Belezas do RN ganharão destaque em redes sociais do Ministério do Turismo

Incluso na Rota das Falésias, o Rio Grande do Norte entrou no hall dos destaques das redes sociais do Ministério do Turismo, em uma série de publicações especiais sobre as Rotas Turísticas Brasileiras. O conteúdo que começou a ser publicado na última terça-feira, 21, mostra toda a riqueza da natureza brasileira distribuída em percursos turísticos das cinco macrorregiões.

Serão oito posts destacando atrativos da Rota Transpantaneira, que atravessa o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul; da Rota Rio-Santos, que percorre o litoral fluminense até chegar ao paulista; da Rota das Falésias, que sai de Fortaleza (CE) e vai até a Ponta do Mangue (RN); da Rota das Emoções, que integra cenários belíssimos como os Lençóis Maranhenses e Jericoacoara; da Estrada Real, com sua história centenária que passa por 87 cidades; da Rota Romântica, que explora o charme do Sul do país; e da Rota 174, com mais de 1 mil km entre o Amazonas e Roraima.

Para acompanhar, basta curtir a página do Ministério do Turismo no Facebook ou seguir os perfis no Instagram ou Twitter.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. teresa disse:

    Observador, tenho amor e vivo a realidade. voce nao deve ler ou ver noticias. precisa observar mais.

  2. teresa disse:

    tem que avisar ao turista que corre um grande risco de ser assaltado. podendo voltar pra casa sem nada. propaganda enganosa da cadeia.

    • Observador disse:

      Quanto amor vc tem por sua terra né Teresa, vc tá igual aos velhos dinossauros Garibaldi e Agripino, fazendo de tudo pra derrubar ainda mais nossa terra.

    • fontes disse:

      Verdade. Hoje mesmo foi preso dois que estavam em liberdade, que assaltaram nas Falésias. Terra muito linda, mas infelizmente sem segurança.

    • Sales disse:

      Teresa, estás corretíssima.

Dilma corta cargos comissionados do Ministério do Turismo, de Henrique Alves

O Ministério do Planejamento anunciou nesta quinta-feira, 31, a redução de 24 cargos comissionados do Ministério do Turismo, o que representará contingenciamento de R$ 1,8 milhão por ano. A pasta continuará tendo 140 cargos em comissão.

A redução faz parte da reforma administrativa, que tem como meta reduzir três mil cargos comissionados, o que reduziria os gastos do governo em R$ 200 milhões.

Até agora, porém, haviam sido cortados apenas 346 cargos comissionados, o que representa uma economia de apenas R$ 16,1 milhões ao ano.

De acordo com o Planejamento, foram extintas e fundidas coordenações-gerais dentro de secretarias já existentes no Ministério do Turismo. As mudanças entram em vigor no dia 14 de janeiro.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. marcus paulo disse:

    Proporcionalmente cada cargo custa R$6.250 reais. Muito bom, talvez alguns nem trabalhassem…..

  2. FRASQUEIRINO disse:

    Para alguns o ano novo comeca a base de Lexotan. Sera que tem algum potiguar nesse corte do Ministerio do Turismo???

  3. Observador disse:

    Comédia sem fim !

FOTOS: Henrique toma posse como novo ministro do turismo; Robinson emite nota

db88364761a8b0e6052f4e28225767137c5a30e1f35d2b9fb76f3fc3b8f3fc1bHenrique Alves acaba de tomar posse, na tarde desta quinta-feira(16), como novo ministro do Turismo. Presidente Dilma cumprimenta o representante do PMDB. Fotos: cedidas.

Ao dar posse ao novo ministro do Turismo, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a presidente Dilma Rousseff teceu elogios ao antecessor no cargo, Vinícius Lages, e lembrou que o novo titular da pasta foi um “parceiro de tantas horas no Congresso Nacional”.

A nomeação é um aceno ao atual presidente da Casa e aliado de Alves, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), responsável por derrotas sucessivas do Planalto no Legislativo. Cunha, não compareceu ao evento. Autor de proposta que limita o número de ministérios, preferiu evitar comparecer a evento ao lado de Dilma, segundo a reportagem apurou.

“Sua presença [de Alves] no governo reforça nossa capacidade administrativa e a ação política na área do turismo” afirmou Dilma na tarde desta quinta-feira (16) em cerimônia no Palácio do Planalto.

O ex-presidente da Câmara assume a pasta no lugar de Vinícius Lages, cujo padrinho político é o atual presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A troca irritou o senador, que impôs resistências à mudança -Calheiros também não compareceu à posse.

Com o discurso em defesa da redução de ministérios na Esplanada, Calheiros decidiu abrigar o afilhado em sua chefia de gabinete, na presidência da Casa. A nomeação de Vinícius Lages foi publicada nesta quinta no Boletim Administrativo do Senado.

O afilhado político de Renan vai ocupar cargo em comissão (sem concurso público). Lages vai receber salário de R$ 22,2 mil mensais (bruto), valor inferior à sua remuneração no Ministério do Turismo (R$ 30,9 mil brutos).

Henrique Eduardo Alves teve a vaga na Esplanada garantida após não figurar na lista que a Procuradoria-Geral da República enviou ao STF (Supremo Tribunal Federal) no mês passado para investigar 54 pessoas envolvidas na Operação Lava Jato.

TROCA-TROCA

Diante das rusgas internas no PMDB, Dilma também fez afago a Lages. “Em seus 13 meses no cargo, levou o turismo brasileiro a galgar novos patamares de qualidade. Vinícius Lages chegou trazendo um grande conhecimento técnico sobre a indústria do turismo e com seu trabalho intenso se incorporou perfeitamente ao nosso time”, disse.

A presidente destacou o desafio com a proximidade dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em 2016, e o aumento de viagens de brasileiros em território nacional.

Esta é a sexta mudança feita pela presidente Dilma Rousseff em seu segundo mandato. Em pouco menos de quatro meses, houve trocas na Secretaria de Assuntos Estratégicos, Educação, Comunicação Social, Relações Institucionais e Direitos Humanos.

Ao destacar a relevância da indústria do turismo, Dilma afirmou que, neste momento, o setor ganha relevância. “Estamos realizando os ajustes na economia, ajustes para crescer, e a indústria do turismo pode assumir papel ainda mais relevante na retomada e aceleração do desse crescimento”, afirmou num rápido discurso, de cerca de 15 minutos.(Folha Press)

Robinson emita nota. Confira na íntegra:

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alan disse:

    Governador Robson, sei que é uma de suas prioridades e estamos vendo a questão do turismo no nosso estado, mas eu só espero que o Poderoso Chefão não atrapalhe o senhor nessa caminha.

Natal terá R$ 3,6 milhões do Ministério do Turismo para reforma e construção de praças

17853A Prefeitura do Natal vai receber R$ 3,6 milhões de reais para investir na construção e reforma de praças da cidade. O garantia dos recursos foi dada na tarde desta quarta-feira (23), em reunião na sede do Ministério do Turismo, da qual participaram o prefeito Carlos Eduardo, o secretário chefe do Gabinete Civil, Sávio Hackradt, a secretária de Planejamento, Virginia Ferreira, a deputada federal Fátima Bezerra e o Ministro do Turismo Gastão Vieira. Os recursos serão disponibilizados por meio das emendas parlamentares de autoria da deputada Fátima Bezerra. O Ministro Gastão Vieira aproveitou o encontro para informar ao prefeito que deseja fazer uma visita às obras de reurbanização da orla de Natal no final do mês de novembro.

Carlos Eduardo agradeceu a preocupação que o Ministério do Turismo vem tendo com a capital potiguar, lembrando que o órgão federal é um grande parceiro nesse processo de reestruturação da cidade. O chefe do executivo municipal lembrou que a atual administração conseguiu iniciar as obras de recuperação do calçadão de Ponta Negra que já estão perto de serem concluídas e também já assinou a ordem de serviço para reurbanização de toda a orla da cidade, tanto em Ponta Negra, na Zona Sul, quanto nas praias da Zona Leste, da praia dos Artistas ao Forte. As intervenções estão orçadas em R$ 13 milhões, com recursos do Ministério do Turismo. “Essa é uma obra emblemática para a cidade e para o ministério. O natalense vai sentir orgulho da nova orla que está sendo concebida,” disse Carlos Eduardo.

No geral, serão feitas as seguintes intervenções: adequações do passeio público com substituição do revestimento do piso, implantação de novos mobiliários urbanos, ciclovias entre as praias do Meio e Forte, adequação e distribuição dos quiosques em áreas mais agradáveis e amplas, implantação de banheiros acessíveis, criação de áreas de depósito para guarda de materiais dos quiosques, rampas e escadarias para acesso à faixa de areia, sinalização adequada, área de estacionamento, substituição de iluminação pública, iluminação decorativa, paisagismo, áreas de recreação infantil, e academia da Terceira Idade.

Entre os equipamentos públicos, as praias do centro receberão um abrigo de salva-vidas e um de bombeiros, duas paradas de ônibus, 18 quiosques diferenciados, sendo três acessíveis; seis quiosques/bar, seis baterias de banheiros, sendo cinco unidades com depósitos; dois jogos de playground, dois jogos de academia, sendo um para a Terceira Idade; caramanchões, abrigo para artesanato (praia do Forte), prédio com lojinhas de serviços (na praça do Pâmpano), além de bancos, lixeiras, orelhões e paisagismo. A Praia de Ponta Negra, por sua vez, além dos quiosques (29), das baterias de banheiros (05), abrigo de salva-vidas, abrigo de bombeiros, espaço para artesanato, bancos, lixeiras, orelhões e paisagismo, contará, também, com dois decks com mirante.

Carlos Eduardo informou que assim que retornar a Natal vai determinar aos técnicos da secretaria municipal de Serviços Urbanos a elaboração dos projetos de reforma e construção de praças da cidade. Ele também enalteceu o trabalho desenvolvido pela deputada Fátima Bezerra em favor do desenvolvimento da cidade: “Não poderia deixar de agradecer a Fátima Bezerra que tem se mostrado uma defensora incansável dos pleitos que nós levamos ao Governo Federal”.

Rombo no Ministério do Turismo soma R$ 80 Milhões

Está no Congresso Em Foco: Em seu discurso de posse, o novo ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), disse ter “noção do tamanho da missão” que abraçava. Além de intensificar as políticas públicas e apagar a imagem negativa deixada por seu antecessor – o correligionário e conterrâneo Pedro Novais –, Gastão terá o desafio de tapar um rombo milionário deixado na pasta por seus antecessores. Uma força-tarefa do ministério cobra a devolução aos cofres públicos de R$ 80 milhões referentes a quase 500 convênios irregulares firmados pela pasta entre 2003 e 2009. Esses recursos foram repassados a prefeituras, órgãos estaduais e, principalmente, entidades do terceiro setor que não conseguiram comprovar o serviço ou prestar contas como deveriam.

A verba foi repassada para a realização de eventos populares, como festas juninas, carnaval, micaretas, feiras agropecuárias, rodeios, shows de música, competições esportivas, congressos e cursos de treinamento que tinham como objetivo promover o turismo. Mas os responsáveis por esses contratos não cumpriram as exigências do ministério na hora de comprovar os gastos. Devido à gravidade das irregularidades constatadas, em muitos casos a pasta quer receber de volta todo o dinheiro repassado.

A maior parte das cobranças recai sobre as organizações não governamentais, sindicatos e associações de classe. O governo tenta retomar R$ 52 milhões de 300 convênios firmados por essas entidades com o Turismo. Outros R$ 20 milhões são cobrados de 145 prefeituras. Mais de R$ 5 milhões são reivindicados de órgãos estaduais. Além de serem cobradas, essas instituições estão proibidas de receber novos recursos do ministério enquanto não regularizarem sua situação.

Irregularidades frequentes

Ao todo, nove motivos levaram as instituições a serem incluídas na “lista de devedores” do ministério. Entre as causas mais comuns, estão a falta de prestações de contas ou de comprovação de que o evento foi realizado e o descumprimento da Lei de Licitações. Os convênios foram fechados nas gestões dos ministros Walfrido dos Mares Guia (PTB), Marta Suplicy (PT) e Luiz Barretto, também indicado pelo PT.

(mais…)

Ministério do Turismo aprovou projeto de R$ 13 milhões em menos de duas horas

Eu tenho um projeto de R$ 100 mil, passei um ano tentando aprovar o convênio no Ministério e não consegui. Deve ser porque não tem ninguém conhecido meu por lá. Segue reportagem do Jornal O Globo:

No apagar das luzes de 2010, o Ministério do Turismo aprovou, em menos de duas horas, um projeto de R$ 13,8 milhões do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Cultural (Indesc), de Jundiaí (SP), para qualificar 11.520 profissionais do turismo, preferencialmente, nas 12 cidades-sedes da Copa de 2014. Criada em 2005 pelo sindicalista Luiz Gonzaga da Silva, a ONG não tem nenhuma experiência em programas relacionados ao turismo, mas já recebeu R$ 1,9 milhão do ministério. Até o momento, nenhum aluno foi matriculado.

Dirigentes da entidade dizem que as aulas só vão começar em janeiro de 2012. Ainda não há equipes prontas, nem centros de treinamento disponíveis, mas o Indesc já mudou de fachada. Na próxima semana, inaugura um novo escritório em uma das áreas comerciais mais valorizadas de São Paulo: a Avenida Paulista, nº 2001, conjunto 19, sala 14, 19ª andar.

Número do 2 do Ministério do Turimos orientava pessoalmente a fraude. Ouçam o áudio

Josias de Souza

No dia em que o governo mostrou-se incomodado com o uso de algemas na prisão de servidores do Turismo, começaram a soar os grampos da Polícia Federal.

Numa das escutas telefônicas, o secretário-executivo do ministério, Frederico da Costa (na foto), dá orientações a um dos faudadores.

Chama-se Fábio de Mello. É dono de uma das empresas de fachada que receberam repasses do Ibrasi, o instituto em cujas arcas o dinheiro publico aportou.

Gravado com autorização da Justiça, o diálogo vadio foi veiculado pela TV Globo. Pode ser ouvido também aqui.

Aqui, uma transcrição ampliada da conversa. Frederico, o número 2 do Turismo, pede ao “empresário” Fábio que capriche na “fachada”:

(mais…)