VÍDEO: Palhaço Bozo diz a Bolsonaro que esquerda o elogia quando compara os dois

(Foto: SBT/Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro compartilhou nas redes sociais, na tarde dessa quarta-feira (26), um vídeo gravado por Wanderley Tribeck, o ex-palhaço Bozo. Na legenda, o presidente escreveu: “Assista a mensagem do Bozo dirigida a Jair Messias Bolsonaro. Um exemplar profissional da alegria que encantou as crianças nos anos 80”. Na gravação, Tribeck defende o chefe do Executivo. Ele diz que Bolsonaro deve se ‘orgulhar’ da comparação feita entre eles e que a esquerda elogia o presidente quando assim o chama.

“Resolvi gravar esse vídeo por causa dessas coisas que estão acontecendo nesse carnaval e já há muito tempo, que as pessoas vêm chamando o presidente da República de palhaço Bozo. Eu sou o primeiro palhaço Bozo do Brasil, fiz todo aquele sucesso nos anos 80, conquistei cinco troféus imprensa, conquistei três discos de ouro e três de platina. Fui embaixador da Boa Vontade da Unesco nos EUA. O meu nome foi parar na calçada da fama, em Los Angeles, porque fui considerado o maior palhaço do mundo. Não foi o maior palhaço de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo. Não, foi o maior palhaço do mundo. Eu fui o maior palhaço do mundo. Portanto, a esquerda está elogiando o nosso presidente quando chamam ele de Bozo, porque o Bozo conquistou uma legião de amigos”, apontou.

O artista ainda emendou: “As crianças que hoje têm seus 40, 45 anos, amaram o Bozo e continuam amando. Portanto, se o Bozo virou um ídolo da criançada, o Bozo fez bem para o país. O Bozo foi bom para as famílias. O Bozo era a continuação do lar das pessoas, o Bozo não fazia nada de maldades. Portanto, Bolsonaro, tenha orgulho quando te chamam de Bozo, porque estão te chamando de uma pessoa boa, concluiu. Tribeck deixou a carreira de palhaço, hoje atua como pastor.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Assista a mensagem do Bozo dirigida ao Presidente @jairmessiasbolsonaro. Um exemplar profissional da alegria que encantou as crianças nos anos 80.

Uma publicação compartilhada por Carla Zambelli (@carla.zambelli) em

Com Correio Braziliense

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Chefe de estado deve se comportar com o decoro do cargo exige, é inadmissível ser presidente e ter comportamentos incompatíveis com a função.

  2. Mito disse:

    Já Lula seria comparado a Fernandinho Beira Mar, Marcolla, Al Capone….

  3. Greg disse:

    kkkkkkk, palhaço mandando recado pra palhaço…tenho que concordar.

    • Rio disse:

      Igual a um certo pinguço vagabundo que quando preso adorava dar as ordens para os fantoches da quadrilha.

  4. Cidadão disse:

    Kkkkkkkk palhaçada

  5. Getro disse:

    Os verdadeiros palhaços são esses esquerdopatas…..guiados pelo homem de nove dedos.

  6. Sérgio disse:

    Classe unida, essa dos palhaços!

É fake que Mourão escreveu texto que compara políticos e artistas a insetos

O texto na verdade foi escrito por Felipe Fiamenghi, colunista do Jornal da Cidade OnLine Foto: Reprodução

Circula pelas redes sociais uma mensagem que atribui ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, a autoria do texto “Agradecimento aos insetos do Brasil”, feito em defesa do governo Bolsonaro, com críticas e ironias a artistas, estudantes, imprensa e políticos. O texto não foi escrito por Mourão. A mensagem, portanto, é #FAKE.

O texto foi escrito por Felipe Fiamenghi, colunista do Jornal da Cidade OnLine. Ele diz que é o autor do post original. A versão publicada por ele em 27 de dezembro de 2018 no Facebook, aliás, menciona: “Eu não podia deixar que 2018 acabasse”. A versão atual, porém, altera o ano para 2019 e tem sido divulgada ao lado de fotos do vice-presidente.

“Infelizmente, temos desonestos em todos os lugares, inclusive na direita. Não foram os primeiros nem serão os últimos a fazer isso. Já fui plagiado por blogueiros, youtubers, anônimos… É a desonestidade intelectual daqueles que juram combater a corrupção, cometendo corrupções cotidianas.”

A assessoria de Mourão também diz que a mensagem é “fake”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silvio disse:

    São os bolsonaristas querendo queimar Mourão

Witzel compara Bolsonaro a Chávez, Fujimori e Erdogan

Foto: Sérgio Lima/Poder360

Em um café da manhã com jornalistas nesta terça-feira, o governador do Rio, Wilson Witzel, voltou a atacar Jair Bolsonaro.

“Ele usa vocabulário típico de Fujimori, Erdogan e Chávez. Típico de quem não respeita diversidade de opiniões”, afirmou Witzel.

Perguntado se estava decepcionado com o governo Bolsonaro, Witzel respondeu:

“Só eu? É só olhar os índices de reprovação. Evidente que o Bolsonaro não se preparou. Você não consegue conversar com ele sobre economia. É uma pauta muito mais ideológica do que concreta.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    Governador de uma eleição só.

  2. Bento disse:

    Um governador que fica de joelhos para Gabigol qual o moral que tem para governar um Estado.

    • Curiosa disse:

      Bolsonaro quando deputado bateu continência pra Moro e ficou no vácuo. Hoje Moro lambe as botas de Bolsonaro pelo cargo que Bolsonaro ocupa, não é nunca por respeito ou por Bolsonaro ser honesto.

  3. Luiz Alves disse:

    E eu comparo Witzel a Judas, Joaquim Silvério dos Reis Brutus.

  4. Antonio Turci disse:

    Não dá para comparar. Erdogan no poder desde 2003; Fujimori, passou 12 anos; Chaves, 15 anos. Bolsonaro: 11 meses e 18 dias Paciência, pessoal.

  5. Cidadão de bem disse:

    Bolsonaro está seguindo os passos de Hugo Chavez desde o início do governo.

  6. Jeová disse:

    Vamos esperar mais alguns meses, para ver o caráter desse cidadão

    • Carlos Henrique Batista de Barros disse:

      De qual cidadão… só pode ser do Witzel a quem você se refere. Bolsonaro está sendo o que sempre foi… Bolsonaro. Está sendo coerente com aquilo que demonstrou e cumprindo as promessas que fez…quando o congresso e o STF permitem, é claro. O cara é o que é e eu votei nesse "tosco" mesmo. Quer boa educação? Recoloque o presidente anterior, o Temer, um gentleman de educação. Esse Witzel é bem isso um Judas, como outros….um juiz com ego de juiz…"dona otoridade". O Bolsonaro é sem surpresas. Mas o país tá se recuperando. Se a gente detonar a esquerda nas próximas eleições municipais vai ajudar muito.

    • Sérgio disse:

      E aí Carlos Henrique.
      Ele prometeu acabar com a reeleiçao.
      Não comprar o Congresso pra aprovar as reformas.
      Isentar o Imposto de Renda até 5 mil.
      Não proteger corruptos.
      Quer mais ou tá pouco?

Juíza barra vestido curto em fórum e compara advogadas a “piriguetes”

Foto: Ilustrativa

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ) protocolou ontem uma representação disciplinar na Corregedoria do Tribunal de Justiça contra a juíza diretora do Fórum de Iguaba Grande, Maíra Valéria Veiga de Oliveira, que tem impedido a entrada de advogadas que estejam com saias ou vestidos cinco centímetros acima do joelho. A magistrada alega que as roupas fora de tal medida tiram a concentração dos homens e representam “falta de compostura”.

Para fazer valer seu padrão, a magistrada autorizou seguranças a medirem as roupas das advogadas com régua.

No documento, a OAB sustenta que, ao descumprir a regra do Artigo 6º da Lei Federal 8906/94, ela falta com seu “dever funcional de cumprir e fazer cumprir, com independência, serenidade e exatidão, as disposições legais e os atos de ofício na forma do Artigo 35 da Lei Orgânica da Magistratura”.

Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Roberto disse:

    O Kakai, advogado milionário de ladrões e bandidos de colarinho branco, vai ao STF de bermuda e ninguém fala nada.
    Hipocrisia!!!

    • Diogo disse:

      Kakay é ponta firme, peita o STF, enquanto o resto da população brasileira é feita de meretriz por essa corte.

  2. Gustavo disse:

    Forum é um lugar formal e as pessoas devem ir vestidas adequadamente. Brasileiro é acostumado com vulgaridade e acha que pode ir a qualquer lugar com qualquer roupa. A juíza está certa.
    Quer mostrar o corpo, vai à praia. Quer causar ou chamar atenção do sexo oposto? Vai pra balada.
    Certa feita vi na Justiça Federal um rapaz barrado por estar de bermuda longa, mas aí mesmo tempo e tirou, creio que servidora, uma mulher de decote mínimo e mini saia. Que machismo é esse?

    • Diogo disse:

      Na JF-RN homem só entra de calça, e mulheres de roupa curta vestem um saião que tem lá.

  3. Diogo disse:

    Deve ter zerado os processos do gabinete para se preocupar com a roupa das advogadas. Fala sério que esse é o maior problema do judiciário!

  4. Assis porto disse:

    OAB só saber cobrar anuidade

  5. marco polo disse:

    Puta que pariu!!!

  6. paulo disse:

    BG
    Parabéns a juíza, tem toda razão. A OAB deveria se preocupar com ouras coisas, por exemplo de onde vem o dinheiro pago aos advogados dos réus da lava-jato e se são lícitos.

    • Maria disse:

      Sou mulher, modéstia parte, tenho um corpo bem jeitoso, acontece que se estou indo a uma festa , a saia sobe, se vou a uma repartição, uma reunião no colégio do filho , a igreja etc , a saia cresce, apoio a juza, o chic é ser conveniente.

Mourão compara narcotráfico no país à guerrilha

(Foto: Adnilton Farias/VPR)

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse nesta sexta-feira (23) que, em alguns lugares do Brasil, as forças policiais do Estado vivem uma guerra contra o narcotráfico e podem acontecer tragédias como a da morte da menina Ágatha Félix, de 8 anos. Ela foi baleada com um tiro nas costas, quando estava dentro de uma Kombi com o avô, na sexta-feira (20), na comunidade da Fazendinha, Complexo do Alemão, zona norte do Rio de Janeiro.

“Infelizmente as narcoquadrilhas que operam no Brasil viraram uma guerrilha. Se você compara com a Colômbia, é a mesma coisa que as Farc [Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia]”, disse, ao deixar o gabinete da Vice-Presidência, em Brasília, na manhã desta segunda-feira (23).

Para Mourão, os traficantes de drogas brasileiros estão estruturados como as guerrilhas, com forças que atuam no combate, forças de apoio e de sustentação, incluindo médicos, advogados e sistemas para lavagem de dinheiro. “Então, infelizmente, nós temos que reconhecer que em determinados lugares do Brasil se vive uma guerra, e aí acontecem tragédias dessa natureza”, disse.

De acordo com relatos de moradores, o tiro teria sido disparado por policiais militares. Já a Polícia Militar informou que as equipes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha foram atacadas de várias localidades da comunidade e os policiais revidaram à agressão.

“É a palavra de um contra o outro”, disse Mourão sobre a divergência dos relatos. “E você sabe muito bem que nessas regiões de favela se o cara disser que foi o traficante quem atirou, no dia seguinte ele está morto”, acrescentou.

O presidente em exercício, que é general da reserva do Exército, lembrou as operações que comandou nos complexos do Alemão e da Maré, no Rio de Janeiro. “O Estado tem que fazer suas operações e procurar de todas as formas possíveis a segurança da população. E o narcotráfico coloca a população na rua e atira contra a tropa, então ele coloca em risco a própria gente que habita aquela região. É uma tragédia isso, e temos que fazer o possível e o impossível para evitar que isso aconteça”, ressaltou.

Excludente de ilicitude

Mourão foi questionado se o caso Ágatha pode ser usado para derrubar a ampliação de excludente de ilicitude, prevista no pacote anticrime do governo federal, que está em tramitação no Congresso Nacional. A proposta faz mudanças nos códigos Penal e de Processo Penal e estabelece que juízes poderão reduzir pela metade ou mesmo deixar de aplicar a pena para agentes de segurança pública que agirem com “excesso” motivado por “medo, surpresa ou violenta emoção”.

O presidente em exercício preferiu não opinar sobre a articulação com o Congresso, que é feita pelo ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, mas disse que “dentro de um clima de emoção como está, pode prejudicar [a aprovação do projeto].”

“Dois policias morreram [em operações durante o fim de semana no Rio], ninguém comenta isso aí, parece que dois cachorros morreram. Nós, forças do Estado brasileiro, durante operação na Maré, tivemos um morto e 27 feridos. No ano passado, durante a intervenção militar no Rio, tivemos três mortos e ninguém toca nisso aí. Então, tem que haver algum tipo de proteção. É obvio que, se nós vivemos dentro do Estado de Direito, a lei tem que valer para todos, então quem infringiu a lei tem que ser punido”, disse.

Mourão assumiu a Presidência da República hoje com a viagem do presidente Jair Bolsonaro para Nova York, nos Estados Unidos, para participar da abertura da 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas. O presidente em exercício viaja esta tarde para o Rio de Janeiro, onde amanhã (24) à tarde faz uma palestra no Clube Militar.

Agência Brasil

 

Bolsonaro compara Adélio ao caso Celso Daniel, e alerta para “queima de arquivo”

Jair Bolsonaro comparou Adélio Bispo de Oliveira a Celso Daniel:

“A defesa de Adélio fez a opção de passá-lo por maluco, mas ele tem a chance de falar agora (até com ele mesmo ou alguém da sua família do presidente).

E ainda:

“Estou dando uma chance porque ele está condenado, então tem que ser rápido porque o caso Celso Daniel foi muito rápido, foram nove vítimas executadas por queima de arquivo no processo todo.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ozanir disse:

    Pode a PF pra investigar Bolsonaro. Você é o Presidente. Ou vai me dizer que a PF é petralha também?

  2. Dilma disse:

    Porquê nenhum petralha indaga sobre a morte de Celso Daniel? É porquê sabem quem matou? Sabe-se que usaram o mesmo método da guerrilha, qualquer vacilo, queima o arquivo, seja quem for