Saúde

Saúde em Natal monitora casos de Covid por telefone e alerta para golpes

Foto: Divulgação SMS

Desde as primeiras notificações da pandemia do novo coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) realiza um monitoramento dos casos via telefone, com ligações diárias aos pacientes que testam positivo e ficam em isolamento domiciliar. O intuito é de monitorar os sintomas. O serviço de rastreamento é de responsabilidade das Unidades Básicas de Saúde dos municípios, sendo uma recomendação do Ministério da Saúde. Atualmente, o Departamento de Atenção Básica (DAB) da SMS Natal desenvolve esse trabalho de acompanhamento aos pacientes notificados pela Covid-19.

O monitoramento é feito com algumas informações contidas na ficha de notificação preenchida nas unidades; e alerta para indivíduos que podem passar pelo setor com envio de códigos ou solicitação de dados financeiros durante as ligações. A plataforma utilizada é o Sistema de Atenção e Vigilância em Saúde, que dispõe de alguns dados que podem ser solicitados ou confirmados no momento das ligações: nome completo, CPF, e endereço, por exemplo.

Em nenhum momento, informações sigilosas como dados bancários, cartão de crédito ou envio de códigos de confirmação são solicitados pelos profissionais. O sistema foi desenvolvido pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/HUOL/UFRN) para a melhoria de checagem de dados dos pacientes.

Segundo Tamires Mendes, do DAB, “esse acompanhamento acontece através de telefone, que pode ser um fixo ou móvel, com orientações para os cuidados em casa e medidas para evitar a transmissão da doença. No mesmo contato, acontece a avaliação da evolução dos sinais e sintomas e identificação precoce dos sinais de gravidade para encaminhamento em tempo oportuno à rede de saúde. Nossos profissionais sempre se identificam no início das ligações também”, comenta.

A SMS alerta aos pacientes sobre as informações pedidas no momento do acompanhamento para que não caiam em possíveis golpes. Dados complementares como ocupação e local de trabalho (e se pertence ao sistema prisional), sinais e sintomas apresentados, dados sobre as pessoas com as quais tiveram contatos próximos para observar o desenvolvimento de sinais e sintomas (nome, CPF, telefone e parentesco) também podem ser solicitados no ato do contato.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Pix poderá ser usado para pagar contas de água, luz e telefone, diz Banco Central

Foto: Reprodução Pix

O Banco Central afirmou algumas contas de água, luz e telefone já poderão ser pagas diretamente pelo Pix em novembro, quando o sistema for lançado.

Segundo o chefe de subunidade no departamento de competição e de estrutura do mercado financeiro do BC, Breno Lobo, a expectativa é que, no médio prazo, o Pix seja obrigatoriamente ofertado como opção para pagamento das faturas.

“Já temos a informação de que algumas distribuidoras de água e energia entrarão no Pix já em novembro, quando ele for lançado, assim como as empresas da parte de telefonia, que vão ofertar o novo sistema tanto para o pagamento de faturas como para a recarga de celulares pré-pagos. Ainda não será a totalidade das empresas porque é um processo gradual, mas esse movimento já existe”, afirmou o executivo em evento promovido nesta segunda-feira (26) realizado pela Informa Markets.

Em agosto, o Banco Central já havia anunciado um acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) autorizando que as contas de luz fossem quitadas usando o sistema de pagamentos instantâneos.

Na época, tanto o presidente do BC, Roberto Campos Neto, quanto o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, afirmaram que o Pix tem potencial para trazer grande eficiência para as distribuidoras de energia, uma vez que reduziria os custos operacionais das empresas -queda que também poderia ser refletida nas tarifas cobradas.

Segundo Lobo, do BC, o movimento pode trazer uma maior capilaridade para os setores.

“Quando falamos de empresas de concessão pública, por exemplo, a maioria tem convênio com os grandes bancos e o cliente não consegue pagar a conta de água, luz ou telefone fora dessas instituições. Essas empresas também não enxergam vantagem de trazer fintechs para dentro porque o custo é alto e o resultado é marginal. O Pix conseguiria endereçar essas questões”, disse.

Impostos

O executivo do BC afirmou ainda que o pagamento de impostos para a União também já poderá ser feito em novembro.

“As guias de recolhimento da União (GRUs, como são chamadas) já começam em novembro, mas o Tesouro Nacional ainda terá um cronograma até que o pagamento possa ser 100% realizado por meio do Pix. Estamos em conversas avançadas com a Receita Federal e com as Fazendas dos estados para também inserirmos esses pagamentos de impostos pelo Pix gradativamente”, disse Lobo.

O Banco Central também prevê quen no primeiro semestre de 2021 seja possível fazer saques no varejo por meio do Pix. Também estão previstos pagamentos por aproximação e o uso de Pix no exterior, entre outras funcionalidades.

“Também teremos o Pix garantido, que simula um parcelado lojista (parcelado sem juros) que temos hoje e que vai ajudar na realização de compras parceladas principalmente para a camada da população que ainda não tem acesso ao cartão de crédito”, disse Lobo.

“Além disso, também teremos o QR Code gerado pelo pagador offline, que atende a camada de população mais baixa que tem dificuldade no acesso ao pacote de dados de internet; o Pix por aproximação, que pode trazer benefícios para o transporte público e grandes eventos; e o Pix cross border (comércio transfronteiriço), que deve vir mais no médio e longo prazo. O Pix é um meio em constante evolução e não temos a mínima pretensão de parar no tempo depois de seu lançamento”, disse o executivo do BC.

O novo sistema de pagamentos da autoridade monetária está previsto para ser lançado em 16 de novembro e permitirá transações imediatas durante 24 horas por dia, nos sete dias da semana, e de maneira gratuita para pessoas físicas e microempreendedores individuais.

Na primeira leva de cadastros de interessados em oferecer o Pix, o Banco Central registrou 762 instituições. A maior parte das autorizações, 629, foram concedidas a cooperativas de crédito.

Também foram aprovados 57 bancos, incluindo a Caixa Econômica, 57 instituições de pagamento, 11 sociedades de crédito e 7 sociedades de crédito direto, modalidade criada pelo BC em que se encaixam as fintechs de crédito.

Em junho, havia 980 instituições que já haviam recebido o aval do BC ou que estavam em processo de análise. Dessas, 218, ou 22%, desistiram do pedido ou não foram consideradas aptas para a entrada em operação no Pix.

Segundo Lobo, o número foi uma surpresa positiva. “Esperávamos que o sistema atrairia interesse, mas quando fizemos a conta, inicialmente, eram 34 instituições com cadastro obrigatório. Não esperávamos receber tantas solicitações logo de cara. Agora, a expectativa é que uma nova onda de cadastros aconteça em dezembro”, disse.

Uma nova reabertura para o cadastro está prevista para 1º de dezembro, momento em que as companhias que ainda não se inscreveram, que foram vetadas ou que desistiram terão a oportunidade de fazer um novo pedido de participação.

O Tempo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

SINE-RN faz atendimento para seguro-desemprego com agendamento por telefone

FOTO: SOLANO PETTA/GOVERNO CIDADÃO

Quem quiser dar entrada no seguro-desemprego de forma presencial na unidade matriz do SINE-RN em Candelária, deverá fazer um agendamento prévio pelos seguintes números de telefone: (84) 3232-7245 e pelo (84) 3232-7848.

A Subsecretaria do Trabalho, órgão da Sethas e responsável pela execução das ações do SINE-RN, desde a quarta-feira (22) voltou ao atendimento presencial exclusivamente para habilitação ao seguro-desemprego e pelo sistema de pré-agendamento que começou na quarta-feira (22 de abril) com o número 3232 – 7845 e, a partir desta sexta-feira (24 de abril) o SINE passa a atender também pelo 3232-7848.

O SINE-RN reabriu apenas a unidade matriz de Candelária desde a última quarta-feira para atendimento presencial feito com agendamento por telefone mas, devido a alta demanda de pessoas para dar entrada na habilitação ao seguro-desemprego, resolveu colocar mais um número à disposição para o pré-agendamento, das 8h às 13h (somente neste horário), de segunda a sexta-feira.

O SINE fez uma força tarefa em meio a pandemia e reabriu a unidade de Candelária para o atendimento presencial agendado na intenção de ajudar a população que está encontrando problemas nos canais digitais. Por isso, a Subsecretaria pede a usuário(a)s a compreensão e colaboração neste momento.

“Sabemos que está difícil conseguir a ligação, mas pedimos paciência da população para insistir e só se dirigir a unidade se tiver com horário agendado ou em último caso, se o prazo para a entrada do Seguro estiver próximo a   expirar, por exemplo, para evitar aglomerações. Todos devem ir de máscara. Só vamos atender quem tiver de máscara. Pedimos isso para proteger a todos. Colocamos mais um número para agilizar o processo, estamos trabalhando em força tarefa com nossa equipe para atender a todos e resolver os problemas o mais rápido possível pois sabemos que não está fácil para os trabalhadores”, explica Karla Veruska, subsecretária do Trabalho da Sethas, responsável pelo Sine-RN.

A Unidade de Candelária, onde é feito o atendimento para quem fizer o agendamento por telefone, está cumprindo todas as normas dos decretos do Governo do Estado como a não utilização de ar-condicionado e, também, o distanciamento de segurança para evitar propagação e contágio pelo novo-coronavírus.

Os usuários podem e devem continuar usando os serviços on-line do Sine para evitar a propagação da Covid-19 e, se possível, priorizar não sair de casa. O atendimento online, pelo aplicativo Sine Fácil do governo federal, continua. O aplicativo permite ao trabalhador ver oportunidades de emprego, candidatar-se a vagas e também dar entrada no seguro-desemprego.

Outra alternativa para quem precisa dar entrada no seguro-desemprego é pelo site do Governo Federal (servicos.mte.gov.br).

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Em virtude da pandemia, IBGE realiza pesquisas por telefone

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Telefone SAMU 192 em Natal passa por manutenção nesta terça; veja canal de atendimento provisório

A Secretaria Municipal de Saúde informa que nesta terça-feira (17) o telefone do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Natal (Samu) 192 passa por manutenção das 8h30 às 10h30, para instalação de uma placa de rede. Durante esse período, o canal de atendimento telefônico fica disponível exclusivamente por meio dos números (84) 3232-9211/9222 e (84) 99461-0231.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

UTILIDADE PÚBLICA: MPRN conta com novos números de telefone para atender a população

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, neste mês de agosto, realizou a mudança de todos os seus telefones fixos por números de celular. A medida se deu em razão de renegociação dos contratos de telefonia com o objetivo de reduzir gastos de manutenção da instituição.

Essa iniciativa vai proporcionar ao MPRN uma economia estimada em R$ 113.658,22 por ano, tendo em vista os valores unitários das ligações e diminuição de custos de manutenção de fiação, instalações e aparelhos fixos. Além disso, as novas linhas de celular vão disponibilizar, já contemplados na contratação, pacotes de internet móvel para as unidades ministeriais.

Essa substituição de telefones faz parte de um projeto de modernização das atividades institucionais, buscando dar mais agilidade e economia nos serviços de suporte.

“A PGJ está investindo fortemente em tecnologia e inovação. A telefonia móvel permitirá, além da economia de recursos, pacote de dados e outras funcionalidades, a utilização de aplicativos e ferramentas eletrônicas para o envio de comunicações, notificações, entre outros documentos, bem como o recebimento de petições, respostas a requisições ou outros documentos, tudo conforme resolução que expediremos nos próximos dias”, disse o PGJ Eudo Leite.

Os novos telefones das unidades do Ministério Público do RN estão disponíveis no portal do MPRN (www.mprn.mp.br), na sessão “serviços” > “Lista Telefônica e de Endereços”.

Clique aqui e confira os novos telefones.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Após vazamento de supostos diálogos de Moro, Bolsonaro e integrantes do Executivo usarão celulares criptografados da Abin

Foto: EVARISTO SA / AFP

O vazamento de diálogos entre o então juiz federal Sergio Moro, atual ministro da Justiça, e o procurador Deltan Dallagnol está provocando uma mudança de hábito no alto escalão do governo Jair Bolsonaro . O próprio presidente e outros integrantes do Executivo sempre preferiram o aplicativo de mensagens, como WhatsApp e o Telegram, para se comunicar e tratar inclusive de temas considerados confidenciais, mas devem agora migrar as conversas para telefones criptografados fornecidos pela Agência Brasileira de Inteligência ( Abin ).

A Abin desenvolveu mecanismos de proteção e criptografia que protegem as comunicações do presidente e de ministros de Estado. De acordo com um auxiliar do Planalto, o caso envolvendo o ministro Moro acendeu o alerta de como o governo e seus integrantes estão expostos e, portanto, a orientação agora é redobrar as medidas de segurança. Segundo a mesma fonte, a tendência é que, finalmente, assuntos sigilosos sejam tratados apenas por telefones criptografados, ou seja com tecnologia que protege os dados dos aparelhos.

Esses dispositivos fornecidos pela Abin não permitem a instalação de WhatsApp, Telegram e redes sociais. Como o presidente e ministros utilizam o WhatsApp para manter conversas, eles acabam usando seus telefones pessoais, com segurança mais frágil. A justificativa é que, ao chegar ao governo, eles viviam “um período de adaptação” e, portanto, resistiam aos aparelhos criptografados.

A preocupação do Planalto, neste momento, é se os ataques de hackers colocam em risco até mesmo os dispositivos criptografados e bancos de dados do governo. A avaliação é que está em curso uma “guerra”.

Na noite desta quarta-feira, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, afirmou que o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) vem alertando o presidente, ministros, secretários e servidores do alto escalão nos cuidados sobre o risco na comunicação.

— O presidente é orientado pelos seus agentes de segurança nas área física e cibernética com comportar-se. Em cima dessas orientações que ele vem tomando as precauções que são necessárias.

O site de notícias The Intercept Brasil publicou mensagens atribuídas a Dallagnol e a Sergio Moro , que indicam que os dois combinaram atuações na Operação Lava-Jato. A reportagem cita ainda mensagens que sugerem dúvidas dos procuradores sobre as provas para pedir a condenação de Lula no caso do tríplex do Guarujá, poucos dias antes da apresentação da denúncia.

As conversas tornadas públicas sugerem também que os procuradores teriam discutido uma maneira de barrar a entrevista do ex-presidente autorizada por um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), antes do primeiro turno da eleição.

Moro e Dallagnol negam irregularidades e denunciam invasão ilegal de suas comunicações.

Desde então, o Planalto tem adotado a cautela para tratar o episódio. Auxiliares do presidente defendem que o governo demonstre confiança no ministro, mas sem fazer defesas muito entusiasmadas, uma vez que o site prometeu novas revelações, que o próprio ministro admitiu desconhecer a extensão do que ainda pode ser divulgado. A estratégia é para tentar conter a repercussão do caso.

Na última terça-feira, Bolsonaro uma aparição pública com Moro ao seu lado, durante evento da Marinha, servindo para demonstrar a confiança que Bolsonaro tem no ministro. Até agora, no entanto, ele não se manifestou publicamente sobre o assunto. Frequente nas redes sociais, ele não usou o Twitter e o Facebook para sair em defesa de Moro. Na terça à tarde, durante agenda em São Paulo, ele encerrou uma coletiva ao ser questionado sobre o caso.

Ao meio-dia desta quarta, o ministro da Justiça foi ao Palácio do Planalto para um novo encontro com o presidente , desta vez acompanhado do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. A pauta da reunião, que não constava na agenda de nenhum dos três pela manhã, não foi divulgada até o momento.

De acordo com a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que se encontrou com Moro à tarde no Ministério da Justiça, o silêncio de Bolsonaro tem como objetivo não amplificar a repercussão do conteúdo das mensagens. Ela e aliados do presidente e do ministro dizem considerar que os diálogos revelados não têm “nada de mais” e preferem focar as atenções na suposta invasão criminosa contra o ministro e os procuradores.

Em nota, o ministro da Justiça lamentou “a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo”. A força-tarefa de Curitiba divulgou um texto para rebater a reportagem, dizendo que “seus membros foram vítimas de ação criminosa de um hacker que praticou os mais graves ataques à atividade do Ministério Público, à vida privada e à segurança de seus integrantes”. Os dois negam irregularidades e denunciam a invasão ilegal de suas comunicações.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. Pelo amor de Deus vms parar de defender político, qdo as pessoas vão entender que o governo tem que ser cobrado e exigido. Não adianta ficar todo o momento falando dos que passaram e colocar panos quentes no que estão. A cobrança de um bom trabalho tem que ser feita sempre e isso vai além de preferência partidária.

  2. Meu celular, minha conta bancária, meu Whatssap, tudo tudo pode ser exposto, mostrado. Sabem o porquê? NÃO SOU CORRUPTO, NÃO DEVO NADA A NINGUÉM. Quem se esconde tem medo de alguma coisa errada que está fazendo. É o "novo" país da censura e da ditadura, e da safadeza!

  3. O comico dessa historia são as situaçoes de um lado os corruptos e de outro os combatentes, ou seja, enquanto os hackers quebram o sigilo do lado do bem expoem as estrategias de combatente à corrupção e quando quebram o sigilo do lado do podre, dos PTralhase sua quadrila expoem a seboseira da corrupção que faz parte de muitos esquerdopatas.
    #LULA NA CADEIA FOREVER

    1. porque todo mundo tem segredos, mas, não significa que os segredos seja para roubar a nação.

    2. Talvez por ter havido um governo que roubou, que teve tanta corrupção por quase 16 anos, nós estamos desacreditados nos políticos e ministros… Mas prezar pela segurança não é só pra quem quer praticar atos de corrupção, afinal, a gente fecha nossa casa com medo do criminoso, você não?

    3. Porque são titulares de órgãos do estado e não tiozinhos do WhatsApp.

    4. Pois é… Não ia ser um governo de transparência ? ?! Muitos passadores de pano por aqui. Quando entenderão q são servidores públicos e agentes públicos?! Aff

  4. Cuidado presidente, a Petralhada foi infiltrada em todas as áreas do governo, veja os bandidos do STF! Runas de ????

    1. Sim. Ele, Lula, Dirceu, Gleisi, Dilma, toda a petralhada. Pessoas do bem…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

ÁUDIO: Repórter entrevista Rivotril, acusado pela Polícia em Natal de ter assassinado pelo menos 5 pessoas

RivotrilOuça aqui

Isaac Heleno da Cruz, de 28 anos, concedeu entrevista exclusiva a jornalista Roberta Trindade, para o programa Cidade Alerta, da TV Tropical. O áudio foi disponibilizado nesta semana.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Plano de telefone fixo a preço popular entra em vigor hoje

Boa notícia pra quem precisa. As famílias com renda total de um salário mínimo e inscritas no cadastro único de beneficiários de programas sociais do governo federal (entre eles o Bolsa Família) podem solicitar, a partir desta sexta-feira (8), o novo modelo de plano de telefonia fixa, com assinatura mensal entre R$ 12,62 e R$ 14,80 (valor incluindo tributos). A informação está no portal de notícias G1.

Chamado de Acesso Individual Classe Especial (AICE), o plano dará direito aos usuários a 90 minutos de ligações, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Terão direito ao esse modelo de serviço as cerca de 22 milhões de famílias inscritas no cadastro único de beneficiários de programas sociais.

O cronograma, no entanto, prevê que a oferta para famílias com renda entre um e dois salários mínimos tenha inicio apenas em 8 de junho de 2013, e para as demais famílias incluídas no cadastro único, a partir de 8 de junho de 2014.

O escalonamento foi adotado por conta das perdas estimadas para as concessionárias de telefonia fixa devido à mudança no plano, e que devem ficar, segundo a Anatel, entre R$ 800 milhões e R$ 1,4 bilhão.

Novo AICE

O AICE existe desde 2005 mas, como o novo regulamento, ele passa a ser oferecido com novas regras. A principal mudança é a definição do perfil das famílias que têm direito ao serviço. Antes, qualquer pessoa poderia fazer assinatura. Agora, apenas aquelas que estão no cadastro único de programas sociais do governo.

Outra mudança é no preço do serviço, que ficou mais barato. O atual modelo funciona no sistema pré-pago e cobra taxa mensal de assinatura R$ 17,62 dos usuários, que para fazer ligações ainda precisam comprar créditos. Agora, os interessados em ter o AICE contarão com um modelo pós-pago.

Adesão

De acordo com a Anatel, para aderir ao serviço o consumidor deve ter suas informações atualizadas no Cadastro Único há pelo menos dois anos, especialmente renda familiar e endereço da família.

Para solicitar um telefone popular, o responsável familiar deve entrar em contato com a concessionária de sua região tendo em mãos o seu CPF e Número de Identificação Social (NIS).

Caso não tenha informado seu CPF no Cadastro Único, deverá também informar seu Título de Eleitor ou o Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI) para o atendimento da concessionária.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Funcionária denuncia descaso no Walfredo Gurgel; telefones estão cortados

Não é novidade para ninguém o descaso com o Walfredo Gurgel. Mas o fato é que a situação do maior hospital de urgência do RN está só piorando. O BLOG do BG recebeu ontem um e-mail de uma funcionária indignada com o estado crítico do hospital.

“A governadora vem tratando a greve instalada há mais de 02 meses com total descaso. Lidamos diariamente com o desabastecimento de medicamentos básicos, com a câmara do necrotério quebrada, máquina da lavanderia também quebrada e para completar o caos, hoje – 28.05, todas as linhas telefônicas foram cortadas por falta de pagamento”, diz trecho do e-mail.

A funcionária disse não poder se identificar, por medo de represália. Ela ainda está em estágio probatório.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Demóstenes Torres pediu dinheiro a Carlinhos Cachoeira

Senador Demóstenes Torres discursa no plenário do Senado sobre sua relação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira Foto: Aílton de Freitas / O Globo

 

Gravações da Polícia Federal revelam que o senador Demóstenes Torres (GO), líder do DEM no Senado, pediu dinheiro e vazou informações de reuniões oficiais a Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar a exploração ilegal de jogos em Goiás. Relatório com as gravações e outros graves indícios foi enviado à Procuradoria Geral da República em 2009, mas o chefe da instituição, Roberto Gurgel, não tomou qualquer providência para esclarecer o caso. O documento aponta ainda ligações comprometedoras entre os deputados Carlos Leréia (PSDB-GO) e João Sandes Júnior (PP-GO) com Cachoeira.

O relatório, produzido três anos antes da deflagração da Operação Monte Carlo, escancara os vínculos entre Demóstenes e Cachoeira. Numa das gravações, feitas com autorização judicial, Demóstenes pede para Cachoeira “pagar uma despesa dele com táxi-aéreo no valor de R$ 3 mil”. Em outro trecho do relatório, elaborado com base nas gravações, os investigadores informam que o senador fez “confidências” a Cachoeira sobre reuniões reservadas que teve no Executivo, no Legislativo e no Judiciário. Parlamentar influente, Demóstenes costuma participar de importantes discussões, sobretudo aquelas relacionadas a assuntos de segurança pública.

O relatório revela ainda que desde 2009 Demóstenes usava um rádio Nextel (tipo de telefone) “habilitado nos Estados Unidos” para manter conversas secretas com Cachoeira. Segundo a polícia, os contatos entre os dois eram “frequentes”. A informação reapareceu nas investigações da Monte Carlo. Para autoridades que acompanham o caso de perto, esse é mais um indicativo de que as relações do senador com Cachoeira foram mantidas, mesmo depois da primeira investigação criminal sobre o assunto. O documento expõe também a proximidade entre Cachoeira e os deputados Leréia e Sandes Júnior.

Leréia também usava um Nextel para conversas secretas com Cachoeira. A polícia produziu o relatório com base em inquérito aberto em Anápolis para investigar a exploração de bingos e caça-níqueis na cidade e arredores. Como não pode investigar parlamentares sem autorização prévia do Supremo Tribunal Federal (STF), a PF enviou o material à Procuradoria Geral em 15 de setembro de 2009. O relatório foi recebido pela subprocuradora-geral Cláudia Sampaio Marques. Caberia ao procurador-geral, Roberto Gurgel, decidir se pediria ou não ao STF abertura de inquérito contra os parlamentares. Mas, desde então, nenhuma providência foi tomada.

No segundo semestre de 2010, a PF abriu inquérito para apurar exploração ilegal de jogos em Luziânia e se deparou com as mesmas irregularidades da investigação concluída há três anos. Procurado pelo GLOBO, Gurgel disse, por meio da assessoria de imprensa, que estava aguardando o resultado da Operação Monte Carlo para decidir o que fazer em relação aos parlamentares. O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, confirmou o uso do Nextel por Demóstenes.

Segundo ele, o senador usou o telefone, mas não se lembra desde quando. O advogado não fez comentários sobre o suposto pedido de pagamento de despesas e o vazamento de informações oficiais.

Fonte: O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Número de telefone vai passar a ter nove dígitos a partir de 2012

Essa passou no bom dia Brasil de hoje. Muito agradável vai ficar. Segue reportagem:

Uma novidade: os números de telefone vão passar a ter nove dígitos. A mudança começa em São Paulo. A partir do ano que vem, quem mora na área de código 11 vai ganhar um número a mais – passará a ter nove dígitos, em vez de oito. As operadoras já estão preparando a rede em todo o país para fazer e receber chamadas dos aparelhos móveis de São Paulo.

Cinco era o número de dígitos do telefone na casa da aposentada Thereza Fernandes quando ela era novinha. De lá para cá, os telefones fixos foram aumentando de tamanho para atender ao crescimento da população. É o que está acontecendo também com os celulares.

No começo, os números tinham sete dígitos, passaram para oito e logo serão nove. A mudança vai começar por São Paulo. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), as operadoras têm até o dia 29 de julho para começar a fase de testes para implantação o sistema na área do código 11, mas haverá um período de duplo convívio.

“As chamadas serão marcadas tanto a oito como a nove dígitos e serão encaminhadas corretamente ao usuário de destino. Em um segundo momento, a gente passa a interceptar essas chamadas e informar que elas têm de ser marcadas a nove dígitos. Em um terceiro momento, a gente começa a interceptar essas chamadas e não completar. Por fim, as chamadas não são completadas. Simplesmente informa-se que aquele número não existe”, explica Adeílson Evangelista Nascimento, gerente de interconexão da Anatel.

Haja cabeça para guardar tanta informação. Quantos números é preciso saber de cor? RG, CPF, senha do banco, do cartão de crédito, da internet, do email e das redes sociais – não sobra espaço na memória para guardar o telefone de muita gente. “Da minha família e dos mais próximos, namorada, mãe, irmã e irmão”, comenta um jovem. “O da minha casa e o da minha mãe. Nem o da namorada eu sei”, confessa outro.

Mas também, com a tecnologia, quem é que precisa decorar telefone? A aposentada Thereza Fernandes não está preocupada. “Se você perguntar meu número de celular, eu não sei. Eu procuro o número que é meu, eu faço o que eu tenho de fazer e vejo no próprio celular”, conta Dona Thereza.

“Ter uma agenda de mão é mais pratico. É só procurar o nome e telefonar, não precisa ficar decorando”, diz um jovem.

Embora o pontapé inicial seja dado na região do código 11, onde vivem hoje cerca de 22 milhões de usuários e onde estão mais de 30 milhões de celulares, todo o país terá de se adaptar para chamar e receber telefonemas de São Paulo com nove dígitos.

“Quem está em Manaus, em Porto Alegre ou em Fortaleza, vai ter de estar com a rede como um todo preparada. A prioridade operacional é de São Paulo, mas a preparação da rede é simultânea”, prevê Ethevaldo Siqueira, jornalista especializado em tecnologia.

O trabalho da população vai ser o de refazer cartões de visita e panfletos e corrigir a agenda do celular. “Acho que não vai fazer muita diferença”, comenta um estudante. “Tudo é costume também. A gente fala, mas tudo é costume. Se mudar, mudou e todo mundo vai se acostumar”, acredita a assistente financeira Viviane Mello.

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia Celular (SinditeleBrasil), informou que todas as operadoras estão se preparando para atender às mudanças até julho do ano que vem para a implementação no nono número no código de área 11, em São Paulo, conforme determinação da Anatel.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *