Diversos

Empresários de casas de recepção e buffets cobram inserção do setor em decreto

Mais uma vez fora das normas do decreto estadual, o setor de casas de recepção e buffets cobra uma decisão do Governo estadual para que este segmento seja inserido e, possa, aos poucos ir se recuperando do forte impacto que foram atingidos desde o ano passado com a pandemia.

Na publicação do decreto no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (12), se fala em um “plano específico de retomada gradual” para o setor de eventos no RN

Segundo o decreto, a “autorização para realização de eventos corporativos, técnicos, científicos, culturais, artísticos, sociais, comemorativos e afins” estão dependentes deste plano.

Empresários do setor e filiados ao Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do RN (SHRBS-RN) externaram sua insatisfação e alertaram para o que o segmento esteja inserido em um próximo decreto.

O empresário Luciano Almeida espera que o Estado se mostre solidário com os milhares de trabalhadores e centenas de Empresas do setor na esperança de chegar a uma solução viável garantindo a sobrevivência do setor e a saúde da população através da criação de um Protocolo de Retomada a ser publicado no próximo decreto estadual. “Pela primeira vez, o Governo sinaliza para o setor de eventos determinando que haverá de ser feito uma Portaria regulamenta-o. Dessa forma, acende uma esperança de retomada ainda no primeiro semestre de 2021”, analisou.

Para Danielle Canuto, que também é proprietária de casa de recepção e buffet, o setor de eventos, e mais especificamente os eventos sociais como casamentos, aniversários e formaturas, já elaborou e protocolou tanto na Prefeitura como no Governo estadual um plano de retomada. “Esse plano tem um formato análogo ao funcionamento de um restaurante ou bar, inclusive foi elaborado em conjunto com a mesma equipe técnica. Todos os protocolos de biossegurança, espaçamento entre as mesas, capacidade reduzida”, explicou.

A empresária ressaltou que “enquanto estamos preparados com todos os protocolos e sem poder trabalhar, as pessoas estão realizando eventos clandestinos em fazendas, praias e mesmo em residências, sem qualquer protocolo e segurança”.

Ela comentou a indignação com “a falta de sensibilidade das autoridades do nosso Estado, que está matando as empresas e massacrando todos os trabalhadores do setor de eventos”.

 

Opinião dos leitores

  1. É mais uma vez os políticos do nosso estado esquecem que o setor de eventos faz parte de um dos setores que mais geram dividendos para o nosso estado. Empresas e empresários quebrando, demitindo, inúmeras famílias sem seu sustento e nossos políticos nada fazem para nosso situação melhorar. É triste a nossa realidade, é triste ter que demitir uma pessoa que passou a ser parte de nossa família, uma pessoa que vinha crescendo juntos conosco, isso tudo é muito triste.

  2. Falta coragem para o empresariado no enfrentamento aos decretos insanos desse desgoverno, que vêm, ao longo de mais de 01 (um) ano, causando inúmeras demissões e um crescente fechamento de micro e pequenas empresas no nosso Estado. Tem que judicializar, marcar posição, nem que seja para perder as ações, já que se conhece o posicionamento do STF a respeito dessa matéria, sempre em prol dos governadores. Se não houver união, discurso uníssono, e ações claras, objetivas, coerentes e em uma só direção, muitas empresas ainda sofrerão, e o desemprego assolará no nosso Estado de forma irreversível. Empresário subserviente, e que agradece os favores do Estado, merece falir mesmo!

  3. Exatamente! Se o protocolo de retomada gradual já existe com mais de 40 protocolos de biossegurança e redução da capacidade para funcionamento não temos mais o que esperar ou discutir! Esse mesmo documento foi entregue para todas as autoridades das esferas do poder estadual e municipal. Já está tudo muito bem definido e alinhado!

  4. É complicado ser empresário e trabalhador nesse governo de Fátima do PT. Aliás, ser estudante também é muito difícil. A incompetência, falta de atitude e o projeto político dessa governadora acarretam grandes problemas para o RN.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Líderes parlamentares cobram abertura de leitos de UTI no Maria Alice Fernandes

Foto: ALRN/João Gilberto

O horário destinado aos líderes partidários na sessão ordinária desta quarta-feira (31) realizada através do Sistema de Deliberação Remota da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi marcado por temas que interessam diretamente à população do Estado. O primeiro deputado a se pronunciar no horário foi o Subtenente Eliabe (SDD) que falou sobre uma visita realizada ao Hospital Maria Alice Fernandes, para entender o fato de haver, naquela unidade de saúde, 20 leitos de UTI Neo Natal prontos para funcionar há mais de seis meses e estes continuarem fechados.

“Fazemos um apelo ao Governo do Estado para que coloque em funcionamento os 20 leitos de UTI Neo daquele hospital porque crianças estão morrendo enquanto aqueles equipamentos estão parados”, cobrou.

O parlamentar contou que, durante a visita, foi recebido pela diretora do Hospital Maria Alce, que informou que os leitos estão sem funcionar por falta de pessoal qualificado. “Conversamos com familiares de pacientes que necessitam dessas UTIs e que estão sem ter o que fazer. Não dá para aceitar e nem ficar calado. É preciso que encontre os caminhos para que esses leitos sejam colocados em funcionamento o mais rápido possível”.

O subtenente Eliabe destacou ainda o trabalho e a luta dos que fazem a Amico e colocou o seu mandato à disposição na luta pela vida. “O nosso mandato está à disposição para o bem da população do RN”, finalizou.

Seguindo o horário dos líderes o deputado Nelter Queiroz (MDB) fez um desabafo e mostrou-se preocupado com a situação da população carente do Rio Grande do Norte. “Assim como a população do meu Estado, eu estou doente. Não aguento ver o meu povo sofrendo tanto com esse descaso na saúde. Tem gente morrendo de fome, nas filas dos hospitais, aguardando vaga nas UTIs”, desabafou.

O parlamentar fez um apelo à governadora para que tome providências. Nelter destacou que o desemprego e a guerra psicológica, promovida pela pandemia tem matado muita gente.

Seguindo, o deputado Ubaldo Fernandes (PL) agradeceu ao Governo do Estado por ter tido a sensibilidade de sancionar dois projetos de lei de sua autoria. O primeiro foi o Projeto de Lei Nº 10858 que nomina o dia 13 de fevereiros como o Dia do Psicólogo no RN. O segundo foi o Projeto de Lei Nº 10862 que obriga que todos os processos licitatórios do Governo do Estado sejam transmitidos em tempo real.

“O nosso mandato tem se preocupado com a transparência dos atos públicos do Poder Executivo.O cidadão vai poder acompanhar ao vivo as licitações de todos os processos. Agradecer ao Governo do Estado pelo reconhecimento da importância desses projetos”, disse.

Ubaldo Fernandes agradeceu aos colegas deputados que hoje aprovaram o projeto da vacina ao vento. “Essa Lei, depois de sancionada pela Governadora, pune os profissionais de saúde que burlarem o cidadão no momento de imunização da vacina”, explicou.

Finalizando o espaço destinado aos líderes partidários, o deputado Francisco do PT iniciou a sua fala dirigindo-se ao Subtenente Eliabe sobre os leitos de UTI Neo Natal. “Quero prestar uma informação e um esclarecimento. O Governo finalizou agora o processo para contratação de médicos especialistas, mas é preciso destacar que existe uma carência desses profissionais. A secretaria e o Governo do Estado não têm medido esforços para que esses leitos sejam abertos assim como outros no interior do Estado”, ponderou.

Sobre o desabafo e relato do deputado Nelter Queiroz, o parlamentar comentou que “quase todo mundo que está no legislativo e nunca passou pelo executivo sempre tem a solução, mas na verdade os problemas do dia a dia são mais complicados do que parecem”.

ALRN

Opinião dos leitores

  1. Mandem um expediente para o Governador Dr. Laís Íon Comitê Marise, só eles vão autorizar esse troço.

  2. A Governadora Fátima Bezerra PT já disse que abrir UTI não resolve.
    Pra ela o que resolve é a força da repressão policial contra trabalhadores e empresários.
    #FORA FATIMA BEZERRA

    1. Kkkkkkkkkk

      Fala nada com nada e ainda por cima é insistente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prefeitos cobram do governo do RN repasses atrasados

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Babá Pereira, junto à Diretoria da Federação e mais 12 prefeitos se reuniram na tarde dessa segunda-feira (08) com a governadora Fátima Bezerra (PT) para cobrar alguns pleitos fundamentais para a sobrevivência dos municípios. A reunião foi considerada positiva pelo presidente da instituição, que conseguiu a garantia, por parte do governo, de pagamentos requisitados pelas prefeituras.

Entre os pontos principais da pauta em discussão estão pagamentos a que os municípios têm direito, como por exemplo os relativos ao programa de Promoção da Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos na Atenção Básica em Saúde, também conhecido como Farmácia Básica. De acordo com a FEMURN, até 2018 o débito do Governo do Estado com os municípios estava em R$ 57 milhões.

Outro passivo que é cobrado pelos prefeitos refere-se ao Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte (Proedi), o antigo Proadi. O novo programa foi sancionado pelo governo Fátima no final de 2019, com vigência até 2032. O Governo do Estado se comprometeu a compensar as perdas dos municípios até dezembro de 2020, mas não cumpriu com a obrigação. A dívida relativa a esse programa hoje gira em torno de R$ 53 milhões.

Na reunião de hoje (08), a governadora garantiu o pagamento, ainda no mês de fevereiro, de duas parcelas do Proedi e uma da Farmácia Básica, além de manter em dia os repasses semanais de ICMS e do Fundeb, que, segundo a FEMURN, vinham sofrendo constantes atrasos, o que prejudicava o planejamento e os serviços essenciais dos municípios.

Além dos valores já mencionados, os prefeitos também cobram do governo R$ 10 milhões que estão em atraso do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Esses valores são do incremento na base de cálculo dos repasses devidos pelo Fundeb, de 60% do valor do acordo previsto nas Leis nº 10.640 e nº 10.641, de 26 de dezembro de 2019.

Os gestores municipais também requereram da governadora o pagamento das emendas impositivas dos parlamentares estaduais. Segundo a FEMURN, os valores não são transferidos às prefeituras. Sobre esse pleito, a governadora se comprometeu a pagar as emendas no decorrer do exercício financeiro.

Outro ponto de discordância entre os prefeitos e a governadora está na não repartição das receitas tributárias arrecadadas e já inscritas na Dívida Ativa. Por lei, as prefeituras têm direito a 25% do ICMS arrecadado pelo Estado, inclusive os valores que estavam inscritos na Dívida Ativa e que foram recuperados pelo governo por meio de programas de recuperação fiscal como o Refis. Recentemente o governo arrecadou cerca de R$ 100 milhões através do programa, mas não repartiu o montante com as prefeituras.

Ao final da reunião foi criado um fórum permanente para a discussão desses e outros assuntos entre os municípios e o governo estadual. O fórum é composto por dez membros, sendo cinco do governo e cinco da FEMURN. O grupo irá se reunir quinzenalmente.

“A reunião foi positiva, pois além de apresentarmos a nossa pauta e termos alguns pleitos acatados, abrimos um canal de comunicação com o governo através desse fórum e agora vamos avançar nas outras pautas municipalistas. Os outros pleitos da federação serão tratados quinzenalmente nesse fórum”, disse o presidente da FEMURN e prefeito de São Tomé, Babá Pereira.

Também participaram da reunião os deputados estaduais Tomba Farias, presidente da Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa do RN e Dr. Bernardo, presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios. Eles reforçaram apoio à Federação dos Municípios em relação aos pleitos municipais apresentados ao governo. Estiveram presentes ainda na reunião os presidentes das associações dos municípios do Litoral Agreste Potiguar(AMLAP), da Microrregião do Seridó Ocidental (AMSO), do Médio e Alto Oeste Potiguar (AMOP) e do Seridó Oriental (AMS).

Com informações da Femurn

Opinião dos leitores

  1. Esses prefeitinhos do interior do RN vivem sempre reclamando da falta de recursos financeiros,os mesmos que receberão centenas de milhões de recursos financieros extras do poder central do Brasil,e ainda ficam falando que não tem dinheiro para manterem as suas máquinas politicas-administrativas,pelo qual mais de 80% desses municipios do interior que possuem arrecadações fiscais e tributarias próprias ínfimas que não chegão a 10%do orçamento anual dessas prefeiturinhas que dependem mayoritariamente do FPM e de outras transferencias constitucionales e voluntarias e de convenios e de enmiendas de parlamentares e um pouco do governo estadual,e esse governo estadual também quase exclusivamente dependiente do poder central.

  2. O RN, nem mesmo já tendo recebido mais de 2 bilhões de recursos extras provenientes do governo federal (Bolsonaro tem sido o melhor "governador" do RN), está cumprindo com seus compromissos. Para onde está indo tanto dinheiro? E, como disse Garibaldi, a situação fiscal do estado está muito ruim e a governadora do PT nada faz a esse respeito.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Governadores cobram Ministério da Saúde sobre cronograma de vacinação

Foto: JOE RAEDLE / AFP

Diante do avanço da vacinação em outros países do mundo, o Fórum de Governadores cobrou do Ministério da Saúde um cronograma para o início da imunização no Brasil. Em reunião com membros da pasta nesta terça-feira, o representante do grupo, o governador Wellington Dias (PT), do Piauí, pediu que o governo estabeleça datas para vacinação e também para treinamento dos profissionais que participarão do trabalho.

— Claro que queremos segurança e a garantia de eficácia, mas também queremos agilidade— disse Dias, que é presidente do Consórcio Nordeste e coordenador da temática de Vacina do Fórum Nacional de Governadores. Ele acrescentou:

— Por que (ainda) não temos um cronograma para o início da vacinação? Outros países começaram protegendo aquela parte mais vulnerável, isso requer menos doses de vacina. Mas é preciso ter um cronograma agora! Não é razoável que o mundo inteiro já tenha começado vacinação e um país como o Brasil, que tem laboratórios, que tem produção, não ter (iniciado a) vacinação.

Nesta terça-feira, a Argentina começou a vacinação contra Covid-19 com a utilização do imunizante Sputinik V, produzido pela Rússia. No último domingo, a União Europeia também começou sua campanha de vacinação.

Há duas semanas, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a previsão da pasta é a de começar a distribuir as doses de vacina contra a Covid-19 em meados de janeiro. Segundo Pazuello, a expectativa era entregar 24,5 milhões de doses ainda no primeiro mês de 2021. Até o momento, no entanto, a pasta não detalhou o cronograma para a vacinação dos brasileiros.

Segundo Wellington Dias, a previsão dada aos gestores estaduais pelo governo era de que o treinamento dos profissionais de saúde que atuarão na aplicação de vacinas fosse feito antes do Natal, o que não aconteceu.

— Não foi. Vai ser mesmo na primeira semana de janeiro? Qual a data ? Porque nós temos que mobilizar todos os municípios brasileiros para fazer essa formação de profissionais que trabalharão com a vacinação— disse.

A reportagem questionou o Ministério da Saúde sobre as datas para a vacinação no país e perguntou o motivo do atraso na qualificação dos profissionais de saúde, mas ainda não obteve resposta.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Esses governadores é uma pilantragem só, com apoio da imprensa. Não enxergaram que com as redes sociais o povo não é mais enganado facilmente. Tentam carimbar uma narrativa política contra o presidente, narrativa mentirosa, claro. O povo já percebeu essa malandragem e é por isso que toda pesquisa nos mais diversos questionamentos, aponta o alto índice de aprovação do Presidente. Que continuem assim agindo como idiotas.

  2. Chile e Argentina já começaram a vacinar a população. Enquanto no Brasil idiotas ainda polemizam a qualidade das vacinas. Todas as vacinas contra Civis, TODAS, tem contribuição japonesa. Vc q tem filhos sabe a origem das vacinas ministradas a seus filhos?? Enquanto por aqui se discute a largura da calça de Doria. Pelo menos ele se moveu para trazer a vacina.

    1. Qual a vacina já estar liberada pela Anvisa mal informada?? Acorda para realidade, tire o cabresto, se liberte.

  3. Governo irresponsável!
    O PR é um sádico. Tenho fé que esse dejeto será condenado pelo TPI por crime de genocídio contra o seu povo.

  4. Pixukkkkkkkleco kkkkkkk, tu és um comentarista muito fraco, igual ao calça justa, aguado que só caldo de bila. Cuidado com seu deltoide.

  5. O ministro da saúde é especialista em “LOGÍSTICA “. Na sua última missão estratégica o conceituado meganha ?‍♀️, deixou vencer um “ ruma “ de testes para o covid . Conclusão : estamos realmente encrencados nessa área . Mas por outro lado temos o TONHO da LUA . O artilheiro ( pelas caridades ) , o mister cloroquina e também ex aluno da academia militar. Resumindo . Na histórica academia saíram mercadorias não tem vem habilitadas para a função . Em se tratando de cronograma de vacinação capitaneados por esses estrategistas , imagino que será meio complicado de acreditar . Ainda bem que temos o grande gestor , administrador DÓRIA . O eficiente líder vai nos ajudar e nos tirar das mais dos negacionistas . Já estou com meu bracinho pronto .

    1. O calcinha apertado que foi se vacinar em Miame, nos "esteite"? Quanto vc ganha da esquerda para postar tantas merdas? Aceita e passa KY que vai doer menos.

    2. Quanta mentira, hein? O MS comprou testes que só saem mediante demanda de estados e municípios. Só lhes resta apelar pra esse ripo de pilantragem mesmo.. E a vacina tá chegando.

  6. O MS deveria perguntar aos governadores pq os hospitais gerais estão sempre com falta de medicamentos, insumos e até macas…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Usuários agridem e ameaçam motoristas de ônibus que cobram uso de máscaras na Grande Belo Horizonte – MG

Motorista de ônibus é agredido por passageiro que foi cobrado por estar sem máscara. — Foto: Arquivo pessoal

O uso de máscaras é fundamental para evitar a contaminação pelo novo coronavírus e frear o aumento no número de casos. Em Belo Horizonte, seu uso é obrigatório desde 22 de abril e passou a valer multa em caso de descumprimento desde esta terça-feira (14). Mesmo assim, motoristas de ônibus estão sofrendo violência ao exigir que os passageiros usem máscaras dentro dos veículos. Na capital mineira, dois casos terminaram em agressões físicas.

Em um dos casos de violência, o condutor levou soco de um passageiro que se negou a usar a proteção.

Um motorista de Ibirité, na Região Metropolitana de BH, também ficou com o rosto machucado depois de levar socos de um passageiro que se recusou a colocar a máscara. E uma pedra foi jogada no vidro de um ônibus na capital mineira por uma pessoa que se negou a usar a proteção no rosto. Os dois casos aconteceram em maio, quando o uso da máscara já era obrigatório. Mas as ameaças embarcam nas linhas diariamente.

De acordo com Paulo César da Silva, presidente do STTR-BH, as ameaças têm ocorrido com frequência.

“Ameaça do tipo: ‘Chegando lá no final você vai ver’, ‘Amanhã você tá aqui de novo’, ‘Olha, olha, motorista, sabe com quem você tá mexendo?’ Sem contar alguns palavrões também que são proferidos por quem não quer usar o equipamento”, detalhou o presidente do sindicato.

A maioria das pessoas que circulam pelas ruas usa o transporte coletivo. Dentro do ônibus, o espaço é limitado, a possibilidade de aglomeração é maior. Mas nem todos têm essa consciência. Os rodoviários reclamam que está difícil trabalhar.

O Sindicato dos Rodoviários de BH (STTR-BH) já registrou a morte de um motorista de ônibus na capital por coronavírus. Cinco profissionais da mesma empresa testaram positivo para a doença.

Sindicato pede ajuda

O presidente do sindicato dos rodoviários fez um apelo para que a população ajude, denunciando à Guarda Municipal ou à Polícia Militar os casos de agressão ou de descumprimento das regras sanitárias. E lembra que, a partir do momento em que está dentro do ônibus, o passageiro corre os mesmos riscos do motorista ou de qualquer outra pessoa sem proteção.

“Você não sabe quem é que tá contagiado. Estamos todo mundo correndo risco. No momento que nós estamos vivendo, é todo mundo lutar pra gente sair dessa pandemia o mais rápido possível ou controlar essa disseminação que tá assustadoramente não só no nosso município como o estado todo”, finalizou Paulo César.

G1

Opinião dos leitores

  1. O negacionismo incentivado na cabecinha dos boçais dá nisso. Quem só xinga e não tem sustentação sólida nos argumentos deixa transparecer a besta fera que há em cada um .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Auditores informam aumento de R$ 100 milhões em arrecadação no semestre e cobram resposta concreta do Governo do Estado sobre salários

O Governo do Estado aumentou em cerca de R$ 100 milhões sua arrecadação própria entre os meses de janeiro e juljo de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. As informações são dos auditores fiscais do Estado, em reportagem em destaque na Tribuna do Norte. De acordo com a publicação, mesmo com esse aumento, correspondente a 5,6% do orçamento, ainda não há uma solução para o pagamento de salários atrasados, referentes a novembro, dezembro e décimo terceiro de 2018.

Na reportagem, o diretor do Sindicato dos Auditores fiscais do RN(Sindifern), Fernando Carvalho de Freitas, após propor soluções que dependem de uma série de fatores para aprovação, o Governo precisa dar uma resposta concreta aos servidores sobre esses pagamentos, já que houve excesso de arredação no semestre.

Opinião dos leitores

  1. Se eu ganhasse 40 mil como esses reclamantes, não choramigava com salários atrasados, tomava meu vinho gran reserva com charuto cubano, e aguardava tranquilo, sem fazer nada, como sempre, que ninguém é de ferro, aguardando mais 16,80% de aumento.

  2. E desde quando o salário de um auditor está diretamente relacionado com a receita do estado? Trabalhem, trabalhem muito porque vocês ganham muito bem e ainda tem uns que enriquecem sabe-se lá como.

  3. Nesse mesmo período o déficit previdenciário foi de quase 1bi…Mas, nosso estado é rico, não precisa de reforma de previência, deixem isso pros lisos do sul e sudeste!!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *