Juíza da Lava Jato: apuração de Lulinha no PR foi por provas e não pelos investigados

Foto: Paulo Giandalia/Estadão Conteúdo)

A juíza Gabriela Hardt afirmou nesta sexta-feira (13) que a fixação da competência da Lava Jato em Curitiba para investigar o empresário Fábio Luís Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, levou em consideração provas e “não os investigados em si”.

A investigação trata do suposto recebimento de propina da telefônica Oi. Na quarta-feira, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região decidiu tirar o caso de Curitiba e enviar para a Justiça Federal em São Paulo. Para os desembargadores, não há uma conexão entre os fatos apurados e a Petrobras.

“A competência foi fixada em razão de conexão instrumental/probatória, sempre tendo em vista os fatos e provas colhidas; e não os investigados em si”, escreveu Hardt ao determinar o envio do processo para 10ª Vara Federal de São Paulo/SP, que já tem um caso sobre aportes da Telemar na empresa Gamecorp.

Segundo a magistrada, o conhecimento de todo o cenário sob apuração é importante para o desfecho do processo.  “A conexão instrumental tem fundamental importância no processo penal, possibilitando a visão ampliada e consequente melhor compreensão do contexto fático, existindo forte ligação entre as provas colhidas”.

Hardt minimizou a divergência com o TRF4. “Sobreveio, porém, decisão da E. 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região com respeitável conclusão distinta quanto à competência territorial, o que é natural no Direito, dado que não se trata de ciência exata”.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ojuara disse:

    Esse bandido deveria já está preso, roubou centenas de milhões do país, ele e Luladrao são bandidos perigossimos

  2. lucia disse:

    Essa não é aquela juíza que participava ativamente das manifestações pelo impeachment de Dilma e copiou a sentença de outra sentença escrita por Moro?

Apuração das Escolas de Samba do Carnaval em Natal 2019 acontece na tarde desta quinta

Fotos: Marcelo Barreto

Nesta quinta-feira (7), a partir das 15h, acontece no Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão (Praça Augusto Severo), a apuração do resultado do desfile das Escolas de Samba do Carnaval em Natal 2019, promovido pela Prefeitura do Natal.

Os desfiles aconteceram sábado (2) e domingo (3), na avenida Duque de Caxias (Polo Ribeira) com 11 escolas: Confiança do Samba, Batuque Ancestral, União do Samba, Acadêmicos do Morro, Império do Vale, Asas de Ouro, Imperatriz Alecrinense, Grande Rio do Norte, Malandros do Samba, Águia Dourada e Balanço do Morro.

A Balanço do Morro é a atual campeã do Carnaval de Natal.

Secretaria de Saúde deve apurar descumprimento de escalas de plantão; MP aguarda 30 dias

O secretário municipal de Saúde Cipriano Maia de Vasconcelos tem 30 dias para enviar, à 62ª Promotoria de Justiça, relatório circunstanciado de casos graves de não cumprimento das escalas de cada mês, nas unidades de saúde, seja por venda de plantões, seja por abandono, com reiteradas faltas sem justificativa.

É o que consta, entre outras providências, da Recomendação n.º 0003/2014/62PmJ expedida pelo Ministério Público Estadual por intermédio das Promotorias de Justiça da Saúde e do Patrimônio Público. Cópia da Recomendação também foi enviada às Cooperativas Médicas com atuação junto ao SUS Municipal, bem como à Secretaria de Administração e Gestão Estratégica -SEGELM.

O Ministério Público constatou que a Portaria nº  020/2014-GS/SMS não vem sendo cumprida. Essa portaria regulamenta e estabelece critérios para fixação do quantitativo de plantões no âmbito da rede municipal de saúde pública, a qual estabelece o quantitativo máximo de quatro permutas/mês de plantões para o servidor com carga horária de 40h semanais, três permutas/mês para o servidor com carga horária de 30h semanais e duas permutas/mês para o servidor com carga horária de 20h semanais.

Durante inspeções realizadas pelo MP em algumas unidades de saúde da rede pública, foram relatadas, dentre outras práticas, a venda e abandono de plantões; além de suposta sobreposição de escalas por parte de funcionários que possuem, simultaneamente, vínculos com a SMS e cooperativa.

Os promotores de Justiça que assinam a Recomendação consideram que é dever da gestão, incluindo as respectivas direções de unidades e chefias de setores, na hipótese de descumprimento apurar a responsabilidade administrativa dos funcionários que tenham concorrido para o descumprimento das escalas, bem como comunicar às autoridades competentes diante da prática de possível ilícito.

Acari: MP recomenda que Câmara apure atos do poder executivo

O Ministério Público Estadual expediu recomendação para que a Câmara Municipal de Acari adote as medidas necessárias para investigar possíveis atos de irregularidade do Poder Executivo, através de procedimento próprio do Poder Legislativo e encaminhe as informações obtidas após apuração preliminar. A recomendação se dá em decorrência do conteúdo de ofícios encaminhados à Promotoria de Justiça da Comarca.

Os ofícios enviados ao MP noticiam supostas contratações irregulares de empresas ou pessoas físicas para prestação de serviços à Prefeitura de Acari com desrespeito ao limite máximo de despesa para a modalidade licitatória empregada, em eventual violação à Lei nº 8.666/93. No entanto, o conteúdo destinado à promotoria  se fundamenta apenas em informações obtidas junto ao Portal da Transparência,  sem qualquer espécie de apuração prévia a fim de verificar a legalidade das despesas efetuadas.

Pela recomendação, o MP solicita que o presidente da Câmara de Vereadores,  Leonardo Ferreira de Azevedo, adote as medidas que se mostrarem necessárias para  investigar possíveis atos irregulares do Poder Executivo, tanto de natureza contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial, quanto de natureza regulamentar, visando atender aos comandos constitucionais e infraconstitucionais que regulam a matéria.

Conforme os preceitos constitucionais, a representante do MPRN – Promotora de Justiça em substituição Marília Regina Soares Cunha – aponta ser mais adequado que a Câmara Municipal, ao constatar indícios de irregularidades em atos que importem despesas orçamentárias de qualquer ordem, investigue primeiramente, por meio de requisição de informações e documentos ao Poder Executivo de Acari, se há fundamento para a ilegalidade que se suspeita, para, só então, encaminhar as peças pertinentes à Promotoria, que tomará as medidas adequadas, seja complementando os indícios colhidos ou  ajuizando a ação devida.

MPRN

Sesap irá apurar motivos que levaram ao falecimento de paciente no Hospital de Caicó

A secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) comunica que está apurando os motivos que levaram ao falecimento da paciente Maria Edneide Barbosa da Silva, na noite desta quarta feira (18) no Hospital Regional de Caicó.

Segundo a Sesap, o Conselho de Ética Médica estabelece que nos plantões de urgência e emergência não pode haver solução de continuidade (ausência de médico) e que, por isso, o profissional somente pode se ausentar do plantão após ser rendido por outro da escala.

A secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) se sensibiliza com a dor da família e garante que, se encontradas falhas que culminaram com o falecimento da paciente, elas serão esclarecidas e medidas cabíveis de responsabilização serão devidamente tomadas.

Conselho de Ética abre processo para apurar caso Demóstenes

O novo presidente do Conselho de Ética, Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), aceitou na tarde desta terça-feira (10) a representação do PSOL contra o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e abriu processo para verificar se houve quebra de decoro parlamentar, o que pode levar à perda do mandato.

Demóstenes será investigado por denúncias de que usou seu mandato para beneficiar o bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso pela Polícia Federal sob suspeita de chefiar uma quadrilha de jogo ilegal. Devido às denúncias, Demóstenes deixou a lidenraça do DEM na Casa e se desfiliou do partido.

“Acato a presente representação. Determinando seu registro e a notificação do representado para que no prazo de 10 dias úteis contados da intimação pessoal ou por intermédio do seu gabinete apresente sua defesa prévia”, disse o presidente do conselho.

Apesar da abertura do processo no Conselho de Ética, foi adiada para a próxima quinta-feira (12), às 10h, a escolha do relator para o processo. A escolha será mediante sorteio, de acordo com o novo presidente do conselho.

Valadares afirmou que tomou uma atitude “importante” ao aceitar o pedido. “Eu já fiz a coisa mais importante, aceitar a representação. O processo tem início aqui”, disse o novo presidente. Ao final da sessão, Valadares disse que Demóstenes não tem mais como escapar de um eventual processo de cassação.

“O clima aqui no Senado, que antes era de torcida para que não fossem verdadeiras as acusações hoje é de inteira decepção e frieza com o nome do Demóstenes Torres […] Não há mais como [Demóstenes] escapar de um processo de cassação”, disse Valadares.

A partir da abertura do processo, Demóstenes terá 10 dias úteis para prestar explicações prévias ao Conselho. Valadares afirmou que espera que Demóstenes preste explicações pessoalmente ao grupo. O senador Demóstenes Torres não vai ao Senado há cerca de três semanas, desde o dia 20 de março, no auge das denúncias.

Fonte: G1

Desembargador e Juiz que apuram escândalo dos precatórios do TJ estão com escolta Policial

Os membros da comissão que investiga os desvios de precatórios no Tribunal de Justiça, Caio Alencar e Luiz Alberto Dantas, estão sob escolta policial 24 horas. Da mesma forma, a presidente do Tribunal, Judite Nunes, que já tinha policiais à disposição por conta de seu cargo, teve a  segurança reforçada. O pedido partiu do próprio TJ, segundo fontes da Tribuna do Norte. O desembargador Caio Alencar confirmou ontem à TRIBUNA DO NORTE o acompanhamento permanente de policiais. A escolta está disponível desde quinta-feira da semana passada.

Frankie MarconeDesembargador Caio Alencar: É uma questão de prevenir.

Caio Alencar confirmou a existência de segurança particular para ele próprio e para o juiz Luiz Alberto Dantas, um dos principais responsáveis pela devassa no setor de precatórios do TJRN. Sobre a presidente Judite Nunes, ele preferiu não se pronunciar. “Sobre isso [escolta da presidente] eu não tenho como falar. Mas em relação a mim e a Luiz Alberto é verdade”, disse. Contudo, uma fonte da TRIBUNA DO NORTE assegura que realmente a segurança da presidente foi reforçada. O motivo para o pedido é “prevenção”. Não há até agora notícias de ameaças aos membros da comissão.

“Estamos sob escolta porque não sabemos com quem estamos lidando. É uma questão de prevenir. Estamos fazendo essa investigação até o fundo e precisamos nos prevenir”, disse Caio Alencar. A reportagem não conseguiu falar com Luiz Alberto Dantas. Não se sabe ainda até quando a escolta estará acompanhando os magistrados.

Segundo informações, a Polícia Militar disponibilizou entre três e quatro policiais, sempre do Bope, para acompanhar o cotidiano dos membros da comissão. Os policiais fazem a proteção nas residências de Caio Alencar e Luiz Alberto Dantas, no trajeto entre a casa e o Tribunal e ficam à disposição quando ambos estão trabalhando. Tanto os agentes quanto os veículos estão descaracterizados, sempre à paisana. Não há outros juízes no Rio Grande do Norte hoje com escolta da Polícia Militar.

Esse é o segundo caso de solicitação de guarda especial após o início das investigações sobre fraudes no TJRN. Carla Ubarana e George Leal colocaram como condição para colaborar com o Ministério Público Estadual a existência de uma escolta da PM. No termo de delação premiada, a inclusão no Programa de Proteção à Testemunha, caso o casal considere necessário, é um dos compromissos do MPE.

Carla e George, ao contrário das informações relativas à guarda dos membros da comissão e da presidente do TJRN, relataram ameaças dentro da prisão. Uma fonte próxima à investigação classificou essas ameaças de “difusas”, ou seja ainda sem identificação de possíveis responsáveis. Contudo, os dois ficaram amedrontados com o ocorrido, tanto que exigiram a proteção 24 horas. Entre as ameaças relatadas pelos acusados, está o aviso para que George Leal “tomasse cuidado para não morrer”. Já Carla afirmou ter sido ameaçada à noite, depois que as luzes eram apagadas na ala feminina do Complexo Penal “Dr. João Chaves”.

Fonte: Tribuna do Norte

MPT recolhe urnas e faz apuração da eleição do Sintro

As eleições que definirão o novo [ou velho] corpo diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Passageiros (Sintro) realizada ontem foi bastante tumultuada, inclusive com denúncias de irregularidades nas votações. Quatro chapas estão na disputa. Para evitar um novo tumultuo e ainda para dar mais credibilidade ao processo democrático, o Ministério Público do Trabalho (MPT) recolheu as urnas com os votos e desde o final da manhã desta terça-feira (13) coordenando a apuração.

Esse feito é inédito. É a primeira vez que o MPT realiza uma intervenção para garantir a tranquilidade e legalidade de uma votação sindical. Nunca é demais lembrar que as eleições do Sintro sempre são cheias de confusões e denúncias.

Mas de três mil votos serão contados e ainda não existe uma previsão de quando será encerrada a apuração. O procurador regional do Trabalho José de Lima espera que a intervenção garanta, ao menos, a tranquilidade à continuidade do pleito e a posse da nova diretoria do Sintro.

“Não posso fazer uma previsão de quando a apuração vai terminar, mas o Ministério Público do Trabalho, a Polícia Federal e a Polícia Militar estão presentes para garantir que tudo ocorra bem”, declarou.

Dezenas de sindicalistas estão na porta do MPT aguardando o resultado final.

Barraco e confusão na apuração do resultado das Escolas de Samba de Natal

Confusão, bate-boca, pessoas detidas e insatisfação dos derrotados. Nem tudo foi festa na  apuração do desfile das Tribos e Escolas de Samba de Natal. Insatisfeito com o atraso e demora na contagem dos votos, um integrante da tribo de índio Guaracy acabou arrumando confusão. Após discutir com policiais, foi levado para a delegacia de Candelária.

Integrantes da escola Imperatriz Alecrinense contestaram o resultado e acabaram brigando com guardas municipais e policiais no final da apuração. Os foliões afirmavam que a organização desrespeitou o regulamento.

No momento da apuração, o presidente da Malandros do Samba (quarta colocada), Kerginaldo Alves, mostrou irritação com as notas e ameaçou não participar do desfile das campeãs. “É impossível essas notas. Isso não se faz com a escola. Vou protestar e não vou desfilar sábado”, disse. O presidente foi embora antes da contagem final dos votos.

O desfile das campeãs acontece amanhã, a partir das 20h, na avenida Duque de Caxias, Ribeira. Vão desfilar as quatro primeiras colocadas do grupo A, campeã e vice-campeã do grupo B das escolas de samba. Além dessas, as tribos campeã e vice-campeã do grupo A e a campeã do grupo B também desfilam.

A organização do Carnaval 2012 de Natal promete fazer a entrega da premiação no momento do desfile. A Balanço do Morro ganhou R$ 26 mil. Acadêmicos do Morro, segunda colocada, faturou R$ 22 mil. Imperatriz Alecrinense tem direito a R$ 20 mil e a Malandros do Samba levou R$ 16 mil. No grupo B, o prêmio principal é de R$ 16 mil e a terceira colocada levou R$ 10 mil. As tribos de índios dividem um prêmio total de R$ 36 mil.

Roberto Lucena – Tribuna do Norte

Delegado vai indiciar diretor de escola de samba de São Paulo por tumulto na apuração

Alexandre Salomão (a frente) leva papeis com notas (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

O delegado Osvaldo Nico Gonçalves afirmou nesta quinta-feira que vai indiciar o diretor de carnaval da Camisa Verde e Branco, Alexandre Salomão, pelo tumulto na apuração do resultado dos desfiles das escolas de samba de São Paulo. Salomão deve ser indiciado por danos ao patrimônio público e supressão de documentos.

Pelo mesmos crimes devem responder Tiago Faria, da Império de Casa Verde, e Cauê Ferreira, da Gaviões da Fiel, que foram presos na terça-feira, logo após terem dado início à confusão no Sambódromo do Anhembi. Nico disse ter material suficiente para indiciar ainda outros dirigentes de escolas de samba. Ele crê no envolvimento de cinco escolas na confusão: Império de Casa Verde, Camisa Verde e Branco, Gaviões da Fiel, Vai-Vai e Pérola Negra.

Alexandre Salomão, da Camisa, aparece em fotos e em gravações de vídeo rasgando e chutando envelopes que estavam na mesa dos jurados, logo depois da ação de Tiago Faria – que arrancou as notas da mão do locutor que lia os resultados, os rasgou e fugiu. O advogado da Camisa, Adriano Salles Vanni, tentou nesta quinta justificar a atitude de Salomão, dizendo que ele rasgou envelopes vazios.

Salomão chegou à Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista, na região central de São Paulo, por volta das 17 horas, acompanhado de Josélia Alves, que também integra a direção da Camisa. Os dois vão prestar depoimento sobre o caso.

Estão agendados para amanhã os depoimentos do vice-presidente da Gaviões, Wagner da Costa; e dos presidentes da Pérola Negra, Edílson Carlos Casal; e da Tom Maior, Luciana Silva. Na segunda-feira, a polícia ouve os presidentes da Rosas de Ouro, Angelina Basilio; da Liga das Escolas de Samba, Paulo Sérgio Ferreira; da Vai-Vai, Darly Silva; e os diretores da Vai-Vai Renato Maluf e Caio de Souza Santos.

Fonte: Veja

Carnaval: Tumulto interrompe apuração das escolas de samba em São Paulo

Tumulto começou quando rapaz invadiu a área da apuração e rasgou as notas e continuou do lado de fora (Reprodução/TV Globo)

Depois de quase 30 minutos de atraso no início da apuração das escolas de samba de São Paulo por causa de uma reunião entre os diretores das agremiações que não gostarem de algumas substituições de jurados, a apuração da escola campeã do carnaval terminou suspensa por causa de um grande tumulto.

Na reta final da apuração do Anhembi, vários torcedores e diretores já estavam revoltados com algumas notas. Até que um rapaz trajando uma camisa azul invadiu a área destinada ao narrador oficial da apuração, pegou vários envelopes contendo notas que ainda iriam ser lidas e rasgou tudo.

A partir daí, foi desencadeada uma confusão generalizada e a apuração suspensa. Cadeiras, grades, papeis, tudo virou alvo de vândalos. Que iniciaram um quebra-quebra, empurra-empurra e mais baderna com as notas.

Policiais militares esvaziaram o Anhembi e, durante a saída, muito quebra-quebra e incêndios pela cidade.

Isso tudo aconteceu quando a Mocidade Alegre aguardava apenas uma nota 10 para ser declarada campeã. Ainda não se sabe como vai continuar a apuração. Antes do tumulto ser iniciado, a ordem da apuração era Mocidade Alegre em primeiro colocado, Rosas de Ouro em segundo e Vai-vai em terceiro. Elas eram seguidas por Mancha Verde e  Unidos de Vila Maria, respectivamente quarta e quinta colocadas. Vale lembrar que apenas as cinco melhores participam do desfile das campeãs no próximo final de semana. Os diretores das escolas de samba estão reunidos para definir o futuro da apuração.

A Polícia Militar de São Paulo informou há poucos instantes que o rapaz de azul já foi detido e que está prestando depoimento neste momento na 13ª Delegacia de Polícia, de Casa Verde. Ele seria um diretor da Império de Casa Verde. Um outro rapaz diretor da Gaviões da Fiel também foi preso após as ações de vandalismo.

Troféu amassado e notas espalhadas pelo chão (Raul Zito/G1)
Polícia tenta controlar ânimos e impedir uma confusão ainda maior (Raul Zito/G1)
Carros alegóricos que estavam no Anhembi pegaram fogo na saída de torcedores (Reprodução/Globonews)
Bombeiros tentam apagar incêndio em carro alegórico e policiais fecham a Tietê (Reprodução/Globonews)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Julio69 disse:

    Foi bom pois deu destaque na midia para o evento, tornou o carnaval mais conhecido para todos valeu

Precatórios do TJ: Começa a aparecer novos componentes nas investigações

A crise dos precatórios do TJ vai ganhando capítulos dramáticos a cada dia que passa. Vai aparecendo nomes de outras pessoas envolvidas, inclusive funcionário de banco.

Ao que pareceu até agora para a força tarefa, o desvios dos precatórios no Tribunal de Justiça pode passar dos R$ 30 milhões. O foco da investigação agora está nas clonagens dos documentos, até esse momento não apareceu mudança na ordem de pagamento do precatórios.

Ao Blog JuriNews, o desembargador Caio Alencar, afirmou que que é necessário muita cautela porque essa é maior crise institucional enfrentada pela Corte potiguar em toda sua história.

Na segunda-feira desembarca em Natal uma equipe do CNJ, comandada pela Ministra Eliana Calmon para acompanhar de perto a questão dos desvios nos precatórios do Tribunal de Justiça do RN.

Enquanto isso as emoções e os nervos das pessoas envolvidas estão a mil por hora. Pode respingar em gente graúda.

Vamos aguardar os próximos capítulos!!!

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Junior gurgel disse:

    Este é um escandalo razoável. Se eu disser que tenho uma caixa preta ?????? Júnior Gurgel –

    • Figueiredo disse:

      Se tem mostra logo!    Entrega ao CNJ.     Faz o que tem que fazer.   Esse pessoal pode virar o jogo.    

Desembargadores solicitam auditoria do TCE na Divisão de Precatórios

O escândalo envolvendo a Divisão de Precatórios do Tribunal de Justiça está longe de um fim. Os desembargadores Judite Nunes (presidente), Cláudio Santos (corregedor geral) e Caio Alencar (decano) estiveram reunidos hoje com o presidente da Corte de Contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Valério Mesquita, para pedir ajuda na apuração dos indícios de fraudes no setor.

O TCE irá enviar uma comissão especial para apurar as irregularidades. Ainda não existe confirmação de que houve crime, mas os indícios são aparentes em vários documentos.

Essa será a primeira auditoria externa que o Tribunal faz em sua história. Mas venhamos e convenhamos, foi uma atitude mais do que acertada dos desembargadores para garantir uma total isenção na apuração dos fatos.

Delegados da PF indignados:"no Brasil a corrupção atingiu níveis inimagináveis"

Até os Delegados da PF que estão acostumados a apurar desvios e corrupção estão dizendo que o roubo e a corrupçao atingiu níveis inimagináveis no serviço público no Brasil, segue matéria do Estadão:

Delegados da Polícia Federal, inconformados com ataques que a corporação recebe a cada operação, lançaram manifesto por meio do qual lamentam que “no Brasil a corrupção tenha atingido níveis inimagináveis”. Destacam que “milhões de reais, dinheiro do povo, são desviados diariamente por aproveitadores travestidos de autoridades”.

“Quando esses indivíduos são presos, por ordem judicial, os padrinhos vêm a público e se dizem “estarrecidos com a violência da operação da Polícia Federal””, afirma o documento, subscrito pela Associação Nacional dos Delegados da PF, uma das principais entidades da classe que detém atribuição constitucional para presidir inquéritos sobre desvios de recursos do Tesouro.

“No Ministério dos Transportes, toda a cúpula foi afastada”, assinala o protesto. “Estourou o escândalo na Conab e no próprio Ministério da Agricultura. Em decorrência das investigações no Ministério do Turismo a Justiça Federal determinou a prisão de 38 pessoas de uma só tacada. Mas a preocupação oficial é com o uso de algemas.”

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. […] The rest is here: Delegados da PF indignados:"no Brasil a corrupção atingiu níveis … […]

Arrombaram o Escritório que foi de Anderson Miguel na Madrugada e levaram computadores

Novo Jornal:

O ESCRITÓRIO ADVOGADOS & Associados, localizado na Avenida Miguel Castro, no bairro de Lagoa Nova, local onde o advogado e empresário Anderson Miguel da Silva foi executado a tiros no último dia 1º de junho, voltou a ser cenário de um crime. Na madrugada de ontem, por volta das 3h, três bandidos entraram no imóvel e levaram dois notebooks.

Não há informações da subtração de valores em dinheiro, ou seja, apenas os computadores foram roubados. Coincidência ou não, o fato aconteceu justamente três dias após o delegado aposentado Maurílio Pinto de Medeiros dar declarações ao NOVO JORNAL afirmando que o pistoleiro que matou Anderson foi contratado dentro da penitenciária de Alcaçuz.

(mais…)