Esporte

VÍDEOS: Com desfile em carro de Corpo de Bombeiros e grande carreata, Ítalo Ferreira comemora em Natal título mundial de surfe

O novo campeão mundial de surfe, o potiguar Ítalo Ferreira, desembarcou no Rio Grande do Norte na manhã desta segunda-feira(23), sob a recepção de centenas de fãs. Depois da saída do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, saiu de uma van e subiu em um carro do Corpo de Bombeiros que o aguardava às margens da BR-101, na Zona Sul de Natal. Em seguida, seguiu em desfile aberto aberto acompanhado por dezenas de veículos em carreata. Vídeos: cedidos.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns ítalo Ferreira, merece todo nosso respeito. Obrigado por nos representar tão bem.

  2. A alegria, vitorias e conquistas vem do povo.
    A decepção, a tristeza e a corrupção vem com os políticos
    Parabéns ítalo você é fera é povo

    1. É mesmo? Ninguém viu quando os comunistas.l Fizeram as deles né ?!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Liesa diminui tempo de desfile das escolas de samba do Grupo Especial do carnaval carioca ; veja mudanças

Desfile campeão da Estação Primeira de Mangueira em 2019 Foto: Arquivo / 04/03/2019 / Luis Alvarenga / Agência O Globo

As escolas de samba do Grupo Especial do carnaval carioca terão menos tempo para cruzar a pista da Marquês de Sapucaí na próxima folia. Em plenária realizada na sede da Liga Independente das Escolas de Samba na noite desta quinta-feira, as agremiações decidiram reduzir em cinco minutos o tempo mínimo e máximo de desfile. A apresentação de cada agremiação deverá ser de 60 a até 70 minutos, no máximo. Para tentar dinamizar mais os desfiles, a Liesa também optou por reduzir de cinco para quatro o número mínimo de carros alegóricos e reduzir de quatro para três o número de paradas durante o desfile para a apresentação das agremiações aos jurados.

Até mesmo uma alteração para o regulamento do carnaval de 2021 já foi definida: o dinheiro da verba de TV será distribuído levando em consideração a colocação de cada escola no carnaval de 2020, critério semelhante ao já adotado na distribuição da receita oriunda com a venda de ingressos.

— O objetivo principal é dar uma dinâmica melhor ao desfile do Grupo Especial, otimizar a relação de uso do tempo e do espaço do Sambódromo pelas agremiações, diminuir um pouco o tamanho da apresentação de modo que fique mais dinâmico e mais agradável à vista das pessoas que são apaixonadas e gostam de participar e assistir o nosso espetáculo — explicou o presidente da Liesa, Jorge Castanheira.

Outras mudanças foram definidas. Entre elas, as escolas de samba não poderão mais distribuir camisas de diretoria e convidados de forma indiscriminada. A partir do próximo carnaval, cada agremiação poderá distribuir, no máximo, 30 camisas para convidados à frente da agremiação e 100 no final do desfile. O número mínimo de integrantes da Ala das Baianas — ala obrigatória, embora não seja um quesito no julgamento — foi reduzido de 70 para 60.

— São maneiras de regulamentar para facilitar a visão de quem está na frisa, na arquibancada, diminuindo a presença de pessoas estranhas ao desfile — diz Castanheira sobre a limitação na distribuição de camisas a convidados.

O presidente da liga também foi questionado se a nova regra para distribuição da receita obtida com os direitos de transmissão do espetáculo não criaria uma desigualdade maior entre as agremiações. Jorge Castanheira, no entanto, respondeu que o objetivo é estimular uma maior competição para que as escolas não se acomodem:

— As diferenças são pequenas e o recurso ( a nova regra ) é para que a escola não continue sempre nas últimas colocações. O efeito que queremos é esse, que ela não fique nas últimas colocações, que ninguém se acomode. Esse é o espírito da meritocracia: premiar os merecedores a cada ano.

Outros pontos da fala de Jorge Castanheira

Redução do público na Sapucaí

“Ao longo dos anos, até por orientação de Bombeiros e iniciativa da liga, nós já vínhamos diminuindo o quantitativo de público das arquibancadas. Em 2012 houve um aumento de quase o dobro da capacidade no miolo do desfile. Não sei quem lançou essa ideia de diminuição de 20%, mas não há essa confirmação nem da nossa parte nem do Corpo de Bombeiros.”

Entrada gratuita na Série A

“Essa questão é mais da Lierj e da Riotur e nossa de sentarmos depois e vermos como seria feito a operacionalidade desse formato não tendo cobrança de ingresso: se terá ingresso para ser distribuído ou se será portão aberto. Tudo isso precisa ser analisado, também, do ponto de vista da segurança na Marquês de Sapucaí”.

Paradas para jurados

“Serão três paradas para apresentações aos julgadores. A princípio seriam duas cabines no primeiro módulo, uma cabine simples no meio do desfile e duas cabines ao final do desfile. estamos identificando ainda como fazer: se escolhemos dos cinco jurados apenas três notas para valerem ou se serão quatro notas, eliminando a menor nota. Não foi definido ainda hoje porque é um assunto complementar”.

Verba da TV

“Será o mesmo critério que a gente usa para distribuição dos ingressos. O mesmo percentual que usamos para distribuição da receita de vendas de ingressos vamos utilizar também para os recursos dos direitos de transmissão de desfile.”

Ensaio técnico

“Nós estaremos trabalhando nesse sentido desde que a gente consiga apoio de alguma empresa e que a gente consiga tambpem ter o nosso projeto na Lei Rouanet aprovado, que já demos entrada há algum tempo atrás. Já tenho a escala de datas, horários e distribuição das escolas em cada dia ( de apresentação no ensaio técnico ). Mas vai depender da gente ter recursos e apoio dos órgãos públicos, senão sem esse apoio a gente não consegue fazer um evento que é totalmente gratuito e que poderia contar com a colaboração maior ainda do poder público em função do número muito amplo de pessoas que a gente atende nos ensaios técnicos”.

Entenda as mudanças no regulamento

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Desfile da Independência muda trânsito e transporte em Tirol e Petrópolis no sábado

Foto: Josenilson Rodrigues

Neste sábado (07/09) acontece o Desfile Cívico-Militar em homenagem à Independência do Brasil. Por causa do evento, a Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) vai interditar diversas ruas nos bairros de Tirol e Petrópolis. Para auxiliar o motorista durante o bloqueio, que acontece das 06h às 12h, a STTU disponibilizará 50 agentes de mobilidade e nove viaturas – entre motos e carros.

O corredor da Av. Prudente de Morais/Nilo Peçanha será interditado a partir da Av. Governador Juvenal Lamartine (Beira Canal) até a Rua Coronel Joaquim Manoel. As ruas Seridó, Potengi, Trairi, Otávio Lamartine, Mipibu, Monsenhor Severiano, Mossoró, Assú, Jundiaí, Apodi e Maxaranguape serão interditadas entre a Av. Floriano Peixoto e Av. Campos Sales. Já o corredor Av. Hermes da Fonseca/Rua Coronel Joaquim Manoel será interditado a partir da Av. Alexandrino de Alencar até a Av. Nilo Peçanha.

TRANSPORTE PÚBLICO

Com o feriado, será aplicada a Tarifa Social, medida que reduz o valor da tarifa de R$ 3,90 para R$ 1,95 nas linhas comuns e de R$ 3,20 para R$ 1,60 nas linhas de bairro, sendo que o pagamento só pode ser realizado no cartão eletrônico. Caso o usuário pague com dinheiro, será cobrada a tarifa inteira de R$ 4,00 nas linhas comuns e R$ 3,20 nas linhas de bairro. Devido ao feriado, contudo, as linhas operarão com itinerários e horários de domingos e, por causa das interdições na Praça Cívica, sofrerão desvios.

As linhas 15/16, 17/78, 64/61/62, 70, 81 e 84 seguem no sentido Zona Norte/Petrópolis com itinerários normais até a Rua Ulisses Caldas, onde terão acesso à Av. Deodoro da Fonseca e Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, de onde seguem o percurso normal. No sentido Petrópolis/Zona Norte, as linhas não sofrem alterações.

A linha 21, no sentido Felipe Camarão/Areia Preta, segue normalmente até a Av. Deodoro da Fonseca, Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto, Rua Miramar, Av. 25 de Dezembro, Av. Presidente Café Filho, Av. Governador Sílvio Pedroza, de onde retorna. Já no sentido Areia Preta/Felipe Camarão, a linha segue pela Av. Governador Sílvio Pedroza, Av. Presidente Café Filho, Praça dos Heróis, Rua Rodrigues Dias, Rua Pedro Afonso, Rua Miramar, Av. Floriano Peixoto, Rua Manoel Dantas e Av. Deodoro da Fonseca, de onde segue o itinerário normal.

A linha 22/71, no sentido Felipe Camarão/Petrópolis, segue normalmente até a Av. Deodoro da Fonseca, Av. Floriano Peixoto e Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, de onde segue o itinerário normal. Já no sentido Petrópolis/Felipe Camarão, a linha não sofre as alterações.

A linha 41A, no sentido Zona Sul/Ribeira, seguem o itinerário normal até a Av. Prudente de Morais, onde acessam a Av. Governador Juvenal Lamartine (Beira Canal), Rua José de Alencar, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto e Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, de onde seguem o itinerário normal. Já no sentido Ribeira/Zona Sul, o desvio começa na Rua Ulisses Caldas, onde acessa a Av. Deodoro da Fonseca, Rua Olinto Meira, Av. Alexandrino de Alencar e Av. Prudente de Morais, de onde seguem o itinerário normal.

A linha 33 iniciará seu desvio, no sentido Mãe Luíza, na Av. Prudente de Morais, onde acessa a Av. Governador Juvenal Lamartine (Beira Canal), Rua José de Alencar, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto e Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, de onde segue o itinerário normal até Mãe Luíza. Já no sentido Planalto, a linha retornará de Mãe Luíza pela Av. Governador Silvio Pedroza, Av. Presidente Café Filho, Praça dos Heróis, Rua Miramar, Rua Belo Horizonte, Rua São João de Deus, Av. Duque de Caxias, Av. Câmara Cascudo, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Olinto Meira, Av. Alexandrino de Alencar e Av. Prudente de Morais, de onde segue o itinerário normal.

A linha 33A iniciará seu desvio, no sentido Mãe Luíza, na Av. Hermes da Fonseca, onde acessa a Av. Alexandrino de Alencar, Av. Prudente de Morais, Av. Governador Juvenal Lamartine (Beira Canal), Rua José de Alencar, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto, Rua Miramar, Rua Pedro Afonso, Rua Rodrigues Dias e Av. 25 de dezembro, de onde segue o itinerário normal até Mãe Luíza. Já no sentido Planalto, a linha segue normalmente até a Av. Duque de Caxias, onde acessa a Av. Câmara Cascudo, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Olinto Meira, Av. Alexandrino de Alencar e Av. Hermes da Fonseca, de onde segue o itinerário normal.

A linha 35/85 muda, no sentido Candelária, a partir da Rua Ulisses Caldas, onde acessa a Av. Deodoro da Fonseca, Rua Olinto Meira, Av. Alexandrino de Alencar e Av. Prudente de Morais, de onde seguem o itinerário normal. Já no sentido Soledade, a mudança ocorre a partir da Av. Prudente de Morais, onde acessam a Av. Governador Juvenal Lamartine (Beira Canal), Rua José de Alencar, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Potengi, Av. Floriano Peixoto, Rua Trairí, Av. Deodoro da Fonseca e a Rua Apodi, de onde segue normalmente.

As linhas 37, 46, 51 e 78A/47, no sentido Zona Sul/centro, seguem seu itinerário normal até a Av. Salgado Filho, onde acessam a Av. Alexandrino de Alencar, Av. Prudente de Morais, Av. Governador Juvenal Lamartine (Beira Canal), Rua José de Alencar, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto e Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, de onde seguem o itinerário normal. Já no sentido centro/Zona Sul, as linhas seguem pela Rua Ulisses Caldas, Av. Deodoro da Fonseca, Rua Olinto Meira, Av. Alexandrino de Alencar e Av. Salgado Filho, de onde seguem o itinerário normal.

A linha 40 segue normalmente até a Av. Deodoro da Fonseca, onde acessa a Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto, Rua Miramar, Rua Pedro Afonso, Rua Rodrigues Dias, Av. 25 de dezembro e Av. Governador Sílvio Pedroza, até chegar a Mãe Luíza. Já no sentido Planalto, a linha segue pela Av. Governador Sílvio Pedroza, Av. Presidente Café Filho, Praça dos Heróis, Rua Rodrigues Dias, Rua Miramar, Rua Pedro Afonso, Rua Belo Horizonte, Rua São João de Deus, Av. Duque de Caxias e Av. Câmara Cascudo, de onde segue seu itinerário normal.

A linha 56 segue normalmente, no sentido Ribeira/Ponta Negra, até a Rua Ulisses Caldas, onde acessa a Rua Mossoró, Av. Floriano Peixoto, Rua Miramar, Av. 25 de dezembro e Av. Presidente Café Filho, de onde segue o itinerário normal. Já no sentido Ponta Negra/Ribeira, a linha segue pela Av. Presidente Café Filho, Praça dos Heróis, Rua Rodrigues Dias, Rua Pedro Afonso, Rua Miramar e Rua General Gustavo Cordeiro de Farias, de onde acessa o itinerário normal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Sete escolas desfilam na noite desta segunda e madrugada de terça no sambódromo do Rio de Janeiro

Riotur / divulgação

As últimas sete escolas das 14 que compõem o Grupo Especial no Rio de Janeiro desfilam entre a noite desta segunda(4) e a madrugada desta terça-feira (5). A abertura do segundo e último dia de desfiles ficará por conta da São Clemente, que entra no Sambódromo às 21h15.

A escola amarela e preta, que se originou em Botafogo e hoje tem sede no centro da cidade, levará para a Marquês de Sapucaí, uma reflexão sobre o mundo do samba e uma homenagem aos antigos carnavais. Assim como a Império Serrano, em vez de trazer uma composição original, decidiu trazer uma reedição de um samba da agremiação, de 1990, ano em que a escola conquistou um sexto lugar, sua melhor colocação até hoje.

A tricampeã Unidos de Vila Isabel (1988, 2006 e 2013) é a segunda a entrar na Passarela do Samba, às 22h20. A azul e branco da Vila homenageia Petrópolis, a Cidade Imperial.

Às 23h25 entra na avenida a maior campeã do carnaval carioca, a Portela, que tem nada menos do que 22 títulos, sendo o último conquistado em 2017. A azul e branco de Madureira levará para o Sambódromo uma homenagem à cantora Clara Nunes e sua relação com o bairro de origem da escola de samba.

A União da Ilha do Governador, que assim como a São Clemente e a Acadêmicos do Grande Rio nunca levou um título do grupo especial para casa, será a quarta escola a desfilar, a partir de 0h30 de terça-feira. A tricolor (azul, vermelha e branco) da Ilha vai usar os escritores Rachel de Queiroz e José de Alencar para homenagear o Ceará.

A atual vice-campeã, Paraíso do Tuiuti, que tem as cores azul e amarelo e que também nunca ganhou um título no Grupo Especial, entra na avenida à 1h35. A agremiação de São Cristóvão vai usar a figura cearense do bode Ioiô para protestar contra a política brasileira.

A sexta escola a pisar na avenida, às 2h40, será a multicampeã Estação Primeira de Mangueira, que tem 19 títulos – o último deles de 2016. O enredo da verde e rosa vai falar sobre os heróis populares que não aparecem nos livros de história brasileira.

A segunda noite de Carnaval no Sambódromo termina com o desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel, que entra na Sapucaí às 3h45, com um enredo sobre o tempo. A escola da zona oeste busca repetir o feito de 2017 e conquistar seu sétimo título.

Trinta e seis jurados avaliarão as escolas em nove quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, bateria, samba-enredo, harmonia, evolução, enredo, alegorias e adereços, fantasias e comissão de frente. Cada quesito receberá uma nota de 9,0 a 10, com variação de casa decimal (como 9,1 ou 9,8, por exemplo).

As duas últimas colocadas serão rebaixadas para o Grupo de Acesso, enquanto a campeã do Grupo de Acesso desfilará no Grupo Especial em 2020. As seis primeiras colocadas voltam a desfilar no sábado (9).

Para entender o desfile

Cada escola de samba tem no mínimo 65 minutos e no máximo 75 minutos para desfilar; pelo menos 200 ritmistas na bateria; pelo menos 70 baianas; de 5 a 6 alegorias; de 10 a 15 pessoas na comissão de frente; máximo de 200 diretores e de 2,5 mil a 3,5 mil componentes

Segue a ordem do desfile da noite desta segunda:

Às 21h15: São Clemente

Entre 22h20 e 22h30: Vila Isabel

Entre 23h25 e 23h45: Portela

Entre 0h30 e 1h: União da Ilha do Governador

Entre 1h35 e 2h15: Paraíso do Tuiuti

Entre 2h40 e 3h30: Mangueira

Entre 3h45 e 4h45: Mocidade Independente de Padre Miguel

Agência Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Um Sete de Setembro único em 190 celebrados

Manifestações públicas de insatisfação houve muitas desde 1823, incontáveis em tantas cidades, fossem de sentido mais político ou mais social. Mas as referências oficiais a manifestações prometidas para este Sete de Setembro encobriram a verdadeira razão das medidas preventivas extraordinárias. Não foram manifestações que as motivaram.

Foi o temor, ou a convicção mesmo, de ataques depredadores indiscriminados, de grandes proporções e com ameaças pessoais implícitas, em várias capitais e cidades de porte maior. Uma ação de violência pública que nenhum Sete de Setembro pretextou jamais.

Mesmo as celebrações da dita Independência durante a paranoica ditadura militar não precisaram prevenir além de manifestações individuais e grupais com cartazes e coros, não ataques físicos. Prevenção, aliás, que nunca funcionou, levando às habituais reações de pancadaria e prisão.

Curiosa também, neste ano, é a completa desconexão entre os simbolismos pespegados no Sete de Setembro e as convocações para ocupá-lo sem nelas incluir, sequer remotamente, algo da ideia de nacionalidade, ou de soberania, de independência mesmo.

Pelo visto, não faria diferença se, em vez do Sete de Setembro, a celebração mais próxima fosse o Natal. Ou Finados.

Folha

Opinião dos leitores

  1. Defendo que essas manifestações só tem servido para que um grupelho, em sua maioria formada por estudantes das federais em cursos de baixíssima expressão e importância, promovam arruaças. Eles não querem mudar nada, eles querem apenas quebrar e assustar.
    Como não recebem resposta a altura e quando recebem a imprensa lança a versão que eles são singelos e inocentes estudantes, eles ganham força para a próxima ação.
    Entreguem a solução aos Militares com carta branca e duvido que isso continue.

  2. O POVO TÁ CONFUSO. O POVO TÁ COM MÊDO. O POVO NÃO SABE O QUE FAZER DIANTE DA DESGOVERNABILIDADE DESTE PAÍS. E PIOR AINDA A CAMARA FEDERAL TEM QUE VÊ SEU VALORES. O NEGOCIO É MUITO SÉRIO. OU FAZ OU DEIXA COMO ESTÁ.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Categorias se juntam a policiais civis durante protesto

Com o fim do desfile cívico, membros dos sindicatos dos Médicos, Servidores da Saúde, estudantes e dentistas, se uniram aos policiais civis que iniciaram a manifestação.

Só houve confronto quando policiais quiseram revistar bolsas e mochilas de manifestantes que estavam com os rostos cobertos. Pedras foram arremeçadas contra os policiais.

A população e autoridades que vieram assistir o desfile já se retiraram do local.

FOTO: Roberto Lucena

protesto

Opinião dos leitores

  1. A policia civil juntou-se aos marginais ou misturou-se? Vejo na foto bandidos mascarados pretensos a vandalos, sindicalistas atras de mais cargos comissionados, funcionarios publicos denominados policiais civis que nao servem pra nada e ja ganham muito, e outras facções talvez criminosas que so mais tarde saberemos. Eu teria vergonha de participar de uma manifestação tao ecletica após o desfile do 7 de setembro. Deve ser por isso que os medicos fizeram a sua em outro local. A MELHOR FORMA DE PROTESTO é o voto. Votar nulo ou voto de protesto imbecil tambem nao ajuda, porque resultou nas ultimas eleiçoes em vereadores baderneiros, inúteis e caros a cidade. O assalariado privado (sem cargo comissionado ou gratificaçoes politicas) agradece se reduzirem os custos dos impostos para deixar de bancar essa massa de inuteis. Até parece que a safadeza da epoca da monarquia nao acabou.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Desfile Cívico termina com invasão de Policiais Civis

Por volta das 09h40, membros do sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), pularam o alabrando que isola o percurso do desfile e gritaram palavras de ordem em frente ao palanque das autoridades. Os manifestantes seguiram em caminhada pela avenida Prudente de Morais.

Integrantes da Marinha tentaram fazer o isolamento e conter os manifestantes, que chegaram a sentar no meio da via.

 

 

Polícia CivilFOTO: Roberto Lucena

Opinião dos leitores

  1. O manifesto foi após o desfile, a última tropa passou em frente ao palanque as 9h30min….esse ano ele foi muito curto e rápido….

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PM reforçará desfile de 7 de setembro em Natal com 800 homens; "mascarados" serão identificados

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte reforçará o desfile cívico de 7 de setembro em Natal neste sábado, com pelo menos 800 homens. Eles estarão nas redondezas dos pontos do evento, na Praça Cívica, e será percorrido em quatro corredores do bairro de Petrópolis, na Zona Leste. A informação foi confirmada pelo comandante geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo Silva.

Na ocasião, os policiais estarão a pé, cavalaria, motorizados e ainda disfarçados entre populares, principalmente, em caso de manifestações. A PM ainda confirmou que dobrará a atenção aos possíveis mascarados, que deverão ser identificados em caso de suspeitas.

Opinião dos leitores

  1. Péia neles Coronel, indivíduo que anda mascarado ou está num baile de carnaval ou é MARGINAL, não tem outra…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Sindsaúde convoca servidores para protesto durante desfile de 7 de setembro

Neste sábado, os servidores da saúde do estado e do município de Natal irão participar de um protesto durante o desfile oficial do feriado de 7 de Setembro. O objetivo é denunciar o caos na saúde, a falta de compromisso dos governantes com os direitos da população e com os servidores. Os trabalhadores irão se concentrar a partir das 07h, na Praça Cívica, em frente ao Ginásio de Esportes.

O Sindsaúde levará o boneco da governadora e faixas exigindo o Fora Rosalba. “Suspendemos a greve, mas iremos manter e aumentar a campanha pelo Fora Rosalba. Esse governo é responsável pelo caos na saúde e pelas mortes da população. Apenas 8% aprovam esse governo. Vamos esperar o que mais? Que termine de destruir o estado?”, questiona Simone Dutra, coordenadora-geral do Sindsaúde-RN.

A CSP-Conlutas, central independente a qual o Sindsaúde é filiado, participará dos protestos em todo o país, tendo como principal reivindicação o fim dos leilões do petróleo. A central protesta contra o Leilão do Pré-Sal, previsto para outubro. O leilão deve incluir o Campo de Libra, na Bacia de Santos que, segundo a ANP, tem potencial para produzir 14 bilhões de barris, chegando à cifra de 1 trilhão e 400 bilhões de dólares.

“No dia em que comemora-se a independência do Brasil, o governo Dilma prepara a entrega de nossas riquezas às multinacionais do petróleo. Nosso petróleo deve ser usado para garantir direitos como saúde e educação, como foi exigido nos protestos de junho”, afirma Dário Barbosa, da coordenação da CSP-Conlutas no Rio Grande do Norte.

O 7 de Setembro em Natal terá a participação de diversos sindicatos, movimentos e organizações de juventude, no Grito dos Excluídos, que terá neste ano a sua 19º edição, como um espaço de unidade da esquerda.

Os servidores da saúde irão se somar ao Grito dos Excluídos, que está sendo convocado em Natal pelo Fórum de Lutas Potiguar, que reúne o Movimento de Luta dos Bairros (MLB), a CUT, o Sindicato dos Transportes Alternativos e o Coletivo Leila Diniz, entre outras entidades e partidos. Os sindicatos dos Médicos e dos Odontologistas também irão protestar no dia 7 de Setembro, com uma caminhada a partir das 09h.

Em todo o País, ocorrerão atos em continuidade aos protestos de junho. No Rio de Janeiro, o ato exigirá a libertação dos manifestantes que estão sendo presos e processados pelo governador Sérgio Cabral.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Por medida de segurança, escolas em Natal não participarão de desfile do 7 de Setembro

A Secretaria de Estado da Educação anuncia que as escolas estaduais não participarão do desfile cívico do 7 de Setembro, em Natal. A medida foi tomada em comum acordo com os diretores das escolas, por motivos de segurança, devido à série de manifestações previstas para acontecer não apenas na capital potiguar, mas em todo o país. Em contraponto, a secretaria orientou os diretores para que promovessem atividades cívicas nas escolas e seus arredores, durante a semana da Pátria.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Seis escolas voltam à Sapucaí no Desfile das Campeãs do Rio

Por interino

A noite deste sábado (25) será de comemoração para seis escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Mais soltas, as agremiações levarão de volta à Marquês de Sapucaí, no Centro, os enredos que conquistaram os 40 jurados e levantaram o público. A campeã Unidos da Tijuca vai encerrar os desfiles com o enredo que homenageou o centenário de Luiz Gonzaga.

As seis escolas de samba conquistaram ponto a ponto os primeiros lugares do carnaval carioca. A apuração aconteceu na tarde de quarta-feira (22), na Praça da Apoteose. A Tijuca se manteve isolada na liderança na maioria dos quesitos, seguida por Acadêmicos do Salgueiro, Unidos de Vila Isabel, Beija-Flor, Acadêmicos do Grande Rio e Portela.

Com o enredo “O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão”, a Tijuca alcançou 299,9 pontos, somente 0,2 a frente da Salgueiro. Treze escolas disputaram o título. Os jurados avaliaram dez quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, fantasia, conjunto, evolução, alegorias e adereços, comissão de frente, harmonia, bateria, enredo e samba-enredo.
A Portela, sexta colocada no carnaval deste ano, vai abrir o Desfile das Campeãs. Com enredo que homenageou Clara Nunes, que completaria 70 anos se estivesse viva em 2012, a maior detentora de títulos do carnaval carioca trouxe para a avenida ícones da festa e da cultura baiana como o Afoxé e o Olodum. Clara Nunes foi representada pela cantora Vanessa da Matta.

Em seguida, será a vez da Grande Rio, que falou sobre superação. A escola tomou emprestado histórias de brasileiros que superaram desafios para fazer o seu desfile. A comissão de frente levou integrantes vestidos de crianças para falar dos medos que precisam ser superados ainda na infância. O abre-alas, “Anjos anunciam a luz que vem do céu”, representava o poder divino.

Maranhão e Angola

Campeã em 2011, a Beija-Flor será a terceira a desfilar neste sábado. A escola fez um tributo ao carnavalesco Joãosinho Trinta, que morreu em dezembro do ano passado, no enredo “São Luís, o poema encantado do Maranhão”. O pássaro símbolo da escola de Nilópolis foi um dos destaques do carro abre-alas, que exibia uma quimera gigante e dourada de três cabeças.

Em seguida será a vez da Vila Isabel, que escolheu fazer carnaval com a história de Angola e sua contribuição para o Brasil. Com o enredo “Você semba lá… que eu sambo cá. O canto Livre de Angola!”, da carnavalesca Rosa Magalhães, a escola encontrou nas tradições trazidas pelos negros angolanos origens do samba e fez, ao fim do desfile, um tributo a Martinho da Vila.

A vice-campeã de 2012, o Salgueiro, levou para a Avenida a literatura de cordel. Elementos de forró, baião e toda a história da literatura de cordel se misturaram ao samba apresentado pelo agremiação. A vermelha e branca teve problemas para deslocar alguns carros grandes, causando alguns “buracos” entre as alas no começo do desfile.

Noite será encerrada com baião e forró

Campeã em 1936 e 2010, a Tijuca apostou mais uma vez na criatividade do carnavalesco Paulo Barros, famoso por trazer inovação para a Passarela do Samba. A escola trouxe vaqueiros, sanfonas e baião para celebrar Luiz Gonzaga, que completaria cem anos em 2012 se estivesse vivo. Porto da Pedra e Renascer de Jacarepaguá foram rebaixadas para o Grupo de Acesso A.

A exemplo do ano passado, quando a escola deu o que falar ao exibir truques de ilusionismo na Avenida, a comissão de frente mais uma vez inovou ao dar vida às sanfonas de Gonzagão nas acrobacias de um ginasta romeno. A coreografia foi assinada por Priscilla Mota e Rodrigo Negri, bailarinos solistas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Ordem dos desfiles

1ª – Portela
2ª – Grande Rio
3ª – Beija-Flor
4ª – Unidos de Vila Isabel
5ª – Salgueiro

* Com informações do portal G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Unidos da Tijuca é a grande campeã do carnaval do Rio

A Unidos da Tijuca foi eleita a campeã do carnaval carioca nesta quarta-feira (22). A escola da Zona Norte é a vencedora pela terceira vez em sua história após uma acirrada disputa na apuração do Grupo Especial que aconteceu nesta tarde na Sapucaí. Porto da Pedra eRenascer de Jacarepaguá foram rebaixas para o Grupo de Acesso A. O desfile das campeãs acontecerá no dia 25 de fevereiro (sábado).

A agremiação, campeã em 1936 e 2010, apostou mais uma vez na criatividade do carnavalesco Paulo Barros, famoso por trazer inovação para a Passarela do Samba. A escola trouxe vaqueiros, sanfonas e baião para celebrar Luiz Gonzaga, que completaria cem anos em 2012 se estivesse vivo. O enredo teve o título de “O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão”. A Tijuca alcançou 299,9 pontos.

Líder o tempo inteiro

Treze agremiações do Grupo Especial do Rio de Janeiro disputaram o título de campeã do carnaval. Quarenta jurados avaliaram dez quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, fantasia, conjunto, evolução, alegorias e adereços, comissão de frente, harmonia, bateria, enredo e samba-enredo.

O começo da apuração foi marcado por uma forte disputa entre Unidos da Tijuca e Vila Isabel. Até o quarto quesito analisado, o de alegoria, as duas dividiram a liderança, seguidas por Salgueiro e Beija-Flor.
A partir de alegoria, a Tijuca se isolou no 1º lugar, com a Vila Isabel caindo para a quarta posição após receber um 9,7. Após as notas de comissão de frente, as escolas ficaram separadas por apenas 0,2. Depois da divulgação do quesito bateria, Salgueiro entrou na disputa e continuou na briga até o final, ficando em 2º lugar.

O desfile

A Unidos da Tijuca foi a penúltima a entrar na Sapucaí no domingo (19). A bateria, comandada pelo mestre Casagrande, misturou forró ao samba para embalar o enredo sobre o Rei do Baião.

O desfile marcou ainda a estreia da rainha Gracyanne Barbosa à frente dos músicos. Foram 3,6 mil componentes, divididos em 33 alas. Quem puxou o samba foi o intérprete Bruno Ribas, neto do compositor Manacéa, e mais oito cantores de apoio.

A exemplo do ano passado, quando a escola deu o que falar ao exibir truques de ilusionismo na Avenida, a comissão de frente mais uma vez inovou ao dar vida às sanfonas de Gonzagão nas acrobacias de um ginasta romeno. A coreografia foi assinada por Priscilla Mota e Rodrigo Negri, bailarinos solistas do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

O carro abre-alas da Unidos da Tijuca, “Desembarque real”, trouxe uma corte com reis e rainhas de vários países chegando para a festa de coroação do rei do sertão, com destaques para Carla Horta, de realeza do cangaço, e João Helder, o cangaceiro real.

A família do rei do baião estava representada por Rosinha, única filha de Gonzagão, e por Daniel Gonzaga, filho de Gonzaguinha. A Asa Branca, um dos maiores sucessos de Luiz Gonzaga, foi lembrada no centenário no último carro da escola, com três bolos gigantes com rádios que representavam o sucesso que o compositor fez pelo país.

Fonte: G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *