Laboratório americano diz ter descoberto anticorpo contra covid-19: “Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”

Foto: Lucas Jackson / Reuters

As ações do laboratório Sorrento Therapeutics sobem 173,3% na Bolsa eletrônica de Nasdaq, em Nova York, após o presidente da empresa ter anunciado que um anticorpo desenvolvido pela biofarmacêutica foi capaz de evitar a contaminação de células pelo novo coronavírus durante testes feitos em laboratório.

Em entrevista à rede americana Fox News, Henry Ji, presidente-executivo da Sorrento, disse que a cura para a covid-19 está se tornando real.

“Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”, disse ele, se referindo ao anticorpo STI-1499, desenvolvido por sua empresa.

Por meio de seus estudos, a Sorrento examinou e testou bilhões de anticorpos coletados na última década. A equipe do laboratório diz que isso tornou possível identificar potenciais anticorpos que poderiam ser eficazes contra a covid-19.

Eles descobriram que cerca de uma dúzia desses anticorpos demonstraram a capacidade de impedir que as proteínas do vírus se ligassem à enzima humana ACE2, que é o receptor que um vírus normalmente usa para entrar nas células humanas.

Depois de mais testes, os pesquisadores de Sorrento descobriram que havia um anticorpo em particular que se mostrava praticamente 100% eficaz no bloqueio da infecção das células, o STI-1499.

O presidente do laboratório apontou que o anticorpo pode ser usado como terapia preventiva, uma vez que não há efeitos colaterais. Ele acrescentou que o tratamento pode ser mais eficaz do que qualquer vacina que possa ser desenvolvida.

“Esta é a melhor solução”, disse ele à Fox. “O objetivo de fazer uma vacina é potencializar um anticorpo neutralizante”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Valeria Neil Silva disse:

    Espero q não seja fake. Estamos cansados d ouvir q foi achado a cura e nada é feito.

  2. Paulada disse:

    Que bênção ….SENHOR. Não importa de onde venha, o importante é que esse terrível mal seja exterminado.

  3. Joelma disse:

    Deus seja louvado !
    Que essa notícia seja nossa esperança ! 🙏🏻

Pesquisa do PPGSE/UFRN revela descoberta sobre novas espécies de fungo

Foto: Divulgação

Programa de Pós-graduação em Sistemática da Evolução (PPGSE), do Centro de Biociências da UFRN,  informa a publicação de artigo de autoria da Mestra Gislaine Cristina de Souza Melanda, intitulado Diversidade presa em gaiolas: Revisão de Blumenavia Möller (Clathraceae, Basidiomycota) revela três espécies escondidas,  na  PLOS ONE, revista científica de acesso online, publicada pela Public Livrary of Science.

artigo é uma compilação dos resultados da pesquisa de dissertação de mestrado, realizada sob orientação do professor Dr. Iuri Goulart Baseia, do Laboratório de Biologia de Fungos  do  CB/UFRN,  com o objetivo de fazer a revisão na taxonomia de um grupo de cogumelos gasteroides. Os cogumelos gasteroides formam um gênero de fungos que possuem uma diversidade de formas e cores e que necessitam de agentes externos para sua dispersão.

O gênero estudado, Blumenavia, pertence à família Clathraceae e, na descrição do artigo “apenas duas espécies são reconhecidas atualmente: B. rhacodes e B. angolensis”. Contudo, ainda segundo o artigo,  “os caracteres morfológicos adotados nas delimitações de espécies dentro deste gênero são inconsistentes, e os dados moleculares são escassos”, de modo que a pesquisa propôs rever e identificar caracteres informativos de modo a contribuir para a delimitação das espécies de Blumenavia.

O estudo da pesquisadora Gislaine Cristina de Souza Melanda, realizado por meio de análises morfológicas e moleculares, resultou na descrição de três espécies novas: uma do Rio Grande do Sul, uma do Ceará e uma com distribuição no México.  Com a descoberta, o gênero estudado aumentou o número de espécies para 7.

Segundo o artigo “De acordo com nossos estudos, sete espécies podem ser consideradas no gênero: B. rhacodes e B. angolensis são mantidos, B. usambarensis e B. toribiotalpaensis são reavaliados, e três novas espécies são propostas”. O artigo tem como co-orientadora e co-autora a Dra. María Paz Martín, do Real Jardin Botânico de Madrid, da Espanha.

Com informações da UFRN

VÍDEO: Homem descobre traição na PB e envia mensagem de término de namoro por pizza

É destaque na TV Manaíra – afiliada Band na Paraíba um caso de descoberta de traição, que levou um homem a ligar para uma pizzaria de João Pessoa e fazer um pedido “bem especial” para entregar a sua  então namorada: “quero terminar com você”. Como se não bastasse, ainda pediu que desenhasse um boi na embalagem. Reportagem detalha o “criativo” caso.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Andinho disse:

    Pronto acabaram de criar o corno "Delivery"

Nasa anuncia descoberta de planeta do tamanho da Terra em zona habitável

Planeta TOI 700 d (visto em ilustração) – NASA/AFP

A NASA anunciou nessa segunda-feira (6) que seu satélite TESS havia permitido a descoberta de um planeta do tamanho da Terra a uma distância intermediária de sua estrela, o que permitiria a presença de água em estado líquido.

Chamado “TOI 700 d”, o planeta está relativamente próximo da Terra – a apenas 100 anos-luz – disse o Laboratório de Propulsão a Jato da NASA durante a conferência de inverno (boreal) da Sociedade Americana de Astronomia, em Honolulu, no Havaí.

“O TESS foi projetado e lançado especificamente para encontrar planetas do tamanho da Terra e em órbita de estrelas próximas”, disse o diretor de astrofísica da NASA, Paul Hertz.

Inicialmente, o satélite classificou erroneamente a estrela, o que implicava que os planetas pareciam maiores e mais quentes do que realmente eram. Vários astrônomos amadores identificaram o erro.

“Quando corrigimos os parâmetros da estrela, os tamanhos de seus planetas foram reduzidos, e percebemos que a mais externa era do tamanho da Terra e estava na zona habitável”, afirmou Emily Gilbert, uma estudante de pós-graduação da Universidade de Chicago.

A descoberta é a primeira do TESS, o satélite caçador de planetas da NASA, lançado em 2018.

Mais tarde, a descoberta foi confirmada pelo telescópio espacial Spitzer.

A estrela TOI 700 é pequena, 40% do tamanho do Sol e mais fria.

O TESS descobriu três planetas em órbita, chamados TOI 700b, c e d. Somente “d” está na chamada zona habitável, nem tão longe nem tão perto da estrela, onde as temperaturas podem permitir a presença de água líquida.

É cerca de 20% maior do que a Terra e orbita sua estrela em 37 dias. Recebe 86% da energia que a Terra recebe do Sol.

Uma face do planeta sempre encara sua estrela, como é o caso da Terra e da Lua, um fenômeno chamado rotação síncrona.

Isto É, com AFP

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luiz Antônio disse:

    Basta ler esses comentários para descobrir a causa do atraso do RN… muita ignorância.

  2. Lula na cadeia sempre disse:

    Foi o ladrao condenado Lula que descobriu …tudo são q quadrilha PTralha

  3. Observando. disse:

    Vixe. E esse planeta é redondo?

    • Luso disse:

      Acho que não, como é liberado o estoque de vento. Se fosse redondo, não tinha nada no estoque

  4. Bento disse:

    Os esquerdopatas vão comprar essa briga
    Eles dizem que é sua essa descoberta.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • David disse:

      Depois q disseram que luladrão depositou o pré sal, não duvido nada. Rsrsrs

Detran-RN alerta descoberta de perfil falso do diretor-geral do órgão

NOTA ESCLARECIMENTO – Perfil Falso

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) vem a público informar que foi descoberto um perfil falso do diretor-geral do Detran, Jonielson Pereira, circulando na rede social whatsapp. O criador do perfil fake está se utilizando da imagem do Diretor do Detran para tentar aplicar golpes oferecendo vantagens indevidas.

Diante disso, a Direção do Órgão instaurou processo no intuito de investigar o caso e encontrar os devidos culpados desse ato criminoso.

Nova doença transmitida por mosquito é descoberta no país

Foto: Divulgação/Sandra Regina Costa Maruyama

Uma nova doença, ainda sem nome, cujos sintomas são semelhantes aos da leishmaniose, porém mais graves e resistentes ao tratamento, foi descoberta por pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFScar), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Desde 2011, quando foi identificada pela primeira vez, já foram confirmados 150 casos e duas mortes em Aracaju, no Sergipe. O causador da doença é um parasita ainda sem nome e totalmente diferente da leishmania, a responsável pela Leishmaniose.

“Estamos investigando para saber de onde veio esse parasita. Se sempre conviveu conosco e era equivocadamente diagnosticado como leishmaniose. Temos observado que, com o aquecimento global, há cada vez mais doenças infecciosas emergentes, principalmente nas regiões tropicais, sobretudo as transmitidas por insetos que gostam de clima quente”, afirma Sandra Regina Costa Maruyama, professora da UFSCar, que liderou a pesquisa.

“O aumento da letalidade da leishmaniose visceral no Brasil pode estar ligado ao surgimento de uma nova doença parecida com a leishmaniose, porém mais grave, que não responde ao tratamento, e que é causada pelo novo parasita que foi descoberto”, completa o pesquisador Roque Pacheco de Almeida, da UFS.

A comparação à leishmaniose se dá devido aos sintomas muito parecidos que são febre, dor no corpo, cansaço, inchaço no baço e no fígado e diminuição dos glóbulos brancos, segundo Sandra. Os pacientes dessa nova doença são resistentes ao tratamento da leishmaniose, realizado à base de drogas consideradas antifúngicas, apresentando recaídas.

O novo parasita, ainda sem nome, não se assemelha ao Leishmania sp. causador da leishmaniose, mas sim ao Crithidia fasciculata, com uma diferença. O Crithidia fasciculata não infecta mamíferos, porém, ao ser testado em modelos animais, mostrou-se capaz de infectar camundongos em laboratório, o que comprova que pode infectar humanos. Trata-se de um parasita emergente, ainda não descrito pela ciência.

“Em mais de 30 anos trabalhando com leishmaniose, durante os quais diagnostiquei mais de 11 mil pacientes, eu nunca havia visto nenhum caso parecido!”, afirmou Almeida.

O Leishmania sp. é transmitido pela picada do mosquito palha. Já o Crithidia fasciculata é transmitido por uma espécie de Anopheles, semelhante à malária, e o Culex, o pernilongo doméstico. Mas ainda não se sabe qual mosquito pode transmitir a nova doença.

R7

FOTO E VÍDEO: Modelo é descoberta em cemitério no interior de São Paulo

Foto: Reprodução Record TV

Um jovem de 19 anos que trabalha em um cemitério do interior de São Paulo foi descoberta por uma das frequentadoras do local e se tornou uma modelo de sucesso, contratada por uma das maiores agências de publicidade do país.

Segundo reportagem da Record TV, Beatriz Rosa, de 19 anos, fez fotos para marcas de lojas, joias e, recentemente, rede de cosméticos. Ela e a família vivem em Jacareí, a 85 quilômetros de São Paulo. Quando está de folga, aproveita o tempo livre para descansar na companhia dos pais e da cachorra.

“Desde criança sempre quis ser modelo, mas não tinha condições para ir em busca”, diz a jovem que se considera muito tímida. A vida de Bia mudou há três anos, quando foi descoberta no cemitério em que trabalha na limpeza de túmulos, no interior do estado.

Entre 7h e 8h da manhã, ela chega para abrir o cemitério junto ao pai. Um dia, a dona de um dos túmultos e frequentadora do cemitério, Neusa Luppi, se impressionou com a beleza de Bia. “Fiquei surpresa com a beleza dela”, diz a mulher que se tornou amiga da moça. “Hoje, aconselho ela a estudar.”

Atualmente, mesmo com a carreira de modelo, Bia afirma que sempre que pode volta ao cemitério para trabalhar. “É um lugar que me traz paz, me sinto bem aqui”, diz ela.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    A simplicidade e a humildade dela foi recompensada… Parabéns!

Lava Jato descobriu “nova vertente” de corrupção na Petrobras

A Operação Sem Limites é resultado do aprofundamento das investigações decorrentes da 44ª fase. Segundo o MPF, trata-se de uma “nova vertente de apuração em franca expansão”.

Como dissemos antes, a investigação mira num primeiro momento as empresas Trafigura, Glencore e Vitol, ‘trading companies’ que comercializam de “modo maciço e recorrente” com a Petrobras no mercado internacional.

Só a Trafigura, entre 2004 e 2015, realizou cerca de 966 operações comerciais com a Petrobras, as quais totalizaram o valor de aproximado de US$ 8,7 bilhões.

Para a procuradora da República Jerusa Burmann Viecili, integrante da força-tarefa Lava Jato, “as operações da área comercial da Petrobras no mercado internacional constituem um ambiente propício para o surgimento e pulverização de esquemas de corrupção, já que o volume negociado é muito grande e poucos centavos a mais, nas negociações diárias, podem render milhões de dólares ao final do mês em propina”.

O procurador da República Athayde Ribeiro Costa também ressalta que “trata-se de esquema criminoso praticado ao longo de anos, com envolvimento de empresas gigantes de atuação internacional, parte delas com faturamento maior que o da própria Petrobras”.

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Só resolve quando PRIVATIZAR!!!! Até lá, será um antro de corrupção e esquemas de todo tipo…

  2. Maria de Fatima disse:

    Só a privatização resolve!
    Quem fica com mimimi sãoos beneficiados politicos corruptos, funcionarios marajas e a turma dos PTralhas…
    ACABOU A FARRA

  3. JK disse:

    O câncer da corrupção na PETROBRAS já virou metástase faz tempo.

  4. BOSCO disse:

    Um poço sem fim !

FOTOS: Túneis são descobertos e fuga em massa é evitada em Alcaçuz

AlcaçuzDivulgação: Direção de Alcaçuz

Graças ao trabalho dos agentes penitenciários, o maior presídio do Estado por pouco não registrou uma grande fuga em massa, como ocorrida no ano de 2012. Na manhã desta quarta-feira (26), dois túneis foram descobertos nos pavilhões 1, (com 188 encarcerados) e 4, (com 130 presos), da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. De acordo com a direção, cerca de 42 detentos estavam preparados para escapar.

Segundo a direção do presídio, 22 presos do pavilhão 1 e outros 22 do pavilhão 4 arrombaram celas, participaram diretamente da tentativa de fuga e irão responder a uma sindicância. Eles foram flagrados correndo de volta para suas carceragens.

Vale destacar que a capacidade de Alcaçuz é para 640 presidiários, no entanto, possui 878 internos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Breno disse:

    Rapaz, o que mais me intriga nessas fugas é saber onde os presos escondem essa areia.

Descoberto vírus gigante congelado há mais de 30 mil anos

20140305162247171987aFoto: AFP

Um novo tipo de vírus gigante, chamado Pithovírus, sobreviveu por mais de 30 mil anos congelado em uma camada de permafrost na Sibéria, sendo contemporâneo à extinção dos neandertais, de acordo com estudo publicado nas Atas da Academia Nacional de Ciências de Estados Unidos (PNAS).

Capaz de infectar amebas, mas inofensivo para humanos e animais, esse vírus elevou para três o número de famílias de vírus gigantes conhecidos, ressaltam os autores dessa pesquisa divulgada na segunda-feira.

Descoberto no solo permanentemente gelado do extremo norte-oriental da Sibéria (na região autônoma de Chukotka), o Pithovírus é muito diferente dos outros vírus gigantes conhecidos, como o Mimivirus (família Megaviridae), o primeiro vírus gigante descoberto em 2003, ou o Pandoravírus, caracterizado na revista “Science” em julho passado.

Os vírus gigantes (de diâmetro superior a 0,5 milionésimos de metro) são, ao contrário dos outros vírus, facilmente visíveis com um simples microscópio óptico.

Esses vírus contêm um grande número de genes em comparação com os vírus comuns (como os da gripe, ou da Aids, que contêm apenas uma dúzia). Seu tamanho e seu genoma são comparáveis ao de muitas bactérias, podendo, inclusive, excedê-las.

“A demonstração de que os vírus enterrados na terra há mais de 30 mil anos possam sobreviver e continuar sendo infecciosos sugere que o derretimento do permafrost, devido ao aquecimento global e à exploração mineradora e industrial do Ártico, pode significar um risco para a saúde pública”, disse Jean-Michel Claverie, do laboratório IGS-CNRS de Marselha, França, coautor do estudo.

Reaparição

A possibilidade do ressurgimento de vírus considerados erradicados – como o da varíola, que se multiplica de maneira similar ao Pithovírus -, a partir dessa grande geladeira que é o permafrost, já não é mais um cenário de ficção científica, afirmou Claverie, ressaltando que a varíola fez estragos na Sibéria.

O laboratório IGS-CNRS faz um estudo de “metagenômica” do permafrost que permitirá avaliar o risco.

“Trata-se da busca de DNA, ou seja, as impressões genéticas de vírus (ou de bactérias) patogênicos para os seres humanos para ver se, por exemplo, há rastros de varíola nas amostras dessa camada de permafrost coletadas a 30 metros de profundidade”, disse o pesquisador.

Esse processo é seguro, já que é realizado apenas nas impressões que vão ser comparadas com as de bancos de dados já existentes, explicou.

Essa descoberta destaca como o conhecimento da biodiversidade microscópica continua sendo parcial, afirmam os cientistas.

A região de Chukotka, de onde provém o novo vírus gigante, inclui grandes reservas de petróleo, gás natural, carvão, ouro e tungstênio.

O estudo reuniu pesquisadores franceses de Marselha e Grenoble e uma equipe da Academia de Ciências da Rússia.

AFP

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo kasinsk disse:

    Besteira! Aqui temos o Pithosarnyus, da família Sarney. Dura que é uma desgraça.

FOTO: Túnel com trilhos para o tráfico de drogas é fechado na fronteira México-EUA

1nov2013---policial-caminha-por-tunel-usado-para-traficar-drogas-de-tijuana-no-mexico-para-san-diego-eua-o-tunel-e-equipado-com-eletricidade-ventilacao-e-um-sistema-de-trilhos-autoridades-1383302390011_615x300Um túnel com eletricidade, ventilação e um sistema de trilhos criado para transportar drogas de Tijuana, no México, para San Diego, nos Estados Unidos, foi descoberto por autoridades americanas na quinta-feira (31).

Os policiais também apreenderam mais de oito toneladas de maconha e 148 quilos de cocaína, de acordo com documentos judiciais. Três suspeitos que as autoridades disseram que trabalhavam como motoristas dentro do túnel foram indiciados por posse de drogas e tráfico. Segundo a procuradora Laura Duffy, se condenados, os suspeitos podem pegar penas que variam de dez anos de detenção à prisão perpétua.

O túnel tem o tamanho de seis campos de futebol e conecta depósitos em Tijuana à área industrial de Otay Mesa, em San Diego. A passagem foi fechada antes que drogas fossem encontradas.

Como os Estados Unidos aumentaram a vigilância em terra, os cartéis de drogas mexicanos passaram a transportar entorpecentes em aeronaves ultraleves, pequenos barcos de pesca e túneis. Mais de 75 passagens subterrâneas foram descobertas ao longo da fronteira desde 2008, em grande parte projetadas para contrabandear maconha.

Os túneis estão concentrados ao longo da fronteira da Califórnia e Arizona. San Diego é uma das cidades com mais passagens porque seu solo argiloso é fácil de cavar.

O túnel encontrado na quinta-feira é a oitava maior passagem descoberta em San Diego desde 2006, período em que o cartel de Sinaloa no México se tornou a maior quadrilha de traficantes de drogas na região.

UOL

Astrônomos detectam galáxia mais distante e antiga já vista

v5Sua luz, detectada originalmente pelo Telescópio Espacial Hubble e depois observada em mais detalhes pelo Observatório Keck, no Havaí, e pelo Telescópio Espacial Spitzer, é de uma época em que o Universo tinha “apenas” 700 milhões de anos.

Pode parecer muito, mas é menos de 5% da idade atual do Universo — 13,8 bilhões de anos.

Estudar as profundezas do espaço é como usar uma máquina do tempo. E foi basicamente isso o que fez a equipe liderada por Steven Finkelstein, da Universidade do Texas em Austin.

Eles partiram de uma amostra de alguns dos objetos mais antigos já detectados, a fim de estudar como era o Universo em sua infância. Isso é possível porque a velocidade da luz é finita (cerca de 300 mil km/s). Assim, a luz que saiu desse objeto quando o Universo era novo só chegou aqui agora, estando disponível aos astrônomos para estudos.

A galáxia, que leva o antipático nome z8_GND_5296, tem algumas características peculiares que ajudam a compreender o que estava rolando no cosmos nessa época. Embora ela não passe de uma manchinha de luz nas imagens colhidas pelos astrônomos, há muita informação para se extrair dela.

Um exemplo é a constatação de que essa galáxia antiga produzia novas estrelas a um ritmo 150 vezes maior que o da Via Láctea — a nossa galáxia — nos tempos atuais.

Especula-se que ela seja um dos primeiros objetos a emergir da chamada “era da reionização” — um nome complicado para definir a época em que o Universo deixou de ser opaco e a luz passou a circular livremente.

Se isso for confirmado, trata-se de uma ótima janela para observar as condições do cosmos numa época próxima à formação das primeiras galáxias.

O trabalho foi publicado na última edição da prestigiosa revista britânica “Nature”.

Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo kasinsk disse:

    Eis aí o governo Rosalba. Eu sabia, sangue de Cristo tem poder.

Macaco que ronrona e piranha vegetariana estão entre as 400 espécies recém-descobertas na Amazônia

2013-657472333-2013102390359.jpg_20131023Um macaco que ronrona como um gato e até mesmo uma piranha vegetariana estão entre as mais de 400 novas espécies de animais e plantas identificadas na Amazônia nos últimos anos. Elas fazem parte das principais descobertas na região entre 2010 e 2013 compiladas pela organização ambiental WWF como alerta para a importância de preservar este bioma e sua biodiversidade. Ao todo, são 258 espécies de plantas, 84 de peixes, 58 de anfíbios, 22 de répteis, 18 de aves e uma de mamífero, numa média de duas descobertas por semana que se somam às mais de 1,2 mil novas espécies de animais e plantas identificadas no período de 1999 a 2009 na região e listadas pela própria WWF em relatório anterior, divulgado em 2010.

— A Amazônia é o bioma número um em biodiversidade no mundo, não há região que concorra com ela nisso — destaca Cláudio Maretti, líder da Iniciativa Amazônia Viva da WWF, responsável pela compilação da lista com base em estudos publicados em periódicos científicos reconhecidos nos últimos anos. — A lista mostra que mesmo com poucos recursos estamos descobrindo novas espécies na Amazônia a um ritmo de uma a cada três a quatro dias e que ainda temos muito a investigar sobre a região, um verdadeiro caldeirão de biodiversidade.

Serviços ecossitêmicos

Segundo Maretti, a divulgação da lista ultrapassa a simples verificação sobre a grande biodiversidade ainda desconhecida da Amazônia. Para ele, além de conhecer é preciso reconhecer que a região presta importantes serviços ecossistêmicos para o planeta — os quais todas as espécies de plantas de animais lá presentes ajudam a construir.

— A lista serve não só para conhecermos mais sobre nossa natureza como também sobre o bem comum que ela nos proporciona — diz. — A Amazônia funciona como um “ar condicionado” do planeta. Ela estoca carbono e a circulação de ar e umidade nela promove o resfriamento e estabiliza o regime de chuvas não só na região como fora da Amazônia. Estes são alguns tipos dos serviços ecossistêmicos que são produto desta complexidade de seres vivos que vivem lá. São estas espécies múltiplas de biodiversidade que prestam serviços que toda a sociedade usa.

A estratégia da WWF com a compilação também é orientar os governos dos nove países que abarcam o bioma da Amazônia — Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela e Guiana Francesa — sobre as melhores maneiras de preservar a região e ao mesmo tempo aproveitar suas riquezas naturais, conta Maretti. Na opinião dele, o Brasil tem feito isso bem com a criação de unidades de conservação e a demarcação de terras indígenas, mas a situação ainda pode e precisa melhorar muito para assegurar a sobrevivência de uma parcela significativa desta biodiversidade.

— Como a Amazônia é a área natural mais importante do mundo, ela teria que ter os parques nacionais mais bem geridos do mundo — defende. — Claro que não podemos pedir para os nove governos deixarem a Amazônia intocada, mas podemos exigir a preservação de uma boa representação da sua biodiversidade e a manutenção dos seus serviços ecossistêmicos. Além do poder de nos maravilhar, a lista serve para orientar. Precisamos investir mais em ciência para investigar e saber onde está esta maior variabilidade biológica para saber também onde é melhor preservar.

Segundo Maretti, as principais ameaças ao futuro da Amazônia continuam sendo o desmatamento para ampliação das fronteiras agropecuárias e a fragmentação de seus ambientes aquáticos, como a interrupção e desvio dos cursos dos rios para a construção de barragens. Nas contas de Maretti, com 30% do território da Amazônia protegidos por unidades de conservação, o restante poderia ser alvo de políticas de desenvolvimento sustentável que levem em conta as características próprias da região.

— A Amazônia tem que servir para o bem da Humanidade, mas isso não pode ser feito seguindo a lógica do desmatamento para levar até lá modelos que não são dela, como grandes plantações de soja — avalia. — Temos que aproveitar o que a Amazônia já tem de bom e pode oferecer naturalmente, fazendo o bioma produzir para nós.

Muitos dos novos animais e plantas identificados na região, no entanto, são altamente especializados e adaptados às áreas que habitam, o que pode dificultar políticas para sua preservação. É o caso, por exemplo, da piranha vegetariana. Batizada Tometes camunani, ela foi encontrada na bacia do Rio Trombetas, no Pará, e ocorre exclusivamente nas zonas encachoeiradas dos rios, locais frágeis e ameaçados pela ação humana.

— Ela é um exemplo da maravilha da biologia — conta. — Na linha evolutiva que levou à espécie, ela mudou o comportamento do ramo que a gerou para aproveitar melhor os alimentos disponíveis, no caso, capins aquáticos.

O Globo

Cientistas identificam gene que pode prevenir que o HIV se espalhe pelo corpo

62011Uma equipe de pesquisadores do King’s College London conseguiu, pela primeira vez, identificar um novo gene que pode prevenir que o HIV se espalhe depois de entrar no organismo.

Publicado na revista “Nature”, o estudo é o primeiro a identificar o papel do gene MX2 em humanos na inibição do vírus causador da Aids. Pesquisadores dizem que o gene poderia ser um novo alvo para tratamentos menos tóxicos e mais efetivos, em que o próprio sistema de defesa do corpo seria mobilizado contra o vírus.

Cientistas realizaram experimentos em laboratório com células humanas, introduzindo o vírus em duas linhas celulares diferentes e observaram os efeitos. Numa linha celular, o gene MX2 foi “ligado”, enquanto que na outra, “silenciado”. Eles perceberam que nas células em que o MX2 foi silenciado, o vírus se replicou e se espalhou. Nas outras, o vírus não foi capaz de se replicar e novos vírus não foram produzidos.

– Esta é uma descoberta excitante que traz avanços na compreensão de como o vírus HIV interage com o sistema imune e abre oportunidades para desenvolver novas terapias para tratar a doença. Até agora nós sabíamos muito pouco sobre o gene MX2, mas hoje reconhecemos tanto a sua potente função antiviral quanto a sua importância na vulnerabilidade do ciclo de vida do HIV – disse um dos coordenadores do estudo, Mike Malim, do Departamento de Doenças Infecciosas do King’s College London.

Segundo o professor, desenvolver drogas para estimular os inibidores naturais do corpo é uma abordagem importante, já que isto evita a resistência aos medicamentos. De acordo com o pesquisador, existem dois caminhos: é possível desenvolver tanto uma molécula que imita o papel de MX2 ou um medicamento que ativa a capacidade natural do gene.

– Embora pessoas com HIV estejam vivendo mais, com vidas mais saudáveis graças aos tratamentos atuais mais eficientes, eles podem ser tóxicos para o corpo, e a resistência à droga pode se tornar um problema no uso de longo prazo – acrescentou.

O Globo

Aos 81 anos, humorista renomado descobre filho de 47 anos

 O humorista Agildo Ribeiro, 81, teve uma baita surpresa neste ano. Ele descobriu que tem um filho de 47 anos. Marcelo Galvão é fruto de um relacionamento rápido que Agildo teve em 1965. As informações são do jornal “O Globo” desta quinta-feira (9).

“Estava em casa quando recebi, há uns dois meses, a ligação de um advogado. Ele disse que estava a serviço de um rapaz que fora informado de que era meu filho. Eu disse: ‘Você vai me desculpar, mas tenho mais de 80 anos, me casei inúmeras vezes, nunca tive filho e não vai ser agora que vai aparecer’.”

Ao encontrar o comerciante, o advogado do humorista o achou parecido com Agildo e sugeriu que o cliente fizesse exames de DNA em dois laboratórios diferentes, com intervalo de um mês entre eles.

“Os dois deram positivo, ele é meu filho. Foi uma aventura que tive no auge dos meus 30 anos, que eu nem lembro e nunca soube de nada. Agora estou esperando descer a emoção. É uma coisa extremamente louca, inédita”, disse ao jornal.

Segundo Agildo, o menino cresceu achando que era filho dos avós para não ser filho de mãe solteira.

Marcelo disse que só soube de tudo em outubro do ano passado, quando a mãe, que descobriu ser sua avó, contou que o pai dele era, na verdade, o humorista.

“Fiquei muito feliz, agora as coisas se encaixaram. O que muda é que eu voltei a ter um pai [o avô dele morreu em 1989], que tem um baita nome. Pedi para acrescentar o sobrenome dele, ele autorizou, vai ser um grande orgulho. E ele pode ter certeza de que ganhou um filho do bem, honesto, que ralou a vida toda.”

Agildo diz que quer se aproximar do filho. “Marcelo é muito agradável, educado, simpático. Parece mesmo comigo, é bonito. E soube que ele se candidatou a vereador pelo PC do B há alguns anos. E meu pai era a cabeça do PC do B, então ele puxou ao avô, está no sangue.”

Da Folha

[FOTOS] Criatura desconhecida é encontrada em praia norte-americana

Uma criatura estranha encontrada na costa de Seal Beach, no estado da Califórnia (EUA). Americana Karen Summers se deparou com o animal enquanto caminhava na praia, segundo reportagem da emissora de TV “KTLA”.

Karen avisou os funcionários do Departamento de Obras Públicas, que também não souberam identificar a criatura.

A descoberta foi comparada ao “famoso monstro” de Montauk (animal estranho que foi encontrado em uma praia em Montauk, no estado de Nova York, em 2008).

Fonte: G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ai118 disse:

    É o Chupa-Craca!