Álvaro Dias decide sair do MDB

A Tribuna do Norte destaca nesta terça-feira(14) que o prefeito de Natal Álvaro Dias decidiu deixar o MDB.

O novo partido do chefe do Executivo ainda não foi escolhido.

Segundo a reportagem, o PDT, do ex-prefeito Carlos Eduardo surge como possibilidade.

Nos bastidores da política, a saída caminha para um reposicionamento do prefeito por costuras de apoio em eventual candidatura à reeleição em 2020.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Antônio disse:

    Apoiará Coronel Azevedo e concorrerá ao senado em breve?

  2. Marco58 disse:

    Prefeito, pense aliança com Alves e maia traição na certa.

  3. Atento disse:

    E da prefeitura do Natal?

“FAXINA”: Davi Alcolumbre demite 149 funcionários do Senado ligados ao MDB

Foto: Jorge William/O Globo

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), começou uma “limpeza geral” nos cargos relacionados à Presidência da Casa. Por meio do Diário Oficial da União desta terça-feira, determinou a exoneração de 149 funcionários comissionados que estavam ocupando postos importantes em áreas como a Diretoria-Geral, a Secretaria-Geral e o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), entre outros.

As demissões fazem parte de uma “faxina” que Alcolumbre vinha estudando, desde que assumiu o cargo, para retirar de postos estratégicos pessoas ligadas aos presidentes anteriores, como Eunício Oliveira (MDB-CE), Renan Calheiros (MDB-AL) e José Sarney (MDB-AP), todos do MDB.

Foram exonerados nomes em sete áreas diferentes do Senado: 78 na Diretoria-Geral, 29 na Secretaria-Geral, 18 na Presidência do Senado, 17 no Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), três na Comissão Diretora, dois na Comissão Mista do Congresso Nacional de Assuntos Relacionados à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e outros dois na Comissão Mista Permanente de Regulamentação e Consolidação da Legislação Federal.

A reportagem do Valor apurou que esta é uma primeira lista de demitidos. Outros devem ser demitidos nos próximos dias, já que a lista concentra apenas funcionários do segundo escalão e ainda não contempla diretores e secretários. Não constam entre os exonerados, por exemplo, dois cargos considerados estratégicos: o de secretário-geral da Mesa Diretora, sob o comando de Luiz Fernando Bandeira de Mello, e o da Diretoria-Geral do Senado, ocupada Ilana Trombka. Nos bastidores, o que se fala é que ambos devem ser demitidos até a Semana Santa, que começa em 14 de abril.

Tanto Bandeira quanto Ilana são ligados ao ex-presidente e senador Renan Calheiros, que foi presidente do Senado por quatro mandatos. Há algumas semanas, Davi também demitiu o diretor da Polícia Legislativa, Pedro Ricardo Araújo Carvalho, que ocupava o cargo havia 14 anos. Ele chegou por indicação de Renan e acabou sendo preso em 2016 por suspeita de prestar serviço de contrainteligência para ajudar senadores investigados na Operação Lava Jato. O diretor sempre negou as acusações.

Valor

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Tem que tirar essa corriola toda.

MDB diz que Justiça tem postura ‘açodada’; líderes do PSL e oposição defendem prisão de Temer

Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo/25-10-17

O MDB divulgou uma nota em que lamenta do ex-presidente Michel Temer e do ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco nesta quinta-feira pela Operação Lava-Jato do Rio. A legenda, a qual os dois são afiliados, classifica a postura do Poder Judiciário como “açodada” (ou seja, acelerada) e afirma que o inquérito em que se baseia o pedido de prisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, não havia demonstrado irregularidade por parte de Temer e Moreira Franco.

“O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”, diz a nota divulgada pelo partido.

PSL e oposição elogiam

O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), divulgou um vídeo elogiando a prisão.

— O Brasil está mudando realmente. A justiça será para todos. Uma grande expectativa para o povo brasileiro. Neste momento com a prisão do ex-presidente Michel Temer, e possivelmente de alguns dos seus ministros, nós estaremos dando a certeza à população de que estamos no caminho da lei ser cumprida. Tem que passar a limpo o país. Cadeia para todos aqueles que dilapidaram o patrimônio do brasileiro e envergonharam a política. Neste momento tem que pagar sim, na justiça. Não interessa se era ex-presidente, ministro, do poder executivo, do legislativo e do judiciário, daí nosso interesse na CPI da Lava-Toga — afirmou o senador.

O líder da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), concedeu uma entrevista sobre o tema na Câmara. Ele defendeu a medida de prisão, destacando que a Casa por duas vezes impediu o andamento das investigações contra o ex-presidente.

— A Justiça está sendo feita com aqueles que desviaram recursos públicos — disse Molon.

O líder do PPS, Daniel Coelho (PE), divulgou nota sobre o tema. “Os resultados desta nova etapa da Lava Jato demonstram, mais uma vez, que ninguém, absolutamente, ninguém, está acima da Lei vigente deste país. A Justiça mostra que não tem partido, nem viés ideológico. Na nossa avaliação, a Força-tarefa continua se pautando pela materialidade das provas colhidas, sem agir pela seletividade dos seus alvos”, diz o líder do PPS.

‘Cheiro de prisão arbitrária’

A líder da minoria, Jandira Feghali (PC do B-RJ), defendeu punição aos que apoiaram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, que foi sucedido por Temer, mas disse ver “cheiro de prisão arbitrária” na prisão.

— Estranheza pelo momento. E nós continuamos defensores do processo legal. Delação não é prova. Mas todos acompanhamos o golpe e esses precisam ser punidos. Agora, só concordamos com prisão de acordo com o processo legal. Tem cheiro de prisão arbitrária — disse Jandira.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) comemorou a prisão em suas redes sociais e alfinetou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). “Hoje o povo brasileiro poderá dormir aliviado: Temer e Moreira Franco estão na cadeia, onde deviam estar há muito tempo e de onde jamais deveriam sair! Espero que a decisão não seja desfeita pelo ministro Gilmar Medes antes do fim do dia”.

A senadora Eliziane Gama (PPS-MA) também fez publicação favorável à prisão nas suas redes: “Como deputada federal votei duas vezes pela abertura de inquérito para investigar o ex-presidente Michel Temer. Sabíamos já aquela época que havia muitos passivos judiciais contra o presidente. Agora a justiça brasileira começa a tratar como delinquente quem tem delito”.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luis disse:

    Temer já deveria ter saído do palácio do Planalto algemado, se o Brasil fosse um país sério.

Líder do PDT, presidenciável Ciro Gomes rechaça aliança com o MDB; lógica não vigora no RN

Valeria para o Rio Grande do Norte a declaração do presidenciável polêmico Ciro Gomes?

Em entrevista à Band, o paulista que fez carreira política no Ceará, disse que não quer negócio com a “quadrilha do PMDB”.

Para ele, governar com o MDB é o “caminho do fracasso sem falta”.

No solo potiguar, a aliança PDT/MDB vem sendo uma das parcerias mais duradouras na política local.

Em que pese o desgaste da legenda à qual é filiado Henrique Eduardo Alves, PDT e MDB conseguem atravessar com estabilidade a união, totalmente alheia às opiniões inflamadas de Ciro Gomes.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro Eneas disse:

    Certamente o blogueiro tem algum "probleminha" com algum (ou alguns) caciques do MDB no Estado. O que o faz misturar alhos com bugalhos, causando, no mínimo, aos mais desavisados, confusão.
    Apesar disso ainda existe brasileiros/potiguares com massa cinzenta e que conseguem diferenciar o que é bom para o país/Estado e o que é pura "moralidade de goela".

  2. Uthred Bebaburg disse:

    Só com a quadrilha do PT e com estado islâmico

  3. Marcelo disse:

    Ciro disse que não fará aliança alguma com "o lado quadrilha do MDB", tanto na entrevista na BAND quanto na FOLHA e em outras oportunidades. Em todas elas Ciro afirma que há gente boa no MDB, mencionando o Roberto Requião e outros. Com esses, Ciro disse que faria alianças. Seu posto não condiz com a verdade.

Agaciel manda lembranças para a turma do MDB de Garibaldi, Sarney e Calheiros

por Dinarte Assunção

O Tribunal de Contas da União vai arrastando há cinco anos o julgamento que apura superfaturamento de R$ 14 milhões em contratos firmados quando Agaciel Maia e o deputado  federal e ex-senadoe Efraim Morais cuidavam do gerenciamento da casa.

Auditoria do TCU concluiu que os valores foram exorbitantes para contratação de serviços de informática terceirizados na época em que Renan Calheiros, Garibaldi Filho e José Sarney se alternaram no comando da Casa.

Nenhum dos três é requerido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. carlos disse:

    E O R.N-COM SUA POPULAÇÃO ZEBU-VAI COMEÇAR MAIS UMA VEZ-REELEIÇÃO PARA TODOS-

  2. Ferreira disse:

    Rapidez só contra Lula e o PT.
    E muitos ainda acreditam que a Justiça é igual para todos…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Dollynho disse:

      Cunha e Cabral presos e Lula solto.
      E a rapidez é contra Lula (faz aí um malabarismo para refutar isso, faz).
      Faz sentido sim, abiguinho.

    • Braga disse:

      O que dizer de Paulo Preto, o super-Geddel do PSDB?

      "Finalmente começa aparecer parte da dinheirama de corrupção dos 20 anos de predomínio absoluto dos governos do PSDB em SP", diz o colunista Jeferson Miola ao comentar a informação de que o ex-presidente da Dersa Paulo Preto, operador do PSDB, tinha R$ 113 milhões escondidos, mas não em um apartamento como Geddel Vieira Lima, mas em contas transferidas da Suíça para as Bahamas; "Paulo Preto, 'amigo de longa data do ministro Aloysio Nunes Ferreira [Relações Exteriores] e diretor da Dersa nos governos Alckmin, em 2005 e 2006, e Serra, de 2007 a 2010'. Com os 113 milhões que tinha escondido nas Bahamas, Paulo Preto vale mais que o dobro do Geddel. Paulo Preto é o super-Geddel do PSDB".

  3. André Luiz disse:

    Escancara ainda mais a parcialidade do TCU em seus julgamentos..