Geral

Cientistas veem luz por trás de buraco negro e confirmam teoria de Einstein

FOTO imagem: M. Weiss (Chandra X -ray Center) e Nasa

Uma equipe de astrônomos da Universidade de Stanford detectou luz que vinha detrás de um buraco negro. As observações, publicadas ontem na revista Nature, comprovam a teoria da relatividade embasada pelo astrofísico Albert Einstein, em 1905.

Ao observar raios-x lançados por um buraco negro supermassivo em uma galáxia a 800 milhões de anos-luz de distância da Terra, o cientista Dan Wilkins, de Stanford, notou uma novidade.

Segundo o site SciTech Daily, o astrofísico observou uma série clarões de raios-x — excitantes, mas não sem precedentes — e os telescópios registraram algo raro: flashes adicionais de raios-x que eram menores, posteriores e com cores diferentes em relação aos clarões.

Conforme a teoria da relatividade, os ecos eram consistentes com os raios refletidos por trás de um buraco negro. Ainda assim, a compreensão já estudada dos buracos negros diz que a luz oriunda desse lugar é estranha.

“Qualquer luz que entra naquele buraco negro não sai, então não devemos ser capazes de ver nada que esteja por trás do buraco negro”, conta Wilkins, que também é cientista do Instituto Kavli para Astrofísica de Partículas e Cosmologia em Stanford e SLAC National Accelerator Laboratory.

“A razão pela qual podemos ver isso é porque aquele buraco negro está deformando o espaço, dobrando a luz e torcendo os campos magnéticos em torno de si mesmo”, explica.

A descoberta é a primeira observação direta da luz por trás de um buraco negro, algo que foi previsto por Albert Einstein há mais de 100 anos, mas só confirmado agora, segundo o site.

“Cinquenta anos atrás, quando os astrofísicos começaram a especular sobre como o campo magnético poderia se comportar perto de um buraco negro, eles não tinham ideia de que um dia poderíamos ter as técnicas para observar isso diretamente e ver a teoria geral da relatividade de Einstein em ação”, diz Roger Blandford, co-autor do artigo.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Até aqui os jumentos de 2 pernas vem falar de luladrao… Ah… Não entendem nada que lêem mesmo

  2. Estou arrependido de ter votado nesse presidente. Não aquento mais essa vergonha e mentiras dessa criatura .

  3. Mais incrível ainda é ver acéfalos que ainda desdenham da ciência e dos cientistas conversando “farofa” mundo afora, kkkk.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Conta de luz: Com a pior crise hídrica dos últimos 91 anos no país, Aneel reajusta valor da bandeira tarifária vermelha 2 em 52%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (29) o reajuste na bandeira tarifária vermelha patamar 2 – cobrança adicional aplicada às contas de luz realizada quando aumenta o custo de produção de energia. A cobrança extra passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos – alta de 52%.

Nesta segunda-feira (28) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez um pronunciamento na televisão em que afirmou que o país passa por um momento de crise hídrica e pediu uso “consciente e responsável” de água e energia por parte da população. O Brasil vive a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

O novo valor entra em vigor a partir de julho, conforme informou a Aneel na última semana. O último reajuste do sistema de bandeiras tarifárias foi feito em 2019.

Crise Hídrica

A previsão é a de que a bandeira vermelha patamar 2 vigore, no mínimo, entre os meses de julho e novembro de 2021. O motivo é a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

Os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste – que respondem por 70% da capacidade de geração de energia do país – estão com 29,4% da capacidade de armazenamento, e não há perspectiva de chuva forte nessas regiões até meados de outubro.

A situação dos reservatórios em junho de 2021 — Foto: Arte/G1

As usinas termelétricas – mais caras e poluentes – estão sendo acionadas para garantir o fornecimento de energia. Por isso, houve aumento no custo da geração de energia – estimado em R$ 9 bilhões pelo Ministério de Minas e Energia, valor que é repassado para os consumidores.

Apesar da crise hídrica, o governo descarta o risco de apagão e de racionamento de energia em 2021.

Impacto na conta de luz

O reajuste anunciado pela Aneel nesta terça (29) impacta o valor final da conta de luz. André Braz, coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), afirma que um reajuste médio de 15% na bandeira tarifária tem um impacto médio de 5% na conta de luz.

Já uma alta de 5% na conta de luz aumenta, em média, em 0,2 ponto percentual a inflação.

Bandeiras tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 para sinalizar o custo de geração de energia.

A bandeira fica na cor verde quando o nível dos reservatórios está alto e não há necessidade de acionamento extra de usinas térmicas.

Com os reservatórios baixos, a previsão é a de que o custo da energia aumente, pois é necessário o acionamento de mais usinas térmicas. Assim, a bandeira pode passar para as cores amarela e vermelha (patamar 1 ou 2).

O objetivo do sistema de bandeiras é informar aos consumidores quando o custo aumenta e permitir que eles reduzam o consumo para evitar pagar uma conta de luz mais cara.

Antes do sistema de bandeiras, o custo do acionamento extra das térmicas era repassado somente no ajuste anual das tarifas, o que acarretava na cobrança de juros e correção monetária, penalizando o consumidor.

G1

Opinião dos leitores

  1. Porque o ministério público e a polícia federal NÃO Investigam as empresas, os empresários e essa agência reguladora de energia em virtude de só a população pagarem a conta e serem explorados. Uma vergonha e com certeza um crime contra o consumidor.

  2. Tenho visto na mídia que em 2021 houve o menor volume pluviométrico no Brasil, em 91 anos. Lógicamente, os gastos com energia vão ser maiores.É fato. Por outro lado, possivelmente,vamos ter que economizar água, para que não falte para todos. Será que a esquerda vai culpar Bolsonaro pela seca em grande parte do Brasil? Será que os milhares de mortes nos Estados Unidos, India e mais um montão de países foi culpa do MITO!? Vamos deixar de miopia e usar o bom senso!

  3. No governo do PT de 2014 até fevereiro de 2015 a conta de energia subiu 57,46% e deixou um rombo de 62 bilhões de reais que estamos pagando até hoje. Governo PTralha por onde passa é sinônimo de corrupção, roubo, incompetência e mortes 🤮🤮🤮🤮

  4. Energia elétrica subindo! Gasolina subindo! Só posso dizer uma coisa: Obrigado Genocida!!!!!!

  5. Nossa bandeira jamais seria vermelha. Se reelegêssemos esse Bozonauro, o Brasil acabaria em menos de 1 ano. É só problema, desgraça e confusão. E ainda tem sujeito que apoia…

  6. O governo desse homem é amaldiçoado: só acontece coisa ruim : é fome, pandemia, mortes, aumento de gasolina, luz, a carestia é grande. E ele fazendo motociata e rindo da nossa casa . Resumindo : estamos lascados .

  7. ALO MINISTERIO PUBLICO FEDERAL, ALO POLICIA FEDERAL, vamos investgar que ai tem fantasma. só a população tá pagando a conta, qual a culpa do povo por falta de chuvas? por que esses empresarios não podem terem seus lucros diminuidos? CHEGA de tanta exploração, CHEGA de sugarem o povo. VAMOS investigar essas agencias reguladores que só servem para beneficiar os empresarios.

  8. ESTAMOS EM UMA CRISE GERAL, CRISE DE PANDEMIA, CRISE DE CONSUMISMO, CRISE DE ANALFABETOS POLITICOS, CRISE DE INTOLERÂNCIA.
    TODAVIA NINGUÉM QUESTIONA O PORQUE DO NOSSO ESTÁDO TER USINAS DE ENERGIA RENOVÁVEL E NÃO NOS BENEFICIAMOS DISSO, PARA AONDE ESTÁ INDO A ENERGIA DAS USINAS EOLICAS E DE ENERGIA SOLAR QUE TEMOS AQUI. ALÉM DE QUE QUE TEM SUA ENERGIA PRÓRIA TEM A OBRIGATORIEDADE DE PASSAR O EXCEDENTE PARA A COSERN, E PARA AONDE VAI ESSE EXCEDENTE? ALÉM DE QUE A COSERN ESTÁ METENDO AS MAÕS EM NOSSOS BOLSOS MENSALMENTE, COBRANDO O CONSUMO EM DOBRO COM O ARGUMENTO DE SER TAXA DE TRANSMISSÃO. É ROUBO PURO.

  9. É seca… é fome… é pandemia…
    O Bozo é o enviado do coisa ruim… vá de retro Satanás..

    1. Calma, se a Calingula ler isso, vai ter um piti e caganeira…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Conta de luz vai subir de novo no RN e cada vez mais empresas e residências buscam a Megga Solar

Foto: Divulgação

A ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou na última quinta-feira (22) um reajuste de 11,18% na conta de energia dos consumidores de alta tensão (indústrias) e de 8,27% nos de baixa tensão (residências e comércio), para todo o Rio Grande do Norte, aos clientes atendidos pela Companhia Energética do estado. Os recentes aumentos da conta de energia, como este da semana passada, e que têm acontecido com certa frequência, têm provocado um aumento considerável na busca pela instalação de energia solar em empresas e residências. E uma das empresas que mais têm se destacado no mercado de energia solar é a Megga Solar, que inclusive montou uma logística diferenciada para a instalação do sistema em até 25 dias, para equipamentos disponíveis em estoque, reduzindo bastante o tempo para instalação.

Para Eduardo Oliveira, diretor da Megga Solar, os constantes aumentos na conta de energia têm feito a procura aumentar bastante. “Por isso nós preparamos toda uma logística para instalar o mais breve possível o nosso sistema e livrar logo o nosso cliente da conta de luz dele”, informou.

Você pode visitar o site meggasolar.com.br e obter mais informações. O telefone da Megga Solar é o 3217- 7155.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Pix poderá ser usado para pagar contas de água, luz e telefone, diz Banco Central

Foto: Reprodução Pix

O Banco Central afirmou algumas contas de água, luz e telefone já poderão ser pagas diretamente pelo Pix em novembro, quando o sistema for lançado.

Segundo o chefe de subunidade no departamento de competição e de estrutura do mercado financeiro do BC, Breno Lobo, a expectativa é que, no médio prazo, o Pix seja obrigatoriamente ofertado como opção para pagamento das faturas.

“Já temos a informação de que algumas distribuidoras de água e energia entrarão no Pix já em novembro, quando ele for lançado, assim como as empresas da parte de telefonia, que vão ofertar o novo sistema tanto para o pagamento de faturas como para a recarga de celulares pré-pagos. Ainda não será a totalidade das empresas porque é um processo gradual, mas esse movimento já existe”, afirmou o executivo em evento promovido nesta segunda-feira (26) realizado pela Informa Markets.

Em agosto, o Banco Central já havia anunciado um acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) autorizando que as contas de luz fossem quitadas usando o sistema de pagamentos instantâneos.

Na época, tanto o presidente do BC, Roberto Campos Neto, quanto o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, afirmaram que o Pix tem potencial para trazer grande eficiência para as distribuidoras de energia, uma vez que reduziria os custos operacionais das empresas -queda que também poderia ser refletida nas tarifas cobradas.

Segundo Lobo, do BC, o movimento pode trazer uma maior capilaridade para os setores.

“Quando falamos de empresas de concessão pública, por exemplo, a maioria tem convênio com os grandes bancos e o cliente não consegue pagar a conta de água, luz ou telefone fora dessas instituições. Essas empresas também não enxergam vantagem de trazer fintechs para dentro porque o custo é alto e o resultado é marginal. O Pix conseguiria endereçar essas questões”, disse.

Impostos

O executivo do BC afirmou ainda que o pagamento de impostos para a União também já poderá ser feito em novembro.

“As guias de recolhimento da União (GRUs, como são chamadas) já começam em novembro, mas o Tesouro Nacional ainda terá um cronograma até que o pagamento possa ser 100% realizado por meio do Pix. Estamos em conversas avançadas com a Receita Federal e com as Fazendas dos estados para também inserirmos esses pagamentos de impostos pelo Pix gradativamente”, disse Lobo.

O Banco Central também prevê quen no primeiro semestre de 2021 seja possível fazer saques no varejo por meio do Pix. Também estão previstos pagamentos por aproximação e o uso de Pix no exterior, entre outras funcionalidades.

“Também teremos o Pix garantido, que simula um parcelado lojista (parcelado sem juros) que temos hoje e que vai ajudar na realização de compras parceladas principalmente para a camada da população que ainda não tem acesso ao cartão de crédito”, disse Lobo.

“Além disso, também teremos o QR Code gerado pelo pagador offline, que atende a camada de população mais baixa que tem dificuldade no acesso ao pacote de dados de internet; o Pix por aproximação, que pode trazer benefícios para o transporte público e grandes eventos; e o Pix cross border (comércio transfronteiriço), que deve vir mais no médio e longo prazo. O Pix é um meio em constante evolução e não temos a mínima pretensão de parar no tempo depois de seu lançamento”, disse o executivo do BC.

O novo sistema de pagamentos da autoridade monetária está previsto para ser lançado em 16 de novembro e permitirá transações imediatas durante 24 horas por dia, nos sete dias da semana, e de maneira gratuita para pessoas físicas e microempreendedores individuais.

Na primeira leva de cadastros de interessados em oferecer o Pix, o Banco Central registrou 762 instituições. A maior parte das autorizações, 629, foram concedidas a cooperativas de crédito.

Também foram aprovados 57 bancos, incluindo a Caixa Econômica, 57 instituições de pagamento, 11 sociedades de crédito e 7 sociedades de crédito direto, modalidade criada pelo BC em que se encaixam as fintechs de crédito.

Em junho, havia 980 instituições que já haviam recebido o aval do BC ou que estavam em processo de análise. Dessas, 218, ou 22%, desistiram do pedido ou não foram consideradas aptas para a entrada em operação no Pix.

Segundo Lobo, o número foi uma surpresa positiva. “Esperávamos que o sistema atrairia interesse, mas quando fizemos a conta, inicialmente, eram 34 instituições com cadastro obrigatório. Não esperávamos receber tantas solicitações logo de cara. Agora, a expectativa é que uma nova onda de cadastros aconteça em dezembro”, disse.

Uma nova reabertura para o cadastro está prevista para 1º de dezembro, momento em que as companhias que ainda não se inscreveram, que foram vetadas ou que desistiram terão a oportunidade de fazer um novo pedido de participação.

O Tempo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bolsonaro sanciona lei que impede corte de água e luz nos fins de semana

Foto: CCO

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou uma lei que impede a interrupção de serviços públicos, como fornecimento de eletricidade, gás e água, em feriados, fins de semana e sextas-feiras.

O texto altera normas editadas em 1995 e em 2017. A sanção foi publicada nesta terça-feira (16/06) no Diário Oficial da União (DOU).

Agora, as empresas deverão comunicar o consumidor de que o serviço será desligado em virtude de inadimplemento, bem como do dia a partir do qual será realizado o desligamento, necessariamente durante horário comercial.

“A taxa de religação de serviços não será devida se houver descumprimento da exigência de notificação prévia ao consumidor, o que ensejará a aplicação de multa à concessionária, conforme regulamentação”, determina o texto.

É vedada a suspensão da prestação de serviço em virtude de inadimplemento por parte do usuário que se inicie na sexta-feira, no sábado ou no domingo, bem como em feriado ou no dia anterior a feriado.”

A interrupção do serviço não poderá iniciar-se na sexta-feira, no sábado ou no domingo, nem em feriado ou no dia anterior a feriado.

Sem corte

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu nesta segunda-feira (15/06) prorrogar até 31 de julho a proibição de cortes no fornecimento de energia elétrica por falta de pagamento dos consumidores.

A suspensão dos cortes foi aprovada em março e valeria inicialmente até 23 de junho. A medida foi adotada em razão da crise na economia provocada pela pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Estão protegidas contra corte do fornecimento todas as residências urbanas e rurais e os serviços considerados essenciais, como hospitais.

Metrópoles

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

É POSSÍVEL: instalar energia solar e pagar com a economia feita na conta de luz

Foto: Ilustrativa

Uma das maiores dúvidas de quem está querendo investir em energia solar é saber se compensa o investimento, em relação à economia que será gerada. Uma empresa aqui do RN, a Megga Solar, criou um sistema capaz de garantir esta equação, ou seja, com a economia mensal na conta de energia, pagar as parcelas da instalação da energia solar, em residências ou em empresas.

Segundo o diretor da empresa, Max Assunção, “com o Sistema Megga Solar o cliente instala energia solar em casa ou na empresa e o valor das parcelas mensais será igual ou até menor do que o valor da sua conta de energia”, e complementa afirmando “ou seja: você paga a instalação com a própria economia que vai ter na sua conta de luz”.

A Megga Solar é hoje uma das empresas de energia solar que mais crescem no Brasil, e já é recordista de potência instalada no Nordeste.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Quase 30 prédios públicos ficam sem energia em Caiçara do Norte

IMG_3846 (1)Exatos 29 prédios públicos de Caiçara do Norte estão sem energia desde o final da manhã desta segunda-feira (7). A energia foi cortada pela empresa prestadora do serviço e o motivo foram as dívidas que se acumulam há vários meses e a falta de negociação por parte das gestões anteriores.

O prefeito Vinicius Almeida, que assumiu o cargo há 30 dias, informou que praticamente todos os serviços estão parados pela falta de energia. Os prédios de todas as secretarias estão sem luz. Apenas o posto de saúde que continua em funcionamento porque foi poupado pela companhia energética. Ele explicou que mesmo a dívida de quase R$ 10 mil sendo antiga, a gestão está trabalhando para negociá-la e retomar a normalidade dos serviços.

“Essa é mais uma dívida que vem se alastrando desde a gestão passada. A gestão passada não cumpria com fornecedores e o Município está em um estado de calamidade. Nós encontramos a conta da Prefeitura zerada. Sem nada em caixa. Só estamos conseguindo negociar agora com o que foi arrecadado de janeiro. Pra se ter uma ideia o posto de saúde foi poupado do corte, mas ao todo são 29 prédios. Isso dívida de um fornecedor. Fora os outros”, disse.

De acordo com o prefeito Vinicius, além do problema da falta de dinheiro, também houve problema para localizar os processos. O prefeito informou que todos sumiram. O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram notificados da situação. “A nossa gestão está tentando colocar a casa em ordem e o que for encontrado de errado vai ser informado às autoridades competentes”, completou.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Conta de luz poderá ter queda de até 3%, afirma Aneel

Os brasileiros terão uma pequena redução na conta de luz neste ano. De acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), as tarifas cobradas pelas distribuidoras podem ser reduzidas em até 3%.

Ontem, a agência definiu o novo valor para a chamada CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), encargo cobrado dos consumidores por todas as empresas de distribuição de energia no país.

Ele serve para subsidiar a geração de energia na região Norte. Estados como Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Acre e Amapá não estão interligados ao restante do sistema elétrico nacional e, por isso, precisam fazer uso de fontes mais caras de energia -como as térmicas, movidas a óleo diesel- para atender a população.

A redução aprovada ontem pelos diretores da Aneel foi atribuída, principalmente, a uma sobra de R$ 1 bilhão do montante recolhido em 2011.

A agência ainda vai realizar uma audiência pública para decidir se o desconto irá retroagir, ou seja, começar a ser contado a partir de janeiro, ou se valerá de maio de 2012 a maio de 2013.

Ainda não há data definida para a audiência.

Fonte: Folha

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *