Ação conjunta da PM com PRF prende traficante com 1Kg de maconha na Grande Natal

Foto: Divulgação/PRF

Na tarde dessa quarta-feira (23), uma ação conjunta entre policiais militares do 3° Batalhão e policiais rodofiários federais resultou na prisão de um traficante no município de São José de Mipibu.

Durante patrulhamento, os PMs perceberam um veículo tipo ágile, cor prata, em condições suspeitas e iniciaram um acompanhamento. Como o condutor estava se deslocando pela BR 101 a equipe solicitou apoio da PRF para o bloqueio policial. PM e PRF efetuaram a abordagem. No veiculo foi encontrado 1 kg de maconha.

O infrator de 28 anos de idade foi preso por tráfico de entorpecentes, flagranteado na Central de Flagrantes.

Traficante que tentou escapar de presídio vestido de mulher é encontrado morto em cela no Rio

Clauvino da Silva, em destaque, tentou deixar o presídio de Bangu 3 com uma máscara de silicone — Foto: Montagem sobre foto de Divulgação/Seap

O preso que tentou fugir do Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, vestido de mulher foi encontrado morto, na manhã desta terça-feira (6), em sua cela no presídio de segurança máxima Bangu 1.

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Clauvino da Silva, de 42 anos, conhecido como Baixinho, teria se enforcado com um lençol.

O corpo de bombeiros foi chamado, e será realizado o registro de ocorrência. Também será instaurada uma sindicância para apurar os fatos. A Seap informou que todas as celas de Bangu 1 são individuais.

Tentativa de fuga

Na semana passada, Clauvino tentou sair pela porta da frente vestido de mulher. Segundo a Seap, o preso iria deixar a sua filha dentro da cadeia e vestiu a roupa dela para tentar a fuga.

Os inspetores penitenciários perceberam a atitude suspeita e interromperam o plano de fuga. O traficante, a sua filha e mais sete visitantes foram encaminhados à delegacia. Entre eles, estava uma grávida. Os agentes suspeitam que a máscara e os óculos entraram no presídio com ela, já que gestantes não são revistadas.

Clauvino estava condenado a 73 anos e 10 meses de prisão e tinha outra fuga em seu histórico no sistema penitenciário. Em fevereiro de 2013, Baixinho estava entre os 31 presos que fugiram do Instituto Penal Vicente Piragibe, em Gericinó. Na ocasião, ele conseguiu deixar a unidade pelo esgoto.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. TALES disse:

    Ótima notícia, o FDP ia deixar sua filha dentro do presídio, já está conversando com o Cão.

Suspeito de tráfico de drogas é preso em flagrante com 2,5kg de maconha

DEtido com drogas (2)Policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar (4ºBPM) prenderam no fim da tarde desta quarta-feira (27) um homem identificado por Iranilson Barbosa, de 19 anos. Ele foi detido enquanto caminhava na Avenida Irma Vitoria, no Bairro Nossa Senhora da Apresentação, nas proximidades da Avenida das Fronteiras, na zona Norte de Natal. Com ele a PM apreendeu cerca de 2,5kg de maconha dividida em tabletes.

A ação ocorreu durante um patrulhando de rotina, quando o infrator foi visto em atitude suspeita. No momento da abordagem, Iranilson Barbosa não soube explicar a origem da droga, mas afirmou que sua função era realizar o transporte do entorpecente onde receberia certa quantia de dinheiro por este serviço.

O infrator foi conduzido à Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) onde foi autuado pelo tráfico de drogas e será conduzido ainda nesta semana para audiência de custódia.

Cearense é preso drogas em Lajes

Policiais militares do município de Lajes prenderam nesta segunda-feira (7), na BR 304, Francisco Wagner Ferreira Silva, 28 anos, natural de Pacatuba/CE. Com ele, a PM apreendeu seis tabletes de crack dando um total de mais de 5kg.

A ação ocorreu durante um patrulhamento de rotina, quando foi avistado um veículo, do tipo táxi, de placas do Ceará, em atitude suspeita na rodovia. Ao abordar o veiculo, notou-se que o condutor estava muito nervoso e ao revistar o automóvel foi encontrado o entorpecente.

O condutor recebeu voz de prisão e foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil onde permanece à disposição da Justiça.

Operação conjunta resulta na prisão de traficante na praia de Pipa

Uma operação conjunta entre as Policias Militar e Civil de Pipa/Tibau do Sul realizada no fim da tarde desta segunda-feira (7) resultou na prisão, em Pipa, de um homem identificado como Bruno Custódio da Silva, conhecido como “Bruno Mineiro”.

Em seu poder foi apreendida uma pistola calibre 9mm, municiada, de origem Israelense, da marca Gerichó, um colete balístico, 542 comprimidos de ecstasy, 13 papelotes de cocaína, um tablete de maconha, balança de precisão e dinheiro.

Também havia um mandado de prisão em aberto contra o suspeito. O infrator segue preso à disposição da Justiça na Delegacia de Polícia Civil de Pipa.

PM prende suspeito de ser o maior traficante de drogas do litoral sul potiguar

A Polícia Militar prendeu na madrugada desta terça-feira (12), no litoral Sul potiguar, um jovem de 25 anos, de identidade a ser confirmada, acusado de ser o maior traficante de drogas da região.  Informações dão conta que o traficante é ligado a um grupo criminoso do estado de São Paulo, responsável pelo comando de ações organizadas dentro de presídios.

O suspeito estava sob monitoramento da Polícia há alguns dias e foi preso na comunidade do Pium, em Nísia Floresta. Com ele foram apreendidos 5 kg de entorpecentes, entre eles crack e cocaína. Além disso, também foram encontrados R$ 6 mil, celulares, uma pistola 380 e munição.

Segundo a PM, o acusado era responsável pelo fornecimento de drogas em todo o litoral sul potiguar, como praias de Búzios, Cotovelo, Pirangi e Pipa, e ainda cidades vizinhas, como Goianinha, Nisia Floresta e São José do Mipibu.

O acusado, assim que preso após uma tentativa de fuga na residência em que se encontrava, foi encaminhado para a Delegacia de Plantão da zona Sul de Natal, e logo em seguida levado de volta para Nísia Floresta.

Traficante é preso um dia depois ganhar liberdade e sair de Alcaçuz

Por Tiago Medeiros / Nominuto.com

O traficante Paulo Ângelo foi preso na noite dessa segunda-feira (13), junto com Rodolfo Helano, por policiais militares da Rocam, no bairro Neópolis, Zona Sul de Natal. Com eles os militares apreenderam cerca de um mil reais em cédulas de pequeno valor, certa quantia de maconha e sacolas para acondicionar pedras de crack.

Os policiais acreditam que minutos antes da prisão, a dupla tenha realizado uma grande venda de crack.

Após a apreensão, os dois foram levados para a delegacia de plantão Zona Sul e lá descoberto que Paulo cumpria pena na Penitenciária de Alcaçuz, até o domingo (12). Ambos foram autuados por tráfico de drogas e permanecem presos.

Polícia Civil prende traficante com mais de 100 gramas de cocaína

O BG acaba de ser informado que policiais civis do 2ª Delegacia de Plícia (DP), das Rocas, prenderam agora a tarde o traficante de drogas conhecido como “Douglas Popozão”.

Ainda não se tem detalhes sobre o caso, mas foi adiantado que com o criminoso foi apreendido uma moto e pouco mais de 100 gramas de cocaína pura. Com o flagrante, ele foi levado para a Delegacia onde foi autuado pelo tráfico de entorpecentes.

Mais informações em instantes.

PM prende vigilante acusado por tráfico e apreende aves silvestres nas Rocas

Policiais militares do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) fecharam mais um ponto de venda de drogas, nessa sexta-feira(27), no bairro das Rocas, zona Leste de Natal. A “boca de fumo” funcionava em uma residência da localidade.Lá, os PM’s também apreenderam 18 aves silvestres.

De acordo com o tenente Gadelha, oficial de operações da unidade policial, os policiais realizavam  patrulhamento pelo bairro quando flagraram o vigilante Francisco Roberto da Silva, entregando droga a um dependente químico.  Ele foi preso em flagrante e em sua residência foram apreendidas 40 pedras de crack, a quantia de 1.015 reais, além das aves.

“Esse vigia já foi preso em outra oportunidade também por tráfico de drogas. Na casa dele foram apreendidas poucas pedras de crack, por causa do grande fluxo de vendas, prova disso foi o dinheiro apreendido, em moedas e cédulas de pequeno valor”, explicou o oficial.

Francisco Canindé dos Santos, de 31 anos, também foi preso na residência acusado pelo mesmo crime, e levado junto com o vigia e o usuário de drogas para a delegacia do bairro.

Com informações do Nominuto

De dentro da prisão, traficantes proíbem venda de crack em favelas do Rio

O tráfico de drogas vai proibir a venda de crack nas favelas do Jacarezinho, Mandela e de Manguinhos. A informação foi publicada na coluna de Ancelmo Gois de hoje com a foto acima. A medida, decidida pela maior facção do tráfico no Rio, ocorre dois meses depois de lançado no Rio o programa “Crack, é possível vencer” — do governo federal.

A ordem de proibir a venda de crack partiu de chefes do tráfico, que estão presos. A informação vinha circulando pelas comunidades, mas ontem pela primeira vez apareceu o cartaz anunciando a proibição, “em breve”, ao lado da cracolândia da favela Mandela, na Rua Leopoldo Bulhões, na chamada Faixa de Gaza. Os traficantes ainda têm ali cerca de dez quilos de crack. Cada pedra custa R$ 10,00. Há informações de que os criminosos temem que a Força Nacional de Segurança ocupe aquelas favelas, como ocorreu na comunidade Santo Amaro, no Catete, onde está há um mês e já apreendeu 1.513 pedras.

— Gostaria que essa decisão se espalhasse por todas as favelas do Rio porque o crack é uma droga devastadora e tem produzido só dor e sofrimento —  diz o líder do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, que desde 2009 faz trabalhos sociais na Mandela.

Durante muito tempo o crack era vendido apenas em São Paulo. Dizia a lenda que os traficantes do Rio não queriam produzir “zumbis”. Dependentes de crack vivem nas imediações das bocas de fumo, atraindo a atenção da mídia e de operações do poder público. O tráfico no Rio alegava que a clientela de crack — miserável — traria problemas à venda de maconha e cocaína, mas capitulou após supostas alianças com a facção paulista, e começaram a oferecer o entorpecente vendido junto com a cocaína.

O combate ao crack virou uma questão de honra para o governo Dilma, que anunciou investimentos da ordem de R$ 4 bilhões no programa lançado em dezembro do ano passado. A grande dificuldade, segundo o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, é a falta de pessoal capacitado para lidar com os dependentes de crack em todo o país. No Rio o programa foi implantado em abril, com a participação do governo do estado e da prefeitura. Só no Estado do Rio, a previsão de verbas da União é de R$ 240 milhões.

De alguma forma a prioridade dada pelo governo ao combate ao crack chegou ao conhecimento dos chefes da maior facção criminosa, que vende a droga nas favelas. Um sinal de que o governo federal vai combater com firmeza o problema pode estar no envio da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) ao Rio, apesar do desinteresse inicial manifestado pelo governo do estado. No domingo fez um mês que integrantes da Força Nacional de Segurança — a tropa de elite subordinada ao Ministério da Justiça — ocuparam a comunidade de Santo Amaro, que ainda não foi pacificada, na Zona Sul do Rio. Em um mês de ocupação, a Força Nacional realizou na favela 6.929 abordagens e apreendeu 650 papelotes de cocaína, 1513 pedras de crack, 840 gramas de maconha. Além disso, foram recolhidas munições, explosivos e armas.

Durante 180 dias, serão realizadas ações de polícia ostensiva, judiciária, bombeiros e perícia, em apoio às Secretarias de Saúde, Assistência Social e de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, nas áreas onde serão desenvolvidas as ações de implantação do Programa Crack, é Possível Vencer.

Nas favelas de Manguinhos, traficantes foram informados que a área poderia ser ocupada pela Força Nacional se o crack não fosse retirado de lá. Isso pode ter motivado a decisão dos traficantes. A decisão agradou muitos moradores da favela Mandela. Eles são testemunhas diárias do estrago causado pelo crack na comunidade. No Jacarezinho é possível ver usuários de crack na entrada da favela, mesmo por quem passa no asfalto. As operações policiais têm sido recorrentes, mas o problema está longe de ser resolvido.

Há três anos fazendo trabalhos sociais na favela Mandela, o líder do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, afirma que tem visto a tragédia causada pelo crack na comunidade. Ele lembra que já teve que solicitar ajuda da Justiça para levar a um abrigo três crianças que eram abandonadas pelos pais, usuários de crack. A ONG Rio de Paz — que nasceu envolvida cm a redução de homicídios — tem um projeto social, que prevê a construção de uma padaria-escola e o apadrinhamento de crianças por famílias de classe média — até a universidade.

Assista ao vídeo em que Antônio Carlos entrevista dona Veruska, uma usuária de crack. Ela confessa que é “uma droga maldita”:

— Eu fumo para deitar e acordo para fumar — diz a moradora da favela Mandela.

Fonte: Blog Ancelmo.com

Ação conjunta das polícias Civil e Militar termina com homicida e traficante presos

Policiais civis da 4ª DP em ação conjunta com a Polícia Militar prenderam no início da manhã desta quarta-feira (9), no município de Touros-RN, um homem identificado como Robson Dias do Nascimento, “o Robinho”, de 26 anos. Ele é acusado por homicídio e tráfico de drogas.

Robson Dias é o responsável pelo assassinato do traficante Igor César de Oliveira Correia, ocorrido no dia 10 de junho de 2011, no Beco do Raimundo, em Mãe Luíza. O motivo do crime seria vingança, já que o traficante matou o seu amigo Erizélio da Cruz Barbosa, assassinado no dia 14 de março de 2011 numa disputa de gangues por pontos de tráfico na região.

Robson estava foragido da Justiça há um ano e se refugiou em Touros. O acusado foi preso na sua cada em cumprimento a um mandado de prisão. Com ele foram apreendidos uma quantia em dinheiro de 2 mil reais, pedras de crack, tabletes de maconha e dois aparelhos celulares. “Robinho” já vinha sendo investigado pela polícia, inclusive pela prática de tráfico no local.

Traficante adolescente é apreendido após denúncia de familiares

Um adolescente, de 17 anos, foi apreendido nesse domingo (29), por policiais militares do Batalhão de Choque, em Nova Descoberta, após denúncias de familiares por tentativa de agressão e tráfico de drogas.

Segundo o oficial de operações do BP Choque, os militares foram acionados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) para conter uma tentativa de agressão familiar. “Quando chegamos na casa, o adolescente tinha saído e não foi localizado, mas seus familiares nos entregaram uma bandeja de inox com duas pedras grandes de crack e outras 21 prontas para venda”.

O oficial ainda relatou que os militares procuraram o adolescente pelo bairro, sem sucesso, mas que quando ele retornou para a residência, seus familiares ligaram novamente para o Ciosp e, desta vez, ele foi apreendido. “Ele confessou que tinha comprado a droga para revender”.

O adolescente ainda revelou aos policiais que havia participado de um roubo a ônibus na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no último dia 17. E ter envolvimento em alguns homicídios ocorridos no bairro pela disputa do tráfico de drogas.

Fonte: Nominuto.com

Rapaz é preso com 89 saquinhos de drogas escondidos no pênis

Uma parada de trânsito tomou um rumo inesperado na semana passada em Folcroft, no estado da Pensilvânia (EUA), depois que a polícia descobriu que o ocupante de um veículo escondia drogas em seu pênis, segundo o jornal “Daily Times”.

Ray Woods, de 23 anos, foi obrigado a baixar a calça depois que os policiais notaram uma protuberância na parte da frente de seu jeans.

A revista acabou revelando que Woods escondia 89 saquinhos de cocaína, heroína e outras drogas amarrados ao pênis.

Ele foi preso acusado de tráfico de drogas. Woods deixou a cadeia após pagar fiança de US$ 2,5 mil.

Fonte: G1

Polícia prende trio acusado de tráfico e receptação no Panatis

Policiais civis do 9º Distrito Policial juntamente com o apoio da Polícia Militar prenderam no início da noite desta quinta-feira (09), no bairro do Panatis, Zona Norte de Natal, três pessoas acusadas de tráfico de drogas e receptação. Com eles a polícia apreendeu um carro e uma moto roubados, celulares, capacetes, coletes à prova de balas, balança de precisão e triturador de drogas.

Foram presos Milson Siqueira de Miranda, vulgo “Tubarão”, Gildevan Kleber de Oliveira, o “Peixe” e Jaqueline Soares Vasconcelos, vulgo “Morena”, de 25 anos. A prisão aconteceu após investigações da equipe da 9ªDP a respeito de um roubo de um Gol de cor prata. Após denúncias, a polícia localizou o veículo na residência do Tubarão, que acabou preso e apontando a casa de Jaqueline, localizada no bairro de Igapó, onde foram apreendidos os objetos.

Um dos coletes apreendidos na ação era da empresa Interforte, assaltada há alguns dias. De acordo com o delegado Fernando Silva, as imagens do circuito de segurança cedidas à polícia flagraram Gildevan praticando o assalto com outro indivíduo em uma moto. Gildevan também foi reconhecido por funcionários da UPA de Pajuçara como sendo um dos assaltantes. A Polícia Civil deve indiciá-lo por esses assaltos e dar continuidade as investigações com o intuito de saber se o trio tem envolvimento em outros crimes.

Pequeno traficante não vai mais para prisão

Uma resolução do Senado publicada nesta semana abriu brecha para que pequenos traficantes possam cumprir penas alternativas, em vez de ficar na prisão. O ato suspendeu um trecho da legislação de entorpecentes que proibia a conversão do cumprimento de pena na cadeia nos casos de tráfico de drogas em punições mais leves, como a prestação de serviços comunitários. A decisão foi tomada a pedido do Supremo Tribunal Federal (STF), que decidiu que essa proibição da troca de penas era inconstitucional.

Aprovada em 2006 pelo Congresso e envolta em polêmicas discussões, a lei de entorpecentes ficou famosa por endurecer as punições a traficantes – a pena mínima para o tráfico subiu de 3 para 5 anos, por exemplo – enquanto abrandava as penas voltadas aos usuários de drogas.

O objetivo era combater o tráfico e, ao mesmo tempo, focar na recuperação do usuário. A nova resolução, porém, relativiza essas diferenças, permitindo que pequenos traficantes que sejam réus primários com bons antecedentes e não tenham vínculos comprovados com organizações criminosas também possam prestar serviços comunitários, de acordo com o julgamento de cada caso.

O STF já havia decidido em alguns casos que penas alternativas poderiam ser aplicadas aos traficantes – o entendimento é de que a Convenção Contra o Tráfico Ilícito de Entorpecentes e de Substâncias Psicotrópicas, ratificada pelo Brasil em 1991, é de hierarquia superior à lei e permite a adoção de sanções mais brandas. Agora que a resolução do Senado foi editada, todos os juízes estão obrigados a seguir esse entendimento – o que causou polêmica entre juristas, advogados e magistrados. “Isso é um desserviço ao combate ao tráfico. Estamos vivendo uma situação muito difícil, porque as penas restritivas de direitos são extremamente benevolentes”, afirma o desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo José Damião Cogan.

Segundo ele, a possibilidade de reduzir a pena de traficantes não é necessariamente ruim, mas deve ser usada com “parcimônia”. “Conheço dois ou três juízes que aplicam penas mínimas sempre, não só em casos excepcionais. Vedar as penas restritivas foi longe demais. Acho que, do jeito que as coisas estão crescendo no Brasil, com droga a gente não pode brincar.”

Liberais. Advogados e juristas que defendem a diminuição das prisões por causa de crimes mais leves, por outro lado, são favoráveis à mudança. “Defendo plenamente a conversão da pena em casos específicos. Quando são pequenas quantidades de drogas e não se trata de um traficante conhecido ou que tenha tido condenações reiteradas, a pena alternativa de prestar serviços à comunidade acaba sendo mais útil tanto ao próprio condenado quanto à sociedade”, rebate o advogado criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira.

Para ele, a pena de prisão deve ser exclusiva para quem causa graves riscos à sociedade. “A prisão pode ser uma escola do crime para pequenos traficantes sem antecedentes.”

Fonte: Estadão.