Diversos

Vacina contra Covid-19: mais de 8,6 mil potiguares ‘atrasados’ para segunda dose

Foto: Júnior Santos

Reportagem do G1-RN nesta terça-feira(06) destaca que mais de 8,6 mil pessoas não compareceram dentro do prazo previsto para tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19, segundo dados da plataforma RN + Vacina, onde os municípios potiguares cadastram as informações sobre a imunização da população. Todos os casos são relativos à CoronaVac. Após a primeira aplicação, a segunda dose deve ocorrer entre 14 e 28 dias depois.

De acordo com a equipe do Laboratório de Inovação em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que desenvolveu o sistema, os números levantados nesta segunda-feira (5), a pedido do G1, são de todos os registros já feitos no sistema, contabilizando o intervalo a partir da data informada para a aplicação.

Ou seja, se a pessoa tomou a vacina no dia 1º de março e até esta segunda-feira (5), não tem registro da segunda dose, ela está com 7 dias de atraso.

Por causa do prazo maior, nenhuma pessoa que tomou a vacina de Oxford chegou ao prazo limite para a segunda dose. Havia três casos registrados no sistema, mas a equipe considerou como erro de digitação e afirmou que irá entrar em contato com os municípios para realizar correção.

Considerando que o sistema registrava 332.257 pessoas vacinadas até a tarde desta segunda (5) no estado, o número representa cerca de 2,6% do total, embora, até agora, cerca de 76 mil tenham tomado a segunda dose. Leia texto completo AQUI.

O laboratório da UFRN ainda reconheceu que os dados podem estar diferentes da realidade, porque alguns municípios demoram para cadastrar as informações, porém há outros que usam a plataforma em tempo real.

Com G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Muitos querem trabalhar e ajudar as nossas crianças,poucos querem ficar em casa e já estão sem trabalhar a mais de um ano, queria saber se esse tempo não contasse pra aposentadoria o que esse pessoalq não quer voltar fariam.

  2. Planilha disponibilizada pelo “Localiza SUS” permite calcular que, em relação à Coronavac no RN, 10.092 pessoas foram vacinadas com prazo entre doses maior que 28 dias. Há casos com prazo maior que 60 dias (116 pessoas).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Previsto para maio, cronograma de pagamentos de atrasados de servidores do Estado não está garantido

Reportagem da Tribuna do Norte nesta terça-feira(23) destaca que a situação financeira do Governo do Estado com a pandemia da covid-19 pode gerar problemas financeiros aos servidores públicos.

Apesar de não haver, nesse momento, o risco de atraso no cronograma dos salários dos funcionários, o Governo coloca em xeque o pagamento dos dois meses de folha que estão atrasados desde 2018.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal, nesta terça-feira (23), o secretário de Tributação do Estado, Carlos Eduardo Xavier, falou sobre as condições financeiras do Executivo neste momento.

Veja detalhes AQUI em texto na íntegra.

Opinião dos leitores

  1. Os servidores do RN agradeçam ao presidente Bolsonaro por estarem recebendo seus salários. O governo federal já repassou MUITO dinheiro para o RN, que deveria ter sido usado no combate à COVID. E o que foi feito desse dinheiro? Leitos hospitalares não foram criados e NADA foi feito. Mas o dinheiro veio. Entenderam?

  2. É melhor Fátima renunciar. Não dez nada até agora. As vacinas retidas e as pessoas idosas esperando ansiosamente por elas.
    Essa fila precisa andar. Hj melhorou um pouco.
    O MP tem que investigar pq as vacinas foram retidas. Por ordem de quem? Pq? Para que? É muita incompetência num governo só.

  3. Lembrando que a folha atrasada foi herança de Robinson. Fátima está apenas colocando em dia. O dela sempre é pago rigorosamente na data, muitas vezes antes.

    1. JAPIENSE…., quando se assune um governo, se assume a instituição, ou seja , não é pessoa física, hoje o governo é Fátima cadeado, ela assumiu sabendo disso e prometendo e dizendo que ela tinha a solução, lá se vão 2 anos , e olhe que entrou muito dinheiro, os últimos dois meses o governo do rn bateu recorde de arrecadação de ICMS , mas nós sabemos pra onde vai esse dinheiro e q tb quando ela vai botar a folha em dia , a folha ela vai colocar totalmente em dia bem pertinho das eleições que pra enrolar os bestas.

  4. Vai cair a arrecadação com tudo bem fechadinho, mercadinho. E agora? Começou o terrorismo, a chantagem.
    Muito típico desse partido: "qto pior melhor".
    Aguardemos o desfecho da tragédia anunciada.
    A palavra REAGIR não existe no dicionário do potiguar. Todos estão apáticos esperando o maná cair do céu. Tem que sentar na mesa com a governadora, deputados enclausurados, conversar, propor,negociar…ela adora fazer pacto. As contas estão chegando para todos. E agora?
    Valei-nos governo federal.

  5. É só ficar mais em casa que os pagamentos atrasados a gente ver depois. Assim que a petista quer.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitos cobram do governo do RN repasses atrasados

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Babá Pereira, junto à Diretoria da Federação e mais 12 prefeitos se reuniram na tarde dessa segunda-feira (08) com a governadora Fátima Bezerra (PT) para cobrar alguns pleitos fundamentais para a sobrevivência dos municípios. A reunião foi considerada positiva pelo presidente da instituição, que conseguiu a garantia, por parte do governo, de pagamentos requisitados pelas prefeituras.

Entre os pontos principais da pauta em discussão estão pagamentos a que os municípios têm direito, como por exemplo os relativos ao programa de Promoção da Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos na Atenção Básica em Saúde, também conhecido como Farmácia Básica. De acordo com a FEMURN, até 2018 o débito do Governo do Estado com os municípios estava em R$ 57 milhões.

Outro passivo que é cobrado pelos prefeitos refere-se ao Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte (Proedi), o antigo Proadi. O novo programa foi sancionado pelo governo Fátima no final de 2019, com vigência até 2032. O Governo do Estado se comprometeu a compensar as perdas dos municípios até dezembro de 2020, mas não cumpriu com a obrigação. A dívida relativa a esse programa hoje gira em torno de R$ 53 milhões.

Na reunião de hoje (08), a governadora garantiu o pagamento, ainda no mês de fevereiro, de duas parcelas do Proedi e uma da Farmácia Básica, além de manter em dia os repasses semanais de ICMS e do Fundeb, que, segundo a FEMURN, vinham sofrendo constantes atrasos, o que prejudicava o planejamento e os serviços essenciais dos municípios.

Além dos valores já mencionados, os prefeitos também cobram do governo R$ 10 milhões que estão em atraso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Esses valores são do incremento na base de cálculo dos repasses devidos pelo Fundeb, de 60% do valor do acordo previsto nas Leis nº 10.640 e nº 10.641, de 26 de dezembro de 2019.

Os gestores municipais também requereram da governadora o pagamento das emendas impositivas dos parlamentares estaduais. Segundo a FEMURN, os valores não são transferidos às prefeituras. Sobre esse pleito, a governadora se comprometeu a pagar as emendas no decorrer do exercício financeiro.

Outro ponto de discordância entre os prefeitos e a governadora está na não repartição das receitas tributárias arrecadadas e já inscritas na Dívida Ativa. Por lei, as prefeituras têm direito a 25% do ICMS arrecadado pelo Estado, inclusive os valores que estavam inscritos na Dívida Ativa e que foram recuperados pelo governo por meio de programas de recuperação fiscal como o Refis. Recentemente o governo arrecadou cerca de R$ 100 milhões através do programa, mas não repartiu o montante com as prefeituras.

Ao final da reunião foi criado um fórum permanente para a discussão desses e outros assuntos entre os municípios e o governo estadual. O fórum é composto por dez membros, sendo cinco do governo e cinco da FEMURN. O grupo irá se reunir quinzenalmente.

“A reunião foi positiva, pois além de apresentarmos a nossa pauta e termos alguns pleitos acatados, abrimos um canal de comunicação com o governo através desse fórum e agora vamos avançar nas outras pautas municipalistas. Os outros pleitos da federação serão tratados quinzenalmente nesse fórum”, disse o presidente da FEMURN e prefeito de São Tomé, Babá Pereira.

Também participaram da reunião os deputados estaduais Tomba Farias, presidente da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa do RN e Dr. Bernardo, presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios. Eles reforçaram apoio à Federação dos Municípios em relação aos pleitos municipais apresentados ao governo. Estiveram presentes ainda na reunião os presidentes das associações dos municípios do Litoral Agreste Potiguar(AMLAP), da Microrregião do Seridó Ocidental (AMSO), do Médio e Alto Oeste Potiguar (AMOP) e do Seridó Oriental (AMS).

Com informações da Femurn

Opinião dos leitores

  1. Esses prefeitinhos do interior do RN vivem sempre reclamando da falta de recursos financeiros,os mesmos que receberão centenas de milhões de recursos financieros extras do poder central do Brasil,e ainda ficam falando que não tem dinheiro para manterem as suas máquinas politicas-administrativas,pelo qual mais de 80% desses municipios do interior que possuem arrecadações fiscais e tributarias próprias ínfimas que não chegão a 10%do orçamento anual dessas prefeiturinhas que dependem mayoritariamente do FPM e de outras transferencias constitucionales e voluntarias e de convenios e de enmiendas de parlamentares e um pouco do governo estadual,e esse governo estadual também quase exclusivamente dependiente do poder central.

  2. O RN, nem mesmo já tendo recebido mais de 2 bilhões de recursos extras provenientes do governo federal (Bolsonaro tem sido o melhor "governador" do RN), está cumprindo com seus compromissos. Para onde está indo tanto dinheiro? E, como disse Garibaldi, a situação fiscal do estado está muito ruim e a governadora do PT nada faz a esse respeito.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Com salários atrasados, maqueiros fazem paralisação no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal

Foto: Kléber Teixeira / Inter TV Cabugi

Maqueiros e profissionais da higienização terceirizados que atuam no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, fazem uma paralisação dos serviços desde o fim de semana. A categoria começou uma parada de advertência na última sexta-feira (22), por atraso no pagamento dos salários, e continuou com a medida ao longo do fim de semana, com parte das atividades suspensas ainda nesta segunda-feira (25).

Os trabalhadores reclamam que não receberam o salário de dezembro, que deveria ter sido pago até o quinto dia útil de janeiro. O serviço está comprometido em vários setores do hospital.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou que nesse domingo (24), foi realizado o pagamento da empresa terceirizada responsável pela prestação de serviços dos maqueiros do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. A Sesap disse ainda que a empresa informou que manteve contato com o sindicato e confirmou que o serviço seria normalizado nesta segunda-feira (25).

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Agora é que morre gente.
    Vai morrer dentro das ambulâncias, não tem como chegar ao atendimento.
    Fátima do PT tá acabando com o RN.

  2. Por mais trágico que seja, mas temos que reconhecer que o que tem salvado o RN é a pandemia. Se não fosse os recursos do governo federal, destinados ao combate ao coronavirus, não quero nem imaginar como estaria este estado. O caos seria total.

  3. Será que alguns defensores de quem não merece, ainda vão ter a audácia de dizer, que é "mimimi", como disseram injustamente com os novos praças da polícia militar, que estavam aglomerados dormindo no chão? Tudo e "mais alguma coisa a mais", indica fortemente que algo muito sujo está sendo feito, por trás da grande quantia que já chegou do governo federal! Chega a ser patético, que alguém ainda defenda essa criatura, que em dois anos não deu "um prego em uma barra de sabão" e ainda paga quantias vultosas em propagandas inúteis e inverídicas. Deveriam processar as emissoras de TV, que recebem pra veicular propagandas enganosas! Sem contar os 5 milhões "que foram e não voltaram" pro tal do consórcio fajuto e a questão mal explicada do contrato das ambulâncias. Enfim, por mais que tentem achar alguma brecha pra defender uma péssima administração, mas se perdem nos argumentos vazios!

  4. Essas empresas são terceirizadas, e os repases as empresas foram feito, por isso sou a favor de concursos.

  5. Eita menino, nessas horas , nos comentarios de um fato tão grave, ZeGado, Pixuleco, Mané, Natalense e uma ruma de apaixonados por safadeza e por escrever idiotices desaparecem.

    1. Oi, tem que protestar e fazer greve mesmo, ninguém trabalha de graça. Certamente a governadora está preocupada com a situação e fará algo. Só não vale ficar inerte em uma crise, como o presidente da república, ineficaz, impotente e inútil. É preciso trabalho e vontade de cuidar do povo. O Brasil já vem sofrendo demais, são mais de 200 mil mortos. MOURÃO VEM AÍ! MOURÃO 2021 JÁ!

  6. CADÊ OS 5 MILHÕES dos respiradores para pagar os trabalhadores que seguem contribuindo na luta contra o vírus?
    CADÊ o dinheiro que o PRESIDENTE enviou para ser usado no combate à pandemia?
    Não pagar os maqueiros e profissionais da higienização é um descaso com os trabalhadores que arriscam a vida trabalhando nos hospitais em plena pandemia.

    1. Esse estado só não parou ainda por conta das gordas verbas advindas do governo federal. Pense numa governadora incompetente! Isso é um desastre. Volta para a PB. Deixa o RN em paz.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

É Fake News o calendário que circula no Whatsapp com pagamento dos atrasados do Governo do RN

Foto: Reprodução

Mensagem com um suposto calendário de pagamento dos atrasados de 2018 do Governo do Estado causou alvoroço e ganhou grande compartilhamento no fim da manhã e início de tarde desta quarta-feira(08). A fake news foi alertada pela Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças do RN(Seplan). Sobre uma previsão: cenas para os próximos capítulos.

Opinião dos leitores

  1. NADA DE FAKE NEWS, olhem a verdade: O Governo do RN nâo recebeu o dinheiro da cessão onerosa dos royalties que o Banco Daycoval comprou pela “mixaria” de R$ 180 milhões. O Estado está inadimplente junto ao CADIN. Ou seja, tá sujo.
    Embora o poderoso chefão do STF Dias Toffoli, já tenha ordenado tirar o RN do cadastro. Mesmo assim, a pendenga continua. O aval ainda não foi dado pela União. O CADIN é o como se fosse o SPC. Aquele serviço que fichava “os veacos” para não comprar mais nada até que limpase o nome. Ou seja, subam e desçam!

  2. Não é fake, é
    GOPIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Governo regulamenta parcelamento de tributos atrasados de bancos

O Ministério da Fazenda publicou duas portarias que regulamentam parcelamentos de impostos atrasados de empresas. A Portaria Conjunta nº 8, da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e da Secretaria da Receita Federal, regulamenta as regras para que instituições financeiras e companhias seguradoras paguem os débitos com o Programa de Integração Social (PIS) e com a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), vencidos até 31 de dezembro de 2012.

A Portaria nº 9 dispõe sobre o parcelamento de débitos de empresas referentes ao Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ) e à Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). As regras valem para empresas que deixaram de pagar o IRPJ e a CSLL sobre lucros de coligadas ou controladas no exterior.

Os novos parcelamentos especiais foram autorizados pela Lei 12.865, publicada no último dia 10 no Diário Oficial da União. Originária da Medida Provisória 615 e sancionada ontem (9) pela presidenta Dilma Rousseff, a lei permite a reabertura do parcelamento especial de dívidas de qualquer contribuinte com a União, conhecido como Refis da Crise.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Parnamirim: MP ajuíza ação para Município repassar recursos atrasados do CAPS PAR

O Ministério Público Estadual, através da 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Parnamirim, ajuizou ação civil pública para que a Justiça determine ao Município o pagamento devido dos repasses federais destinados ao Centro de Atenção Psicossocial (CAPS PAR), atrasados desde janeiro deste ano de 2013. O CAPS PAR, gerido pela Associação Brasileira de Estudos em Saúde Mental (Abrassame), com sede na Rua Pires de Campus, no Centro, é regularizado no cadastro nacional de estabelecimentos de saúde e habilitado perante o Ministério da Saúde para o atendimento de adultos portadores de transtorno mental em Parnamirim.

O CAPS PAR faz jus ao repasse mensal no valor de R$ 33.086,25 retido indevidamente pelo Município desde o início do ano, prejudicando e impossibilitando a assistência prestada aos adultos portadores de transtorno mental.

Como a Secretaria Municipal de Saúde não apresentou justificativas acerca da retenção dos repasses financeiros ao CAPS PAR, o que implica em prejuízo aos munícipes cujo direito constitucional à saúde vem sendo violado, e o Município não sinalizou com a possibilidade de resolver o problema mesmo com várias tentativas extrajudiciais por parte do MP, a 4ª Promotoria de Justiça buscou uma solução pela via judicial.

Na ação, a representante ministerial busca garantir o repasse federal para o CAPS PAR e com isso o atendimento integral aos pacientes adultos e maiores de 14 anos acometidos de transtorno psíquico, devido a grave situação de vulnerabilidade social, uma vez que o Município de Parnamirim não possui nenhum serviço habilitado para atendimento desse público nos moldes exigidos pelas Portarias do Ministério da Saúde.

Entre os pedidos, se quer que a Justiça conceda liminar e obrigue o Município de Parnamirim, imediatamente, a realizar os repasses atrasados na quantia de R$ 264.690,00; bem como obrigue também o Município a manter a regularidade nos futuros repasses federais relativos ao CAPS PAR.

O Ministério Público Estadual sugere a fixação de multa no valor de R$ 1 mil na pessoa do Prefeito, em caso de descumprimento de eventual decisão judicial.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *