornada de quem manteve o emprego durante o período de isolamento social caiu 14% e a renda média, em efeito dominó, diminuiu 20%, segundo uma pesquisa da FGV-RJ. Enquanto apertava o cinto, uma leva de brasileiros fez as malas em busca de vida mais simples e ao mesmo tempo de maior qualidade. O que se observa neste movimento é uma inesperada inversão das prioridades das famílias. “Nas classes mais abastadas, com recurso para mudanças radicais, ganhar dinheiro passou a ser menos importante do que aproveitar a vida”, ressalta Marcelo Neri, diretor da FGV Social.

Helio Pellegrino. Foto: Alex Ferro/VEJA

Adeus, depressão

Hélio Pellegrino, 68 anos, arquiteto

“Morava em uma casa espaçosa no Rio de Janeiro e tinha um escritório de arquitetura bem-sucedido. Mas a violência e a desigualdade social me deixavam cada vez mais deprimido. Quando me instalei na casa de Búzios, vi que era para sempre. Aqui faço o que realmente gosto: pinto, toco violão, namoro e vou à praia.”

Um estudo do Ipea revelou que quase um quarto das ocupações brasileiras está apto a fazer a transição para o home office e são justamente os ocupantes dessas posições, em boa parte situadas no setor financeiro e de tecnologia, que mais se veem à vontade nestes tempos para mudar de vida. Durante quase duas décadas João Tucci, 45 anos, analista financeiro de uma grande empresa de consultoria, experimentou a rotina extenuante de até doze horas de trabalho por dia. Há cinco anos, em plena crise de identidade, conheceu a Chapada dos Veadeiros, em Goiás, e se apaixonou pelo local. Como em um namoro, ele passou a se revezar entre Alto Paraíso e São Paulo — até a chegada da pandemia desembocar em união estável. Tucci se mudou de vez para a Chapada e de lá presta sua consultoria aos clientes, além de ser gerente de uma pousada. “Continuo a fazer o que gosto, mas agora, em vez de barulho de avião na janela, tenho o canto das araras”, comemora, feliz da vida. Embora ainda esteja em fase de consolidação, o fenômeno já é encarado como uma nova etapa dos deslocamentos internos que a população empreende em épocas distintas.

A engrenagem que movimenta as migrações brasileiras tem uma relação histórica com os efeitos da desigualdade social. Mal as primeiras fábricas começaram a se instalar no país, há quase 100 anos, e milhões de pessoas das regiões mais pobres, principalmente do Norte e Nordeste, pegaram seus poucos pertences, deram adeus à zona rural e foram tentar a vida no Sul maravilha. Assim caminharam os brasileiros até o fim do século XX, quando a meia volta começou. A descentralização da indústria e a expansão das fronteiras agrícolas fizeram o interior ser atraente de novo e suas cidades entraram para o rol das localidades recebedoras de mão de obra, em uma dinâmica classificada de “rotatividade migratória”. No arranjo que se desenvolveu durante a pandemia, uma parcela dos migrantes combina o melhor dos dois mundos: muita gente, em vez de ir embora de vez, optou pela dupla residência. Dono de uma confecção de moda praia, Luiz Soares, 48 anos, morava em Salvador e costumava ir para a casa de veraneio na Praia do Forte, a 85 quilômetros, nos fins de semana e feriados. Para cumprir o isolamento social, acabou se instalando na segunda casa e inverteu a ordem dos endereços. Mantém um pé na capital, para compromissos de trabalho, mas mora mesmo na praia. “Aqui tenho qualidade de vida, conforto e segurança sem perder o agito”, alegra-se.

Ju Collen. Foto: Daniel Marenco/VEJA

Vida espaçosa

Ju Collen, 46 anos, funcionária pública

“Sempre quisemos ter um sítio para relaxar nas horas de folga. O isolamento no apartamento em Porto Alegre mudou nossos planos. Compramos um terreno em Gramado e nossa casa, com uma bela vista da Serra Gaúcha, acaba de ficar pronta, satisfazendo a necessidade de espaço interno e externo.”

Os especialistas antecipam que a migração de pessoas com recursos suficientes para sustentar duas casas deve levar riqueza e alterar de forma relevante o perfil de consumo dos municípios médios e pequenos. Atualmente, as cidades com até 500 000 habitantes concentram 68% da população, 58% do PIB e 237 dos 577 shopping centers em atividade no Brasil. A expectativa é que a proporção seja cada vez maior, à medida que o agronegócio se expanda e a busca de qualidade de vida se amplie — uma aliança que tem tudo para mudar para melhor a cara do interior. “O deslocamento das classes mais abastadas traz novos contornos aos processos migratórios e reflete a inserção do Brasil em um contexto global. O território perde importância, já que o mundo está conectado em rede e as relações ocorrem por meio da tecnologia”, explica Rosana Baeninger, demógrafa e professora do Núcleo de Estudos de População da Unicamp. Nos Estados Unidos, onde as migrações rotativas são vistas há mais tempo, os municípios do entorno dos grandes centros urbanos já apresentam um perfil menos provinciano. “Muitos subúrbios estão se reformando e ganhando contornos mais urbanos, com centros comerciais, restaurantes e boas escolas”, lembra James Hughes, professor de planejamento urbano da Universidade Rutgers, em Nova Jersey.

Empurradas para as moradias mais amplas do entorno, em vez de se isolarem em minúsculos apartamentos, cerca de 100 000 pessoas acabaram optando de vez por sair de Man­hattan, o bairro mais habitado de Nova York, a meca cosmopolita do planeta, e pelo menos 30 000 foram embora de São Francisco ao longo da pandemia. Em compensação, Santa Maria e Santa Bárbara, nas imediações de Los Angeles, receberam 124% mais moradores neste ano, em comparação com o ano passado. Louisville, na encruzilhada entre Nova York e Chicago, ganhou 113% mais moradores e Buffalo, no estado de Nova York, aumentou sua população em 80%. A fuga da megalópole se repete em países como Japão — Tóquio subtraiu 30 000 habitantes — e Austrália, onde, desde março, 14 000 pessoas deixaram Sidney e 25 000 deram adeus a Melbourne. “Hoje, há uma competição por gente talentosa, criativa e inovadora. As cidades médias têm tudo para se beneficiar com a absorção dessa mão de obra qualificada”, diz Robert Muggah, fundador do Instituto Igarapé e uma das maiores autoridades sobre o tema. Enquanto a humanidade se desloca, o mundo se transforma.

Veja

Opinião dos leitores

  1. Eu vou morar no Congo, lá é menos perigoso que o Brasil. Tem um ditador lá, mas nada que dê pra notar, aqui nem o presidente manda, tem 11 que determina.

  2. Vou comprar uma bucólica casa em São Gonçalo, Macaíba ou Extremoz. Lá vou viver feliz da vida e dormir com as portas abertas kkkkk

  3. Aqui para onde formos corremos perigo. Praias assaltos, arrastões, tiros, agressões , etc: Nos sítios e fazendas a mesma coisa. Todos trancados , medo, insegurança. E não temos perspectiva de melhoras. Se correr o bicho pega, se parar o bicho come. Lastimável mas é a VERDADE.

  4. Quero ver irem pra Tangará, Acari, Japi, Campo Redondo, Campo Grande, São Rafael, Coronel João Pessoa, Equador e enfrentar uma seca danada kkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem agride esposa e esfaqueia a própria filha de 1 ano no interior do RN, diz PM

Uma criança de 1 ano de idade foi ferida de raspão por uma facada desferida pelo próprio pai na noite desta quarta-feira (13), na cidade de Umarizal, região Oeste potiguar. Segundo informações da Polícia Militar, o homem estava agredindo a esposa e tentou esfaquear a mulher, mas acabou acertando a criança. A mulher e a criança foram levadas ao hospital. O homem foi preso.
Todos os detalhe AQUI em reportagem do G1-RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

VÍDEO: ‘Papai Noel’ furta bike de entregadora de queijos no interior de SP

Foto: Reprodução/Instagram

Um homem vestido de Papai Noel furtou a bicicleta de Fabíola Oliveira, de 33 anos, enquanto ela concluía uma entrega de queijos em salão de beleza no centro de São José dos Campos (SP), no sábado (12), por volta das 17h.

O crime ocorreu na rua Euclides Miragaia e foi flagrado pela câmera de segurança do local. Nas imagens, que mostram parte da zona externa do comércio e parte da zona interna, um homem com trajes típicos de Papai Noel pega a bike e sai pedalando.

Os funcionários do salão de beleza são clientes antigos da empresária Fabíola Oliveira, que realizava sua última venda do dia e aproveitou para tomar um copo d’água no estabelecimento. Quando voltou para pegar a bike, a mulher entrou em desespero.

“Fiquei muito nervosa, comecei a gritar na rua, chorei”, conta Fabíola, que pagou R$ 1.500 na bicicleta um dia antes do furto.

A bike foi adquirida exclusivamente para fins comerciais, segundo a vendedora. “Nós entregávamos de carro, mas por conta do preço do combustível decidimos comprar uma bicicleta”, conta ela, que administra a empresa junto com a família.

O irmão da vítima, Fernandon, postou o vídeo nas redes sociais. “Parece cômico, mas é verdade. Em um tempo onde está tão difícil para todos, com falta de emprego e muitos ralando para conseguir trabalhar honestamente, as pessoas não têm pena de ninguém e roubam até os pequenos trabalhadores”, escreveu ele.

Após registrar Boletim de Ocorrência no 3º DP de São José dos Campos, Fabíola ainda procurou o assaltante pela cidade, mas não obteve sucesso. “Ontem eu acabei não trabalhando porque fui tentar achar o Papai Noel”, disse.

UOL

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *