Policial penal morre em acidente durante escolta de preso no interior do RN; outros dois policiais e detento sobrevivem

Foto: Redes sociais

O portal G1-RN noticia nesta segunda-feira(25) que um policial penal morreu e outras três pessoas ficaram feridas em um acidente com uma viatura do Grupo de Escolta Penal (GEP), da Secretaria de Administração Penitenciária, nesta manhã, por volta das 5h, na RN 288, próximo ao município de São José do Seridó, na região Seridó potiguar. De acordo com informações da Seap, o policial penal Eronilson Gomes da Costa, 49 anos, dirigia o veículo e morreu no local. Os outros três ocupantes, um detento e dois servidores, não correm risco de morte.

Segundo informações do Departamento de Polícia Rodoviária Estadual (DPRE), a equipe do GEP tinha saído do Presídio de Caicó escoltando um interno do sistema prisional para um procedimento no Fórum Miguel Seabra Fagundes, em Natal, marcado para 8h.

Os outros dois policiais penais e o detento que também estavam na viatura foram levados ao Hospital Regional do Seridó, em Caicó, e segundo informações da Seap, não correm risco.

Em nota a Seap informou que Eronilson Gomes era servidor do sistema penitenciário há 17 anos e trabalhava em Caicó. Desde 2012 ele integrava a equipe do GEP. Eronilson era casado e deixa três filhos.

A causa do acidente ainda será investigada.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. John Porrada disse:

    Isso hoje é feito por vídeo conferência. Trazer de Caico pra Natal foi um erro grande.
    Outra coisa…que danado é policial penal??? é carcereiro que mudou de nome:???

  2. GIL disse:

    Vaso ruim não quebra.

  3. Georgino Queiroz disse:

    Como sempre o bandido não morre.

    • Família penal disse:

      Meu Deus, precisamos desejar que não ocorra mais acidentes. Não existe isso de escolher quem morre. Em um acidente pode ser qualquer um

  4. Filho disse:

    Saiu bem caro esse procedimento que seria realizado no Fórum Seabra Fagundes. Porque não ser realizado na própria comarca de Caicó, através de carta precatória?

Movimentação policial nas ruas Natal faz parte de escolta de fórum de chefes de Estado-Maior de Defesa da América do Sul e o comandante do Comando Sul dos EUA

Foto: Ilustrativa

Virou bate-papo nas redes sociais da capital potiguar, e ainda entre motoristas de pedestres, sobre a intensa movimentação policial nas ruas da cidade, com viaturas da Polícia Rodoviária Federal(PRF), Polícia Militar e Forças Armadas durante o dia. Em determinados momentos, vias estão sendo bloqueados momentaneamente para passagem de veículos sob escolta. Fique tranquilo(a).

Natal sedia entre esta terça-feira(20) e quinta-feira(22), no Hotel Serhs, na Via Costeira, a Conferência Sul-Americana de Defesa (SOUTHDEC 2019). Trata-se de um fórum entre os chefes de Estado-Maior de Defesa da América do Sul e o comandante do Comando Sul dos Estados Unidos. O objetivo do encontro é discutir temas de segurança e defesa da região.

Com o tema “A Cooperação de Defesa Regional em Resposta aos Desafios Hemisférios”, estão previstas atividades como mesas-redondas e reuniões bilaterais.

Esta é a 6ª edição do evento e a primeira vez a ser sediada no Brasil. As anteriores ocorreram no Chile (2014), Paraguai (2015), Uruguai (2016), Peru (2017) e Argentina (2018).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alexandre Silva des souza disse:

    Qual o problema em relatar na nota que A GUARDA MUNICIPAL participou também? Que perseguição à Guarda Municipal é essa???

Ameaças de morte e disparo de arma de fogo confirmada pela Polícia: Fernando Holiday solicita escolta

Foto: Arquivo pessoal/Twitter

O vereador Fernando Holiday protocolou na Câmara Municipal de São Paulo um pedido de escolta, por causa de ameaças de morte.

Ao pedido, ele anexou um boletim de ocorrência e o laudo pericial do disparo contra a janela de seu gabinete

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Esquerda mi mi mi disse:

    Facada em Bolsonaro, tiro em Fernando Holiday e "telefonemas perigosíssimos" para J. Willis que arrumou as malas e foi pra Alemanha falar mal do Brasil.
    Parece até piada…

  2. Wagner Lopes disse:

    A oposição não está de brincadeira!!!

Agentes penitenciários realizam treinamento de escolta neste sábado

Um grande treinamento de escolta de presos será realizado, neste sábado (16), na Escola Penitenciária Desembargador Ítalo Pinheiro, em Natal. Agentes do Núcleo de Escolta vão realizar o trabalho com intuito de propagar as técnicas, tendo em vista que uma célula do Núcleo está sendo instalada em Mossoró.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte, Vilma Batista, explica que essa é uma das atividades mais importantes para a categoria. “A partir do momento que a gente consegue desempenhar um trabalho de qualidade e efetivo na escolta de presos para audiências, por exemplo, também conseguimos acelerar os processos e abertura de vagas nas unidades”, comenta.

O treinamento de escolta de presos irá começar às 8h e está previsto para ser realizado ao longo do dia deste sábado. A Escola Penitenciária, que foi inaugurada no ano de 2008, fica localizada bem ao lado da Ponte Newton Navarro, no bairro da Redinha.

Precatórios do TJ: 20 homens do efetivo do BOPE tem sido usado para escoltar Réus e Magistrados

Dos cerca de 100 homens que trabalham no Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, uma equipe diária de pelo menos 20 policiais está diretamente envolvida com a segurança institucional do casal Carla Ubarana e George Leal, réus da Operação Judas e acusados de desvios de verbas no setor de Precatórios do Tribunal de Justiça potiguar (TJ-RN). Além deles, o Bope também está protegendo os desembargadores Caio Alencar, presidente da comissão de sindicância do caso, e Judite Nunes, presidente do TJ; e o juiz Luiz Alberto Dantas, atual coordenador do setor. A informação foi repassada por uma fonte do Diário de Natal, cuja identidade foi preservada. O informante relata que não há policiais do Bope na chamada Operação Sertão Seguro, realizada no Oeste potiguar.

O coronel Francisco Araújo Silva, comandante da PM, nega que toda a tropa de elite do estado esteja fazendo a segurança dos desembargadores e envolvidos na Operação Judas. “Há gente suficiente para esse serviço”, declara o coronel. Ele explica que o Bope é a tropa de reserva do comandante e que pela lei, as autoridades devem ter segurança garantida exclusivamente pela Tropa de Elite. “No caso do casal, estamos cumprindo uma ordem judicial”, justificou.

A fonte do DN explica que para cada uma das pessoas que são mantidas sob a guarda do Bope, quatro policiais integram a equipe de segurança institucional. Ainda segundo o informante apenas dois soldados ficam trabalhando no quartel dessa unidade da PM. Coronel Araújo garante que o efetivo utilizado para segurança institucional “é empregado segundo a escala de serviço. Em hipótese alguma destacaremos todos os homens para isso. O que está nessa atividade é apenas o suficiente para tal”.

Em relação à Operação Sertão Seguro, Araújo lembra que a ação não é de exclusividade do Bope. “Às vezes colocamos o efetivo do 12º Batalhão de Mossoró. Além disso, estamos enviando 10 novas viaturas para os Grupos Operacionais Táticos (GTOs) de váriascidades do interior que também vão trabalhar nessa missão”. Segundo o coronel, nenhuma equipe do Bope está no Oeste do Estado porque não foi requisitada pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesed). “A participação do Bope nessa operação é periódica e de acordo com a necessidade apresentada”, esclareceu.

Fonte: Diário de Natal

 

Desembargador e Juiz que apuram escândalo dos precatórios do TJ estão com escolta Policial

Os membros da comissão que investiga os desvios de precatórios no Tribunal de Justiça, Caio Alencar e Luiz Alberto Dantas, estão sob escolta policial 24 horas. Da mesma forma, a presidente do Tribunal, Judite Nunes, que já tinha policiais à disposição por conta de seu cargo, teve a  segurança reforçada. O pedido partiu do próprio TJ, segundo fontes da Tribuna do Norte. O desembargador Caio Alencar confirmou ontem à TRIBUNA DO NORTE o acompanhamento permanente de policiais. A escolta está disponível desde quinta-feira da semana passada.

Frankie MarconeDesembargador Caio Alencar: É uma questão de prevenir.

Caio Alencar confirmou a existência de segurança particular para ele próprio e para o juiz Luiz Alberto Dantas, um dos principais responsáveis pela devassa no setor de precatórios do TJRN. Sobre a presidente Judite Nunes, ele preferiu não se pronunciar. “Sobre isso [escolta da presidente] eu não tenho como falar. Mas em relação a mim e a Luiz Alberto é verdade”, disse. Contudo, uma fonte da TRIBUNA DO NORTE assegura que realmente a segurança da presidente foi reforçada. O motivo para o pedido é “prevenção”. Não há até agora notícias de ameaças aos membros da comissão.

“Estamos sob escolta porque não sabemos com quem estamos lidando. É uma questão de prevenir. Estamos fazendo essa investigação até o fundo e precisamos nos prevenir”, disse Caio Alencar. A reportagem não conseguiu falar com Luiz Alberto Dantas. Não se sabe ainda até quando a escolta estará acompanhando os magistrados.

Segundo informações, a Polícia Militar disponibilizou entre três e quatro policiais, sempre do Bope, para acompanhar o cotidiano dos membros da comissão. Os policiais fazem a proteção nas residências de Caio Alencar e Luiz Alberto Dantas, no trajeto entre a casa e o Tribunal e ficam à disposição quando ambos estão trabalhando. Tanto os agentes quanto os veículos estão descaracterizados, sempre à paisana. Não há outros juízes no Rio Grande do Norte hoje com escolta da Polícia Militar.

Esse é o segundo caso de solicitação de guarda especial após o início das investigações sobre fraudes no TJRN. Carla Ubarana e George Leal colocaram como condição para colaborar com o Ministério Público Estadual a existência de uma escolta da PM. No termo de delação premiada, a inclusão no Programa de Proteção à Testemunha, caso o casal considere necessário, é um dos compromissos do MPE.

Carla e George, ao contrário das informações relativas à guarda dos membros da comissão e da presidente do TJRN, relataram ameaças dentro da prisão. Uma fonte próxima à investigação classificou essas ameaças de “difusas”, ou seja ainda sem identificação de possíveis responsáveis. Contudo, os dois ficaram amedrontados com o ocorrido, tanto que exigiram a proteção 24 horas. Entre as ameaças relatadas pelos acusados, está o aviso para que George Leal “tomasse cuidado para não morrer”. Já Carla afirmou ter sido ameaçada à noite, depois que as luzes eram apagadas na ala feminina do Complexo Penal “Dr. João Chaves”.

Fonte: Tribuna do Norte

Bandidos roubam carro de escolta policial. É sério!!!

Está no Blog da Abelhinha, juro que estou rindo alto para não chorar…….

Vale salientar que era um policial que estava dirigindo….

Segue:

Insegurança para todos.

Na noite desta quarta-feira (7), um carro Astra, branco, da escolta do sistema penitenciário foi tomado em assalto no bairro de Candelária por dois homens armados.

Sorte que não escoltava nenhum preso.

Não é adesivado, mas tem placa oficial.

Salve-se quem puder!

Policiais faziam escoltas para traficantes fugirem

Folha.com

Uma operação com dez carros e 40 agentes da Polícia Federal prendeu no fim desta tarde cinco traficantes que tentavam fugir da Rocinha e três policiais civis e dois ex-policiais militares que os ajudavam na fuga.

O comboio de quatro veículos que deixava a favela da zona sul do Rio foi interceptado após a inteligência da PF ter recebido informações de que a fuga aconteceria hoje.

A Rocinha será ocupada no próximo domingo pela polícia do Rio, no primeiro passo para a instalação de uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).

Os carros deixaram a favela pela saída da rua Marquês de São Vicente, na Gávea, e foram interceptados em dois pontos diferentes da região, nas proximidades do Shopping da Gávea e da Praça Sibélius.

Os policiais detidos e os traficantes estavam armados, mas não houve troca de tiros. Alguns dos bandidos viajavam nos porta-malas dos carros.

Entre os presos, está Anderson Rosa Silva, o Coelho, apontado como braço-direito de Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico na Rocinha.

A PF trabalha com a informação de que Nem ainda está na Rocinha e pode tentar escapar antes de domingo num esquema semelhante ao desbaratado nesta tarde.

“Os presos são de importância dentro da organização criminosa que atua na Rocinha”, disse Vitor Poubel, delegado de combate ao crime organizado da PF.

Além de Coelho, foi preso também Sandro Luiz de Paula Amorim, o Peixe, um dos chefes do tráfico no morro São Carlos (centro), que buscou refúgio na Rocinha após a instalação de uma UPP em sua favela, em maio.

Os outros traficantes detidos são Paulo Roberto Lima da Luz, o Paulinho; Varquia Garcia dos Santos, o Carré e Sandro Oliveiro.

Já os policiais civis presos são Carlos Renato Rodrigues Tenório e Wagner de Souza Neves, da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Cargas, e Carlos Daniel Ferreira Dias, da Delegacia de Repressão a Crimes contra a Saúde Pública.

Também foram presos os ex-PMs José Faustino Silva e Flávio Melo dos Santos. A Folha não conseguiu contato com os advogados dos presos.

Além das prisões, a PF apreendeu cinco granadas, 11 pistolas, três fuzis, carregadores, munição e uma quantidade não especificada de dinheiro em reais e euros.

CHEFE DO TRÁFICO

Segundo a polícia, por causa da iminente ocupação policial, o traficante Nem teria decretado desde a semana passada um toque de recolher para comerciantes e moradores, segundo investigação da Polícia Civil. O traficante também teria limitado a circulação de motociclistas.

Apontado como um dos líderes da facção criminosa ADA (Amigos dos Amigos), o traficante Nem controla a Rocinha desde novembro de 2005 e possui nove mandados de prisão contra ele.

Uma investigação da Polícia Civil confirmou que Nem recebeu atendimento médico na manhã de segunda-feira (7) na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) da Rocinha.

Na ocasião, o traficante teria ido à UPA acompanhado de seguranças armados com fuzis. A Secretaria Municipal de Saúde, responsável pela unidade, não confirma o atendimento ao criminoso, mas também não nega o fato. A pasta informa apenas que a UPA funcionou normalmente na segunda-feira.

Uma das informações recebidas pela Polícia Civil é de que Nem teria procurado atendimento porque teria tido uma convulsão após misturar álcool com ecstasy durante uma festa realizada na Rocinha entre a noite de domingo (6) e a madrugada de segunda-feira.