Sesap e Fapern lançam edital para bolsas de pesquisa, com 26 vagas, para o enfrentamento à Covid-19

Foi publicado no Diário Oficial do Estado edital que pretende selecionar 26 pesquisadores bolsistas para o Projeto de Pesquisa Aplicada no enfrentamento à Covid-19 e na Promoção de Saúde do Programa RN Mais Saudável. A seleção é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern).

Estão sendo disponibilizadas 20 bolsas para pesquisadores-bolsistas (graduandos), 05 para supervisores-bolsistas (mestrando) e 01 para coordenador-bolsista (doutorando). As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet a partir do dia 20 de novembro até o dia 30 do mesmo mês. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://forms.gle/XtfKxSvjEFyXtimw6 e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 19 de dezembro e convocações no dia 21 de dezembro.

O projeto será realizado em duas frentes de pesquisa paralelas ao desenvolvimento das ações com o intuito de realizar um diagnóstico situacional sobre a condição de saúde da população do Rio Grande do Norte face à pandemia da Covid- 19 e desenvolver ações de educomunicação baseadas nesses diagnósticos para encontrar formas de estimular uma mudança de comportamento da população.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 20 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado pelo Coordenador Técnico do Projeto indicado pela Sesap.

Confira o edital completo no link: https://bit.ly/2UDwliP

Prorrogadas as inscrições para bolsas de pesquisa e inovação na Saúde no RN; 45 vagas com valores de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais

As inscrições para o edital que selecionará pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte foram prorrogadas até 10 de novembro. As novas datas foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira (06).

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação do resultado está prevista para 9 de dezembro e as convocações acontecem a partir de 10 de dezembro.

A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A subcoordenadora de Capacitação da Sesap, Larissa Araújo, ressalta que o trabalho será de grande importância para o SUS do Rio Grande do Norte. “Acreditamos que esse projeto terá um impacto significativo nos nossos processos, tendo em vista que a vigilância é transversal a todas as políticas, e o fato das pesquisas serem desenvolvidas na modalidade pesquisa-ação torna o projeto ainda mais potente”.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou.

Serão duas categorias de bolsistas. Os intervencionistas, que devem ser graduados, e os coordenadores, que deverão ter titulação mínima de doutorado.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: [email protected]

Com 45 vagas e valores de R$ 2,5 mil a R$ 5 mil mensais, inscrições para bolsas de pesquisa e inovação da Sesap encerram nesta quarta

As inscrições para bolsas de pesquisa e inovação da Sesap terminam nesta quarta (4). O edital que pretende selecionar 45 pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

As inscrições iniciadas no dia 30/10/2020 vão até às 23h59mim do dia 04/11/2020. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 01 de dezembro e convocações no dia 02/12.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou Larissa Araújo, subcoordenadora de capacitação da Sesap.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: [email protected]

Link para o edital: http://abre.ai/bG61

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Almir Dionisio da Silva disse:

    engraçado que o governo não paga esse valor para os servidores efetivos e tem dinheiro para pagar bolsistas nesse valor, isto é um absurdo e merece ser investigado pelos órgãos de controle.
    Nem servidores de nível superior recebem esse valor. Piada isso

  2. Cabo Silva disse:

    "COMO ESCONDER E CAMUFLAR DADOS DE ÓBITOS POR COVID19" é o tema de pesquisa

    • Maria disse:

      O gado dizia que não iria ter tantas mortes, agora querem que as mortes estejam num número mais elevado, conclusão …..vcs nem trep.. nem saem de cima. O Ministério da Saúde mandou revidar várias mortes que tiveram sintomas parecidos com a Covid e essas investigações dependem de vários vertentes. Vá se queixar dos seu M S. Realmente , antes as pessoas morriam TB por síndrome respiratória aguda, gripe, pneumonia….

    • Ivana Sem Amor disse:

      Mary, acho que você perdeu alguma bolsa na SESAP para ser tão amargurada com política…

Sesap e Fapern lançam edital para bolsas de pesquisa e inovação; 45 vagas e valores de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira (23), o edital que pretende selecionar 45 pesquisadores-bolsistas no Projeto Institucional de Inovação e Modernização da Vigilância em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte. A seleção é uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do RN (Fapern), com o objetivo de potencializar o processo de modernização da gestão pública no âmbito da saúde.

Serão 40 bolsas na modalidade de Pesquisadores-Bolsistas (graduados) e 05 para a modalidade de Coordenadores-Bolsistas (doutores), com valores de bolsa de R$ 2,5 mil e R$ 5 mil mensais, respectivamente, com período de vigência de até 12 meses.

As inscrições estarão disponíveis a partir das 00h do dia 30/10/2020 até às 23h59mim do dia 04/11/2020. O candidato deverá preencher o formulário disponível em https://selecao.saude.rn.gov.br e anexar a documentação exigida no edital. A divulgação dos resultados está prevista para 01 de dezembro e convocações no dia 02/12.

“Todas as pesquisas, desde o pré-projeto apresentado no processo seletivo, devem seguir linhas de ação orientadas pela Sesap. Os bolsistas serão distribuídos no nível central e a maior parte ficará nas regionais de saúde”, explicou Larissa Araújo, subcoordenadora de capacitação da Sesap.

Os quatro eixos de pesquisa são: Inovação Tecnológica para Modernização dos Sistemas de Informação; Inovação para Promoção da Saúde: Programa RN + Saudável; Modernização Administrativa para melhorar a eficácia da Vigilância em Saúde e Inovação na gestão da Vigilância em Saúde na Região.

A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais. O acompanhamento da frequência e do desenvolvimento da atividade dos pesquisadores será realizado por servidor da Coordenadoria de Promoção da Saúde da Sesap.

A Comissão Organizadora do Processo Seletivo está disponível através do endereço de e-mail: [email protected]

Link para o edital: http://abre.ai/bG61

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo disse:

    Vai ter mais bolsista do que funcionário?
    Não é uma forma de não fazer concurso?

    • Alguém disse:

      fora que as vagas já estão preenchidas antes mesmo da seleção né.
      MP como sempre fazendo vista grossa.
      Até quando os orgão do Estado continuarão com a máfia das terceirizadas e bolsistas?
      Concurso público que e bom nada.

Processo Seletivo Fapern/Idema abre 45 vagas para bolsas de pesquisa; até R$ 5.500,00 ao mês

Foto: Reprodução

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte – Idema em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern), divulga nesta quinta-feira (22), o edital Fapern/Idema N.º 07/2020, referente ao processo seletivo para profissionais de cursos superiores e de pós-graduação para atuarem como pesquisadores-bolsistas em projetos de pesquisa e inovação.

O número total de bolsas disponibilizadas será de 45, cujas atividades devem ser desenvolvidas pelo período de 24 meses. Os selecionados atuarão no Projeto Institucional de Inovação intitulado “Projeto Institucional de Inovação e Modernização na Gestão do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN – Idema”.

A distribuição das bolsas ocorrerá da seguinte maneira: 03 Bolsistas Coordenadores, (especialistas/mestres/doutores): R$ 5.500,00 (cinco mil e quinhentos reais) mensais; 42 Bolsistas Pesquisadores (graduados): R$ 2.400,00 (dois mil e quatrocentos reais). A carga horária presencial das atividades a serem desenvolvidas pelos pesquisadores é de 30 horas semanais.

As áreas contempladas são: Direito, Geografia, Administração, Ciências da Computação, Arquitetura e Urbanismo, Biblioteconomia, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências e Tecnologia, Ciências Econômicas, Design, Direito, Engenharia Agronômica, Educação Artística, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Geologia, Geociências, Gestão Ambiental, Gestão de Políticas Públicas, Comunicação Social e Psicologia.

Como se inscrever?

As inscrições acontecerão no período de 30 de outubro a 08 de novembro de 2020, com o envio da documentação requerida, envio do projeto e preenchimento do formulário de inscrição, disponibilizado nos sites do Idema (idema.rn.gov.br) e Fapern (fapern.rn.gov.br).

Para concorrer a uma das bolsas, o candidato deverá: ter formação acadêmica na área preterida; possuir comprovação dos títulos; experiência profissional; apresentar um Projeto de Pesquisa e Inovação no âmbito do Idema; dedicar-se integralmente às atividades previstas no projeto.

Etapas do processo seletivo Fapern

Os inscritos serão avaliados por meio de três etapas. A primeira, classificada com eliminatória, é referente à análise dos documentos. Nessa fase será conferida a documentação obrigatória. Somente os candidatos com documentação completa terão seus currículos avaliados.

A segunda etapa consiste em análise curricular. A terceira etapa será avaliado o Pré-projeto de Inovação, com caráter eliminatório. A quarta e última etapa é a entrevista, com caráter classificatório, realizada presencialmente, respeitando as medidas de biossegurança. A classificação final será a média aritmética entre as pontuações obtidas em todas as etapas.

O edital completo está disponível no Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Norte (DOE-RN), edição de 22 de outubro de 2020.

– Acesse:  https://is.gd/cwE58K

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    O diabos é quem vai trabalhar de graça.

  2. Lopim disse:

    A cumpanheirada tá sem trabáio, tudim desocupado só conversando miolo de pote.

  3. Luciana Morais Gama disse:

    Isso na véspera de uma eleição.

NOVA OPORTUNIDADE: Começam nesta terça inscrições para bolsas remanescentes do Prouni; até dia 30

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Começam nesta terça-feira (15) as inscrições para o processo seletivo de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o segundo semestre deste ano. Ao todo, serão ofertadas cerca de 90 mil bolsas que não foram ocupadas no decorrer do processo seletivo regular.

A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo. O prazo para inscrição termina em 30 de setembro e o estudante interessado deve acessar a página do Prouni na internet [http://prouniportal.mec.gov.br/#principal].

De acordo com o Ministério da Educação, nesta edição, o prazo de inscrição será único, tanto para candidatos não matriculados na instituição de ensino superior para a qual desejam se inscrever para disputar uma bolsa, como para candidatos já matriculados na mesma instituição para a qual querem fazer a inscrição.

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Entregador De Pizza disse:

    Esse programa funcionava muito bem no governo do Presidente Lula. O filho do pedreiro virou Engenheiro, a filha da doméstica virou Médica, etc e etc. Hoje, quanto mais sem educação deixar o país, melhor para esse desgoverno.

PROCESSO SELETIVO: IFRN divulga editais para bolsas de pesquisa e inovação

Foto: Reprodução

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação do IFRN tornou pública a divulgação dos editais nº 4nº 6nº 7nº 8 e nº 9/2020 PROPI/IFRN. A publicação dos editais é uma iniciativa dos coordenadores de Pesquisa e Inovação dos campi do IFRN, integrantes do Comitê de Pesquisa e Inovação (COPI), de acordo com as ações planejadas no Plano de Ação 2020 do Instituto.

Os editais referem-se à submissão de projetos ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio (PIBIC-EM), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica nas Ações Afirmativas (PIBIC-AF), Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e ao projetos de pesquisa e inovação com fomento, que regem a seleção de projetos com bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq).

Submissão dos projetos

A submissão dos projetos estará disponível até o dia 22 de julho, exclusivamente por meio do preenchimento e envio dos formulários disponíveis no Sistema Unificado de Administração Pública (Suap), os quais poderão ser acessados através do link Submeter Projeto de Pesquisa, constante da página inicial, ou através do menu lateral, seguindo-se o caminho Pesquisa → Projetos → Submeter Projetos.

Acesse

Edital nº 04/2020 – PROPI

Edital nº 06/2020 – PROPI

Edital nº 07/2020 – PROPI

Edital nº 08/2020 – PROPI

Edital nº 09/2020 – PROPI

Bolsas da Europa e futuros de NY sobem forte após relato de sucesso de remédio contra o coronavírus

Foto: Ilustrativa

A sexta-feira aponta para um dia de ganhos nas Bolsas, após a indústria farmacêutica americana Gilead apresentar dados preliminares do sucesso do tratamento com 125 pacientes atingidos pela Covid-19 com o remédio Remdesivir. Apenas dois pacientes morreram após o uso da droga e a maioria ficou curada em questão de dias.

O estudo, contudo, não foi feito com um chamado grupo de controle, então é difícil saber se os pacientes foram realmente curados pela droga. A Gilead informou à CNN que publicará os resultados completos do estudo no final de abril.

“A melhor notícia é que a maioria dos nossos pacientes já recebeu alta, o que é sensacional. Nós tivemos apenas dois óbitos”, disse a doutora Kathleen Mullane, infectologista da Universidade de Chicago que coordenou o estudo para a Gilead, em um vídeo obtido pela CNN.

A notícia de que a droga da Gilead aparentemente é efetiva contra o coronavírus, bem como outra informação, a de que a fabricante de aeronaves Boeing finalmente retomará a produção na sua fábrica perto de Seattle em 20 de abril, deram impulso aos mercados nesta manhã.

Por volta das 6h40, futuro do índice Dow Jones subia quase 3%, enquanto o do S&P 500 tinha alta de 2,5%. A Bolsa alemã valorizava 3% e a do Reino Unido operava com um ganho de 2,4% (acompanhe a cobertura do mercado em tempo real no Telegram do InfoMoney).

Outra notícia que dá impulso aos mercados nesta sexta é o anúncio feito ontem pelo presidente americano Donald Trump de que a economia dos Estados Unidos “reabrirá” a partir de primeiro de maio, em três fases.

Trump apresentou diretrizes para o recomeço das atividades fechadas pelas quarentenas e a implementação depende dos governos estaduais, que estabelecerão os critérios para quais negócios e serviços poderão voltar a funcionar.

Ontem à noite, foi divulgado um número bastante esperado, o do PIB chinês no primeiro trimestre de 2020. Os dados mostraram que a economia teve uma contração de 6,8%, o pior resultado desde 1992, quando o país começou a publicar estatísticas trimestrais.

O número também ficou acima da estimativa da agência Bloomberg, que previa uma queda de 6%.

A notícia, no entanto, teve pouco impacto nos mercados. As Bolsas da Ásia fecharam em alta. Na China, a valorização foi de 0,66% e, no Japão, de 3,15%.

Infomoney

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lobinha disse:

    E dória, mandeta, hadad, sites petralhas o que dizem? Trastes

Otimismo volta às bolsas com menos contaminação na Itália e expectativa por estímulos nos EUA

Foto: Getty Images

Após os tombos nos mercados globais ontem, o dia amanhece ensolarado no home office do Valor Investe em São Paulo e também nas bolsas internacionais.

As razões para o movimento positivo nas principais bolsas do mundo é a redução – pelo segundo dia seguido – no registro de novos casos e mortes na Itália, um dos casos mais críticos após o arrefecimento da contaminação na China, e a continuidade das negociações nos EUA para a aprovação no Senado de um pacote de estímulos para a economia.

Os investidores esperam que o pacote seja aprovado ainda hoje.

A alta vista lá fora deve impactar os negócios na bolsa por aqui, que abre às 9h no mercado futuro e às 10h no à vista.

O principal fundo de índice (ETF) de ações brasileiras negociado em Nova York, o EWZ, subia 8,07%, a US$ 22,50, às 7h20.

Mercados internacionais

As bolsas asiáticas encerraram em forte alta na primeira sessão depois que o Federal Reserve (Fed), banco central dos EUA, anunciou que comprará de maneira ilimitada títulos do Tesouro americano e títulos hipotecários para combater om impacto da pandemia de coronavírus nos mercados, uma vez que o Senado adiou a votação sobre um pacote de ajuda de mais US$ 1 trilhão.

O Kospi, índice de referência da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, saltou 8,60%, e o Nikkei, da Bolsa de Tóquio, avançou 7,13%.

Na Austrália, o S&P-ASX 200, um dos índices que mais têm sido afetado pelos efeitos da pandemia e da desaceleração da China, subiu 4,17%. Em Hong Kong, o Hang Seng fechou em alta de 4,46%.

Na China, o índice Xangai Composto teve alta de 2,34%, e o Shenzen Composto subiu 2,10%, depois que as autoridades chinesas começaram a retirar as restrições à população da província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, epicentro da origem da pandemia do novo coronavírus.

Os índices futuros dos Estados Unidos operam em forte alta e tiveram suas negociações paralisadas após baterem o limite de alta de 5% no pré-mercado.

As bolsas da Europa operam em alta consistente em meio a sinais de que a disseminação do coronavírus está diminuindo na Itália, que é um dos países mais atingidos, enquanto as negociações em torno um pacote de estímulos para a economia continuam nos EUA.

Os índices preliminares de gerentes de compras da zona do euro como um todo e da Alemanha e França caíram em março para is piores níveis em toda a série histórica, evidenciando o baque que a economia vem tomando com o avanço do coronavírus no continente.

O índice composto da zona do euro (indústria + serviços) caiu para uma leitura de 31,4 pontos em relação a 51,6 em fevereiro, o que é um recorde desde que a série começou em julho de 1998. O consenso de economistas apontava para 38,8.

Qualquer leitura do PMI abaixo de 50 pontos indica condições de contratação da atividade econômica.

“O PMI de março é indicativo de queda do PIB a uma taxa trimestral de cerca de 2%, e claramente há margem para que a desaceleração se intensifique ainda mais, pois ainda mais políticas draconianas para lidar com o novo coronavírus serão potencialmente implementadas nos próximos meses”, disse Chris Williamson, economista-chefe de negócios da IHS Markit.

(mais…)

Nova Zelândia oferece bolsas de pós-graduação para brasileiros

Foto: (Study Queenstown/Divulgação)

Estão abertas as inscrições para brasileiros interessados em bolsas do governo da Nova Zelândia para estudos de pós-graduação. Os candidatos têm até 28 de fevereiro para participar da seleção – o processo é feito exclusivamente via internet, por meio deste link.

As bolsas cobrem passagens aéreas de ida e volta, o valor do curso universitário e seguro médico. Além disso, é oferecido também um auxílio para despesas como acomodação e rotinas de estudo, como compra de livros, materiais escolares e gastos com pesquisa (para alunos de pós-graduação).

A Nova Zelândia possui oito universidades, e todas elas fazem parte das 500 melhores do mundo no conceituado Quacquarelli Symonds World University Rankings (QS), com nível high quality (alta qualidade) na área de pesquisa.

O governo da Nova Zelândia sugere alguns temas de cursos aos candidatos brasileiros, como Mudança de Clima e Meio Ambiente, Segurança Alimentar e Agricultura, Energias Renováveis, Gerenciamento de Risco em Desastres e Governança, mas outros cursos também podem ser considerados. A lista completa dos cursos recomendados para brasileiros pode ser vista aqui.

Como se candidatar às bolsas do governo da Nova Zelândia

Para se candidatar às bolsas do governo da Nova Zelândia, é necessário ter mais de 18 anos (e, preferencialmente, menos de 40), e pelo menos um ano de experiência profissional em tempo integral (o país considera que 30 horas de trabalho por semana já correspondem a tempo integral). Neste link é possível fazer um teste que mostra se você é elegível às bolsas.

Durante o processo de candidatura, será necessário enviar documentos como histórico acadêmico e certificados de proficiência em inglês (o governo recomenda o IELTS, o TOEFL ou o PTE). É necessário, no IELTS, ter nota de pelo menos 6,5 (sem tirar menos que 6 em nenhuma seção); no TOEFL, é preciso ter pelo menos 90 de nota e 21 pontos em writing.

Será necessário, ainda, produzir um essay relatando como os seus estudos ajudarão a promover o desenvolvimento sustentável no seu país, e comprometer-se a voltar ao país por pelo menos dois anos após a conclusão dos estudos.

As bolsas têm duração mínima de seis meses (no caso de certificados de pós-graduação) e duração máxima de três anos e meio (no caso de cursos de Ph.D.). Em todos os casos, as candidaturas são feitas por meio de uma plataforma unificada, que pode ser acessada neste link. As inscrições vão até 28 de fevereiro.

Este artigo foi originalmente publicado pelo Estudar Fora, portal da Fundação Estudar.

Exame

https://exame.abril.com.br/carreira/nova-zelandia-oferece-bolsas-de-pos-graduacao-para-brasileiros/

Senadora Zenaide questiona MEC pela queda das bolsas do PROUNI no RN

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide declarou estar muito preocupada com a acentuada queda do número de estudantes beneficiados pelo PROUNI no Rio Grande do Norte. Em 2015, 4.175 estudantes foram beneficiados pelo programa no Rio Grande do Norte. Em 2016 esse número subiu para 4.209. Em 2017, caiu para 3.277 sendo reduzido ainda mais em 2018 para apenas 2.660. Agora em 2019 apenas 1.623 estudantes tinham sido contemplados até o primeiro semestre já que o MEC ainda não divulgou os dados do segundo semestre.

“Será que essa redução é por falta de interesse das universidades no programa? Eu não acredito. Precisamos de uma explicação. Mais do que isso, precisamos reverter essa queda. Não é possível que estejamos regredindo, também, no acesso dos jovens à universidade. Isso é um direito constitucional, gente. Não podemos aceitar que esse direito seja negado a quem não pode pagar pela faculdade”, disse a Senadora.

Zenaide ressaltou, ainda, a relevância social do programa: “O PROUNI é uma das únicas janelas pra você sair da pobreza, quebrando o ciclo vicioso e mudando a realidade de jovens e suas famílias pela via da educação, com uma formação superior. Você sabe quem está sendo atingido em cheio com essa redução? São os estudantes que vêm da rede pública, de famílias que ganham até um salário mínimo e meio ou três salários no caso das bolsas parciais. São esses jovens que estão tendo seus sonhos quebrados, arrancados, por um governo insensível e sem noção do que faz”, protestou a Senadora.

Criado pela Lei nº 11.096 de 2005, o Programa Universidade para Todos (PROUNI) tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de cursos de graduação e de cursos sequenciais de formação específica em instituições privadas de educação superior. As instituições que aderem ao programa recebem isenção de tributos.

Têm direito às bolsas integrais estudantes oriundos de escolas públicas com renda familiar de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais, de 50% e de 25%, são concedidas de acordo com regulamentação do MEC para alunos com renda familiar até 3 salários mínimos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Reginaldo disse:

    Mais um episódio de preconceito do governo Bolsonaro c os nordestinos

Governo libera recursos garantindo 100% das bolsas do CNPQ

Reprodução: Instagram

 

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira(4), em publicação em sua conta pessoal no Twitter, a liberação de recursos para garantir o pagamento, até o fim do ano, de 100% das bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “Organização e enxugamento dos gastos gigantescos do passado para focar aonde podemos crescer. Foram R$ 250 milhões: importância da comunidade científica nacional”, escreveu.

No dia 17 de outubro, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) já havia anunciado que os recursos estão garantidos até o fim do ano. Do total, R$ 93 milhões foram disponibilizados por meio do Projeto de Lei 41, aprovado pelo Congresso Nacional, e R$ 156,9 milhões por meio de portaria assinada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na semana passada.

O MCTIC informou que são quase 80 mil bolsistas beneficiados atuando em diferentes áreas de pesquisa. E, para 2020, já foi garantido o mesmo orçamento deste ano para o conselho. Além das bolsas, o CNPq custeia projetos de pesquisa feitos em instituições de ensino superior e centros de investigação.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Solange Rigotti Manesco disse:

    Esperamos que o Governo Bolsonaro invista muito na ciência e tecnologia, caminho certo para o desenvolvimento do país assim como outros países em grande desenvolvimento. Mas sem fazer espuma como fez o governo Dilma, que deu dinheiro que não tinha deixando um rombo enorme na área.

  2. Ivan disse:

    Eita q agora virah uma enxurrada de premios Nobel…

  3. Justiceiro disse:

    Não está fazendo nada demais. Apenas repondo o que tirou… A estratégia é essa. Como esquecem rápido, agora vem com o mesmo valor dizendo que está disponibilizando. Que é bonzinho. Nada disso. Alías, é só marketing, nada mais….

  4. aof disse:

    E obrigação do Governo liberar a verba , mas nos governos do PT foi descoberto que a verba estava indo para outros países comunistas.

  5. Antonio Barbosa Santos disse:

    Puxa vida… e agora, a esquerdalha vai reclamar de quê?!

    • Júlio disse:

      Tá mais na obrigação deles, era pra ficar com o dinheiro das bolsas?

    • Arthur disse:

      Não fez mais do que a obrigação, deveria liberar mais dinheiro.

    • Cesar disse:

      Agora entenderam na prática a diferença entre corte e contingenciamento. Passado este momento, a sociedade espera que hajam de prudência com os recursos liberados daqui por diante bem como que paguem as eventuais horas-aula perdidas com as manifestações inócuas. Vida longa ao ministro Weintraub.

    • Antonio Barbosa Santos disse:

      Tá vendo?
      Agora estão reclamando porque pagou.
      Eita turma de bipolares…

Instituição belga oferece bolsas para pós-doutorado, informa UFRN

Foto: Divulgação

A Secretaria de Relações Internacionais (SRI) divulga o Programa de Bolsas de Excelência, oferecido pela Wallonie-Bruxelles Internacional (WBI). O processo seletivo oferece bolsas de pós-doutorado na Bélgica, em universidade de escolha do candidato. A seleção é destinada aos portadores de diploma de doutorado ou aos que estão em processo de certificação. As inscrições vão até o dia 1º de outubro.

São duas possibilidades de bolsa: a longo prazo, com mínimo de 1 ano de estadia e com possibilidade de renovação única, e a curto prazo, de 1 a 3 meses de estadia e sem renovação.

De acordo com a iniciativa da instituição, as áreas de foco observadas pelo processo seletivo serão: Transporte e Logística, Engenharia Mecânica, Biociências, Indústria da Agricultura, Aeroespaço e Tecnologias Ambientais. Além disso, outros campos também serão considerados, quer façam parte das Ciências Humanas, Fundamentais ou Aplicadas.

A oportunidade irá custear mensalmente a estadia, cobrindo custo de vida, acomodação, materiais de estudo e viagens dentro do país. A instituição também cobrirá a viagem de ida e volta durante a duração total do programa e o plano de saúde.

As inscrições são feitas através do e-mail[email protected]. Os editais estão disponíveis em inglês e francês.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Oswaldo disse:

    Kkkkk pós doutorado, ou pós PHD, ou quer dizer , além do céu!

UFRN oferece bolsas no exterior na modalidade Estágio de Doutorado Sanduíche

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) torna público o edital de seleção para bolsas no exterior, na modalidade Estágio de Doutorado Sanduíche para alunos de doutorado dos cursos de Ecologia, Neurociências, Psicobiologia e Psicologia. As bolsas concedidas estão dentro do tema Evolução, Cognição e Comportamento.

Na modalidade de Doutorado Sanduíche no exterior, alunos que estejam regularmente matriculados em cursos de doutorado realizam parte do curso em instituição de ensino superior no exterior e depois voltam ao Brasil para concluir o curso e defender sua tese.

Para realizar a inscrição, que vai até 15 de julho, os candidatos devem preencher formulário disponível do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa) e anexar os documentos solicitados no edital do processo seletivo. A seleção consistirá de várias etapas, dentre elas a verificação dos documentos, a análise de mérito técnico-científico e a análise do plano de atividades e do perfil científico dos candidatos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Crise na Uferrenê, que crise? Fala sério, dinheiro ali é como catinga em ânus: não acaba nunca.

UFRN abre edital de seleção para bolsas no exterior, na modalidade Estágio de Doutorado Sanduíche

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) torna público o edital de seleção para bolsas no exterior, na modalidade Estágio de Doutorado Sanduíche para alunos de doutorado dos cursos de Ecologia, Neurociências, Psicobiologia e Psicologia. As bolsas concedidas estão dentro do tema Evolução, Cognição e Comportamento.

Na modalidade de Doutorado Sanduíche no exterior, alunos que estejam regularmente matriculados em cursos de doutorado realizam parte do curso em instituição de ensino superior no exterior, e depois voltam ao Brasil para concluir o curso e defender sua tese.

Para realizar a inscrição que vai até 15 de julho, os candidatos devem preencher formulário disponível do SIGAA e anexar os documentos solicitados no Edital do processo seletivo. A seleção consistirá de várias etapas, dentre elas verificação dos documentos, análise de mérito técnico científico, análise do Plano de Atividades e do Perfil Científico dos Candidatos.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fagner disse:

    👏👏👏👏👏👏👏👏👏

  2. Idiota potiguar disse:

    E bolsonaro num tinha acabado com tudo isso?

Jerimum Jobs: Instituto Metrópole Digital da UFRN amplia plataforma que oferece vagas de emprego, estágios e bolsas

Plataforma Jerimum Jobs está acessível a usuários de todo o Rio Grande do Norte – Foto: Ascom IMD

A plataforma Jerimum Jobs, serviço oferecido pelo Parque Tecnológico Metrópole Digital, cujo objetivo é conectar empresas de Tecnologia da Informação (TI) a estudantes e profissionais que atuam na área, acaba de lançar uma nova versão. Voltado para o anúncio de oportunidades de emprego, estágio e bolsas, a ferramenta teve várias mudanças de funcionalidade e expandiu seu raio de alcance, podendo receber inscrições de alunos de todos os cursos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), além de também ficar disponível para estudantes de outras instituições de ensino.

Assim, seu público em potencial se amplia para dezenas de milhares de pessoas e não mais apenas para profissionais de cursos como Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Engenharia de Software e Bacharelado em Tecnologia da Informação – para os quais era dada mais ênfase em um primeiro momento.

Anteriormente, o Jerimum Jobs voltava-se aos estudantes da área de Tecnologia, em especial àqueles matriculados na UFRN. A administração do Parque, no entanto, percebeu a necessidade das empresas de TI em contratar estagiários ou profissionais que não tenham formação na área, mas que são necessários aos seus quadros funcionais. Além disso, a plataforma ainda passa a acolher o cadastro de alunos da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) e das unidades do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), entre outras instituições de ensino.

Outros estados

A expansão da plataforma também vai se dar para empresas de fora do Rio Grande do Norte. É que negócios de TI de outros estados do país vão poder anunciar suas vagas de estágio e emprego na ferramenta, desde que tais vagas sejam para atuação no estado. “A ideia, com isso, é expandir as oportunidades, mas ao mesmo tempo manter e atrair os talentos profissionais para o Rio Grande do Norte”, explica o diretor do Parque Tecnológico, Anderson Paiva Cruz.

Ele ainda esclarece que o Jerimum Jobs também aceita o cadastro de empresas que não tenham sua atividade fim voltada para a área de TI, contanto que seu objetivo seja o de disponibilizar vagas nesse campo. Com todas essas diretrizes em mente, a equipe do Parque Tecnológico vem dialogando com coordenadores de cursos da área de TI de outras universidades, com o objetivo de estimular que estudantes de fora da UFRN também adiram à plataforma.

Interatividade

A nova versão da plataforma ainda apresenta funções voltadas para melhorar a interatividade tanto com as empresas como com os candidatos. Uma delas é dirigida aos estudantes da UFRN, que poderão fazer seu cadastro por meio do sistema interno da Universidade, o Sigaa, o que vai agilizar a inscrição no Jerimum Jobs.

E, para o público em geral, a plataforma agora disponibiliza que, ao cadastrar-se, o estudante ou profissional receba notificações sempre que uma vaga em sua área de atuação for lançada. Em contrapartida, as empresas inscritas serão notificadas cada vez que um candidato demonstrar interesse em suas vagas.

“Antes o candidato se cadastrava no Jerimum e não tinha informação nenhuma de quando surgia uma nova vaga em sua área; ele tinha que acessar a plataforma e pesquisar. O grande diferencial técnico foi justamente este: a comunicação do sistema com os candidatos, bem como com as empresas. Nessa versão, candidatos e empresas sempre serão notificados quando novas oportunidades forem cadastradas”, esclarece um dos administradores da plataforma, Danilo Câmara.

Diretoria de Tecnologia da Informação do IMD é responsável pelo desenvolvimento da ferramenta – Foto: Ascom IMD

Ele conta ainda que, semanalmente, os candidatos cadastrados na plataforma receberão uma espécie de agenda da semana, com informações sobre as vagas abertas nos últimos dias, além de uma atualização daquelas que já estavam cadastradas.

Desenvolvido pela Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) do Instituto Metrópole Digital (IMD), o Jerimum Jobs está em funcionamento desde 2018. Conheça a plataforma acessando aqui o seu endereço eletrônico.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceará-Mundão disse:

    Independente de qualquer reflexão sobre o ensino superior público e gratuito, parabéns pela plataforma. Parece ser algo realmente útil à sociedade.

  2. Ceará-Mundão disse:

    Nem tudo é marxismo nas universidades públicas. Mesmo assim, há outros aspectos a considerar. A relação custo-benefício é o principal, a meu ver. São caríssimas e produzem relativamente pouco. Também são frequentadas, em geral, por quem poderia pagar por seus estudos. Num país carente de muita coisa e cheio de desigualdades, como o Brasil, representam a melhor opção? Não seria melhor substituí-las por bolsas de estudos (concedidas aos realmente carentes) e financiamentos, aumentando a inversão de recursos no ensino básico e fundamental? E a UERN, que custa caríssimo a um estado pobre? E ensino superior não é obrigação dos estados. Para refletir.

  3. Realista disse:

    UFRN, antro do marxismo cultural, com esse tipo de proposta? Vai "bugar" uns comentadores daqui.

    • Ceará-Mundão disse:

      Os marxistas detestam estudar e trabalhar. Logo, preferem outras áreas da universidade. Se vc for de lá sabe quais cursos e centros são os seus preferidos. Todos sabemos.

    • Curiosa disse:

      Bom mesmo é o Olavismo, um homem que nunca frequentou um dia na sala de aula, mas se diz filósofo e ainda é "Guru"

    • Ceará-Mundão disse:

      A verdade lhe doeu, Curiosa? Foi mal. Rsrsrsrs.

    • Ceará-Mundão disse:

      Só um detalhe, Curiosa: esse tal "olavismo", se é que existe, não custa um centavo sequer a nenhum brasileiro. Já as universidades públicas…

    • Netto disse:

      Brasileiro é muito bacharelista. Herança ibérica.