Damares demonstra força entre os mais pobres e acende alerta na esquerda

FOTO: MARCELO CAMARGO / AGÊNCIA BRASIL

Quarta-feira, dez horas da noite. Sob o olhar atento de seguranças, centenas de pessoas deixam o faraônico Templo de Salomão após mais um culto. Marcos Paulo, de 26 anos, está passando as férias com a família em São Paulo e não queria deixar de conhecer a sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus. “Sou cristão há menos de seis meses. Entrei na igreja através da minha família, porque percebi a mudança na vida dela. Eu estava num caminho meio perdido, não estava feliz”, conta o rapaz, oriundo do Mato Grosso do Sul e formado em Direito. “Ainda estou desempregado e estudando para concurso, mas Deus tem agido na minha vida”, completa. Por causa de seu contato com a Igreja Evangélica, conta que vem acompanhando o trabalho da pastora Damares Alves, atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do Governo Jair Bolsonaro. “Sou a favor de suas declarações, até porque ela é uma pessoa cristã, uma mulher de Deus, com uma visão do seio familiar. Ela tem tudo para fazer o país caminhar”, argumenta.

Na mesma linha opina Giovana Oliveira, de 27 anos. Ainda que ache que Damares soa às vezes “um pouco brusca demais”, acredita que seu trabalho tem tudo para dar certo, sobretudo se o Governo passe os recursos necessários para abrir “espaços de apoio” para as pessoas. Ela esclarece que não se trata de clínicas médicas, mas sim de lugares onde a pastores evangélicos possam oferecer algum tipo de apoio psicológico ou acolhimento para aqueles que precisam. “Por exemplo, se uma mulher está se separando, ela não vai poder se apoiar no marido. Se alguém está com depressão, com problemas com álcool ou drogas, ela precisa de ajuda… E quem dá esse apoio é a Igreja”, explica.

Damares, “mãe, pastora evangélica, educadora e advogada”, como se apresenta para seus mais de 680.000 seguidores do Twitter, assumiu seu cargo no ano passado dizendo que “o país é laico, mas esta ministra é terrivelmente evangélica”. Desde então vem ocupando o noticiário com declarações que atraem ultraje e aplausos e acenando com a aplicação de políticas conservadoras. A mais recente está relacionada a uma campanha voltada para jovens pregando a abstinência sexual. É com essa abordagem que ela pretende enfrentar problemas importantes, como a gravidez na infância e o aumento das doenças sexualmente transmissíveis entre os jovens. “O argumento que eu estou buscando é: uma menina de 12 anos não está pronta para ser possuída. Se vocês me provarem, cientificamente, que o canal de vagina de uma menina de 12 anos está pronto para ser possuído todo dia por um homem, eu paro agora de falar”, argumentou ao jornal Folha de S. Paulo neste domingo. Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, publicada também neste domingo, voltou a defender a política governamental: “Eu pergunto: que dano eu vou trazer para uma criança ao dizer para ela: ‘espera mais um ano’, ‘espera um pouquinho’?. Não vamos eliminar os outros métodos preventivos. Vamos continuar falando da camisinha; vamos continuar falando da pílula; vamos continuar falando dos outros métodos. O que a gente quer, aqui na lista de métodos (contraceptivos), é apresentar mais um. O não ficar agora. Esperar um pouco mais.”

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tulii disse:

    Lavagem CEREBRAL…..PORQUE NAO DIZER O DIABO ENGANOU, PORQUE NAO SE SENTIRES ENGANADO! ESSA TURMA ALIENA OS BOBOES E OS BOBOES SE ARRASTAM E EMPOBRECEM ACREDITANDO EM MILHAGRES …..SAIAM DAS IGREJAS….E CREIAM EM DEUS….

  2. Gen disse:

    Essa é fruto do "#ela não", idealizado pela esquerdalha, que debocharam e satirizaram a ministra, tudo que é execrado pelos petralhas, crescem na aprovação popular, a exemplo do #ele não. A falta de credibilidade da esquerda está cada dia mais potencializado

  3. Ceará-Mundão disse:

    Parabéns à ministra, que está se mostrando mais uma excelente escolha do presidente. E, de quebra, sua simples presença no ministério está escancarando a hipocrisia e inotlerância dessa esquerdalha com quem pensa de forma diferente. Se um esquerdopatas tem o direito de fazer chacota com Jesus Cristo, porque a ministra não poderia defender aquilo em que acredita? E o presidente está sendo absolutamente honesto com o que propôs na campanha eleitoral. Finalmente, um presidente eleito que CUMPRE com suas promessas. Ele foi eleito prá fazer exatamente o que está fazendo. Essa foi a vontade democrática do povo brasileiro. Só falta a esquerdalha aceitar. Dói menos e não atrapalha.

Cristovam Buarque diz que a esquerda está nocauteada, e sua “única proposta” é tirar Bolsonaro

 Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

Cristovam Buarque, em entrevista para O Globo, disse que a esquerda está nocauteada e que deve continuar assim por algum tempo:

“A única proposta da esquerda é tirar Bolsonaro. A esquerda anti-Bolsonaro não é pró qualquer coisa. Qual a proposta das forças progressistas no Brasil hoje? Manter as conquistas nos costumes que Bolsonaro ameaça. E o que mais? Manter o Bolsa Família? Ele não só está mantendo como deu o 13º. Crescer a economia? Entregamos o governo em depressão. Não criamos a utopia. A única utopia viável era o Brasil ser um dos melhores países do mundo em Educação e uma estratégia para que, em 20 ou 30 anos, os pobres tivessem uma escola tão boa quanto a dos mais ricos.”

Ele disse também:

“Um erro grave foi o de cair na corrupção. Quando eu digo ‘nós’, eu não digo todos. Eu não caí. Mas faço questão de colocar no mesmo bloco. Nós, como bloco, toleramos a corrupção, o aparelhamento do Estado, convivemos com as mordomias. Não acabamos com as mordomias, elas aumentaram. Temos que reconhecer que erramos e discutir quais os erros.”

Ninguém leva Cristovam Buarque a sério, claro. A esquerda só discute a melhor maneira de tirar Lula e seus comparsas da cadeia.

O Antagonista, com O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sandro disse:

    O Governo Bolsonaro está muito bem, bem demais, está um verdadeiro PARAÍSO para a população. #sqn

    Todo mundo satisfeito.

  2. LARANJA MECÂNICA disse:

    Moro meu presidente!!
    PT ladrão nunca mais.

  3. Carlos disse:

    Amém!
    Que ela continue à margem da sociedade esclarecida,. E que queime em fogo alto nas labaredas do inferno.
    Esquerda nunca mais!!!

  4. Antonio Turci disse:

    Esquerda. O próprio nome já sugere algo "fora" da ordem. Aliás, "o Filho está à Direita do Pai". Consta na Bíblia. Elementar, portanto. Exceto para os hereges, com PeTralhas e caterva.

  5. Aof disse:

    Ainda bem que o PT e seus partidos satélites jamais farão o que o Cristóvão está sugerindo. Graças a Deus que eles, incluindo a grande maioria da mídia, são fanáticos por sua ideologia fracassada.

  6. Curioso disse:

    As eleições municipais serão um termômetro… aguardemos

  7. esquerdopatia disse:

    Não tenho qualquer simpatia por esse senhor, mas ele tem razão em seu ponto de vista.
    Tudo que a esquerda, a mídia comprometida com a esquerda fez até o presente momento é tentar desqualificar a imagem de Bolsonaro e seus filhos, em ataques diários, onde a enorme maioria está baseada em situações desconexas e falsas que logo perdem o sentido e deixa o desgaste aos mentirosos.
    A esquerda continua sem projeto para o Brasil, só tem amor ao poder e usam o povo menos esclarecido, através de seus doutrinadores, para manter uma base de votos, repetindo promessas irrealizáveis e dando solução a problemas que eles criaram e não tiveram capacidade de resolver nos 16 anos que passaram no poder.
    Queriam tirar Bolsonaro da presidência até o final de 2019, gerando crises irreais e tentando desgastar a imagem do Presidente. Todo dia lançam matérias tentando jogar Bolsonaro contra Moro, criticam Paulo Quedes, falam mal de Damares, bombardeiam o Ministro da Educação, enfim, lutam desesperadamente para desestabilizar o Governo, sem qualquer projeto para o Brasil, apenas e unicamente, de olho na retomada do poder.
    Gostem ou não, é a mais pura verdade

    • Flávio disse:

      Comentário lúcido e preciso, e a cada dia mais a esquerda se perde e entra em um descretido profundo, para o bem do Brasil.

    • Nunes disse:

      Pura verdade!

    • Piano disse:

      É verdade!!
      Só que as coisas são feitas de maneira tão explícita, que a até um cego ver.
      Isso quer dizer, que estão cavando a própria sepultura.
      Eles não tem um peojeto, nem se quer um candidato nesse momento, pra vencer Bolsonaro na próxima eleição.
      Daí o desespero, desses partidos e empresas de comunicação, acostumadas a mamar nas tetas do poder público.
      Como que se isso não bastasse, ainda vão amargar mais oito anos do governo Sérgio Moro, porque pelo andar da carruagem ele só não é presidente desse país, se não quiser.
      Tchau corruptos canalhas.

    • #burrorelichando disse:

      Meu caro amigo, faço das palavras dele as minhas, bandido bom e bandido morto, independentemente de ser de esquerda, de direita ou Centro errou cadeia ou cemitério, o que não poder e voltamos a navegar no mar da impunidade. E a campanha ja passou vamos apurar fatos.

Na CUT, Dirceu propõe ‘rede de inteligência’ de esquerda e fala que militantes devem aprender ‘espionagem’

Foto: Renato Alves/Crusoé

O ex-ministro e ex-presidiário José Dirceu defende a criação do que chama de Rede Nacional de Inteligência Cidadã, formada por militantes de partidos de esquerda, integrantes de movimentos sociais e qualquer um que se identifica com as causas socialistas e comunistas, diz a Crusoé.

Destinada ao monitoramento de informações e contraespionagem, essa organização serviria para contrapor os órgãos equivalentes das forças armadas e das polícias, além de fazer frente às ações dos militantes de direita nas redes sociais.

Leia a matéria completa aqui.

O Antagonista, com Crusoé

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Esse bandido do Zé Dirceu, deveria estar preso num presídio federal de segurança máxima, pois esse safado é o pior bandido entre todos os PeTralhas. Acho que está na hora dos militares darem uma botada nesse bandido para ele se enquadrar ou mesmo desaparecer.

  2. Bento disse:

    Ainda tem gente que ouve esse bandido.
    Falei gente mais o correto é milicianos da corrupção

  3. Flavio disse:

    Esse safado tem que voltar para cadeia o quanto antes, bandido perigoso, corrupto e sem escrupulo.

  4. Minion de Peixeira disse:

    Contrapor órgãos oficiais, legalmente consttituídos, numa democracia plena (em que um presidente não consesgue nem cancelar uma assinatura de jornal)… Esse cara tem que voltar para cadeia já. É um risco.

General Mourão: “Atuando em desfavor da democracia, a esquerda continuará perdida em seu labirinto”

Foto: Guilherme Mazui / G1

O general Hamilton Mourão, em seu artigo para o Estadão, disse que a esquerda vai continuar “perdida em seu labirinto”, defendendo o corrupto Lula.

Leia um trecho:

“Depois de décadas no poder no Brasil, a esquerda não entende o cansaço da população com a sua problematização de tudo o que não resolveu, desde a economia até a segurança, passando pela saúde, pela educação e pela infraestrutura, arrasadas pela incompetência e má gestão. Com isso ela nem sequer apreende a realidade do País, onde ingressam cada vez mais investimentos, as reformas estruturantes avançam, a economia melhora e os índices de violência despencam (…).

A considerar o que faz e fala a esquerda no Brasil, parece restar-lhe pouco. A apologia da corrupção, ao negar a condenação de Lula em todas as instâncias. A intriga, procurando dividir a sociedade, o governo e o Estado. A falsificação, apresentando-se como centro ou liberal que nunca foi. E a confusão, tentando, aqui e no exterior, misturar o governo democraticamente eleito com os períodos de exceção anteriormente vividos no País.

Assim, atuando em desfavor da democracia no Brasil, a esquerda continuará onde está. Perdida em seu labirinto.”

O Antagonista, com Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Aninha disse:

    Essa esquerda maldita está desesperada, não volta nunca mais, Venezuela, Bolívia, Argentina, Chile, Deus nos livre de entrar nesse time.

VOCÊ NÃO LEU ERRADO: Advogada cria PTinder para namoro de pessoas de esquerda; serviço vai começar no Instagram e depois será lançado aplicativo

A advogada Maria Goretti Nagime, do grupo Prerrogativas, está criando o PTinder, uma página para promover namoros entre pessoas de esquerda.

Ela vai começar com uma página no Instagram e em seguida lançará um aplicativo.

DETALHE 

A ideia surgiu depois que um amigo ficou na fossa por ter levado um fora. Maria resolveu ajudá-lo divulgando uma foto dele em suas redes. Disse que era advogado, diretor de escola técnica, bom papo e “de esquerda”. “Por incrível que pareça, foi o que mais atraiu as mulheres”, diz ela.

É O AMOR

A página terá ainda um quadro que se chamará “Partidão de Esquerda”, com pequenas entrevistas com pessoas “solteiras ou em um relacionamento aberto ou confuso” que estejam buscando um novo amor.

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Eita delicia! Tá tá tá pegando fogooooo!!!! kkkkkkkkkk

  2. Fernando disse:

    Isso é o mais puro preconceito e discriminação. Aí está um tipo de discriminação descarada, e que o MP poderia instaurar de imediato um processo criminal contra esses preconceituosos, inclusive os que ja estão no aplicativo.

  3. Roberto disse:

    kkkkkk QUEM DIABOS VAI QUEREM CRUZAR COM ESSA GENTE!!!

  4. Genaro disse:

    Tão aceitando ômi procurando muié? Ou é só ômi cum ômi e Muié cum Muié?

  5. Daniel disse:

    Ótimo, só assim eles não se reproduzem!!

  6. Juvenal disse:

    Tenho um jumento viúvo lá no meu sítio, vou cadastrá-lo nesse serviço.

  7. Jandira disse:

    Tem que criar um novo hospício parar internar estas pessoas de esquerda…. fazem o mal coletivo e ainda acham graça… por que não vão logo pra China, Coréia do Norte, ou simplesmente pra Venezuela?

  8. Aprígio disse:

    Muito bom!!!
    Aí depois casem e vao morar na VENEZUELA.

  9. Manoel disse:

    KKK, essa esquerda gosta mesmo de segregar as pessoas!

Texto no portal da Record diz que “esquerda domina as universidades”, prejudica quem só quer estudar e “destrói futuros”

Foto aérea da USP, uma das principais universidades públicas do país. Jorge Maruta/ Jornal da USP

Por Caio Fonsesa, portal R7

Em 2004 aportou nos cinemas brasileiros Adeus, Lenin. A história do filme: em 1989, a senhora Kerner, devota do comunismo entra em coma em Berlim Oriental, cidade administrada segundo as normas e disciplinas socialistas. Durante seu coma, tudo muda radicalmente: as Alemanhas (Oriental e Ocidental, capitalista) se reunificam, o muro de Berlim cai, vence o óbvio, o capitalismo. Quando ela recupera a consciência há um outdoor da Coca-Cola, então símbolo do consumo, na janela de seu apartamento. Com medo que a mãe volte a enfartar, o filho recria o passado que foi exterminado com a queda do muro de Berlin e a mantém em seu conforto comunista. Altera embalagens de produtos agora industrializados e até produz programas fictícios de tevê da época do comunismo. Trinta anos depois que a primeira picareta atingiu o muro de Berlim e o mundo mudou, a lembrança do filme faz sentido. As universidades brasileiras, principalmente as públicas, parecem viver como a senhora Kerner. Podem sair do coma, mas só conseguem se manter vivos dentro de uma bolha de esquerda que não admite quem pense diferente ou seja isento politicamente.

Enquanto esse mofo da esquerda não for removido das nossas universidades, nosso ensino estará condenado ao atraso e a intolerância. A presença da esquerda em universidades remonta a resistência ditadura quando reproduzíamos ações comuns em outros países. Um traço cultural dos anos 60 e 70 que persiste em segregar quem não compactua dos mesmos ideais. Quem entra na universidade apenas interessado em estudar, aprender para disputar em condições mínimas uma quase inatingível e afunilado mercado de trabalho é vítima de bullying, humilhações e ataques virulentos. A esquerda das universidades não poupa os contrários, e dá aula de intolerância. Quem não aceitar goela a baixo pataquadas como anarco comunismo e socialismo revolucionário vai ser confinado ao isolamento dos párias. Muitos sentem-se tão constrangidos que abandonam a faculdade. O crime, lutar pelo próprio futuro e não pela causa socialista. O ideário socialista domina os centro acadêmicos, que só aceita o ingresso de seus pares vermelhos e o movimento estudantil só se move pela orientação socialista. Quem não se ajoelha diante da cartilha de Noam Chomsky ou do velho Trotsky, sem falar em tantos pensadores marxistas que dão o tom no currículo universitário, acaba segregado e marginalizado. Ou seja, a esquerda supostamente humanista é um poço de truculência. Sem esquecer que professores ditos de direita também são vítimas. Suas aulas são interrompidas com charangas improvisadas, gritos e o desrespeito é tolerado, sem que as escolas se preocupe em protegê-los.

O mais curioso é que a maioria dos estudantes que ingressa nas universidades públicas – mais concorridas – frequentaram os melhores cursinhos e não precisaram trabalhar e estudar ao mesmo tempo. São os que moram nos melhores pontos da cidade, tem menos problemas de mobilidade e mais tempo para o ativismo de redes sociais. É fácil ser militante de barriga cheia, as contas pagas e a viagem para algum paraíso tropical agendada para o fim do ano.

Como a democracia é da boca para fora e só vale quem pensa igual, é bem possível, e há uma lógica cruel para que isso aconteça, os ditos de esquerda são mais privilegiados com promoções, melhores oportunidades, salários e bolsas. Quem fica lá, dando vivas ao esquerdismo de boutique está garantindo sua boa vida acadêmica. Quem só quer estudar sonhando justamente com um bom emprego resta a humilhação, ofensas e ser uma vítima cotidiana da intolerância. E aí os melhores cérebros quem apenas não compactuam com esse carnaval ideológico são drasticamente marginalizados e enterrados num desperdício para o país. Aí fica a pergunta, quando as universidades brasileiras vão ter coragem de gritar: Adeus, Lenin?.

Caio Fonsesa, portal R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rosi Sampaio disse:

    Interessante que falam de esquerda, doutrinação, truculência, etc… Só esqueceram de dizer que essa extrema direita que aí está age da mesma forma, só que em cenário diferente. Ambos tem muita relação, uns nas Universidades e os outros no governo.

  2. Cláudio disse:

    Os vagabundos riscaram meu carro só porque, durante a campanha de 2018, fui pra UFRN com uma bandeira do Brasil.

  3. Antonio Turci disse:

    Não adianta querer tapar o sol com uma peneira: há, sim, "fazimento' de cabeça na UFRN, em grande parte dos cursos. Quer na graduação, quer na pós-graduação. E, se for nas áreas das ciências humanas, letras , artes, e em boa parte das ciências aplicadas, no centro de educação etc. é enorme a carga ideológica tendenciosa, marxista, leninista, petralhista, comunista e por aí vai. Ano passado, alguns alunos não alienados, ou seja, democratas, tentaram passar um vídeo do Olavo de Carvalho (não sou fã deste cidadão). Os alunos petralhas não deixaram o evento acontecerá. Houve um arranca rabo, chamaram a Polícia, mas a Sra. Reitora sentir-se ofendida e alardeou protesto alegando que a nossa Polícia não pode interferir em briga dentro dos limites do Campus. Tem gente que acha que aquilo lá é um Estado independente, uma espécie de Vaticano. Quem nega a existência de doutrinação nas Universidades Públicas e nos IF's deve sofrer de distração crônica…….

  4. Ivan disse:

    Experimente usar uma camisa com a foto de Bolsonaro e caminhar pelos corredores do Setor V…Sofrerá todo tipo de ofensas dos defensores do "livre pensamento"…kkkkkkkkkk A doutrinação maior ocorre nesses cursos xibatas de Humanas (história, jornalismo, sociologia, pedagogia…) onde não é necessário estudar pra ganhar um canudo…

  5. Anderson disse:

    Interessante que aqueles que comentaram o texto, e disseram que não há doutrinação em universidades públicas, sempre falam que ESTUDARAM nas instituições de ensino superior públicas, ou seja, no PASSADO! Existe sim doutrinação ideológica, e amigos meus sofrem HOJE EM DIA por não pensarem como a esquerda quer, e manda! Quem achar bobagem o que digo, é só ir na UFRN ou no IFRN com a camisa do Bolsonaro. Pode até sofrer agressões físicas, como um amigo meu. Ou então ser expulso da sala, pelos colegas e professores, como um outro amigo.

  6. Kamila disse:

    Fiz minha graduação e minha pós-graduação a nível de Mestrado na UFRN e NUNCA fui doutrinada ou algum professor/servidor me disse o que eu deveria pensar ou fazer, do ponto de vista político. Isso significa que manifestações políticas não acontecem no local? Ocorrem, sim, na medida em que a Universidade é um ambiente plural e aberto à discussão de ideias – sejam elas de direita ou de esquerda.

  7. Greg Oliveira disse:

    Santa ignorância! Fica claro que o autor do texto não deve ter cursado faculdade ou, se cursou, deu o azar de cair num curso de viés social (não nego que os há). Provavelmente, está só reproduzindo o discurso que recebe do seu patrão Edir Macedo, que, depois de receber passaporte diplomático do Lula e convidar a Dilma pra inauguração de templo, agora virou Bolsonarista (de ocasião, claro!). Eu cursei a graduação, a especialização e o mestrado em universidades públicas (estadual e federal), bem como meus irmãos (um deles chegou ao doutorado), e jamais vimos esse tipo de doutrinação de que se fala. É verdade que ainda existem alas mais radicais no meio acadêmico, mas a principal o tolerância se dá com as ideias antidemocráticas, machistas, homofóbicas e racistas amplamente defendidas por esse (des)governo. Esse discurso não pode ser aceito, e pronto! Mas aí vem a turba conservadora e reacionária dizer que estão sofrendo pressão, doutrinação, censura… Estão sendo pressionados, na verdade, para se tornarem mais humanos!

    • Calixto Silva disse:

      Com esse linguajar de esquerda vc ainda tem a cara de paubde dizer que não foi doutrinado? Kkkk tenha Santa paciência, vc usa os mesmos termos e adjetivos do dialeto esquerdista, quando se refere ao seu inimigo número 1 e ao governo dele. Chamando-o de homofóbico racista, fascista e chamando o governo dele de desgoverno. Vc ainda diz que não foi doutrinado? Vc tanto foi doutrinado como também sofreu lavagem cerebral, que acredita que Lula é inocente e que a Venezuela e Cuba são uma democracia. Conta outra estória que esta não colou.

  8. JBBatista. disse:

    O pensamento da universal é que o povo viva igual a gado para eles manipularem e tomarem o máximo de dinheiro deles, para dar vida boa a Edir Macedo que se aliou a Bolsonaro para conseguir mais facilidades. Estudei na UFRN e ETFERN e nunca fumei maconha e nem fui para movimentos políticos

  9. Leo disse:

    O desejo dos imbecis e idiotas é tornar a sociedade burea igual a eles, o pensamento e a educação são inimigas, é um fascismo velado quer colar, aos burros e fascistas um recado, vc são uma chuva de verão, aproveite bem o momento, pq já está passando .

  10. paulo disse:

    BG
    Certissima a reportagem, além do que aqui na UFRN parte dos cursos de Engenharia ( Basico ) junta-se mais de 200 alunos numa sala e o índice de reprovação é altíssimo. Tem alguma coisa errada, tem que acabar com essa historia de doutrinação nas universidades, cada aluno deve pensar o que quer não ser forçado ao marxismo, essa cultura ultrapassada da esquerda.

    • Carlão disse:

      Amigo, o índice alto de reprovação vinha antes da criação do C&T. E outro fato é que, com a criação de um ciclo básico, aumentou o número de vagas e propiciou uma formação "pré" engenharia. Sim, concordo que juntar muitos alunos numa sala não é a melhor didática, mas esses ciclos iniciais são utilizados em outras UF, e pasmem! Em universidades da Ivy League.

    • paulo disse:

      E porque engenharia civil , elétrica e química não faziam parte deste sistema? . Não pode ter bom aproveitamento se conduzir uma turma com matérias complexas desta forma com 200 alunos.

VÍDEO: “Se o Bolsonaro lançar uma campanha contra a Dengue no Brasil, a esquerda vai defender o mosquito”, diz deputado

Deputado federal Sargento Fahur(PSD), conhecido pelas opiniões polêmicas que expressa nas redes sociais, onde coleciona mais de 5 milhões de seguidores, foi eleito com 314.963 votos, a maior votação do Paraná. Ele figura como o terceiro mais influente do Brasil no Twitter, Facebook e Instagram.

Indignado com a oposição incessante da esquerda, viralizou mais uma vez ao cravar que “Se o Bolsonaro lançar uma campanha contra a Dengue no Brasil, a esquerda vai defender o mosquito”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bruno Milla Tech disse:

    Ele esta completamente correto

  2. ALEXANDRE MAGNO disse:

    Bolsonaro vai conseguir organizar o Brasil pq é determinado e incansável além de autêntico, mas se a IMPRENSA não jogasse contra o Brasil seria mais rápido e menos doloroso para todos
    E uma pena que nossa imprensa só goste de fofoca e tragédia

  3. Fernando Antonio disse:

    Sinceramente nâo acredito nessa estória de dengue. Isso é uma grande mentira como objetivo é arrancar dinheiro da saúde para os políticos fazerem farra. Esse tal de dengue não passa de uma virose,, nada de mosquito.

  4. FELIPE disse:

    "Quem são os 29 senadores que assinaram a CPI
    Alessandro Vieira (PPS-SE)

    Jorge Kajuru (PSB-GO)

    Selma Arruda (PSL-MT)

    Eduardo Girão (PODE-CE)

    Leila Barros (PSB-DF)

    Fabiano Contarato (Rede-ES)

    Rodrigo Cunha (PSDB-AL)

    Marcos do Val (PPS-ES)

    Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

    Styvenson Valentim (PODE-RN)

    Alvaro Dias (PODE-PR)

    Reguffe (sem partido-DF)

    Oriovisto Guimarães (PODE-PR)

    Cid Gomes (PDT-CE)

    Eliziane Gama (PPS-MA)

    Major Olímpio (PSL-SP)

    Izalci Lucas (PSDB-DF)

    Carlos Viana (PSD-MG)

    Luiz Carlos Heinze (PP-RS)

    Esperidião Amin (PP-SC)

    Jorginho Mello (PR-SC)

    Telmário Mota (PROS-RR)

    Soraya Thronicke (PSL-MS)

    Elmano Férrer (PODE-PI)

    Roberto Rocha (PSDB-MA)

    Mara Gabrilli (PSDB-SP)

    Flávio Arns (Rede-PR)."

  5. Antonio Turci disse:

    Só não vê quem não quer. O Deputado, polêmico ou não, tem razão. Infelizmente as "esquerdas" parecem torcer pelo "quanto pior melhor". Daí colocarem defeito em tudo que parte do Presidente Bolsonaro.

  6. raimundo disse:

    esse ai me representa

  7. miguel alves disse:

    Tem cada palhaço nesse parlamento.

    • Lucia disse:

      Palhaço são esses Petralhas, que emprestaram dinheiro do povo brasileiro a países mal pagadores, só por serem ditadores de esquerda, e isso levou o país a acumular bilhões de reais em prejuízo por essas negociações sem nem pedir autorização a população, ferindo de morte a soberania nacional e entregando as riquezas do país pra esses bandidos.

    • ALEXANDRE MAGNO disse:

      Palhaço foi a população brasileira que suportou por 13 anos a quadrilha do PT sem reagir
      Parabéns deputado disse a mais pura verdade

  8. calebe disse:

    esse deputado e uma gracinha rsrsrsrsrsrs

    • Sena disse:

      O único deputado que falou a verdade, era pra ser do RN, pra eu votar nele. Caba véi macho

Golden shower de Bolsonaro seria cult se postado pela esquerda, diz Janaína Paschoal

Foto: Marcelo Camargo – Agência Brasil

A deputada estadual eleita Janaína Paschoal (PSL) diz com exclusividade à ISTOÉ que a reação ao tweet de Bolsonaro com cenas de Golden Shower foi polarizada. “Não é o caso do professor Reale Jr, mas muitos dos que pedem o afastamento do presidente estariam aplaudindo a postagem, caso fosse feita por um político esquerdista. Seria considerada cult”, afirma. A declaração veio após o jurista e autor do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, Miguel Reale Jr., afirmar que a falta de decoro do presidente ao compartilhar o vídeo no Twitter seria motivo para o impedimento do presidente.

Ainda assim, a deputada diz que Jair Bolsonaro não deveria ter compartilhado o conteúdo em questão. Ela concorda com Reale que “não existem dois Bolsonaros” e que o presidente precisa ter melhor dimensão do papel oficial de suas redes. No entanto, considera que o clamor por afastamento do chefe de estado tenha mais a ver com questões ideológicas que técnicas.

No geral, Janaína afirma que Bolsonaro ainda não entendeu a dimensão de suas declarações. Para prevenir confusões do tipo, ela pondera: “Eu até entendo aconselhável que o porta-voz da presidência passe a fazer as publicações do presidente”. Para ela, a dificuldade da comunidade internacional entender a intenção de Jair Bolsonaro ao postar as imagens também gera preocupação.

A jurista eleita comenta ainda que pensou o dia inteiro no ocorrido e ouviu vários pontos de vista. “Sigo entendendo que o presidente não deveria ter compartilhado, mas a reação da maioria não me pareceu sincera, se deu mais em razão do autor da postagem que à postagem em si”, concluiu.

Isto É

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    Grande Justiceiro, há uma diferença muito grande entre um cidadão comum e um presidente da República, não? Pessoa pública tem postura a zelar e na posição dele, mais ainda, pois representa uma nação. Não defendo Lula. Se errou deve pagar. Não devemos justificar erros com outros. O que estamos vendo são esquerdopatas e direitopatas mal informados e sem senso de cidadãos responsáveis. Se queremos mudar um país , devemos começar por nós mesmos. Vamos esquecer partidos e candidatos. O Estado nos representa, mas nada está acima do povo.

    • Marcos disse:

      Disse tudo!!!

    • Solange disse:

      Quem deveria ser criticado ou penalizado, quem estava fazendo atos obscenos em praça, ou quem divulgou como forma de impactar e provocar uma reação a esse absurdo. Interessante no caso do museu acariciando homem nu, não houve qualquer reação contra quem praticou, contra quem divulgou, a esquerda somente reagiu a quem criticou duramente esses atos, e foi o bolsonaro quem criticou. Aí está a iniputabilidade esquerdopatas. Nojeira!

  2. Jorgensen disse:

    Presidente ou fiscal do c. dos outros???
    Tem que parar de falar ( besteiras) como nas eleições

  3. Morais disse:

    Melhor agir que postar coisas desse tipo.
    Pensei que o cargo de presidente não sobraria tempo pra nada. Seria acordar e resolver os problemas do país, que não são poucos, até à noite, sem hora pra dormir.
    O cara todo dia tá no twitter falando besteira ou alfinetando para desviar o foco das besteiras que ele mesmo fabrica. Daqui a pouco vai postar algo com foco na reforma da previdência, alegando ser a salvação do país. Mas, peraí! Quem afugenta investidor é a falta de uma reforma tributária e uma reforma política pra tirar todos os corruptos, todos mesmos, inclusive o próprio.

    • Justiceiro disse:

      Oh Zé Morais, o luladrão tinha tempo para tomar 51 e roubar feito doido e ninguem da esquerda reclama ate hj, pq sera? isso se chama fanatismo e esquerdopatismo. Quero saber se um presidente tbm não é um cidadão comum q caga e tem horas vagas, aff pqp

  4. Cleanto disse:

    Janaína está certa, se as imagens fosse postada por alguma liderança da esquerda, pseudo intelectual vinculado a esquerda, seria considerado cultura, que cultura!
    Mas pensando no que vimos nos últimos 06 meses, Bolsonaro já conseguiu feitos inacreditáveis, vejamos:
    – Fez 02 comunistas ateus participar de missa durante o período eleitoral;
    – Fez o PT trocar o vermelho pelo verde e amarelo durante a campanha eleitoral;
    – Fez os hipócritas ditos comunistas e socialista se posicionar contra a libertinagem que tanto apoiam, aplaudem e dão toda cobertura;
    – Fez artistas e pseudo intelectuais opinarem contra a relação homo afetiva e sexual que eles fazem uso e apologia, devido as imagens ter sido veiculada por líder da direita;
    – Faz os esquerdopatas perder o sono por ter que se posicionar contra as mudanças na rigidez para efetividade contra o crime e na luta contra o fim da impunidade.
    Enfim, Bolsonaro tem sido o pesadelo de todos que estão viciados na apropriação dos recursos públicos, no aparelhamento estatal e usurpação pública como forma de manutenção política.

  5. Negoh da ZN disse:

    Não preciso nem ser de direita para saber que o povo não esta preocupado com o certo ou errado e sim, com cada pensamento que Jair Bolsonaro postar, falar, desenhar, cagar, mijar, etc…
    POVO MEDÍOCRE.

Manuela D’Ávila quer criar o (R)exista para manter chama da esquerda

Foto: DCI

Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), que foi candidata a vice na chapa presidencial liderada por Fernando Hadadd (PT-SP), quer criar, em 2019, um instituto chamado (R)exista, para fazer “resistência e combate à onda conservadora que toma conta do país”.

A deputada estadual também pede doações de militantes e apoiadores para a produção, a partir de fevereiro, de conteúdos de “combate às notícias falsas” nas redes sociais. Arrecadou, em 4 dias, R$ 20 mil.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo Afonso disse:

    Uma melhor maneira é ninguém comentar o que ela faz. Ignorá-la totalmente.

  2. Vanessa disse:

    povo brasileiro tem que pastar mesmo, ainda tem gente que doa pra essa mulherzinha escrota

  3. Vanessa disse:

    Ainda tem gente burra que doa ? o povo brasileiro tem que pastar mesmo

  4. Maria disse:

    Sério?????? 16 anos desse sistema. Queriam a perpetuação do poder?

  5. Ricardo disse:

    Hahahhah
    Quanto vergonha alheia!

    Esquerda não existe mais!

    O socialismo não funcionou em lugar nebum do planeta!

  6. Gomes disse:

    Quem foi que disse que essa desclassificada é deputada. Ela perdeu a eleição babaca!

  7. Beto disse:

    O que maconha estragada faz.

  8. JOAO MARIA disse:

    QUE DANADO ESTE TROÇO AINDA QUER?????

  9. Inconformado disse:

    De boas intenções o inferno está cheio!
    Era pra ter evitado tantos erros que redundaram com um débil mental na presidência do Brasil!
    Melhor que isso é implementar uma oposição efetiva pois nem bem assumiu, o governo bolsomerda já começou a sujar as coisas!
    Melhor os bolsomínions "Jair" (em) se acostumando que vai ter muita sujeira prá limpar ao logo do governo eleito pelo voto Tiririca!

    • Olavo disse:

      Até agora vc não se tornou presidente.

    • Pão com mortadela vencida disse:

      Acorde babaca que o seu líder Luladrão está preso como maior ladrão de todos os tempos. Abra sua mente alienada e aceita que dói menos. Na próxima eleição, tiraremos o botijão de gás do RN. Aí, fica tudo limpo.

    • Gilmar disse:

      Não sei não, mas parece muito ignorante ou sefaz de coitado, pra mim cheira um hipócrita ou sofreram lavagem cerebral é inadmissível. Com tudo que aconteceu ainda se acham os donos….quanta ignorância. Brasil acima de tudo e Deus acima de todos….cadê a capacidade de discernimento…como diz a Joice, ACORDA…se passaram 30 anos, vai ficar em coma até
      quando?

  10. Ricardo Carvalho disse:

    (R) exista, ninguém solta a algema de ninguém! Aproveitar a oportunidade para avisar a Maconhela D'Ávila que domingo tem missa, não esqueça de avisar ao poste, fantoche do presidiário! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Direitos Humanos: enquanto pesquisa diz que seis em cada dez brasileiros se dizem a favor, 63% acham que defendem mais bandidos que vítimas

Refugiados Rohingya oram em cerimônia que relembra um ano do ataque militar que provocou fuga em massa de Myanmar para Bangladesh – DIBYANGSHU SARKAR / AFP

O jurista francês René Cassin não queria proteger um ou outro grupo específico de pessoas quando disse: “Não haverá paz neste planeta enquanto os direitos humanos forem violados em alguma parte do mundo”. Um dos autores do texto da Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1948, o ganhador do Nobel da Paz de 1968 incluiu todos os Homo sapiens naquela frase célebre. Morto em 1976, aos 88 anos, Cassin seria uma ótima pessoa para invocar diante de compreensões equivocadas sobre a expressão “direitos humanos”, quase 70 anos depois da adoção do texto pela comunidade internacional.

O respeito pelos direitos de todos os humanos, explícito na declaração, é o tema do Dia Internacional da Paz, celebrado nesta sexta-feira. Num texto sobre esta data divulgado em seu site, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) afirma que os direitos humanos “são um pré-requisito para uma sociedade pacífica”. Mas a mesma mensagem alerta para desafios no caminho dessa paz, como a desigualdade social, os conflitos gerados pelas mudanças climáticas e as visões extremistas que se espalham pelo mundo.

Segundo o coordenador do Setor de Ciências Naturais e Sociais da Unesco no Brasil, Fabio Eon, os direitos humanos estão sendo alvo de uma onda conservadora que trata a expressão como algo politizado.

— Existe hoje uma tendência a enxergar direitos humanos como algo ideológico, o que é um equívoco. Os direitos humanos não são algo da esquerda ou da direita. São de todos, independentemente de onde você nasceu ou da sua classe social. É importante enfatizar isso para frear essa onda conservadora — ressalta Eon, que sugere um remédio para o problema: — Precisamos promover uma cultura de direitos humanos. É muito bom celebrar o aniversário da declaração. Pouca gente conhece os artigos do texto. O tema poderia, por exemplo, estar dentro das escolas como um assunto transversal. Precisamos romper com esse ranço, essa mentalidade machista e retrógrada que age pela violação dos direitos humanos.

Dados divulgados no mês passado mostram a falta de entendimento sobre o assunto. De acordo com a pesquisa Pulso Brasil, do Instituto Ipsos, seis em cada dez brasileiros se dizem “a favor” dos direitos humanos. Mas, ao mesmo tempo, 63% dos entrevistados acham que os “direitos humanos defendem mais os bandidos que as vítimas”. A percepção chega a 79% na região Norte do Brasil. E alcança 76% entre as pessoas com ensino superior. Além disso, uma em cada cinco pessoas se declarou contra a própria existência dos direitos humanos.

Ainda de acordo com a pesquisa, 43% dos brasileiros evitam falar sobre o assunto com outras pessoas, com medo de serem vistas como alguém que defende bandidos.

Para o pesquisador Cézar Muñoz, da organização Humans Rights Watch no Brasil, a promoção dos direitos humanos gerou uma série de avanços na sociedade. Mas ele também vê com preocupação a deturpação de sentido que ocorre no Brasil.

— A percepção no país está distorcida por causa das pessoas que acham que os direitos humanos só protegem as minorias. Organizações como a nossa se dedicam a monitorar violações dos direitos humanos, o que ocorre frequentemente contra as minorias. Mas o último relatório que escrevi foi sobre violência doméstica, um problema que não afeta um grupo pequeno de pessoas. É generalizado, ocorre em todas as regiões do país — afirma o pesquisador.

Texto de 1948 embasou medidas contra a violência

Adotada na terceira sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1948, ainda sob o trauma da Segunda Guerra Mundial, a Declaração Universal dos Direitos Humanos é composta por 30 artigos que expressam garantias individuais que devem ser usufruídas por todas pessoas, como o direito à vida, à liberdade e à segurança.

Embora não seja vinculante, o documento serviu de inspiração para diferentes constituições federais e também embasou reações da comunidade internacional diante de violações de direitos humanos no mundo, como durante a guerra civil que eclodiu na Bósnia e Herzegovina, em 1992, o genocídio étnico ocorrido em Ruanda, em 1994, e os conflitos que assolam o Sudão do Sul, desde 2013, gerando desabrigados, fome e mortes.

A diretora-geral da Unesco, Audrey Azoulay, disse, no último sábado, que a declaração afirma os valores que devem guiar as democracias. “Vamos nos unir para assegurar que a promessa de paz e justiça apoiada pela democracia seja cumprida”.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Aderbal disse:

    Quem defende bandido ,claro é bandido portantante sem comentários.

  2. MUDA BRASIL disse:

    ISSO EU JÁ SEI DESDE CRIANÇA, OS BANDIDOS TEM UM TOQUE A MAIS DE HUMANIDADE QUE OS OUTROS, COITADOS, ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM, SEM FALAR QUE SÓ ESTAO NESSA VIDA PQ NÃO TIVERAM NENHUMA CHANCE NA VIDA. KKKKKKKKK SE PREPARA VAGABUNDO QUE O CAPITÃO VEM AÍ.
    #BOLSONARO2018

  3. HSA disse:

    Direitos Humanos para humano direito. Não direito dos manos!

  4. Rosa disse:

    Bolsonaro defende extinguir esse apoio a bandidagem (DH) contráriamente ao apoio incondicional dado pelo pt

Direita, esquerda, centro, liberal: para onde vai o eventual governo Temer?

19abr2016---o-vice-presidente-michel-temer-fala-em-frente-a-sua-casa-no-bairro-de-pinheiros-zona-oeste-de-sao-paulo-sp-ele-falou-a-jornalistas-que-vai-aguardar-silenciosamente-a-decisao-do-senado-146107888933Foto: Pedro Kirilos-19.abr.2016 / Agência O Globo

Entre reuniões públicas e privadas, o vice-presidente Michel Temer, do PMDB, monta aquele que, acredita-se, será o seu futuro ministério se a presidente Dilma Rousseff (PT) for afastada pelo processo de impeachment. Se, por um lado, há certo consenso de que uma eventual queda de Dilma será uma dura derrota das esquerdas, por outro, restam algumas dúvidas sobre quais direções e “cores” um governo de Michel Temer pode vir a ter.

A reportagem do UOL consultou economistas e cientistas políticos para saber: Temer representaria uma “saída” à direita?

Os principais pontos de partida para a análise de um eventual governo Temer na área econômica são o programa “Uma Ponte para o Futuro”, lançado em outubro de 2015 pela Fundação Ulysses Guimarães, braço do PMDB comandado por Moreira Franco, “homem forte” de Temer, e as alianças e apoios políticos já anunciados em torno do vice.

O programa “Uma Ponte para o Futuro” prevê medidas como a implementação de uma idade mínima para a aposentadoria, a redução da ação do Estado na economia, a desvinculação das receitas constitucionalmente previstas para gastos em áreas como saúde e educação, a flexibilização de normas trabalhistas e a retomada do processo de concessões. As medidas são criticadas por partidos de esquerda, que as classificam como “neoliberais” e como sendo “de direita”.

No campo político, partidos como PSDB, PSB e legendas do conhecido “centrão” (PP, PR, PTB, entre outras) já manifestaram apoio, ainda que de forma tímida, a um governo Temer. Na última quarta-feira (27), por exemplo, Temer se reuniu com o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), que anunciou o apoio sinalizando para a participação do partido no governo do PMDB. Nos últimos dias, líderes das bancadas evangélica, da bala e ruralista cobraram apoio de Temer às suas pautas após terem votado, em peso, pelo impeachment de Dilma Rousseff.

Nesta segunda, o PMDB deve lançar o programa “Travessia Social”, que deve jogar mais luz sobre as propostas do partido para a área social.

Em meio às incertezas sobre o eventual governo do vice-presidente, veja o que os economistas e cientistas políticos ouvidos pelo UOL disseram:

Como será a agenda econômica de Temer?

“Do ponto de vista eminentemente econômico, esse programa [Ponte para o Futuro] traz, sim, uma agenda de cunho mais liberal, que quer reavaliar políticas públicas, avançar em temas como concessão e repensar a ação do Estado na economia pra desfazer esse intervencionismo estatal”, declara Zeina Latiff, economista-chefe da XP Investimentos.

“No campo econômico, o programa do PMDB é liberal, sim. Ele põe o setor privado, e não mais o Estado, como centro de gravidade da economia. Veja que a presidente Dilma defendia o papel do Estado como indutor do crescimento econômico. Essa agenda faz o contrário e põe a iniciativa privada como protagonista”, afirma Carlos Alberto Ramos, professor titular da Faculdade de Economia da UnB (Universidade Nacional de Brasília).

“Se restringirmos a discussão apenas ao plano econômico, podemos classificar esse programa como liberal, mas acho que essa é uma agenda que está além de ser de esquerda ou de direita. É uma agenda que países europeus adotam independentemente dos campos ideológicos”, diz Antônio Carlos Alves dos Santos, economista e professor da PUC-SP.

Politicamente, como classificar o eventual governo Temer?

“A julgar pelas figuras apresentadas até agora como José Serra (PSDB-SP) e Henrique Meirelles (ex-presidente do Banco Central), eu colocaria como centro-direita. O aporte do PSDB, que ainda não é garantido, não seria suficiente para dar a esse novo governo um perfil mais à esquerda. Ao mesmo tempo, ele terá o apoio de partidos que têm uma abertura mais à direita”, diz Roberto Romano, professor de ética e filosofia da Unicamp.

“Existem duas possibilidades. A primeira é o governo Temer fazer uma aliança política e programática em torno da antiga oposição (PSDB, DEM, PPS e PSB) complementada pela adesão do chamado ‘centrão’. Aí, teríamos um governo de centro-direita. A outra possibilidade é o PSDB continuar boicotando o eventual governo Temer. Isso levará a uma aliança do governo apenas com o ‘centrão’, que tem partidos mais alinhados à direita. Se isso acontecer, aí poderíamos dizer que teríamos um governo de direita”, afirma José Augusto Guilhon Albuquerque, professor de Ciência Política da USP

“É difícil rotular um possível governo do Temer ideologicamente, mas acho que será de centro-direita. Essa centro-direita vai representar o setor privado, na medida em que ele [Temer] tentará atrair a confiança para os investimentos e isso quer dizer que ele terá que fazer reformas que a esquerda, certamente, vai combater. Essa centro-direita também terá o apoio de segmentos religiosos como a bancada evangélica, embora eu não saiba dizer se o Temer vai atender às demandas dela”, declara David Fleischer, cientista político e professor titular da UnB (Universidade Nacional de Brasília).

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. nemesis disse:

    Jura que vão chegar a presidência…kkkkkk a mortadela virou presunto na mesa do pobre …O povo não quer, e o PT vcs não sabem que capazes de qualquer coisa ?

  2. cabral disse:

    Coxinhas de todo Brasil fiquem tranquilos, o de vcs esta guardado. Infelizmente vão volta a passar fome. Eu lamento muito, agora fazer o que? São burros mesmo! Até 2018 quando terão mais uma oportunidade com lulalalala.

    • NO RN SÓ TEM UM TIME DE FUTEBOL...ABC FC disse:

      Procure no fim da AV. Alexandrino de Alencar, existe um Hospital ali, tem Médicos a sua espera, eles tratam de lavagem cerebral, burrice e loucura, vá se tratar!

    • Roger disse:

      Não cabral, o Brasil não será rebaixado a situação da Venezuela.
      Os fascistas do PT não vão levar o Brasil a ser uma reedição de Cuba.
      O lado alimentado pelo ódio ao povo, hoje é menos de 8% e logo, logo, será, talvez 2%.
      Quem vai passar fome são os beneficiados pelos cargos públicos e distribuição ilegal de dinheiro público feito pelo PT. Os coxinhas trabalham e produzem, ganham a vida com o fruto de seus trabalhos, não dos desvios e corrupção.
      Que Lula venha para eleição, quando seus discursos mentirosos, falsas promessas, enroladas, e palhaçadas agora terão um entendimento oposto ao que existiam até 2014. Lula perdeu toda credibilidade, ele e o PT vão pagar o preço de tudo que vivemos agora. Em breve o PT será um partido nanico. VIVA A REALIDADE, VIVA A VERDADE, VIVA O BRASIL!

    • cabral disse:

      O coxinha do roger vai ficar feliz no brasil colombia narco. Eu lamento, mais para alegria geral do Brasil pesquisas apontam lula com 30%. Marina 22% e somando helicoca, furnas, traidores, trambiqueiros, doria e merenda escolar 17%.

  3. Curioso disse:

    PMDB vai aonde der mais…