Acidente

FOTOS: Trem do metrô da Cidade do México cai em avenida e deixa dezenas de mortos e feridos

Foto: Pedro Pardo/AFP

Um trem do metrô da Cidade do México descarrilou e despencou após um viaduto desabar na noite desta segunda-feira (3).

Ao menos 23 pessoas morreram e 65 ficaram feridas, segundo a prefeita da capital mexicana, Claudia Sheinbaum. Há crianças entre as vítimas e 7 feridos estão em estado grave.

Nesta reportagem você vai ver:

Viaduto do metrô desabou na Cidade do México, capital do país

Vagões com passageiros despencaram e atingiram carros em avenida

Ao menos 23 pessoas morreram e 65 ficaram feridas

Vários feridos conseguiram sair dos vagões por conta própria

Uma pessoa saiu com vida de automóvel que foi esmagado

Resgate precisou ser suspenso devido ao risco de colapso da estrutura

Linha 12 do metrô transporta mais de 5 milhões de passageiros por mês

Inaugurada em 2012, ela é a 7ª mais movimentada da capital mexicana

Foto: Jose Ruiz/AP

O viaduto da linha 12 do Metrô da cidade, que vai de Mixcoac a Tláhuac, ruiu entre as estações Los Olivos e Tezonco por volta de 22h30 (horário local, 0h30 de terça-feira em Brasília).

A estrutura e dois vagões desabaram sobre veículos que circulavam na avenida Tláhuac.

Vários feridos conseguiram sair dos vagões por conta própria e uma pessoa saiu com vida de um automóvel que foi esmagado pelos escombros do viaduto, segundo a prefeita.

Foto: Luis Cortes/Reuters

Dezenas de socorristas e bombeiros trabalharam durante a madrugada para retirar passageiros dos escombros, mas o resgate precisou ser interrompido pelo risco de colapso.

“Por enquanto, interrompemos o resgate porque o metrô está muito instável. Uma grua vai chegar para ajudar”, afirmou a prefeita da Cidade do México.

Segundo Sheinbaum, aparentemente uma viga da estrutura do metrô cedeu, mas a causa do acidente ainda será investigada.

José Martínez disse emocionado que normalmente pega o trem em direção a Tláhuac, mas escapou do acidente porque não conseguiu embarcar a tempo, após sair do trabalho.

“Fui salvo por cerca de 15 minutos, ainda bem que nada me aconteceu”, afirmou Martínez.

Este é o segundo acidente no metrô da capital mexicana neste ano. Em janeiro, um incêndio nas instalações de controle do metrô deixou uma pessoa morta e 29 intoxicadas.

Em março do ano passado, uma pessoa morreu e 41 ficaram feridas após dois trens colidirem dentro de uma estação.

Metrô da Cidade do México

 Foto: Marco Ugarte / AP Photo

Inaugurado em 1969, o metrô da Cidade do México é um dos principais meios de transporte da capital e da região metropolitana, onde vivem cerca de 20 milhões de pessoas.

O metrô da cidade tem 226 km de extensão, 12 linhas e quase 200 estações e é o segundo maior da América do Norte, atrás apenas do de Nova York.

A Cidade do México é a capital do país e a maior cidade da América do Norte, com 9,2 milhões de habitantes. Para efeito de comparação, a cidade de São Paulo tem 12,3 milhões.

A linha 12, na qual ocorreu o acidente desta segunda, é a mais nova da cidade. Ela foi inaugurada em 2012 pelo atual ministro do Exterior do México e então prefeito da capital, Marcelo Ebrard.

De janeiro a março, a linha transportou quase 16 milhões de passageiros (mais de 5 milhões de pessoas por mês) e foi a 7ª com maior número de passageiros.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

TRAGÉDIA: Colisão entre trens deixa dezenas de mortos e mais de 80 feridos no Egito

Foto: STRINGER / REUTERS

Ao menos 32 pessoas morreram e 84 ficaram feridas após a colisão de dois trens na cidade de Tahta, na província de Sohag, no sul do Egito, nesta sexta-feira. Segundo o Ministério da Saúde do país, mais de 30 ambulâncias atuam no local para transportar vítimas a hospitais.

A autoridade ferroviária egípcia afirmou que os trens colidiram depois que freios de emergência foram acionados nas proximidade da cidade de Sohag, cerca de 500 km ao sul da capital, Cairo. Os freios fizeram com que um dos trens parasse enquanto outro se chocou contra ele por trás. O caso ainda será investigado. O Ministério Público informou que também vai apurar o que causou o acidente.

— Os trens colidiram enquanto viajavam em velocidades não muito altas, o que levou à destruição de dois vagões e ao capotamento de um terceiro — disse uma fonte à agência de notícias Reuters.

Saúde: Brasil é líder entre 50 países que recebem vacinas e insumos da China, afirma embaixador do país

O registro de acidentes nas ferrovias tem feito parte da rotina no país. Muitas vezes, são causados pela falta de manutenção e equipamentos. Apenas no ano de 2017, houve 1.793 acidentes de trem no Egito. Em 2018, uma composição descarrilou perto da cidade de Aswan, também na região sul. Seis pessoas morreram e o chefe das ferrovias nacionais foi demitido. No mesmo ano, o presidente Abdel-Fattah el-Sissi disse que o governo precisaria de 250 bilhões de libras egípcias para reformar o sistema, o equivalente a R$ 90 bilhões na cotação atual.

O acidente de trem mais mortal do Egito ocorreu em 2002, quando mais de 300 pessoas morreram após um incêndio em um trem que viajava em alta velocidade do Cairo para o sul do Egito.

O GLOBO, um jornal nacional: Fique por dentro da evolução do jornal mais lido do Brasil

O Globo

Opinião dos leitores

    1. Falou o devoto do partido que virou quadrilha. Saudades da época em que o país era saqueado diuturnamente , né meu filho! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    2. Essa narrativa não cola amigo. Seja mais criativo. O povo não é cego. Os fatos mostrados nas redes sociais atestam justamente o contrário. Viva as redes sociais.

    3. Será que você acredita no que está dizendo? Kkkk
      Só morre gente no Brasil? Cadê o dinheiro dos respiradores? Será que vai ficar na conta do esquecido?

    4. Ainda esse discurso contra o PR? Nossa! O Brasil é uma ilha e está em outro planeta?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTOS: Megaoperação da PM em comunidades nas zonas Norte e Oeste do Rio deixa dez mortos e seis feridos

Batalhão de Choque participou da ação nesta quarta-feira Foto 1: Marcos Nunes/ Foto 2: Reprodução

Dez pessoas morreram e outras seis ficaram feridas durante uma operação da Polícia Militar, realizada nesta quarta-feira, para acabar com uma disputa de território travada por traficantes e milicianos em oito comunidades nas zonas Norte e Oeste do Rio. Segundo a polícia, os grupos rivais também disputam a exploração de negócios irregulares, como venda clandestina de sinal de TV a cabo, fornecimento clandestino de internet e o monopólio do comércio de gás e de drogas.

Trezentos homens de cinco batalhões participaram da ação. Em Quintino, PMs do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Batalhão de Choque trocaram tiros com bandidos dos morros do Dezoito, Caixa D’Água e Saçu. Neste último, que dá acesso pela mata às duas primeiras comunidades, um confronto deixou seis homens baleados. Eles foram levados para o Hospital Salgado Filho, no Méier, mas não resistiram aos ferimentos e morreram.

Outras duas mortes ocorreram na favela da Caixa d’água e mais duas no Morro do Flexal, no Engenho da Rainha. PMs também vasculharam o Morro do Urubu, em Pilares, e as Favelas Bateu Mouche, Chacrinha e Barão, na Praça Seca. Além dos mortos, outras seis pessoas foram baleadas e atendidas no Salgado Filho. Parentes dos mortos não quiseram falar com a imprensa.

Ao saber que seu irmão estava entre as vítimas do tiroteio, uma mulher passou mal e foi amparada por parentes. Segundo a polícia, foram apreendidos cinco fuzis, uma submetralhadora, quatro pistolas, rádios de comunicação e drogas. Também participaram da operação policiais do 18º BPM ( Jacarepaguá), do 3º BPM( Méier) e 9º BPM( Rocha Miranda).

Participam da operação 1º e 2º Comandos de Policiamento de Área (CPAs) – 3º BPM (Méier), 9º BPM (Rocha Miranda) e 18º BPM (Jacarepaguá) – e unidades do Comando de Operações Especiais (COE) – Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Sesap solta 3 mil balões brancos em Natal em homenagem às 2.984 vidas perdidas desde o início da pandemia no RN

Em homenagem às 2.984 vidas perdidas desde o início da pandemia no Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado de Saúde Pública soltou nesta quarta-feira(30) 3 mil balões brancos das janelas do prédio central na Avenida Deodoro da Fonseca.

“São mães, pais, filhas, filhos, irmãos, irmãs, vidas que ficarão eternamente na memória. O Governo do Estado do RN e a SESAP reverencia a cada pessoa que partiu este ano e todas as famílias que convivem hoje com a dor da ausência e compartilha desse sentimento, na certeza que teremos dias melhores!”, diz trecho de nota.

A SESAP ainda agradeceu a todos os servidores da saúde que, “como guerreiros, enfrentam diariamente esse momento com coragem e dedicação, na linha de frente do combate ao novocoronavírus”.

Opinião dos leitores

  1. Isso é um perigo, balões desses podem causar curtos circuitos e danos a rede eletrica!

    Não tem ninguém com juízo nessa Secretaria???

  2. Senhora hipocrisia!

    Lançarão quando, os cinco milhões de balões em decorrência dos reais que sumiram?

  3. Onde estão os 5 milhões dos respiradores??
    Natália Bonavides entrou com alguma ação contra o governo do estado????
    Essa porcaria do PT são todos lixo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Tempestade em Santa Catarina deixa mortos e desaparecidos

Foto: CNN Brasil

Pelo menos 10 pessoas morreram e 20 ficaram desaparecidas após as fortes chuvas que atingiram municípios de Santa Catarina na madrugada desta quinta-feira (17). De acordo com a Defesa Civil estadual, as vítimas são do município de Presidente Getúlio.

A Defesa Civil também emitiu um alerta “de alto nível” para risco de deslizamentos na região do Alto Vale do Itajaí. As regiões de Médio Itajaí e Grande Florianópolis estão em nível de alerta moderado. Já no leste do Planalto Norte e Sul e toda região do Litoral Norte e Sul estão em observação.

O volume de chuva acumulado nas últimas 72h somam mais de 200 milímetros, sendo a região do Alto Vale do Itajaí a mais afetada.

A previsão ainda indica possibilidade de chuvas nas próximas 24 horas com acumulados que podem passar dos 50 milímetros.

Os municípios de Balneário Camboriú, Camboriú e Itajaí estão com alerta de atenção para inundação nas próximas 2 horas.

Os temporais devem ser ainda mais fortes no sábado (19) e no domingo (20), com a formação de um intenso ciclone extratropical na costa da Argentina. Há risco moderado a alto para chuva forte com raios, rajadas de vento de até 65k/h e eventual queda de granizo.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Número de militares vítimas de Covid já supera o de pracinhas mortos na 2ª Guerra Mundial

General Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira, de 53 anos, ex-chefe do Centro de Inteligência do Exército, está entre os mortos por Covid-19 Foto: Divulgação

A Praça dos Cristais, em frente ao Quartel General do Exército em Brasília, ganhou em setembro uma muda de pau-brasil que não estava prevista no projeto paisagístico original de Burle Marx. Ela foi plantada para abrigar a seus pés as cinzas do general de brigada Carlos Augusto Fecury Sydrião Ferreira. Aos 53 anos, chefe do Centro de Inteligência do Exército, Sydrião, como era chamado, foi vítima da Covid-19. Desde a sua morte, a muda de pau-brasil recebe uma mesma visita todos os finais de semana. O coronel reformado Luiz Augusto Sydrião Ferreira, de 84 anos, pai do general, vai ao local fazer uma oração.

José Pinho Pereira (de pé), primeiro-tenente da Marinha, era ex-combatente pela FEB. Sobreviveu à Segunda Guerra, mas não à pandemia. Foto: Arquivo pessoal / Divulgação

“Nos piores dias, ofereci minha vida no lugar da dele, mas Deus achou melhor que fosse ele. Agora é uma nova vida que está surgindo ali, pertinho do quartel. Só quem perde um filho pode avaliar o que a pessoa sente”, emocionou-se o coronel, que lamentou não ter podido se despedir do filho quando ele estava internado no Hospital das Forças Armadas, em razão das restrições impostas a pessoas com a doença.

Sydrião é uma das mais de 180 mil vítimas da pandemia no Brasil, e uma das 809 que pertencem às Forças Armadas, segundo dados obtidos com exclusividade por ÉPOCA. A maior parte desse contingente — 770 — é composta de militares reformados.

O total é quase o dobro dos brasileiros da Força Expedicionária Brasileira (FEB) mortos na Itália, na Segunda Guerra Mundial, que vitimou 457 militares, de acordo com o Boletim Especial do Exército de 2 de dezembro de 1946. Ainda que as circunstâncias de uma pandemia e de uma operação militar em solo estrangeiro sejam distintas, a perda para as famílias é a mesma. E o vazio também.

Apesar de ter votado em Jair Bolsonaro (sem partido) nas últimas eleições, o coronel Sydrião reviu seu apoio ao presidente por causa de sua conduta pública no enfrentamento à Covid-19, especialmente depois da morte do filho. “Não aprovo essa postura contra os cuidados devidos. Ele fala muita coisa que não deveria falar. E seus filhos interferem muito na administração dele. Não votaria novamente”, disse.

Com Época

Opinião dos leitores

  1. Um tremendo mau caratismo essa matéria. Desses “809 militares” 770 eram da RESERVA, portanto, pessoas de idade avançada. Apenas 39 eram militares da ativa. Além do mais, a taxa de infecção entre os militares foi 2,5 vezes maior do que entre o restante da população, 29 mil testaram positivo, não existiu o “fique em casa” para eles.

  2. Se não fosse pelo PRESIDENTE BOLSONARO a nossa economia estaria DESTRUÍDA, em sérias dificuldades, como está a socialista Argentina.
    Esses ESQUERDOPATAS FANÁTICOS não enxergam que o virús que veio da comunista China está matando no mundo inteiro, e o Brasil é só mais uma vítima.
    Criticam o Presidente sem nem perceber que graças a ele a economia não está sendo tão sacrificada, e ao contrário do que dizem, o Brasil não está nem entre os piores países no enfrentamento da doença, estando em mortes por milhão depois de muitos países da Europa e da América, inclusive a socialista Argentina.

  3. E a ivermectina, cloroquina, Anita e ozônio furical não resolvi não? Avise ao bolsomata que receitou que seus conandados estão morrendo tomando essa mentira.

  4. O General Sydrião sempre honrado e grande sábio proferiu uma belíssima frase: APESAR DE TER VOTADO EM JB, NÃO VOTARIA NOVAMENTE, POR CAUSA DA FORMA COMO ELE TRATA A DOENÇA COVID 19, PELAS ASNEIRAS QUE ELE FALA E POR DEIXAR OS FILHOS INTERFERIREM NO SEU GOVERNO. PARABÉNS, GEBERAL. QUE A SUA NOVA MORADA AO LADO DO CRIADOR SEJA UM BÁLSAMO.

  5. É no mínimo tendenciosa essa reportagem. Todos sabem que os idosos são as maiores vítimas dessa epidemia. Querer comparar a segunda guerra com uma epidemia e debitar na conta do presidente, enquanto medidas e decretos são tomadas por perfeitos e governadores, é forçar demais !!!

    1. Sabe de nada inocente. Bozo tem que pagar por seus crimes, não demora muito.

    2. Tendenciosa é a tua laia. Vive de passar pano para absurdos querendo lacrar com ignorância prepotente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Forte terremoto no mar Egeu é sentido na Turquia e na Grécia, derruba prédios e deixa mortos e muitos feridos

Prédio desabou em Esmirna, na Turquia, após um terremoto no Mar Egeu — Foto: Tuncay Dersinlioglu/Reuters

Um forte terremoto atingiu o Mar Egeu nesta sexta-feira (30) e foi sentido na Turquia e na Grécia. Pelo menos quatro pessoas morreram e 120 ficaram feridas, de acordo com a agência turca responsável pelo atendimento após os desastres. Uma das vítimas morreu afogada.

Agências que monitoram tremores de terra registraram números diferentes. O órgão turco afirma que foi um terremoto de magnitude 6.6. O serviço dos Estados Unidos diz que foi maior, de 7.0.

A cidade mais atingida foi Izmir, na costa da Turquia. As pessoas correram para as ruas após o terremoto. A rede de TV turca TRT Haber mostrou um prédio caindo na região central.

O ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, disse que seis prédios desabaram na cidade.

O prefeito, Tunc Soyer, afirmou que foram 20 edifícios na região.

Segundo os dados do órgão turco de monitoramento de tremores, o epicentro aconteceu a cerca de 17 quilômetros da costa da Turquia, a uma profundidade de 16 quilômetros.

Os americanos registraram que o terremoto acontece a uma profundidade de 10 quilômetros, e que o epicentro foi a 33,5 quilômetros da costa.

Em Istambul, a maior cidade da Turquia, sentiu-se o tremor, mas não há relatos de danos significativos.

As autoridades pediram aos moradores da ilha grega de Samos, de 45 mil habitantes, para que fiquem em casa.

Com G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Ataque a faca deixa mortos e feridos na Basílica de Nice, na França

Forças de segurança em área isolada em frente à Basílica de Notre-Dame de Nice, na França, após ataque a faca — Foto: Eric Gaillard/Reuters

Um ataque a faca deixou três mortos e vários feridos na manhã desta quinta-feira (29) na Basílica Notre-Dame de Nice e arredores, na França.

O prefeito da cidade, Christian Estrosi, afirmou que um suspeito foi baleado e preso, classificou o ataque como terrorismo islâmico e disse que o homem gritou “Allahu Akbar” (Deus é grande).

Segundo a imprensa local, uma vítima foi decapitada e o suspeito está internado em estado grave.

Onda de ataques

Poucas horas depois, a polícia francesa matou um homem que ameaçou pessoas com uma arma em Montfavet, perto da cidade de Avignon, no sul do país. Ele também gritou “Allahu Akbar”, segundo uma rádio.

Na Arábia Saudita, a televisão estatal noticiou que um suspeito foi preso na cidade de Jeddah após atacar e ferir um guarda do consulado francês.

A embaixada francesa no país disse que o consulado foi alvo de um “ataque a faca contra um guarda” e informou que a vítima foi levada ao hospital e não corre perigo de vida.

A França tem sofrido uma onda de ataques desde a morte de Samuel Paty, professor que mostrou uma charge de Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão (veja mais abaixo).

Após o incidente em Nice, a Assembleia Nacional da França interrompeu uma sessão que discutia medidas para combater a Covid e fez um minuto de silêncio pelas vítimas.

O prefeito de Nice afirmou que “é hora de a França se exonerar das leis da paz para erradicar definitivamente o islamo-fascismo de nosso território”.

A Procuradoria antiterrorismo do país abriu uma investigação sobre o incidente, que ocorreu por volta das 9 horas (6 horas no horário de Brasília).

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, anunciou uma reunião de crise com a presença do presidente Emmanuel Macron, que depois deve ir para a cidade.

Ataques na França

A basílica fica no coração da cidade da Riviera Francesa, que já tinha sido alvo de um ataque terrorista com 84 mortos em 2016.

Na ocasião, um caminhão atropelou diversas pessoas que assistiam à queima de fogos em comemoração ao 14 de Julho, o Dia da Bastilha.

O Passeio dos Ingleses, onde ocorreu o ataque de 2016, fica a cerca de 1 quilômetro da basílica.

O ataque desta quinta ocorre 13 dias após a decapitação de Samuel Paty, mas ainda no está claro se há conexão entre ambos.

A charge mostrada por Paty era da revista satírica “Charlie Hebdo”, que também foi alvo de um atentado terrorista em 2015. Por questões de segurança, a redação do periódico mudou para um local não informado após o atentado.

Em setembro de 2020, um outro atentado terrorista deixou duas pessoas gravemente feridas perto do local onde funcionava a antiga redação do “Charlie Hebdo”. O ataque ocorreu na época do julgamento de 14 acusados de cumplicidade pelo atentado de 2015.

Caricaturas do profeta Maomé são considerados blasfêmia pelos muçulmanos.

A morte de Paty causou comoção em toda a França. Milhares saíram às ruas em Paris para homenagear o professor, que recebeu a maior honraria do governo francês, a “Legion d’Honneur”. No funeral, Macron afirmou que “não renunciaremos às caricaturas”.

“Nós continuaremos, professor. Nós defenderemos a liberdade que você ensinava tão bem e nós levaremos a laicidade. Nós não renunciaremos às caricaturas e aos desenhos”, afirmou Macron.

Reação muçulmana

A dura resposta da França, no entanto, levou a reações contrárias em diversos países de maioria muçulmana.

No fim de semana, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, criticou duramente Macron e afirmou que o líder francês precisava de um exame de saúde mental. Em retaliação, a França convocou seu embaixador em Ancara.

Na segunda-feira (26), o presidente turco pediu um boicote aos produtos franceses. Macron rebateu dizendo que redobraria os esforços para impedir que as crenças islâmicas conservadoras subvertessem os valores franceses.

A declaração irritou muçulmanos, e diversos países registraram protestos contra a França.

Na quarta-feira (28), Erdogan afirmou que os países ocidentais que atacam o islamismo querem “relançar as cruzadas” e que permanecer contra os ataques a Maomé era “uma questão de honra para nós”.

O presidente do Egito, Abdel-Fattah al-Sisi, afirmou que a liberdade de expressão deveria parar de ofender mais de 1,5 bilhão de pessoas, mas ressaltou que rejeitava qualquer forma de violência ou terrorismo, de qualquer pessoa, em nome da defesa da religião, de símbolos religiosos ou de ícones.

Defesa à França

Em meio à escalada de tensão, o chanceler da Grã-Bretanha, Dominic Raab, pediu aos aliados da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) que se posicionem do lado dos valores da tolerância e da liberdade de expressão.

A declaração foi uma repreensão velada à Turquia, que é membro da Otan. “O Reino Unido se solidariza com a França e o povo francês após o terrível assassinato de Samuel Paty”, disse Raab em um comunicado. “O terrorismo nunca pode e nunca deve ser justificado.”

“Os aliados da Otan e a comunidade internacional em geral devem estar ombro a ombro com os valores fundamentais da tolerância e da liberdade de expressão, e nunca devemos dar aos terroristas o presente de nos dividir”, afirmou Raab.

Nesta quinta-feira (29), o presidente do Parlamento europeu, David Sassoli, disse estar “profundamente comovido” com o ataque em Nice, afirmou que “a dor é sentida por todos na Europa” e pediu unidade “contra a violência e quem incita e propaga o ódio”.

‘Respeito mútuo’

Já o Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações, o espanhol Miguel Ángel Moratinos, fez um apelo na quarta-feira (28) “respeito mútuo por todas as religiões e crenças”.

Em comunicado, a agência da ONU disse que Moratinos “acompanha com grande preocupação as crescentes tensões e casos de intolerância desencadeados pela publicação de caricaturas satíricas do profeta Maomé, que os muçulmanos consideram um insulto e profundamente ofensivo”.

“Insultar religiões e símbolos religiosos sagrados provocam ódio e extremismo violento, levando à polarização e fragmentação da sociedade”, afirmou Moratinos, que já foi ministro de Relações Exteriores da Espanha.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Islâmico matando cristão – CRISTOFOBIA.
    Mas segundo os democratas da esquerda, isso não existe, é radicalismo, só porquê 01 islamita matou 03 cristãos.
    Mas se fosse 01 cristão causando algum mal a 01 islamita, estariam na mídia berrando contra a "islamofobia". Triste mundo invertido que está sendo criado pela minoria da esquerda e a maioria da direita omissa e calada.

    1. O Sr. Se revoltou quando Bush invadiu o Iraque, matou centenas de civis inocentes, com pretesto mentiroso que eles tinham armas de destruição em massa?
      O Sr. Se revolta quando o ESTADO de Israel oprimi e mata civis e crianças palestinas que querem suas terras de volta?
      A conta chega infelizmente em forma de terrorismo.

    2. A França está colhendo o que plantou….recebeu centenas de refugiados da África , todos do Islã ,
      ja existem bairros inteiros em Paris , onde cristão não entra , polícia não entra …A Xaria , lei severa do islamismo é utilizada.
      Quanto a invasão dos USA no Iraque , foi uma retaliação contra o ataque ao KUWAIT e ao solo americano em 11-09…..e Israel , defendo o seu território dos ataques dos terroristas do HAMAS que ficam instalados na Palestina e utiliza o povo como escudo.

    3. Vendo vcs defendendo o islã vejo que não sabe de nada, Só por não ser mulçumano vc para eles merecem morrer. Todos que não se converterem ao islã são considerados infies e a morte é punição. Abram os olhos. Não sou eu que falo. São eles que falam isso.

  2. Querem fazer chacota de religião dos outros, chacota essa que nunca teve a MENOR graça, agora aguente. Quem fala o que quer…

    1. Chacote de Cristo tá liberado né? Mas se faz chacota de Mohammed vc acha justo a reação de violência.

    2. Quem defende o islamismo ainda não percebeu que onde eles mandam as mulheres têm que andar com o rosto coberto por uma burca, sob pena de serem chicoteadas. Vão aprender na prática quando eles estiverem mandando aqui.

    3. Quando é o escárnio com Jesus Cristo no carnaval carioca, é liberdade de expressão. Quando desfilam nas paradas e simulam sexo com o Crucifixo é engraçadinho, não tem nada demais……será que mereceriam um ataque com facas, também?

  3. É curioso que esse povo muçulmano faz isso na Europa, mas não se atreve a fazer na Arábia Saudita ou no Irã. Mácron está certo em detonar os radicais islâmicos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS: Sobe para 10 o número de mortos no Sul do país após passagem de ‘ciclone bomba’

Foto: Divulgação/ Defesa Civil do RS

Subiu para dez o número de mortos no Sul do país após a passagem de um “ciclone bomba” com ventos de até 120 km/h na terça-feira (30). A defesa civil emitiu um alerta de que o fenômeno avança sobre o Sudeste nesta quarta (1º).

As chuvas e ventos fortes, causados pela formação do ciclone extratropical (ciclone bomba) derrubaram árvores e fizeram estragos em diversas cidades da região. O fenômeno atingiu mais fortemente o estado de Santa Catarina. Foram atingidos também municípios do Rio Grande do Sul e Paraná.

As vítimas identificadas, até o momento, são uma idosa de 78 anos na cidade de Chapecó, que foi atingida por uma árvore, um homem em Santo Amaro da Imperatriz, atingido por fios de alta tensão, e outro homem de 59 anos em Ilhota.

A cidade de Tijucas registrou três mortes, ainda não especificadas. Governador Celso Ramos, Itaiópolis e Rio dos Cedros também tiveram uma morte cada. E, em Brusque, há uma pessoa desaparecida.

No Rio Grande do Sul, um homem de 53 anos morreu soterrado em Nova Prata, na região serrana, durante temporal. Vanderlei Oliveira trabalhava em uma construção perto de um barranco quando houve um deslizamento.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, entre a terça e esta quarta-feira (1º) foram atendidas mais de 1,6 mil ocorrências em Santa Catarina relacionada ao fenômeno.

“Os trabalhos seguem em todas as regiões do estado, lembrando que seguimos com restrições no telefone 193, mas a população pode tentar [contato] pelo telefone fixo, ou os celulares de plantão. Pedimos para que os cidadãos mantenham a calma neste momento e fiquem em locais seguros”, informou a corporação, em nota.

O que é um ciclone bomba?

De acordo com o meteorologista da Climatempo André Madeira, o ciclone extratropical recebe esse apelido por causar uma queda de pressão em curto espaço de tempo.

Esse fenômeno pode causar ventos intensos e agitação marítima. No entanto, Madeira diz que a ocorrência é “relativamente comum” para essa época do ano.

“São relativamente comuns nesta época do ano, e ocorrem aqui, no litoral do país, na região Sul, principalmente entre maio e setembro. São áreas de baixa pressão que, geralmente, se formam associados à uma frente fria. Também há a possibilidade de neve na Serra Gaúcha na quinta-feira (2)”, disse.

Alerta

Os efeitos do ciclone bomba poderão atingir outros estados além da região sul do país, informou a Marinha nesta terça-feira (30).

De acordo com o comunicado, ventos de até 88 km/h podem chegar à faixa litorânea entre os estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, ao sul de Arraial do Cabo, até a noite desta quarta (1º).

Também há chance de ondas de três a quatro metros de altura em alto mar entre o Rio de Janeiro e a Bahia, ao sul de Caravelas, entre quarta e a manhã da sexta-feira (3).

O órgão também alerta que a aproximação de uma frente fria poderá provocar rajadas de vento de até 74 km/h na faixa ao norte de Arraial do Cabo até o sul de Guarapari, no Espírito Santo.

A Marinha pede aos navegantes que consultem o portal do Centro de Hidrografia antes de irem ao mar.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Levantamento mostra perfil dos mortos por covid-19 no Brasil

O Poder360 analisou os dados de mortalidade por covid-19 no Brasil, Itália, Espanha, Estados Unidos, Reino Unido e Suécia. Foto: Unsplash

Há 1 padrão nos países com mais casos de covid-19 e dados confiáveis à disposição: a maior parte das mortes causadas pela doença é de pessoas acima de 60 anos. Nas internações, porém, é alta a proporção dos mais jovens.

O Poder360 fez o levantamento do perfil etário das vítimas do coronavírus no Brasil e em 5 países com grande número de casos diagnosticados.

Brasil

No país, pessoas com mais de 60 anos representam 69% das mortes. Os que tinham pelo menos uma comorbidade representam ⅔ dos óbitos. As estatísticas de casos escondem grande subnotificação, como já admitiu o Ministério da Saúde.

Foto: Reprodução/Poder 360

Itália

A nação, que tem quase ⅓ da população idosa, é a 3ª com mais mortes computadas até aqui. A taxa de mortalidade de 13,4% dos infectados, no entanto, é considerada irreal. O consenso é que há muito mais casos de covid-19 do que as autoridades italianas conseguiram medir.

Foto: Reprodução/Poder 360

Espanha

O padrão aqui é o mesmo da Itália: 95,2% das vítimas tinham 60 anos ou mais. Entre as internações, 68,9% estão nessa faixa. O número de jovens que precisaram de hospitalização é grande, sobrecarregando o sistema de saúde.

O país tem uma das maiores taxas de mortos por milhão de habitantes: 576.

Foto: Reprodução/Poder 360

EUA, UK E SUÉCIA

Há menos dados disponíveis sobre internações ou estado de saúde dos infectados em acompanhamento nestes países. A tendência é a mesma das nações citadas acima: a grande maioria das vítimas são idosos.

Foto: Reprodução/Poder 360

PIRÂMIDE ETÁRIA

Os infográficos abaixo mostram que o Brasil tem proporcionalmente menos idosos do que países que lideram em número de casos registrados de coronavírus. Apesar disso, são 28,7 milhões de brasileiros nessa faixa etária, contra 17,8 milhões de italianos, por exemplo. Ou seja: há vasta população em idade de risco.

Foto: Reprodução/Poder 360

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Então Bolsonaro não abriu nem um hospital de campanha , né? Muito bem lembrado! Isso significa dizer que os governadores petralhas estão usando o dinheiro que ele manda pra outros fins. Não achas?
    Procure se informar direito!

  2. Gado, se um parente seu precisar de respirador, vai uma dica: não procure por hospital de campanha aberto por Bolsonaro; não procure respirador enviado por Bolsonaro.

  3. Bolsonaro não abriu nenhum hospital de campanha. O Brasil é o país que menos testa COVID-19 no mundo. Bolsonaro só quer roubar os respiradores que os Estados compram e entregar ao sul dizendo que foi quem comprou.

    1. Abriu um em Goiás, outro em Manaus e outro em Roraima pelo exército, como você só assiste a Globo, isso a Globo não mostra.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Vigilantes de posto de combustível são mortos a tiros no Oeste potiguar; outros crimes são registrados na região

Foto: Marcelino Neto/O Câmera

Reportagem do portal G1-RN destaca na manhã desta quinta-feira(07) que dois vigilantes de um posto de combustível foram assassinados por criminosos fortemente armados na noite dessa quarta-feira (6) em Martins, no Alto Oeste potiguar. Esse não foi o único crime na região. Ao todo, Polícia Militar registrou pelo menos cinco casos de homicídios ou tentativas de homicídio em cinco municípios diferentes – a maioria num espaço de menos de uma hora. Ninguém foi preso. O caso de Martins foi o último a ser registrado, por volta das 20h30. Segundo a PM, quatro homens fortemente armados chegaram ao posto de combustíveis, às margens da RN-117, em uma pick-up, abriram as portas e começaram a atirar. Ainda de acordo com a polícia, foram disparados mais de 100 tiros de armas longas, como fuzil 556, além de pistolas. Os dois homens que faziam a segurança do posto morreram no local. Veja mais detalhes aqui em reportagem.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Coronavírus: 10% dos mortos no Brasil têm menos de 60 anos

Agente funerário carrega caixão de pessoa morta pelo Covid-19 Foto: SUSANA VERA/Reuters

O Brasil ainda não possui um estudo epidemiológico detalhado para ilustrar o perfil da Covid-19, mas dados preliminares indicam que a porcentagem de jovens e adultos mortos no país é maior do que na China, apesar de a letalidade ser comprovadamente maior entre idosos.

Segundo informe de ontem à noite do Ministério da Saúde, 20 de um total de 201 (10%) mortes causadas pelo novo coronavírus até agora não ocorreram em idosos, mas sim em pacientes abaixo dos 60 anos. Sete deles (4%) tinham menos de 40 anos de idade. Entre os pacientes chineses, a parcela de óbitos não foi tão grande entre os menores de 60 anos (6%) e de 40 anos (3%).

Ainda não se sabe se essa diferença se deve a alguma falha na notificação de todos os casos, e o governo brasileiro diz esperar que a doença se comporte como se viu em outros países.

— Entre os jovens, teremos casos assimétricos, casos que precisarão de internação, mas o número de óbitos é baixo. Estatisticamente, a gente acha que vai seguir o que se viu na China, na Itália, em outros lugares — afirmou ontem o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Há médicos que não estão tão tranquilos com relação à população jovem. O diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia, Marcos Cyrillo, afirma que, embora entre os 12 e os 45 anos as pessoas estejam no auge da sua imunidade, “há muitas variáveis” no recorte etário da doença.

— Várias condições interferem para o desfecho, como carga viral, hábitos de vida. O jovem pode não ter doenças de base, mas ter comportamento de risco, envolvendo cigarro, bebida e má alimentação — diz o infectologista.

— Não nos contaram tudo sobre esse vírus — afirmou ontem à TV Globo o secretário estadual de Saúde do Rio, Edmar Santos. — A segunda faixa que mais se interna é a de 30 a 39 anos.

Entre os casos que acenderam o alerta em jovens está o de uma mulher de 32 anos que morreu ontem no Rio de Janeiro. Na segunda-feira, um homem de 43 anos morreu no Amazonas.

Imunidade

As pessoas acima dos 60 anos ainda são o grupo de maior risco para óbito, pois nessa faixa etária o sistema imunológico perde o vigor para combater infecções.

— Porém, indivíduos de todas as idades podem ficar doentes, ter formas graves da infecção pelo novo coronavírus e serem hospitalizadas, com possibilidade de morrerem — diz Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia em São Paulo.

A evolução das infecções entre jovens tem mostrado que grande parte vai passar sem sintomas graves. Mas, pela alta exposição de pessoas nessa faixa etária, explicam especialistas, não será tão raro que algumas tenham complicações graves.

— Temos hoje jovens extremamente estressados do ponto de vista pessoal, profissional, sem alimentação adequada. E esses fatores também impactam no sistema imune quando nos deparamos com um vírus que desencadeia um quadro inflamatório absurdo nos pacientes — afirma a infectologista Rosana Richtmann, do Hospital Emílio Ribas.

Em São Paulo, o grupo de pessoas entre 20 e 59 anos representa cerca de 70% dos casos confirmados de infecção. E cerca de 40% do total é de jovens entre 20 e 39 anos. A porcentagem cai quando observada a letalidade. Doze de 136 mortes no estado foram de menores de 60 anos — cinco óbitos foram de menores de 40 anos.

Nem sempre o agravamento do quadro da Covid-19 entre jovens está ligado a doenças de base.

(mais…)

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Espanha tem 462 mortos por Covid-19 em 24 horas

A epidemia de Covid-19 continua a devastar a Espanha. De ontem para hoje, morreram mais 462 pessoas, um aumento de 21%.

Já foram registrados 33.089 casos de novo coronavírus, 4.517 dos quais nas últimas 24 horas.

Além disso, há 2.355 pacientes na UTI.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Alguns sábios comentaristas desse blog estão na linha Stalinista, "A morte de uma pessoa é uma tragédia; a de milhões, uma estatística.
    Sejam mais humanos e se preocupem menos com a economia…

  2. Percentualmente não deve ser grande coisa, mesmo se comparado com outras doenças e causas de mortalidade. Toda ação governamental deve considerar o custo-benefício. Compensa destruir a economia do país para combater esse vírus diante dos números já conhecidos?

  3. Ai pode bate no peito e dizer, eu sou falador de bosta, os governadores em grande maioria tão mais perdido que cego em tiroteio pedindo dinheiro ao governo federal, maior exemplo é aqui com os respiradores que quebrado à anos.

  4. Que "gripezinha" forte..
    Poderia ser pior, se eles tivessem um imbecil na Presidência, como nós.
    Nossa sorte é que os governadores tomaram a iniciativa, do contrário iríamos morrer como moscas. Aliás, talvez esse fosse o plano do satanás que ocupa a cadeira de Presidente.

    1. Pedro é tão obcecado pelo o presidente que não faz outra coisa nessa quarentena. O choro é bem livre ,viu? Aceita querida!

    2. Pedro, poderia sim ser pior o governo do PT e aproveitando a pandemia para Rouba como fizeram durante longos anos de governo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Número de mortos na Itália por novo coronavírus passa de 4 mil; 627 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

Itália registrou nesta sexta-feira (20) mais 627 mortes pelo novo coronavírus — a maior alta diária desde o início da pandemia. Com isso, o número de vítimas de Covid-19 no país chegou a 4.032.

Na quinta-feira, as mortes pela doença na Itália ultrapassaram o total de vítimas na China pela primeira vez. O país asiático, primeiro epicentro da pandemia de Covid-19, passou a registrar números mais baixos de contágio nos últimos dias.

O número de casos do novo coronavírus na Itália aumentou de 41.035 para 47.021 em apenas um dia, o que representa aumento de 14,6%. A situação é mais crítica na Lombardia, no norte italiano, onde foram registradas 2.549 mortes e 22.264 casos.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Itália passa a China em número de mortos por coronavírus

Foto: Filippo Venezia / EFE-EPA – 2.3.2020

As mortes por coronavírus na Itália chegaram a 3.405 hoje, 427 a mais que na quarta-feira (18), tornando este país o primeiro no mundo em número de mortes, à frente da China (3.245).

Atualmente, a Itália te 33.190 casos positivos. Outras 4.440 pessoas já foram curadas e dispensadas de tratamento, de acordo com o último balanço oferecido em uma conferência de imprensa do chefe da Proteção Civil, Angelo Borrelli.

A região da Lombardia registra 2.168 das vítimas e quase 20.000 de todos os casos positivos. A epidemia também está subindo rapidamente em Emília-Romanha, com 5.214 casos positivos e 531 mortes.

R7, com EFE

Opinião dos leitores

  1. Rirri, chora que dói menos asno da esquerda psicopata, ladra, o cavalo é de linhagem nobre, ao passo que o asno,, bem, o asno fedorento empurra fumo em vcs sempre.

  2. Último RELINCHO ouvido por aqui:

    Não pode falar vírus chinês mas pode falar gripe espanhola.

    A gripe ESPANHOLA começou nos ESTADOS UNIDOS, jumentada.

    1. Ainda bem que muitos que defendem essas teorias não estarão por aqui dentro de umas semanas, inclusive eu que não tenho interesse nessas tolices

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS: Mais de 50 cães são envenenados e mortos em lar temporário, na Região Metropolitana de BH

Cachorros sendo socorridos em clínica veterinária — Foto: Redes sociais

Pelo menos 52 cachorros morreram depois de ser envenenados, na tarde deste sábado (14), no Lar Temporário Entre Latidos e Miados, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Outros 14 animais estão internados em estado grave.

De acordo com a jornalista Bárbara Camilo, de 30 anos, os cães começaram a se sentir mal quando eram transportados de Ribeirão das Neves para Contagem, para onde o lar foi transferido.

Em princípio, os protetores acharam que o mal-estar tinha sido causado pelo deslocamento, mas depois os cães começaram a babar, a vomitar e a evacuar sangue. A partir daí, os protetores começaram a suspeitar que eles tinham sido envenenados.

Ainda segundo a protetora, a matança foi provocada por salsichas envenenadas.

Bárbara disse ao G1 que mantinha neste lar temporário, desde outubro de 2018, o cachorrinho vira-latas Led, resgatado com a bacia quebrada na Região da Pampulha.

Led sendo resgatado pela jornalista Bárbara Camilo — Foto: Bárbara Camilo/Arquivo pessoal

Led foi pego na Avenida Professor Magalhães Penido, com 5 meses, e levado a uma clínica veterinária, onde fez uma cirurgia por causa do ferimento e depois foi castrado.

Ainda de acordo com Bárbara, o lar temporário é administrado por Cláudia Araújo, que está abalada e em estado de choque.

De acordo com Bárbara, o Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH) se dispôs a fazer os exames de necropsia nos cachorros.

Neste sábado (14), Cláudia foi à Polícia Militar e registrou boletim de ocorrência.

G1

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *