Saúde

Ministério da Saúde alerta que 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a Covid atrasada

Foto: Reprodução/G1

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta terça-feira (13), em um café da manhã com jornalistas, que 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a Covid atrasada.

Até o momento, duas vacinas são aplicadas no país, as duas em caráter emergencial: a da farmacêutica AstraZeneca (em parceria com a Universidade de Oxford), e a da farmacêutica CoronaVac.

Para a vacina da AstraZeneca, a maior eficácia é alcançada quando o intervalo entre a primeira e a segunda doses é de três meses. Para a CoronaVac, o melhor resultado, de acordo com os estudos, ocorre quando a segunda dose é aplicada num intervalo de 21 a 28 dias.

Queiroga afirmou que o ministério vai emitir uma lista por estado com as pessoas que estão com a segunda dose atrasada. Disse também que esse trabalho de completar o “esquema vacinal” será feito em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

A orientação do ministério é que todos que estejam com a segunda dose atrasada vão a um posto de vacinação para completar a imunização.

De acordo com especialistas, tomar a segunda aumenta não só a proteção individual contra o coronavírus. Quantos mais pessoas estiverem imunizadas, maior é a barreira criada na comunidade inteira, diminuindo as possibilidades de alguém se infectar.

Balanço da vacinação contra Covid-19, divulgado nesta segunda-feira (12) pelo consórcio de veículos de imprensa com base em dados dos estados, aponta que 23.847.792 pessoas já receberam a primeira dose de vacina. O número representa 11,26% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 7.391.544 pessoas (3,49% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 31.239.336 doses foram aplicadas em todo o país.

Secretaria para ações contra a Covid

O ministro também disse que o governo deve publicar uma medida provisória para criar uma secretaria específica para ações contra a Covid. Ele afirmou ainda que a responsável pelo órgão deve ser Franciele Francinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização e técnica do Ministério da Saúde.

Protocolo para transporte público

Ainda de acordo com o ministro, o governo avalia a publicação de um protocolo com orientações para uso do transporte público em todo o país.

O objetivo é evitar aglomerações e, consequentemente, o contágio dentro dos veículos.

Queiroga voltou a ressaltar a importância do uso de máscaras, como tem feito desde que assumiu o cargo. Nesse ponto, o posicionamento do ministro se difere da postura do presidente Jair Bolsonaro, que costuma comparecer em público sem máscara e não faz discurso em favor do uso do equipamento.

G1

Opinião dos leitores

  1. Em Natal, segundo a Secretaria de Saúde estar em falta. Onde vamos procurar e quando para tomar a segunda dose?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Por falta de vacinas, aplicação da segunda dose da coronavac é suspensa em Natal

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal confirmou que as doses de Coronavac para a segunda aplicação acabaram na capital potiguar, e quem se dirigiu aos postos de vacinação nesta segunda-feira(12) para tomar a segunda dose ficou sem a vacina. Quando o estoque for restabelecido, a SMS Natal informará a população.

VEJA MAIS: Butantan entrega 1,5 milhão de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde nesta segunda

Leitores do Blog também relataram o problema. Enquanto filas se formaram nas unidades de saúde da capital nesta segunda-feira (12), acabou vacinado apenas o público prioritário da primeira dose, e da segunda dose da Astrazeneca.

A vacinação contra COVID-19 continua para aplicação da primeira dose para os idosos de 63 anos+ e para a segunda dose com imunizante da Oxford.

Opinião dos leitores

  1. Como pode isso ser verdade se 4 dias atrás tínhamos 300 mil doses estocadas??????? Dia 8 de abril tínhamos recebido 754 mil doses e apenas 457 mil aplicadas.

  2. Vcs sem conhecimento e com pouca análise da situação, ficam conversando besteira. Não existe um culpado só, seja lá quer for, existem muitos culpados, do presidente a ministros, governadores, prefeitos, otarios que ficam puxando a corda politica e a população irresponsável. Como por a culpa só em um? Até o fique em casa de Mandetta foi catastrófico, a demora da ANVISA, os governadores que em vez de unir, preferiram criar fatos pata desgastar o presidente, não construíram leitos suficientes, fecharam serviços, o negacionista da doença enquanto pandemia, a politização da questão é ações mal explicadas de muitos. A população com festas e baladas, o STF, tem muita gente na reta.

  3. Vixe! E agora? Será que a governadora bokus tá escondendo vacina ou simplesmente o presidente inepto não comprou vacinas tempestivamente e agora tá acabando? Qual a narrativa do grupin do zap?

  4. Dia 14/04, quarta-feira, é o dia marcado pela equipe de saúde para minha segunda dose. Quem governa o Estado, devia estar com as vacinas nos postos para serem aplicadas e não prestar uma informação desse tipo , deixando as pessoas inseguras.

    1. A culpa é totalmente do Min. da Saúde pela falta da vacina no RN. O próprio Ministério mandou aplicar todo o estoque reservado para a segunda dose

  5. Impressiona ver o jogo político acima do respeito a vida. Estou criticando?
    Lançam o comunicado e não informam os números de vacinas o RN recebeu e quantas foram aplicadas. Se a ação é tomada, justifique com números, fundamente para afastar a certeza da má gestão. Então vamos facilitar, quantas vacinas o RN recebeu e quantas foram aplicadas?
    O RN é o penúltimo estado em número de vacinas aplicadas, na PB já estão disponibilizando vacina para quem tem 59 anos. No nordeste até SE e AL estão a frente do RN, assim como estados muito maiores, PE e CE.
    Onde estão os órgãos que deveriam fiscalizar e cobrar ações e providências do governo do estado? Cadê a classe política do RN que está totalmente omissa em toda pandemia?
    Onde fica o respeito a vida dos eleitores? Tudo se resume a briga política?

  6. Vixe, será que a Governadora passou também o cadeado nas vacinas?
    Que falta de competência e humanidade dessa governadora ingrata, prepotente, arrogante e soberba.

    1. Sabe ler? Secretaria Municipal de Saúde. Se o presidente tivesse comprado lá em julho do ano passado as 70 milhões de doses da Pfizer, talvez não estaríamos passando por isso.

    2. Sim, Potiguar. As vacinas vem para o Estado e o Estado distribui para as Secretarias municipais. Você é tolo ou se faz?

    3. O ministério da saúde mandou aplicar todas as doses sem reserva da segunda dose. Ou seja ta mais perdido que cego em tiroteio

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mossoró faz chamada urgente para segunda dose e convoca os faltosos

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Mossoró realiza a partir de hoje um reforço na convocação das pessoas que tomaram a primeira dose e que ainda não foram tomar a segunda dose da vacina contra a COVID-19, pois muitos vacinados não estão retornando para tomar a segunda dose. Mais de 400 pessoas entre idosos e profissionais de saúde não tinham comparecido até ontem (7), para tomar a segunda dose da vacina Coronavac/Butantan. Para quem tomou Coronavac/Butantan, o prazo é de 28 dias, e para quem tomou Astrazeneca/Oxford, o prazo é de 90 dias.

A segunda dose está sendo aplicada no mesmo local da primeira dose. Segundo prefeito Allyson Bezerra “estes prazos não podem de maneira nenhuma ser descumpridos, para que seja garantida a eficácia da imunização” e conclui que ” nossas UBS receberam doses para essa finalidade e temos doses suficientes para garantir essa segunda aplicação e reforço o pedido para que as pessoas respeitem o prazo para que a imunização não sofra prejuízo “.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vacina contra Covid-19: mais de 8,6 mil potiguares ‘atrasados’ para segunda dose

Foto: Júnior Santos

Reportagem do G1-RN nesta terça-feira(06) destaca que mais de 8,6 mil pessoas não compareceram dentro do prazo previsto para tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19, segundo dados da plataforma RN + Vacina, onde os municípios potiguares cadastram as informações sobre a imunização da população. Todos os casos são relativos à CoronaVac. Após a primeira aplicação, a segunda dose deve ocorrer entre 14 e 28 dias depois.

De acordo com a equipe do Laboratório de Inovação em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que desenvolveu o sistema, os números levantados nesta segunda-feira (5), a pedido do G1, são de todos os registros já feitos no sistema, contabilizando o intervalo a partir da data informada para a aplicação.

Ou seja, se a pessoa tomou a vacina no dia 1º de março e até esta segunda-feira (5), não tem registro da segunda dose, ela está com 7 dias de atraso.

Por causa do prazo maior, nenhuma pessoa que tomou a vacina de Oxford chegou ao prazo limite para a segunda dose. Havia três casos registrados no sistema, mas a equipe considerou como erro de digitação e afirmou que irá entrar em contato com os municípios para realizar correção.

Considerando que o sistema registrava 332.257 pessoas vacinadas até a tarde desta segunda (5) no estado, o número representa cerca de 2,6% do total, embora, até agora, cerca de 76 mil tenham tomado a segunda dose. Leia texto completo AQUI.

O laboratório da UFRN ainda reconheceu que os dados podem estar diferentes da realidade, porque alguns municípios demoram para cadastrar as informações, porém há outros que usam a plataforma em tempo real.

Com G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Muitos querem trabalhar e ajudar as nossas crianças,poucos querem ficar em casa e já estão sem trabalhar a mais de um ano, queria saber se esse tempo não contasse pra aposentadoria o que esse pessoalq não quer voltar fariam.

  2. Planilha disponibilizada pelo “Localiza SUS” permite calcular que, em relação à Coronavac no RN, 10.092 pessoas foram vacinadas com prazo entre doses maior que 28 dias. Há casos com prazo maior que 60 dias (116 pessoas).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura de Parnamirim amplia vacinação para 65+ e define cronograma para segunda dose da vacina

FOTO: ASCOM – ELIANA FÉLIX

A Prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Saúde, ampliará nesta terça-feira (6) a vacinação contra a Covid-19 para o grupo de idosos a partir dos 65 anos. Porém, em função do quantitativo de doses recebidas pelo governo do estado, será necessário realizar o escalonamento dessa faixa etária por ordem alfabética.

As outras idades, a partir de 66 anos, seguirão sem alterações. Dessa forma, as unidades e pontos extras deverão seguir rigorosamente o cronograma estabelecido. Além da nova faixa etária, foi definido o cronograma para a aplicação da segunda dose da vacina Oxford/AstraZeneca.

Idosos a partir de 65 anos (por ordem alfabética)

Terça-feira (06/4)

Letras: A, B e C

Quarta-feira (07/04)

Letras: D, E e F

Quinta-feira (08/04)

Letras: G, H e I

Sexta-feira (09/04)

Letras: J, K e L

Segunda-feira (12/04)

Letras: M, N e O

Terça-feira (13/04)

Letras: P, Q, R e S

Quarta-feira (14/04)

Letras: T, U, V, X, Y e Z

Locais:

• Unidades Básicas de Saúde (exceto as UBS Coophab e UBS Passagem de Areia II).
Horário: das 7h30 às 11h30 e das 13h às 16h;

• Escola Municipal Presidente Artur da Costa e Silva, no Centro. Horário: das 8h às 14h.

• Associação de moradores da Cohabinal.

Horário: das 8h às 14h.

Documentos necessários:

• Documento de identificação com CPF e foto, cartão de vacina e comprovante de residência do município de Parnamirim.

Cronograma para a segunda dose da vacina OXFORD/ASTRAZENECA

Terça-feira (06/04)

Público: Quem tomou a primeira dose até 28/01

Local:

• Nordestão da Avenida Maria Lacerda.

Horário: das 8h às 14h.

• Faculdade Maurício de Nassau. Horário: das 8h às 14h.

OBS: Só deverá ser feita a segunda dose de quem tomou a primeira no município de Parnamirim.

* O funcionamento do Nordestão e da Faculdade Maurício de Nassau para outros grupos a partir do dia 08/04/2021, dependerá da quantidade de doses e será previamente avisado nas mídias oficiais do município.

* A ampliação para novas faixas etárias e grupos dependerá do envio de mais doses ao município.

* A abertura de unidades, pontos extras e realização de drive thru em finais de semana, ficam condicionadas a chegada de novas doses.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura do Natal inicia segunda dose de Coronavac para idosos 90 anos e mais

Foto: Divulgação SMS Natal

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) iniciou nesta segunda-feira (08) a aplicação da segunda dose de Coronavac, para idosos de 90 anos e mais, que se vacinaram a partir do dia 22 de fevereiro no município. Essa etapa segue nas próximas semanas conforme bula do imunobiológico, que recomenda esquema vacinal de reforço entre 14 e 28 dias após a primeira aplicação. A Prefeitura do Natal continua a primeira dose para pessoas com 80 anos e mais e também realiza o reforço, simultaneamente, de acamados e público idoso da etapa anterior.

O imunobiológico está disponível nos drives-thrus e salas para pedestres do Palácio dos Esportes, Via Direta e Nélio Dias de segunda a quinta das 08h às 16h e sexta das 08h às 12h. Além disso, 21 unidades básicas de saúde em todos os distritos sanitários da cidade também oferecem a vacina de segunda a sexta-feira, de 8h às 12h30 e 13h30 às 16h:

Norte I – UBS Pajuçara, UBS Nova Natal, UBS Redinha (novo) e UBS Nordelândia (novo);

Norte II – UBS Vale Dourado, UBS Panatis, UBS Nova Aliança (novo) e UBS Soledade II (novo);

Leste – UBS São João, UBS Brasília Teimosa, UBS Rocas, UBS Alecrim (novo) e Unidade Mista de Mãe Luiza (novo);

Oeste – UBS Nazaré, UBS Felipe Camarão II, UBS Cidade Nova (novo) e UBS Bairro Nordeste (novo);

Sul – UBS Candelária, UBS Rosângela Lima, UBS Nova Descoberta (novo) e UBS Ponta Negra (novo).

“É sempre bom lembrar que as pessoas se atentem ao cartão de vacinação, pois lá existem várias informações importantes como o tipo da vacina, data em que receberam a dose e previsão do reforço. A medida que a gente for recebendo novos lotes, vamos ampliando essa oferta para novos públicos prioritários”, enfatiza George Antunes, Secretário Municipal de Saúde de Natal.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns ao blog, ao idealizador e seus colaboradores pela divulgação desta matéria tão importante.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal inicia segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos idosos acamados

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) iniciou nesta segunda-feira (01) a aplicação da segunda dose da vacina contra Covid-19 nos idosos acamados com 75 anos e mais do município. Na primeira etapa 2.631 pacientes receberam a imunização em domicílio, com estratégia iniciada em 10 de fevereiro, e agora recebem o reforço do imunobiológico Coronavac.

A ação ocorre simultaneamente em todas as zonas da cidade com equipes das unidades básicas de saúde, Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) e rota definida em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A estimativa é vacinar essa população que recebeu a primeira dose, nas próximas semanas, já que a bula do medicamento recomenda intervalo de 14 a 28 dias a partir da primeira aplicação.

“A gente lembra que essas doses são exclusivamente para a população acamada de Natal e não para indivíduos com dificuldade de locomoção. Caso alguém tenha se cadastrado anteriormente mas ainda não foi vacinado, pedimos que busque a unidade básica mais próxima para informar e uma equipe de saúde fará a vacinação na residência do acamado. Algumas equipes tiveram dificuldade de localizar alguns endereços por estarem incompletos, alguns telefones que não atendiam as ligações, então é possível que tenha pendência de vacinação desta faixa etária”, indica Rayanne Araújo, Secretária Adjunta de Atenção Integral à Saúde de Natal.

Opinião dos leitores

  1. Boa noite!
    Minha mãe é camada, recebi ligação confirmando o endereço, tava tudo certo, até agora ninguém veio vacina-la

  2. Acho q n!!! Até Hj não vacinaram a minha avó c várias comorbidades…. gostaria de saber o critério de vacinação??

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal inicia segunda dose da Coronavac nesta quarta para mais de 13 mil profissionais de saúde

Foto: Divulgação/Prefeitura do Natal

A Prefeitura do Natal começa nesta quarta-feira (10) a aplicação da segunda dose da vacina Coranovac na capital potiguar. A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS-Natal) está convocando todos os profissionais de saúde que tomaram a primeira dose da vacina a procurarem um dos três pontos exclusivos de vacinação montados pelo Município. Ao todo, serão mais de 13 mil profissionais de saúde que vão poder tomar a segunda dose do imunizante até o próximo dia 17.

Os profissionais de saúde, que se vacinaram com a Coronavac entre os dias 20 de janeiro a 2 de fevereiro, podem se dirigir exclusivamente a uma das estruturas montadas em formato de drive-thru (na Arena das Dunas, no Ginásio Nélio Dias e no Shopping Via Direta) para tomarem a dose complementar da vacina. Os três pontos de vacinação funcionam de segunda a quinta-feira, das 8h às 16h, e na sexta-feira das 8h às 12h, tendo o Nélio Dias e o Via Direta também salas de vacinação para pedestres.

O prefeito Álvaro Dias ressalta a organização feita pela Prefeitura para atender ao público que já tomou a primeira dose. “É uma boa notícia para a cidade ter essa parcela da população já imunizada. Vamos ter mais vacinas esta semana para ampliar as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários”, celebra o prefeito.

O secretário de Saúde de Natal, George Antunes, enfatiza que os profissionais da saúde que receberam a primeira dose da Coronavac precisam comparecer no período indicado para receber a segunda dose. “A vacina contra o coronavírus só tem efetividade se as duas doses forem aplicadas no tempo correto”, esclarece ele.

Os profissionais de saúde devem se dirigir a um dos pontos de vacinação levando um documento oficial com foto e comprovante de que tomaram a primeira dose da vacina Coronavac, como carteira vacinal ou confirmação por e-mail.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Segunda dose da Coronavac começa a ser aplicada nesta quarta-feira em Natal

A partir desta quarta-feira (10), a Prefeitura do Natal, através da Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS-Natal), começa a aplicação da segunda dose da vacina Coranovac na capital potiguar. Os profissionais de saúde, que tomaram a primeira dose da vacina, vão ter até o dia 17 de fevereiro para se dirigir exclusivamente a uma das estruturas montadas no Ginásio Nélio Dias, no Shopping Via Direta e na Arena das Dunas, de segunda a quinta das 8h às 16h e na sexta-feira das 8h às 12h, para receberem a segunda dose do imunizante.

“Reforçamos que essa segunda dose agora é exclusiva para quem tomou a primeira dose da vacina Coranovac entre os dias 20 de janeiro a 2 de fevereiro. Os profissionais de saúde devem se dirigir a um dos pontos de vacinação com a comprovação de que tomaram a primeira dose da vacina, como carteira vacinal ou confirmação por e-mail, e levar um documento com foto. Reforçamos também que todos serão contemplados, desde que contabilize o mínimo de 14 dias entre a aplicação da primeira e a segunda dose.”, reforça George Antunes, Secretário Municipal de Saúde de Natal.

A SMS esclarece também que, para quem recebeu a primeira dose da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, o intervalo entre as doses é de 12 semanas a partir da primeira aplicação. E quem se imunizou com essa variante deve ficar atento à estimativa para a próxima dose através do cartão vacinal ou nas redes oficiais da Prefeitura.

Vacinação dos idosos acamados de 75 anos e mais inicia em 10 de fevereiro

Na manhã desta segunda-feira (8), Natal recebeu do Governo Federal um lote com 5.250 novas doses da vacina Coronavac e se prepara para começar a nova fase de vacinação contra a Covid-19 no município. O público inicial contemplado serão os idosos acamados de 75 anos e mais. A vacinação deste público inicia nesta quarta-feira (10), quando as equipes da Secretaria de Saúde irão na casa dos idosos.

Para receberem a visita de uma equipe de saúde, e serem vacinados em domicílio, os idosos acamados devem estar cadastrados na plataforma online Natal Digital ou no portal da Prefeitura em natal.rn.gov.br , o cadastro poderá ser realizado até o dia 10 de fevereiro.

O próximo grupo contemplado será o de todos os idosos com 90 anos e mais. “ As estratégias para a vacinação desse novo público serão divulgadas após finalização e contabilização de quantos idosos acamados com 75 anos e mais que fizeram cadastro solicitando a visita da equipe de SMS Natal”, esclarece George Antunes.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Segunda dose da Coronavac será aplicada entre os dias 10 e 17 de fevereiro, informa Sesap

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) inicia na próxima semana mais uma etapa da vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte. Serão 47.336 doses da Coronovac/Butantan que serão entregues aos municípios nos dias 08 e 09 de fevereiro.

Do dia 10 ao dia 17 de fevereiro os municípios deverão administrar estas doses na população que já foi vacinada com a primeira dose da Coronavac/Butantan, de acordo com os grupos prioritários.

“Para administração desta segunda dose é fundamental que todas aquelas pessoas que foram imunizadas com a primeira dose, compareçam ao mesmo local de vacinação com o cartão de vacinação e um documento com foto. É importante reforçar que após a segunda dose as pessoas devem ainda manter todos os cuidados e medidas de prevenção ao novo coronavírus: uso de máscara, lavagem das mãos, e o distanciamento social”, explicou Kelly Maia, coordenadora de vigilância em saúde da Sesap.

Acessando o portal RN+Vacina (https://rnmaisvacina.lais.ufrn.br/cidadao/) é possível confirmar a data da primeira dose, assim como as informações sobre o lote e o tipo de vacina recebida, evitando idas desnecessárias aos postos de vacinação.

A Sesap reforça que, mesmo após a administração da segunda dose da vacina, ainda é necessário manter todos os cuidados e protocolos de higienização e biossegurança já que o tempo de resposta do sistema imunológico pode variar de acordo com a faixa etária e outros fatores.

Idosos

Até o final desta semana o Ministério da Saúde enviará um novo lote de vacinas Coronavac/Butantan. O quantitativo final ainda está sendo definido. As doses terão como público-alvo os idosos: acamados e com mais de 75 anos. Estima-se que são 133.621 idosos com 75 anos ou mais.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sputnik V: Rússia diz que vacina contra Covid-19 teve eficácia ‘acima de 95%’ após segunda dose

Profissionais de saúde usando equipamentos de proteção individual cuidam de paciente com Covid-19 em hospital de campanha em Moscou, na Rússia, no dia 30 de outubro. — Foto: Alexander Avilov/Moscow News Agency/Handout via Reuters

A Rússia anunciou, nesta terça-feira (24), que a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya contra a Covid-19, teve eficácia “acima de 95%” 21 dias após a segunda dose da vacina e 42 dias após a primeira dose. Os dados ainda são preliminares e não foram publicados em revista científica.

Veja os principais pontos do anúncio:

A eficácia da vacina foi “acima de 95%” 21 dias após a aplicação da segunda dose da vacina (42 dias após a aplicação da primeira dose).

Antes disso, 7 dias após a aplicação da segunda dose (e 28 dias após a primeira dose), a eficácia vista foi de 91,4%.

Ao todo, a análise considera dados de 18.794 pessoas vacinadas. Dessas, 14.095 receberam a vacina, em ambas as doses. As outras 4.699 receberam uma substância inativa (placebo).

Entre os vacinados, houve 8 casos de Covid-19 sete dias após a aplicação da segunda dose (e 28 dias após a primeira dose). Entre os não vacinados, houve 31 casos no mesmo período. Os números equivalem à eficácia de 91,4%. Não foram divulgados números detalhados sobre a eficácia acima de 95%.

Até esta terça (24), nenhum evento adverso inesperado havia sido identificado. Alguns dos vacinados apresentaram eventos adversos menores de curto prazo, como dor no ponto de injeção e sintomas semelhantes aos da gripe, incluindo febre, fraqueza, fadiga e dor de cabeça.

A capacidade de produção russa é de 1 bilhão de doses – o suficiente para 500 milhões de pessoas (com duas doses para cada).

Assim como a vacina de Oxford, a temperatura de armazenamento da Sputnik V é de 2°C a 8°C (condições normais de refrigeração). É uma vantagem em relação à candidata da Pfizer, que precisa ser armazenada a -70ºC durante o transporte, e da Moderna, que precisa ficar a -20ºC.

Há cerca de duas semanas, a Rússia havia anunciado uma eficácia de 92% para a Sputnik V um dia após a aplicação da segunda dose (e 21 dias após a aplicação da primeira dose).

Na prática, se uma vacina tem mais de 95% de eficácia, isso significa dizer que mais de 95% das pessoas que tomam a vacina ficam protegidas contra aquela doença.

Recorde de infecções

O anúncio sobre a eficácia da Sputnik V foi feito em mais um dia em que a Rússia bateu um recorde de casos diários de Covid-19: foram 24.326 novas infecções em 24 horas, anunciou o centro de crise de coronavírus nesta terça (24), segundo a agência de notícias estatal Tass. É o quinto dia seguido em que o número de novos casos no país fica acima de 24 mil.

Ao todo, o país registrou 2.138.828 casos desde o início da pandemia, e 37.031 mortes – quinto maior número da Europa.

Vacina

A Rússia foi o primeiro país a registrar uma vacina contra a Covid-19 no mundo, em agosto. O anúncio gerou preocupação entre cientistas, entre outros motivos, por causa do anúncio dos testes de fase 3 e da vacinação em massa de forma simultânea (veja detalhes sobre as fases de testes de uma vacina mais abaixo).

Em outubro, o país pediu aprovação do uso emergencial da Sputnik V à Organização Mundial de Saúde (OMS).

O governo russo também firmou uma parceria com o governo do Paraná para produção da Sputnik V em solo brasileiro. No mês passado, o fundo russo que financia o desenvolvimento da vacina anunciou que o Brasil poderia começar a produzi-la em dezembro.

A Rússia anunciou, também em outubro, a sua segunda vacina candidata. A vacinação em massa da população russa com a segunda vacina está prevista para o ano que vem, segundo a Tass.

Concorrentes

Nas últimas semanas, laboratórios como a Pfizer, a Moderna e a AstraZeneca, que desenvolve uma vacina em parceria com Oxford, divulgaram resultados iniciais de fase 3 sobre a taxa de eficácia de suas vacinas ainda em desenvolvimento. Nenhuma publicou, até agora, estudo científico com os dados.

Os dados iniciais divulgados pelas empresas apontaram as seguintes taxas de eficácia para suas vacinas em desenvolvimento – os índices ainda podem mudar:

Pfizer: 95% de eficácia

Moderna: 94,5% de eficácia

Oxford: 90% de eficácia

A FDA, agência regulatória dos Estados Unidos equivalente à Anvisa no Brasil, já anunciou que qualquer vacina deve comprovar 50% de eficácia antes de ser liberada nos EUA.

Como funcionam as 3 fases

Nos testes de uma vacina – normalmente divididos em fase 1, 2, e 3 – os cientistas tentam identificar efeitos adversos graves e se a imunização foi capaz de induzir uma resposta imune, ou seja, uma resposta do sistema de defesa do corpo.

Os testes de fase 1 costumam envolver dezenas de voluntários; os de fase 2, centenas; e os de fase 3, milhares. Essas fases costumam ser conduzidas separadamente, mas, por causa da urgência em achar uma imunização da Covid-19, várias empresas têm realizado mais de uma etapa ao mesmo tempo.

Antes de começar os testes em humanos, as vacinas são testadas em animais – normalmente em camundongos e, depois, em macacos.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. "Rússia diz"… hahahahahaha. Quem confia? (Pergunta retórica, sei os petebas confiam.)

    1. Os confiáveis são Trump e Bozó. Pena que estão de saída.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *