Economia

Startups brasileiras levantaram cifras bilionárias neste ano – e o cenário para 2021 é ainda mais promissor

Foto: Fábrica de Startup/Divulgação

Não só por tragédias ficará marcado 2020, o ano da pandemia do novo coronavírus. Boas oportunidades de negócios surgiram ao longo do trágico ano em que, além das vidas perdidas, quase todos os países do mundo terminarão com o PIB negativo. Se a economia brasileira vem em uma recuperação gradual, há um setor em que a crise passou longe em 2020: o de startups, que levantou cifras bilionárias. De acordo com a plataforma Sling Hub, apenas nos últimos seis meses foram 147 novos negócios em startups brasileiras, no valor de 20,9 bilhões de reais. Em 2019 os investimentos em startups já tinham dobrado em relação a 2018, mas já em outubro de 2020 o montante aplicado mais que dobrou em relação a todo o ano passado e o cenário para 2021 é ainda mais promissor.

“Tivemos uma combinação de juros muito baixos, o que incentivou os investidores a irem para capital de maior risco. Além disso, houve muita liquidez para as startups captarem e muitas empresas desesperadas querendo tapar os buracos que ficaram mais aparentes durante a crise”, disse Hector Gusmão, presidente do hub de inovação Fábrica de Startups. De acordo com ele, outro fator que contribuiu com esse cenário foi o fato de que cinco grandes fundos de venture capital começaram o ano já com mais 2 bilhões de dólares captados para investir em startups.

De acordo com a plataforma Slinghub, as fintechs foram as que mais receberam investimentos nos últimos seis meses (veja quadro). Responsáveis por mais de 80% dos investimentos, elas receberam 15,7 bilhões de reais em 60 novos negócios. Na sequência, vem as retailtechs, ou seja, ligadas ao varejo online, com quase 12%. Elas receberam 2,3 bilhões de reais em 14 novos negócios. Entre as empresas que se destacam, estão a Magazine Luiza, que comprou mais de cinco startups no ano, a HDI e a Via Varejo.

Para a Fábrica de Startups, que conecta principalmente grandes empresas às startups e que domina esse mercado no Rio de Janeiro, uma área de destaque no mercado foi a de healthtech. “Houve muito investimento, assim como fusões e aquisições. Na nossa previsão, isso vai continuar após a pandemia”, diz Gusmão. Até novembro, 68 startups entraram no programa de integração com empresas e 10 fecharam contrato em um valor total de aproximadamente de 700 mil reais. Ao longo de todo o ano passado, o número de contratos assinados foi igual ao de 2020, mas o valor foi inferior, de 600 mil reais. E, de acordo com a projeção dos especialistas, 2021 será um ano ainda mais promissor para as startups.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) abre processo seletivo para incubação de startups em Natal

Foto: Cícero Oliveira

A Inova Metrópole, incubadora de empresas do Parque Tecnológico do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), está com processo seletivo aberto para admissão de empresas em seu programa de incubação. A seleção oferta uma vaga, e as inscrições podem ser feitas por meio do formulário.

A seletiva destina-se a empresas que desenvolvem produtos ou serviços baseados em Tecnologia da Informação (TI) e que estejam no estágio inicial de seu processo de comercialização.

Para participar da seleção, as startups interessadas deverão atender às seguintes regras estabelecidas no Edital 1/2020: enquadrar-se no público-alvo, não ser uma empresa “graduada” e não possuir débitos com a Inova, além de efetuar o pagamento de R$ 100 para custear o cadastramento. O processo seletivo será conduzido por uma comissão determinada pela Inova Metrópole e contará com análise documental e avaliação da proposta da empresa de tecnologia.

Após a aprovação, os candidatos serão convocados para uma entrevista, que acontecerá via internet, na qual o empreendedor precisará apresentar tanto a proposta de negócio como o seu produto. Os critérios de avaliação e pontuação podem ser verificados no edital e os resultados serão divulgados no portal da Inova.

O prazo para inscrição permanece aberto até o primeiro candidato se cadastrar, ato que implica contagem de 15 dias até o encerramento de todas as inscrições e o início do processo seletivo.

Inova Metrópole

Localizada na sede do IMD, a incubadora Inova Metrópole visa a apoiar ideias e empresas inovadoras por meio de uma infraestrutura especializada e uma série de serviços, como orientação empresarial através de consultorias e assessorias, capacitação de empreendedores, divulgação em mídias sociais e uso de Data Center (centro de processamento de dados).

Além disso, são disponibilizadas salas de reuniões, salas individuais e laboratórios para os empreendedores. Atualmente, a Inova possui o total de seis startups pré-incubadas, 11 incubadas e 10 graduadas.

A Inova já apoiou mais de 100 empreendedores, gerou mais de 300 empregos e movimentou mais de R$ 50 milhões ao longo de sua atuação.

Com UFRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) abre seleção para Programa de Incubação de startups

A Inova Metrópole – incubadora de empresas do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) – abriu as inscrições neste mês para processo seletivo voltado a empreendedores interessados em ingressar no seu Programa de Incubação.

A seletiva, cujo edital e área para inscrições estão disponíveis neste endereço eletrônico, destina-se a empresas que desenvolvem produtos ou serviços baseados em Tecnologia da Informação (TI) e que estejam no estágio inicial de seu processo de comercialização. São ofertadas duas vagas.

Atualmente, a incubadora sediada no IMD abrange, além de 10 startups pré-incubadas, 11 negócios incubados, os quais permanecem no processo por um prazo de até 36 meses, prorrogáveis por mais 12.

Todas as empresas vinculadas à Inova Metrópole são beneficiados com uma infraestrutura física diferenciada, além de consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, divulgação nas mídias da incubadora e acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.

UFRN

Opinião dos leitores

  1. Espero que, por ocasião do início dos trabalhos a UFRN , ao explicar o que é o IMD não esqueça de dizer quem realmente contribui para a formação deste grande instituto. Inclusive de ondem veio a verba que viabilizou o MD e se possível, qual o Parlamentar que o incentivou.

    1. O Ex reitor e atual diretor do IMD fala da emenda criada pelo ex-deputado em TODAS as suas falas, seja em aberturas de eventos, colações de graus e etc.
      Qualquer estudante do IMD já sabe de cor a passagem. Isso é garantido por lá. Pense em algo que o Sr. Ivonildo Rêgo não deixa de falar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Incubadora do Instituto Metrópole Digital da UFRN abre inscrições para empreendedores interessados em processo seletivo de startups

Foto: Cícero Oliveira

A Inova Metrópole – incubadora de empresas do Parque Tecnológico do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN) – abriu as inscrições para empreendedores interessados em seu processo seletivo de incubação de startups.

A seletiva, cujas inscrições podem ser feitas por meio do formulário, destina-se a empresas que desenvolvem produtos ou serviços baseados em Tecnologia da Informação (TI) e que estejam no estágio inicial de seu processo de comercialização. O número de vagas para a seletiva variará de acordo com a capacidade física da incubadora, que será divulgada posteriormente no portal da Inova Metrópole.

O processo, conduzido por meio de uma comissão instituída pela própria incubadora, consistirá em duas etapas: análise documental e avaliação da proposta de produto ou serviço. Serão vedadas as participações de empresas candidatas já “graduadas” no processo de incubação ou que tenham débitos com a Inova.

Incubadora

Atualmente, a incubadora sediada no IMD abrange, além de 10 startups pré-incubadas, 11 negócios incubados, os quais permanecem no processo por um prazo de até 36 meses, prorrogáveis por mais 12.

Todas as empresas vinculadas à Inova Metrópole são beneficiados com uma infraestrutura física diferenciada, além de consultorias em áreas como contabilidade, marketing e gestão, divulgação nas mídias da incubadora e acesso a um dinâmico ecossistema empresarial e acadêmico de negócios e inovação.

A instituição está localizada na sede do IMD, uma estrutura de mais de 8 mil m², distribuídos entre 137 salas, dentre ambientes de coworking e de reuniões, auditórios e um supercomputador com capacidade com mais de 2,1 mil núcleos de processamento e 8 terabytes de memória RAM. Confira aqui a lista de empresas cadastradas no programa de incubação.

UFRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Startups: Governo abre linha de crédito no Nordeste para empresas de micro e pequeno porte e microempreendedores individuais

Foto: Divulgação

Os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), vão apoiar a criação da primeira linha de crédito da América Latina voltada exclusivamente a empresas nascentes de base tecnológica. A linha FNE Startup passou a ser disponibilizada ao público nessa sexta-feira (14), em todas as agências do Banco do Nordeste.

Empresas de micro e pequeno porte e microempreendedores individuais (MEI) que se caracterizem como startups terão acesso a R$ 2,9 milhões para o financiamento de projetos de inovação de produtos, serviços, processos e métodos organizacionais. Cada projeto poderá acessar até R$ 200 mil, sendo o limite de financiamento de até 100% de seu valor.

As operações de crédito podem contemplar aquisição de bens de capital, folha de pagamento, despesas de remuneração de estagiários, capital de giro, quando exclusivamente associado ao investimento; treinamento, capacitação, aluguel de equipamentos e outros bens, além de serviços necessários à viabilização do projeto.

Também são financiáveis despesas com coworking, prestação de serviços especializados, publicidade e propagandas pagas (paid ads), bem como serviços de armazenamento de dados e gastos relacionados à tecnologia da informação e comunicação (TIC).

O FNE Startup foi criado para fomentar o empreendedorismo ao atrair e manter, nos nove estados do Nordeste, além das porções norte do Espírito Santo e de Minas Gerais, capital humano e modelos de negócios com alto potencial de crescimento.

Mais oportunidades

Administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e concedidos por meio do Banco do Nordeste, os recursos do FNE aquecem a economia, geram emprego e renda na região. Possibilitam o financiamento de projetos para abertura do próprio negócio, investimentos para expansão das atividades, aquisição de estoque e até para custeio de gastos gerais relacionados à administração, nos mais diversos setores da economia. Para este ano, estão disponíveis cerca de R$ 29,3 bilhões para empreendedores e produtores do Nordeste.

Ministério do Desenvolvimento Regional

Opinião dos leitores

    1. Mais um esquerdopata despreparado. Essa gente é de causar dó. Coitados.

  1. E outras desvantagens de se ter a Selic alta, além de turbinar a dívida pública, são: a) menos crédito na economia; b) inibição de investimentos (melhor comprar papéis do que investir em algo produtivo). E tudo isso mexe com a roda da economia.

  2. E outra coisa, não era só estrangeiro que fazia esse 'carry trade'. Braslileiros também. 1-Pega lá forá pagando taxa de 0,5%; 2-Traz pro Brasil e converte em real; 3- Compra papéis corrigidos pela Selic; 4- Quando receber a remuneração, compra dólar; 5- Como o juros é (hoje nem tanto) maior do que o banco nas gringas, o 'especulador' quita essa dívida na moeda original (em dólar, euro, lascas, pelos de morcego…) e ainda sobra um 'troco'.

  3. Este programa está na Constituição deste 1988, agora, saber qual linha de financiamento qual governo abriu mais crédito e oportunidades, se for atrás foi no governo do PT.

  4. Valeu, Ceará.
    E o custo desse de um dólar valorizado mediante Selic alta é: a) pagar montanhas de juros a rentistas e banqueiros (prometeu pagar, tem que pagar mesmo); b) desindustrilização. Com dólar barato, sobretudo a manufatura vai pras cucuias. Num primeiro momento pode até ser favorável para se comprar máquinas lá fora, mas tem muita coisa que não tem muito o que inovar importando bem de capital, mas fica um um monte de produto que vai ser substituído por importado, desempregando aqui.

  5. ESSES ESQUEDOPATAS NÃO QUEREM VER O NOSSO PAÍS CRESCER. O PRESIDENTE ESTA CERTÍSSIMO. ESSES IMBECIS DA ESQUERDA SÓ DEFENDEM OS LADRÕES, TEM QUE PASTAR UM POUCO NUM CERCADO VEM VERDINHO. PARABÉNS PRESIDENTE POR ESSE APOIO AOS MICROEMPREENDEDORES.

  6. Lembrando que o dinheiro é dos BRASILEIROS, nao é da besta fera, oh desculpem BOSTANARO….o SATANÁS PRESIDENTE

    1. Na época dos (des) governos do PT, o dinheiro não era NOSSO, né? Desde o Mensalão, que estamos vendo para onde ia o dinheiro dos nossos impostos, esse que vc agora diz que é nosso.

  7. Péssima notícia para os membros e seguidores do partido que virou quadrilha, a turma que torce contra o Brasil, parasitas do quanto pior, melhor! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. Mais um motivo para parabenizar o governo Bolsonaro. Dá prá entender a enorme dificuldade que a cambada de esquerda está enfrentando para fazer oposição ao governo do "Bozo". Kkkkkkkk. A propósito, o ministro dessa pasta é o potiguar Rogério Marinho. Dá-lhe, Bolsonaro. Kkkkkkkk.

    1. Dificuldade? A cegueira seletiva é uma coisa engraçada seja da direita ou da esquerda. O dólar absurdamente alto, o que reflete diretamente na vida de todos nós brasileiros, combustível indem, saúde e educação um caos, mas os eleitores de Bolsonaro preferem fechar os olhos e idolatrar um politico de atuação medíocre a cobrar de fato medidas efetivas para que as coisas funcionem.

    2. Ainda bem q vc é só "CURIOSA", não entende de economia.
      Aceita q dói menos.

    3. "Cumpanhera", vi hoje mesmo que entre 2014 e 2018, a renda dos 5% mais pobres no Brasil caiu 39%, segundo um estudo da FGV. E o número daqueles que vivem em extrema pobreza aumentou 67% nesse mesmo período. Quanto ao governo do "Bozo" (kkkkkkk), todos estão enxergando a realidade, excetuando gente como vc, aqueles já doutrinados, cujos cérebros foram "abduzidos" pela nefasta ideologia "vermelha". E agora, que não tem mais o tal "Lula livre" (o condenado está "solto" mas NUNCA mais estará "livre"), sobra mais tempo prá torcer contra o Brasil, né? E o RN, está como? Não esquece do pobre Rio Grande sem norte e sem sorte, talkey?

    4. Vou tentar satisfazer a CURIOSidAde.
      Um monte de estrangeiro pegava emprestado lá fora. Comprava reais e investia em títulos corrigidos pela Selic, embolsava o lucro reconvertia em dólar, pagava o banco gringo e embolsava a grana. Com a taxa alta, valia a pena correr o risco das flutuações cambiais.
      Aí, se pagava dezenas de bilhões de reais. Quem compra é malvado? Não, só tá emprestando
      dinheiro para um governo que gasta mais do que arrecada. Só que com a Selic em baixa, ocorrem dois fenômenos: 1- Não tá mais valendo a pena fazer isso. Dólar foge, logo escasseia, logo encarece.; 2- Com a Selic em baixa, fica mais vantajoso dever em títulos a ela atrelados do que em dólar (que tem ainda os sustos cambiais), ai o pessoal tem corrido atrás das verdinhas para quitar dívidas nessa divisa (maior procura… acho que vc sabe…). Tem uns preços que são fixados internacionalmente. A Petrobras é cheia de contrato em dólar. Quando brent e dólar sobem, gasolina sobe. Vale também para um monte de produto importado (como trigo, componentes eletrônicos, química fina – usada em medicamentos).

    5. "Meu garoto", esse Neco. Kkkkkkk. Valeu, amigo, vc deu uma aula prá essa cambada de ignorante que resolve falar do que não sabe (e eles não sabem de NADA, coitados). Essa é uma das INÚMERAS diferenças entre os esquerdopatas e os brasileiros do bem. Já dizia o saudoso Roberto Campos (avô do atual presidente do BC): "O PT é o partido dos trabalhadores que não trabalham, dos estudantes que não estudam e dos intelectuais que não pensam". Onde se lê "PT", leia-se "partidos de esquerda". São tudo farinha do mesmo saco.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Startups têm vagas para profissionais de diferentes áreas; confira

Foto: via Olhar Digital

Para quem está em busca de emprego, uma boa ideia é conhecer melhor as oportunidades das startups. Um levantamento da Associação Brasileira de Startups (ABS) indica que das 10.244 empresas avaliadas, mais de 9 mil empregam até dez funcionários. Veja, a seguir, empresas que têm vagas para profissionais de diferentes áreas.

A Propz, startup que oferece soluções de relacionamento para varejo e serviços financeiros, tem 12 vagas em Campinas, Rio de Janeiro e São Paulo. São oportunidades nas áreas comercial, analytics, produto e projetos. As inscrições podem ser feitas diretamente no site da empresa.

A Solides, que faz software de gestão comportamental e recrutamento de pessoas, procura inside sales, desenvolvedores React, Ruby On Rails e PHP, people analytics, customer support e designer de interface de usuário. Para participar da seleção, siga este link.

Na Noknox, plataforma que conecta pessoas a seus locais de convivência, a busca é por desenvolvedores iOS e front-end, bem como estagiário de marketing. Interessados podem se candidatar pelo site da empresa, pelo LinkedIn ou por e-mail.

Na AtletasNow, falta um desenvolvedor full stack para criar portais, plataformas e aplicativos móveis e para internet. A vaga está disponível na plataforma Revelo. Outro que procura desenvolvedor full stack é o TradersClub (TC). Para participar do processo seletivo, basta enviar o currículo para rh@tradersclub.com.br

A plataforma Supermercado Now precisa de analista de serviço ao cliente, redator de interface do usuário, desenvolvedores back-end e full stack e profissional de ciência de dados. Mais informações podem ser obtidas por e-mail ou no LinkedIn.

Quem busca opções na área da saúde, pode conferir as vagas de desenvolvedor back e front-end da startup de consultas online Telavita. Currículos para: fm@telavita.com.br. Também em busca de desenvolvedores front e back-end, a Incentivar.io procura, ainda, customer success e product owner. Profissionais dessas áreas podem se inscrever aqui.

A Liv Up tem oportunidades para áreas como branding, dados, marketing, produção e financeiro em São Paulo e Barueri (SP). Neste link é possível participar do processo seletivo. Já o Promobit, procura desenvolvedores web e móvel nível pleno. Inscrições neste link.

Na Qranio, há vagas para programadores web e móvel. Currículos devem ser enviados para qontato@qranio.com. A GeekHunter, por sua vez, tem oportunidades para desenvolvedor full stack e designers de interface e de experiência do usuário. Para participar do processo seletivo, basta se inscrever na página de carreiras da empresa.

Olhar Digital

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Unimed Natal e Liga apresentam Startups que passarão por mentoria

Projetos de Inovação em saúde sempre estiveram no foco da Unimed Natal e da Liga Norte Riograndense Contra o Câncer. Mas agora, as duas instituições, as maiores em suas áreas no Estado, com 42 e 70 anos respectivamente, trazem para suas equipes startups que estão desenvolvendo soluções em setores críticos.

Foi assim que nasceu, há 2 meses, o Conexão Startup Saúde. A ideia de abrir um edital, com 8 linhas de atuação, trouxe mais de 20 empresas interessadas em dar início a essa parceria. De um lado os projetos que precisam de validação. Do outro lado, Unimed Natal e Liga oferecem sua expertise e toda a sua estrutura para que as startups se tornem viáveis.

Após a inscrição e o processo seletivo, para o qual 5 startups se qualificaram, chegamos à etapa de conexão, o encontro entre mentores e startups. O evento está marcado para o dia 14 de outubtro, segunda-feira, a partir das 9 horas, no auditório da Liga Contra o Câncer. Será o momento de integração entre as empresas, Corps Teknologi, Mindthru, Nut, Medscale, e Konatus com os gestores das duas instituições.

Ao final, a partir das 18h, uma palestra do Dr. Francisco Irochima vai abordar “Projetos de Inovação- perspectivas e planos.”

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Governo quer incentivar startups para dessalinização no Nordeste

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC) quer incentivar o desenvolvimento de startups para a produção de tecnologias para irrigação, distribuição e reuso de água, inclusive dessalinizada.

A experiência vai ocorrer no já inaugurado Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização (CTTD), vinculado à Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), na Paraíba.

“O centro terá incubadora, escritório de gerenciamento de projetos, escritório de gestão, fundos [de financiamento] e patentes”, explicou o ministro Marcos Pontes durante a gravação do programa Brasil em Pauta da TV Brasil.

De acordo com Pontes, é propósito do centro ir além do desenvolvimento tecnológico. As experiências deverão ser comercializadas. “O Brasil para no nível de protótipo” comenta. “Após as especializações, mestrados e doutorados, ficam aqueles protótipos e ideias excelentes que nunca chegam ao mercado. Agora, eles vão chegar”, prometeu o ministro durante o programa.

A pedido de um telespectador, Marco Pontes também explicou o acordo de salvaguardas tecnológicas (AST) com os Estados Unidos para permitir o uso comercial do centro de lançamento de Alcântara, no Maranhão. O termo foi assinado em março durante a viagem do presidente Jair Bolsonaro a Washington. A permissão depende de aprovação pelo Congresso Nacional.

Segundo Pontes, a ideia do Brasil é viabilizar a base para lançamentos de foguetes de médio porte para transporte de pequenos satélites, mais leves. “Foguetes que levam satélites menores são o futuro. Grandes satélites, de 5 toneladas, podem ser substituídos por uma constelação de satélites”, assinalou.

O dinheiro captado com o aluguel da base de Alcântara será utilizado para financiamento do programa espacial brasileiro e para beneficiar comunidades quilombolas que moram nos arredores da base.

Conforme o ministro, o acordo assinado não implica em ampliação da área da qual o Brasil manterá o controle de acesso pelos brasileiros. Segundo ele, o acordo será feito com outros países, mas a primeira assinatura com os Estados Unidos é estratégica pois os americanos detêm 80% das tecnologias usadas em lançamento de foguetes.

Opinião dos leitores

    1. Quando se fala em Startup é generalizado, ou seja, qualquer iniciativa de qualquer parte do mundo podem iniciar os trabalhos determinados. Não necessariamente só as de Israel, como potência mundial de tecnologia em usinas de dessalinação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Medida provisória da Liberdade Econômica vai isentar de alvará negócios de baixo risco e startups

Foto: Alan Santos/PR

A chamada medida provisória da Liberdade Econômica, que será assinada na tarde dessa terça-feira (30 de abril) pelo presidente Jair Bolsonaro em uma cerimônia no Palácio do Planalto, altera diversas legislações que afetam pequenos negócios e startups – empresas em estágio inicial.

Por se tratar de uma MP, as regras entram em vigor provisoriamente assim que forem publicadas no “Diário Oficial da União”. Para virar lei, o Congresso Nacional precisa analisar e votar a medida provisória em até 120 dias. Se não for analisado neste período, o texto caduca.

Em meio à alta do desemprego e à recuperação lenta da economia, o objetivo do governo é criar uma agenda positiva, de simplificação e desburocratização, que ajude a gerar empregos.

Clique aqui a íntegra da MP 881.

Entre elas está o fim da exigência de autorização prévia para atividades econômicas consideradas pelos municípios de baixo risco. Ou seja, pequenos restaurantes, salões de beleza e costureiras, por exemplo, não terão que obter alvará, desde que funcionem dentro de uma propriedade privada.

As startups também não precisarão de alvará de funcionamento para testar novos produtos e serviços, desde que os itens não afetem a saúde ou a segurança pública e sanitária e não haja uso de materiais restritos.

A MP acaba ainda com as restrições de horário de funcionamento, desde que haja respeito aos direitos trabalhistas e às regras de condomínios. Além disso, a atividade não pode causar poluição sonora. Pelas novas regras, não haverá restrições para abertura de hipermercados e shoppings aos domingos, desde que cumpridos os requisitos acima.

O texto também fala sobre a digitalização de documentos e prevê o fim da era do papel no país. A ideia é de que o cidadão possa digitalizar documentos tributários, trabalhistas, ambientais e previdenciários, descartando o original.

Atualmente, alguns comprovantes tributários precisam ser guardados pelo contribuinte durante um período de 20 anos.

>>> Veja abaixo as dez principais medidas previstas pela MP:

Fim de autorização prévia para atividades econômicas de baixo risco

Liberdade de horário e dia para produzir, empregar e gerar renda

Preços de produtos e serviços livremente definidos pelo mercado

Efeito vinculante para decisões administrativas (o que for definido para um cidadão deverá valer para todos)

Boa-fé no direito civil, empresarial, econômico e urbanístico

Afastar efeito de normas infralegais desatualizadas

Imunidade burocrática para inovar

Respeito aos contratos empresariais privados

Aprovação tácita (caso o Estado não cumpra o prazo que foi dado)

Fim do papel e Brasil digital

Blog do Valdo Cruz – G1

 

Opinião dos leitores

  1. Se isso não sucumbir aos lobbies do corporativismo burocrático, já vai ter valido ter mitado no 17.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *