Detran/RN identifica aumento no número de autuações de natureza gravíssima

O Departamento Estadual de Trânsito passou a realizar a partir deste mês as atividades de fiscalização de trânsito no Estado de forma cotidiana. A medida foi determinada pela Direção Geral do Órgão e prevê que quatro blitzen sejam efetivadas semanalmente pelos técnicos do Departamento em conjunto com a Polícia Militar.

“Realizaremos ações móveis. No mesmo dia, estaremos em mais de um local fazendo blitz. Além disso, será mais de uma equipe atuando. Essa forma de operação tenta inibir a combinação álcool e direção, tão nociva à sociedade”, explicou o coordenador de Educação e Fiscalização de Trânsito, Adryano Barbosa.

Hoje a noite equipes de fiscalização do Detran/RN estarão novamente em pontos estratégicos da capital e região metropolitana conferindo a possibilidade de desrespeito a Lei Seca. Apenas neste mês, 247 condutores tiveram a CNH apreendida durante as abordagens.

Detran/RN identifica aumento no número de autuações de natureza gravíssima

Em 2013, ao todo, foram 29.395 autos de infração nas vias sob jurisdição do Órgão

O Detran/RN registrou no ano de 2013 um aumento no número de infrações considerada gravíssimas segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O levantamento realizado pelo Setor de Estatística do Órgão indica que, nas vias sob jurisdição do Departamento, os técnicos realizaram 16.940 autos.

Levando-se em consideração os números totais, significa que 57,63% dos autos registrados no ano de 2013 foram transgressões consideradas gravíssimas. Em 2012, esse número correspondia a 42,39%. No ano passado, ao todo, foram 29.395 autos de infração.

Dentre os tipos de autuação que são considerados de natureza gravíssima, destacam-se no estudo os itens “conduzir o veículo registrado que não esteja devidamente licenciado” e “dirigir sem possuir CNH ou permissão para dirigir”, que geraram respectivamente 6.403 e 2.656 autuações. Em virtude da Lei Seca, dirigir sob a influência de álcool gerou 1.397 infrações.

O que pouca gente sabe é que existem algumas dessas infrações que ocasionam a suspensão do direito de dirigir. No entanto, é importante ressaltar que os condutores não são suspensos imediatamente, pois têm amparo legal para apresentar defesa e recorrer das multas, conforme a Resolução 182/2005 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Entretanto, quem tem a CNH suspensa perde o direito de dirigir por um período que pode variar de um mês a um ano. Se o infrator for reincidente no período de 12 meses após o cumprimento da suspensão, as penalidades aplicadas variam de seis meses a dois anos.

Para ter a CNH restituída, os condutores devem fazer o curso de reciclagem previsto na resolução 285 do Contran. Após cumprir o período de suspensão e o curso, o motorista terá sua CNH de volta. Os dados que alimentaram o estudo do Detran/RN foram coletados até o dia 16/12/2013.

Radar em avenida de Natal é o responsável por 45% das multas eletrônicas

Segundo matéria publicada na Tribuna do Norte, nos primeiros quatro meses de 2013, as estatísticas da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob) apontam uma queda no ritmo das infrações de trânsitos cometidas por motoristas no perímetro urbano de Natal. A média mensal de lavratura de infrações chegou a 7.040 em 2011, subiu para 8.472 no ano passado, porém caiu para 6.968 entre janeiro e abril deste ano, segundo a estatística do órgão municipal de fiscalização. A queda é de aproximadamente 17%.

As infrações de trânsito autuadas por meio eletrônico respondem pela maioria das multas impostas aos motoristas. Em toda a cidade estão instalados e em funcionamento 25 equipamentos eletrônicos, entre radares, fotossensor e lombadas. Somente um deles, o radar que fica situado no cruzamento da avenida Bernardo Vieira com a rua dos Tororós respondeu por 23 mil das 50.602 autuações eletrônicas em 2012, ou seja 45,5%.