Saúde

Trabalhadores terceirizados da saúde no RN sofrem com o atraso de salários

Os trabalhadores da empresa terceirizada SAFE, que presta serviço para alguns hospitais do Rio Grande do Norte, ainda não receberam seus salários referentes ao mês passado. Esse já é o 4° mês consecutivo que a empresa não repassa em dia o pagamento dos seus funcionários, que sofrem com o atraso salarial.

O Sindsaúde/RN noticiou a situação desses trabalhadores no início de junho, e de lá pra cá nada foi resolvido. Impedidos de paralisar suas atividades, os funcionários da SAFE continuam desempenhando suas funções diariamente, mesmo sem perspectivas de quando serão pagos. Vale lembrar que a Sesap e o Governo do Estado também têm responsabilidade sobre estes trabalhadores e devem garantir que eles não sejam prejudicados. Quando questionada a SAFE culpabiliza a Sesap e vice e versa.

“Enquanto isso, essas pessoas estão passando dificuldades financeiras, com as contas atrasadas e sem dinheiro até mesmo para comprar mantimentos para suas casas. A situação está insustentável”, diz a nota do sindicato.

O Sindsaúde RN ainda completa:

“Nós do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do RN, apoiamos a luta dos terceirizados da SAFE e cobramos providências quanto a situação dessas pessoas. Todo trabalhador merece respeito! Receber em dia é não é um favor, é um direito! Paguem os funcionários da SAFE!”.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde RN

Opinião dos leitores

  1. Esse é o Governo do Estado que se diz cidadão.
    Atrasa salários e atrasa o Estado.
    #FORA FATIMA BEZERRA INEPTA

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vigilantes da Ceasa não recebem há 2 meses

Foto: Divulgação

Um protesto do Sindicato dos vigilantes – SINDSEGUR. acontece na manhã desta quinta-feira(11), em frente ao portão de entrada da Ceasa, por falta de pagamento aos vigilantes que prestam serviço a Central de Abastecimento.

Segundo o sindicato, os vigilantes não recebem seus pagamentos há dois meses.

Opinião dos leitores

  1. A desgovernadora do PT sempre deixando a desejar. O que ela sabe fazer muito bem é mentir pra enganar os bestas.

  2. O governo do Estado não repassa o dinheiro e quem paga são os mas necessitados.
    Fátima é uma ótima enganadora dos asnos que a acompanham.
    Até o cabaré da Maria é mais organizado que o atual governo do estado do RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Veja lista das ocupações com os 100 maiores e menores salários de contratação no país em 2020

Os cargos de direção executiva e atividades ligadas a áreas como finanças, engenharia, tecnologia da informação e saúde tiveram os maiores salários médios de contratação com carteira assinada no país em 2020, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

Diretor de produtos bancários e diretor de riscos de mercado foram as ocupações com maior salário médio de admissão em 2020, passando dos R$ 30 mil.

Enquanto isso, o salário médio de contratação no país ficou em R$ 1.777,30 em 2020, chegando a R$ 2.152,35 na administração pública.

Veja no quadro abaixo os salários médios de admissão por atividades econômicas no período de janeiro a dezembro de 2020 e a variação em relação a 2019:

Foto: Economia G1

Os salários médios se referem especificamente ao valor de remuneração dos profissionais contratados no ano e não podem ser usados como média salarial da ocupação, ressalta o governo.

O Brasil criou 142.690 postos com carteira assinada em 2020, segundo dados do Caged divulgados na semana passada pelo Ministério da Economia.

Veja os 100 cargos com maiores salários:

(mais…)

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Com salários atrasados, maqueiros fazem paralisação no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal

Foto: Kléber Teixeira / Inter TV Cabugi

Maqueiros e profissionais da higienização terceirizados que atuam no Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, fazem uma paralisação dos serviços desde o fim de semana. A categoria começou uma parada de advertência na última sexta-feira (22), por atraso no pagamento dos salários, e continuou com a medida ao longo do fim de semana, com parte das atividades suspensas ainda nesta segunda-feira (25).

Os trabalhadores reclamam que não receberam o salário de dezembro, que deveria ter sido pago até o quinto dia útil de janeiro. O serviço está comprometido em vários setores do hospital.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou que nesse domingo (24), foi realizado o pagamento da empresa terceirizada responsável pela prestação de serviços dos maqueiros do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. A Sesap disse ainda que a empresa informou que manteve contato com o sindicato e confirmou que o serviço seria normalizado nesta segunda-feira (25).

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Agora é que morre gente.
    Vai morrer dentro das ambulâncias, não tem como chegar ao atendimento.
    Fátima do PT tá acabando com o RN.

  2. Por mais trágico que seja, mas temos que reconhecer que o que tem salvado o RN é a pandemia. Se não fosse os recursos do governo federal, destinados ao combate ao coronavirus, não quero nem imaginar como estaria este estado. O caos seria total.

  3. Será que alguns defensores de quem não merece, ainda vão ter a audácia de dizer, que é "mimimi", como disseram injustamente com os novos praças da polícia militar, que estavam aglomerados dormindo no chão? Tudo e "mais alguma coisa a mais", indica fortemente que algo muito sujo está sendo feito, por trás da grande quantia que já chegou do governo federal! Chega a ser patético, que alguém ainda defenda essa criatura, que em dois anos não deu "um prego em uma barra de sabão" e ainda paga quantias vultosas em propagandas inúteis e inverídicas. Deveriam processar as emissoras de TV, que recebem pra veicular propagandas enganosas! Sem contar os 5 milhões "que foram e não voltaram" pro tal do consórcio fajuto e a questão mal explicada do contrato das ambulâncias. Enfim, por mais que tentem achar alguma brecha pra defender uma péssima administração, mas se perdem nos argumentos vazios!

  4. Essas empresas são terceirizadas, e os repases as empresas foram feito, por isso sou a favor de concursos.

  5. Eita menino, nessas horas , nos comentarios de um fato tão grave, ZeGado, Pixuleco, Mané, Natalense e uma ruma de apaixonados por safadeza e por escrever idiotices desaparecem.

    1. Oi, tem que protestar e fazer greve mesmo, ninguém trabalha de graça. Certamente a governadora está preocupada com a situação e fará algo. Só não vale ficar inerte em uma crise, como o presidente da república, ineficaz, impotente e inútil. É preciso trabalho e vontade de cuidar do povo. O Brasil já vem sofrendo demais, são mais de 200 mil mortos. MOURÃO VEM AÍ! MOURÃO 2021 JÁ!

  6. CADÊ OS 5 MILHÕES dos respiradores para pagar os trabalhadores que seguem contribuindo na luta contra o vírus?
    CADÊ o dinheiro que o PRESIDENTE enviou para ser usado no combate à pandemia?
    Não pagar os maqueiros e profissionais da higienização é um descaso com os trabalhadores que arriscam a vida trabalhando nos hospitais em plena pandemia.

    1. Esse estado só não parou ainda por conta das gordas verbas advindas do governo federal. Pense numa governadora incompetente! Isso é um desastre. Volta para a PB. Deixa o RN em paz.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Prefeitura de Natal conclui pagamento de todos os servidores ativos, enquanto aposentados e pensionistas ainda não receberam

Foto: Uelder-ferreira/Thinkstock

A Prefeitura de Natal chega nesta terça-feira (05) ao percentual de 80% de pagamento da folha do funcionalismo público municipal referente ao mês de dezembro. Com isto, o Município conclui o pagamento de todo o seu funcionalismo da ativa.

Recebem seus vencimentos os servidores ativos das secretarias municipais de Trabalho e Assistência Social, Defesa Social e Segurança Pública, Obras Públicas e Infraestrutura, Tributação, Meio Ambiente e Urbanismo, Mobilidade Urbana e pessoal administrativo da secretaria de Educação.

“Ao longo do dia, as informações bancárias estão sendo enviadas à instituição financeira responsável pelo crédito nas contas e o dinheiro poderá ser movimentado nesta quarta-feira (06). A gestão municipal trabalha para efetuar o pagamento dos aposentados e pensionistas até o quinto dia útil de janeiro, para assim integralizar o pagamento da folha de dezembro”, conclui nota.

Opinião dos leitores

  1. Ele deve pensar que aposentados e pensionistas não tem compromissos. Ele já se elegeu para mais 4 anos, não está preocupado com essas classes.

  2. Falou tanto de Fátima que acabou esquecendo de fazer o dele e acabou se igualando ao ex-governador Robinson Farias, o qual nem honrou o pagamento do funcionalismo público.

  3. Não foi o que o Sr. Promete a minha na porta da Igreja , onde o Sr. Estava com sua esposa . O Dr. Falou pagamento dos funcionários Ativos e Aposentado é sagrado . No seu último dia de campanha foi o que o Sr. Prometeu . Estou decepcionada e triste . Pois lhe elogiei durante todo seu mantado
    Não sabia que tinha que voltar a mendigar salário . O mundo dá muitas voltas!! A gente ainda vai se encontrar.

  4. Passou a eleição, tudo volta ao normal! Salário dos servidores está atrasado, mas o aumento dos VEREADORES passou ligeiro…

  5. Estive em Caicó, é um vá na disse que aqui em Caicó ele não ganha nem pra vereador, natal agora que aguente aí papaiii

  6. Bora prefeito de natal paga os aposentado sao preferencias deicha de tortura voce ja vem com essa pratica a anos

  7. As pessoas que deveriam receber seus proventos primeiro, deveria ser os aposentados. Pessoas que já fizeram sua parte e contribuíram para os ativos. Mas Brasil é Brasil!

    1. Galado é um elogio em Natal amigo. Ele é muito mais que isso! Ele é AVARENTO !

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Prefeitura de São Gonçalo antecipou pagamento de novembro para esta sexta; décimo será quitado já no próximo dia 11

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN antecipou para esta sexta-feira (27) o pagamento da folha de novembro dos servidores municipais. Foram injetados cerca de R$ 8 milhões na economia local.

De acordo com a Secretaria Municipal de Finanças, o décimo terceiro salário do funcionalismo, que estava programado para dia 20 de dezembro, também será antecipado e quitado já no dia 11 de dezembro.

Opinião dos leitores

  1. Os governos Estaduais e Municipais estão com os cofres cheios de bufunfas, graças ao melhor presidente do Brasil . Ainda tem outro atenuante, com as repartições públicas fechadas ou funcionando com expediente reduzido, é fácil fazer antecipações, o bom é que os funcionários terão seu salário em dia.
    #Bolsonaro tem razão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Última parcela de pagamento de outubro dos servidores do Estado será depositada neste sábado

FOTO: ASSECOM/RN

Após o Governo do RN adiantar a maior parte da folha salarial de outubro no último dia 15, a segunda e última parcela será depositada neste sábado (31), ao longo do dia. Será injetado na economia potiguar mais de R$ 175 milhões de um total de quase R$ 460 milhões da folha deste mês.

Esta segunda parcela será direcionada aos servidores lotados em pastas com recursos próprios, que receberão seus salários integrais pagos dentro do mês trabalhado.

O funcionalismo que recebe acima de R$ 4 mil (valor bruto) terá os 70% restantes do salário depositado. Os 30% iniciais foram adiantados no último dia 15, assim como o salário integral de quem recebe abaixo desse valor e toda a categoria da Segurança Pública.

Opinião dos leitores

  1. Acho que o gado estão com a febre aftosa…… só pode , eles torce pra Fátima não conseguir pagar os salários …..vão ser otário assim lá casa de chapéu, tem que agradecer está recebendo pois o RN vem afundado desde Rosalba ……a atual governadora pegou uma bomba , ela está fazendo uma bela administração……aí fica esse gado querendo falar merda .

  2. Quando acabar a grana do Governo Federal e as economias com água, energia e refeições que o governo do estado está fazendo com órgãos fechados, quero vê, essa Desgovernadora Fátima cumprir com pagamentos em dias .

    1. Deixa de ser pateta…O governo federal sempre mando dinheiro pra essa província..talvez o pagamento esteja em dia porque as verbas estão sendo usadas devidamente no seu destino…saiba elogiar o correto é deixar esse Xororó pra sí…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitura de Macaíba abre concurso público com 631 vagas e salários de até R$ 11,6 mil; níveis médio e superior

Foto: Ilustrativa

A Prefeitura de Macaíba, na Grande Natal, publicou edital para um novo concurso público com 631 vagas de nível médio e superior e salários que variam de R$ 1.400 a R$ 11.630,85. O certame é organizado pela banca Consulplan e oferece oportunidades em 236 cargos de nível médio e 395 de nível superior, nas áreas administrativas, além de saúde, educação e assistência Social.

Vale destacar que o município tinha um concurso previsto para 2019, porém o contrato com a banca foi reincidido e o processo ficou suspenso. De acordo com a prefeitura, os candidatos que têm crédito pela inscrição no concurso anterior poderão fazer inscrições a partir das 16h desta sexta-feira (9) até às 14h do dia 24 de outubro. Para os demais candidatos, o período de inscrições será entre as 16h do dia 24 até as 16h do dia 3 de dezembro. As taxas são de R$ 85,00 para nível médio e R$105,00 para o nível superior.

As inscrições serão efetuadas exclusivamente pela internet, no site da banca organizadora. As provas estão previstas para os dias 31/01/2021 e 07/02/2021.

Veja edital completo AQUI.

Com acréscimo do G1

Opinião dos leitores

  1. O site consulplan.net não mostra no site o documento de requerimento para confirmar a inscrição desse mesmo concurso pago anteriormente como consta no novo edital no item 5.10.

  2. Eita jogada de marketing do prefeito pra ver se elege a sucessora, ante era gato e cachorro hj estão no mesmo palanque vergonha para macaiba ACORDA MACAIBA

    1. A pessoa reclama quando não tem concurso, aí quando tem reclama do mesmo jeito. Vai entender.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Lagoa Salgada – distante pouco mais de 50 km de Natal: vereadores aumentam salários do prefeito(R$ 19.500), vice(R$ 9.500) e secretários(R$ 4 mil) para o próximo mandato

(Íntegra da publicação AQUI)

Em tempos de pandemia e calamidade pública, conforme documento em destaque, o prefeito do município de Lagoa Salgada, distante 52 km de Natal, Osivan Sávio Nascimento Queiroz sancionou, no dia 08 de junho o aumento dos salários de Prefeito, vice e secretários municipais para a legislatura 2021/2024.

Abaixo a descrição do documento publicada no Diário Oficial  da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn):

O Prefeito Municipal de Lagoa Salgada/RN faz saber que a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Lagoa Salgada/RN propôs, deliberou e aprovou, e ele sancionou a seguinte Lei:

Art. 1º – O subsídio mensal do Prefeito Municipal, referente à legislatura 2021/2024, será de 19.000,00 (dezenove mil reais).

Art. 2º – O subsídio mensal do Vice-Prefeito Municipal, referente à legislatura 2021/2024, será de R$ 9.500,00 (nove mil e quinhentos reais).

Art. 3º – O subsídio mensal dos Secretários Municipais, para a Legislatura 2021 a 2024, será de R$ 4.000,00 (quatro mil reais).

Art. 4º – Quando os Agentes Políticos discriminados nesta lei for servidor municipal lotado em cargo efetivo da Prefeitura, deverá fazer a opção pelo vencimento do cargo ou pelo subsídio.

Art. 5º – Os Agentes Políticos dispostos nesta Lei farão jus ao décimo terceiro salário.

Art. 6º – Os efeitos práticos desta Lei serão implementados a partir de 1º de janeiro de 2022, em observância ao que estabelece o art. 8º da Lei Complementar nº 173/2020.

Art. 7º – Esta Lei entra em vigor a partir da sua publicação, revogando-se as disposições legais em sentido contrário.

 

Opinião dos leitores

  1. Ninguém houve mais falar da pec 188 -2019 que reduziria o número de cidades/municípios com menos de 5.000,00 habitantes,mesmo assim se essa pec 188 tivesse sido promulgada e implementada esse município/cidade de Lagoa Salgada ainda escaparia da extinção,pois tem tem mais de 7.000 habitantes,é preciso aumentar o número minimo de habitantes na pec 188-2019 como está prevista nela(pec)de 5.000 habitantes para no mínimo de 20.000 habitantes para existência e funcionamento como um município/cidade com autonomia política e administrativa.

  2. Estamos enfrentando uma pandemia, muita gente desempregada e outros totalmente falidos, e os políticos preocupados com seus vencimentos, pagos pelo povo por meio de impostos. Deviam estar preocupados em projetos, planos para minorar a falência do povo. Campanha para menos municípios, vereadores e assessores.

  3. Não sei se é inconstitucional, mas totalmente imoral, com certeza. Cidade de pouco mais de 7 mil habitantes, arrecadação dependendo de fundos de participação, e pífia, aí vem um salário equivalente a prefeitos de grandes metrópoles. Quero ver as providências que serão adotadas.

  4. Totalmente inconstitucional e imoral! Vamos, Ministério Público – MPRN – rápido que o TJRN derruba ainda esse mês.

    1. Mais a Globo Paulo Guedes e mídia em geral só critica e humilha o servidor público como se fossemos culpados pela mazela da humanidade Banqueiros políticos etc…Altos salários sem fazer Nada. É o Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Vereadores se dão aumento generoso e dobram salários de prefeito e vice em Patu, no interior do RN

O portal Mossoró Hoje destacou nesse fim de semana que os vereadores do município de Patu, no Oeste potiguar, aprovaram por 5 x 1, na última quarta-feira(24), um aumento para eles próprios e dobraram o valor do salário do prefeito e seu vice nos próximos quatro anos.

Segundo a reportagem, esse tipo está previsto na Constituição Federal e não ocorre em Patu desde 2012. Entretanto, considerando a queda brusca na arrecadação, a necessidade extrema de recursos para o enfrentamento a pandemia do novo coronavírus, o aumento não acontece em bons olhos no município.

Veja matéria completa aqui.

Opinião dos leitores

  1. Se eles reajustaram seus próprios vencimentos e dobraram o do prefeito é porque a população deu carta branca prá isso. Esse ano tem eleições municipais e com certeza muitos desses vereadores irão se reeleger.

  2. Tudo culpa da Constituição de 1988, que criou uma casta de marajás inúteis, que vivem às custas dos pagadores de impostos. Antes dessa constituição ridícula, os vereadores eram remunerados apenas em cidades acima de 200 mil habitantes.

  3. Analisando agora o PIB na Wikipédia desse município de Patu o seu PIB segundo fontes do IBGE de 2011 o PIB agropecuario patuense seria de apenas 3 milhões de reais e do PIB industrial de somente 5 milhões de reais,com absoluta certeza esse seria o PIB dessa cidade de Patu totalizando 8 milhões de reais,esse seria do seu PIB total Real daquele ano de 2011 só daria mesmo para pagar os 12 salários anuais desse prefeito,vice prefeito e desses vereadores e sobraria pouca receita orçamentária para pagar os comissários e efetivos sem entrar nessa conta com o chamado (FPM)fundo de fundo de participação dos municípios e de convênios para obras e também das aposentadorias e pensões do fundo rural do INSS isso sim faz com que dinamize todo o setor terciário;comércio e serviços só com dinheiro do setor público de transferência e repasse da União federal movimentem cerca de 58 milhões que fazem girar e movimentar todo esse setor terciário;comercial e de serviços.somando todos os três setores:primário,secundário e terciário do PIB total 66 milhões.
    Sem duvida sem a transferência e repasse do Federal que totaliza 58 milhões de reais, o PIB Real total do município de Patu seria de somente ou apenas de 8 milhões de reais juntando toda a produção agropecuária e da indústria local,esse seria número real sem os repasses,transferências e convênios do poder da União federal sem essa contribuição de Brasília,mal daria pagar pagar os 12 salários anuais desse prefeito,vice prefeito e o restante de servidores efetivos e comissionados desses vereadores do município de Patu.

    1. Mesmo se esse município tivesse uma alta carga fiscal de 50%do PIB Esse município de Patu passaria por grandes dificuldades e problemas permanente para Manutenção da máquina pública para pagar salário do prefeito,vice prefeito,secretários,funcionários públicos municipais efetivos e outros comissionados da prefeitura e Câmara desse município,com orçamento de 4 milhões com essa carga fiscais de impostos e tributação e que equivale por exemplo a 50% com O PIB bruto de 8 milhões do município,o setor terciário de comércio e prestação de serviços praticamente passaria por uma terrível depressão econômica e todo esse município e sua estrutura social e econômica seria um grande desastre um pesadelo,se transformaria de fato num absoluto caos social e econômico sem o FPM,os convênios federais para obras e das aposentadorias e pensões do fundo rural do INSS,estaria formado por exemplo nesse município de Patu um terrível e monstruoso caos social e econômico sem a manutenção desse município pelo governo Federal,esses gestores públicos municipais que ainda reclamam de barriga cheia da falta de recursos oriundos do poder central se não fosse o poder da União Federal(Brasília),esse município de Patu e a maioria dos municípios do estado do RN inevitavelmente haveria a existência de um absoluto caos social e econômico em mais de 140 municípios desse estado de um total de 167 municipios/cidades com autonomia política e administrativa.

  4. aumento de salário é uma previsão legitima para o servidor, o que não é legitimo é o chefe do executivo , o guardião do bem estar da comunidade aumentar pra si seu salário em 100% em detrimento de todos os outros funcionários públicos e em detrimento da dor que o mundo vive . No momento que age assim toma decisão narcisista, desmoraliza o trabalho de outros agentes mais importante que ele já que seu cargo é público e ainda desmoraliza a justiça por usa la pra embasar sua decisão em benefício próprio. O mundo passa por transformações profundas e decisões desse tipo expõe a podridão de quem só existe pra si mesmo e a sociedade é simplesmente um meio para manter a imagem que ele enxerga no espelho. Triste .

  5. Um absurdo, perante tudo que estamos passando, com essa doença covid 19, e que a economia local despenca, Patu está amargando os piores momentos com tanta falta de empatia dos seus governantes, o momento é de ajudar os patuenses, elevar nossa economia local, ajudando os comerciantes sobreviver, o aumento era digno para quem está na linha de frente dessa pandemia os servidores da saúde, garis, motoristas de ambulâncias etc. Um absurdo ter que presenciar tamanha falta de amor pela população.

  6. Acho interessante que o servidor publico é o culpado pelas mazelas do Brasil. O ministério da economia nos trata como seres desprezíveis. Esquecem que estudamos digo firam 5 anos de faculdade 2 de especialização e dois de mestrado Estudamos muito para o concurso

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro diz que congelamento de salários até dezembro do ano que vem em razão da pandemia é ‘o remédio menos amargo’; promoções nas carreiras continuarão permitidas

Foto: Reprodução

Em uma reunião marcada pelo tom conciliador, o presidente Jair Bolsonaro prometeu sancionar nesta quinta-feira o projeto de socorro federal de R$ 60 bilhões a estados e municípios. Com apoio dos governadores, o presidente também confirmou que irá vetar a possibilidade de reajustes para servidores públicos. Com isso, o funcionalismo de União, estados e municípios terão os salários congelados até 2021.

Na reunião, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-RJ), falou em “bandeira branca”, e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), destacou a necessidade de diálogo. Bolsonaro afirmou que o congelamento de salários é o remédio menos amargo.

— Em comum acordo com os Poderes, nós chegamos à conclusão de que, congelando a remuneração, os proventos também dos servidores até o final do ano que vem, esse peso seria menor, mas de extrema importância para todos nós. É bom para o servidor, porque o remédio é menos amargo, mas é de extrema importância para todos os 210 milhões de habitantes — disse Bolsonaro.

O presdente defendeu o trabalho em conjunto com governadores para manter o veto.

— O motivo dessa pauta é falar para os senhores, porque temos que trabalhar em conjunto (sobre) a sanção de um projeto, um socorro aos senhores governadores de aproximadamente R$ 60 bilhões, também extensivo a prefeitos — disse, defendendo o veto aos reajustes:

— Nesse momento difícil que o trabalhador, uns perdendo os seus empregos, outros tendo os seus salários reduzidos, os informais também que foram duramente atingidos nesse momento, buscar maneiras de, ao restringirmos alguma coisa até 31 de dezembro do ano que vem, isso tem a ver com o servidor público da União, dos Estados e municípios, nós possamos vencer essa crise.

Depois de Bolsonaro e Dória discutirem na última reunião, o governador de São Paulo elogiou o presidente por ter tomado a iniciativa de convidar os chefes dos estados.

— Quero exaltar e cumprimentar a forma com que essa reunião está sendo conduzida, para a união de todos. O Brasil precisa estar unido para vencer a crise, ajudar e proteger a saúde dos brasileiros. Nós precisamos, sim, estar unidos. Vamos em paz, presidente. Vamos pelo Brasil e vamos juntos. É o melhor caminho e é a melhor forma de vencer a pandemia — disse Dória.

Servidores sem aumento

O projeto de socorro aos estados teve várias idas e vindas antes de ser aprovado e partir para sanção presidencial. Na versão original do projeto, elaborado pelo Senado e pela equipe econômica, a ajuda federal a gestores locais teria como contrapartida o congelamento de salários de todos os servidores públicos da União, estados e municípios até dezembro de 2018. O impacto da medida foi estimado pelo Ministério da Economia em R$ 130 bilhões.

No Congresso, no entanto, esse ponto do projeto foi desidratado. Parlamentares blindaram várias categorias do ajuste, incluindo professores, profissionais de segurança e de saúde. Com isso, a estimativa de economia foi reduzida para R$ 43 bilhões. Bolsonaro já havia sinalizado o veto a esse trecho do projeto. O presidente buscou o encontro com governadores para negociar a manutenção do veto.

Antes de vetar, porém, Bolsonaro deu aval para reajustes de até 25% para policiais do Distrito Federal. Também antes do veto, Bolsonaro vai permitir a contratação de policiais federais e de agentes da Polícia Rodoviária Federal. O projeto, além de proibir os aumentos, impede a contratação de servidores até 2021 e suspende concursos. Apenas profissionais relacionados com o combate à pandemia poderão ser contratados temporariamente.

Reforma administrativa

Alcolumbre também aproveitou a reunião para pregar o diálogo entre os Poderes e disse que trata-se de “um dia histórico”.

— Esse momento hoje se deu com base no diálogo. Não temos outro caminho. O Brasil é uma Federação — disse o presidente do Senado — Chegou a hora de darmos as mãos e levantarmos uma bandeira branca, porque não guerra todos perdem — completou.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que, após a pandemia, será necessário uma reforma administrativa muito maior, para organizar o Estado em outro patamar.

— Quem pensava uma reforma administrativa antes dessa pandemia, com relação dívida de 70% (do PIB), agora vai ter que pensar uma reforma administrativa com relação dívida/PIB na ordem de 100% do PIB. É outra reforma administrativa, não do ponto de vista apenas da economia, mas da qualidade do gasto público. Esse tem que ser o nosso objetivo — disse Maia.

‘Esforço de todos’ contra a crise

Sentado ao lado de Maia e Alcolumbre, Bolsonaro defendeu um esforço conjunto para diminuir os problemas de quem foi afetado pela crise.

— O motivo da reunião é uma continuidade, um esforço de todos na busca de minorar, mitigar problemas e atingir na ponta da linha aqueles que são afetados por essa crise aqui que nós não sabemos ainda o tamanho da sua dimensão, mas sabemos que ela realmente em muito prejudicou não só o Brasil, mas o mundo todo — disse o presidente.

Primeiro governador de oposição a falar, Renato Casagrande (PSB-ES) disse que a crise é de médio e longo prazo e que não vai acabar em apenas um ou dois meses.

— Só terá fim na hora que tivermos um remédio cientificamente comprovado ou uma vacina —comentou o chefe do Executivo do Espírito Santo.

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que a maioria dos governadores quer que o presidente vete a possibilidade de aumento para servidores.

— A maioria dos governadores entende importante vetar esse aumento para os servidores. Nós todos também estamos dando uma cota de sacrifício. É um momento ímpar da história do nosso país — disse ele.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Mas congelar salário de servidor que recebe pouco e já está congelado há 5 anos é justo??? Por que não congela o salário somente dos que recebem mais???

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Flamengo anuncia acordo com jogadores para redução de 25% dos salários em maio e junho

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O Flamengo anunciou nesta terça-feira que chegou a um acordo com os jogadores para redução de 25% dos salários e postergação de direitos de imagem. A medida é uma consequência da crise causada pela pandemia do novo coronavírus, que interrompeu as competições. Ela valerá para os meses de maio e junho de 2020 e, passado esse período, a situação será novamente analisada.

Por meio de nota, o Flamengo informou ainda que os direitos de imagem, que seriam pagos em maio e junho de 2020, serão quitados em dez parcelas a partir de janeiro de 2021. O acordo não contempla o técnico Jorge Jesus e sua comissão.

Na nota, o clube cita ainda que a demissão de 6% dos funcionários, feita após as férias coletivas, foi uma necessidade “dolorosa”.

– As medidas tomadas esta semana (a mais dolorosa delas sendo a redução de aproximadamente 6% de seu quadro de colaboradores), aliadas a este importante acordo com os jogadores, ajudarão o Clube: a quitar todos os direitos trabalhistas dos ex-colaboradores; a preservar ao máximo o emprego e o pagamento em dia de mais de mil colaboradores, entre funcionários e atletas; a manter a prestação dos serviços para os 16 mil sócios da sua sede social e a continuar com a performance esportiva de excelência em todos seus esportes, desejo dos 42 milhões de torcedores que formam a Nação Rubro-Negra – diz a nota.

Veja a nota completa:

“A crise econômica resultante da pandemia da COVID-19 é grave e afeta a todos. Infelizmente, medidas duras são necessárias de forma a garantir a continuidade de todas as instituições e empresas. O Clube de Regatas do Flamengo, apesar de seu tamanho e sua situação financeira equilibrada, não está imune a isto.

Dentro desta nova realidade econômica, o Clube e seus jogadores do elenco do futebol profissional comunicam que firmaram um acordo de redução salarial e postergação de direitos de imagem, que valerá para os meses de maio e junho de 2020. Após este período, será feita uma nova avaliação a respeito dos impactos econômicos da pandemia e serão discutidos eventuais ajustes.

Para este primeiro momento, todo o elenco profissional de jogadores autorizou ao Clube uma redução correspondente a 25% de seus salários relativos aos meses de maio e junho de 2020. Além disso, autorizou ainda a postergação dos direitos de imagem que seriam pagos em maio e junho de 2020 para quitação em 10 parcelas, a partir de janeiro de 2021. Este acordo será formalizado entre o clube e os atletas nos próximos dias.

As medidas tomadas esta semana (a mais dolorosa delas sendo a redução de aproximadamente 6% de seu quadro de colaboradores), aliadas a este importante acordo com os jogadores, ajudarão o Clube: a quitar todos os direitos trabalhistas dos ex-colaboradores; a preservar ao máximo o emprego e o pagamento em dia de mais de mil colaboradores, entre funcionários e atletas; a manter a prestação dos serviços para os 16 mil sócios da sua sede social e a continuar com a performance esportiva de excelência em todos seus esportes, desejo dos 42 milhões de torcedores que formam a Nação Rubro-Negra.

Por fim, o Flamengo reafirma sua plena certeza de que, juntos, venceremos mais este desafio”.

Globo Esporte

Opinião dos leitores

  1. Na verdade, o que deveria se rever no mundo. Eram esses altos salários desses jogadores de futebol!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Coronavírus: Lionel Messi anuncia que elenco do Barcelona vai reduzir salários em 70%

Foto: REUTERS/Albert Gea

Em meio a especulações sobre redução de salários no futebol durante a pandemia do coronavírus, Lionel Messi deixou tudo as claras no Barcelona. Em um comunicado oficial, o craque disse que ele e o restante do elenco do clube catalão reduzirão seus salários em 70% enquanto continuar o estado de alarme na Espanha.

– Vamos fazer contribuições para permitir que os funcionários do clube recebam 100% dos seus pagamentos – salientou o camisa 10 argentino.

Confira abaixo o comunicado na íntegra de Lionel Messi. Segundo a imprensa catalã, o tom do discurso do capitão do Barcelona é uma resposta a insinuações nos bastidores feitas pelo presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, de que o elenco não estava aceitando diminuir seus salários durante a crise.

“Muito se escreveu e disse sobre o elenco principal do FC Barcelona no que se refere aos salários dos jogadores durante esse período de estado de alarme.

Antes de nada, queremos deixar claro que nossa vontade foi sempre de aplicar uma redução no salário que recebemos, porque entendemos perfeitamente que se trata de uma situação excepcional e somos os primeiro que SEMPRE temos ajudado o clube quando ele nos pede. Incluído muitas vezes que o fazemos por iniciativa própria, e em outros momentos que achamos importante.

Por isso, não deixamos de nos surpreender que dentro do clube houve quem tratou de nos colocar em segundo plano e tentar colocar pressão sobre algo que sempre tivermos total noção de que faríamos. Dito isso, o acordo demorou alguns dias porque simplesmente nós estávamos buscando uma fórmula para ajudar o clube e também seus funcionários nesses momentos tão difíceis.

De nossa parte, chegou o momento de anunciar que, além de reduzir em 70% nossos salários durante o estado de alarme, vamos fazer contribuições para permitir que os funcionários do clube recebam 100% dos seus pagamentos enquanto dure essa situação.

Se não falamos até agora foi porque o prioritário para a gente a era encontrar soluções que fossem reais para ajudar o clube, mas também para os mais prejudicados nessa situação.

Não queremos nos despedir sem enviar um afetuoso abraço e muita força a todos os torcedores que estão passando mal em momentos tão duros, assim como todos aqueles que esperam pacientemente em suas casas o final dessa crise. Vamos sair dessa em breve e sairemos juntos.”

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Leo Messi (@leomessi) em

A pandemia de coronavírus levou o esporte a uma paralisação em quase todo o mundo e o futebol espanhol está suspenso por tempo indeterminado. E essa paralisação vem atingindo a receita de clubes de todo o país.

Globo Esporte

Opinião dos leitores

  1. Nossos inclitos, deputados e senadores, vão entrar com projeto de lei pedindo a redução dos seus gordos salários e penduricalhos ?? Quando ???

  2. Quero ver o setor público tomar essa iniciativa, por lá de muito dinheiro disponível.
    Tem o fundo partidário, fundo eleitoral, verba de gabinete (estão sem trabalhar, não precisa), são tantas vantagens e benefícios, que poderiam e deveriam ser destinadas a saúde, todos até o fim do isolamento.
    Além da redução salarial daqueles que recebem acima de R$ 20 mil, onde o excedente seria destinado a contra imediata de respiradores em cada estado. Seria um começo e tem muito mais que pode ser visto…

    1. não adianta magno, isso nunca deu certo e não vai dar agora. O que vai acontecer é que os grandes (juizes, políticos e etc) vão recorrer ao STF e só quem vai pagar é o servidor que ganhar 3, 5 mil… ou seja, vai ser uma injustiça pois essas pessoas também pagam prestações e tem responsabilidades iguais as pessoas da iniciativa privada. Além disso, essas pessoas estão A DISPOSIÇÃO, se o serviço público chamar elas tem que voltar!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Maia diz que ajuda do governo para empresas pagarem salários “não é ruim”, mas é “tímida” e “não vai resolver nada”

Foto:Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (27) que a linha de crédito emergencial anunciada pelo governo para pequenas e médias empresas pagarem os salários por dois meses “não é ruim”, mas é “tímida” e “não vai resolver nada”. Segundo Maia, ainda faltam medidas voltadas para outros setores da sociedade.

O programa de crédito, divulgado mais cedo pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, vai disponibilizar no máximo R$ 20 bilhões por mês, num período de dois meses.

O objetivo é aliviar a pressão financeira sobre as empresas durante a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

“Acho que essa [decisão] do financiamento, que eu não acho ruim, porque, pela informação que eu tenho, a taxa de captação é a mesma do empréstimo. [Tem] uma carência, um prazo para pagar, [e] a garantia majoritária do governo, ainda é tímida – 20 bilhões por mês – não vai resolver nada”, afirmou Maia a um grupo de empresários do grupo Lide, em evento realizado por videoconferência.

Crédito anunciado

A linha de crédito anunciada é voltada para empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Para Maia, o governo precisa pensar logo em medidas destinadas também a empresas que estão fora dessa faixa.

“Como é que faz com o resto? Porque tem empresas maiores, que também vão ter dificuldade. Tem microempresas que ficaram de fora”, afirmou.

Feito no Palácio do Planalto, o anúncio do pacote ocorre após o aumento da pressão sobre Bolsonaro para que adote medidas semelhantes às vistas em outros países para facilitar medidas como o isolamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reduzir o crescimento no número de doentes pela Covid-19.

Bolsonaro tem dado declarações diminuindo os riscos do coronavírus e defendendo a redução das restrições ao movimento de pessoas e a volta ao trabalho devido aos prejuízos econômicos das medidas de isolamento.

Exemplo de fora

Maia citou o exemplo de outros países que apresentaram políticas para todos os setores da sociedade.

“O que o governo deveria fazer é o que os outros países estão fazendo, a Grã-Bretanha virou completamente há 15 dias a sua política. […] Os americanos fechando agora um pacote no Congresso de 2 trilhões de dólares com políticas focadas em todos os segmentos, incluindo os mais vulneráveis, no pagamento de salário, na renda mínima, olhando os setores da economia, capital de giro, específico para o setor aéreo, [que] justamente foi primeiro a ser atingido”, afirmou.

Maia cobrou ações do governo que, na avaliação dele, são “simples” e “óbvias” e poderiam contribuir para dar mais tranquilidade à população – como a extensão do prazo para entrega do imposto de renda, previsto para ir até o fim de abril.

“O governo não conseguiu até hoje, pelo menos eu não li até hoje ainda, adiar a entrega do Imposto de Renda, que é uma coisa simples. Muitos já entregaram, não tem nenhum grande impacto porque as pessoas já tem suas documentações, mas é um gesto, é uma sinalização que passa tranquilidade pras pessoas”, afirmou.

Questionado pelos empresários sobre o que achava do afrouxamento das medidas de restrição à circulação de pessoas nas cidades, o presidente da Câmara ponderou que, para isso, são necessárias ações que garantam a integridade especialmente das pessoas que estão no grupo de risco, como os idosos.

“É claro que todos querem reduzir o isolamento, mas a gente não pode ter uma onda de abertura de isolamento que gere uma segunda onda de aprofundamento maior da crise econômica e também uma tragédia maior, principalmente na perda de vidas pelo colapso do sistema de saúde”, observou.

Ele afirmou ainda que outros países que afrouxaram o isolamento, depois, precisaram retomar a medida com resultados piores.

“A Itália fechou, liberou e a tragédia veio. Então, os exemplos que nós temos no mundo é que começar fechando, depois liberar, o impacto é pior”, disse.

“Então, eu acho que nesse momento de crise é ruim um poder atropelar o outro. Porque, como é o Poder Executivo que organiza, executa, se tentar atropelar é ruim. Agora, é fato, como eu disse aqui, [são] decisões simples, óbvias que o governo já deveria ter tomado”, acrescentou.

Na avaliação dele, se essas ações estivessem organizadas em um pacote único, seria mais fácil para dar previsibilidade ao país e aos setores da economia e, assim, evitar os conflitos entre setores que devem a manutenção do isolamento e aqueles que pedem o seu afrouxamento.

“Se estiver tudo organizado, num pacote só, eu tenho certeza que esses conflitos mais cedo mais tarde não existiriam. Porque todos estariam minimamente organizados”, afirmou.

G1

Opinião dos leitores

  1. Esse nhonho é um canalha, querer comparar a nossa economia com a maior economia do mundo está de sacanagem.
    Porque até agora não fez nenhum projeto para liberar os bilhões do fundo eleitoral para ajudar na contenção da doenca.
    No dos outros é refresco não é mesmo seu canalha.

  2. Esse Maia juntamente com o Alcolumbre é a escória da política desse país,são idênticos a turma do PT,esses 2 estão querendo tirar proveito da situação,vcs são um monte de bosta.

  3. Quem é Rodrigo Maia? Filho de quem? Quem ele apoia politicamente?
    Não foi ele que pediu desculpas ao governo comunista chinês, mesmo o mundo sabendo que o coronavírus começou na China?
    Não é Rodrigo Maia que foi denuncia por 03 delatores como tendo participado de esquemas de lavagem de dinheiro? Não é Rodrigo Maia que sabe não poder sair da proteção do foro privilegiando, pois a lava jato pega ele? O Brasil precisa de Rodrigo Maia pra quê mesmo?
    Qual o lado político que ele representa, dos corruptos ou dos honestos?

  4. Maia tá mais que certo, o que o governo de bozo tá fazendo não representa nada, como danado empresa sem faturar vai pegar empréstimo? Essa proposta é engana besta, vamos demitir e pronto, pra ajudar banco eles ajudam com força

  5. esse absecado pelo poder tem que parar de fazer politicagem safada, colocando opiniões contrária a quem está se esforçando pra na medida do possível ajudar as pessoas. O maior problema hoje no Brasil é esse vírus Rodrigo Maia.

  6. Falar sobre a liberação da verba partidária ele fica quietinho !!! Diminuir salários e verba de gabinetes zero . Palhaço

    1. O MINISTRO DA FAZENDA, é verdadeiro Tio Patinhos e pior que fica travando as verbas no momento de guerra.

    2. Autoridade, esse dinheiro é nosso. A gente paga imposto também para situações de emergência.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro anuncia R$ 40 bilhões para financiar salário do trabalhador de pequenas e médias empresas pelo período de 2 meses

Foto: Reprodução

 

O governo federal anunciou nesta sexta-feira (27) uma linha de crédito emergencial para pequenas e médias empresas e que vai financiar salários pelo período de dois meses.

Anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o programa vai disponibilizar no máximo R$ 20 bilhões por mês, ou seja, R$ 40 bilhões em dois meses.

De acordo com Campos Neto, porém, o dinheiro vai financiar, no máximo, dois salários mínimos por trabalhador.

Isso significa que quem já tem salário de até dois salários mínimos continuará a ter o mesmo rendimento. Entretanto, para os funcionários que ganham acima de dois salários, o financiamento ficará limitado a dois salários mínimos.

No caso de um funcionário que ganhe, por exemplo, R$ 5 mil por mês, vai ficar a critério da empresa complementar o valor acima de dois salários mínimos.

Ainda de acordo com o presidente do BC:

o financiamento estará disponível para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões por ano;
o dinheiro será exclusivo para folha de pagamento;
a empresa terá 6 meses de carência e 36 meses para pagar o empréstimo;
os juros serão de 3,75% ao ano.

Além disso, informou o presidente do Banco Central, as empresas que contratarem essa linha de crédito não poderão demitir funcionários pelo período de dois meses.

“O dinheiro vai direto para a folha de pagamento. A empresa fecha o contrato com o banco, mas o dinheiro vai direto para o funcionário, cai direto no cpf do funcionário. A empresa fica só com a dívida”, disse Campos Neto.

De acordo como presidente, a previsão é que sejam beneficiadas pela medida 1,4 milhão de pequenas e médias empresas do país, num total de 2,2 milhões de pessoas.

G1

Opinião dos leitores

  1. Para meus amigos leitores refletirem, essa conta é empréstimo. A conta será paga pelo empresário sem uma ajuda do governo federal, nenhum subsídio. Existem R$ 1,5 trilhões em reservas. Reserva nós mortais usamos numa crise. O Brasil vive um caos e uma calamidade como o mundo todo! Aqui infelizmente, precisamos de união. Precisamos do nosso líder maior ser sereno, reunir todos, colocar um decreto nacional e como forma de unificar todos os Estados e sem criar ou aumentar confusão. Precisamos destravar sim comércio e industrias. Salvar alguns setores econômicos, como aviação, bares, restaurantes. Mas, nunca dizer que é uma gripezinha, uma histeria. Pelo contrário, isso pode virar uma tragédia humana. Continuar parado sim as escolas, pois crianças são vetores e podem aumentar a propagação e esse mal temos que enfrentar de frente. Mas, que seja gradativo, visto que não temos como suportar uma forte demanda no nosso sistema de saúde, particular e privado.

    1. É isso m esmo Gabriel , emprestimo, e como Irão ficar fechados é a única saída Brasil não tem a economia dos EUA e nem é um país do primeiro mundo. O que acontecerá? Vários empresários irão falir pois com as lojas e empresas fechadas não terão capacidade de se manterem ou pagar o empréstimo.
      A saída é a volta da cpmf , todos irão ajudar.

  2. Demorou pra tomar atitude d um líder de nação ,e so agora ,
    abrir os cofres.
    Antes, ficou d briguinha com os governadores!

  3. só tenho uma palavra acerca dessa "MEDIDA", PALHAÇADA, pros autônomos, o governo dá dinheiro, para os TRABALHADORES, o governo manda os empresários pagarem a conta, legal esse "PRESIDENTE"

  4. Governo Federal trabalha e os governadores fazendo campanha eleitoral

    Rede globo fazendo a massa de manobra bater panelas

  5. Nunca foi para beneficiar os trabalhadores e sim os empregados.

    Pra os trabalhadores o que saiu do coração dele e dos empresários foi 4 meses sem salário.

    No fundo do posso ele pensou, vou agradar os empresários e fingir que a medida é para os trabalhadores.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Deputado Fábio Faria propõe redução de salários de 50% de todos os poderes – judiciário, legislativo e executivo, no âmbito federal, estadual e municipal

“Vamos todos fazer a nossa parte para combater o coronavírus”.  A mensagem do deputado federal Fábio Fária(PSD) através das redes sociais propõe que todos os poderes – legislativo, executivo e judiciário – em todas suas esferas – federal, estadual e municipal – possam contribuir reduzindo os salários durante a pandemia.

“Eu proponho que tenhamos espírito humanitário e que todos os poderes – legislativo, executivo e judiciário – em todas suas esferas – federal, estadual e municipal – possam contribuir reduzindo os salários durante a pandemia. Precisamos fazer isso de forma equilibrada e justa, com a certeza de que serão alocados para salvarmos vidas na diminuição do impacto no desemprego”.

Opinião dos leitores

  1. Não concordo, a não ser q as dividas tb sejam cortadas pela metade, água, luz, condomínio, financiamentos etc, pq se não a conta não bate.

  2. Isso é um palhaço!!! Que tal nessa pandemia cortar todos os cargos dele? Empregou todos os amigos e agora vem conversar merda… Vai tomar no cú hipocrita!

  3. Esses ftp não tem o fazer? Corte o seu vagabundo a gente já ganha bem para fazer isso por certo deu vagabundo

  4. Jovem parlamentar, sugira tributar agora as grandes fortunas.
    Ah! Posso não, porque sou representante e parente de um que tem uma fortuna muito grande.
    Enfim, com pandemia, sem pandemia, com crise, sem crise, a conta sempre sobra para os trabalhadores e funcionários públicos.
    Acorda povo, quem manda neste país é 1% da elite bilionária e com a maioria no congresso nacional. Enquanto não aprendermos a votar seremos gado deles.

  5. Esse palhaço casado com a filha de Silvio Santos um dos homens mais ricos do Brasil. Agora vem com essa de dizer que tem que cortar 50% do salário dos funcionários . O paizinho dele já foi um desastre em Natal no Rio Grande do Norte como governador e ele não ganha mais para nada.

  6. Esse palhaço casado com a filha de Silvio Santos um dos homens mais ricos do Brasil. Agora vem com essa de dizer que tem que cortar 50% do salário dos funcionários . O paizinho dele já foi um desastre em Natal no Rio Grande do Norte como governador e ele não ganha mais para nada.

  7. Nunca saiu uma coisa que preste da boca e das ações desse parlamentar! Faça caridade com o seu próprio chapéu, sujeito!

  8. Esse mauricinho deveria propor aumento de imposto sobre herança para super ricos, tipo Silvio Santos, dono do Itaú, etc . Como se faz na França, USA, Japão, Suécia. Acabar com a isenção para dividendos, só Brasil e Estônia não cobram… é mais fácil tirar do assalariado

  9. Conversando miolo de pote. Precisamos de propostas concretas, sem populismo. Quais são os outros projetos desse irresponsável?

  10. Atirar com o revólver dos outtos é fácil. Nem o que ganha na Câmara gasta em casa pq Silvio Santos através da filha é quem paga tudo.

  11. Concordo agora sim vi o respeito de um politico, imagine o trabalhador que ganha um salario minimo, como sera vida desse coitado reduzindo seu salario, o que deve ser feito e isso reduzir completamente os salario desses 513 deputados e 81 senador imagine o quanto de despesa nessa pandemia gasto com esse pessoal, sem falar nos desvio de verbas, e alem disso a população deveria fazer panelaço e para os 2 bilhões do fundo partidario ser gasto com os doentes..

  12. Ele devia era estar pedindo o uso do fundo partidário e não sacrificar o funcionário público que já tem um salário muito defasado.

    Perdeu quatro votos em minha casa

  13. Assim é muito fácil. Um playboy rico que não precisa do salário de deputado fazer esta proposta! Mas tudo bem! Reduza em 50% o valor das contas que todo mundo aceita.

  14. 100% do salário de deputados e senadores,Vereadores ,magistrados , prefeitos etc deveriam ser doar seus salários até o final da crise do Corona vírus ,,

    1. Aqui no Estado tem muito funcionário público que ganha mais de 20 mil. Pega esses marajás, junta com deputados e senadores e passa uma faca de 50% no salário desse pessoal, e uns 30% nos restantes dos barnabés.

  15. Ele deveria começar a dar o exemplo, doando 50% de seu patrimônio para a causa que ele defende!

  16. Eu proponho que, todos os políticos, em seus respectivos Estados, doem seus gordos salários p suas Secretarias de Saúde. Afinal, a retórica deles quando fazem campanha é q querem se eleger p ajudar ao povo. Chegou a hora Deputado, comece dando esse exemplo, que aliás, a vc ñ faz falta, pois, nasceu em berço de ouro e tem um sôgro bilionário.

  17. É melhor utilizar o fundo partidário e destinar à saúde, para compra de equipamentos, insumos e montar hospitais de campanha

  18. Tudo bem, Deputado. Mas primeiro vocês têm que abrir mão do indecente fundo partidário.

  19. Apoiado. Ganha 30 recebe 15, ganha 10 recebe 5, só dois meses gente. Vamos lá deêm a sua contribuição. Bora pessoal do Psol, apoiem essa idéia.

  20. Concordo, desde que a conta de agua, energia, condomínio, escola, prestações diversas, iptu etc diminuam também 50%. Se tudo isso diminuir pode cortar enquanto estiver com essa epidemia.

  21. Era para ser definitivo!!!
    E político não nem para ganhar salário, pois político não é profissão!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *