Prorrogadas as inscrições para bolsas de pesquisa e inovação na Saúde no RN; 45 vagas com valores de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais

As inscrições para o edital que selecionará pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte foram prorrogadas até 10 de novembro. As novas datas foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (06).

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação do resultado está prevista para 9 de dezembro e as convocações acontecem a partir de 10 de dezembro.

A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A subcoordenadora de Capacitação da Sesap, Larissa Araújo, ressalta que o trabalho será de grande importância para o SUS do Rio Grande do Norte. “Acreditamos que esse projeto terá um impacto significativo nos nossos processos, tendo em vista que a vigilância é transversal a todas as políticas, e o fato das pesquisas serem desenvolvidas na modalidade pesquisa-ação torna o projeto ainda mais potente”.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou.

Serão duas categorias de bolsistas. Os intervencionistas, que devem ser graduados, e os coordenadores, que deverão ter titulação mínima de doutorado.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: fapern.sesapvs@gmail.com

Sesap e Fapern lançam edital para bolsas de pesquisa e inovação; 45 vagas e valores de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira (23), o edital que pretende selecionar 45 pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

As inscrições estarão disponíveis a partir das 00h do dia 30/10/2020 até às 23h59mim do dia 04/11/2020. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 01 de dezembro e convocações no dia 02/12.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou Larissa Araújo, subcoordenadora de capacitação da Sesap.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: fapern.sesapvs@gmail.com

Link para o edital: http://abre.ai/bG61

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Vai ter mais bolsista do que funcionário?
    Não é uma forma de não fazer concurso?

    • Alguém disse:

      fora que as vagas já estão preenchidas antes mesmo da seleção né.
      MP como sempre fazendo vista grossa.
      Até quando os orgão do Estado continuarão com a máfia das terceirizadas e bolsistas?
      Concurso público que e bom nada.

Egresso de Medicina da Uern é um dos vencedores de prêmio nacional de inovação em saúde

Foto: Divulgação

O egresso do curso de Medicina da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Diego Ariel foi um dos 11 vencedores do prêmio Euro Inovação na Saúde, promovido por uma empresa farmacêutica multinacional. O ortopedista desenvolveu um projeto de uma mesa de tração ortopédica, um dispositivo portátil e de baixo custo que auxilia em vários procedimentos ortopédicos e traumatológicos.

Foram mais de 1.600 projetos inscritos na fase inicial. O egresso da Uern ficou entre os 11 vencedores na final, cujo resultado foi divulgado no último dia 24.

O grande vencedor, o médico cearense Edmar Maciel, recebeu um prêmio de 500 mil euros pelo projeto “A pele de tilápia: um novo biomaterial para tratamento de queimaduras, feridas, cirurgias ginecológicas e medicina regenerativa”. Os outros 10 finalistas foram premiados com 50 mil euros cada.

“Como egresso da Uern, fico bastante feliz em saber que mesmo com poucos recursos, a Universidade consegue formar bons profissionais e que, mesmo sem os insumos de universidades maiores, ainda conseguimos nos destacarmos na ciência nacional”, reconheceu o ortopedista.

As mesas de tração ortopédicas são usadas em diversos procedimentos cirúrgicos. No projeto, Diego Ariel criou um modelo de baixo custo, de fácil de transporte e manipulação e que facilita o ensino de técnicas operatórias que necessitem de tal dispositivo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Afonso disse:

    Universidades públicas são uma baderna. Tás vendo.

PROCESSO SELETIVO: IFRN divulga editais para bolsas de pesquisa e inovação

Foto: Reprodução

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação do IFRN tornou pública a divulgação dos editais nº 4nº 6nº 7nº 8 e nº 9/2020 PROPI/IFRN. A publicação dos editais é uma iniciativa dos coordenadores de Pesquisa e Inovação dos campi do IFRN, integrantes do Comitê de Pesquisa e Inovação (COPI), de acordo com as ações planejadas no Plano de Ação 2020 do Instituto.

Os editais referem-se à submissão de projetos ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio (PIBIC-EM), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-AF), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e ao projetos de pesquisa e inovação com fomento, que regem a seleção de projetos com bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq).

Submissão dos projetos

A submissão dos projetos estará disponível até o dia 22 de julho, exclusivamente por meio do preenchimento e envio dos formulários disponíveis no Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), os quais poderão ser acessados através do link Submeter Projeto de Pesquisa, constante da página inicial, ou através do menu lateral, seguindo-se o caminho Pesquisa → Projetos → Submeter Projetos.

Acesse

Edital nº 04/2020 – PROPI

Edital nº 06/2020 – PROPI

Edital nº 07/2020 – PROPI

Edital nº 08/2020 – PROPI

Edital nº 09/2020 – PROPI

UFRN e TJ assinam Acordo de Cooperação para inovação na área jurídica com uso de ciência de dados

Em parceria inédita, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte firmou Acordo de Cooperação com o Tribunal de Justiça do RN para desenvolvimento de pesquisa e soluções através da análise da base de dados do sistema processual PJe. A partir de agora, o Laboratório de Governança Pública da UFRN poderá acessar a base de dados do sistema PJe para melhor compreender os problemas levados ao Judiciário e desenhar potenciais soluções.

Segundo o Professor Elias Jacob e a Juíza de Direito Keity Saboya, coordenadores do projeto, a pesquisa parte de um questionamento: como a ciência de dados pode ser utilizada no desenvolvimento de políticas públicas mais eficientes e voltadas ao atendimento dos interesses da coletividade?

Para os pesquisadores, enquanto a disponibilização de dados nos poderes Legislativo e Executivo estão mais ligadas à transparência na gestão da coisa pública, os dados coletados pelo Poder Judiciário podem ter um papel inovador no mapeamento de problemas coletivos. Isso se deve ao atual cenário de hiperjudicialização da vida, fenômeno que está relacionado à transferência das tensões sociais em direção ao Judiciário, com o aumento exponencial da litigiosidade. Para se ter uma ideia, a cada 100 brasileiros, 13 ajuizaram uma nova ação judicial no ano de 2017, tendo o Brasil finalizado aquele ano com mais de 80 milhões de processos judiciais em tramitação.

Diante de tal cenário, uma análise dos problemas que são levados ao Judiciário pode servir como indicador dos problemas da própria sociedade, permitindo o levantamento de dados capazes de otimizar o uso de recursos públicos no desenvolvimento de políticas públicas. Esse tipo de análise torna-se computacionalmente viável em virtude da adoção do PJe como sistema informatizado de processo judicial a ser usado pelos tribunais de todo o país no processamento dos feitos.

Através dos dados presentes no PJe, espera-se obter insights importantes sobre os problemas que chegam ao Judiciário e, portanto, que afligem a população. A parceria gera potencial de grande retorno para a sociedade, permitindo que o Poder Judiciário e a Universidade possam, juntos, trabalhar na construção de soluções tecnológicas inovadoras para o Rio Grande do Norte.